LIPÍDEOS Profª Alessandra Daur. Lipídeos: substâncias insolúveis em água, e solúveis em solventes apolares Estão presentes em todos os tecidos Atuam como

  • View
    215

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of LIPÍDEOS Profª Alessandra Daur. Lipídeos: substâncias insolúveis em água, e solúveis em...

  • LIPDEOS

    Prof Alessandra Daur

  • Lipdeos: substncias insolveis em gua, e solveis em solventes apolares Esto presentes em todos os tecidos Atuam como hormnios ou como precursores hormonais, reserva energtica, componentes estruturais e funcionais de membranas celulares, isolantes para conduo nervosa e previnem perda de calor

  • Os lipdeos presentes no plasma mais importantes fisiologicamente e clinicamente so: cidos graxos: saturados, mono ou poli-insatutados Triglicerdeos: formas de armazenamento energtico mais importante do organismo constituindo depsitos no tecido adiposo e msculo, Fosfolipdeos: atuam na formao das bicamadas lipdicas das membranas celulares Colesterol (esterificado e no esterificado) precursor de hormnios esteroides, cidos biliares e vitamina D, alm de ser constituinte da membrana celular (fluidez)

  • O transporte de lipdeos realizado pelas lipoprotenas (apolares insolvel em gua)**** Dislipidemias: desordens nas fraes lipdicas do sangueLipoprotenas: so partculas que transportam substncias insolveis em seu ncleo. So complexos constitudos por quantidades variveis de colesterol e seus steres, triglicerdeos, fofolipdeos e protenas (o que faz estas molculas serem solveis em gua)

  • Com base na densidade das lipoprotenas, elas podem ser divididas em :Quilomcrons: ricas em triglicerdeos de origem intestinalLipoprotenas de densidade muito baixa (VLDL): ricas em triglicerdeos de origem hepticaLipoprotenas de densidade baixa (LDL): ricas em colesterolLipoprotena de densidade alta (HDL): ricas em colesterol

  • Avaliao Laboratorial: Perfil lipdico (estudo inicial das dislipidemias) Colesterol TotalTriglicerdeosHDLLDL

  • COLESTEROL TOTAL Componente da membrana celular de mamferos e precursor de hormnios esterides, cidos biliares e vitamina D Transportado principalmente no sangue pela LDL, distrbios em seu metabolismo exercem papel importante na Doena Arterial Coronariana Derivado do Ciclopentano peridrofenantreno A dieta ocidental composta por 400 a 700 mg/dL absoro em torno de 70%. Somente 25% do colesterol plasmtico proveniente da dieta, o restante sintetizado pelo fgado a partir do Acetil CoA.

  • COLESTEROL TOTAL No fgado o colesterol regulado por 3 mecanismos principais: (1) sntese intracelular (2) armazenamento aps esterificao e (3) excreo pela bile Na luz do intestinal o colesterol excretado na forma de cidos biliares ou metablitos. Sendo que 95% dos cidos biliares so reabsorvidos no sistema porta.

  • COLESTEROL TOTAL Dieta (quantidade e composio das gorduras): alimentos ricos em gorduras insaturada (leos vegetais e peixes) reduzem o colesterol circulante. Enquanto alimentos ricos em gorduras saturadas (gorduras animais, gordura trans e colesterol) elevam os niveis de colesterol plasmtico. Dietas vegetarianas reduzem lipdeos e lipoprotenas- Exerccios fsicos: regularmente elevam niveis de HDL e reduzem LDL

  • COLESTEROL TOTAL IDADE: elevam com a idade (15 a 55 anos aumento progressivo) Valores diferenciados para diferentes faixas etrias SEXO: mulheres tem efeito protetor dos estrgenos diminuindo nveis de colesterol - em comparao com homens da mesma idade RAA: existem diferenas, provavelmente pelas diferenas de dietas e fatores ambientais

  • COLESTEROL TOTAL HipercolesterolemiaAcmulo de lipoprotenas ricas em colesterol como a LDL no plasma. Hipercolesterolemia polignica: mltiplos fatores (mais comum) - moderadaHipercolesterolemia familiar: ausncia ou disfuno dos receptores das LDL.

  • HipocolesterolemiaAusncia completa de apo-B, abetalipoproteinemia, hipertiroidismo, doena de Tangier (aumento do catabolismo da apo-A1), anemia cronica, ma absoro, desnutrio, metaplasias, mieloma, etc

  • DETERMINAO LABORATORIALJejum 12 a 14 horasAbster-se de lcool por 72 horas e manter dieta habitual pelo menos por 2 semanasNenhuma atividade fsica nas ultimas 24hSoro ou plasma heparinizado, sem hemliseMtodo enzimtico (colesterol esterase)

  • COLESTEROL TOTAL Valores de referenciatimo < 200Limite 200 a 239Alto >240

    Interferncias: Falsamente elevado: adrenalina, anticontraceptivos orais, cido ascrbico, corticides, fenitona, sulfonamidas. Falsamente reduzidos: isoniazida, eritromicina, estrognios orais, tetraciclinas, corticides.

  • TRIGLICERDEOS so sintetizados no fgado e intestino formas importantes de armazenamento e transporte de cidos graxos Principais fraes dos Quilomicrons e VLDL e pequenas parte (10%) das LDL

  • TRIGLICERDEOS os TG dos quilimicrons e das VLDL sofrem rpida metabolizao pelas lipases lipoproteicas e hepticas. Meia vida dos Quilimicrons de 10 min e das VLDL de 9 horas. Durante seu catabolismos os triglicerdeos so hidrolisados em cidos graxos livres e librados no plasma, enquanto o colesterol transferido para as HDL e VLDL.

  • TRIGLICERDEOS Hipertrigliceridemia: desordem comum, exacerbada no diabetes melito no controlado, obesidade e hbitos sedentrios. Tambm est relacionado com sndromes genticas.

  • TRIGLICERDEOS 12 a 14 horas de jejum, abstinncia de lcool nas ultimas 72h e exerccio fsico nas ultimas 24h VR < 150*** presena de triglicerdeos em nveis elevados - soro com aspecto leitosoSoro ou plasma heparinizado

    -Determinados por metodos quimicos e enzimaticos - ENZIMATICOS mais utilizados, por hidrolise das cidos graxos do glicerol pela lipase

  • HDL (lipoprotena de alta densidade) Partculas discides que tem papel no transporte do colesterol dos tecidos perifricos para o fgado (transporte reverso do colesterol) HDL: riscos cardacos e doenas vasculares Emprega-se a medio do HDL-C (ligado ao colesterol) pela dificuldade na mensurao das particulas de HDL mtodos por precipitao de molculas contendo apo B (VLDL e LDL)

  • HDL (lipoprotena de alta densidade)

    O HDL (high density lipoproteins) leva de volta ao fgado o colesterol esterificado que no foi utilizado pelas membranas das clulas do nosso corpo.

    Apenas o HDL possui uma apolipoprotena chamada Apo-A, e essa apolipoprotena vai ativar uma enzima chamada LCAT ou PCAT.

  • HDL (lipoprotena de alta densidade)

    Essa enzima vai fazer com que o colesterol no esterificado (ou colesterol livre), que se encontra na superfcie da membrana de lipoprotenas (VLDL, LDL) v para seu ncleo. Ele agora se chama colesterol esterificado.

    - Isso vai impedir que esse colesterol (que antes estava livre na superfcie da membrana) no seja atacado pelos radicais livres, impedindo assim a formao de placas de ateroma nos vasos sanguneos.

  • HDL (lipoprotena de alta densidade) A maior parte dos mtodos laboratoriais se baseia na precipitao das lipoproteinas contendo apo-B sendo possivel determinar a concentrao do HDL-C no sobrenadante.

    Valores de referenciatimo > 60Bom 40 a 60Baixo < 40

  • LDL (lipoprotenas de baixa densidade) formadas na circulao a partir das VLDL com a perda de triglicerdeos e de apolipoprotenas ocorrendo diminuio da molcula e aumentando a densidade so as molculas mais ateriognicas do sangue, pois constitudo por 2\3 de colesterol total plasmtico nveis elevados diretamente associados a doenas vasculares contem apo-B

  • LDL (lipoprotenas de baixa densidade)- Geralmente no so dosados.- Valores calculados = frmula de FriedwaldLDL = Colesterol total - (TRIG/5 +HDL)S vlida quando TRIG inf a 400 mg/dlVR:timo 200

  • LDL (lipoprotenas de baixa densidade)Quando so dosados as metodologias empregam antissoro policlonal enzimtico em partculas de ltex removendo as HDL e LDL.

    ** No h vantagens na determinao direta em relao ao clculo, exceto no caso de hipertrigliceridemia.

  • ATERIOSCLEROSEDoena inflamatria crnica, de origem multifatorial, que ocorre em resposta agresso endotelial, acometendo principalmente a camada intima da artrias de mdios a grandes calibres. A leso ateriosclerose caracterizada pelo acmulo de lipdeos dentro e ao redor das clulas dos espao intimal e est associada com proliferao celular e necrose. O aumento de LDL apenas um dos fatores

  • FORMAO DO ATEROMA- funo das artrias: levar oxignio para os tecidos, principalmente para o miocrdio para formao de energia para os msculosAteromas so leses com aspecto de placas devido a um processo crnico e evolutivo de acmulo de gorduras nas suas paredes podendo causar entupimento ou aneurisma (dilatao)Necessrio obstruo de 75% da luz arterial para que seja considerada significativa a reduo do fluxoPlacas tem atividade inflamatria intensa

  • FORMAO DO ATEROMA- funo das artrias: levar oxignio para os tecidos, principalmente para o miocrdio para formao de energia para os msculosAteromas so leses com aspecto de placas devido a um processo crnico e evolutivo de acmulo de gorduras nas suas paredes podendo causar entupimento ou aneurisma (dilatao)Necessrio obstruo de 75% da luz arterial para que seja considerada significativa a reduo do fluxoPlacas tem atividade inflamatria intensa

  • LIPOPROTENAS PLASMTICASSo partculas solveis em meio aquosoResponsveis pelo transporte dos lipdeos no plasma em seu ncleo

    APOLIPOPROTENASCompostos proteicos das lipoprotenasPolipeptdeos que determinam o destino metablico dos lipdeos e a sua captao pelos tecidos

  • APOLIPOPROTENASAtuam como ativadores e inibidores de enzimas envolvidas nos processos metablicos das lipoprotenasOs grupos mais importantes so:Apo-AApo-BApo-CApo-E

  • APOLIPOPROTENASApo-A: presente nos quilimicrons, rapidamente transferida para o HDLApo-B: componente proteico da LDL, mas tb est presente em pqnas qtdade nas VLDLApo-C: presente nas HDLApo-E: incorporada nas HDL e transferida na circulao para os QM e VLDL principal proteina envolvida na captao heptica dos QM

  • HIPERLIPIDEMIASHI