Jornal do Sinttel-Rio Edição nº 1340

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalhadores da Rede aprovam proposta

Text of Jornal do Sinttel-Rio Edição nº 1340

  • Os 15 anos

    da AnatelNascida no dia 5 de novembro de

    1997, a Agncia Nacional de Teleco-municaes (Anatel) foi criada como objetivo de regular, outorgar e fis-calizar os servios de telecomunica-es do pas.

    Embora esteja prevista sua inde-pendncia e autonomia financeira,um dos maiores problemas enfrenta-dos nestes 15 anos de existncia ,justamente, a falta de recursos paraexecutar tudo o que lhe demandado.Atualmente, a Anatel no conseguedesenvolver estruturas nem investi-mentos para realizar suas prpriaspesquisas e diagnsticos do setor, fi-cando merc dos dados privadosdas operadoras de telecom.

    Problema que, a cada ano, faz cres-cer a quantidade de erros graves deleitura e diagnsticos acerca da realsituao do pas. Exemplo disso foi ainformao divulgada recentementepela UIT (Unio Internacional de Tele-comunicaes), de que o Brasil o pasdas Amricas onde menos se gastacom banda larga em relao renda.Dados que tiveram como base as infor-maes fornecidas pelas prprias em-presas de telecom.

    Criada no governo Fernando Henri-que (1995-2002), a Anatel produto deuma viso neoliberal que privilegiou orgo fiscalizador em detrimento doMinistrio das Comunicaes. No go-verno Lula e Dilma houve avanos,mas a Anatel continua a tomar medidasque deveriam estar sendo discutidasnum contexto mais amplo e embasadasnum planejamento elaborado pelo Po-der Executivo.

    A aprovao da proposta do PlanoGeral de Metas de Competio(PGMC,) pelo Conselho Diretor daAnatel, estabelecendo um feriado re-gulatrio para as redes de fibra pticae de cabo coaxial, deveria ser discutidadentro do Marco Regulatrio das Co-municaes. O feriado garante que aOi, Telefnica e grupo Telmex (Em-bratel, Claro e NET) no precisaroabrir as redes de acesso de fibra pticapara seus competidores pelo prazo denove anos, e as redes de cabo coaxialpor cinco anos.

    1 - Piso geral para a categoria:a) R$ 776,00 em 1 de set/12b) R$ 835,00 em 1 de jan/13

    2 - Piso para o cargo de OSC:a) R$ 780,00 em 1 de set/12b)R$ 840,00 em 1 de jan/13

    3 - Piso para cargo de cabista:.R$ 900,00 em 1 de set/12

    4 - Piso para o cargo de consultor:.R$ 1.100,00 em 1 de set/12

    5 - Piso para o cargo de tcnico:a) R$ 1.100,00 em 1 de set/12b) R$ 1.357,00 em 1 de jan/13

    6 - Reajuste para demais salrios acimados pisos:.5,5% em 1 de set/12

    7 - Vale refeio:a) R$ 11,50 por dia trabalhado em 1 denov/12b) R$ 12,00 por dia trabalhado em 1 dejan/13OBS. mantendo a atual participaodos empregados

    8 - Manuteno da tabela de valores paraaluguel de carro agregado:

    O Sindicato foi chamado s pres-sas, dia 1, pelos trabalhadores dosetor de Mat/Fac, da Oi, na PraaTiradentes. O clima era de totalrevolta e indignao porque a RM,empresa que terceiriza os servios,decidiu exigir jornada de 44 horasconforme o contrato de trabalho.Acontece que mediante acordo ver-bal esses trabalhadores sempre fi-zeram 40 horas.

    A categoria aproveitou a presenado Sindicato para denunciar as prec-rias condies do mobilirio, o desres-peito ergonomia, a falta de manuten-o de elevadores e do prprio prdio,que muito velho.

    Em reunio com o Sindicato ontem,6, a empresa se comprometeu a regu-larizar a jornada de 40 horas atravsde um termo aditivo ao contrato indi-vidual de trabalho reduzindo a jornadade 44 para 40 horas e, com isso, aca-

    bando de vez com o problema. A RMtambm pediu um prazo de 90 diaspara fazer o levantamento de todos osproblemas de mobilirio, ergonomia emanuteno no andar. Ela garantiuainda que os problemas mais crticossero resolvidos de imediato.

    OI CASCADURA SMOSCAS

    Em Cascadura, quem tem amor vida est levando gua de casa oucomprando no botequim da esquina.Os trabalhadores da Estao Cas-cadura reclamam da falta de quali-dade da gua. Os bebedouros notm filtro e as caixas dgua, semmanuteno e mal cobertas, estocheias de coc de pombo e outrosdetritos. Para completar, o esgotoest entupido fazendo com que osbanheiros exalem a maior fedenti-na. O Sindicato exige providncias.

    A enrolao generalizada. Na Embra-tel, a reunio marcada para amanh, 8,com a Comisso Nacional de Negociao,foi cancelada pela empresa e transferidapara o dia 20. O Sindicato estar amanh,dia 8, na porta da empresa conversandocom os trabalhadores. J a reunio daGVT, que deveria ter acontecido dia 1, noocorreu e at agora no foi remarcada. Ainteno das empresas empurrar a nego-ciao para perto do final do ano e seaproveitar do aperto dos trabalhadores. Umaprtica que ns j conhecemos bem. Por issoo Sindicato alerta a categoria a no cair nesseconto do vigrio e a se manter mobilizada.

    CAMERINO NA BERLINDAO Sinttel-Rio se reuniu pela ensima vez

    com o RH da empresa para cobrar medidasem relao s condies de trabalho noprdio da Rua Camerino. Depois de ter sidofeita vistoria no local com a CIPA e do RHter se comprometido a solucionar boa partedos problemas, nada foi feito. Pelo contr-rio, piorou.

    Agora, alm dos antigos problemas (ba-

    nheiros, lmpadas queimadas e falta de luzde emergncia) no terem sido soluciona-dos, novos problemas surgiram. O ar con-dicionado passou a ser desligado s 17h30,quando o horrio de funcionamento daempresa at as 19h30. Numa primaveracom cara de vero, mesmo quem ficatrabalhando dentro do horrio flexvel temque enfrentar uma verdadeira sauna.

    Na portaria, so cada vez mais comunsas longas filas de espera para visitantes eterceirizados, que se estendem at a rua,congestionando a j estreita passagem deum metro por onde tem que transitar ascerca de 800 pessoas que trabalham nolocal. Os empregados que por acaso esque-cem seu crach vivem o mesmo tormento.Isto porque s existe uma nica recepcionistapara atender a todo mundo. Um vexame.

    O RH ficou de responder aos questiona-mentos feitos pelo sindicato aps consulta Administrao Predial. Mas at agorano houve solues concretas. Continua-mos cobrando e vamos incluir na negocia-o do Acordo a exigncia de soluoimediata para os problemas apontados.

    Tudo tem origem na conteno de despe-sas. Alm de no querer dar ganho realnos salrios e benefcios, a empresa aindaquer degradar ainda mais o ambiente detrabalho. Assim no d. Vamos nos mobi-lizar na campanha e reivindicar tambmcondies dignas para podermos trabalhar.

    GVT S MANOBRASA GVT quer empurrar goela abaixo de

    todos os sindicatos um reajuste de salriose benefcios pelo INPC de setembro, a serpago s em janeiro. Uma proposta inaceitvelque foi rejeitada na mesa de negociao.

    O Sinttel-Rio, a Fenattel e demais sindi-catos no abrem mo de uma proposta commelhorias reais de salrios e benefcios,pagamento retroativo data base da cate-goria, 1 de setembro, e ganho real.

    Diante dessa posio da Comisso, aempresa ofereceu um abono para compen-sar as perdas com a transferncia do paga-mento para janeiro. Um abono de fome queno compensa nada.

    O Sindicato distribuiu boletim especficopara os trabalhadores da GVT explicando

    todas as manobras da empresa. O Sinttel-Rio exige a retomada da negociao, poisa empresa pode pagar o que queremosagora. Veja os resultados da GVT em 2012:.chegou ao segundo trimestre de 2012

    com crescimento de 40% em banda larga.alcanou 80% nos acessos de TV por

    assinatura.cresceu 28% nos servios de voz.teve neste mesmo perodo uma receita

    lquida R$ 1 bi, receita esta 28% maior queno mesmo perodo de 2011.investimentos aumentaram 66% em

    comparao com igual perodo do anopassado.

    Operadoras: Embratel e GVT adiam reunies

    OI NEGOCIAAt o fechamento desta edio a

    reunio com a Oi no havia terminado.Mas tudo sobre essa negociao esta-r disponvel para os trabalhadores noPortal do Sinttel (www.sint-telrio.org.br). Ainda esta semana serdistribudo um boletim especial.

    RM mantm jornada de 409 - Melhoria do Plano de Sade (Seredee Telemont) apresentao em 90 diasde plano de melhoria do convnio sade10 - Programa de Remunerao Varivel(Serede e Telemont) apresentao em90 dias11 - Garantia de treinamento para osempregados (Serede e Telemont) paraascenderem ao novo cargo de consultor12 - PPR ou abono:.Negociao em 90 dias aps a assi-natura da Conveno Coletiva

    13 - As empresas Serede e Telemont secomprometem a envidar esforos paraviabilizar financiamentos de carros debaixo custo14 - As empresas Serede e Telemont secomprometem a envidar esforos paraviabilizar para seus empregados acessoa curso tcnico de nvel mdio15 - As empresas adotaro o texto da CCTde 1 de maio/abril com os acrscimosaqui compromissados restando comonica ressalva a incluso da jornada es-panhola na clusula 35

    Assembleia daBrasil Center dia 14

    Como muita gente ainda noentregou os formulrios da pes-quisa preenchidos, o Sindicatodecidiu estender o prazo paraque os trabalhadores faam suassugestes para a Pauta de Rei-vindicaes da Brasil Center. Aassembleia marcada para estasemana foi transferida para o dia14, s 12h no prdio sede e s 13hem Mackenzie.

    Conhea a proposta negociada com as empresas

    Em assembleia

    concorrida, realizada

    ontem, dia 6, em frente

    ao prdio da Oi de

    Hanibal Porto, os

    trabalhadores das

    empresas prestadoras de

    servio de telecom

    aprovaram a proposta

    negociada pelo Sinttel-Rio.

    Com a proposta aprovada, a

    maioria dos trabalhadores

    da Rede no Rio de Janeiro

    conquistou um ganho real

    de 8,5%. O piso geral e o

    piso do OSC tero reajuste

    de 14%, bem acima da

    inflao de 5,39% medida

    pelo INPC.

    Trabalhadores da Rede aprovam propostaCARLOS CAVALCANTI

  • bersot

    humor no1.340

    R. Morais e Silva, 94 - Maracan - RJ - CEP 20271-030 - Tel.: 2204-9300 - Fax Geral 2567-1589E-mail Geral sinttelrio@sinttelrio.org.br - Site http://www.sinttelrio.org.br

    E-mail Jurdico juridico@sinttelrio.org.br - E-mail Imprensa imprensa@sinttelrio.org.br

    DIRETOR DE IMPRENSAMarcello Miranda

    marcellomiranda@sinttelrio.org.br

    EDIOSocorro Andrade Reg