Manual de Usuario - ?· transformação de coordenadas em UTM e geográficas. 10. A partir de um arquivo…

Embed Size (px)

Text of Manual de Usuario - ?· transformação de coordenadas em UTM e geográficas. 10. A partir de um...

  • ndiceIntroduo....................................................................................3Exercicio 1. Administrao de Pontos.........................................5Exerccio 2. Curvas e Perfis.......................................................11Exerccio 3. Clculo de Volumes...............................................22Exerccio 4. Desenho de Via .....................................................28Exerccio 5. Sees de Desenho ................................................41Exerccio 6. Obteno do Terreno Modificado .........................45Exerccio 7. Criao de Esplanadas ..........................................51Exerccio 8. Alinhamentos ........................................................55Exerccio 9. Clculos Topogrficos ..........................................59Exerccio 10. Clculos Geodsicos ...........................................71

    ndice i

  • IntroduoO propsito deste manual facilitar a aprendizagem do aplicativo, com o desenvolvimento de um

    projeto passo a passo e em diferentes etapas. No volume Manual de Referncia encontram-seinformaes completas sobre todos os aspectos que no so tratados aqu. Partimos do pressuposto que oAutoCAD foi corretamente instalado e que para o TCP-MDT foram seguidas as instrues do Guia deInstalao. Para todos os exemplos, consideraremos que o diretrio de instalao C:\Arquivos deProgramas\Aplitop\MDT6, e que o diretrio de projetos C:\MDT6 Exemplos.

    Para facilitar a compreenso das explicaes, foi incluida uma srie de telas de captura, nas quaisaparece a verso de AutoCAD 2011 em espanhol. O aspecto apresentado pelas outras verses suportadas similar, e seu funcionamento o mesmo.

    Com o objetivo de mostrar a capacidade do programa tanto para trabalhos pequenos como paragrandes extenses, foram includos seis exemplos diferentes:

    Verso Standard

    1. No primeiro exemplo se considera o caso de um pequeno levantamento de cerca de 100 pontos, sobre oqual so efetuadas operaes de administrao de pontos e definio de linhas obrigatrias.

    2. No segundo exemplo so executadas operaes de triangulao, curvatura, perfis, etc.

    3. No terceiro exemplo se trata de realizar, a partir de dois estados diferentes do terreno, o processonecessrio para realizar o clculo de volumes por diferena de perfis e diferena de malhas.

    Verso Profissional

    4. Trata-se de um trabalho de maior envergadura (cerca de 750 pontos), no qual praticamente todas asfunes so executadas a partir de arquivos previamente preparados, e est destinado fundamentalmenteao desenho de greides, rampas, super larguras, sees tipo, etc.

    5. Neste exerccio, como no anterior, o objetivo final a construo de uma estrada, mas neste caso asplataformas sero construdas a partir da informao existente na planta do desenho.

    6. Este exerccio visa a obteno do terreno modificado, a obteno de volumes e da locao, eapresentaes realistas, tomando como partida o exemplo nmero quatro.

    7. Pratica-se a criao de esplanadas, assim como a execuo de movimentos de terras, conhecendo a cotade nivelamento ou os contatos com o terreno, assim como o desenho de slidos e renderizao

    8. Utilizando diversas ferramentas se constri um alinhamento a partir de elementos de traado (retas,curvas e clotides), para o converter depois num eixo pronto para ser empregado em outros comandos.

    Mdulo de Topografia

    9. Exemplo onde se detalha o funcionamento do mdulo de topografia, com converso de um arquivoproveniente de um coletor de dados, clculo de suas coordenadas, compensao de uma poligonal etransformao de coordenadas em UTM e geogrficas.

    10. A partir de um arquivo de pontos se realiza uma transformao de Datum.

  • 4 MDT Verso 6.5

  • Exercicio 1. Administrao de PontosPor ordem de uma empresa construtora se ordena a realizao de um levantamento de um lote na

    qual se pretende realizar um movimento de terras consistindo numa terraplenagem para localizar nasuperfcie correspondente um estacionamento, e posteriormente um ajardinamento da zona N.O., motivopelo qual se prev aterrar esta ltima com as terras restantes da terraplenagem.

    Em primeiro lugar procederemos realizao de um levantamento da possivel zona concernida emseu estado original, o que, conseqentemente ao processo de clculo com um programa qualquer, nosfornece um arquivo de coordenadas, que importaremos com a ferramenta correspondente.

    Com o fim de elaborar um plano comparativo de perfis transversais com o do projeto daAdministrao, realizaremos o Modelo Digital do Terreno, utilizando a ajuda das entidades de desenho(polilinhas) que unem os pontos topogrficos como linhas obrigatrias. Uma vez elaborado o MDT,processaremos os cortes transversais do lote a partir de um eixo longitudinal N.S. de caractersticasidnticas ao do projeto e com uma equidistncia desses cortes de 2,00 m, para comparar exaustivamente(por excesso) com as originais do projeto que se apresentavam a cada 10,00 m. Este processo nosproporcionar um arquivo de cortes transversais.

    Por ltimo, depois de realizar outra coleta de dados do terreno modificado, obteremos cortes desteutilizando o mesmo eixo, e calcularemos o movimento de terras entre ambos os terrenos.

    Descreveremos passo a passo o processo, ao longo dos primeiros exerccios deste manual.

    Arranque do ProgramaClicar no cone de MDT 6 situado no espao de trabalho de Windows ou ativar o cone de MDT

    situado no grupo MDT criado instalao do programa.

    Uma vez executado, AutoCAD se carregar automticamente, assim como o aplicativo MDTjuntamente com seu menu e suas barras de ferramentas.

    Criao do ProjetoCriando um projeto se obtm um melhor acompanhamento dos arquivos gerados por MDT.

    Executando o menu Projeto > Novo o programa solicita um nome de arquivo para criar um novo projeto.Podemos introduzir o nome Exemplo1 no diretrio C:\MDT6 Exemplos\Exemplo1. Apareceento a janela do projeto.

    Manual do Usurio 5

  • Importar PontosPartimos de um arquivo de coordenadas de pontos gerado por qualquer programa de topografa,

    mediante introduo manual de dados ou coletor de dados. Em nosso caso o arquivo se chamaDEMO1.PUN, e contm 101 pontos. Apresentamos a seguir um fragmento desse arquivo, cujos camposso: nmero de ponto, coordenada X, coordenada Y, coordenada Z e cdigo.

    2 257.836 264.781 46.5703 258.914 274.491 46.7605 260.736 284.925 47.1306 262.893 293.434 47.4308 265.817 301.429 47.5609 270.104 311.112 47.85010 272.797 315.505 48.18011 278.382 323.371 49.05012 282.897 331.671 49.70014 284.979 338.837 50.29015 285.349 346.624 50.91016 287.658 346.885 51.140 ALB I17 292.947 347.153 51.120 ALB18 296.339 347.070 51.120 ALB19 296.223 353.138 51.120 ALB20 284.724 373.268 52.160 CMI21 286.749 372.258 51.240 ALB I22 291.682 372.405 51.120 ALB23 295.453 368.948 51.120 ALB24 288.523 343.006 50.600 AES I26 290.512 339.895 50.940 AES27 290.035 334.929 51.260 AES28 285.462 332.820 49.960 AES29 293.558 336.082 48.280 BT I

    Estes pontos foram codificados em campo, de forma que uma parte da planimetria possa serdesenhada automaticamente. A relao entre tais cdigos e as entidades a desenhar determinada pelaBase de Dados de Cdigos, que podemos visualizar executando a opo Pontos > Cdigos > Base deDados de Cdigos (ou ento na faixa de opes Pontos > Operaes > Base de Dados de Cdigos).Apertar o boto Anular.

    Para importar os pontos, escolher a opo do menu Pontos > Importar (ou ento na faixa deopes Pontos > Criao > Importar). Selecionar o formato NXYZ dentro da categoria Genrico, eestabelecer como separador Espao. Ativar as casas Classificar Pontos por Nveis e Desenhar a partirde Cdigos. Selecionar a escala 500.

    6 MDT Verso 6.5

  • Apertar o boto Aceitar. Depois de validado o dilogo, escolher o arquivo DEMO1.PUN nodiretrio C:\MDT6 Exemplos\Exemplo1.

    Os pontos definidos no arquivo sero representados na tela. Tambm sero desenhadas aspolilinhas e os blocos correspondentes aos cdigos dos pontos, segundo a definio da Base de Dados deCdigos. Verificar as camadas que foram criadas automaticamente.

    Para verificar os dados importados, executaremos em primeiro lugar o comando Pontos > ListarPontos (ou ento na faixa de opes Pontos > Operaes > Listar). Utilizando o sistema de seleoatravs da janela de dilogo, escolheremos Todos, aparecendo ento na janela de dilogo a relao depontos com as indicaes de nmero de ponto, nvel, coordenada X, coordenada Y, coordenada Z ecdigo.

    Nesta lista pode-se comprovar que existem dois nveis de pontos: Enchimento e Ruptura.

    Mudana de SimbologiaUma possibilidade oferecida pelo programa consiste em representar cada ponto de forma diferente

    em funo de seu nvel ou do grupo a que pertence. Execute o comando Pontos > Mudar > MudarFormato ( ou ento na faixa de opes Pontos > Edio > Mudar > Mudar Formato). Na caixa dedilogo, selecione a opo Global e Todos.

    Aperte o boto e aparece outro dilogo que facilita a configurao da representao dos pontospor nveis.

    Manual do Usurio 7

  • Mudamos o nmero de decimais para trs e ativamos a casa Desenhar em 3D.

    Definio de Linhas ObrigatriasDevido s circunstncias produzidas no processo de coleta de dados de campo, se torna quase

    impossvel codificar de forma ordenada a totalidade dos pontos, de maneira que necessrio recorrer aoutros comandos existentes no programa para completar a armao dos trabalhos.

    Em primeiro lugar vamos desenhar um caminho tendo uma largura constante e do qual tomaremosum s lado. Ampliar com o zoom na janela no canto inferior esquerdo do trabalho.

    Vamos agora selecionar o comando Linhas Obrigatrias > Des