LAUDO TÉCNICO PERICIAL 02 ?· LAUDO TÉCNICO PERICIAL 02 ... Trabalhista, chegam-se às ... Continuação…

Embed Size (px)

Text of LAUDO TÉCNICO PERICIAL 02 ?· LAUDO TÉCNICO PERICIAL 02 ... Trabalhista, chegam-se às ......

  • gustavo@merolli.com.br www.merolli.com.br (92) 98151-7136 1 de 30

    LAUDO TCNICO PERICIAL 02

    INDEPENDENTE

    REFERENTE AO DESPAO EM PLANTO

    MS 0000364-82.2016.5.11.000

    MANAUS 25 DE OUTUBRO DE 2016

    mailto:gustavo@merolli.com.brhttp://www.merolli.com.br/
  • Pgina 2 de 30

    Atendendo solicitao da Junta Governativa Provisria do Sindicato dos Empregados nas Indstrias Mecnicas e Metalrgicas

    do Estado do Amazonas para este Eng. Perito Avaliador Gustavo Merolli, a fim de que conclusse este primeiro laudo tcnico pericial

    independente, para anlise do procedimento utilizado pelo SindMetal, quanto: a) prestao de contas; b) o modelo financeiro; c) os

    critrios de gesto; d) a tratativa do patrimnio imobilizado.

    Feitos os procedimentos necessrios investigao perfunctria, para fins de exibio dos segundos resultados ao Juzo

    Trabalhista, chegam-se s seguintes concluses:

    O objetivo deste trabalho, apresentar as irregularidades, quanto aos fatos, todos com provas objetivas.

    Junta Governativa Provisria

    Presidente da Junta Governativa Adriano Simes Mendes

    Tesoureira/Financeiro da Junta Governativa Mrcia Cavalcante Npoles

    Secretria Geral da Junta Governativa Danielly Moreira de Souza

    DESPACHO EM PLANTO

    MS 0000364-82.2016.5.11.0000

    Impetrante: Marcia Cavalcante Npoles

    Impetrada: Exma. Sra. Juza Elaine Pereira da Silva 12a. VT de Manaus

    DATA BASE 25 DE OUTUBRO DE 2016

  • Pgina 3 de 30

    De acordo com nossas anlises, evidenciamos que:

    Agradecemos a oportunidade de elaborarmos este trabalho e, por gentileza, contate-nos se houver qualquer dvida ou necessidade de esclarecimento.

    Atenciosamente,

    1. DOS REGISTROS CONTBEIS - Continuao do Laudo 01Conforme mencionado no Laudo anterior, os registros contbeis do SindMetal AM realmente foram retirados do local e encontram-se em total desorganizao, conforme comprovados nas

    fotografias.

    2. DAS IRREGULARIDADES NA CONTA DO BRADESCO A movimentao financeira apresenta irregularidades graves na conta corrente, do Banco Bradesco. Extrato bancrio de 2013 at 2016. FOI SACADO DA CONTA DO SINDICATO DOS

    TRABALHADORES SEM NENHUM COMPROVANTE CONTBIL NA SEDE DO SINDICATO SOMENTE NO

    PERIDO DE 2013 A 2016 SOMENTE NAS CONTAS NO BANCO BRADESCO. R$ 38.100.923,37 (trinta e oito milhes,

    cem mil, novecentos e vinte e trs reais e trinta e sete centavos)

    3. CEF, Para apurao de irregularidades por esta percia, solicitamos o Extrato da movimentao financeira do SindMetal AM em sua conta na Caixa Econmica Federal.

    4. DA IRREGULARIDADE NO JURDICO Foi detectado que um dos advogados da SindMetal - AM, o Dr. Luis Fernando Moreira, tem sua inscrio principal no Estado do Rio de Janeiro, sob o n- 59.101, logo, poderia atuar somente em at 5 causas

    por ano em outro Estado que no seja o de sua inscrio principal, no entanto possui mais de 527 aes ativas no AM, por

    este sindicato.

    5. DO PROCESSO N. 01847-2010-013-11-00-8 - Continuao do Laudo 01, Alm disso, foi realizada uma consulta no Sistema Infojud/ DOI (Declarao sobre Operaes Imobilirias) nas IRPJ/ RPF nos anos de 2012 a 2016 no CNPJ da

    SindMetal e CPF dos outros rus, onde encontrou-seuma aplicao no Banco Bradesco PRMIOS ACUMULADOS EM

    VGBL COM SALDO DE RENDIMENTOS, EM 31/12/2016 NO VALOR DE 3.519.550,40 e em 31/02/2015 de

    4.283.080,62.Diante disto, foi determinado o bloqueio da quantia de R$ 1.052.281,70 (um milho, cinquenta e dois mil e

    duzentos e oitenta e um reais e setenta centavos) proveniente da aplicao no Banco Bradesco Prmios acumulados em VGBL

    com rendimentos no resgatados, conforme supracitado, ordenando o depsito da quantia na conta judicial a disposio da

    13- Vara de Trabalho de Manaus.

    6. Existe um vnculo entre o Sindicato e a empresa TM Sports (CNPJ 05.008.109/0001-99), cujo proprietrio o Sr. Thiago Medeiros, filho de Valdemir Santana, que abrange todos os servios que o sindicato controla no Distrito Industrial.

    Inclusive o proprietrio possui uma Conta Bradesco (Agncia 2164-4 C/C 67182-7). Conforme o Cadastro Nacional de

    Pessoa Jurdica desta empresa, sua atividade principal est descrita como Reparao e manuteno de computadores

    e de equipamentos perifricos. Porm, na descrio das atividades secundrias, esto detalhados servios como

    corretora de seguro e sade, comrcio varejista de roupas e acessrios, construo de rodovias e ferrovias, atividades

    de sonorizao e de iluminao, servios de alimentao para eventos e recepes buf, at impresses de jornais,

    livros e revistas so descritos, entre outros.

    7. Esta percia vem desenvolvendo um trabalho tambm perante o DETRAM referente a frota de veculos vinculados a este sindicato, que ser apresentado no prximo laudo 03.

  • Pgina 4 de 30

    DATA BASE, 25 DE OUTUBRODE 2016.

    LAUDO TCNICO PERICIAL INDEPENDENTE 02

    REFERENTE AO DESPAO EM PLANTO

    MS 0000364-82.2016.5.11.000

  • Pgina 5 de 30

    INTRODUO

    Senhores, apresentamos a seguir nosso Laudo Tcnico Independente, que foi elaborado com a estrita

    observncia dos postulados constantes dos Cdigos de tica Profissional, com seus clculos e concluses

    consubstanciadas no presente.

    Na elaborao deste trabalho foram utilizados dados e informaes fornecidos por terceiros, na forma de

    documentos, entrevistas verbais e vistoria nos sites operacionais. As afirmaes utilizadas neste processo esto

    baseados nos documentos, os quais constam neste Laudo. O trabalho desenvolvido baseado nos mais rgidos

    critrios tcnicos da engenharia de avaliao, todos reconhecidos pela legislao vigente no Brasil.

    A metodologia adotada baseada em normas e procedimentos utilizados no Brasil, Estados Unidos e

    Europa, correspondentes aos seguintes rgos:

    Conselho Federal de Engenharia, Agronomia (CONFEA) O conhecimento das resolues n 205, 218 e 345 do CONFEA so de fundamental importncia. A

    Resoluo n 205, de 30/9/1971 introduz o Cdigo de tica Profissional. As atribuies de cada

    categoria profissional so definidas pela Resoluo n 218, de 29/06/1973. E as atividades de Engenharia

    de Avaliaes e Percias de Engenharia esto reguladas na Resoluo n 345, 27/7/1990.

    Conselho Regional de Engenharia (CREA) As atividades de avaliao de imveis e a realizao de percias nas reas ligadas s respectivas carreiras

    so de competncia de engenheiros e arquitetos, de acordo com a Lei n 5194, de 24/12/66, CREA. O

    CREA organiza o exerccio da profisso para Engenheiros, atribuindo as percias e avaliaes de

    imveis, mquinas e equipamentos, a estes profissionais.

    Associao Brasileira de Normas Tcnicas (ABNT) nico rgo responsvel pela normalizao tcnica no pas, fornecendo a base necessria ao

    desenvolvimento tecnolgico brasileiro. preciso seguir as Normas da rea que apresenta os

    procedimentos e critrios a serem cumpridos nas avaliaes. NBR 14.653 - Avaliaes de Bens; Parte

    1 - Procedimentos Gerais; Parte 2 - Imveis Urbanos; Parte 3 - Imveis Rurais; Parte 4 -

    Empreendimentos; Parte 5 - Mquinas e Equipamentos - em vigor desde 05/07/2006; Parte 6 - Recursos

    Naturais (em estudo); Parte 7 - Patrimnio Cultural (em estudo) que apresenta os procedimentos e

    critrios a serem cumpridos nas avaliaes.

    Instituto Brasileiro de Avaliaes e Percias (IBAPE) Entidade brasileira que congrega os Institutos Estaduais e filiados, constitudos de engenheiros,

    agrnomos e empresas que atuam na rea de Avaliao e Percia.

    Ad.Hoc.Commitee-USA, atravs da Uniform Standard of Professional Appraisal Practice (USPAP)

    International Valuation Standards (IVS)

    USPAP (Uniform Standards of Professional Appraisal Practice)

    Alm das exigncias impostas por diferentes rgos, tais como: Ministrio da Fazenda, Banco Central, Banco do Brasil, CVM (Comisso de Valores Mobilirios), SUSEP (Superintendncia de

    Seguros Privados).

  • Pgina 6 de 30

    RESPONSVEL TCNICO

    RAZO SOCIAL ALFAGAIA AVALIAES E PERCIAS LTDA

    CNPJ 04.578.127/0001-53

  • Pgina 7 de 30

    CERTIFICADO INTERNACIONAL DO RESPONSVEL TCNICO

    COMOMEMBRO RICS

    . http://www.rics.org/jp/

    . http://www.rics.org/br/find-a-member/member-profile/7505239

    http://www.rics.org/jp/http://www.rics.org/br/find-a-member/member-profile/7505239
  • Pgina 8 de 30

    DECLARAO

    Em atendimento as normas vigentes, declaramos que:

    A ALFAGAIA AVALIAES E PERCIAS uma empresa de consultoria em engenharia de avaliao

    e percia e no de consultoria jurdica e contbil, essa avaliao no tem por finalidade a confirmao de aspectos

    relativos regularidade formal, legal e contbil dos documentos considerados.

    ALFAGAIA AVALIAES E PERCIAS e seus scios no so titulares e no possuem sob sua

    administrao discricionria qualquer ao e/ou cota do contratante ou de suas subsidirias.

    Os consultores e avaliadores no possuem inclinao pessoal em relao matria envolvida neste Laudo

    e tampouco dela auferem qualquer vantagem. Os honorrios profissionais da ALFAGAIA AVALIAES E

    PERCIAS no esto, de forma alguma, sujeitos s concluses deste Laudo. O Laudo foi elaborado pela

    ALFAGAIA AVALIAES E PERCIAS, e ningum, a no ser seus prprios consultores, preparou as anlises

    e respectivas concluses.

    Dentre os critrios de avaliao apresentados neste laudo, consideramos que as metodologias adotadas

    so as mais adequadas para a definio dos valores encontrados.

    De acordo com as normas profissionais estabelecidas pelo Conselho Federal de Engenharia e o IBAPE

    Instituto de Avaliao