Livro digital experiencia

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Eperiencia, exemplo

Text of Livro digital experiencia

  • E.B Padre Joaquim Maria Fernandes Agrupamento de escolas de Sousel

    Disciplina: Histria

    Professora: Ana BarrosoANO LECTIVO 2012/2013Trabalho Elaborado Por:Mara Rodrigues n15 9A

  • Este trabalho foi realizado no mbito da disciplina de historia, em que a Professora nos pediu que realizssemos um trabalho sobre o perodo antecedente ao 25 de Abril, sobre a revoluo e sobre as transformaes que ocorreram posteriormente a esta.Espero atingir os objectivos do trabalho proposto.

  • Aps a 2 Guerra Mundial verificou-se a derrocada dos regimes ditatoriais em alguns pases, mas contrariamente, em Portugal, manteve-se o Estado Novo de Salazar.Portugal e tambm pases como EUA e a Gr- Bretanha pressionaram Salazar no sentido de ser implantada a democracia no nosso pais, mas Salazar, como recusava a democracia, adoptou algumas medidas como: - Dissolveu a Assembleia Nacional;- Libertou alguns presos polticos e condenou o regime nazi.

  • O Estado Novo impunha uma politica conservadora, repressiva e ditatorial, o pas foi sujeito a leis que limitavam aliberdade de expresso o que se traduziu no isolamento internacional do pas, ou seja no haviam trocas de produtos com outros pases.Como consequncia, o crescimento econmico parou e Salazar ganhou mais opositores.Salazar criou tambm o lpis azul que foi o smbolo da censura. Os censores do Estado Novo usavam um lpis de cor azul nos cortes de qualquer texto imagem ou desenho a publicar na imprensa.Salazar perante os opositores

  • Durante este perodo surgiram os primeiros movimentos de libertao das colnias. Com o objectivo de concorrer as eleies de 1945, a oposio ao regime formou o MUD Movimento de Unidade Democrtica.Mas a recusa de Salazar em dar-lhes a independncia levou Portugal a uma guerra colonial, a guerra do Ultramar.

  • A guerra colonial iniciou-se em 1961 e s terminou em 1974. Esta guerra, designada por Guerra do Ultramar, foi o perodo de confrontos entre as Foras Armadas Portuguesas e as foras organizadas pelos movimentos de libertao das antigas provncias ultramarinas.

  • Esta guerra teve graves consequncias para Portugal:- elevado numero de mortos;- diminuio da mo de obra activa;- Elevadas despesas com o equipamento militar;- isolamento do pais a nvel internacional.

  • Em 1968, Salazar adoeceu e foi substitudo por Marcello Caetano que adoptou uma politica de renovao e liberalizao:- a aco de censura e a PIDE abrandaram;- Foi autorizado o regresso de alguns exilados polticos;

  • No domnio da economia, o governo de Marcello Caetano facilitou a entrada de capitais estrangeiros e aumentou a industrializao do pais.O marcelismo ainda tentou a democratizao do pas, mas como no quis fazer alteraes em relao ao salazarismo, acabou por fracassar.Caminhava-se para a revoluo do 25 de Abril de 1974.

  • A interminvel guerra colonial, a no liberalizao do regime e a crise econmica, geraram um clima de descontentamento na maior parte da populao. Por isso, em 1973, foi organizado um movimento Movimento das foras armadas. Com o objectivo de derrubar o Estado Novo, o MFA desencadeou um golpe militar, na noite de 24 para 25 de Abril de 1974, sob o comando do major Otelo Saraiva de Carvalho.

  • A revoluo foi rpida, e o MFA apenas deparou com alguma resistncia dos homens da PIDE. As foras do capito Salgueiro Maia cercaram o Quartel do Carmo, em Lisboa. O presidente da repblica, do concelho de ministros e vrios ministros foram presos.

  • A revoluo foi um xito. O povo distribuiu cravos vermelhos pelos soldados que estavam no largo do Carmo, que os colocaram no cano das espingardas.O MFA nomeou o Junta de Salvao Nacional, presidida pelo general Antnio de Spnola, que governou o pas at formao de um governo provisrio.

  • A Junta de Salvao Nacional comprometeu-se a respeitar o programa do MFA e a conduzir o pais democratizao. Assim, tomou um conjunto de medidas:- libertao dos presos polticos e autorizao do regresso dos que se encontravam exilados;- liberdade para a formao de partidos e sindicatos;- abolio da censura e extino das instituies do Estado Novo;- Organizao de eleies livre para aprovar a nova Constituio da Republica de 1976.

  • A Revoluo do 25 de Abril ps fim ditadura e instituiu a democracia em Portugal, para isso, foi preciso mudar de instituies e elaborar uma nova constituio.Esta constituio consagrou uma nova organizao do estado portugus, instituindo rgo de soberania ( presidente da republica, assembleia da republica, governo, tribunais )

  • E tambm estabeleceu um conjunto de princpios:- igualdade de todos os cidado perante a lei;- liberdade de expresso;- direito a greve;- direito ao voto;- direito a educao;- direito ao trabalho, segurana social e proteco na sade.

  • Com este trabalho conclui que o Estado Novo e o Marcelismo foram estados polticos autoritrios, embora o Marcelismo tenha sido um regime mais brando.O MFA veio por fim a uma ditadura que h muito era odiada. A revoluo de 25 de Abril ficou conhecida como a Revoluo dos Cravos porque o povo colocou Cravos Vermelhos nas pontas das espingardas dos soldados.A democracia veio melhorar a situao do pas e estabelecer princpios favorveis aos cidados portugueses.Assim se instaurou a democracia, que ainda hoje vivemos.

  • Maia, Cristina; Brando, Isabel Paulos; Viva a Histria! Histria 9 ano.http://www.slideshare.net/abaj/escola-se