Click here to load reader

Jornal Vitrine Lageana

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 175

Text of Jornal Vitrine Lageana

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 10 DE ABRIL DE 2015OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 10 de abril de 2015R$ 2,00

    Ano 05 - Edio 175

    Inte

    rnac

    iona

    l de

    Lage

    s/D

    ivul

    ga

    o

    O Colorado tem sido a grande atrao esportiva da Regio Serrana. A torcida que comparece ao Estdio Vidal Ramos Jr. tem dado total apoio ao time, que, j sem dvida, a alegria da cidade. | Pg. (14)Inter

    de Lages: a alegria

    da cidade

    Inte

    rnac

    iona

    l de

    Lage

    s/D

    ivul

    ga

    o

    Destruio de equipamentos de somUma retroescavadeira da Prefeitura de Lages participou da destruio de equipamentos de som apreendidos pela PM. A deciso da Justia foi criticada. | Pg. (3)

    2016: ano do estraga prazerCom a falta de credibilidade, polticos se preparam para a campanha eleitoral de 2016. Em Lages, ningum sabe ao certo quem ser o candidato a prefeito que receber o apoio do eleitor lageano. | Pg. (2)

    Agentes da Polcia Federal estiveram na manh do dia 09/04, na residncia do vice prefeito de Correia Pinto, Marcos Beffart (PMDB), onde recolheram documentos. Tambm estiveram na Prefeitura Municipal. A PF cumpriu determinao judicial que realiza investigaes relacionadas a aplicaes de recursos federais. J do conhecimento pblico que o prefeito Vnio Forster, presidente da Amures, est sendo acusado pela Justia Pblica da Comarca de Correia Pinto de vrias irregularidades, inclusive, o de Formao de Quadrilha, estelionato e outros delitos. | Pg. (3)

    Polcia Federal esteve na residncia do vice prefeito de Correia Pinto

    Div

    ulga

    o

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 10 DE ABRIL DE 2015OPINIO1202

    Senhor diretor:

    Nossa Opinio

    Conclamar a populao, ou melhor, os eleitores para votar nas eleies de 2016? Jamais. Depois de tantos maus exemplos que foram dados por experientes polticos no Congresso Nacional, no teremos a cara de pau de pedir aos eleitores que votem nesse, ou naquele candidato. Votar um direito do exerccio de cidadania. Votar tambm uma responsabilidade que cada eleitor carrega nos ombros, pois o destino da Nao, de um Estado ou de um municpio que est nas mos de cada votante. Se os polticos, em sua maioria, so caras de pau, tambm h eleitor sem personalidade, capaz de vender seu voto por uma merreca de dinheiro. At pelo pagamento de uma

    conta de luz, da compra de um medicamento, por uma dentadura, por um botijo de gs, muitos se vendem por qualquer preo. Esses so os eleitores que aceitam a corrupo como um bom negcio. Juntam o corruptor e o corrupto. Ambos no valem nada. Se depender deles vendem a Ptria.Portanto, se 2015 j est sendo difcil, acreditamos que em 2016 ser ainda pior. Primeiro que, dependendo do Calendrio Eleitoral, a partir do ms de Setembro, j no teremos obras do Governo Federal, nem do Estadual. Assim, que, 2016 tem de tudo para ser mais um retrocesso no desenvolvimento do Pas, do Estado de Santa Catarina e do municpio de Lages.

    Eleies 2016

    Grimpa

    A presidente Dilma Rousseff tem os seus erros, no resta a menor dvida, assim como tm todos os que passaram pelo Palcio do Planalto. Ningum pode negar que, todos foram desonestos. Teve um que at teve de deixar o cargo atravs de impeachment, o Fernando Collor de Mello, hoje Senador da Repblica. Quem se salvou foi o que morreu, Tancredo Neves. Entretanto, ele j havia deixado suas marcas pelos cargos que exerceu, usando e abusando das tetas do poder.!

    Vem a a 27 Edio da Festa Nacional do Pinho, que acontece de 29 de maio a 07 de junho de 2015. Ainda no se sabe qual ser a empresa que sair vencedora da Licitao Pblica que dar o direito de realizar o evento. Porm, entre os organizadores, no h nem dvida de que o evento sair. Felizmente, a Prefeitura Municipal, a cada ano est ficando mais distante da participao direta da festa. Ainda bem, pois o poder pblico no institudo para promover evento. H diversas formas de fomentar o turismo, no ser fazendo festa que ser resolvido o problema do fluxo turstico em Lages e na regio...

    Poderlonge da festa

    ...

    Doresde cotovelo

    ?Tetasdo poder

    De novo vamos ter no ms de abril mais um protesto. O primeiro de 2015, no surtiu efeito algum. E se depender da vontade de quem ostenta o poder nas mos, de nada vai adiantar mais um ou 10 protestos por ano. Nada vai resolver. Na verdade, o pior de tudo que, os organizadores dos protestos so os prprios polticos, pois eles esto por trs preparando a logstica. A quem interessa a desestabilidade do Governo Federal. Aos partidos de oposio claro, capitaneados por Acio Neves, FHC e outros polticos que ainda sofrem os dores de cotovelo desde as ltimas eleies quando foram derrotados.

    O ano passa, o ano voa. J passamos praticamente por quatro meses de 2015. J se foi o Ano Novo, passou o Carnaval, se foi a Semana Santa, e daqui uns dias, tudo j passou. E quando menos dermos conta estamos chegando em 2016. Sim, mais uma vez, vamos chegar no ano de poltica eleitoreira. Mais 365 dias de atraso na vida de qualquer brasileiro. A Nao no sai ganhando, pelo contrrio, se perde. Porque, um ano onde as mentiras, as falsidades de todos os tipos acontecem. Ano de campanha eleitoral, quando se faz mais promessas que ir a Aparecida do Norte visitar a Baslica de Nossa Senhora Aparecida, onde os fiis fazem suas promessas, ou melhor, onde as cumpre, coisa que poltico no gosta de fazer, cumprir com o que prometeu aos eleitores.Pois , caros leitores e eleitores, se preparem, em 2016 teremos campanha de polticos que postulam ser candidatos nas eleies de outubro daquele ano. Agora sim, chegou a sua vez de dar o troco a esses candidatos incompetentes, aproveitadores da inocncia de muitos eleitores. Para a

    prxima eleio, a melhor opo ser votar em branco ou anular o voto para evitar a multa da Justia Eleitoral. Ser uma oportunidade mpar de mandar um candidato a procurar trabalho. No permita eleitor que algum postulante faa do teu voto um trampolim para conquistar um emprego de poltico. Aqui em Lages, por exemplo, no ser nada fcil escolher um candidato para votar. O ano de 2015 j deixou marcas indelveis na mente de cada cidado lageano. A nvel de Brasil, nem se fala. So escndalos financeiros pipocando

    todos os dias. Poucos so os polticos que ostentam o poder nas mos que podem ter a conscincia tranquila. E, o eleitor est tendo a oportunidade de acompanhar de perto, como os polticos esto envolvidos diretamente nas maiores sujeiras de improbidade administrativa, estelionato, etc. Com certeza, o eleitor ter de pensar e repensar muito e ver quem poder receber o seu voto.Nulvany Lopes Pael (Chico Pael)

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 10 DE ABRIL DE 201503

    Em vez de destruir, porque no doar? possvel que algum v dizer: A lei determina que seja destrudo. de bom alvitre lembrar que nem tudo que se determina se realiza. Na caserna at hoje dizem: ordem errada no se executa. E, no entender de qualquer cidado sensato, h de se convir que, em certos momentos, muito melhor preservar que destruir. Principalmente se o bem que vo destruir pode ser usado de forma consciente e proveitosa por uma instituio ou enti-

    dade beneficente.No pior das hipteses, mel-hor que a destruio, seria a realizao de um leilo, onde o melhor lance daria direito ao arrematador adquirir os bens leiloados. Infelizmente, quem fez a lei no pensou em fazer

    Div

    ulga

    o

    um bem a quem quer que seja, a arrogncia falou mais alto.A dita destruio, objeto da matria jornalstica, refere-se ao fato registrado no dia 07, tera-feira, quando uma retro escavadeira da Prefei-tura Municipal de Lages, foi utilizada para dar o fim em 15 (quinze) aparelhos de som

    A apreenso, a princpio, j teve a finalidade que se desejava. Destruir, passou dos limites do bom senso.

    automotivos e residenciais apreendidos pela Polcia Mili-tar nos mais diferentes locais na cidade de Lages, com as ale-gaes de que os proprietrios dos referidos instrumentos estavam desobedecendo o que prescreve o Art. 42 do Decreto-Lei n 003.688/41. Ou seja, estavam ouvindo suas msi-cas preferidas em alto volume, promovendo a perturbao do sossego alheio, segundo consta nos boletins de ocorrncias da Polcia Militar.No se questiona aqui, os motivos das apreenses de ditos instrumentos. Questiona

    sim, o que a lei prev. No seria melhor que a Justia e o Minis-trio Pblico determinassem que ditos aparelhos de som fossem doados a instituies beneficentes ou a estabeleci-mentos escolares, em vez de serem destrudos?Se uma destruio for con-siderada uma atitude do bem, o que seria do mal ento? No se entende o que uma atitude dessa natureza pode ser inter-pretada como algo benfico sociedade. A apreenso, a princpio, j teve a finalidade que se desejava. Destruir, pas-sou dos limites do bom senso.

    Vice prefeito investigado, e prefeito acusado

    DESTAQUE 1203

    A lei determina que seja destrudo. de bom alvitre lembrar que nem tudo que se determina se realiza.

    No muito comum acontecer o que est acontecendo em Cor-reia Pinto. L o vice prefeito, Mar-cos Beffart, (PMDB), est sendo investigado pela Polcia Federal. Agentes da PF estiveram em sua residncia onde recolheram alguns documentos. Inclusive visitaram um outro endereo tambm em Lages. A assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Cor-reia Pinto emitiu uma Nota de Esclarecimento informando que, realmente a Polcia Fed-eral esteve nas dependn-cias daquele Pao Municipal; porm que, as investigaes

    limitam-se sobre a pessoa do vice prefeito. Entretanto, vale lembrar que o prefeito municipal, Vnio Forster est sendo processado pela Justia Pblica da comarca de Correia Pinto, onde est sendo acusado de Formao de Quadrilha, estelionato e outros delitos. Vale lembrar que, mesmo acusado de diversas irregulari-da