LIVROS DIDÁTICOS DAS DÉCADAS DE 20 A 50 EM MINAS GERAIS ...· LIVROS DIDÁTICOS DAS DÉCADAS DE

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of LIVROS DIDÁTICOS DAS DÉCADAS DE 20 A 50 EM MINAS GERAIS ...· LIVROS DIDÁTICOS DAS DÉCADAS DE

  • LIVROS DIDTICOS DAS DCADAS DE 20 A 50 EM MINAS GERAIS: CONSTRUES DE GNERO ROCHA, Fernanda de Arajo UFMG TEIXEIRA, Adla Betsaida Martins UFMG GT-23: Gnero, Sexualidade e Educao Agncia Financiadora: FAPEMIG

    Introduo

    Este artigo apresenta resultados parciais do projeto de pesquisa Alfabetizao no Brasil

    e Questes de Gnero: a ideologia presente nas orientaes e usos de materiais

    didticos dcadas de 20 a 501. As dcadas de 1920 a 1950 so marcadas pelos ideais

    do movimento escolanovista, com embates entre os mtodos de ensino analtico e

    sinttico levando grande editorao de cartilhas analticas de alfabetizao (mtodo

    global) (FRADE e MACIEL, 2006). A pesquisa investiga como as questes de gnero

    estavam presentes, ainda que no explicitamente, nos materiais didticos, corroborando

    para a ideologia presente nas polticas pblicas da primeira metade do sculo passado,

    especificamente em Minas Gerais.

    Iniciada em agosto de 2005, concentrou-se primeiramente na anlise de exemplares da

    cartilha O livro de Lili2 de autoria de Anita Fonseca. Todas as fontes pesquisadas foram

    localizadas nos acervos do Centro de Referncia do Professor em Belo Horizonte3 e

    Centro de documentao do Ceale4 CEDOC/UFMG.

    GSS - Grupo de Estudos em Gnero, Sexualidade e Sexo na Educao Coordenadora da pesquisa e orientadora: Adla Betsaida Martins Teixeira, Doutora, Professora Adjunto da Faculdade de Educao da UFMG Colaboradora: Francisca Izabel Pereira Maciel, Doutora, Professora Adjunto da Faculdade de Educao da UFMG. 1 Pesquisa financiada pela Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG. 2 A escolha do Livro de Lili para a primeira fase do estudo se justifica pela sua grande aceitao nas escolas, sendo adotada por vrias dcadas no Brasil. Era uma cartilha amplamente difundida e utilizada na alfabetizao de crianas. Alm disso, O livro de Lili sofreu vrias alteraes ao longo de suas vrias edies, perdendo caractersticas europeizadas e se tornando mais abrasileirada (FRADE e MACIEL, 2006; TEIXEIRA e SILVA, 2006). 3 Atualmente, o Centro de Referncia do Professor tem seu arquivo distribudo entre o Museu da Escola, localizado no Instituto de Educao, e a Biblioteca do Professor, na Secretaria Regional de Ensino Metropolitana A (SREM-A), ambos em Belo Horizonte - MG. 4 Centro de Alfabetizao, Leitura e Escrita (Ceale) - rgo da Faculdade de Educao da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG), criado em 1990, com o objetivo de integrar grupos de pesquisa, ao educacional e documentao na rea da alfabetizao e do ensino de Lngua Portuguesa.

  • 2

    Num segundo momento da pesquisa foram localizados e analisados um nmero de

    quarenta e trs (43) novos exemplares de cartilha, alguns, to permanentes quanto O

    livro Lili, outros com existncia breve. Esta permanncia, breve ou longa, das cartilhas

    nos oferece as primeiras avaliaes sobre quais valores eram difundidos na poca.

    Antes de apresentarmos os dados mais recentes desta investigao importante ressaltar

    o que entendemos por gnero, sexualidade e sexo. Para delimitar estes conceitos, nos

    apoiamos nos estudos de Scott (1990), Louro (1987, 1989, 1992, 2003) e Teixeira

    (1998, 2002, 2005) que entendem a categoria gnero como resultante de construes

    scio-culturais associadas diferena sexual. Portanto, distinto de sexualidade, que

    diferente da mera preferncia sexual, manifesta suas vrias expresses e impactos na

    vida dos indivduos. E, ainda, diferente do conceito sexo, entendido como um aspecto

    biolgico - homem / mulher e no como fator determinante de comportamentos, aes

    e possibilidades dos indivduos na sociedade.

    A partir dos conceitos acima estabelecidos, visamos, como j foi mencionado, analisar

    as questes de gnero presentes nos materiais didticos do incio do sculo passado.

    Tais materiais (livros, cartilhas, manuais do professor) tiveram grande influncia na

    caracterizao da ao docente, assim como no estabelecimento de referenciais de

    conduta para a sociedade da poca. Este perfil do livro didtico ainda pode ser

    percebido na atualidade, como apontam Casagrande e Carvalho (2006):

    O livro didtico uma ferramenta importante no processo de ensino-

    aprendizagem (PCNs, 1998). Muitas vezes o nico livro que estudantes e

    professores tem acesso. Ele assume o status de autoridade e o contedo por

    ele transmitido pode ser adotado por professores/as e alunos/as como a

    expresso da verdade. Ele acompanha a criana e o adolescente por toda sua

    vida escolar e desta forma contribui para a formao das alunas e dos alunos

    como cidads e cidados (p. 6).

    Dessa maneira, foram analisados cartilhas e pr-livros desse perodo, bem como

    documentos oficiais (legislao educacional, programas oficiais, currculos, materiais

    didticos, materiais de docentes) para melhor contextualizao das intenes do Estado

    para a educao. Estas fontes foram tratadas mediante o contexto histrico pesquisado

    por estudiosos como Frade e Maciel (2006), Veiga (2007) e Mouro (1962). Ainda

  • 3

    constituem objetivos deste estudo: evidenciar a influncia histrica das questes de

    gnero nas experincias de alfabetizao da populao brasileira; analisar as mudanas

    e permanncias de valores sobre a segregao dos sexos da poca nos materiais

    escolares.

    As questes de gnero nas prticas de alfabetizao no Brasil ainda so pouco

    abordadas, em geral, discutidas de maneira acidental em estudos nos quais os focos so

    outros. Na pesquisa Alfabetizao no Brasil: O Estado do Conhecimento 1960-2000,

    as autoras (Teixeira e Maciel, 2004) apontam a inexistncia de teses e dissertaes

    abordando as questes de gnero. Silva e Teixeira (2006) afirmam que dentro das

    instituies escolares, meninos e meninas tm crescido acreditando numa diferena

    natural entre os sexos, em suas limitaes e habilidades (p. 1). Neste processo, os

    materiais didticos utilizados com as crianas nas escolas so responsveis por verses

    pasteurizadas de mundo, de comportamentos e significados em torno do ser homem ou

    ser mulher. Estudos recentes sobre as representaes de gnero em livros didticos de

    Histria, Matemtica e Cincias relatam que estes materiais didticos reproduzem uma

    segmentao bipolar (masculino / feminino), definindo lugares especficos e

    complementares para homens e mulheres (SILVA, 2006; CASAGRANDE e

    CARVALHO, 2006; MARTINS e HOFFMANN, 2007).

    Metodologia

    A metodologia adotada para o desenvolvimento da segunda fase da pesquisa consistiu

    na localizao de cartilhas e pr-livros das dcadas de 20 a 50 em Minas Gerais. Foram

    fontes para consulta: a Biblioteca do Centro de Referncia do Professor (Belo

    Horizonte, MG), o Museu da Escola (Belo Horizonte, MG) e o Centro de documentao

    do Ceale CEDOC/UFMG (Belo Horizonte, MG). A partir desse levantamento foi

    construdo um banco de dados com acervo digital fotogrfico dos quarenta e trs (43)

    livros didticos encontrados. Devido a degradao do material em funo do tempo,

    todo o material fotogrfico foi tratado atravs do uso do programa Photoshop, verso 7.

    0, para a melhor visualizao do mesmo.

  • 4

    Ainda nesta fase foi feita uma primeira seleo do material repertoriado, no instante de

    capturar as imagens das cartilhas e pr-livros encontrados, ou seja, tais materiais no

    foram fotografados na ntegra. No foram fotografados, por exemplo, exerccios que

    repetiam o contedo das historietas ou textos que no traziam elementos para a

    discusso das relaes de gnero. Outra triagem foi feita durante a anlise das cartilhas

    do banco de dados e alguns textos foram descartados por no oferecerem subsdio para

    o presente estudo.

    Como mencionado, o total de 43 cartilhas e pr-livros foi catalogados segundo: ttulo,

    autoria, editora, nmero de edio e ano de publicao. Aps, iniciamos a anlise das

    ilustraes e dos textos contidos neste material, buscando compreender quais os ideais

    de feminilidade e masculinidade, e demais questes de gnero, validadas nestes.

    Cabe destacar a importncia da anlise das ilustraes contidas nos livros didticos,

    uma vez que a imagem tambm um texto importante, que transmite valores, crenas,

    modos de ser e agir, que funciona para incluir ou excluir significados, assegurar ou

    marginalizar formas particulares de comportamentos (SOUZA, 1999, p. 11), bem

    como o texto escrito. Como diria Walty et al (2001) sobre a relao entre texto e

    ilustraes: na verdade, trata-se de dois textos autnomos que se interpenetram,

    enriquecendo o jogo de significaes da leitura (p. 68). Da a importncia de dar a

    devida ateno aos dois textos, o verbal e o imagtico, contidos nos livros didticos.

    At o momento, os dados das cartilhas localizadas esto sendo triangulados com dados

    de documentos oficiais da poca (ideais presentes nas legislao educacional,

    programas oficiais, currculos, materiais didticos, materiais de docente fornecidos

    pelos governos) e com o contexto histrico do perodo j investigados pela literatura

    (vide FRADE e MACIEL, 2006; VEIGA, 2007; MOURO, 1962). Tal triangulao

    permitir traar o contexto poltico, social e educacional da poca, e seus possveis

    impactos na formao de valores e comportamentos. Ainda, dentre as cartilhas

    encontradas, aquelas de mesmo ttulo, porm de edio ou ano diferente, foram

    analisadas objetivando identificar: ocorrncia de temas abordados, condies e

    segregao de papis de seus personagens, enfim a ideologia de gne