Jornal Empresarial ACI - Out/Nov/Dez 2012

  • Published on
    28-Mar-2016

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Empresarial ACI - Out/Nov/Dez 2012

Transcript

<ul><li><p>JORNALEMPRESARIAL</p><p>ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012</p><p>RGO INFORMATIVO DA ASSOCIAOCOMERCIAL E INDUSTRIAL DE SANTA CRUZ DO SUL</p><p>Pgina 07</p><p>55pginapgina33pginapgina</p><p>ACI firma parcerias com consagradas instituiespara oferecer novas opes de qualificao</p><p>Pesquisa revelarelao dos associadoscom a ACI</p><p>Pesquisa revelarelao dos associadoscom a ACI</p><p>Mobilizao VRPTFrum debateu a dvidado RS e lanou carta derenegociao</p><p>Mobilizao VRPTFrum debateu a dvidado RS e lanou carta derenegociao</p><p>Pgina 7</p></li><li><p>22JORNALEMPRESARIALANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012</p><p>MISSO</p><p>VISO</p><p>NEGCIO</p><p>VALORES</p><p>Representar os interesses doassociado e estimular o seu</p><p>fortalecimento dentro de princpiosque valorizem a tica, a livre iniciativa</p><p>e a promoo do desenvolvimentoregional.</p><p>Ser referncia estadual em aes dedesenvolvimento para o associado e</p><p>em mobilizaes em prol dacomunidade empresarial.</p><p>Representatividade</p><p>empresarial e</p><p>desenvolvimento.</p><p>Credibilidade</p><p>tica</p><p>Comprometimento</p><p>Responsabilidade Socioambiental</p><p>Liderana</p><p>Qualidade</p><p>Atitude apartidria</p><p>Profissionalismo</p><p>Sustentabilidade</p><p>EDITORIAL</p><p>Srgio BremmPresidente</p><p>Entidades e Instituies parceiras:</p><p>ASSOCIAO COMERCIALE INDUSTRIAL DE</p><p>SANTA CRUZ DO SUL - RSFundada em 02 de janeiro de 1918</p><p>Comit Regional deSanta Cruz do Sul</p><p>Escritrio Regional daJunta Comercial/RS</p><p>de Santa Cruz do Sul</p><p>Filiada </p><p>O ano termina. Os dias transcorreram velozes e a sensao de quefaltou tempo para atender aos muitos compromissos de nossasagendas. 2013 j nos bate porta, anunciando que hora de seguir emfrente. Novos desafios nos aguardam .</p><p>Antes, contudo, preciso avaliar o que foi feito. Ao revisitarmos otrabalho desenvolvido pela ACI nesse perodo percebemos que houvemuitos avanos. Um nova proposta de atuao est sendo construdaaproveitando as experincias adquiridas em contatos com outrasentidades. Esse, certamente, o maior ganho que obtivemos aoparticiparmos do ltimo Congresso das afiliadas da Federao dasAssociaes Comerciais e de Servios do RS (Federasul).</p><p>Dessa experincia resultou a adeso a um novo sistema dearmazenamento e gesto de informaes, adotado por muitasentidades no Estado via Federasul, que nos dar mais opes deinterao com os associados e agilidade na avaliao dos resultados denossas aes.</p><p>Outro avano foi a reestruturao da rea de servios da ACI. Aimplantao da nova proposta de solues empresariais permitir aoassociado mais facilmente visualizar o que a entidade tem a oferecerpara atender suas necessidades, seja de capacitao, networking,oportunidades de negcios ou a defesa de suas reivindicaes.</p><p>Mudanas bem vindas para uma entidade que completar, em 2 dejaneiro de 2013, 95 anos de existncia. Integrando a experincia e olastro de credibilidade conquistados atravs do trabalho empreendidopelas gestes que nos antecederam s inovaes implantadas, a ACIsegue reinventando a sua histria. Como empresrios, sabemos que asorganizaes precisam investir no aprimoramento constante. Tambm aACI, como integrante do Programa Gacho de Qualidade eProdutividade, tem esse compromisso.</p><p>A pesquisa realizada junto aos associados revelou alguns pontosimportantes que sero devidamente avaliados por um grupo detrabalho para se transformarem em aes. Esse dilogo com asempresas e profissionais que representamos essencial para juntosfazermos a ACI que todos desejam.</p><p>As comemoraes dos 95 anos da entidade sero momentosespeciais para fortalecermos essa unio. Uma comisso j est traba-lhando na programao, que ter muitas novidades. A participao detodos os associados fundamental. Deixamos aqui o nosso convite e odesejo de que em 2013 possamos estar abertos a novas oportunidades.</p><p>2012- um ano para comemorar</p><p>Jornal EmpresarialRedao/Edio:Projeto Grfico eDiagramao:Fotos:Impresso:Periodicidade:Tiragem:Distribuio:</p><p>Adriana de Farias Costa</p><p>Amrica ComunicaoRodrigo Assmann</p><p>Grfica Garten Sultrimestral</p><p>600 exemplaresGratuita</p><p>EXPEDIENTERGO INFORMATIVO DA ASSOCIAO COMERCIALE INDUSTRIAL DE SANTA CRUZ DO SUL - RS</p><p>Rua Venncio Aires, 633 - Sala 04CEP: 96810-100Fones/FAX: 51.3713.140051.3713.1855aci@aci-scs.org.br - www.aci-scs.org.brwww.twitter.com/aci_scs</p><p>Diretoria Executiva</p><p>Vice-presidentes</p><p>Diretores</p><p>Departamentos</p><p>Presidente:</p><p>Vice-presidente:</p><p>1 Diretor Secretrio:</p><p>2 Diretor Secretrio:</p><p>1 Diretor Tesoureiro:</p><p>2 Diretor Tesoureiro:</p><p>Indstria: F</p><p>Comrcio:</p><p>Servios:</p><p>Jovens Empresrios (Ajesc):</p><p>Micro e Pequenas Empresas:</p><p>Turismo e Cultura:</p><p>Qualidade:</p><p>Recursos Humanos:</p><p>Demandas da Zona Sul:</p><p>Conselho de Ex-Presidentes:</p><p>Assessoria Jurdica:</p><p>Assuntos de Segurana:</p><p>Projetos Especiais:</p><p>Ambiental:</p><p>Social:</p><p>Srgio Bremm</p><p>Tnia Traesel</p><p>Gilnei Lopes</p><p>Dartagnan Limberger Costa</p><p>Claudio T. Laus Cariboni</p><p>Pedro Frlich Neto</p><p>lvio Goulart e Aurea Binz</p><p>Moacyr P. da Rocha Filho</p><p>Zeferino Ario H. Sabbi</p><p>Lucas Lange</p><p>Carine Schneider Ebert</p><p>Dilvane Heuser</p><p>Ftima Gehlen</p><p>Lucas Rubinger</p><p>Gustavo Posser Moraes</p><p>Betina Kipper</p><p>Ernani Baier</p><p>Philipe Irala</p><p>Mario Dummer / Jaques Lo Eisenberger</p><p>Jorge L. Bedin</p><p>Ftima Gehlen</p></li><li><p>33JORNALEMPRESARIALANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012</p><p>Grupo de trabalho vai avaliar resultados</p><p>A cinco anos de completar um sculo de existncia, a ACI de SantaCruz do Sul foi objeto de uma pesquisa que avaliou a relao dosassociados com a entidade. Aspectos como o motivo porque que seassociaram, o que conhecem da Associao e os principais serviosutilizados foram alguns dos questionamentos feitos.</p><p>Desenvolvida e aplicada pelo estagirio Alexandre Pifer, formandodo curso de Psicologia da UNISC, a pesquisa foi feita por amostragem,contemplando 20% dos 450 associados, no perodo de 15 de agosto a15 de outubro deste ano. Esse percentual foi dividido de formaigualitria entre os trs principais segmentos associados: indstria,comrcio e servios. Um dos diferenciais foi a forma de aplicao dapesquisa, realizada via internet. O associado recebia o link e ao acess-lo ia respondendo online os mdulos do questionrio.</p><p>- No dia 7 de novembro, os resultados da pesquisa</p><p>foram apresentados na reunio da Diretoria. Alm de informaessobre o perfil dos associados, a pesquisa mostrou novasoportunidades em relao prestao de servios oferecidos pela ACI.Nesse campo, h um grande potencial para crescimento e oferta denovos produtos, aproveitando os interesses dos diferentes pblicosatendidos pela entidade.</p><p>A ACI como espao para fomento de contatos e negcios algoque deve ser estimulado, na viso dos associados. Mais de 60% douniverso pesquisado reconhecem que a adeso ACI proporcionoucrescimento e desenvolvimento para suas empresas.</p><p>Sobre o perfil dos associados, a pesquisa revela que cerca de 70%esto na entidade h mais de 5 anos. Neste aspecto, o setor industrialconcentra a maior longevidade, com 38% de empresas associadas hmais de 20 anos. A rea de desenvolvimento empresarial, responsvelpelos cursos e eventos, a mais conhecida e o Jornal Empresarial, oprincipal veculo de comunicao utilizado para buscar informaessobre a ACI.</p><p>Resultados</p><p>Pesquisa revela relao dos associados com a ACI</p><p>A representatividade e os servios disponibilizados so osprincipais motivos que levaram as empresas a se associarem entidade. Juntos, esses itens respondem por 68% das razesapresentadas na pesquisa para a adeso.</p><p>Diante da importncia dos dados levantados pela pesquisa, aDiretoria decidiu organizar grupos de trabalho para analisar osresultados e propor planos de aes. Queremos transformar essasinformaes em aes concretas que possam contemplar asexpectativas dos nossos associados em relao entidade e aomesmo tempo fortalecer e consolidar nosso papel representativojunto comunidade regional, declarou o presidente da ACI, SrgioBremm.</p><p>O presidente do Conselho Municipal dosDireitos da Criana e do Adolescente(Comdica) de Santa Cruz do Sul, Antnio deBrito Lopes, apresentou Diretoria da ACI osresultados do ltimo trinio do Conselho,referentes a valores arrecadados, pblicoatendido e aplicao dos recursos. Lopes foio convidado da reunio da Diretoria,realizada em 5 de dezembro.</p><p>Das 30 mil crianas e adolescentes domunicpio, o Comdica consegui atendernesse perodo cerca de 9 mil, de forma direta,beneficiando indiretamente outras 12 mil.Falta de recursos, de mo de obra qualificadae de espao fsico adequado, foram osprincipais motivos para o no atendimentointegral dessa demanda.</p><p>Com relao aos recursos arrecadados pormeio da campanha Entidades AjudandoEntidades -via destinao de parte doImposto de Renda devido de pessoas fsicas ejurdicas houve um significativocrescimento de 2010 para 2011, mais de 80%.</p><p>Comdica apresenta resultados Diretoria da ACIDe R$ 426 mil, em 2010, passou para R$ 768mil, em 2011. Comparando o arrecadado em2009 cerca de R$ 305 mil com o resultadode 2010, o aumento foi de pouco mais de39%.</p><p>O nmero de doadores tambmaumentou. Em 2009 foram 117 102 pessoasfsicas e 15 empresas, em 2010, subiu para 184 156 pessoas fsicas e 28 empresas, e em2011 atingiu a marca de 313 doadores 292pessoas fsicas e 21 empresas.</p><p>Foram realizadas audincias pblicas paraprestao de contas sobre a aplicao dosrecursos destinados s entidades em 23 denovembro de 2011, e em 05 de junho e 23 deoutubro de 2012. A transparncia um pontofundamental para garantir a ampliao dosrecursos, destaca o presidente do Comdica.</p><p>A meta de arrecadao do Conselho para2012, via destinao do Imposto de Rendadevido, de R$ 1 milho e 180 mil. Noentanto, segundo Lopes, o potencial dearrecadao do municpio muito maior -</p><p>Recursos beneficiam entidades</p><p>superior a 11 milhes Isso significa queainda temos muito trabalho pela frente,ressalta.</p><p>A campanha Entidades AjudandoEntidades foi idealizada pela ACI e a partirde 2011 passou a ser coordenada pelaAssemp. A apresentao completa doComdica pode ser acessada no site da ACIwww.aci-scs.org.br no menu documentosteis.</p><p>Div</p><p>ulg</p><p>ao C</p><p>om</p><p>dic</p><p>a</p></li><li><p>44JORNALEMPRESARIALANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012</p><p>ANOS</p><p>Proposta aliar a teoria prtica</p><p>Esto abertas as inscries para o PrmioQualidade RS 2013, promovido pelo Programa</p><p>Gacho da Qualidade e Produtividade (PGQP). Asorganizaes interessadas em concorrer na 18 edio do PrmioQualidade RS, considerado o Oscar da Qualidade, podem efetuarsua inscrio diretamente no site www.portalqualidade.com/pgqp,at o dia 6 de fevereiro. A solenidade de premiao acontecer nodia 16 de julho, em programao paralela ao 14 CongressoInternacional da Gesto, que ser realizado nos dias 15 e 16 de julhode 2013 na FIERGS, em Porto Alegre/RS. Os dois eventos, juntos, soo maior encontro da rea no mundo.</p><p>De acordo com o coordenador executivo do PGQP, Luiz Pierry, oPrmio Qualidade RS j reconheceu 657 organizaes. Anotoriedade da premiao foi alcanada devido ao mtodo deavaliao, sua credibilidade e oportunidade das participantesreceberem feedback sobre sua gesto, independente da vitria. Aoconquistar o Prmio, participam de uma cerimnia com grandevisibilidade, e se renem com organizaes referncia em gestoem um evento considerado o maior do mundo, com mais de 6 milpessoas, destaca Pierry.</p><p>O Prmio Qualidade RS foi criado em 1996 para incentivar evalorizar as organizaes gachas que mais se destacam na buscapelo aprimoramento do seu sistema de gesto. O reconhecimento alcanado nas seguintes categorias: Medalha de Bronze e TrofusBronze, Prata, Ouro e Diamante.</p><p>Prmio Qualidade RS 2013 inscreveat 6 de fevereiro</p><p>Encerraram, em 13 de dezembro, os encontros do Grupo deEstudos sobre os critrios de avaliao do Programa Gacho daQualidade e Produtividade (PGQP). Promovidos pelo ComitRegional do PGQP de Santa Cruz, os encontros eram realizados naACI a cada quinze dias, desde agosto, sempre abordando o estudode um critrio, do total de 8 que formam o Modelo de Excelncia emGesto (MEG): Liderana; Estratgias e Planos; Clientes; Informaese Conhecimento; Sociedade; Pessoas; Processos e Resultados.</p><p>A proposta desta iniciativa aproximar a teoria da prtica,estimulando a que mais organizaes que tenham Termo de Adesoao PGQP participem do sistema de avaliao. Os encontros foramministrados pela consultora Prissila Souto Silveira, avaliadora doPGQP e examinadora do Prmio Qualidade RS.</p><p>A inteno do Comit formar novas turmas em 2013. Nossoobjetivo auxiliar as empresas com Termo de Adeso a colocaremem prtica aes para melhorar seu sistema de gesto, destaca a</p><p>Em 2011 o PGQP deu incio a uma nova oportunidade depremiao para empresas que tm por objetivo avaliar seupotencial de inovao, o Prmio Inovao PGQP, que est em sua 3edio. As organizaes candidatas neste processo, de acordo o seudesempenho, tero trs possibilidades de reconhecimento: TrofuPrmio Inovao PGQP, Trofu Prmio Rumo Inovao PGQP ePlaca Destaque Dimenso. A premiao acontecer durante acerimnia do Prmio 2013. O PGQP disponibiliza, gratuitamente, aautoavaliao online para verificao do estgio da gesto dainovao e resultados da organizao, basta acessarwww.portalqualidade.com\pgqp.</p><p>Caminho para a inovao</p><p>Fonte: Enfato Comunicao</p><p>Grupo de Estudos do PGQP encerra encontros</p><p>presidente do Comit, Dilvani Heuser.As empresas interessadas podem se inscrever ou obter mais</p><p>informaes pelo fone (51) 3713-1400.</p><p>Div</p><p>ulg</p><p>ao P</p><p>GQ</p><p>P</p></li><li><p>Lideranas discutiram possveis aes</p><p>55JORNALEMPRESARIALANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012ANO XVII - OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012</p><p>Mobilizaes</p><p>(51) 3715-1706</p><p>Frum debateu a dvida do RS e lanou carta de renegociao</p><p>Em 2012, o Rio Grande do Sul investiu R$ 1,1 bilho e pagouao governo federal 2,5 bilhes em funo de sua dvida pblica.As discusses em torno deste tema foram o foco central doFrum dos Vales dos Rios Pardo e Taquari A Impagvel Dvidado RS, realizado na noite de 28 de novembro, na Univates, emLajeado. Promovido pela Associao dos Juzes do RS (AJURIS)com o apoio de dezenas de entidades gachas, o encontrodebateu o problema da enorme dvida pblica do RS perante aUnio e encerrou-se com a aprovao de uma carta derenegociao, assinada por 23 entidades, que ser entregue aoGovernador Tarso Genro. O evento faz parte da CampanhaDvida do RS: Vamos passar a limpo essa conta!</p><p>A ACI de Santa Cruz do Sul foi uma das entidades queassinou o documento. A vice-presidente da ACI, Tnia Traesel,participou do encontro, juntamente com o Secretrio deDesenvolvimento Econmico do municpio, Jair Jasper, e o vice-presidente Regional da Fiergs para o vale do Rio Pardo, FlvioHaas, que foi um dos painelistas.</p><p>O debate contou com a presena do ex-auditor fiscal do RioGrande do Sul e membro da Federao Brasileira de Associaode Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), Joo Pedro Casarotto.</p><p>Ele proferiu a palestra sobre o "Refazimento do programa easpectos inconstitucionais da Lei n 9.496/97", na qual abordouas origens das dvidas que oneram a quase totalidade dosestados brasileiros.</p><p>- Segundo Casarotto a origem da dvida dos</p><p>Estados com a Unio aconteceu no perodo do plano Real quefoi marcado, entre outras aes, pela adoo de altssimas taxasde juros bsicas. Estas medidas, explicou o palestrante,provocaram a instabilidade financeira dos estados pelaeliminao das receitas inflacionrias e pelo aumento explosivodas dvidas mobilirias. Tal situao levou muitos estados...</p></li></ul>