Click here to load reader

Jornal Vitrine Lageana

  • View
    222

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 186

Text of Jornal Vitrine Lageana

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 26 DE JUNHO DE 2015

    OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 26 de junho de 2015R$ 2,00

    Ano 05 - Edio 186

    Lula est com medo de ser preso? Pois a Justia Federal negou na quinta-feira, 25, o Habeas Corpus Preventivo que pedia que o ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva no fosse preso na Operao Lava Jato. O pedido havia sido ajuizado pelo consultor Maurcio Ramos Thomaz, com o objetivo de proteger o ex-presidente. Conforme o consultor, Lula estaria na iminncia de ser preso preventivamente, o que seria, conforme a petio, coao ilegal. | Pg. (4)

    Div

    ulga

    o

    Festa ModeloA Festa Nacional do Pinho, segundo o prefeito interino Toni Duarte um evento modelo. Foi o que disse aos integrantes da imprensa lageana no Caf da Manh realizado nas dependncias da Fundao Cultural na quarta, 24. | Pg. (3)

    Badesc e GovernoDentro do Programa SC Acelerando a Economia, o Badesc vai disponibilizar aos microempreendedores catarinenses, R$ 55 milhes de reais. | Pg. (2)

    Inter de LagesO Inter de Lages far jogo treino com o Metropolitano, em Ibirama na segunda, 29/06. Lages campe da Centro Oeste dos Joguinhos. | Pg. (14)

    Justia Federal nega habeascorpus em favor de Lula

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 26 DE JUNHO DE 2015OPINIO1202

    Senhor diretor:

    Nossa Opinio

    Dois assuntos que envolvem a comunidade como um todo, est baila por todos os cantos de Lages e regio. O primeiro, sobre as importantes informaes sobre a realizao da 27 Festa Nacional do Pinho que aconteceu recentemente no perodo de 29 de maio a 07 de junho de 2015. O segundo tpico refere-se ao Garden Shopping de Lages, cujo estabelecimento comercial est deixando a desejar, j que as inovaes prometidas no esto acontecendo, conforme as fantasiosas propagandas divulgadas anteriormente e que no condizem com a realidade. Sabe-se que, por exemplo, o shopping foi inaugurado com muitas lojas que at hoje no foram abertas ao pblico. Por outro lado, as questes das inauguraes das salas onde funcionaro os cinemas. Segundo uma atendente do dito shopping, a Cinemax, proprietria dos cinemas, no autoriza nenhuma divulgao.

    Da fica difcil informar o pblico leitor. Primeiro o shopping no informa, depois a Cinemax no tem sequer um representante que possa dar informaes reais, sem cair na fantasiosa propaganda que j foram feitas antes e depois da inaugurao do Garden Shopping Lages. Por outro lado, a Prefeitura Municipal realizou na quinta-feira, 25, um Caf da Manh, onde recebeu a imprensa lageana, que, segundo o prefeito Toni Duarte, serviu para agradecer a todos os profissionais de imprensa pelas divulgaes realizadas antes, durante e depois da 27 Festa Nacional do Pinho. Durante o encontro que foi realizado na Fundao Cultural, o prefeito informou que a imprensa teve uma participao fundamental no sucesso do evento, motivo de nossos agradecimentos a todos os profissionais da imprensa pela dedicao na divulgao realizada, observou o prefeito interino.

    O sucesso da festa incomodou algumas pessoas

    GrimpaBadescdisponibiliza R$ 55 milhes para micro- empreendedoresMais uma ao do Governo do Estado, dentro do Programa SC Acelerando a Economia, vai disponibilizar R$ 55 milhes para microempreendedores catarinenses. Com o auxlio, eles podero investir, impulsionando a economia da sua regio e, consequentemente, do Estado, j que os recursos estaro disponveis nos 295 municpios catarinenses. O governador Raimundo Colombo e o presidente da Agncia de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc), Wellington Roberto Bielecki, assinam os repasses das verbas nesta sexta-feira, 26, no CIC, em Florianpolis. Sero liberados recursos para o Programa Microcrdito de Santa Catarina para subsidiar o Programa Microcrdito Juro Zero, o que vai possibilitar a contratao de at R$ 35 milhes no programa. Isso representa 12,4 mil novas operaes.Tambm sero assinados contratos para o Programa Microcrdito com as entidades, Extracredi, que tem sede

    em So Miguel do Oeste e atende principalmente o Extremo-Oeste catarinense, alm de contratos com a Acredite de Rio do Sul, que atende a regio do Alto Vale do Itajai; Credioeste de Chapec e regio; e Banco do Empreendedor, que tem sede em Florianpolis e atende Grande Florianpolis, Litoral Norte e Planalto Norte.Programa Microcrdito O Programa Microcrdito de SC opor-tuniza crdito aos empreendedores por intermdio das instituies de microcrdito. Ele disponibiliza at R$ 15 mil, que podero ser pagos de acordo com a capacidade de cada empreendedor. Desde 1999 at junho deste ano, o Badesc repassou R$ 148 milhes para as 34 instituies de Mi-crocrdito Produtivo Orientado, que compreendem 19 organizaes da So-ciedade Civil de Interesse Pblico (Os-cipis), 12 Cooperativas Sicoob e trs Cooperativas Sulcredi. Esses recursos representam cerca de R$ 1,8 bilho injetados na economia catarinense em 632 mil operaes contratadas.

    Nulvany Lopes Pael (Chico Pael)

    A deciso do governo do Estado em lanar o projeto denominado SC+Energia, que na verdade um programa Catarinense de Energias Limpas, , sem sombras de dvidas uma atitude louvvel que demonstra que o chefe do Poder Executivo Estadual est imbudo de no deixar que a crise econmica prevalea e que j preocupa todo o Pas.Segundo informaes divulgadas na imprensa, o lanamento do programa SC+Energia, lanado dia 24, quinta feira em Florianpolis, foi seguido por um debate entre representantes do Governo do Estado e empresrios que foi mediado pelo presidente da Fiesc, Glauco Jos, o qual, alm de parabenizar a iniciativa do Governo, tambm disse: No podemos deixar que a crise nos domine. Nos que temos que dominar a crise, com aes como o lanamento do SC+Energia, que vai, atrair investimentos, contribuir com o desenvolvimento do setor produtivo e a gerao de empregos, observou o executivo da Fiesc.O Governo do Estado, por sua vez foi feliz em lanar o programa, pois entende que, o Estado tem obrigao de encontrar solues para o grave problema que j est em todo territrio nacional, que a crise econmica. Por outro lado, o presidente da entidade

    mxima que integra o setor da indstria catarinense, est coberto de razes quando fez questo de enfocar que, no se deve deixar a crise tomar conta, envolvendo todos os segmentos da sociedade. At porque, o lanamento do programa atrair investimentos que possibilitaro desenvolver o Estado especificamente no setor produtivo, e com a vantagem de gerar empregos para os trabalhadores catarinenses, o que, tambm, no deixa de ter seu cunho social, permitindo que a paz esteja presente em todos os lares das nossas famlias.Certamente o governo estadual, ao lanar o Programa SC+Enegia,

    j havia identificado que, numa hiptese de a crise econmica avanar sem trguas em todos os estados brasileiros, Santa Catarina no escapar de sofrer os mesmos pesadelos dos outros estados que compe a Repblica Federativa do Brasil. Portanto, o governo catarinense sai na frente e, com viso de administrador por excelncia, Joo Raimundo Colombo coloca o estado, praticamente isento da crise econmica que j est assolando o Brasil.

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 26 DE JUNHO DE 201503

    Governo do Estado aposta em energias limpas para garantir eficincia energtica

    DESTAQUE 03

    Para driblar a crise econmica, aproveitar o potencial catari-nense de gerao de energia e manter-se na vanguarda do cres-cimento, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econmico Sustentvel (SDS), lanou na quarta-feira, 24, o SC+Energia - Programa Catarinense de Ener-gias Limpas. O objetivo impul-sionar a atividade econmica do setor, gerando riqueza e mais empregos, ampliando o desen-volvimento e a eficincia energ-tica de Santa Catarina. O evento, que foi realizado s 14h, no Teatro Pedro Ivo, em Florianpolis, foi gratuito e aberto ao pblico.Vamos aproveitar um poten-cial natural para gerar empregos e desenvolver a economia, fazer um enfrentamento direto crise de energia que o Brasil vive. Afinal, subiu muito o custo, pois estamos usando essencialmente a energia trmica, que tem um valor muito alto. Incentivando esses novos projetos, vamos contribuir deci-sivamente para aumentar a nossa eficincia energtica, salientou o governador Raimundo Colombo. O SC+Energia, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econmico Sustentvel (SDS), rene diver-sos rgos e entidades do gov-

    erno estadual. A ideia fortalecer principalmente as energias con-sideradas limpas e renovveis, como Pequenas Centrais Hidrel-tricas (PCHs), Centrais Geradoras Hidreltricas (CGHs), Elica, Solar e Biomassa. So atividades de baixo impacto ambiental, menor que as fontes de energia com ori-gem nos combustveis fsseis. Os projetos previstos podem gerar mais de 1 GWh (gigawatt-hora), o que exigir investimentos bil-ionrios, explica o secretrio da SDS, Carlos Chiodini.O Estado tem 68 projetos de PCHs j com licena para insta-lao (LAI) e 40 espera dessa licena. H, ainda, 130 projetos de PCHs, 96 empreendimentos com licena de operao emitida (LAO) e 17 unidades, entre eli-cas e fotovoltaicas, requerendo licena ambiental prvia (LAP).ENTENDA A PARTICIPAO DE CADA INSTITUIO NO SC+ENERGIA SDS - Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econmico SustentvelAs empresas interessadas em participar do programa tero que se inscrever no Grupo Permanente de Energia

    da SDS, que envolve diversas entidades do Governo e da ini-ciativa privada. Por meio de uma chamada pblica, o empreen-dimento ser avaliado por este comit e, sendo aprovado, ele ingressa no programa. Jucesc - Junta Comercial do Estado de Santa CatarinaSer prestado um atendi-mento preferencial s empresas Sociedades de Propsito Espe-

    cfico (SPEs) que aderirem ao programa. O Via Azul a criao de uma etiqueta em cor diferen-ciada para os casos enquadra-dos como empresas com capi-tal aberto ou fechado de