of 120/120
MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA HÍDRICA MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEÇÃO DE BARRAGEM 2ª Edição Brasília – 2010

manual de preenchimento da ficha de inspeção de barragem

  • View
    231

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of manual de preenchimento da ficha de inspeção de barragem

  • MINISTRIO DA INTEGRAO NACIONALSECRETARIA DE INFRAESTRUTURA HDRICA

    MANUAL DE PREENCHIMENTO

    DA

    FICHA DE INSPEODE BARRAGEM

    2 Edio

    Braslia 2010

  • MINISTRIO DA INTEGRAO NACIONAL

    JOO REIS SANTANA FILHOMinistro da Integrao Nacional

    MARCELO PEREIRA BORGESSecretrio Executivo

    FRANCISCO CAMPOS DE ABREUSecretrio de Infraestrutura Hdrica

    SEBASTIO JANDER DE SIQUEIRADiretor de Obras Hdricas

    ELUZA CAVALCANTI BARRACoordenadora Geral de Anlise de Projetos

    STANLEY RODRIGUES BASTOSCoordenador Geral de Superviso de Obras

    JOO PEDRO PEROTTICoordenador Geral de Acompanhamento de Acordos e Convnios

    Ministrio da Integrao NacionalSecretaria de Infraestrutura HdricaEsplanada dos Ministrios, bloco E, 9 andar, sala 900CEP: 70062-900 - Braslia - DFContedo disponvel em http://www.mi.gov.br permitida a reproduo desta publicao, em parte ou no todo, sem alterao do contedo, desde que citada a fonte e sem fins comerciais.

    Equipe de elaboraoCoordenao: Rogrio de Abreu MenescalConsultoria: Antnio Nunes de Miranda Ernesto da Silva PitombeiraApoio tcnico: Cludio Bielenki Jnior Daniel Sosti Perini Klebber Teodomiro M. Formiga

    AgradecimentosA SIH/MI gostaria de agradecer o apoio das equipes do DNOCS, CODEVASF, ANA e dos Estados no processo de elaborao deste manual.

  • APRESENTAO1 Edio - 2005

    O Ministrio da Integrao Nacional (MI), em parceria com a Agncia Nacional de guas (ANA), est implementando aes para prevenir ou minimizar os riscos de acidentes com barragens em todo Pas. Uma dessas aes consiste na identificao e no cadastramento das barragens, concludas ou em construo, visando ao acompanhamento permanente e sistemtico da sua segurana. Nesse sentido, os rgos da administrao federal, estaduais e municipais e agentes da iniciativa privada esto sendo chamados a participar do processo de cadastramento e avaliao dessas construes.

    O cadastramento feito por meio do preenchimento da Ficha de Cadastro de Barragem, utilizando-se do formulrio eletrnico disponibilizado no stio http://www.ana.gov.br/cnb. Para auxiliar neste processo foi elaborado o Manual de Preenchimento da Ficha de Cadastro de Barragem, que pode ser obtido no mesmo endereo eletrnico acima.

    Para este cadastramento o termo barragem considerado num contexto mais amplo, como sendo qualquer obstruo em um curso permanente ou temporrio de gua, ou talvegue, para fins de reteno ou acumulao de substncias lquidas ou misturas de lquidos e slidos, compreendendo a estrutura do barramento, suas estruturas associadas e o reservatrio formado pela acumulao. Diques para proteo contra enchentes e aterros barragem de estradas tambm podem ser includos nessa definio.

    Para o correto preenchimento da Ficha de Cadastro de Barragem, necessrio que a obra tenha sido inspecionada, a fim de que seja feito o registro da situao atual em que se encontra.

    Esta publicao apresenta o Manual de Preenchimento da Ficha de Inspeo de Barragem e destina-se queles que no possuem sistemtica prpria de inspeo de segurana e acompanhamento de suas barragens e, por isto, tiveram dificuldades em preencher a ficha de cadastro de forma satisfatria.

    A metodologia aqui proposta trata de uma inspeo criteriosa de uma barragem, onde as anomalias encontradas so constatadas, registradas, quantificadas e qualificadas. As informaes obtidas em campo permitiro uma avaliao da segurana do empreendimento, tanto pelo proprietrio da barragem quanto pelas autoridades pblicas, possibilitando a definio e a priorizao de medidas mais eficientes na preveno de acidentes e de situaes de calamidade.

    Para o correto cadastramento, o MI disponibiliza tcnicos para treinar equipes em todos os estados do Pas. Os treinamentos englobam o preenchimento da Ficha de Cadastro e a aplicao prtica da Ficha de Inspeo de Barragem.

    Apesar de o cadastro permitir a incluso de obras de qualquer porte, inicialmente esto sendo objeto de priorizao apenas barragens que apresentem, pelo menos, uma das seguintes caractersticas:

  • Hyprides Pereira de MacedoSecretrio de Infraestrutura HdricaMinistrio da Integrao Nacional

    Jos MachadoDiretor Presidente

    Agncia Nacional de guas

    I - Riscos inaceitveis em termos econmicos, sociais, ambientais ou de perda de vidas humanas, decorrentes de mau funcionamento da barragem ou de sua ruptura.II - Altura do macio maior ou igual a quinze metros, contada do nvel do terreno natural crista.III - Capacidade total do reservatrio maior ou igual a cinco milhes de metros cbicos.IV - Reservatrio que contenha resduos txicos.

    Nos casos onde seja identificada situao de perigo iminente, os rgos municipais e estaduais de defesa civil, bem como a Secretaria Nacional de Defesa Civil (61 3414-5869), devero ser imediatamente informados. Essa providncia deve ser feita simultaneamente ao envio da Ficha de Cadastro da Barragem ao banco de dados ANA.

    A ocorrncia de eventos meteorolgicos atpicos impe urgncia no envio dos relatrios sobre a situao das barragens. Com essas informaes, o Governo Federal ter condies de orientar e priorizar as intervenes preventivas, sempre na busca por melhores condies de segurana para a populao.

  • Captulo 1: Introduo ............................................................................................. 7Captulo 2: Inspeo de Segurana de Barragens .................................................... 9Captulo 3: Informaes Sobre as Legendas Adotadas .......................................... 11Captulo 4: Preenchimento dos Dados Gerais e das Informaes Sobre a Infraestrutura Operacional .................................................................................. 13Dados Gerais / Condio Atual .............................................................................. 13Infraestrutura Operacional ..................................................................................... 14Captulo 5: Preenchimento da Ficha de Inspeo de Barragens deTerra .............. 17

    Barragem .......................................................................................................... 17 Talude de Montante .................................................................................... 17 Coroamento ................................................................................................ 19 Talude de Jusante ........................................................................................ 21 Regio de Jusante da Barragem .................................................................. 23 Instrumentao ............................................................................................ 24 Sangradouro / Vertedouro ................................................................................. 25 Canais de Aproximao e Restituio ........................................................ 25 Estrutura de Fixao da Soleira .................................................................. 26 Rpido / Bacia Amortecedora ..................................................................... 27 Muros Laterais ............................................................................................ 28 Comportas do Vertedouro ........................................................................... 29 Reservatrio ..................................................................................................... 30 Torre da Tomada dgua ................................................................................... 31 Entrada ........................................................................................................ 31 Acionamento ............................................................................................... 32 Comportas ................................................................................................... 33 Estrutura...................................................................................................... 34 Caixa de Montante (Boca de Entrada e Stop-Log) ........................................... 35 Galeria .............................................................................................................. 36 Estrutura de Sada ............................................................................................. 38 Medidor de Vazo ............................................................................................. 39 Outros Problemas Existentes ............................................................................ 40 Sugestes e Recomendaes ............................................................................ 40

    SUMRIO

  • Captulo 6: Preenchimento da Ficha de Inspeo de Barragens de Concreto ........ 41 Barragem .......................................................................................................... 41 Paramento de Montante .............................................................................. 41 Crista ........................................................................................................... 42 Paramento de Jusante .................................................................................. 43 Estrutura Vertente ....................................................................................... 44 Galeria de Inspeo .................................................................................... 46

    Instrumentao ............................................................................................ 48Sangradouro/Vertedouro ................................................................................... 49

    Canais de Aproximao e Restituio ........................................................ 49 Estrutura Vertente ....................................................................................... 50 Comportas do Vertedouro ........................................................................... 51

    Muros Laterais ............................................................................................ 52 Rpido / Bacia Amortecedora ..................................................................... 53Tomada dgua ................................................................................................ 54

    Acionamento ............................................................................................... 54 Comportas ................................................................................................... 55 Poo de Acionamento ................................................................................. 56 Boca de Entrada e Stop-Log ....................................................................... 57 Galeria da Tomada dgua ......................................................................... 58 Estrutura de Sada ....................................................................................... 59 Reservatrio ..................................................................................................... 60 Regio Jusante da Barragem ......................................................................... 61 Medidor de Vazo ............................................................................................. 62 Outros Problemas Existentes ............................................................................ 63 Sugestes e Recomendaes ............................................................................ 63Anexo 1: Glossrio ................................................................................................ 65Anexo 2: Causas, Consequncias e Aes Corretivas para Anomalias ................. 69Anexo 3: Fichas de Inspeo ................................................................................. 95 Ficha para Inspeo Formal de Barragem de Terra .......................................... 95 Ficha para Inspeo Formal de Barragem de Concreto ................................. 105Anexo 4: Sistemas de Projeo e Coordenadas ................................................... 115Anexo 5: Roteiro Bsico para Definio da Posio da Barragem ...................... 117

  • 7

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 1: INTRODUO

    Um programa de inspeo e segurana de barragens de fundamental importncia para a estabilidade e segurana de uma barragem a longo prazo e dever ser parte integrante do plano de operao de toda barragem. Tendo como foco a segurana das barragens brasileiras, o Ministrio da Integrao Nacional MI instituiu um programa de inspeo nas estruturas destes equipamentos hdricos, no sentido de assegurar sociedade de um modo geral a confiana nestas obras, quer do ponto de vista do fornecimento de gua e energia eltrica, controle de cheias, navegao, recreao etc., quer do ponto de vista da estabilidade fsica, simplesmente. Para desenvolvimento deste programa tomou-se como base a metodologia em uso pela Companhia de Gesto dos Recursos Hdricos do Estado do Cear COGERH CE, que j h alguns anos vem acompanhando o comportamento das barragens sob sua responsabilidade por meio de inspees peridicas.Assim que este MANUAL representa o lanamento deste programa. Iniciado em uma primeira reunio com tcnicos do Ministrio da Integrao Nacional - MI, do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca DNOCS, da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do So Francisco e Parnaba CODEVASF, da Companhia de Gesto dos Recursos Hdricos do Estado do Cear COGERH CE, e da Universidade Federal do Cear UFC quando se delineou os aspectos formais do programa com vistas a sua implementao.O propsito da inspeo avaliar os aspectos de segurana e operao da barragem. Os aspectos de segurana revelam a integridade da estrutura do macio principalmente e das estruturas de controle. Os aspectos de operao esto relacionados com o funcionamento das estruturas de controle, tais como: comportas, vlvulas, Stop-Logs, ou seja, os equipamentos passveis de operao. As inspees devem ser programadas e realizadas regularmente. Por outro lado, deve ser enfatizado que somente a inspeo no garante a segurana de uma barragem. Atividades de manuteno e recuperao so fundamentais para uma operao com segurana das barragens.Com o objetivo de colher contribuies para formar esta publicao, foram realizados encontros com tcnicos da CODEVASF e DNOCS, em momentos distintos, e foram realizadas visitas de inspeo e treinamento com aqueles tcnicos com vistas aplicao das listas de inspeo descritas, apresentadas neste MANUAL e as respectivas instrues de uso. Desse modo, este MANUAL representa um esforo conjunto das competncias dessas instituies no sentido de contribuir e participar do programa de inspeo e segurana ora institudo pelo MI. Por uma anlise deste documento, percebe-se de forma clara a contribuio da COGERH CE, Comit Brasileiro de Barragens, CODEVASF, DNOCS e do prprio MI por meio da sua Secretaria de Infraestrutura Hdrica.Este MANUAL composto de seis captulos e cincos anexos. O primeiro captulo a prpria INTRODUO, onde se descreve o contedo da publicao, bem como as instituies que contriburam com a sua realizao. O Captulo 2 faz referncia INSPEO DE SEGURANA DE BARRAGENS, definindo o seu escopo, bem como a sua classificao, relativamente profundidade e abrangncia da inspeo. O

  • 8

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    Captulo 3 apresenta as INFORMAES SOBRE AS LEGENDAS ADOTADAS no corpo desta publicao, definindo-as e descrevendo-as quanto ao uso e significado.Os demais captulos orientam o preenchimento das fichas de inspeo. O Captulo 4 descreve o PREENCHIMENTO DOS DADOS GERAIS E DAS INFORMAES SOBRE A INFRAESTRUTURA OPERACIONAL. Estes dados so comuns s barragens de terra e concreto. O Captulo 5 descreve e explica o PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGENS DE TERRA. Neste captulo apresentado, de forma detalhada, cada item a ser inspecionado numa visita a uma barragem. Descreve o que dever ser registrado e o que deve ser detalhado nos comentrios, por exemplo: alguma anomalia que no tenha sido identificada ou especificada na lista de inspeo. Finalmente, o Captulo 6 descreve e explica o PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGENS DE CONCRETO. Com as devidas particularidades, este captulo apresenta as mesmas caractersticas do captulo anterior.Os anexos se destinam a complementar os captulos. O ANEXO 1 GLOSSRIO apresenta um apanhado de termos referentes a barragens, sua segurana e inspeo, reproduzidos a partir do Manual de Segurana e Inspeo de Barragens do MI. O ANEXO 2 ANOMALIAS apresenta uma reproduo das figuras das anomalias do referido manual. O ANEXO 3 FICHAS DE INSPEO apresenta as fichas de inspeo utilizadas no campo, durante a vistoria, denominadas Fichas de Inspeo para Barragens de Terra e Concreto. O ANEXO 4 apresenta uma contribuio especfica sobre SISTEMAS DE PROJEO E COORDENADAS. O ANEXO 5 apresenta um ROTEIRO BSICO PARA DEFINIO DA POSIO DA BARRAGEM.Finalmente, importante registrar que uma inspeo como descrita neste MANUAL, envolve um conhecimento a priori da barragem sob inspeo, uma visita em campo para uma inspeo visual e o registro, de acordo com este MANUAL, das anomalias encontradas. Estes elementos sero enviados para um escritrio central onde sero analisados e de onde dever ser apresentada orientao para as decises que devero ser tomadas pelo rgo responsvel pela barragem em questo.Sugestes sero bem recebidas.

  • 9

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 2: INSPEO DE SEGURANA DE BARRAGENS

    Uma barragem para ser considerada segura deve apresentar um bom desempenho no que diz respeito aos aspectos estruturais, econmicos, ambientais e sociais. Para verificar se a barragem atende a este requisito, devem ser realizadas inspees que identifiquem possveis deficincias em relao ao desempenho considerado satisfatrio. Ou seja, inspees e avaliaes tcnicas devem ser feitas para avaliar e analisar as caractersticas hidrulicas, hidrolgicas, a estabilidade estrutural e a adequabilidade operacional das diversas instalaes da obra. As inspees devem ser executadas por pessoal qualificado e treinado para identificar desvios em relao s normas e irregularidades, denominadas de anomalias, que possam afetar potencialmente ou de imediato a segurana da barragem. Estas avaliaes so realizadas, observando-se as seguintes classificaes e orientaes, de acordo com o nvel de complexidade e gravidade da situao enfrentada:

    Inspees rotineiras: so aquelas executadas pelas equipes locais de operao e manuteno, como parte regular de suas atividades. A frequncia dessas inspees deve ser semanal ou mensal. No geram relatrios especficos, mas apenas comunicaes de eventuais anomalias detectadas.

    Inspees formais: so aquelas que devem ser executadas por equipes tcnicas do proprietrio, responsveis pelo gerenciamento da barragem, ou por seus representantes. A frequncia dessas inspees deve ser semestral ou anual. Normalmente so realizadas obedecendo a uma lista previamente definida de itens (check-list) que cubram todas as partes, estruturas, equipamentos e aspectos do funcionamento da barragem. Delas resultam relatrios contendo as observaes de campo e as recomendaes pertinentes.

    Inspees especiais: so aquelas executadas por especialistas da rea relativa a algum problema detectado em uma inspeo rotineira ou formal. Sua realizao requer o estudo prvio do projeto e de toda documentao disponvel. No existe uma frequncia para sua realizao e ocorrem sempre que um problema exija a participao de um especialista para seu diagnstico e soluo. Delas deve resultar um relatrio especfico capaz de orientar de forma conclusiva o encaminhamento da soluo.

    Inspees de emergncia: so aquelas executadas por especialistas das diversas reas relativas emergncia em curso, alm de membros da equipe tcnica e operacional do proprietrio. Devem estar presentes pessoas com autoridade suficiente para tomar as decises que venham a se tornar necessrias no caso da situao se agravar e medidas drsticas tenham que ser adotadas. Acontecem em resposta a uma emergncia e obviamente no existe uma frequncia para sua realizao. Apesar das condies em que se processam, delas deve resultar um relatrio especfico capaz de justificar as medidas eventualmente adotadas, contendo diagnstico, anlise e histrico do acidente.

    Neste manual so apresentadas fichas de inspeo formal para barragens de terra e concreto, constantes no ANEXO 3: FICHAS DE INSPEO, que foram preparadas para orientar e auxiliar o tcnico na identificao e no registro das anomalias. So na verdade formulrios padronizados que obedecem ao sistema de

  • 10

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    legendas e smbolos descritos no CAPTULO 3: INFORMAES SOBRE AS LEGENDAS ADOTADAS. Os seus preenchimentos devem ser feitos conforme recomendado no CAPTULO 4: PREENCHIMENTO DOS DADOS GERAIS E DAS INFORMAES SOBRE A INFRAESTRUTURA OPERACIONAL, no CAPTULO 5: PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGENS DE TERRA e no CAPTULO 6: PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGENS DE CONCRETO.No campo, o tcnico deve caminhar sobre os taludes e o coroamento da barragem e percorrer todas as obras complementares, seguindo a lista de inspeo, com o cuidado necessrio para cobrir todos os itens e registrar todas as anomalias existentes. De um determinado ponto sobre a barragem, pequenos detalhes podem usualmente ser vistos a uma distncia de 3 a 10 metros em qualquer direo, dependendo da irregularidade da superfcie, da vegetao ou outras condies. Para que toda a barragem seja coberta, deve-se estabelecer um plano de trabalho que possibilite o cumprimento de toda a lista, que ao final da vistoria deve estar completamente preenchida nos itens pertinentes barragem e complementada por comentrios e observaes que claramente demonstrem o cuidado e a abrangncia da inspeo.Quando um item no puder ser inspecionado, mas o operador local tiver condies de fornecer informao a respeito, o mesmo deve ser preenchido com essa informao. Neste caso, deve ser indicado na ficha de inspeo o motivo que no permitiu a inspeo e a origem da informao apresentada.

  • 11

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 3: INFORMAES SOBRE AS LEGENDAS ADOTADAS

    No preenchimento das fichas de inspeo adotado o sistema de legendas, indicado a seguir, cujo significado detalhado neste captulo.

    SITUAO: A primeira parte da tabela se refere situao da barragem em relao ao item que esteja sendo examinado, ou seja: NA Este item No Aplicvel: O item examinado no pertinente barragem que esteja sendo inspecionada, por exemplo: os itens da tabela MUROS LATERAIS em uma barragem cujo vertedouro seja escavado em rocha s e que por isto seja delimitado lateralmente por taludes cortados na rocha.NE Anomalia No Existente: Quando no existe nenhuma anomalia em relao ao item que esteja sendo examinado, ou seja, sob o aspecto em questo, a barragem no apresenta falha ou defeito e no foge s normas. PV Anomalia constatada pela Primeira Vez: Quando da visita barragem, aquela anomalia for constatada pela primeira vez, no havendo indicao de sua ocorrncia nas inspees anteriores.DS Anomalia Desapareceu: Quando em uma inspeo, uma determinada anomalia verificada na inspeo anterior, no mais esteja ocorrendo.DI Anomalia Diminuiu: Quando em uma inspeo, uma determinada anomalia apresente-se com menor intensidade ou dimenso, em relao ao constatado na inspeo anterior, conforme pode ser verificado pela inspeo ou informado pela pessoa responsvel pela barragem.PC Anomalia Permaneceu Constante: Quando em uma inspeo, uma determinada anomalia apresente-se com igual intensidade ou a mesma dimenso, em relao ao constatado na inspeo anterior, conforme pode ser verificado pela inspeo ou informado pela pessoa responsvel pela barragem. AU Anomalia Aumentou: Quando em uma inspeo, uma determinada anomalia apresente-se com maior intensidade, ou dimenso, em relao ao constatado na inspeo anterior, capaz de ser percebida pela inspeo ou informada pela pessoa responsvel pela barragem.NI Este item No foi Inspecionado: Quando um determinado aspecto da barragem deveria ser examinado e por motivos alheios pessoa que esteja inspecionando a barragem, a inspeo no foi realizada. Neste caso, na parte reservada para

    s

  • 12

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    comentrios, dever haver uma justificativa para a no realizao da inspeo. Sobre esta situao, ver o ltimo pargrafo do Captulo 2.

    MAGNITUDE: A definio da magnitude da anomalia procura tornar menos subjetiva a avaliao da dimenso do problema ou da falha encontrada:

    I Insignificante: Anomalia que pode simplesmente ser mantida sob observao pela Administrao Local.

    P Pequena: Quando a anomalia pode ser resolvida pela prpria Administrao Local.

    M Mdia: Anomalia que s pode ser resolvida pela Administrao Local com apoio da Administrao Regional.

    G Grande: Anomalia que s pode ser resolvida pela Administrao Regional com apoio da Administrao Central.

    NVEL DE PERIGO: Com esta informao procura-se quantificar o nvel de perigo causado pela anomalia e indicar a presteza com que esta anomalia deva ser corrigida.

    0 Nenhum: No compromete a segurana da barragem, mas pode ser entendida como descaso e m conservao.

    1 Ateno: No compromete a segurana da barragem a curto prazo, mas deve ser controlada e monitorada ao longo do tempo.

    2 Alerta: Risco a segurana da barragem, devendo ser tomadas providncias para a eliminao do problema.

    3 Emergncia: Risco de ruptura iminente, situao fora de controle.

    ATENO:

    1) A Magnitude e o Nvel de Perigo somente sero preenchidos quando a situao do item for PV, DI, PC, e AU. Nas situaes NA, NE, DS e NI no faz sentido o preenchimento da Magnitude e do Nvel de Perigo 2) Tratando-se da primeira inspeo de uma barragem, as situaes escolhidas devem ser NA, NE, PV e NI. Quando o tcnico basear-se em conhecimento prprio ou de terceiros para informar as situaes DI, DS, PC ou AU, deve ser esclarecido por meio do preenchimento do espao reservado para comentrios, como este conhecimento foi obtido.

  • 13

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 4: PREENCHIMENTO DOS DADOS GERAIS E DAS INFORMAES SOBRE A INFRAESTRUTURA OPERACIONAL

    A ficha de inspeo contm tabelas de DADOS GERAIS CONDIO ATUAL e INFRAESTRUTURA OPERACIONAL cujas informaes so comuns para ambas as fichas de inspeo, tanto para as barragens de terra como para as de concreto. Estes itens devem ser preenchidos conforme indicado a seguir:

    DADOS GERAIS - CONDIO ATUAL

    1 Barragem: Devem ser informados o nome da barragem e o nome do aude, pelos quais so conhecidos e registrados nos rgos por eles responsveis. comum o aude possuir um nome (geralmente o do curso dgua barrado, da localidade onde ele se situa ou de um acidente geogrfico prximo) e a barragem receber outra denominao, sendo mais comum um nome homenageando uma personalidade. Para evitar dvidas quanto ao nome da barragem recomendvel apresentar as duas designaes (a do aude e a da barragem).2 Coordenadas: As coordenadas a serem apresentadas sero as do ponto onde o macio cruza com o rio principal barrado e podem ser na forma sexagesimal (Sistema de Coordenadas Geogrficas) ou mtricas (UTM - Universal Transversa de Mercator). Para mais detalhes ver o Anexo 4 - SISTEMAS DE PROJEO E COORDENADAS.3 Municpio/Estado: Diz respeito ao Estado, ao Municpio e, se possvel, ao Distrito onde se situa o empreendimento.4 Vistoriado por: Identificar a pessoa que realizou a inspeo, que deve assinar a ficha.5 Cargo/Instituio: Indicar o cargo e a instituio da pessoa que realizou a inspeo.6 Data da Vistoria / Nmero da vistoria: Informar a data da inspeo, dia ms ano nesta ordem: O dia do ms com dois algarismos, por exemplo, 01, 02, ......., 25. O ms escrito com dois algarismos, por exemplo, 01, 02, ......., 12. O ano com quatro algarismos, por exemplo, 2004, 2005, ....... O nmero da vistoria deve estar previamente preenchido pelo rgo responsvel pela barragem.

    Administrao Regional:

  • 14

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    7 - Cota atual do nvel dgua: Registrar a cota do nvel dgua, em metros, no reservatrio no dia da vistoria, com duas casas decimais, assim: 125,34 ou 100,00 ou 218,89 m.8 Bacia: Registrar o nome da bacia hidrogrfica em que esteja situada a barragem, de acordo com a diviso oficial de bacias do estado. No caso de esta diviso oficial no existir, registrar o nome do principal rio da bacia e explicar no espao para comentrios.9 Proprietrio / Administrao Regional: Informar o nome da instituio ou do agente privado responsvel pela barragem e informar tambm o setor administrativo regional do proprietrio, se existir, ao qual estiver subordinada a barragem. Por exemplo: DNOCS / CEST-AL.

    INFRAESTRUTURA OPERACIONAL

    1 Falta de documentao sobre a barragem: Quando no escritrio local no houver informaes sobre a barragem, quer sejam textos ou plantas disponveis capazes de fornecer dados que a descrevam.2 Falta de material para manuteno: Quando da ausncia de material ou equipamento para a manuteno da barragem. Se for conveniente, para melhor esclarecimento, fazer uso do espao destinado a comentrios.3 Falta de treinamento do pessoal: Quando o responsvel local no passou por treinamento, ou o treinamento foi insuficiente. Estas informaes devero ser prestadas pelo prprio Responsvel Local. Se for conveniente, para melhor esclarecimento fazer uso do espao destinado a comentrios.4 Precariedade no acesso de veculos: Quando o acesso de veculos for difcil, fazer uso do espao destinado aos comentrios para informar o estado da estrada, carrovel etc. e qual o perodo do ano apresenta dificuldade de trfego.

    no

  • 15

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    5 Falta de energia eltrica: Quando no houver rede de distribuio de energia eltrica ou quando o fornecimento de energia eltrica for interrompido com frequncia ou quando apresentar longos perodos de interrupo. Fazer uso do espao destinado a comentrios para que fique bem caracterizada qual a real situao local.6 Falta de sistema de comunicao eficiente: Quando da ausncia de sistema de comunicao capaz de fornecer informaes ao rgo responsvel pela barragem em tempo real. Fazer uso do espao aos comentrios para relatar a real situao do sistema de comunicao, bem como identific-lo.7 Falta ou deficincia de cercas de proteo: Quando da ausncia ou deficincia de cercas de proteo de estruturas que precisem ser protegidas por este tipo de equipamento. Fazer uso do espao destinado a comentrios para especificar e identificar com preciso o que est sendo relatado.8 Falta ou deficincia nas placas de aviso: Quando da ausncia ou deficincia de indicao do local, de tal modo que dificulte ou impossibilite que se chegue at a barragem, ou outras estruturas que venham a compor o conjunto, tais como sangradouro (ou vertedouro), tomada dgua, equipamentos e estruturas de medio, barragens auxiliares (quando for o caso) etc.9 Falta de acompanhamento da Administrao Regional: Quando o acompanhamento dos cuidados de manuteno e operao no se fizerem por parte da gerncia ou da Administrao Regional. Estas informaes devem ser fornecidas pelo Responsvel Local da barragem. Se for conveniente, fazer uso do espao reservado a comentrios.10 Falta de instruo dos equipamentos hidromecnicos: Falta ou deficincia das instrues de operao dos equipamentos hidromecnicos, tais como acionamento das comportas de vertedouro ou tomada dgua e do dispositivo de controle de sada da tomada dgua. Verificar tambm se o nvel de conhecimento do operador sobre essas instrues satisfatrio. Comentar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes de comentrios j inseridas no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 17

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 5: PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM DE TERRA

    No preenchimento da Ficha de Inspeo de Barragem de Terra Adotado o sistema de legendas indicado no Captulo 3 - INFORMAES SOBRE AS LEGENDAS ADOTADAS, de modo a representar o estado da barragem em relao ao aspecto que esteja sendo examinado. Para isso, feito um X nas colunas correspondentes SITUAO e MAGNITUDE da anomalia que possa estar ocorrendo em relao ao item examinado e registrado na coluna NP um nmero de 0 a 3 correspondente ao NVEL DE PERIGO que esta anomalia representa para a segurana da barragem.

    1 Eroses: Desgaste sofrido pelo talude, em geral de forma localizada, pela ao do escoamento da gua de chuva, pela ao das ondas do reservatrio, pela ao de animais que elegem caminhos preferenciais para descer o talude de montante, pela ao do vento (menos comum), ou outro agente externo barragem.2 Escorregamentos: Os escorregamentos podem ser superficiais ou profundos. No escorregamento superficial, partes mais superficiais do macio, inclusive as pedras do Rip-Rap, deslizam pelo talude de montante. possvel observar-se na parte superior do talude, a barragem desnuda de enrocamento. Observa-se, tambm, um acmulo de material na parte inferior do talude de montante onde verificou-se o escorregamento. Os escorregamentos profundos envolvem um volume maior do macio, passando o crculo de escorregamento mais internamente na barragem. Os sinais iniciais de seu desenvolvimento so rachaduras e abatimentos no topo do macio e posteriormente deslocamento (embarrigamento) no p do macio.3 Rachaduras/afundamento (laje de concreto): Quando uma poro do macio se mover devido perda de suporte, escorregamento ou eroses, aparecem rachaduras

    Rip-Rap

  • 18

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    e afundamentos nas lajes de concreto da proteo superficial do talude de montante. Este item aplicado somente quando o talude de montante for protegido da ao das ondas por placas de concreto.4 Rip-Rap incompleto, destrudo ou deslocado: Rip-Rap de baixa qualidade ou mal dimensionado pode sofrer a ao das ondas do reservatrio que deslocam o enrocamento, fazendo com que as pedras rolem talude abaixo. O carreamento da camada de transio pela gua, atravs das pedras do enrocamento, leva tambm destruio do Rip-Rap e abre caminho para que as ondas ataquem diretamente o solo do macio. 5 Afundamentos e buracos: Quando aparecem depresses localizadas no talude de montante. possvel que uma outra anomalia tenha precedido o afundamento, como eroso, por exemplo.6 rvores e arbustos: Verificar a existncia de vegetao no talude, bem como informar a natureza, a densidade e o tamanho da vegetao. Utilizar o espao para comentrios.7 Eroso nos encontros das ombreiras: Quando do escoamento da gua de chuva, principalmente, possvel o aparecimento de eroso no encontro da estrutura da barragem com as ombreiras. Se for conveniente, usar o espao reservado para comentrios para que fique bem definida a intensidade ou o grau de eroso.8 Canaletas quebradas ou obstrudas: Quando da ao do escoamento superficial sobre o talude, ou quando haja excesso de gua para ser transportado pela canaleta pode aparecer deslocamento e quebra da canaleta, ou ainda, obstruo, pela eroso superficial e consequente acmulo de material nas canaletas.9 Formigueiros, cupinzeiros ou tocas de animais: Quando formigueiros e cupinzeiros aparecem no talude, so caractersticas as formas que estas infestaes apresentam. As tocas de animais (menos comuns) devem ser identificadas. Se for conveniente, fazer uso do espao reservado para comentrios.10 Sinais de movimento: Qualquer indicao de movimento nos taludes deve ser reportada na ficha de inspeo, tentando-se identificar suas causas. Fazer uso do espao para comentrios.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 19

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Eroses: Quando do escoamento das guas de chuva que se precipitam sobre a rea de coroamento da barragem, trfego de veculos e animais, ao do vento, podem aparecer sinais de eroso.2 Rachaduras: Rachaduras longitudinais e transversais podem aparecer no coroamento. importante que se caracterize com alguma preciso a dimenso e localizao destas anomalias, pois elas eventualmente podem sinalizar problemas mais importantes, tais como: escorregamentos, eroses internas ou acomodaes da fundao. Fazer uso do espao reservado para comentrios.3 Falta de revestimento: Algumas barragens funcionam tambm como trechos de rodovias, estradas secundrias etc. A existncia ou no do revestimento e o seu estado de conservao, verificado na inspeo, so de muita importncia para a conservao da barragem.4 Falha no revestimento: Eroses provocadas por falhas na drenagem, trfego de veculos e animais, ao do vento, ou mesmo o desgaste pelo uso podem ocasionar falhas no revestimento do coroamento, que devem ser reportadas e detalhadas no espao reservado para comentrios.5 - Afundamentos e buracos: Podem ser resultantes de deslocamentos e acomodaes no macio ou de crescimento de falhas no revestimento.6 - rvores e arbustos: Verificar a existncia de vegetao no coroamento e informar a natureza, a densidade e o tamanho da vegetao. Em barragens que no funcionam como rodovias este fato mais comum. Utilizar o espao para comentrios.7 Defeitos na drenagem: Com as chuvas, aparecem no coroamento da barragem, poas dgua que no conseguem escoar pelo sistema de drenagem. Durante o vero, estas poas secas so bem visveis. Pode ocorrer, tambm, escoamento de gua do coroamento diretamente para os taludes, no passando pelas canaletas. Este fato de

    -

    -

  • 20

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    fcil identificao pela presena de caminhos preferenciais da gua do coroamento para os taludes.8 Defeitos no meio-fio: Deslocamentos no meiofio podem ser resultantes do mau funcionamento do sistema de drenagem, pelo carreamento do solo de apoio, ou podem indicar acomodaes e escorregamentos no macio. Se for conveniente, usar o espao destinado a comentrios.9 Formigueiros, cupinzeiros ou tocas de animais: Quando formigueiros e cupinzeiros aparecem no coroamento, so caractersticas as formas que estas infestaes apresentam. As tocas de animais (menos comuns) devem ser identificadas. Se for conveniente, fazer uso do espao reservado para comentrios.10 Sinais de movimento: Qualquer indicao de movimento no coroamento deve ser reportada na ficha de inspeo. Os primeiros sinais de escorregamentos profundos normalmente aparecem como deslocamentos verticais no coroamento. Fazer uso do espao para comentrios.11 Desalinhamento do meio-fio: Quando do mau funcionamento do sistema de drenagem possvel o aparecimento de defeitos no meiofio que vo desde o simples desalinhamento at o seu deslocamento. Pela ao da gua, material retirado do local onde o meiofio esteja assentado. Tambm possvel alguma ao do trfego de veculos, pedestres sobre o meio-fio. No entanto, podem tambm indicar acomodaes e escorregamentos no macio. Se conveniente, usar o espao destinado a comentrios.12 Ameaa de transbordamento da barragem: Quando do perodo chuvoso, precipitaes muito intensas podem provocar grandes cheias, s quais podem se somar ondas de cheias resultantes da ruptura de reservatrios a montante do barramento em inspeo. Redues na cota do coroamento por abatimento do macio ou por eroso reduzem a capacidade da barragem de suportar estes eventos extremos e eventualmente resultar em transbordamento. Assim, importante verificar a manuteno da cota de projeto do coroamento da barragem. O espao destinado aos comentrios deve ser usado.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 21

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Eroses: Desgaste sofrido pelo talude, em geral de forma localizada pela ao do escoamento da gua de chuva, pela ao de animais que elegem caminhos preferenciais para descer o talude de jusante, pela ao do vento (menos comum), ou outro agente externo barragem.2 Escorregamentos: Os escorregamentos podem ser superficiais ou profundos. No escorregamento superficial, partes mais superficiais do macio, inclusive o revestimento superficial, deslizam pelo talude. possvel observar-se na parte superior do talude a barragem desnuda de proteo. Observa-se tambm um acmulo de material na parte inferior do talude de jusante onde verificou-se o escorregamento. Os escorregamentos profundos envolvem um volume maior do macio, passando o crculo de escorregamento mais internamente na barragem. Os sinais iniciais de seu desenvolvimento so rachaduras e abatimentos no topo do macio e, posteriormente, deslocamento (embarrigamento) no p do macio.3 Rachaduras/afundamento (laje de concreto): Este item aplica-se somente quando o talude de jusante estiver protegido superficialmente por placas de concreto. Quando uma poro do macio mover-se devido perda de suporte, escorregamento ou eroses, aparecem rachaduras e afundamentos nas lajes de concreto da proteo superficial do talude de montante. 4 Falha na proteo granular: Por falta de cuidados na execuo ou erro de projeto, ou ainda, mais comumente, por deficincia do sistema de drenagem superficial ou trnsito de pessoas e animais, s vezes, podem surgir falhas na camada de brita ou pedregulho da camada de proteo granular do talude de jusante.5 Falha na proteo vegetal: Por falta de umidade na estao seca, ou ainda por deficincia do sistema de drenagem superficial ou trnsito de pessoas e animais podem surgir falhas na proteo vegetal do talude de jusante.

  • 22

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    6 Afundamentos e buracos: Quando aparecem depresses localizadas no talude de montante, possvel que uma outra anomalia tenha precedido o afundamento, como eroso por exemplo.7 rvores e arbustos: Verificar a existncia de vegetao no talude e informar a natureza, a densidade e o tamanho da vegetao. Utilizar o espao para comentrios.8 Eroso nos encontros das ombreiras: Quando do escoamento da gua de chuva, principalmente, possvel o aparecimento de eroso no encontro da estrutura da barragem com as ombreiras. Se for conveniente, usar o espao reservado aos comentrios para que fique bem definida a intensidade ou o grau de eroso.9 Cavernas e buracos nas ombreiras: Verificar a existncia de cavernas e buracos nas ombreiras, registrando a dimenso destas anomalias, a presena e intensidade de fluxos dgua; bem como a possibilidade do seu crescimento resultar em comunicao com o lago montante.10 Canaletas quebradas ou obstrudas: Quando da ao do escoamento superficial sobre o talude ou quando houver excesso de gua para ser transportada pela canaleta podem ocorrer eroses, causando o descalamento ou deslocamento da canaleta. Ainda, quando a proteo superficial do macio no funcionar satisfatoriamente, possvel o carreamento de solo e o consequente acmulo de material e obstruo das canaletas.11 Formigueiros, cupinzeiros ou tocas de animais: Quando formigueiros e cupinzeiros aparecem no talude, so caractersticas as formas que estas infestaes apresentam. As tocas de animais (menos comuns) devem ser identificadas. Se for conveniente, fazer uso do espao reservado para comentrios.12 Sinais de movimento: Qualquer indicao de movimento nos taludes deve ser reportada na ficha de inspeo, tentando-se identificar suas causas. Usar o espao para comentrios.13 Sinais de fuga dgua ou reas midas: possvel o aparecimento de umidade excessiva ou mesmo de fluxo de gua no talude de jusante decorrente do mau funcionamento do sistema interno de drenagem da barragem, da presena de camadas de solos mais permeveis no macio ou mesmo de fuga dgua atravs de rachaduras. Este ltimo o que mais preocupa porque pode ser sinal de incio de um processo de eroso interna (Piping). Deve-se tentar identificar o mecanismo que esteja ocasionando o fluxo de gua e registrar no espao destinado a comentrios.14 Carreamento de material na gua dos drenos: A presena de solo ou mineral sendo carreado na gua dos drenos pode sinalizar a ocorrncia de mau funcionamento do sistema de drenagem ou o incio de um processo de eroso interna (Piping). No se deve minimizar a importncia desta anomalia.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 23

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Construes irregulares prximas ao rio: Algumas construes podem ser identificadas nesta situao. So edificaes que certamente apresentam problemas quando o aude est sangrando, ou mesmo no podem permanecer ali por motivos legais. Fazer uso do espao para comentrios e, se possvel, especificar para cada construo: o tipo, a rea construda, a proximidade do leito do rio e da barragem, de tal forma que fique caracterizada a posio do imvel.2 Fuga dgua: possvel o aparecimento de umidade excessiva ou mesmo de fluxo de gua jusante da barragem decorrente do mau funcionamento do sistema interno de drenagem da barragem ou da presena de camadas de solos mais permeveis no terreno de fundao ou das ombreiras. Deve-se tentar quantificar o fluxo de gua e registrar no espao destinado a comentrios. No entanto, importante observar-se que em algumas situaes, a presena da gua no constitui uma anomalia e j havia sido prevista no projeto da barragem. Por exemplo: no caso da fundao ser em tapete impermeabilizante montante. 3 Eroso nas ombreiras: Quando do escoamento da gua de chuva, principalmente, possvel o aparecimento de eroso nas ombreiras. Se for conveniente, usar o espao reservado a comentrios, para que fique bem definida a intensidade ou o grau de eroso.4 Cavernas e buracos nas ombreiras: Verificar a existncia de cavernas e buracos nas ombreiras, registrando a dimenso dessas anomalias, a presena e intensidade de fluxos dgua, bem como a possibilidade do seu crescimento resultar em comunicao com o lago montante.5 - rvores e arbustos na faixa de 10m do p da barragem: importante verificar a existncia de rvores e arbustos na faixa indicada, pois elas dificultam a inspeo e identificao de problemas jusante da barragem.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 24

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Acesso precrio aos instrumentos: Algumas barragens, dada a sua importncia do ponto de vista de segurana, precisam ser monitoradas constantemente. Instrumentos so instalados na estrutura da barragem e no seu entorno, quer seja nos taludes, coroamento, fundao, ombreiras etc., de tal modo que se possa acompanhar o comportamento da barragem e do terreno no seu entorno.2 Piezmetros entupidos ou defeituosos: Piezmetros so os instrumentos mais comuns e mais simples instalados numa barragem. Servem para medir a presso dgua. Devem estar limpos, com o topo em perfeitas condies e sem trincaduras aparentes.3 Marcos de recalque defeituosos: So instrumentos extremamente importantes, apesar de simples, que servem para medir algum movimento na barragem. Fazer uso do espao para comentrios.4 Medidores de vazo de percolao defeituosos: A percolao em uma barragem pode trazer consequncias graves para a sua estabilidade. Estes equipamentos servem para medir quanto de gua est passando atravs da barragem ou de sua fundao, ou de ambas.5 Falta de instrumentao: Verificar se algum dos instrumentos previstos no projeto ou existentes anteriormente est faltando. 6 Falta de registro de leituras da instrumentao: Verificar a existncia dos registros de leitura dos instrumentos que devem estar completos e disponveis para consultas.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 25

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 rvores e arbustos: comum o aparecimento de rvores e arbustos na parte no revestida do sangradouro, nos canais de aproximao e de restituio. Fazer uso do espao para comentrios.2 Obstruo ou entulhos: Pode ocorrer a existncia de entulhos ou queda de barreiras laterais nos canais de aproximao e de restituio, obstruindo o sangradouro. Fazer uso do espao destinado aos comentrios para informar o grau de obstruo.3 Desalinhamento dos taludes e muros laterais: Com sangradouro em corte elevado, podem aparecer problemas nos taludes do corte. Os muros laterais, por sua vez, podem apresentar desalinhamento, quer seja por problemas na fundao, ou por esforo excessivo sobre os muros pelo solo arrimado.4 Eroses ou escorregamentos nos taludes: Taludes podem apresentar eroses devidas principalmente ao escoamento superficial da gua de chuva. Podem, tambm, apresentar escorregamentos por falta de resistncia . Descrever com clareza no espao reservado a comentrios.5 Eroso na base dos canais escavados: Canais escavados, dependendo do tipo de terreno, podem apresentar eroso.6 Eroso na rea jusante (eroso regressiva): Na sada do canal de restituio, pode aparecer eroso regressiva, que se desenvolve de jusante para montante, principalmente na base do canal.7 Construes irregulares (aterro, casa, cerca): Algumas construes podem ser identificadas nesta situao. So edificaes, cercas, estradas e aterros que, certamente, apresentam problemas quando o aude est sangrando, ou mesmo no podem permanecer ali por motivos legais. Fazer uso do espao para comentrios e, se possvel, especificar para cada construo o tipo, a rea construda, proximidade do leito do rio e da barragem, de tal forma que fique caracterizada a posio do imvel.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 26

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Rachaduras ou trincas no concreto: A soleira pode apresentar rachaduras ou trincas no concreto. Especificar de forma detalhada a localizao precisa da anomalia, bem como dimenses e orientao.2 Ferragem do concreto exposta: Por meio de algum processo fsico, principalmente, a ferragem do concreto pode ficar exposta. Especificar de forma detalhada tal exposio.3 Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto na estrutura vertente. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.4 Descalamento da estrutura: Por algum processo erosivo ou de fuga de material, pode haver descalamento da estrutura de fixao da soleira. Indicar com preciso o local e a dimenso.5 Juntas danificadas: Por movimentos da estrutura ou por ao externa, possvel que as juntas sejam danificadas. Especificar o grau dos danos, sua localizao etc.6 Sinais de deslocamentos das estruturas: Qualquer sinal de movimento da estrutura dever ser reportado na ficha de inspeo.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 27

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Rachaduras ou trincas no concreto: Verificar rachaduras ou trincas no concreto. Especificar de forma detalhada a localizao precisa da anomalia, bem como dimenses e orientao.2 Ferragem do concreto exposta: Por meio de algum processo fsico, principalmente, a ferragem do concreto pode ficar exposta. Especificar de forma detalhada tal exposio.3 Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.4 Ocorrncia de buracos na soleira: O desgaste na soleira pode atingir tal intensidade que chegue a formar buracos na estrutura.5 Eroses: Eroses podem ocorrer imediatamente abaixo da soleira da bacia de dissipao ameaando sua estabilidade. Especificar de forma detalhada a localizao precisa da anomalia, dimenses e risco de desmoronamento na estrutura.6 Presena de entulho na bacia: Material externo pode obstruir o curso da gua na bacia amortecedora. Indicar a extenso da obstruo.7 Presena de vegetao na bacia: Verificar a existncia de rvores e arbustos nas juntas das estruturas de concreto. Fazer uso do espao para comentrios.8 Falha no enrocamento de proteo: Caso exista enrocamento de proteo jusante da bacia de dissipao, verificar sua integridade e se est ameaado pela ocorrncia de eroses.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 28

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Eroso na fundao: Eroso na fundao dos muros laterais atenta contra a sua estabilidade. Especificar e detalhar quanto sua intensidade. Em geral, por problemas na fundao dos muros, possvel aparecerem rachaduras no concreto. Estes problemas so importantes para a estabilidade dos muros. Fazer uso do espao destinado a comentrios, para deixar a questo bem esclarecida.2 Eroso nos contatos dos muros: Eroso pode aparecer principalmente devido ao escoamento da gua de chuva. Especificar.3 Rachaduras ou trincas no concreto: Os muros podem apresentar rachaduras ou trincas no concreto. Especificar de forma detalhada a localizao precisa da anomalia, dimenses e orientao.4 Ferragem do concreto exposta: Por meio de algum processo fsico, principalmente, a ferragem do concreto pode ficar exposta. Especificar de forma detalhada tal exposio.5 Deteriorao da superfcie do concreto: O concreto pode apresentar sinais de trincas, rachaduras, desgastes etc. Reportar na ficha de inspeo qualquer situao de anormalidade.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 29

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Peas fixas (corroso, amassamento da guia e falha na pintura): Verificar quanto ao estado de conservao das peas fixas, corroso, amassamento de guias, estado geral da pintura (se for o caso). Especificar.2 Estrutura (corroso, amassamento e falha na pintura): Verificar na estrutura, propriamente dita, da comporta quanto corroso, amassamentos, furos, defeitos na pintura (ou ausncia). Especificar local e detalhar.3 Defeito das vedaes (vazamento): Verificar vedaes quanto a vazamentos. Especificar locais e intensidade do vazamento.4 Defeito das rodas (comporta vago): Verificar o sistema de deslizamento das comportas. Se for de rodas, verificar o seu estado quando estiver girando, se possvel. Especificar.5 Defeitos nos rolamentos ou buchas e retentores: Verificar defeitos nos rolamentos quanto ao seu funcionamento, ferrugem, corroso etc. Se houver buchas, verificar a sua integridade, circularidade, espessura no uniforme que indica desgaste etc. Especificar.6 Defeito no ponto de iamento: O ponto de iamento da comporta de vital importncia para o seu acionamento. Verificar, cuidadosamente, quanto sua integridade, se h corroso, se apresenta algum desgaste, se a sua fixao na comporta no est comprometida etc. Especificar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 30

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Rguas danificadas ou faltando: As rguas que indicam o nvel dgua no reservatrio so importantes para o acompanhamento das variaes do volume de gua. A gesto do reservatrio tem por base as leituras dessas rguas. Em geral so mais de um lance de rguas em posies que acompanham o abaixamento do nvel dgua. Fazer uso do espao reservado a comentrios.2 Construes em reas de proteo: s vezes so construdas, na rea de proteo, algumas estruturas para lazer, criao de animais ou mesmo para moradia. Essas construes devem ser reportadas e especificadas.3 Poluio por esgoto, lixo, pesticidas etc.: Verificar a existncia de algum tipo de lanamento poluidor no reservatrio. Especificar e quantificar.4 Indcios de m qualidade dgua: Registrar a existncia de indcios de m qualidade da gua do reservatrio, como a colorao ou mesmo odor desagradvel.5 Eroses: Verificar se h algum tipo de eroso que transporte material para dentro do reservatrio. Especificar e localizar.6 Assoreamento: O transporte de material para dentro do reservatrio causa o seu assoreamento que, em geral, verificado com preciso por meio de batimetria do lago. Na inspeo informar se h algum vestgio ou informao a respeito.7 Desmoronamento das margens: Se as margens so muito ngremes, pode ocorrer algum tipo de desmoronamento. Verificar a existncia real ou potencial de desmoronamento.8 Existncia de vegetao aqutica excessiva: Vegetao aqutica excessiva sinnimo de desequilbrio biolgico no reservatrio. Especificar o grau de cobertura vegetal da superfcie dgua e o tipo de planta.9 Desmatamentos na rea de proteo: Verificar se h algum tipo de desmatamento na rea de proteo do reservatrio. Especificar local e dimenso.

  • 31

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Assoreamento: Indicar se h algum tipo de transporte ou acmulo de material na entrada da tomada dgua. Especificar.2 Obstruo e entulhos: Verificar se h algum tipo de entulho ou obstruo na entrada da tomada dgua. Especificar.3 Tubulao danificada: Verificar a integridade da tubulao. Especificar e detalhar qualquer dano.4 Registros defeituosos: Verificar o estado de conservao dos registros, quanto estanqueidade, funcionamento etc. Especificar.5 Falta de grade de proteo: Verificar a existncia da grade de proteo.6 Defeitos na grade: Verificar defeitos na grade de proteo, tais como fixao, ferrugem, ausncia de pintura (se for o caso), elementos quebrados. Especificar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

    10 Presena de animais e peixes mortos: Peixes mortos no reservatrio indicam algum desequilbrio biolgico. Informar o tipo e, se possvel, a quantidade aproximada. Outros animais podem aparecer mortos tambm por afogamento. Especificar e quantificar.11 Animais pastando: A presena de animal pastando na rea do reservatrio deve ser identificada. Especificar o tipo de animal, quantidade, frequncia etc.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 32

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Hastes (travada no mancal, corroso e empenamento): Verificar o acionamento das hastes. Verificar se h algum tipo de reteno que impea o movimento da haste, se h presena de corroso ou algum desgaste. O alinhamento da haste deve ser verificado, pois o seu empenamento pode causar a sua reteno e a sua ruptura quando se tentar moviment-la. Especificar.2 Base dos mancais (corroso, falta de chumbadores): Os mancais devem ser verificados quanto a sua fixao (bases), se esto corrodas etc. Especificar.3 Falta de mancais: Verificar a ausncia de mancais. Especificar e quantificar.4 Corroso nos mancais: Os mancais devem apresentar-se livres de corroso. Verificar o seu estado de conservao. Especificar.5 Falha nos chumbadores, lubrificao e pintura do pedestal: Verificar o pedestal quanto a sua fixao (chumbadores), lubrificao, pintura e seu estado geral de conservao. Especificar.6 Falta de indicador de abertura: Verificar quanto existncia de mecanismo de indicao do grau de abertura da comporta. Especificar o estado de conservao do conjunto indicador da abertura. Especificar.7 Falta de volante: Verificar a existncia de volante. Tecer comentrios sobre o tempo de ausncia do volante se for o caso. Especificar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 33

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Peas fixas (corroso, amassamento da guia e falha na pintura): Verificar quanto ao estado de conservao das peas fixas, quanto corroso, amassamento de guias, estado geral da pintura (se for o caso). Especificar.2 Estrutura (corroso, amassamento e falha na pintura): Verificar na estrutura propriamente dita da comporta quanto corroso, amassamentos, furos e defeitos na pintura (ou ausncia). Especificar local e detalhar.3 Defeito das vedaes (vazamento): Verificar vedaes quanto a vazamentos. Especificar locais e intensidade do vazamento.4 Defeito das rodas (comporta vago): Verificar sistema de deslizamento das comportas. Se for de rodas, verificar o seu estado quando estiver girando, se possvel. Especificar.5 Defeitos nos rolamentos ou buchas e retentores: Verificar defeitos nos rolamentos quanto ao seu funcionamento, ferrugem, corroso etc. Se houver buchas, verificar a sua integridade, circularidade e espessura no uniforme que indica desgaste etc. Especificar.6 Defeito no ponto de iamento: O ponto de iamento da comporta de vital importncia para o seu acionamento. Verificar cuidadosamente quanto sua integridade, se h corroso, se apresenta algum desgaste, se a sua fixao na comporta no est comprometida etc. Especificar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 34

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    By-Pass

    1 Ferragem exposta na estrutura da torre: Verificar a integridade da estrutura da torre externa e internamente. Verificar a presena de ferragem exposta, especificar local e o grau de exposio. Usar espao destinado a comentrios.2 Falta de guardacorpo na escada de acesso: Verificar se h guardacorpo na escada de acesso (se existir). Se no h guardacorpo informar se j houve. Explicar.3 Deteriorao do guardacorpo na escada de acesso: Verificar estado de conservao do guardacorpo na escada de acesso. Se possvel informar grau de deteriorao, falta de pintura etc.4 Ferragem exposta na plataforma (passadio): Algumas barragens, principalmente as mais antigas, possuem passadio entre a barragem e a torre de tomada dgua. Verificar condies de manuteno, quanto exposio de ferragem. Detalhar.5 Falta de guardacorpo no passadio: Verificar a ausncia de guardacorpo no passadio.6 Deteriorao do guardacorpo no passadio: Verificar o estado de conservao do guardacorpo do passadio, pintura (se for o caso) e grau de deteriorao. Detalhar.7 Deteriorao do porto do abrigo de manobra: Verificar o estado de conservao do porto do abrigo de manobras, pintura e grau de deteriorao. Detalhar.8 Deteriorao do tubo de aerao e By-Pass: Verificar estado de conservao da tubulao de aerao e By-Pass, pinturas, registros e acoplamentos. Definir grau de deteriorao. Usar espao destinado a comentrios.9 Deteriorao da instalao de controle: Verificar estado de conservao da instalao de controle. Se possvel fazer alguma manobra ou teste desde que no comprometa a operao do sistema. Usar espao destinado a comentrios.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis

  • 35

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    S

    S

    L

    L

    Observao: se a caixa de montante estiver acoplada a uma torre, desconsiderar os itens, 1 a 6, que j estejam contemplados na inspeo da torre.1 Assoreamento: Indicar se h algum tipo de transporte ou acmulo de material na entrada da caixa de montante. Usar espao destinado a comentrios.2 Obstruo e entulhos: Verificar se h algum tipo de entulho ou obstruo na entrada da caixa de montante. Especificar.3 Ferragem exposta na estrutura de concreto: Verificar estado de conservao da estrutura de concreto quanto ferragem exposta. Indicar localizao, extenso e grau de exposio. Usar espao destinado a comentrios.4 Deteriorao no concreto: Verificar deteriorao na estrutura de concreto. Indicar localizao e extenso dos danos. Usar espao destinado a comentrios.5 Falta de grade de proteo: Verificar a existncia da grade de proteo. Identificar se j houve grade de proteo. Usar espao para comentrios.6 Defeitos na grade: Verificar estado de conservao da grade de proteo, referente pintura (se for o caso), corroso e s hastes quebradas. Explicar.7 Peas fixas (corroso, amassamento da guia e falha na pintura): Verificar estado de conservao das peas fixas, referentes pintura, corroso, amassamento de guias, ou qualquer outra anomalia nas partes fixas. Explicar detalhadamente.8 Estrutura do Stop-Log (corroso, amassamento e falha na pintura): Verificar estrutura do Stop-Log quanto a pintura, corroso, amassamento, ou qualquer outra anomalia existente. Exemplificar.9 Defeito no acionamento do Stop-Log: Verificar estado de conservao e operao no acionamento do Stop-Log. Detalhar.

    dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 36

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    10 Defeito no ponto de iamento: O ponto de iamento do Stop-Log de vital importncia para o seu acionamento. Verificar cuidadosamente quanto sua integridade, se h corroso, se apresenta algum desgaste, se a sua fixao no Stop-Log no est comprometida etc. Especificar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

    1 Corroso e vazamentos na tubulao: Verificar com cuidado o estado de conservao da tubulao que compe a galeria. Identificar, com preciso, vazamentos, corroso, afundamentos, ou qualquer outra anomalia que venha a ser constatada. Fazer uso do espao destinado a comentrios.2 Sinais de abraso ou cavitao: Materiais arrastados pela corrente lquida podem provocar algum tipo de abraso na tubulao. Altas velocidades da gua podem provocar cavitao na tubulao. Verificar a existncia destes dois efeitos do funcionamento incorreto da galeria. Fazer uso do espao pra comentrios.3 Defeitos nas juntas: Verificar o estado de conservao das juntas da tubulao. Se forem soldadas, verificar quanto espessura do cordo de solda, sua integridade, algum tipo de corroso etc. Detalhar. 4 Deformao do conduto: verificar qualquer tipo de deformao na tubulao. Explicar.5 Desalinhamento do conduto: O desalinhamento do conduto pode comprometer inclusive a estabilidade do macio da barragem. Identificar possveis desalinhamentos. Localizar e de algum modo quantificar (ngulo, por exemplo). Detalhar.

  • 37

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    6 Surgncia de gua no concreto: Verificar a presena de surgncias de gua na parte de concreto (se existir). De alguma forma quantificar (por exemplo: somente mido. com algum filete de escoamento) para que se possa ter uma idia do grau de surgncia. Detalhar.7 Precariedade de acesso: Verificar a acessibilidade da galeria. Identificar se de fcil acesso, se apresenta alguma dificuldade, ou se de difcil acesso. Detalhar.8 Vazamento nos dispositivos de controle: Verificar os dispositivos de controle quanto a vazamentos. De alguma forma, quantificar. Detalhar.9 Surgncia de gua junto galeria: Verificar a surgncia de gua junto galeria. De alguma forma quantificar (por exemplo: somente mido ou com algum filete de escoamento) para que se possa ter uma idia do grau de surgncia. Detalhar.10 Falta de manuteno: Verificar e informar na Ficha de Inspeo, o estado geral de conservao da galeria. Se for necessrio, use o espao destinado a comentrios.11 Presena de pedras e lixo dentro da galeria: Verificar o interior da galeria quanto presena de pedras, entulhos, lixo, ou qualquer outro material estranho. Se possvel, identificar a origem do material. Detalhar.12 Defeitos no concreto: Verificar a integridade do concreto da galeria (se houver) quanto trincas, rachaduras ou qualquer outro tipo de dano identificvel. Detalhar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 38

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Corroso e vazamentos na tubulao: Verificar com cuidado o estado de conservao da tubulao na sada que compe a galeria. Identificar, com preciso, vazamentos, corroso, afundamentos, ou qualquer outra anomalia que venha a ser constatada. Fazer uso do espao destinado a comentrios.2 Sinais de abraso ou cavitao: Materiais arrastados pela corrente lquida podem provocar algum tipo de abraso na tubulao. Altas velocidades da gua podem provocar cavitao na tubulao. Verificar a existncia destes dois efeitos do funcionamento incorreto. Fazer uso do espao pra comentrios.3 Rudos estranhos: Quando do mau funcionamento dos equipamentos na estrutura de sada, alguns rudos podem ser ouvidos. Algum objeto preso na sada, gavetas de registros danificadas, sede das gavetas gastas ou mesmo cavitao podem provocar rudos estranhos. Tentar identificar com preciso a causa dos rudos. Detalhar.4 Defeito nos dispositivos de controle: Verificar o funcionamento dos dispositivos de controle instalados na sada da galeria. Se possvel, identificar o dispositivo e os possveis defeitos. Detalhar.5 Surgncia de gua no concreto: Verificar a presena de surgncia de gua na parte de concreto (se existir). De alguma forma quantificar (por exemplo, somente mido ou com algum filete de escoamento) para que se possa ter uma idia do grau de surgncia. Detalhar.6 Precariedade de acesso (rvores e arbustos): Verificar a acessibilidade da estrutura de sada. Identificar se de fcil acesso, se apresenta alguma dificuldade, ou se de difcil acesso. Detalhar.7 Vazamento nos dispositivos de controle: Verificar os dispositivos de controle quanto a vazamentos. De alguma forma, quantificar. Detalhar.

  • 39

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Ausncia da placa medidora de vazo: Verificar a existncia da placa medidora de vazo. Esclarecer.2 Corroso da placa: Verificar estado de conservao da placa. Verificar detalhes na escala de medio. Se for o caso, descrever estado da pintura. Detalhar.3 Defeitos no concreto: Verificar a integridade do concreto. Registrar alguma exposio de ferragem se for o caso. Rachaduras, trincas, deslocamentos devem ser registrados. Detalhar.4 Falta de escala de leitura de vazo: Verificar a existncia da escala de leitura. Esclarecer.5 Assoreamento da cmara de medio: Verificar a presena de material (areia, barro, pedregulho) dentro da cmara de medio. Detalhar.

    8 Falta de manuteno: Verificar e informar na ficha de inspeo o estado geral de conservao da estrutura de sada. Se necessrio, use o espao destinado a comentrios.9 Construes irregulares: Verificar a existncia de algum tipo de construo que possa comprometer a integridade e o acesso da estrutura de sada. Detalhar.10 Falta ou deficincia de drenagem da caixa de vlvulas: Verificar a caixa das vlvulas (se houver) quanto drenagem, se h algum acmulo de gua. Detalhar.11 Presena de pedras e lixo dentro da caixa de vlvulas: Verificar a caixa de vlvulas quanto limpeza. Verificar a presena de lixo, de pedras, ou outro material qualquer, estranho ao meio. Detalhar.12 Defeitos no concreto: Verificar a integridade do concreto da estrutura de sada. Rachaduras, trincas, exposio de ferragens etc. devem ser identificadas. Localizar e determinar de algum modo o grau de deteriorao. Detalhar.13 Defeitos na cerca de proteo: Verificar a existncia de cerca de proteo. Seu estado de conservao deve ser reportado. A ausncia de estacas, fios de arame deve ser reportada. Detalhar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 40

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    6 Eroso jusante do medidor: O fluxo de gua pode causar eroso jusante do medidor o que poder, eventualmente, ameaar a estabilidade da estrutura do medidor. Verificar a ocorrncia de eroses e registrar, indicando o nvel de ameaa estrutura.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

    Ainda no item SUGESTES E RECOMENDAES devem ser registradas todas as sugestes e recomendaes que possam melhorar a realizao da inspeo e a prpria ficha,assim como tudo que possa ser til operao, manuteno e segurana da barragem.

    J. OUTROS PROBLEMAS EXISTENTES

    K. SUGESTES E RECOMENDAES

    Ao preencher a Ficha de Inspeo, possvel que algum elemento estrutural e alguma anomalia no estejam contemplados nos diversos quadros detalhados. Como sugesto, quando da identificao destas situaes, registr-las no item OUTROS PROBLEMAS EXISTENTES. A colaborao do responsvel pelo preenchimento deste item da ficha extremamente importante no sentido de aprimorar a inspeo, reforando sua credibilidade e demonstrando a abrangncia do trabalho realizado.

  • 41

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    CAPTULO 6: PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGENS DE CONCRETO

    No preenchimento da Ficha de Inspeo de Barragem de Concreto adotado o sistema de legendas indicado no Captulo 3 - INFORMAES SOBRE AS LEGENDAS ADOTADAS, de modo a representar o estado da barragem em relao ao aspecto que est sendo examinado. Para isto feito um X nas colunas correspondentes Situao e Magnitude da anomalia que possa estar ocorrendo em relao ao item examinado e registrado na coluna NP um nmero de 0 a 3 correspondentes ao Nvel de Perigo que esta anomalia representa para a segurana da barragem.

    1 Presena de vegetao: Verificar a existncia de vegetao no paramento de montante, informar a natureza, a densidade e o tamanho da vegetao. Utilizar o espao para comentrios.2 Eroso nos encontros das ombreiras: Quando do escoamento da gua de chuva, principalmente, possvel o aparecimento de eroso no encontro da estrutura da barragem com as ombreiras. Se for conveniente, usar o espao reservado a comentrios para que fique bem definida a intensidade ou o grau de eroso.3 Ocorrncia de fissuras no concreto: Verificar a presena de fissuras no concreto. Informar no espao reservado a comentrios, o local e densidades das fissuras. Informar se possvel, as dimenses, tais como abertura, comprimento, orientao etc., de tal modo que se tenha um registro da anomalia.4 Ferragem do concreto exposta: Verificar a exposio da ferragem da estrutura de concreto. Informar localizao e grau de exposio.5 Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto no paramento de montante. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.6 Juntas de dilatao danificadas: Verificar a integridade das juntas de dilatao. Identificar o local e a intensidade do dano.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis

  • 42

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

    1 Movimentos diferenciais entre blocos: Verificar e identificar qualquer movimento entre blocos de concretos, que caracterize movimentos diferentes, ou seja, blocos se movimentam em direes diferentes. Registrar.2 Ocorrncia de fissuras no concreto: Verificar a presena de fissuras no concreto. Informar no espao reservado a comentrios o local e densidades das fissuras. Informar, se possvel, as dimenses, tais como: abertura, comprimento, orientao etc, de tal modo que se tenha um registro da anomalia.3 Ferragem do concreto exposta: Verificar a exposio da ferragem da estrutura de concreto. Informar localizao e grau de exposio.4 - Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto na crista da barragem. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.5 Juntas de dilatao danificadas: Verificar a integridade das juntas de dilatao. Identificar local e a intensidade do dano. 6 Corroso no parapeito (guardacorpo): Verificar a integridade do guardacorpo, se h corroso que venha a comprometer a segurana. Identificar locais danificados. Registrar.7 Corroso nos postes de iluminao: Verificar a integridade dos postes de iluminao (se houver). Informar se nunca existiram postes de iluminao. Registrar postes danificados.8 Corroso no prtico: Verificar a integridade dos prticos. Identificar locais de corroso. Usar espao destinado a comentrios para localizar as anomalias identificadas.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 43

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Sinais de movimento: Verificar e identificar qualquer sinal que identifique movimento na barragem. Registrar.2 Ocorrncia de fissuras no concreto: Verificar a presena de fissuras no concreto. Informar no espao reservado a comentrios o local e densidades das fissuras. Informar se possvel, as dimenses, tais como: abertura, comprimento, orientao etc, de tal modo que se tenha um registro da anomalia.3 Ferragem do concreto exposta: Verificar a exposio da ferragem da estrutura de concreto. Informar localizao e grau de exposio.4 Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto no paramento de jusante. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.5 Juntas de dilatao danificadas: Verificar a integridade das juntas de dilatao. Identificar local e a intensidade do dano. 6 Sinais de percolao ou reas midas: Verificar a presena de reas midas no paramento de jusante. Verificar e identificar a presena de escoamento pelo paramento. Registrar.7 Carreamento de material na gua dos drenos: Verificar a presena de material transportado pela gua dos drenos. Indicar, se possvel, aspectos granulomtricos, se argiloso, se arenoso etc, de tal modo que se possa ter uma idia da origem de tal material.8 Vazo nos drenos de controle: Identificar vazo nos drenos de controle. Quantificar de forma aproximada a vazo, quanto seo de vazo, se est completamente cheia, pela metade, abaixo da metade, apenas um filete dgua etc. Registrar.Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 44

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Rachaduras ou trincas no concreto: A estrutura vertente pode apresentar rachaduras ou trincas no concreto. Especificar de forma detalhada a localizao precisa da anomalia, dimenses e orientao.2 Ferragem do concreto exposta: Por meio de algum processo fsico, principalmente, a ferragem do concreto pode ficar exposta. Especificar de forma detalhada tal exposio.3 Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto na estrutura vertente. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar4 Descalamento da estrutura: Por algum processo erosivo ou de fuga de material, pode haver descalamento da estrutura. Indicar com preciso o local e a dimenso.5 Juntas de dilatao danificadas: Por movimentos da estrutura ou por ao externa, possvel que as juntas sejam danificadas. Especificar o grau dos danos, sua localizao etc.6 Sinais de deslocamentos das estruturas: Qualquer sinal de movimento da estrutura dever ser reportado na ficha de inspeo.7 Sinais de percolao ou reas midas: Verificar sinais de percolao ou reas midas na estrutura vertente. Registrar no espao destinado a comentrios.8 Carreamento de material na gua dos drenos: Verificar carreamento de material na gua dos drenos. Se possvel, caracterizar de alguma forma o tipo de material transportado. Registrar.

    LOCALIZAO / ANOMALIA SITUAO MAGNITUDEESTRUTURA VERTENTERachaduras ou trincos no concreto1

    B4

    234

    567

    8

    9

    1011

    12

    13

    14

    15

    16

    NA

    NANA

    NANA

    NANA

    NA

    NA

    NANA

    NA

    NA

    NA

    NA

    NA

    NE

    NENE

    NENE

    NENE

    NE

    NE

    NENE

    NE

    NE

    NE

    NE

    NE

    PV

    PVPV

    PVPV

    PVPV

    PV

    PV

    PVPV

    PV

    PV

    PV

    PV

    PV

    DS

    DSDS

    DSDS

    DSDS

    DS

    DS

    DSDS

    DS

    DS

    DS

    DS

    DS

    DI

    DIDI

    DIDI

    DIDI

    DI

    DI

    DIDI

    DI

    DI

    DI

    DI

    DI

    PC

    PCPC

    PCPC

    PCPC

    PC

    PC

    PCPC

    PC

    PC

    PC

    PC

    PC

    AU

    AUAU

    AUAU

    AUAU

    AU

    AU

    AUAU

    AU

    AU

    AU

    AU

    AU

    NI

    NINI

    NINI

    NINI

    NI

    NI

    NINI

    NI

    NI

    NI

    NI

    NI

    I

    II

    II

    II

    I

    I

    II

    I

    I

    I

    I

    I

    P

    PP

    PP

    PP

    P

    P

    PP

    P

    P

    P

    P

    P

    M

    MM

    MM

    MM

    M

    M

    MM

    M

    M

    M

    M

    M

    G

    NP

    GG

    GG

    GG

    G

    G

    GG

    G

    G

    G

    G

    G

    Ferragem do concreto expostaDeteriorao da superficie do concreto

    Descalamento da estruturaJuntas de dilatao danificadasSinais de deslocamentos da estruturaSinais de percolao ou reas midas

    Vazo nos drenos de controle

    Rachadura nos muros laterais

    Ocorrncia de buracos na soleira

    Eroso nos muros laterais

    Comentrios

    Deteriorao da superfcie do concreto dos muros

    Presena de entulho na bacia dedissipao

    Presena de vegetao na bacia dedissipaoEroso na base dos canais (rea de restituio)

    Carreamento de material na gua dosdrenos

  • 45

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    9 Vazo nos drenos de controle: Verificar vazo nos drenos de controle. Se possvel quantificar de alguma forma. Registrar.10 Rachaduras nos muros laterais: Em geral, por problemas de arrimo nos muros, possvel aparecerem rachaduras no concreto. Estes problemas so importantes para a estabilidade dos muros. Fazer uso do espao destinado a comentrios, para deixar a questo bem esclarecida.11 Eroso nos muros laterais: Eroso nos muros laterais pode aparecer, principalmente, devido ao escoamento da gua, com alta velocidade. Especificar.12 Deteriorao da superfcie do concreto dos muros: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto na estrutura dos muros laterais. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.13 Ocorrncia de buracos na soleira: Podem aparecer ao final do perodo de funcionamento buracos no concreto da estrutura vertente. Identificar posio, dimenses tais como dimetro aproximado, profundidade etc. Registrar.14 Presena de entulho na bacia de dissipao: Verificar manuteno e limpeza na bacia de dissipao. Se possvel, identificar origem do material. Registrar.15 Presena de vegetao na bacia de dissipao: Verificar a existncia de vegetao na bacia de dissipao. Identificar o porte da vegetao, se rasteira ou de caule. Registrar.16 Eroso na base dos canais (rea de restituio): Verificar a presena de eroso na base dos canais de restituio. Registrar local e intensidade. Comentrios: Este espao reservado para que o responsvel pelo preenchimento da Ficha de Inspeo faa comentrios e observaes que venham a esclarecer possveis dvidas quando de seu preenchimento. Alm das sugestes e comentrios j inseridos no corpo deste manual, outras informaes so importantes no sentido de que se tenha um quadro real da situao da barragem objeto da inspeo.

  • 46

    MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSPEO DE BARRAGEM

    1 Indicao de movimentos: Verificar no interior da galeria de inspeo qualquer vestgio de movimentao da estrutura. Indicar local, identificar com preciso a posio da anomalia. Registrar.2 - Deteriorao da superfcie do concreto: Verificar qualquer alterao na superfcie do concreto na galeria de inspeo. Identificar local e grau de deteriorao. Registrar.3 Surgncia de gua no concreto: Verificar a presena de surgncia de gua no concreto no interior da galeria de inspeo. Registrar l