of 141 /141
orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurg reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromisso olhar adaptaç diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüida controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão glo atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deve compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direi assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão aces pleno humanização direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimen enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientaç tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparado autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilida mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico preco apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade contr independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromis olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistên visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidad deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanizaç direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenç de incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão aces pleno humanização direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimen enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientaç tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparado autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilida mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico preco apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqüidade contr independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistência visão global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidades deveres compromis olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanização direitos assistên visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenção de incapacidad deveres compromisso olhar adaptação diagnóstico precoce apoio inclusão orientação tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqüidade controle independência cirurgias reparadoras autocuidado escuta adesão acesso pleno humanizaç direitos assistência visão global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilização social acolhimento enfrentamento ver prevenç MINISTÉRIO DA SAÚDE Manual de prevenção de incapacidades Brasília-DF, 2008 3 a edição revisada e ampliada Cadernos de prevenção e reabilitação em hanseníase; n. 1

Manual de Prevenção das Incapacidades Físicas em Hanseníase

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Manual de Condutas frente as incapacidades físicas gerads pela hanseníase (material do Ministério da Saúde reformulado em 2008)

Text of Manual de Prevenção das Incapacidades Físicas em Hanseníase

orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurg reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta DA SADE pleno humanizao direitos assistncia viso glo MINISTRIO adeso acesso atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deve compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direi assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade contr independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromis olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistn viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidad deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humaniza direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preven de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade contr independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromis olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistn viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidad deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humaniza direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preven

Manual de preveno de incapacidades

Cadernos de preveno e reabilitao em hansenase; n. 13a edio revisada e ampliada

Braslia-DF, 2008

rientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgi paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission cessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever MINISTRIO DA SADE ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos upervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit Secretaria de Vigilncia em Sade sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb Departamento de Vigilncia Epidemiolgica companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission cessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos upervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission cessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever

Manual de preveno de incapacidades

Srie A. Normas e Manuais Tcnicos

Cadernos de preveno e reabilitao em hansenase; n. 13a edio revisada e ampliada

Braslia-DF, 2008

1997 Ministrio da Sade. Todos os direitos reservados. permitida a reproduo parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que no seja para venda ou qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de textos e imagens desta obra da rea tcnica. A coleo institucional do Ministrio da Sade pode ser acessada, na ntegra, na Biblioteca Virtual em Sade do Ministrio da Sade: http://www.saude.gov.br/bvs Srie A. Normas e Manuais Tcnicos Cadernos de preveno e reabilitao em hansenase; n. 1. Tiragem: 3a edio revisada e ampliada 2008 80.000 exemplares Elaborao, edio e distribuio MINISTRIO DA SADE Secretaria de Vigilncia em Sade Departamento de Vigilncia Epidemiolgica Organizao: Programa Nacional de Controle da Hansenase Produo: Ncleo de Comunicao Endereo Esplanada dos Ministrios, bloco G, Edifcio Sede, 1o andar, sala 134 CEP: 70058-900, Braslia-DF E-mail: [email protected] Endereo eletrnico: www.saude.gov.br/svs Produo editorial Coordenao Geral: Maria Leide W. de Oliveira e Danusa Fernandes Benjamim Coordenao de texto: Maria Rita Coelho Dantas Reviso e ampliao do contedo da 3a edio: Claudia Maria Escarabel, fisioterapeuta, PNCH/MS Elcylene Maria de Arajo Leocdio, mdica sanitarista, PNCH/MS Hannelore Vieth, enfermeira, DAHW/MA Linda Faye Lehman, terapeuta ocupacional, American Leprosy Mission Maria Bernadete Rocha Moreira, enfermeira, Fiocruz-Braslia Maria Madalena, enfermeira, Secretaria de Estado da Sade-DF Priscila Leiko Fuzikawa, terapeuta ocupacional, Secretaria Municipal de Sade de Betim-MG Rosemari Baccarelli, fisioterapeuta, Instituto Lauro Souza Lima/Bauru-SP Slvio Csar Leite Parente, fisioterapeuta, Secretaria de Estado da Sade-DF Demstenes Moreira, fisioterapeuta, Secretaria de Estado da Sade-DF Coordenao editorial: Fabiano Camilo Projeto grfico, diagramao e fotos do incio dos captulos: Ct. Comunicao Capa: Eduardo Trindade Reviso de texto: Yana Palankof Impresso no Brasil/Printed in Brazil

Ficha catalogrficaBrasil. Ministrio da Sade. Secretaria de Vigilncia em Sade. Departamento de Vigilncia Epidemiolgica. Manual de preveno de incapacidades / Ministrio da Sade, Secretaria de Vigilncia em Sade, Departamento de Vigilncia Epidemiolgica. 3. ed., rev. e ampl. Braslia : Ministrio da Sade, 2008. 140 p. : il. (Srie A. Normas e Manuais Tcnicos) (Cadernos de preveno e reabilitao em hansenase; n. 1) ISBN 978-85-334-1509-6 1. Hansenase. 2. Preveno. 3. Sade Pblica. I. Ttulo. II. Srie. CDU 616-002.73Catalogao na fonte Coordenao-Geral de Documentao e Informao Editora MS 2008/0511 Ttulos para indexao: Ttulo em Ingls: Handbook of Disability Prevention Ttulo em Espanhol: Manual de Prevencin de Discapacidad

orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurg reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glo atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deve compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direi assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso ace pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhime enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independn cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glo atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deve compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direi assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso ace pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhime enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independn cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glo atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deve compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direi assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso ace pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhime enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independn cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glo atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deve compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento do supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direi assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perce acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso ace pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhime enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparado autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independn cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissio acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glo

entao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade

SuMRIO

s l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e

Apresentao 6 Introduo 8 Acolhimento em preveno de incapacidades 12 Como acontecem as deformidades e as incapacidades 20 Face 24 Membros superiores 27 Membros inferiores 32 Como identificar problemas, indicar condutas e acompanhar o tratamento 38 Face 40 Nariz 41 Olhos 42 Membros superiores 55 Membros inferiores 71 Como identificar dificuldades nas atividades da vida diria e na insero social 90 SALSA Triagem de Limitao de Atividade e Conscincia de Risco 96 Escala de participao 97 Encaminhamentos 101 Como abordar o autocuidado 104 Formulrios 110 Avaliao do grau de incapacidade 113 Avaliao neurolgica simplificada 116 SALSA Triagem de Limitao de Atividade e Conscincia de Risco 120 Escala de Participao 124 Referncias 136

entao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade

APRESENTAO

s l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e

A

hansenase endmica no Brasil. Registram-se em mdia, a cada ano, 47.000 novos casos, dos quais 23,3% com graus de incapacidade I e II. Esta situao afeta a vida de milhares de pessoas, porque a doena compromete mecanismos de defesa, como a capacidade de sentir dor, a viso e o tato, tornando-as mais vulnerveis aos riscos de acidentes, queimaduras, feridas, infeces, amputaes, entre outros. O diagnstico precoce, o tratamento e a preveno so aes prioritrias para bloquear a transmisso da doena, reduzir incapacidades e deformidades, assim como para desconstruir o medo e o preconceito que causam discriminao e danos psquicos, morais e sociais aos doentes, a seus familiares e sociedade. Essas aes dependem da qualificao de todos os profissionais de sade para identificar sinais e sintomas suspeitos, conversar com o paciente e encaminh-lo para realizao de exames, tratamento adequado e reabilitao, quando necessria. Elas dependem ainda da gesto em rede dos servios necessrios assistncia integral e igualitria sade das pessoas acometidas pela doena. Com o propsito de subsidiar estados e municpios nesse processo, o Ministrio da Sade, por meio do Programa Nacional de Controle da Hansenase, est publicando um conjunto de manuais revistos e atualizados: Preveno de incapacidades; Condutas para lceras em hansenase e diabetes; Condutas para alteraes oculares em hansenase; Reabilitao e cirurgia em hansenase; e Adaptaes de palmilhas e calados. Esses manuais, alm de informaes tcnicas, trazem depoimentos de pessoas que tiveram a doena e esto curadas e de pessoas em tratamento. Eles foram colhidos em oficinas e entrevistas realizadas entre fevereiro e maro deste ano, com o propsito de subsidiar o texto sobre acolhimento e dar vida, nome e sentimentos a alguns dos 47.000 casos registrados pelo sistema de informao em sade. Trazem tambm depoimentos de profissionais de sade que lidam com a hansenase no seu cotidiano de trabalho. So vozes de agentes comunitrios de sade, mdicos, enfermeiras, fisioterapeutas, psiclogos que problematizam as questes que interferem na vida dessas pessoas e dificultam ou facilitam sua preveno e reabilitao. O Ministrio da Sade agradece a inestimvel colaborao dos especialistas que participaram da reviso tcnica e, em especial, s pessoas que falaram de suas experincias.

Maria Leide W. de Oliveira Coordenadora do Programa Nacional de Controle da Hansenase Gerson Penna Secretrio de Vigilncia em Sade

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

7

entao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamentoMANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade ntrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres mpromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos istncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber ompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento frentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras tocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce oio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia urgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional 8 SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao gnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade

INTRODuO

s l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e l s s s e r o o o s e e a l o e

A

hansenase representa ainda um grave problema de sade pblica no Brasil. Alm de ser uma doena com agravantes inerentes s doenas de origem socioeconmica e cultural, tambm marcada pela repercusso psicolgica gerada pelas deformidades e incapacidades fsicas decorrentes do processo de adoecimento. So essas deformidades e incapacidades fsicas uma das causas do estigma e do isolamento da pessoa na sociedade. Assim, ao lado da nfase no tratamento quimioterpico, faz-se necessrio ressaltar a importncia das tcnicas de preveno, de controle e de tratamento das incapacidades e deformidades, como ateno integral pessoa com hansenase. A avaliao neurolgica, a classificao do grau de incapacidade e a aplicao de tcnicas bsicas de preveno, controle e tratamento so procedimentos que precisam ser realizados nas unidades de sade, espaos onde o paciente encontra uma equipe que o acolhe e responsvel pela assistncia integral a sua sade. As dificuldades que no puderem ser resolvidas na unidade bsica de sade devero ser encaminhadas unidade de referncia com contra-referncia para a unidade de origem. A ilustrao do trevo (Fig. 1) que precede os captulos objetiva visualizar as atividades bsicas que podem evitar e/ou minimizar deformidades e incapacidades em hansenase. Com base na ilustrao, a educao em sade entendida como suporte para a compreenso do processo de adoecimento, da doena em si, sua aceitao e suas conseqncias na vida de cada paciente e como atividade informativa e comunicativa voltada para o pblico em geral, pacientes e profissionais de sade, chamando a ateno para os primeiros sintomas e sinais da doena, para o tratamento que pode ser feito em qualquer unidade bsica de sade e a necessidade de os contatos serem examinados e receber a vacina BCG. O diagnstico precoce da doena um fator importante no tratamento e na interrupo do contgio. Mas antes, durante e aps o diagnstico podem ocorrer processos inflamatrios que necessitem de outros tratamentos e acompanhamentos para evitar deformidades e incapacidades (folha 1 da Fig. 1). Nesses casos, a identificao e o tratamento adequado das reaes e das neurites so fundamentais. O tratamento adequado (quimioterapia especfica, corticoterapia, cirurgia, etc.) com um monitoramento regular pode preservar a acuidade visual e a funo neural (folha 2 da Fig. 1). Todos os pacientes precisam conhecer sua doena e saber como trat-la corretamente. O direito informao fundamental no processo de preveno de deformidades e incapacidades. As pessoas com histria de reao e neurites ou com grau de incapacidade 1 e/ou 2 no diagnstico apresentam maior risco de desenvolver incapacidades e deformidades. Esses grupos necessitam aprender a realizar prticas dirias de autocuidados individualmente ou em grupos de ajuda mtua, como sua parcela de comprometimento no processo de preveno (folha 3 da Fig. 1).

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

9

MANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES

importante que durante e aps o tratamento os profissionais estimulem e encorajem a incluso social dos pacientes. A abertura para o envolvimento de movimentos sociais especficos, a includos os movimentos especializados em direitos humanos, deve ser uma preocupao dos profissionais que lidam com esses pacientes, pois eles se constituem em suportes que potencializam sua incluso em todos os campos da sociedade (folha 4 da Fig. 1). As dificuldades que os pacientes enfrentam podem ser identificadas mediante o uso das fichas de avaliao de incapacidade, avaliao neurolgica simplificada e triagem, baseada em perguntas diretas, usando-se a Escala de Participao e SALSA na unidade bsica de sade. Recomenda-se a aplicao dos questionrios no incio do tratamento, na alta da PQT e no acompanhamento psalta, quando necessrio.

Diagnstico precoce da doena

Identificao das reaes e das neurites

Tratamento regular com PQT Exame dos contatos e BCG

Trat amento adequado das reaes e das neurites Monitoramento da acuidade visual e da funo n eural

PIIncluso social (famlia, trabalho, educao, etc.) Apoio emocional Identificao de pessoas em risco (Reaes e neurites Graus 1 e 2)E D U C A O

Realizao de autocuidados

E M S A D E

Figura 1 Atividades bsicas para evitar incapacidades e deformidades

10

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob ACOLHIMENTO EM PREVENO DE INCAPACIDADES endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento dos pervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direit sistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno capacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico preco poio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independnc rurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS 11 agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso glob

rientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias paradoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional essibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao agnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade MANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES ontrole independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global endimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres ompromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento oses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao reitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno e incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico ecoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle dependncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento ultiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso har adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas ura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia so global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades everes compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento oses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao reitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno e incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico ecoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle dependncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento ultiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso har adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas ura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia so global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades everes compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento oses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao reitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno e incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico ecoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle dependncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento ultiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso har adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas ura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia so global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades everes compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento oses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao reitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno e incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber companhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso eno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento nfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao atamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras utocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade obilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico ecoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle dependncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento 12 SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS ultiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso har adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas ura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia

ACOlhIMENTO EM PREVENO DE INCAPACIDADES

s l o e l s o o o r o o o s e o e o o s a s o o o r o o o s e o e o o s a s o o o r o o o s e o e o o s a s o o o r o o o s e o e o o s a

No centro da sala, diante da mesa, No fundo do prato, comida e tristeza. A gente se olha, se toca e se cala, E se desentende no instante em que fala. Medo, medo, medo, medo, medo, medo. Cada um guarda mais o seu segredo, A sua mo fechada, a sua boca aberta O seu peito deserto, a sua mo parada, Lacrada, selada, e molhada de medo. [...] E eu inda sou bem moo pra tanta tristeza. Deixemos de coisas, cuidemos da vida, seno chega a morte (ou coisa parecida) e nos arrasta moo sem ter visto a vida. (ou coisa parecida) Na hora do almoo, Belchior

Acolhimento pessoA com hAnsenAseFrancisco teve hansenase. Morou numa colnia durante muitos anos, onde conheceu Maria Rodrigues, com quem casou e teve filhos. Hoje, passados quase cinqenta anos, com as mos deformadas pelos quadros reacionais ele afirma:Essa doena como qualquer outra. Pra mim, como qualquer outra. Tem que ter o remdio certo, na hora certa, e a pessoa certa pra tratar, como qualquer outra.

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

13

MANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES

Hansenase uma coisa que j deu muito uma idia de medo. Hoje em dia no no. O tratamento certinho, no faltando, no tem problema nenhum. Sara! Naquele tempo no sarava. No tinha remdio, mas hoje em dia tem. s a pessoa doente ir l procurar. No pode esconder. No pode se esconder. Tem que ser forte pra se sarar. Naquele tempo em que eu peguei era um medo maluco mesmo. Eu mesmo tinha medo de mim. Achava que ia morrer logo. Todo mundo tinha medo. Eu me sinto curado. Desde 1961 deu negativo e nunca mais senti nada. Francisco da Rocha

Meio sculo depois de Francisco adoecer e superar o medo a ponto de afirmar que a hansenase uma doena como outra qualquer, as pessoas ainda se sentem ameaadas e enfrentam muitos conflitos quando recebem este diagnstico. Acolher temores e dvidas, possibilitar sua expresso e garantir suporte ao enfrentamento desses conflitos fundamental para que cada pessoa tenha a segurana devida conduo do seu processo de tratamento, cura, autocuidado e reabilitao, quando necessria.

Acolher significA fAcilitAr o Acesso e gArAntir AssistnciA AdequAdAO bom acolhimento no tem receita, mas se constri com reflexo coletiva, participao de funcionrios e profissionais de sade e trabalho cotidiano. O tema deve ser objeto de discusso de todas as equipes de sade, em particular da ateno bsica, que deve ser a primeira porta de entrada dos pacientes com hansenase.

So temas pertinentes a essa discusso

o medo, o preconceito e a discriminao em relao doena; assistncia e cuidado dos pacientes; capacitao para o autocuidado e cura; estratgias para fortalecer vnculos do paciente com o servio e sua adeso aos tratamentos; humanizao da assistncia olhar a pessoa no seu contexto de vida, como ser integral; identificao de necessidades da comunidade; avaliao de comunicantes, busca ativa e aes educativas; fortalecimento das redes e qualidade da ateno.

Sobre o medo e o preconceitoPor que tantas pessoas passam a no ouvir mais nada depois da notcia e precisam de tempo para aceitar, compreender, metabolizar o que acabaram de saber? A doena tem cura e ampliaramse os recursos para preveno de incapacidades. Mas o diagnstico tardio, o grande nmero de pessoas com seqelas, a falta de esclarecimento da populao e as dificuldades de acesso ateno integral, desde a preveno reabilitao, fazem com que a sociedade reaja negativamente e discrimine. Ela j no manda colnia, mas se afasta do convvio, porque sente medo.

Tem-se medo de qu?Com a hansenase temem-se mudanas radicais na famlia, na relao amorosa, no trabalho, separaes, no conseguir um novo amor, no mais receber um beijo na boca, um carinho, um 14

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

ACOLHIMENTO EM PREVENO DE INCAPACIDADES

abrao. Teme-se a perda do emprego, a discriminao dos amigos, no poder fazer o que se gosta. Teme-se mudar a aparncia, sentir dor...A sensao que eu tive na hora... Sabe que tudo o que eu sabia sumiu? Foi me dando um medo to grande de um dia eu me olhar no espelho e no ver o meu rosto do jeito que ele . Sa do posto lutando com o meu sentimento e a minha razo, o meu saber. Zilda, pedagoga e psicloga

Esse grande medo, esse pnico, est apoiado em razes concretas que grande parte da populao conhece: alm da discriminao social, o tratamento longo e por vezes penoso; os tratamentos dos quadros reacionais podem ter efeitos colaterais graves; a doena ainda causa deficincias e deformidades permanentes e severas a um grande nmero de pessoas, sobretudo quelas que tm um diagnstico tardio e s mais pobres.Damio foi abandonado pela mulher porque ela pensava que ia pegar a doena. Ele tem seqelas nas mos que o impedem de trabalhar. Marly recebeu uma solicitao para vender seu apartamento e mudar-se do prdio, porque a vizinha no queria conviver com pessoa assim; seu colega do setor de hansenase afastou-se quando soube do seu diagnstico. Um perito do INSS disse a uma paciente durante uma percia: tire o brao da minha mesa! Ela tentou falar e ele completou: cale a boca! Maria das Graas tem manchas no rosto e ndulos subcutneos. Quando est no nibus, ningum senta junto dela, mesmo com nibus cheio.

Informar a populao, acolher e cuidar das pessoas com hansenase, ajud-las a lidar com o preconceito e estimul-las na prtica do autocuidado so caminhos que podem mudar o curso da doena no pas.

suporte s pessoAs pArA enfrentAr A doenAH maneiras mais, ou menos, saudveis de adoecer. mais saudvel no se deixar invadir pelas metforas das doenas, por suas representaes negativas e pelo preconceito que elas geram. O medo fragiliza e preciso ter fora para conduzir ou apoiar um longo processo de tratamento. Se as doenas so encaradas somente como doenas e no como sentenas de excluso ou morte social mais fcil lidar com elas. O bom acolhimento pode demandar para algumas pessoas apoio psicolgico ou psiquitrico. Os grupos de apoio comunitrio tambm podem oferecer um bom suporte.Quando a gente descobre a doena fica traumatizado, entra em depresso. Nada pra voc t bom. O impacto muito grande mesmo. Se voc no tiver um acompanhamento legal voc faz at besteira. Basta uma pessoa olhar pra voc e voc j acha que est na estaca zero. Eu agradeo o pessoal do Hospital Universitrio, que arrumou psiclogo pra mim, at hoje eu tenho psiclogo. J faz trs anos. Se no fosse isso, j tinha feito besteira, loucura. Francisco de Souza

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

15

MANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES

Hoje eu j consigo viver em paz comigo. Mas um dia no hospital eu estava com vontade de realmente acabar com a minha vida. A eu cheguei l e encontrei Marly. Conversando comigo, ela falou do grupo de mulheres e eu vim pra c. Hoje no sinto mais isso, j at dei entrevista na televiso, no jornal, falei sobre mim. Minha famlia foi contra mim e afastou-se. Wanda

O apoio psicolgico e os grupos de auto-ajuda contribuem para a pessoa recuperar a autoestima, descobrir novos modos de viver e enfrentar a doena e os preconceitos. Os grupos comunitrios tambm so fundamentais na crtica fragmentao e falhas da assistncia e na ao poltica de combate ao estigma. No plano individual eles reforam a cidadania e a capacidade de interferir e modificar a realidade de cada sujeito.

Questionamentos sobre a curaA cura da hansenase a morte do bacilo, e o incio do tratamento interrompe a transmisso. confortante para os doentes saber que no h mais risco de contgio para a famlia, amigos e colegas, assim como ter certeza da cura aps o trmino do tratamento. No entanto, os quadros reacionais apresentados por um percentual significativo de pessoas acometidas pela doena, cujo tratamento no garante o completo restabelecimento da condio de sade anterior, podem resultar em doenas e incapacidades que so percebidas como a manuteno da doena.Quando tive reao, eu entrei num processo que os pacientes vivem de duvidar da cura. Eu s ouvia que eu no estava curada. Era minha famlia que no conseguia entender que aquilo ali no era a hansenase de volta. Eram os meus amigos que perguntavam: voc no tomou o remdio? Voc no estava curada? Mas gente, eu estou curada e at explicar o que era a reao para eles... Se at o profissional de sade tem dificuldade de entender o que a reao, imagine um leigo! Paula Brando, enfermeira

Muitos pacientes com seqelas graves ou definitivas consideram-se doentes, pois necessitam de cuidados e tratamentos, no podem trabalhar e precisam do benefcio da previdncia social, onde so considerados inaptos ou incapazes. Como acreditar que esto curados? Entender a diferena entre doena e reao no simples, principalmente para as classes sociais mais pobres e menos escolarizadas. Para que as dvidas no levem ao abandono do tratamento preciso confiana na equipe e portas abertas nas unidades de sade; preciso gastar tempo na consulta, escutar, orientar, garantir exames, medicamentos e uma rede integrada de ateno sade.

Diagnstico precoce => controle da doena => eliminao do estigmaMuitos pacientes passam anos com sinais e sintomas, consultam mdicos, por vezes dermatologistas, e no so diagnosticados. Outros pacientes recebem o diagnstico j com seqelas permanentes e perdem um tempo precioso de tratamento e preveno de incapacidades. Por que importante saber reconhecer os sinais e os sintomas da doena, fazer o diagnstico precoce e o tratamento? Por vrias razes: 16

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

ACOLHIMENTO EM PREVENO DE INCAPACIDADES

1- em benefcio do doente, que recebe tratamentos mais curtos, tem menor risco de efeitos colaterais de medicamentos, de reaes e de seqelas graves ou permanentes; 2- para interromper a cadeia de transmisso do bacilo e, conseqentemente, reduzir o aparecimento de novos casos; 3- para reduzir o nmero de pessoas com seqelas e deformidades que causam medo, preconceito e estigmatizam as pessoas acometidas pela doena; 4- para reduzir o gasto em sade e em previdncia social com pessoas produtivas que poderiam estar contribuindo para o desenvolvimento do pas e vivendo plenamente de acordo com suas potencialidades.

Informaes importantes para a pessoa doente e seus familiaresProfissionais de sade e pacientes esto de acordo sobre um conjunto de informaes bsicas a serem repassadas s pessoas com hansenase e aos seus familiares. Nem sempre elas podem ser dadas na primeira consulta, mas no podem ser esquecidas durante o acompanhamento ou nas visitas domiciliares. Entre elas destacam-se:

o que a doena, como o contgio, a cura, o sentido da cura; os tratamentos, possveis efeitos adversos, benefcios para a pessoa e sua comunidade; o que a reao, suas caractersticas, como identific-las, como agir; reabilitao, o que est disponvel, necessidade de avaliao; efeitos colaterais dos medicamentos e como agir se isso acontecer; quem procurar quando necessrio: endereos, telefones e horrios dos servios e das equipes de referncia para suporte s necessidades e s urgncias; preveno de incapacidades; cuidados gerais de sade e cuidados especficos.

A pessoa com hansenase precisa ter certeza de encontrar ajuda sempre que precisar, mesmo fora da consulta, e isso depende da disponibilidade da equipe de sade e da organizao do servio centrada no paciente.

Autocuidado, autonomia e independnciaA orientao do autocuidado comea logo aps o diagnstico, quando voc explica como tomar o remdio, a importncia da tomada contnua, da dose supervisionada, que no aconselhvel beber lcool pela sobrecarga para o fgado. Se ele alcoolista, sugere-se que procure apoio dos Alcolicos Annimos. Com as orientaes para a inspeo do corpo, observao de alguma coisa que lhe chame ateno. Mas tudo isso com cuidado, pois dependendo de como o paciente recebeu a notcia da doena, muitas informaes sobre efeitos colaterais e reaes podem assust-lo. Por isso orienta-se que ele volte se sentir necessidade, mesmo antes do dia marcado, e na segunda consulta acrescentamos novas informaes. Algumas temos que repetir, porque muitas vezes ele no se lembra do que ouviu depois do diagnstico. Geisa, fisioterapeuta

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

17

MANUAL DE PREVENO DE INCAPACIDADES

O autocuidado depende do paciente e de sua relao com a equipe de sade, que de fato um suporte para que ele possa conduzir com autonomia seu tratamento. Sobretudo nos casos de doenas crnicas, como sujeitos autores de suas vidas, as pessoas devem ser estimuladas a conviver com a nova realidade, sobretudo no caso das incapacidades permanentes, sem serem subjugadas por elas. Nesse sentido, os profissionais de sade tm uma importncia singular no repasse de orientaes sobre o autocuidado, na motivao dos pacientes para introduzi-los no seu dia-a-dia, na valorizao da autoconfiana e do aprendizado de cada um, por mais lento que seja.Mesmo quando eu vejo que o paciente no conseguiu fazer quase nada, eu lhe dou parabns, mostro como foi importante o que ele fez, valorizo seu trabalho. Eles ficam mais contentes e mais motivados para continuar. Carmen, enfermeira

importante que as pessoas aprendam a reconhecer seus prprios resultados, e os profissionais de sade podem ajud-las, repassando alguns indicadores de avaliao que mostrem os benefcios que cada um pode obter quando cuida de si com dedicao.

18

SECRETARIA DE VIGILNCIA EM SADE/MS

orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgi reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofission acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adapta diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqida ACOLHIMENTO EM PREVENO adeso acesso controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta DE INCAPACIDADESpleno humanizao direitos assistncia viso glob atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades dever compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humaniza direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preven de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnsti precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade contro independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromis olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistnc viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidad deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamen doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humaniza direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preven de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceb acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso aces pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimen enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orienta tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade controle independncia cirurgias reparador autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimento multiprofissional acessibilida mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromisso olhar adaptao diagnsti precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionadas cura eqidade contro independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistncia viso global atendimen multiprofissional acessibilidade mobilizao social acolhimento enfrentamento ver preveno de incapacidades deveres compromis olhar adaptao diagnstico precoce apoio incluso orientao tratamento regular contato perceber acompanhamento doses supervisionad cura eqidade controle independncia cirurgias reparadoras autocuidado escuta adeso acesso pleno humanizao direitos assistnc viso global atendimento multiprofissional acessibilidade mobilizao