Click here to load reader

Jornal Vitrine Lageana Ed. 201

  • View
    220

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Jornal Vitrine Lageana Ed. 201

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 9 DE OUTUBRO DE 2015

    OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages - Santa Catarina sexta-feira, 9 de outubro de 2015

    Ano 05 - Edio 201

    Div

    ulga

    o

    Ttulo de cidadania: Empresrio

    Antnio Ceron ser homenageado

    NUM S DIA 100MM DE CHUVAS

    Rio Carah transborda e muitas famlias esto desabrigadas

    Inflao pode chegar a 10% at final de 2015. | Pg. 16

    Campanha #amolages. Melhor foto levar premio. | Pg. 06

    Enxadrista lageano disputa o Mundial da Alemanha. | Pg. 14

    A solenidade ser realizada na segunda-feira, 19/10, s 20:00hs. O empresrio j exerceu quatro mandatos como Deputado Estadual.

    Foi Secretrio de Estado da Agricultura. Seu desejo encerrar a carreira poltica como prefeito de Lages. | Pg. (5)

    Coincidncia ou no, justamente no dia 13 de outubro de 2015 completou um ano que caiu a forte chuva de granizo em Lages provocando grande prejuzo economia do municpio, quando milhares de coberturas residenciais foram danificadas. | Pg. (3)

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 9 DE OUTUBRO DE 2015OPINIO1202

    A presidente Dilma Rousseff pode sofrer impeachment?

    Nossa OpinioA avaliao econmica da

    presidente Dilma foi um fiascoA presidente Dilma Rousseff j reconheceu a mea-culpa e admitiu que errou na avaliao da situao econmica durante a campanha eleitoral do ano passado, demorando a perceber a gravidade da crise. A petista afirmou que as dificuldades s ficaram mais claras entre os meses de novembro e dezembro de 2014, depois da sua reeleio.Dilma no fala sobre a crise poltica que enfrenta, e evita responder aos crticos e queles que defendem seu impeachment ou renncia.Apesar da forte turbulncia econmica e poltica, Dilma mostra-se tranquila, e garante estar em fase budista, mas atacou aqueles que, segundo ela, tentam envolver o ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva com corrupo e incentivam a intolerncia: fascista, disse. A presidente previu dificuldades polticas para mexer em redutos ocupados por aliados, mas disse que ningum ser preservado dos cortes, nem mesmo seu partido,

    o PT. Vamos passar todos os ministrios a limpo, disse ela.Tempos atrs, ela classificava como lorota a proposta de reduo dos ministrios, defendida pela oposio, por no trazer economia real aos cofres pblicos. Quero tornar eficiente o gasto. E tenho, ao mesmo tempo, de fazer a composio poltica. Alegou no ter feito antes um enxugamento da Esplanada porque tinha urgncias maiores, como o ajuste fiscal. Ningum consegue brigar em todas as frentes.Dilma argumentou que seus objetivos so ganhar eficincia de gesto... No posso dizer quem est marcado para morrer porque eu no tenho certeza, primeiro, se vai morrer. Questionada se o PT seria preservado, disse: bvio que no. No por partido. O critrio no pode ser o PT ser preservado e todos os outros.... No ser isso. Questionada se, em algum momento, imaginou que petistas estivessem envolvidos no esquema de corrupo descoberto na Petrobras, disse: No.

    Grimpa

    A impresso que se d ao caso que envolveu o prefeito Elizeu Mattos, que desde o comeo houve falhas at nas investigaes da Semasa. Se havia uma vontade de investigar a fundo, doesse a quem doesse, porque no o fizeram desde a implantao dessa empresa. Tinha muitos nomes que poderiam vir baila? Claro que sim! As desculpas por terem contas aprovadas no se justifica. Porque, sabe-se l como essas contas foram aprovadas. Ou seja, deixaram duas administraes municipais sem investigar. Porque? Por outro lado, s agora, juristas dizem que no havia necessidade de afastar o prefeito do seu cargo. Se analisarem friamente o que fizeram, certamente so aes que no devem ser esquecidas, no somente da cabea do Elizeu Mattos, como tambm de muitas autoridades que tiveram com o processo em mo, e tambm daquelas autoridades que tinham de tudo para fazer uma investigao completa da situao da Semasa e no o fizeram. Agora, vo querer fazer justia a toque de caixa, numa tentativa de fazer desaparecer das mentes das pessoas todos os erros que cometeram em nome da Justia Pblica. O ministro Presidente do STF ao conceder a liminar, salvou em tempo hbil os erros que cometeram. Isso d condies para inmeras interpretaes.A chuvarada que cai em Lages e regio serrana uma oportunidade que a populao tem para assistir os erros que praticam no dia-a-dia. Eis o principal: jogar lixo nas nascentes e no leito dos crregos e rios que cortam os permetros urbanos de uma cidade. Em Lages, com o rio Carah transbordando, foi possvel ver que a natureza devolve tudo que se faz de errado. A prpria populao pode assistir perplexa que, uma das principais causas de uma enchente so os sacos de lixos jogados no rio Carah. Uma verdadeira falta de cuidados com a prpria natureza. Entra ano e sai ano, parece que a lio continua ainda mais distante da educao de bero que todos devem ter, porm que poucos aprendem. Enquanto isso, vamos conviver com enchentes e suas possveis causas.

    Erros de toda espcie

    A natureza responde

    H justificativas plausveis para o impeachment da presidente da Repblica, Dilma Rousseff, do PT? H divergncias entre juristas. Uns, como Ives Gandra da Silva Martins, professor emrito da Universidade Mackenzie, avaliam que sim. Chegou a produzir, sob encomenda, um parecer a respeito. Outros sugerem que no. A petista-chefe corrupta? Est de fato comprovado que seu governo, o todo, venal? At agora, no h indcios de que a presidente est envolvida em algum ilcito. No h provas tambm de que seu governo inteiramente corrupto. Porm, mesmo no estando envolvida,

    pode ser apontada como culpada por ser a gestora? Pode um governo ser corrupto, mas no a presidente? um paradoxo que nem juristas gabaritados esto dando conta de explicar.Ives Gandra garante que, luz de um raciocnio exclusivamente jurdico, h fundamentao para o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.O pargrafo 5 do artigo 37 da CF menciona a imprescritibilidade das aes de ressarcimento que o Estado tem contra o agente pblico que gerou a leso por culpa imprudncia, negligncia, impercia e

    omisso ou dolo, anota Ives Gandra. A Lei do Impeachment define: So crimes de responsabilidade contra a probidade de administrao: no tornar efetiva a responsabilidade de seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prtica de atos contrrios Constituio. O pargrafo 4 declara: Constitui ato de improbidade administrativa que atente contra os princpios da administrao pblica ao ou omisso que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade s instituies.O fato de Dilma Rousseff manter a mesma diretoria (s saiu

    agora), mesmo com informaes indicando seus vrios e graves erros, demonstra, na anlise de Ives Gandra, que a improbidade por culpa fica caracterizada, continuando de um mandato ao outro. Ives Gandra conclui o parecer apontando que h, independentemente das apuraes dos desvios que esto sendo realizadas pela Polcia Federal e pelo Ministrio Pblico (hiptese de dolo), fundamentao jurdica para o pedido de impeachment (hiptese de culpa). O jurista ressalva que o julgamento do impeachment pelo Congresso mais poltico que jurdico.

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 9 DE OUTUBRO DE 201503DESTAQUE 03

    Div

    ulga

    o

    Dilma Rousseff tem contas de 2014 reprovadas pelo TCU

    Afetadas por alagamentos, mais de cem famlias se abrigam em casas de terceiros

    De acordo com o secretrio-executivo da Defesa Civil, Adilson Panek, mais de cem residncias foram invadidas pelas guas, e cem famlias foram retiradas momen-taneamente de seus lares para se refugiarem na casa de parentes ou amigos.

    O TCU (Tribunal de Contas da Unio) reprovou na noite de quarta-feira (7) as contas da gesto de Dilma Rousseff frente da Presidncia da Repblica. a segunda vez que o TCU rejeita as contas de um presidente. A pri-meira foi em 1937.Fazendo o trabalho pela 80 vez, o tribunal considerou por

    unanimidade (8 votos) que a presidente descumpriu no ano passado a Constituio e as leis que regem os gastos pblicos, o que impede a aprovao da prestao de contas de 2014.Com isso, ainda que no haja nenhum efeito imediato para Dilma, politicamente sua situa-o se complica. O principal pedido de impeachment em

    As fortes chuvas que atingem Lages desde a noite de quarta-feira (7) causam transtornos. A vazo das guas de rios e riachos aumentou, elevando seu nvel normal. O Carah, que corta parte do permetro urbano, extravasou para via de veculos e ruas em pontos considerados crticos, como prximo ao Frum Nereu Ramos e Justia Federal e Eleito-ral, e Central de Distribuio dos Correios. De acordo com o secretrio-executivo da Defesa Civil, Adilson Panek, mais de cem residncias foram invadidas pelas guas, e cem famlias foram retiradas momentaneamente de seus lares para se refugiarem na casa de parentes ou amigos.Isso se deve ao grande acmulo pluviomtrico supe-rior a cem milmetros em 24 horas. O escoamento do Carah no suporta esse volume. Por diversas vezes o rio saiu de seu

    leito, alagando moradias em reas de risco. Sempre que h fortes chuvas so as primeiras a serem prejudicadas, reitera Panek. Os bairros So Sebas-tio e So Vicente foram atin-gidos por conta de um erro de clculo de engenharia, segundo Panek. A galeria construda no local est abaixo do nvel da rua, alagando quase que um bairro inteiro. Segundo o secretrio, o equvoco poder ser corrigido. H um laudo, conforme Panek, da prpria empresa constru-tora da galeria, a Setep, apon-tando o impasse.

    AbrigosQuatro abrigos pblicos foram preparados para receber pos-sveis moradores: Caa e Tiro, Habitao, So Vicente e Guaruj. Embora no tenha sido preciso ser ocupados, os abrigos per-

    man