José Alencar Magro

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of José Alencar Magro

  • Por que as medidas do

    espaamento entre sulcos

    e das bitolas precisam ser

    semelhantes?

    Jos Alencar Magro - jamagro@uol.com.brEngenheiro Agrnomo 22/06/2016

  • Os estudos mostram a necessidade de haver semelhanas nas

    medidas do espaamento do plantio da cana, e das bitolas dos

    equipamentos que trafegam dentro do talho da cultura.

    Tal necessidade tem relao com as perdas de cana na colheita e

    com o pisoteio na faixa onde est a soqueira da cana.

    Normalmente as colhedoras tm quase todas as condies

    necessrias para realizar timo trabalho de colheita, o que no

    acontece com as mquinas e veculos do transbordo, que nem

    sempre tm condies de realizar bom trabalho.

    Algumas situaes so at impossveis de se evitar para no ter

    uma colheita comprometedora. Quanto ao espaamento entre as

    linhas das canas, quase sempre no permitem que se evitem as

    perdas ou o pisoteio em relao aos equipamentos.

  • Baseado em muitos estudos que j realizei em aproximadamente

    140 experimentos e trabalhos de campo publicados ou no, meus e

    de vrios autores sobre este assunto, a minha opinio que o acerto

    do espaamento ideal vital para viabilizar a colheita mecanizada da

    cana crua.

    Se no houver este acerto, a cultura canavieira no Brasil fica

    comprometida como atividade econmica, a menos que haja uma

    mgica comercial e a cana passe a valer muito mais do que vale

    hoje. Valeu em 2015 aproximadamente R$ 65,00/tonelada e houve

    prejuzo, ento precisa ser muito mais de R$ 100,00 para ter bom

    lucro.

    Este valor maior poder compensar o aumento nos custos devido

    reduo na produtividade agrcola e no nmero de cortes, causados

    pelas perdas de cana e pelo pisoteio na colheita. Soma-se a isto o

    maior custo do plantio mecanizado, devido maior quantidade de

    muda que est sendo usada.

  • Considerando que no haver esta mgica, ento resta a ns

    fazermos as correes possveis para melhorar a situao atual

    na rea agrcola.

    Conforme citei na apresentao anterior, so vrios os

    espaamentos no plantio da cana adotados no Brasil. Tambm

    so vrias as bitolas das mquinas e veculos que transitam

    dentro do talho de cana.

    Para que no tenha perdas de cana e nem o pisoteio na faixa da

    soqueira, necessrio que as medidas do espaamento e das

    bitolas sejam semelhantes. Quanto s rodagens, elas devem

    passar no meio da entrelinha, portanto o mais longe possvel da

    faixa das touceiras.

  • Equipamentos da colheita com bitolas diferentes no espaamento de 150 cm

  • Equipamentos da colheita com bitolas diferentes no espaamento de 150 cm

  • Linha de cana pisoteada na colheita

  • Uma linha da dupla pisoteada na colheita

  • No que se refere mecanizao da colheita, a mudana do

    espaamento no deve ter como maior objetivo somente

    diminuir o consumo de combustvel ou ter o aumento da

    produtividade da colhedora pura e simplesmente.

    O objetivo maior ter boa colheita mecanizada de cana crua,

    o que implica em no ter a diminuio na produtividade

    agrcola e no nmero de cortes, e no ter perdas de cana e

    nem o pisoteio. Qualquer outra vantagem um simples

    adicional.

  • O insucesso com as perdas de cana na colheita, que tem levado

    ao descrdito com o modelo de plantio em linha dupla, na

    verdade se deve a alguns outros motivos, que so:

    1. O divisor de linhas muito comprido em relao ao centro da

    rodagem da colhedora. Tudo indica que precisa ser o mais

    curto possvel, pois dificulta a entrada da colhedora para o

    incio da colheita nas linhas de cana na beirada do carreador.

    Dificulta tambm quando tem curvas nos sulcos, elevaes

    do terreno, barranco e cana acamada. Se a sulcao foi reta,

    o divisor de linhas poder ser comprido, mas ainda haver o

    problema no incio do corte da linha na beirada do carreador.

    Ao fazer a curva, a ponta da biqueira entra na touceira da

    linha ao lado que ainda no foi colhida, causando o

    tombamento das canas ou at o arranquio das soqueiras.

  • Divisor de linha comprido

  • Divisor de linha curto

  • 2. No h o uso contnuo da ponta da biqueira do divisor de

    linhas, quando tem canas tombadas ou acamadas. Este fato

    um dos maiores culpados pelas perdas de cana na colheita,

    seja na linha dupla ou na simples.

  • Canas acamadas que precisam ser levantadas

  • Biqueira e divisor de linhas levantando as canas acamadas

  • Biqueira acima das canas acamadas

  • Canas perdidas porque no foram levantadas pela biqueira

  • 3. Acontece a ao prejudicial da chapa flutuante que favorece o

    arranquio da soqueira e tambm empurra terra no corte de

    base que entra na mquina com a cana. Este outro dos

    maiores culpados pelas perdas de cana na colheita, seja na

    linha dupla como na simples quando a mquina fica

    desalinhada.

  • Chapa flutuante que deixa estreita a passagem de cana na frente do corte de base

  • Chapa flutuante que deixa estreita a passagem de cana na frente do corte de base

  • Chapa flutuante que deixa estreita a passagem de cana na frente do corte de base

  • Chapa flutuante que deixa estreita a passagem de cana na frente do corte de base

  • 4. No h padro de definio de onde deve ficar posicionado o

    p das canas, em relao ao disco do corte de base, pois na

    linha simples a posio deve ser diferente da linha dupla. Este

    mais um dos maiores culpados pelas perdas de cana na

    colheita, seja na linha dupla como na simples. A colhedora no

    pode, em hiptese alguma, se deslocar para frente colhendo

    em zig-zag.

  • Linha dupla na frente dos discos

  • Linha simples na frente de um disco

  • Colhendo com a mquina desalinhada para dentro

  • Linha simples no meio da mquina e dos 2 discos

  • Linha simples no meio da mquina e dos 2 discos

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita com a mquina desalinhada ou que no usou a biqueira para levantar as canas acamadas

  • Colheita sem usar a biqueira do divisor de linhas

  • 5. Outros dos maiores culpados pelas perdas de cana na colheita,

    seja na linha dupla como na simples, so:

    A rgua do corte de base nem sempre est ativa, para

    orientar o operador na regulagem da altura do corte.

    Dificuldade para a regulagem do dispositivo automtico da

    altura de trabalho do corte de base, que nem sempre est

    funcionando.

    Uso do relgio de presso do corte de base, para orientar a

    altura de trabalho das faquinhas.

    Os espaamentos entre linhas no so uniformes em toda

    a extenso, sendo que muitas vezes tem at as

    tortuosidades de curta distncia ou cobrinhas.

  • Variao de espaamento

  • Sulcos desalinhados

  • Sulcos tortos

  • Marcao do espaamento e paralelismo para quem no tem piloto automtico

  • Terreno com o espaamento j demarcado

  • Para ter sucesso na colheita mecanizada necessrio que tenha

    havido constncia no espaamento da sulcao, seja ele de 190

    cm ou 240 cm. Se for menor ou maior que estas medidas, no

    momento da colheita eu ensino ao operador um procedimento

    especfico de posicionamento da mquina, para no acontecer de

    haver perdas de cana, inclusive de cana inteira.

    Mesmo na sulcao com piloto automtico est havendo variao

    na distncia entre sulcos de 110 a 190 cm, quando deveria ser

    150 cm constante. Esta variao favorece o aumento das perdas

    de cana. Este procedimento til tambm quando o piloto

    automtico da colhedora no est funcionando.

    possvel que seja muito til a colocao de mais discos de corte

    vertical no divisor de linhas, para cortar em 2 partes as canas

    tombadas ou acamadas. Iro evitar o abalo da soqueira ou at o

    arranquio das canas quando so muito compridas, que muitas

    vezes no so levantadas pelos pirulitos e no h o

    deslizamento com facilidade na frente do divisor de linhas.

  • Frente da colhedora

  • O tnel de entrada das canas na colhedora precisa estar livre,

    principalmente quando as canas so eretas. Talvez no haja

    necessidade de ter o rolo tombador entre os divisores de

    linhas, se a cana est ereta e faz o desponte corretamente,

    ou se est tombada e acamada e tem os discos de corte

    lateral.

  • Rolo tombador

  • Colhendo cana acamada

  • Variedades de porte ereto e variedade que acama naturalmente

  • Em terreno firme na superfcie onde passa a rodagem da

    colhedora, a rodinha colocada prxima biqueira ir regular a

    profundidade de ao da ponta que levanta as canas

    tombadas ou acamadas.

  • Rodinha no divisor de linhas num prottipo na Austrlia

  • Outro recurso que poder ser muito til a colocao de

    cmeras filmadoras dentro do divisor de