Click here to load reader

LAUDO PERICIAL - · PDF fileLAUDO PERICIAL Processo : 001481.86.2013.8.16.0174. Juízo : ... resultados obtidos no inventário florestal realizado na área pode ser comprometido, sendo

  • View
    265

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of LAUDO PERICIAL - · PDF fileLAUDO PERICIAL Processo : 001481.86.2013.8.16.0174. Juízo :...

  • [email protected] Fone/Fax: (42) 3522 0670 - End.: Rua Paran, 696 84.600-000 Unio da Vitria - Paran

    LAUDO PERICIAL

    Processo : 001481.86.2013.8.16.0174.

    Juzo : 2 Vara Cvel de Unio da Vitria Paran.

    Exequente : BANCO DO BRASIL S.A.

    Executado : MIGUEL FORTE INDUSTRIAL S/A PAPIS E MADEIRAS.

    Doc

    umen

    to a

    ssin

    ado

    digi

    talm

    ente

    , con

    form

    e M

    P n

    2.

    200-

    2/20

    01, L

    ei n

    11

    .419

    /200

    6, r

    esol

    uo

    do

    Pro

    judi

    , do

    TJP

    R/O

    EV

    alid

    ao

    des

    te e

    m h

    ttps:

    //pro

    judi

    .tjpr

    .jus.

    br/p

    roju

    di/ -

    Iden

    tific

    ador

    : PJD

    GS

    TF

    VF

    B H

    FG

    DE

    SY

    7MB

    PROJUDI - Processo: 0001481-86.2013.8.16.0174 - Ref. mov. 212.1 - Assinado digitalmente por Marcos dos Santos Weiss:35620722953

    26/07/2017: JUNTADA DE PETIO DE LAUDO PERICIAL. Arq: Laudo

  • [email protected] Fone/Fax: (42) 3522 0670 - End.: Rua Paran, 696 84.600-000 Unio da Vitria - Paran

    EXCELENTSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA

    2 VARA CVEL DA COMARCA DE UNIO DA VITRIA/PARAN.

    AUTOS n. 001481.86.2013.8.16.0174.

    MARCOS DOS SANTOS WEISS, Engenheiro Florestal Snior, mestre, portador da carteira

    profissional do CREA/PR no. 10.374-D, residente e domiciliado Rua Paran, 696, na Cidade de

    Unio da Vitria, Estado do Paran, honrosamente nomeado Perito Judicial, nos Autos n

    001481.86.2013.8.16.0174, de AO DE EXECUO DE TTULO EXTRAJUDICIAL, em que

    figuram como EXEQUENTE: BANCO DO BRASIL S.A., e como EXECUTADO: MIGUEL FORTE

    INDUSTRIAL S.A. PAPEIS E MADEIRAS, em ateno ao despacho de movimento 172.1 dos

    autos, vem presena de Vossa Excelncia, com o devido acatamento, apresentar o presente:

    LAUDO PERICIAL.

    Unio da Vitria, 21 de julho de 2017.

    Eng. Florestal MARCOS DOS SANTOS WEISS, Ms. CREA/PR N 10.374-D; CREA/SC N 32.462-8

    Doc

    umen

    to a

    ssin

    ado

    digi

    talm

    ente

    , con

    form

    e M

    P n

    2.

    200-

    2/20

    01, L

    ei n

    11

    .419

    /200

    6, r

    esol

    uo

    do

    Pro

    judi

    , do

    TJP

    R/O

    EV

    alid

    ao

    des

    te e

    m h

    ttps:

    //pro

    judi

    .tjpr

    .jus.

    br/p

    roju

    di/ -

    Iden

    tific

    ador

    : PJD

    GS

    TF

    VF

    B H

    FG

    DE

    SY

    7MB

    PROJUDI - Processo: 0001481-86.2013.8.16.0174 - Ref. mov. 212.1 - Assinado digitalmente por Marcos dos Santos Weiss:35620722953

    26/07/2017: JUNTADA DE PETIO DE LAUDO PERICIAL. Arq: Laudo

  • [email protected] Fone/Fax: (42) 3522 0670 - End.: Rua Paran, 696 84.600-000 Unio da Vitria - Paran

    1 - OBJETIVOS

    O presente Laudo Pericial tem por objetivo assistir a esse Juzo nas questes tcnicas colocadas

    em julgamento no presente caso, buscando esclarecer as dvidas e conflitos existentes, ao

    responder as questes levantadas junto a esse processo no movimento 35.1 e movimento 172.1,

    havendo a necessidade de se efetivar avaliao imobiliria do imvel rural matriculado junto ao

    Cartrio de Registro de Imveis (1. Circunscrio) da Comarca de Unio da Vitria, Estado do

    Paran, sob o no.1.866, motivo de Ao de Execuo de Ttulo Extrajudicial nos autos n

    001481.86.2013.8.16.0174.

    2 - PRESSUPOSTOS, RESSALVAS E FATORES LIMITANTES

    O presente Laudo tm fundamento no que determina a Associao Brasileira de Normas Tcnicas,

    em sua Avaliao de Bens Parte 3: Imveis Rurais, ABNT NBR 14.653-3.

    O Laudo Tcnico referencia os seguintes princpios:

    a) O laudo apresenta todas as condies limitativas que afetam as anlises, opinies e suas

    concluses;

    b) Nesta Avaliao foram tomados e computados como corretos os elementos documentais

    consultados e as informaes prestadas por terceiros de boa f e confiveis;

    c) O Perito no assume responsabilidade sobre matria alheia ao exerccio profissional,

    estabelecida em leis, cdigos e regulamentos especficos.

    3 - ESCLARECIMENTOS NECESSRIOS

    Conforme despacho contido no Processo: 001481.86.2013.8.16.0174, Ref. Movimento172.1, aonde

    o Juzo decide que:

    [...]2....Apesar da alta complexidade do trabalho, a proposta de honorrios periciais pode ser

    reduzida, pois entendo que no caso dos autos, especificamente, se pretende a avaliao do valor

    mdio do imvel penhorado, no sendo necessrio mapa de uso e ocupao do solo.[...]

    Em funo da necessidade em se apurar e responder de forma clara e precisa ao questionamento

    deste Juzo, este Perito, durante a vistoria e descrio da rea, a pesquisa mercadolgica, os

    clculos e a avaliao do bem, procurou realizar a percia dentro dos padres ticos e tcnicos

    recomendveis.

    4 - VISTORIA

    Segundo o item 7.3 da NBR 14653-3:

    A vistoria visa permitir ao engenheiro de avaliaes conhecer, da melhor maneira possvel, o

    imvel avaliando e o contexto imobilirio a que pertence, de forma a orientar a coleta de dados.

    Doc

    umen

    to a

    ssin

    ado

    digi

    talm

    ente

    , con

    form

    e M

    P n

    2.

    200-

    2/20

    01, L

    ei n

    11

    .419

    /200

    6, r

    esol

    uo

    do

    Pro

    judi

    , do

    TJP

    R/O

    EV

    alid

    ao

    des

    te e

    m h

    ttps:

    //pro

    judi

    .tjpr

    .jus.

    br/p

    roju

    di/ -

    Iden

    tific

    ador

    : PJD

    GS

    TF

    VF

    B H

    FG

    DE

    SY

    7MB

    PROJUDI - Processo: 0001481-86.2013.8.16.0174 - Ref. mov. 212.1 - Assinado digitalmente por Marcos dos Santos Weiss:35620722953

    26/07/2017: JUNTADA DE PETIO DE LAUDO PERICIAL. Arq: Laudo

  • [email protected] Fone/Fax: (42) 3522 0670 - End.: Rua Paran, 696 84.600-000 Unio da Vitria - Paran

    Alm do previsto na ABNT NBR 14653-1, devem ser observados os aspectos relevantes na

    formao do valor, de acordo com o objeto, o objetivo e a finalidade da avaliao, constantes em

    7.3.1 e 7.3.2.

    A vistoria ao imvel foi realizada na data de 7/3/2017, sendo que nesta oportunidade foi realizada a

    identificao da propriedade, observando-se suas caractersticas, detalhes, aspectos relevantes e

    as principais benfeitorias existentes. Estiveram presentes a vistoria, o Perito Eng. Florestal Snior

    Marcos dos Santos Weiss, Ms; o Eng. Agronomo Alexandre Nunes Leite Rosa, representante da

    requerente; e os Tcnicos assistentes do perito, Elcio Julio Sava e Rudieri Bueno.

    Em funo da rea da propriedade ser muito grande, a vistoria ao imvel foi complementada nos

    dias 8/3/2017 e 9/3/2017. O inventrio florestal e conferncia de reas foi realizado nos dias

    9/3/2017, 14/3/2017, 21/3/2017, 22/3/2017, 28/3/2017, 29/3/2017, 30/3/2017, 4/4/2017 e 9/4/2017.

    5 - INFORMAES RELEVANTES

    Informaes relevantes obtidas durante a vistoria:

    Como verificado durante a vistoria, no imvel rural, em grande parte da rea j foi realizado o corte

    raso das reas de reflorestamento, com a espcie Pinus spp.. O corte raso ainda est sendo

    executado pela Empresa Indstria de Compensados Guararapes Ltda, que possui um Contrato de

    Compra e Venda da madeira de pinus firmado com a Empresa Miguel Forte Industrial S.A. Papis e

    Madeiras (documento em anexo). As reas de reflorestamento onde no foi executado o corte raso,

    foram identificadas e nestes locais foi realizado o inventrio florestal para o clculo da estimativa de

    volume de madeira existente, projetada em vrios sortimentos comercializados na regio, afim de se

    valorar a benfeitoria reprodutiva ou o capital fundirio produtivo existente na propriedade.

    Cabe aqui ressaltar que conforme o avano das operaes de corte raso, vo sendo executadas, os

    resultados obtidos no inventrio florestal realizado na rea pode ser comprometido, sendo

    necessria nova abordagem para atualizao de estimativa de reas, volumes e valores.

    Em anlise documental, foi observado que a rea que compem a matrcula no.1.866, do Cartrio

    de Registro de Imveis da Comarca de Unio da Vitria/PR, no encontra-se certificada junto ao

    INCRA, ou seja no foi executado o georreferenciamento de imvel rural, conforme previsto na Lei

    10.267/2001;

    Em anlise documental, foi observado que a reserva legal do imvel encontra-se averbada

    margem da matrcula (AV-53/1866) datada de 29/09/1998, com a rea de 1.853,40 hectares,

    ficando tambm gravada a rea de 178,80 hectares de preservao permanente. No foi possvel

    localizar a rea de reserva legal em funo de falta de plantas e documentao.

    Doc

    umen

    to a

    ssin

    ado

    digi

    talm

    ente

    , con

    form

    e M

    P n

    2.

    200-

    2/20

    01, L

    ei n

    11

    .419

    /200

    6, r

    esol

    uo

    do

    Pro

    judi

    , do

    TJP

    R/O

    EV

    alid

    ao

    des

    te e

    m h

    ttps:

    //pro

    judi

    .tjpr

    .jus.

    br/p

    roju

    di/ -

    Iden

    tific

    ador

    : PJD

    GS

    TF

    VF

    B H

    FG

    DE

    SY

    7MB

    PROJUDI - Processo: 0001481-86.2013.8.16.0174 - Ref. mov. 212.1 - Assinad

Search related