Laudo Pericial Judicial - files.peritos-br. ?· Um laudo pericial é uma forma de prova, cuja produção…

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Laudo Pericial Judicial Disponvel em: Acesso em: 06 jun. 2009

    O Laudo o parecer tcnico resultante do trabalho realizado pelo Perito, via de regra escrito. Deve ser redigido pelo prprio Perito, mesmo quando existem Assistentes Tcnicos. Os colegas devem receber a oportunidade de examinar o texto e emitir suas opinies. Esta tarefa deve ser realizada em conjunto, de preferncia. O Perito ganha tempo e reduz os debates infrutferos, desta forma. A maioria dos trabalhos resolve-se dentro do campo tcnico, sem margem para opinies pessoais.

    Um laudo pericial uma forma de prova, cuja produo exije conhecimentos tcnicos e cientficos, e que se destina a estabelecer, na medida do possvel, uma certeza a respeito de determinados fatos e de seus efeitos. O Perito fala somente sobre os efeitos tcnicos e cientficos. O Juiz declara os efeitos jurdicos desses fatos referidos pelo perito e das concluses deste.O Perito esclarece os efeitos de fato. O Juiz fixa os efeitos de direito.

    O Perito deve ter o cuidado de descrever e documentar, da forma mais objetiva possvel, os fatos com base nos quais pretende desenvolver sua argumentao e, afinal expor suas concluses. A funo do perito guarda muita semelhana coma prpria funo do Juiz. O Perito examina fatos e emite um julgamento baseado em seu livre convencimento, respeitado porm o princpio da racionalidade e da prevalncia da argumentao tcnica e cientfica. O objetivo do trabalho pericial e afastar as dvidas existentes sobre determinados fatos e sobre as suas conseqncias prticas. O Perito no emite um julgamento ou parecer jurdico, mas seu trabalho deve levar em considerao os efeitos jurdicos que a prova pericial se destina produzir.

    O laudo pericial uma pea do processo, que dever ser interpretada e avaliada pelo Juiz ou Tribunal, como qualquer outro instrumento de prova e de convencimento. preciso que todos possam compreend-lo. Seu texto deve ser claro, preciso e inteligvel. O bom profissional no escreve de forma que s outros experts o entendam. importante distribuir adequadamente o trabalho:

    1. Inicia apresentando as partes e a Percia realizada. 2. Prossegue com o enunciado e o exame das questes principais. 3. Responde aos quesitos formulados pelas partes. 4. Conclui ressaltando aspectos importantes. 5. Em anexo devem ser lanados os dados empregados, os documentos

    consultados, fotografias e outros elementos de interesse no relacionados no corpo do Laudo.

    Aps a entrega do Laudo, o Juiz intima as partes para tomarem conhecimento do mesmo. H um prazo para que se manifestem. As partes podem concordar com o Laudo ou discordar, contestar, solicitar esclarecimentos, formular quesitos adicionais ou mesmo impugnar o Laudo e pedir a realizao de nova percia.

    A complementao de percia busca responder ou resolver as dvidas remanescentes. A resposta a quesitos adicionais ou suplementares geralmente exige a carga dos autos e novo exame da causa, pelo intervalo de tempo que decorre entre a entrega do Laudo e a intimao para a complementao.

    O Perito pode ser convocado para prestar esclarecimentos em audincia, verbalmente. As partes devem indicar com antecedncia os quesitos a serem respondidos. No o fazendo, na audincia, o Perito pode alegar a complexidade da questo e solicitar prazo para respond-los. Alm disto, quando o trabalho adicional significativo, exigindo tempo, dedicao e despesas extras, o Perito pode solicitar os honorrios correspondentes.

  • EXEMPLO DE LAUDO PERICIAL

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.3/11

    Exmo. Sr. Dr. Meritssimo Juiz de Direito da __a. Vara Cvel Comarca de , RS Ref. Ao 001/1.01.0000000-0

    Sr. Juiz: Nomeado Perito na ao nmero 001/1.01.0000000-0, em que

    so partes Nome do Autor, como Autor, e Nome do Ru, como Ru, venho

    trazer aos autos o Laudo Pericial produzido.

    Introduo

    A Percia buscou identificar as caractersticas fsicas e o valor

    de locao para o imvel em questo, situado a Rua Xxxxxxx Xxxx, 999, no

    bairro Xxxxxxxxx, em Cidade.

    Vistoria

    A vistoria ao imvel objeto desta ao foi realizada no dia 31 de

    maro, s 9h, na presena do Ru e dos procuradores das partes, Dr. Xxxxx

    e Dr. Xxxxxxxxxx.

    Na ocasio foram examinadas as construes, avaliando-se o

    estado de conservao, e foram tomadas medidas para identificar as reas

    construdas. Tambm foi efetuado registro fotogrfico. A Figura 1, a seguir,

    apresenta croqui do imvel, com as respectivas dimenses.

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.4/11

    Figura 1 Croqui - sem escala

    3,30 3,50

    Casa B

    31,20 m2 6,00

    Casa A - rea de servio

    e churrasqueira - 21,00 m2

    Casa A

    principal Casa A

    63,00 m2 Abrigo 6,40

    22,40m2

    1,50 7,00 3,50

    12m

    7,00

    9,00

    7,00

    32m

    2,6

    0

    3,00

    5,20

    13,0

    03,

    00

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.5/11

    O terreno tem dimenses de 12m x 32m e rea de 384m2.

    Verificou-se que existem duas construes (identificadas nesse Laudo como

    Casa A e Casa B). Pode-se dizer que so duas construes, pois so

    independentes, embora compartilhem parte de rea coberta (rea de

    servio). A construo principal (Casa A) tem 106,40 m2 no total, sendo

    63,00m2 referentes ao projeto original (fls. 28 dos autos em apenso

    referentes ao nmero 1000000000-1), com acrscimos posteriores. A

    outra construo (Casa B) tem 31,20m2. A rea total construda de

    137,60m2, aproximando-se da rea apontada pela Prefeitura Municipal a fls.

    25 dos mesmos autos em apenso.

    Apresenta-se a seguir duas fotografias, indicativas do tipo de

    construo e do estado de conservao das duas parcelas construdas. No

    Anexo II foram includas outras fotografias.

    Foto 1 Vista frontal da casa principal (Casa A)

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.6/11

    Fotografia 2 Vista da Casa B - fundos

    Em sntese, o terreno contm as seguintes construes

    (Tabela 1). importante frisar que o termo idade aparente refere-se

    idade equivalente das construes, em relao ao estado de conservao, e

    no necessariamente idade real.

    Tabela 1 Sntese das construes existentes no terreno

    Construo Estado Material principal

    Idade aparente

    Dimenses rea

    Casa A principal Regular Madeira 30 anos 7,00m x 9,00m

    63,00m2

    Casa A abrigo Regular Madeira 25 anos 3,50m x 6,40m

    22,40 m2

    Casa A rea de servio/churrasqueira

    Mdio Madeira 25 anos 7,00m x 3,00m

    21,00 m2

    Casa B Mdio Alvenaria 25 anos 5,20m x 6,00m

    31,20 m2

    Total 137,60m2 Por fim foi obtida cpia atualizada da matrcula nmero XXXX

    (ver Anexo I).

    Quesitos

    Quesitos do Autor (fls.168-169).

    1. Informe o Senhor Perito quantas edificaes existem no local.

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.7/11

    R: Entendo local como o terreno correspondente matrcula XXXX.

    Existem duas edificaes. Ver Croqui e Fotografias 1 e 2 no corpo do laudo,

    e Fotografias II-1 a II-4 no Anexo II.

    2. Qual o tipo de cada uma das edificaes (se prdio de madeira ou

    alvenaria, se residencial ou comercial).

    R: So duas edificaes residenciais, uma construda em madeira e outra

    em alvenaria (ver Quesito 1 e detalhes na Tabela 1, acima).

    3. Qual o estado de conservao em que se encontram as edificaes.

    R: Ver Tabela 1, acima.

    4. Qual a idade aproximada de cada uma das edificaes.

    R: Ver Tabela 1, acima

    Quesitos dos Rus (fls.170).

    1. Pode o Sr. Perito informar a idade fsica da casa, onde reside a viva?

    R: O imvel foi construdo em 1978, conforme projeto apresentado a fls.28

    dos autos em apenso (ao nmero 1000000000-1), portanto possui 30

    anos de idade fsica.

    2. Qual a metragem da referida residncia, e quais as condies de

    conservao se encontra?

    R: Ver Tabela 1, acima

    3. Qual a metragem do referido imvel?

    R: Entendo que se trata do terreno, o qual possui 384m2 de superfcie.

    4. Para fins de locao do imvel em questo, qual seria o locativo de

    mercado?

    R: Foi investigado o mercado de locaes na cidade. Considerando a

    locao conjunta de todas as construes que existem no local, as quais

    contam com 137,60m2 e esto localizadas em bairro mdio, o valor do

    aluguel total seria de R$ 400,00 (quatrocentos reais). Ressalto que os

    imveis podem ser locados separadamente, mas a soma dos aluguis no

    deve ser diferente do valor ora apontado.

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.8/11

    Concluso

    Concluindo esse laudo pericial, ressalto as principais questes

    abordadas: (a) no terreno da matrcula XXXX (Anexo I) existe uma rea

    construda de 137,60m2 composta por duas casas, uma em madeira e outra

    em alvenaria (Fotografias 1 e 2, Tabela 1); e (b) o valor de locativo mensal

    adequado para essas construes de R$ 400,00 (quatrocentos reais).

    Para apreciao de V. Exa.,

    Respeitosamente,

    Cidade, xx de xxxx de xxxx. Profissional Engenheiro Civil

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.9/11

    ANEXO I Matrcula atualizada do imvel

  • Nome do Profissional Qualificao e nmero do CREA Endereo e telefone

    p.10/11

    ANEXO II Fotografias do imvel Fotografia II-1 Detalhe do estado