Jornal dos Bancários - ed. 382

  • Published on
    22-Feb-2016

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

de 1 a 15 de setembro de 2010

Transcript

  • N 382 - Ano XVIII - 1 a 15/Set/2010

    LEIA MAISComeam asnegociaes daCampanha NacionalPg. 8

    Sindicato entra com ao contra o PFG da Caixa

    Pg. 7

    Sindicato realizaFesta dos Bancrios

    no prximo dia 6Pg. 3

    Aprovado o novo estatuto do Sindicato

    MAIS TRANSPARNCIA E DEMOCRACIA

    Com mais de 92% dos votos, os bancrios aprovaram o

    novo estatuto do Sindicato, que garante mais democracia

    e transparncia, alm de melhorar o funcionamento da entidade. Entre as principais mudanas esto a alterao

    na data das eleies para que elas no coincidam mais

    com a Campanha Nacional dos Bancrios, a limitao da

    possibilidade de reeleio e a reduo em mais de 60% no teto das mensalidades.

    Apesar das medidas serem de extrema importncia, o

    que mais chamou a ateno dos bancrios foi o fato de a

    diretoria reduzir o seu prprio mandato em cinco meses.

    Pginas 4 e 5

  • N 382 - Ano XVIII - 1 a 15/Set/2010

    Mais respeito!TEMA LIVRE Jornal dos Bancrios 2

    AGENDAHUMOR LUA CAMBAR - Este espetculo musical do ria Social celebra os 20 anos de criao da pera bal concebida a partir da obra de Ronaldo Correia de Brito. Em temporada s segundas, dias 06, 13 e 20 de setembro, s 20h, no Teatro Barreto Jnior (Pina). Ingressos: R$ 20 e R$ 10. A renda ser revertida para construo de um ateli para o pblico atendido pelo ria Social.LER O TEATRO - O projeto, da Renascer Produes, promove oficinas gratuitas nos sbados e domingos, 9 horas, no Teatro Hermilo Borba Filho. Dia 4 e 5: Faces de um teatro marginal, com Marcondes Lima; 11 e 12: Teatro Pernambucano no Sculo XXI, com Leidson Ferraz; 18 e 19: Dramaturgias do Corpo, com Vav Paulino. Inscries: renascerproducoesculturais@bol.com.br

    PALHAADAS - Concebido a partir da pesquisa Palhaos Brasileiros A Formao do Palhao no Brasil e com trilha sonora ao vivo, o espetculo Palhaadas - histrias de um circo sem lona conta a histria de dois palhaos que, aps o incndio do circo, resolvem ir s ruas. No Espao Cultural Incia Rapso Meira (Rua da Glria, 465, Boa Vista). Domingos, s 15 ou 17 horas. LOS HERMANOS COVER - Sbado, dia 11, haver prvia do show do Los Hermanos, com banda cover. Tambm se apresentam Mamelungos e Samba Rock Clube. No Eufrsio Barbosa, em Olinda, s 22hs. Informaes: loshermanoscoverrecife@gmail.com

    Pare um pouco e pense. Qual o momento mais feliz no seu traba-lho? Quando voc chega e encontra os colegas, v tudo que h para ser feito e comea a faz-lo ou quando, depois de ter trabalhado quase sem descanso ou tempo para olhar o companheiro ao lado, olha no seu monitor e se d conta de que faltam poucos minutos para ir embora? Se voc escolheu a segunda opo no se sinta culpado. No que voc no goste de trabalhar, seja preguioso ou descomprometido com a empresa. Como dizem por a o buraco mais embaixo.

    A lgica em que o trabalho est organizado hoje que tem feito dele um processo torturante. Temos cada vez mais tecnologia e aparatos que poderiam diminuir nossa carga de trabalho, mas isso no tem aconte-cido. A realidade nos bancos, hoje, de cobranas e metas desafiadoras.

    Nesse processo a responsabili-dade pela ascenso profissional ou mesmo a manuteno do emprego colocada toda nos ombros do tra-balhador. Ou seja, se voc for capaz de assumir os desafios lanados aos novos profissionais poder ter um futuro brilhante em sua carrei-

    Librio

    ra. Entretanto, a experincia tem se mostrado bastante diferente. Na hora de demitir, os bancos escolhem os empregados mais caros, que por conseguinte acabam sendo os mais preparados, experientes e qualifica-dos. Admitem aquele que vai pesar menos na folha de pagamento no lugar daquele, numa visvel e avil-tante rotatividade de mo-de-obra.

    O resultado de tudo isso pode ser analisado nos dados que mostram a

    aumento assustador no nmero de afastamentos por adoecimento men-tal. Ns que j somos a categoria mais adoecida por problemas fsicos, agora temos visto colegas afastarem-se do banco por depresso, estresse, sn-drome do pnico, entre outros males psquicos. No de se espantar ento que uma pesquisa realizada neste ano pela Contraf/CUT tenha mostrado que os bancrios esto mais preocupados

    com o fim das metas abusivas e de todas as formas de assdio do que especificamente com questes sala-riais. J cheguei a ouvir de outro colega que abriria mo da PLR em troca de condies de trabalho melhores.

    No queremos que as reivindica-es de sade sejam atendidas em detrimento da melhora das questes salariais da nossa categoria. Que-remos sim aumento real, melhoria no piso dos bancrios, PLR maior e tambm o fim desse processo massa-

    crante de trabalho. Queremos que os bancos cumpram seu papel social para que ns, bancrios, tambm possamos nos enxergar como agentes de transfor-mao na melhoria do nosso pas. por isso que lutamos em favor disso e nos lanaremos com fora e determinao na nossa Campanha Nacional 2010.

    Queremos aumento real, melhoria no piso, PLR maior. Mas tambm lutamos pelo fim desse processo massacrante de trabalho

    Por Anabele Silva*

    * Anabele Silva secretria de Comunicao do Sindicato e empregada da Caixa

  • N 382 - Ano XVIII - 1 a 15/Set/2010

    LUTA E FESTA Jornal dos Bancrios 3

    Trabalhadores comemoram o Dia dosBancrios com festa em 6 de setembro

    O Campeo-nato de Futebol dos Bancrios de Pernam-buco come-ou com uma chuva de gols nos dias 21 e 22. Ao todo, os artilheiros balanaram as rede 19 vezes em apenas quatro jogos. Mesmo com o registro de um WO, a mdia de gols foi de 6,3 por partida. O desta-que deste incio de disputa foi a goleada do Ita por 8 a 3 sobre o BNB.O banc-rio Daniel de Oliveira Lins, do Ita, marcou 4 gols e desponta na artilharia. Acompanhe mais detalhes e as prximas rodadas em www.bancariospe.org.br.

    Jogos da Fenae - O Sin-dicato tambm marcou presena na 9 edio dos Jogos da Fenae, voltados para os empregados da

    Caixa. A competio foi realizada em Fortaleza de 14 a 21 de agosto. A equi-pe de futsal feminina foi patrocinada pela entidade. A competio tambm contou com a participao de quatro diretores atle-tas: Carla Azevedo (nado livre, borboleta e reve-zamento); Snia Galvo (futsal, natao e tnis de mesa); Ula Franco (vlei); e Justiniano Dias (futebol society, vlei e natao). A presidenta da entidade, Jaqueline Mello, este ano no participou das com-peties mas esteve l, prestigiando o evento.

    Sindicato investe no esporte e no lazer

    No dia 28 de agosto de 1951, os bancrios deram incio a uma das mais longas greves de sua histria. Foram 69 dias de paralisaes. A origem do Dia dos Bancrios , portan-to, de luta.

    Mas, para os trabalhado-res ganharem flego para a briga que se inicia com a Campanha Nacional, a data vai ser comemorada com festa. Seis de setembro, vspera de feriado, dia de balanar o esqueleto no Do-wntown Pub, Recife Antigo.

    A festa ser animada pelas bandas Bellas Marias e Sociedade Oculta e pelo DJ Sapo. Os bancrios no pagam nada para entrar e podem levar um acompa-nhante mediante a apre-sentao do convite, que pode ser retirado na sede do Sindicato ou no Pub at a meia noite no dia da festa.

    uma tima oportuni-dade de confraternizao e para rever os colegas de trabalho, diz o secretrio de Esportes, Cultura e Lazer do Sindicato, Adelton Filho.

    Atletas de PE nos Jogos da Fenae

    Mais de mil mulheres, de seis centrais sindicais, entregaram candidata Dilma Rousseff, no dia 17 de agosto, a Agenda da Classe Trabalhadora e as mulheres. O documento ratifica as propostas gerais da Plataforma dos Traba-lhadores para as eleies 2010 e inclui reivindicaes especficas das mulheres.

    So propostas como a univer-salizao da educao infantil e do acesso s creches pblicas, progra-mas de ateno integral sade da mulher e projetos que ampliam o

    acesso terra para agricultoras.O texto inclui o combate s

    vrias formas de excluso e dis-criminao, seja contra as mulhe-res, negros, ndios, portadores de necessidades especiais ou pessoas com orientao sexual diversa.

    Cobramos no apenas pol-ticas de respeito diversidade e aos direitos humanos, mas um compromisso de classe, que ga-ranta uma agenda favorvel aos trabalhadores, afirma a secretria de Mulheres do Sindicato, Sandra Trajano, que participou do ato.

    Trabalhadoras entregampropostas para Dilma

    Setembro da diversidadeSetembro ms de lutar pelo respeito

    livre orientao sexual e pelos direitos de gays, lsbicas, bissexuais e transexu-ais. No dia 12, acontece a nona edio da Parada da Diversidade de Pernambuco. No dia 26, haver outra parada no bairro de Dois Unidos. E em 25 e 26, a atividade acontece em Petrolina. Mas a programao no para por a. Tem a mostra de cinema Mix Brasil, no Teatro do Parque, de 20 a 22 de setembro.

    No incio do ms, uma srie de discus-ses deram prosseguimento agenda do Dia da Visibilidade Lsbica. Comemorado em 28 de agosto, a data contou com ato poltico, caminhada, torneio de futebol, sarau potico e debates.

  • N 382 - Ano XVIII - 1 a 15/Set/2010

    ORGANIZAO

    Mais de 92% dos bancrios aprovam mudanas no estatuto do Sindicato

    O s bancrios de Per-nambuco aprovaram por ampla maioria as mu-danas no estatuto do Sin-dicato propostas pelos di-retores com o objetivo de garantir mais democracia e transparncia, alm de melhorar o funcionamento da entidade.

    Mais de 92% dos 639 bancrios que participaram da votao, ocorrida no dia 19 de agosto, disseram sim ao novo texto do estatu-to. Os bancrios tambm aprovaram massivamente

    Novas regras garantem mais democracia e

    transparncia, alm de melhorar o funcionamento

    da entidade

    Para aumentar a trans-parncia dos atos do Sindicato, a diretoria vai publicar de trs em trs meses o balano com a prestao de contas da entidade. Pela lei, esse balano s precisa ser pu-blicado uma vez por ano.

    Mas ns queremos que os bancrios acom-panhem periodicamen-te tudo que acontece no Sindicato, principalmente como a direo est gas-tando o dinheiro dos as-

    sociados. Essa transpa-rncia foi um dos nossos compromissos de cam-panha e estamos imple-mentando j no primeiro ano de mandato, explica Suzineide Rodrigues, se-cretria de Finanas do Sindicato.

    O balano est sendo veiculado num encarte que acompanha esta edio do jornal. Voc tambm pode acompanhar tudo pelo site do Sindicato: www.banca-riospe.org.br

    MAIS TRANSPARNCIA

    Diretoria vai prestar contasde trs em trs meses

    BANCRIOS gostaram das mudanas e elogiaram o fato de a diretoria reduzir o mandato e limitar a reeleio

    SINDICATO percorreu os bancos para explicar mudanas. Na foto, a presidenta Jaqueline Mello fala com o pessoal do BB

    RESULTADO DA VOTAO

    Mudanas no estatutoSim: 580 (92,06%)No: 50 (7,94%) Valores de contribuiodo scio-aposentadoSim: 524 (82,78%) No: 109 (17,22%)Reduo do teto das mensalidadesSim: 590 (93,21%)No: 43 (6,79%)

    os valores da contribuio do scio-aposentado e a reduo do teto das mensa-lidades dos scios dos atuais R$ 170 para R$ 75.

    Para a presidenta do Sin-dicato, Jaqueline Mello, a expressiva votao revela que os bancrios esto de acordo com a linha de atua-o da diretoria.

    Durante a campanha eleitoral do Sindicato, no final do ano passado, apre-sentamos nosso programa e carta compromisso. As mudanas no estatuto esto tirando as nossas promessas do papel. A nossa vitria na eleio j mostra que os bancrios aprovaram as propostas apresentadas. En-to, nada mais justo do que cumprir nossos compromis-sos o mais breve possvel, comenta Jaqueline.

    Em menos de oito me-ses de gesto, a direo do Sindicato colocou em prtica os compromissos assumidos que tinham o objetivo de melhorar o funcionamento da entidade.

    As alteraes no estatu-to esto reduzindo o nosso mandato em cinco meses e limitando a reeleio no Sin-dicato. Nas ltimas semanas, percorremos os principais corredores bancrios da re-

    Foto

    s: B

    eto

    Oliv

    eira

    /Lum

    en

    gio metropolitana do Recife e no interior para apresentar nossa proposta. E fomos muito bem recebidos, os bancrios ficaram surpresos e disseram que nunca viram

    uma direo reduzir o prprio mandato e limitar a reeleio. Ns fizemos; porque o nosso compromisso com os ban-crios e com a luta dos tra-balhadores, diz Jaqueline.

  • N 382 - Ano XVIII - 1 a 15/Set/2010

    Jornal dos Bancrios 5

    O NOVO ESTATUTOELEIO DO SINDICATO

    At agora, a data da eleio do Sindicato coincidia com o perodo da Campanha Nacional dos Bancrios. Para evitar que o pleito atrapalhe a luta dos trabalhadores, a atual diretoria est encurtando seu mandato em cinco meses. Assim, a eleio ser antecipada de outubro para o final de abril de 2012 com gestes de trs anos. Mesmo dimi-nuindo nosso mandato, toda a diretoria concordou com a alterao na data da eleio, pois um compromisso que assumimos para garantir mais democracia e participao dos bancrios na vida sindical, comenta a secretria de Finanas do Sindicato, Suzineide Medeiros.

    REELEIO LIMITADAPara investir na renovao e evitar que os dirigentes se perpetuem nos cargos do Sindicato, cada diretor s poder ficar dois mandatos consecutivos na mesma secretaria, inclusive na presidncia. Esse foi um dos principais com-promissos da nossa campanha. Montamos uma chapa para disputar a eleio justamente para garantir a renovao e evitar a natural acomodao de quem j estava h muito tempo no mesmo cargo, explica o secretrio-geral do Sindicato, Fabiano Flix.

    MUDANAS NAS SECRETARIASHoje, o Sindicato tem uma Secretaria de Bancos Federais e outra de Bancos Estaduais. Com a privatizao do Ban-depe, o nico banco estadual que atua em Pernambuco o Banrisul, que funciona com uma nica agncia. Com o novo estatuto, as duas pastas sero fundidas na Secretaria de Bancos Pblicos. O Sindicato tambm vai criar uma nova pasta chamada de Secretaria do Ramo Financeiro, que cuidar dos demais funcionrios do sistema financeiro que hoje no esto enquadrados na categoria bancria, como os financirios e os promotores de crdito. Estamos atualizando as secretarias do Sindicato, que no haviam acompanhado as mudanas no sistema financeiro. Hoje quase no existem mais bancos estaduais no Brasil. E a categoria bancria, que chegou a ter mais de 1 milho de trabalhadores nos anos de 1980, hoje menos da metade, sendo que os demais trabalham em lotricas, financei-ras, correspondentes bancrios. Vale lembrar que o Sindicato j mudou sua nomenclatura h alguns anos para am-pliar sua representao para todos os empregados em estabelecimentos de crdito de Pernambuco, detalha Lilian Brando, nova secretria do Ramo Financeiro.

    COTA DE GNEROPara evitar que s os homens ou s as mulheres estejam na direo do Sindicato, o novo estatuto prev a adoo da Cota de Gnero, na qual nenhum dos sexos pode ter mais de 70% e menos de 30% de representao na diretoria. Queremos equilibrar a presena de homens e mulheres na direo, pois at hoje quem sempre dominou a diretoria de todos os sindicatos foi o sexo masculino. Precisamos ampliar a presena das mulheres para criarmos polticas afirmativas que acabem com a discriminao dentro dos bancos. Vale lembrar que o Sindicato de Pernambuco foi o primeiro entre os bancrios a criar uma secretaria voltada especificamente para a mulher, destaca a secretria de Assuntos da Mulher, Sandra Trajano.

    APOSENTADOSCriao da categoria de Scio Aposentado do Sindicato com o objetivo de trazer para o movimento os bancrios que no esto mais na ativa, cri...