Lei Orgأ¢nica novo Redaأ§أ£o modi cada pelo Art. 1آ؛ da Emenda أ  Lei Orgأ¢nica nآ؛ 00002/2009 de 26

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Lei Orgأ¢nica novo Redaأ§أ£o modi cada pelo Art. 1آ؛ da Emenda أ  Lei Orgأ¢nica nآ؛...

  • LEI ORGÂNICA MUNICÍPIO DE PARAÍSO

    DO TOCANTINS - TO

    2014

  • TITULO I

    DAS DISPOSIÇÕES PERMANENTES

    CAPITULO I

    DA ORGANIZAÇÃO DO MUNICÍPIO

    SEÇÃO I

    SEÇÃO II

    DA ORGANIZAÇÃO POLÍTICA-ADMINISTRATIVA

    SEÇÃO III

    DOS BENS E DA COMPETÊNCIA

    CAPITULO II

    DO PODER LEGISLATIVO

    SEÇÃO I

    DA CÂMARA MUNICIPAL

    SEÇÃO II

    DAS ATRIBUIÇÕES DA CÂMARA MUNICIPAL

    SEÇÃO III

    DOS VEREADORES

    SEÇÃO IV

    DAS REUNIÕES

    SEÇÃO V

    DA MESA E DAS COMISSÕES

    SEÇÃO VI

    DO PROCESSO LEGISLATIVO

    SUBSEÇÃO I

    DISPOSIÇÃO GERAL

    PÁGS. 01 A 04 - ART. (1º AO 8º)

    PÁG. 01 E 02 - ART.(1º AO 4º)

    PÁGS. 02 A 04 - ART.(5º AO 6º)

    PÁG. 04 - ART.(7º AO 8º)

    PÁGS 04 A 20 - ART (9º AO 35)

    PÁG. 04 E 05 - ART.(9º AO 10º)

    PÁGS 05 A 08 - ART. (11 AO 13)

    PÁGS. 08 A 10 - ART. (14 AO 17)

    PÁGS. 10 E 11 - ART. (18)

    PÁGS. 11 A 13 - ART. (19 AO 22)

    PÁGS. 13 A 17 - ART. (23 AO 31)

    PÁG. 13 - ART. (23)

    Índice

  • PÁGS. 14 E 15 - ART. (24)

    PÁGS. 15 A 17 - ART. (25 AO 31)

    PÁGS. 17 A 20 - ART. (32 AO 35)

    PÁGS. 20 A 25 – ART. (36 AO 48)

    PÁGS. 20 A 21 – ART (36 AO 41)

    PÁGS. 21 E 22 - ART (42)

    PÁGS. 22 E 23 - ART. (43)

    PÁG. 23 E 24 - ART (44 AO 45)

    PÁG. 24 E 25 - ART. (46 AO 47)

    PÁG. 25 - ART (48)

    PÁGS. 25 A 34 – ART. (49 AO 58)

    PÁGS. 25 A 29 - ART. (49 AO 53)

    PÁGS. 25 E 27 – ART. (49 AO 50)

    PÁGS. 27 E 28 - ART. (51)

    SUBSEÇÃO II

    DA EMENDA À LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO

    SUBSEÇÃO III

    DAS LEIS

    SEÇÃO VII

    DA FISCAL. CONTÁBIL, FINANCEIRA E ORÇAMENTARIA

    CAPITULO III

    DO PODER EXECUTIVO

    SEÇÃO I

    DO PREFEITO E DO VICE-PREFEITO

    SEÇÃO II

    DAS ATRIBUIÇÕES DO PREFEITO

    SEÇÃO III

    DA RESPONSABILIDADE DO PREFEITO

    SEÇÃO IV

    DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS

    SEÇÃO V

    DA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

    SEÇÃO VI

    DA GUARDA MUNICIPAL

    CAPÍTULO IV

    DA TRIBUTAÇÃO E DO ORÇAMENTO

    SEÇÃO I

    DO SISTEMA TRIBUTÁRIO MUNICIPAL

    SUBSEÇÃO I

    DOS PRINCÍPIOS GERAIS

    SUBSEÇÃO II

    DOS IMPOSTOS DO MUNICÍPIO

  • PÁGS. 28 E 29 - ART . (52)

    PÁG. 29 - ART. (53)

    PÁGS. 30 A 34 - ART. (54 AO 58)

    PÁGS. 30 A 34 - ART. (54 AO 58)

    PÁGS. 34 A 43 - ART. (58 AO 84)

    PÁGS. 35 A 37 - ART. (59 AO 61)

    PÁGS. 37 E 38 - ART. (62 AO 63)

    PÁGS. 38 E 39 - ART. (64 AO 68)

    PÁG. 38 - ART. (64 AO 65)

    PÁGS. 38 E 39 - ART. (66 AO 67)

    PÁG. 39 - ART. (68)

    PÁGS. 40 A 43 - ART. ( 69 AO 84)

    PÁGS. 43 A 45 – ART. (85 AO 86)

    PÁG. 45 - ART. (87 AO 91)

    SUBSEÇÃO III

    DAS RECEITAS TRIBUTÁRIAS REPARTIDAS

    SUBSEÇÃO IV

    DA PUBLICAÇÃO DA ARRECADAÇÃO

    SEÇÃO II

    DAS FINANÇAS PÚBLICAS

    SUBSEÇÃO I

    DAS NORMAS GERAIS

    CAPITULO V

    DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL

    SEÇÃO I

    DOS PRINC. GER. DAS ATIV. ECON. E SOCIAL

    SEÇÃO II

    DA POLÍTICA URBANA

    SEÇÃO III

    DA ORDEM SOCIAL

    SUBSEÇÃO I

    DISPOSIÇÕES GERAIS

    SUBSEÇÃO II

    DA SAÚDE

    SUBSEÇÃO III

    DA ASSISTENCIA SOCIAL

    SEÇÃO IV

    DA EDUCAÇÃO CULTURAL E DESPORTO

    CAPÍTULO VI

    DO MEIO AMBIENTE

    CAPÍTULO VII

    DOS DEFICIENTES, DA CRIANÇA E DO IDOSO

  • PÁGS. 46 A 52 - ART. (92 AO 100)

    PÁGS. 46 A 49 - ART. (92 AO 93)

    PÁGS. 49 A 52 – ART. (94 AO 100)

    PÁGS. 52 E 53 - ART. (101)

    PÁG. 53 - ART. (102)

    PÁGS. 53 E 54 – ART. (103 AO 106)

    PÁGS. 54 E 55 - ART. (1º AO 5º).

    CAPÍTULO VIII

    DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

    SEÇÃO I

    DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

    SEÇÃO II

    DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS

    CAPÍTULO IX

    DAS INFORMAÇÕES E DO DIREITO DE PETIÇÃO E CERTIDÕES

    CAPÍTULO X

    DA CONSERVAÇÃO DAS ESTRADAS RURAIS

    CAPÍTULO XI

    DOS CONSELHOS MUNICIPAIS

    TÍTULO II

    ATO DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

  • PREÂMBULO

    Nós, representantes da comunidade de Paraíso do

    Tocantins, invocando a proteção de Deus, promulgamos esta.

    TITULO I

    DAS DISPOSIÇÕES PERMANENTES

    CAPÍTULO I

    DA ORGANIZAÇÃO DO MUNICÍPIO SEÇÃO I

    Art. 1.º - O município de Paraíso do Tocantins, em união

    indissolúvel ao Estado do Tocantins e à República Federativa do

    Brasil, constituído dentro do Estado Democrático de Direito, em

    esfera de governo local, objetiva, na sua área territorial e

    competencial, o seu desenvolvimento com a construção de uma

    comunidade livre, justa e solidária, fundamentada na autonomia,

    na cidadania, na dignidade da pessoa humana, nos valores

    sociais do trabalho, na livre iniciativa e no pluralismo político,

    exercendo o seu poder por decisão dos Municípios, diretamente

    ou pelos seus representantes eleitos nos termos desta Lei Orgânica,

    da Constituição Estadual e da Constituição Federal.

    Parágrafo Único: A ação municipal desenvolve-se todo o

    seu território, sem privilégios de distritos ou bairros, reduzindo as

    desigualdades regionais e sociais, promovendo o bem-estar de

    todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, credo, idade e

    quaisquer outras formas de discriminação.

    1

  • Art. 2.º – São poderes do Município, independestes e

    harmônicos entre si, o Legislativo e o Executivo.

    Art. 3.º - O município, objetivando integrar a organização,

    planejamento e execução de funções públicas de interesse

    regional comum, pode associar-se aos demais municípios limítrofes

    e ao Estado, para tornar desenvolvida a região.

    Parágrafo Único: A defesa dos interesses municipalistas ca

    assegurada por meio de associação ou convênio com outros

    municípios ou entidades ans.

    Art. 4.º - São Símbolos do município de Paraíso do Tocantins,

    a Bandeira, o Brasão e o Hino Municipais.

    *Parágrafo Único: São Cores Ociais do Município de Paraíso do

    Tocantins: Verde – representando a Serra do Estrondo; Amarela –

    representando o Ipê Amarelo (Árvore Símbolo deste município);

    Azul – representando as cores do céu; e, Branca – representando a

    paz que deve reinar entre todos os munícipes.

    *Parágrafo acrescido pelo Art. 1º da Resolução nº 00001/2014 de

    13 de junho de 2014.

    SEÇÃO II

    DA ORGANIZAÇÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA

    Art. 5.º - O município de Paraíso do Tocantins, unidade do

    territorial do Estado do Tocantins, pessoa jurídica de direito público

    interno, com autonomia administrativa nanceira e política,

    éorganizado e regido, na forma da Constituição Federal, da

    C o n s t i t u i ç ã o E s t a d u a l , e p o r e s t a L e i O r g â n i c a .

    2

  • 3

    Parágrafo 1.º: O município tem sua sede na cidade de

    Paraíso do Tocantins;

    Parágrafo 2.º: O município compõem-se do distrito de Santa

    Luzia;

    Redação modicada pelo Art. 1º da Emenda à Lei Orgânica

    nº 00001/2009 de 11 de agosto de 2009.

    Parágrafo 3.º: A criação, a organização e a supressão de

    distritos depende de Lei Municipal, observada a legislação

    pertinente.

    Parágrafo 4.º: O município de Paraíso do Tocantins, tem

    como limites e confrontações, os seguintes municípios:

    a) Ao sul- Pugmil; b) À oeste- Pium; c) À noroeste-

    Chapada de Areia; d) Ao norte- Monte Santo, Barrolândia e

    Miracema do Tocantins; e) Á leste- Porto Nacional.

    Parágrafo acrescido pelo inciso II do Art. 1º da Resolução nº

    001/2000 de 12 de junho de 2000.

    Parágrafo 5.º: O município de Paraíso do Tocantins tem uma

    área de 1.265km.

    Parágrafo acrescido pelo inciso III do Art. 1º da Resolução nº

    001/2000 de 12 de junho de 2000.

    Parágrafo 6.º: A lei que cria o município de Paraíso do Norte,

    hoje, Paraíso do Tocantins, é a Lei nº 4.716, de 23 de outubro de

    1.963. Aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado de Goiás.

    Parágrafo acrescido pelo inciso IV do Art. 1º da Resolução nº

    001/2000 de 12 de junho de 2000.

  • Art. 6º. - É vedado ao Município:

    I- Estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-

    lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representante relações de

    dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de

    interesse público;

    II- Recusar fé aos documentos públicos;

    III-Criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si.

    SEÇÃO III

    DOS BENS E DA COMPETÊNCIA

Recommended

View more >