of 92/92
PAES UNIMONTES 2010 Manual do Candidato

Manual PAES 2010

  • View
    718

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Manual PAES 2010

UNIMONTES 2010

PAES

Manual do Candidato

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

Prezado Candidato, com muita satisfao que o recebemos no Programa de Avaliao Seriada para Acesso ao Ensino Superior - PAES -, da Unimontes. Ao inscreverse, voc acaba de tomar uma deciso importante, que pode determinar os rumos do seu futuro. Este Manual tem a finalidade de oferecer-lhe as informaes necessrias para a compreenso do programa e os esclarecimentos bsicos para orientar os procedimentos, a partir da inscrio. O PAES um programa alternativo para ingresso no Ensino Superior que visa proporcionar aos alunos do Ensino Mdio uma sistemtica de avaliao seriada, atravs de um processo de trs avaliaes, realizadas ao trmino de cada uma das sries do ensino mdio. A sua permanncia no subprograma do PAES depende de sua aprovao na escola. O candidato que est se inscrevendo na primeira etapa receber um nmero de inscrio que ser sua identificao nica e constante ao longo do subprograma. Caso tenha feito a(s) prova(s) da primeira e/ou segunda etapas, o candidato poder acessar, via internet, seu Extrato de Notas, contendo todas as informaes de que necessita para avaliar o seu aproveitamento na(s) prova(s). Faa uma auto-avaliao quanto ao seu resultado, lembrando-se de que sua nota final ser a mdia aritmtica de seu resultado ao final das trs etapas do Programa, sendo que a primeira tem peso 1, a segunda peso 2, e a terceira, peso 3. O candidato da terceira etapa dever fazer a opo por um dos cursos da Unimontes. Para auxili-lo nesta escolha, inclumos neste Manual um breve resumo das Caractersticas dos Cursos, dos profissionais neles habilitados e do mercado de trabalho. Recomendamos que faa uma leitura atenta, cuidadosa e detalhada de todas as informaes constantes deste Manual, pois este o primeiro passo importante para o bom desempenho nas provas.

COTEC/Unimontes

Universidade Estadual de Montes Claros

Sumrio

UNIMONTES

SUMRIO

I - Unidades de Ensino Superior, Ensino Mdio e Cursos Oferecidos II - Edital III - Caractersticas dos Cursos, dos profissionais nele habilitados e do Mercado de trabalho IV - Programas das Disciplinas dos PAES V - Questionrio sociocultural Pontos Mnimos e Mximos Candidatos por Vaga VI - Modelo de Folha de Respostas

04 05 29 44 83 90 91 92

Universidade de Integrao Regional

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

UNIDADES DE ENSINO SUPERIOR, ENSINO MDIO E CURSOS OFERECIDOSCENTRO DE CINCIAS HUMANAS - CCH - Artes - Cincias da Religio - Filosofia - Geografia - Histria - Letras/Habilitaes: Espanhol, Ingls, Portugus - Pedagogia CENTRO DE CINCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA - Administrao - Cincias Econmicas - Cincias Contbeis - Cincias Sociais (Bacharelado) - Direito - Servio Social CENTRO DE CINCIAS BIOLGICAS E DA SADE - CCBS - Cincias Biolgicas (Bacharelado) - Cincias Biolgicas (Licenciatura) - Educao Fsica - Enfermagem - Medicina - Odontologia CENTRO DE CINCIAS EXATAS E TECNOLGICAS - CCET - Agronomia - Sistemas de Informao - Matemtica - Zootecnia CENTRO DE ENSINO MDIO E FUNDAMENTAL - CEMF - Cursos Profissionalizantes nas diversas reas da sade

04

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

EDITAL N 1/2010 PAES/UNIMONTES O Reitor da Universidade Estadual de Montes Claros Unimontes , por meio da Pr-Reitoria de Ensino e da Comisso Tcnica de Concursos Cotec , no uso de suas atribuies, torna pblico que estaro abertas as inscries ao Programa de Avaliao Seriada para Acesso ao Ensino Superior Paes , Trinio 2010/2012 (1 Etapa), Trinio 2009/2011 (2 Etapa) e Trinio 2008/2010 (3 Etapa), conforme normas discriminadas a seguir:

1. Da participao no Paes/2010 1.1. Somente podero participar do Paes os alunos regularmente matriculados em escolas que oferecem ensino mdio na modalidade regular (trs anos completos) ou ensino mdio profissionalizante (com durao de trs ou quatro anos completos), cujo funcionamento esteja devidamente autorizado ou reconhecido. As condies para inscrio, por Etapa, esto dispostas no subitem 1.6 deste Edital. 1.2. vedada a inscrio no Paes dos alunos que cursam o Ensino Mdio na modalidade de estudos especiais ou supletivos e dos candidatos que j concluram o Ensino Mdio. 1.3. O candidato somente poder se inscrever em uma Etapa em cada ano, sendo essa etapa correspondente srie na qual estiver matriculado. 1.3.1. O aluno que estiver matriculado em curso profissionalizante com durao de quatro anos iniciar a primeira etapa do Paes quando estiver cursando a 2 srie; se a durao do curso for de trs anos, iniciar sua participao no Paes (1 etapa) na 1 srie do curso. 1.4. O candidato que ingressar no Paes e se transferir de escola no perodo correspondente a qualquer uma das trs etapas s poder continuar participando do Processo Seletivo se a escola para a qual for transferido oferecer ensino regular em trs (3) ou quatro (4) anos completos (1, 2, 3 e/ou 4 sries), cujo funcionamento esteja devidamente autorizado ou reconhecido pelos rgos competentes. 1.5. O candidato, ao se inscrever na 1 Etapa do Paes, observado o disposto no subitem 1.6.2.2 deste Edital, fica inscrito no trinio, mas ter que, a cada ano, efetivar sua inscrio na etapa subsequente para que possa realizar as provas dessa etapa. 1.6. Condies para inscrio no Paes/2010, conforme a Etapa: 1.6.1. Trinio 2010/2012: Podero se inscrever na 1 Etapa alunos matriculados, no corrente ano letivo, na 1 srie do Ensino Mdio regular ou profissionalizante (de 3 anos de durao) ou na 2 srie do Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio (com durao de 4 anos). 1.6.2. Trinio 2009/2011: Podero se inscrever na 2 Etapa, conforme o caso: 1.6.2.1. Alunos que tenham realizado as provas da 1 Etapa do Paes em 2009 e que estejam matriculados, no corrente ano letivo, na 2 srie do Ensino Mdio regular ou na 3 srie do Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio, com durao de 4 anos. 1.6.2.2. Alunos que no tenham realizado a 1 Etapa do Paes em 2009 e que estejam matriculados, no corrente ano letivo, na 2 srie do Ensino Mdio regular ou profissionalizante (com durao de 3 anos) ou na 3 srie do Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio (com durao de 4 anos), desde que concordem em ficar com pontuao zero na 1 Etapa do trinio, uma vez que no foram realizadas as provas dessa Etapa e no possvel realiz-las. Nesse caso, ao final de sua participao no Paes, ficaro somente com a pontuao que obtiverem na 2 e 3 Etapas, considerando-se esse total como resultado final para todo o trinio 2009/2011. Universidade de Integrao Regional

05

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

1.6.2.2.1. Para participar do Paes/2010, Trinio 2009/2011, na condio prevista no subitem 1.6.2.2, necessria, alm da concordncia do candidato, a autorizao de seu responsvel legal, para candidato com idade inferior a 18 anos at a data da inscrio. A autorizao deve, at o ltimo dia do prazo de inscrio, ser protocolizada na Recepo da Cotec ou enviada pelos Correios Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro, Prdio 4, Vila Mauriceia, CEP 39401-089, Montes Claros-MG. 1.6.2.2.2. Ser automaticamente cancelada a inscrio do candidato, na condio prevista no subitem anterior, que estiver sem a referida autorizao, observado o prazo estabelecido para a entrega/envio. 1.6.3. Trinio 2008/2010: Podero se inscrever na 3 Etapa alunos regularmente matriculados, no corrente ano letivo, na 3 srie do Ensino Mdio regular ou profissionalizante ou na 4 srie do Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio, com durao de 4 anos (ensino regular) e que tenham: a) Realizado as provas da 1 e 2 Etapas do Paes em 2008 e 2009, respectivamente. b) Realizado a 2 Etapa do Paes em 2009, nos termos do subitem 1.6.2.2. do Edital Paes/2009. 1.7. A comprovao da escolaridade do candidato, conforme a Etapa do Paes/2010, darse- da seguinte forma: 1.7.1. Candidatos 3 Etapa, trinio 2008/2010, devero entregar a declarao de matrcula (devidamente assinada e carimbada pelo diretor da escola), constando o nmero da inscrio no Paes, no setor de protocolo da Cotec, ou postar nos Correios, com Aviso de Recebimento (AR), at o dia 9/10/2010. Enderear o envelope Unimontes/Cotec, Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro, prdio 4, Vila Mauriceia, Montes Claros MG, CEP 39401-089. 1.7.1.1. O candidato que no entregar a referida declarao nas condies estabelecidas no poder realizar a 3 etapa e ser automaticamente eliminado do Paes, ainda que tenha participado da 1 e 2 etapas. 1.7.2. Candidatos 1 ou 2 Etapa: Na prpria ficha de inscrio, constar uma declarao, que dever ser assinada pelo candidato ou seu representante, informando a srie em que o candidato est matriculado. No caso de inscries pela Internet, haver, abaixo, da declarao, um campo especfico que dever ser marcado pelo candidato ou seu representante e que equivaler sua assinatura. 1.7.2.1. Os candidatos 1 ou 2 etapa no entregaro declarao de matrcula para realizao dessas etapas, contudo, quando forem participar da 3 etapa, devero entregar declarao de matrcula, conforme disposto no Edital. 2. Do credenciamento da escola ao Paes 2.1. Podero credenciar-se ao Paes todas as escolas que oferecem Ensino Mdio, na modalidade regular, e as de Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio (de ensino regular), cujo funcionamento esteja devidamente autorizado ou reconhecido. 2.2. O formulrio de credenciamento est disponvel no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br e na recepo da Cotec. Cada escola credenciada receber uma senha para acesso, no referido stio eletrnico, aos relatrios de desempenho de seus alunos no Paes. O uso e controle dessa senha sero de responsabilidade da diretoria da escola. 2.3. Ainda que a escola no seja credenciada ao Paes, seus alunos regularmente matriculados podero participar do Paes, desde que a mesma seja autorizada ou reconhecida pelos

06

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

rgos competentes, observados os itens 1, 3 e 4 deste Edital. 3. Dos perodos e locais de inscrio 3.1. A inscrio ao Paes poder ser feita pelo candidato ou por outra pessoa (sem necessidade de procurao), desde que se cumpram todos os requisitos exigidos. 3.2. O candidato dever efetivar sua inscrio, a cada ano, para participar de cada etapa do trinio. 3.3. As inscries que no atenderem ao disposto nos itens 1 e 3 e subitens 4.1 e 4.2 deste Edital sero canceladas. 3.4. Em hiptese alguma, a taxa de inscrio ser devolvida. 3.5. O perodo para inscrio de 26/7/2010 a 10/9/2010, pela internet ou agncias credenciadas dos Correios, conforme disposto no subitem 3.7 deste Edital. O perodo para pr-inscrio no Programa Socioeconmico de 26/7/2010 a 13/8/2010 (somente pela internet), conforme o subitem 3.6 e Anexo I deste Edital. 3.6. Do local de pr-inscrio no Programa Socioeconmico 3.6.1. A pr-inscrio no Programa Socioeconmico, para fins de obteno de desconto/iseno da taxa de inscrio, poder ser feita somente pela internet, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, das 8h de 26/7/2010 s 18h de 13/8/2010 (horrio de Braslia). Antes de fazer a pr-inscrio, recomenda-se que sejam lidas as normas que constam no Anexo I deste Edital. 3.6.1.1. O resultado da pr-inscrio no Programa Socioeconmico do Paes/2010 ser divulgado no dia 24/9/2010, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br. 3.6.2. Devem ser observados, no Anexo I, o prazo e as normas para o envio da documentao relativa ao Programa Socioeconmico. 3.6.3. Podero ser concedidas at 150 (cento e cinquenta) isenes do pagamento de inscrio em atendimento ao disposto no Art. 4 da Lei Estadual n 15.150, de 1/6/2004 aos candidatos que comprovarem no ter condio financeira de pagar a taxa de inscrio. As normas para gratuidade da inscrio esto regulamentadas no Anexo I Programa Socioeconmico deste Edital. 3.7. Dos locais de inscrio no Paes/2010 3.7.1. Inscrio pela internet, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, no perodo das 9h do dia 26/7/2010 s 18h do dia 10/9/2010, horrio de Braslia. Essa inscrio no implica participao no Programa Socioeconmico. Para isso, deve ser observado o Anexo I do Edital. 3.7.1.1. O valor da taxa de inscrio pela internet de R$60,00 (sessenta reais). Esse valor no inclui o pagamento do Manual do Candidato, que poder ser copiado e impresso pelo candidato, atravs do stio eletrnico www.cotec.unimontes.br ou adquirido, por R$5,00, na recepo da Cotec, de segunda a sexta-feira, no horrio das 8 s 18 horas, exceto feriados, ou nas agncias credenciadas dos Correios, em seus horrios e dias de funcionamento. 3.7.1.2. O candidato, para inscrever-se por meio da internet, dever preencher a Ficha de Inscrio e, aps efetivar a operao, imprimir o boleto bancrio para pagar a taxa de inscrio. O pagamento do boleto bancrio deve ser feito at o dia 10/9/2010, em qualquer agncia bancria ou em caixas eletrnicos. 3.7.1.2.1. O pagamento da taxa de inscrio (boleto) no pode ser feito via DOC, Universidade de Integrao Regional

07

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

transferncia bancria ou depsito simples, pois nosso sistema no identifica esses pagamentos. Em caso de inscrio pela internet, o pagamento do boleto bancrio deve ser feito utilizando-se o cdigo de barras. 3.7.2. Inscrio nas agncias credenciadas dos Correios, no perodo de 26/7/2010 a 10/9/2010, nos dias e horrios de funcionamento dos Correios. Essa inscrio no implica participao no Programa Socioeconmico. Para isso, deve ser observado o subitem 3.6 e o Anexo I do Edital. 3.7.2.1. O valor da taxa de inscrio de R$65,00 (sessenta e cinco reais). 3.7.2.1.1. Esse valor j inclui o pagamento do Manual do Candidato, cujo valor de R$5,00 (cinco reais). O Manual do Candidato pode ser vendido separadamente. 3.7.2.2. O simples pagamento da taxa no efetiva a inscrio. necessrio preencher corretamente a Ficha de Inscrio, assin-la e entreg-la em uma agncia credenciada dos Correios, no prazo indicado no subitem 3.7.2. 3.7.2.3. Na ficha de inscrio constar declarao de que o candidato aceita as condies estabelecidas e indicadas neste Edital para ingresso nos cursos de Graduao da Unimontes. A declarao dever ser assinada pelo candidato ou responsvel pela inscrio. A ausncia da assinatura implicar a anulao da inscrio. 3.7.2.4. Caso haja divergncia nos dados, no preenchimento da ficha de inscrio efetuada nos Correios, entre o nome ou nmero escrito nos quadros e a marcao na bolha, prevalecero as marcaes feitas na bolha, considerando que o sistema de leitura ptica utilizado pela Cotec no identifica outro tipo de leitura. 3.7.3. Outras informaes importantes sobre a inscrio e a pr-inscrio: 3.7.3.1. O candidato somente far opo por um dos cursos quando se inscrever na 3 Etapa. O candidato que no marcar sua opo de curso, na Ficha de Inscrio, concorrer ao curso de maior demanda neste Processo Seletivo. 3.7.3.2. O candidato, ao se inscrever, dever fazer opo por uma das seguintes lnguas estrangeiras: Lngua Espanhola ou Lngua Inglesa. 3.7.3.3. O candidato a este Processo Seletivo que no marcar, na Ficha de Inscrio, sua opo por uma das Lnguas Estrangeiras indicadas far, obrigatoriamente, a prova de Lngua Inglesa. 3.7.3.4. O candidato que no marcar sua opo de local de prova far as provas onde a Cotec indicar. 3.7.3.5. O candidato ou quem por ele tenha preenchido a Ficha de Inscrio o nico responsvel pela exatido dos dados nela contidos. (Ver instrues anexas Ficha de Inscrio). 3.7.3.6. A solicitao para alteraes, na Ficha de Inscrio, do local de provas, da opo de lngua estrangeira e da opo de curso poder ser aceita, se efetuada pelo candidato ou por seu procurador durante o perodo de inscrio, at o dia 24/9/2010, mediante protocolo, na Cotec. 3.7.3.7. Aps o perodo estabelecido no subitem 3.7.3.6, o candidato que desejar fazer alteraes na opo de curso, opo de lngua estrangeira ou de local de provas poder fazlo at o dia 8/10/2010, mediante requerimento protocolizado na Cotec e entrega de comprovante de pagamento de taxa de R$20,00 (vinte reais), no Banco do Brasil, Agncia 0104-X, Conta Corrente n 1461-3. 3.7.3.8. A Cotec disponibilizar aos interessados o acesso a um computador com internet,

08

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

nos perodos de pr-inscrio e de inscrio, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, no horrio das 8 s 18 horas, no prdio 4, Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro, Montes ClarosMG. 3.7.3.9. A Unimontes e a Cotec no se responsabilizam por qualquer problema na inscrio ou pr-inscrio via internet, motivado por falhas de comunicao, falta de energia eltrica, congestionamento das linhas de comunicao, bem como por outros fatores de ordem tcnica que impossibilitem a transferncia dos dados.

4. Dos documentos para a inscrio no Paes/2010 4.1. Ficha de Inscrio preenchida corretamente. 4.2. Declarao de matrcula na srie do Ensino Mdio ou do Ensino Profissionalizante de Nvel Mdio, na forma disposta nos subitens 1.7.1 e 1.7.2, conforme o caso. 4.3. Autorizao do responsvel legal pelo candidato com idade inferior a 18 anos, no caso de inscrio para a 2 Etapa, se feita em conformidade com o disposto no subitem 1.6.2.2. 4.4. Atestado Mdico, se o candidato for portador de necessidades especiais e necessitar de tratamento especial, para fazer suas provas. Nesse caso, dever especificar os meios necessrios de que precisa para a realizao das provas. 4.4.1. A especificao de que trata o subitem 4.4 dever ser feita por escrito, Cotec, at s 18 horas do dia 10/9/2010, salvo motivo de fora maior ou caso fortuito. Nesse caso, o pedido ser analisado pela Cotec, que poder aceit-lo ou no. O candidato dever anexar atestado mdico que descreva a sua situao. 4.4.2. A Cotec comunicar ao candidato a resposta sua solicitao.

5. Do Carto de Inscrio 5.1. O Carto de Inscrio no ser remetido para o endereo do candidato. 5.2. O Carto de Inscrio estar disponvel no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, a partir do dia 16/11/2010. Para acesso ao Carto de Inscrio, o candidato dever utilizar o nmero constante da ficha de inscrio ou do boleto bancrio. 5.3. Caso o candidato no consiga acessar o Carto de Inscrio pela internet, a fim de saber em que local far as provas, dever entrar em contato com a Cotec pelo telefone (0xx38) 3229-8080, pelo fax (0xx38) 3213-8536, pelo e-mail [email protected] ou se encaminhar Cotec para informaes. 6. Das provas, datas, locais e horrios 6.1. As provas sero aplicadas no dia 28/11/2010 (domingo), nos seguintes horrios: a)1 etapa do Paes, trinio 2010/2012: das 8h s 12h. b)2 etapa, trinio 2009/2011: das 15h s 19h. c)3 etapa, trinio 2008/2010: das 15h s 19h. 6.2. As provas do Paes/2011, 2 etapa (trinio 2010/2012) e 3 etapa (trinio 2009/2011) possivelmente sero aplicadas no dia 27/11/2011, das 15h s 19h. 6.3. As provas do Paes/2012, 3 etapa (trinio 2010/2012), possivelmente sero aplicadas no dia 26/11/2012, das 15h s 19h. 6.4. As provas referidas sero realizadas na cidade escolhida pelo candidato no ato da inscrio, a saber: Almenara, Belo Horizonte, Bocaiva, Braslia de Minas, Espinosa, Janaba, Januria, Montes Claros, Paracatu, Pirapora, Salinas, So Francisco e Una, Universidade de Integrao Regional

09

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

ressalvado o disposto no subitem 6.6 deste Edital. 6.5. Cotec, reservado o direito de alterar o horrio de incio das provas, bem como as datas de sua realizao, obrigando-se, ento, a divulgar prvia e amplamente a alterao feita, para conhecimento dos candidatos. 6.6. Unimontes, reservado o direito de no aplicar provas nas cidades onde o nmero de inscritos for menor que 250. 6.6.1. No sendo atingido o nmero mnimo de 250 inscritos para cada cidade, o candidato ser comunicado e, nesse caso, poder escolher outro local onde sero realizadas as provas deste Processo Seletivo. 6.7. A Cotec recomenda ao candidato apresentar-se no local de realizao das provas com 30 (trinta) minutos de antecedncia e aguardar a abertura dos portes de acesso ao prdio. 6.8. Em nenhuma hiptese, ser permitida a entrada de candidatos aps o fechamento dos portes dos prdios onde sero realizadas as provas. 6.9. Os portes dos prdios onde sero realizadas as provas sero fechados, impreterivelmente, quando do incio dessas provas. O candidato que chegar aps o fechamento dos portes, no se levando em conta o motivo do atraso, ter vedada sua entrada no prdio e ser automaticamente eliminado do Paes. 6.9.1. Os candidatos inscritos para a 1 Etapa que chegarem atrasados podero ainda participar do Paes realizando a 2 Etapa em 2011 e a 3 em 2012. Nesse caso, a pontuao da 1 Etapa ser zero. 6.10. Para acesso ao prdio e s salas em que se realizaro as provas, o candidato dever apresentar o Documento Oficial de Identificao original (com foto) e em perfeitas condies. A apresentao do Carto de Inscrio no obrigatria. 6.10.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, nos dias de realizao das provas, Documento Oficial de Identificao original (com foto), por motivo de perda, furto ou roubo, dever apresentar documento que ateste o registro de ocorrncia em rgo policial, expedido h, no mximo, 3 (trs) meses do dia das provas. Nesse caso, e em caso de apresentar Documento de Identidade Infantil, o candidato ser submetido identificao especial, na sala de Coordenao, compreendendo coleta de assinaturas e de impresso digital em formulrio prprio. 6.11. Para fins de acesso sala onde sero realizadas as provas, no sero aceitos como documentos de identificao: certides de nascimento ou de casamento, ttulos eleitorais, carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, bem como documentos ilegveis, no identificveis e/ou danificados. 6.12. Em hiptese alguma, o candidato far as provas se no apresentar a documentao exigida para identificao. 6.13. Recomenda-se ao candidato conhecer, com antecedncia o local (endereo do prdio) onde far as provas. O local e horrios das provas sero indicados no Carto de Inscrio, no qual constar tambm o nmero de inscrio definitivo do candidato. 6.14. No sero prestados quaisquer esclarecimentos sobre as questes das provas, durante a sua realizao. O candidato poder, se for o caso, interpor recurso, conforme previsto neste Edital. 6.15. Os candidatos devero utilizar caneta esferogrfica comum, tubo transparente, de tinta azul ou preta, para fazer as provas. No ser permitido o uso de caneta diferente da especificada, por medida de segurana do Processo Seletivo. Tambm no ser permitido o uso de lapiseira. O uso de garrafa de gua e lanche, pelo candidato, ser feito conforme

10

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

orientao do fiscal. 6.16. No ser permitido, durante a realizao das provas, qualquer tipo de consulta, bem como o uso de lapiseira, mquina de calcular, rgua de clculo, relgio, aparelhos eletrnicos ou de comunicao (notebook, receptor, gravador, telefone celular, bipe, MP3, agenda eletrnica, etc.). 6.16.1. O candidato que for abordado realizando qualquer tipo de consulta ou portando aparelho celular ou qualquer outro aparelho de comunicao ou eletrnico, mesmo desligado, durante a realizao de sua prova, ser desclassificado do Processo Seletivo Paes. 6.17. O documento de identificao do candidato permanecer na mesa dos fiscais de cada sala para melhor identificao do candidato, durante a realizao das provas, e, se for o caso, para identificao dos pertences pessoais de que trata os subitens 6.16 e 6.18. Esse documento ser restitudo ao candidato no momento da sua devoluo do Caderno de Provas e da Folha de Respostas, quando de sua sada definitiva da sala de aplicao das provas. 6.18. Os pertences pessoais, inclusive aparelho celular, devero ser colocados em local indicado pelo fiscal de sala e ficaro em local visvel na respectiva sala de provas, junto fiscalizao, durante todo o perodo de permanncia dos candidatos em sala, no se responsabilizando a Unimontes/Cotec por perdas ou extravios ocorridos durante a realizao das provas nem por danos neles causados. Recomenda-se que o candidato no traga para a sala de provas qualquer um dos equipamentos citados no subitem 6.16 e que traga somente o estritamente necessrio para a realizao das provas. 6.19. Como forma de garantir a lisura do Processo Seletivo, reservado Unimontes o direito, caso julgue necessrio, de utilizar detector de metais, proceder identificao especial (coleta de impresso digital e/ou filmagem e/ou fotografia) dos candidatos, inclusive durante a realizao das provas. 6.19.1. Para os candidatos aprovados na 3 Etapa, a coleta de impresso digital tambm poder ser feita no dia da matrcula e/ou durante as aulas. 6.20. No permitido aos candidatos o porte de armas nos locais de realizao das provas. 6.21. A Folha de Respostas no ser substituda. 6.22. Sero de inteira responsabilidade do candidato os prejuzos decorrentes das marcaes feitas incorretamente na Folha de Respostas. So consideradas marcaes incorretas as que estiverem em desacordo com este Edital e com as instrues contidas na Folha de Respostas, tais como dupla marcao, marcao rasurada ou emendada, marcao no preenchida integralmente. 6.22.1. No dever ser feita nenhuma marca fora do campo reservado s respostas, uma vez que qualquer marca poder ser identificada pelo equipamento de leitura ptica. 6.23. O candidato no poder levar, em nenhuma hiptese, o Caderno de Provas, a Folha de Respostas e o Caderno de Respostas da Prova Discursiva. A no-entrega dos referidos Cadernos e da Folha de Respostas, bem como a falta de assinatura do candidato, acarretar a sua eliminao do Processo Seletivo Paes. 6.24. O candidato dever permanecer no local de realizao de provas por, pelo menos, duas horas aps elas terem iniciado. 6.25. Somente durante os 30 (trinta) minutos que antecedem o trmino das provas, podero os candidatos anotar, apenas em formulrio prprio a ser entregue pelo fiscal, as marcaes da Prova de Mltipla Escolha feitas na sua Folha de Respostas. O candidato no poder fazer tais marcaes ou anotaes de questes das Provas em qualquer outro local ou papel. 6.26. Ao terminar a prova, o candidato entregar, obrigatoriamente, ao Fiscal de Sala o Universidade de Integrao Regional

11

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

Caderno de Provas e a sua Folha de Respostas das Provas de Mltipla Escolha e, no caso dos candidatos da 3 Etapa, tambm o Caderno de Respostas da Prova Discursiva. Nesse momento, ser devolvido ao candidato o seu documento oficial de identificao. 6.27. O candidato que descumprir o disposto nos subitens 6.23 a 6.26 ser, automaticamente, eliminado do Processo Seletivo Paes. 6.28. Em nenhuma hiptese, haver segunda chamada para as provas. 6.29. No ser permitida a permanncia de acompanhante do candidato ou de pessoas estranhas ao Processo Seletivo nas dependncias do local onde forem aplicadas as provas. 6.30. A Cotec divulgar o Gabarito Oficial das Provas de Mltipla Escolha at 18 horas aps o seu encerramento, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br. A Prova Discursiva no ter gabarito. 7. Do Sistema do Processo Seletivo PAES 7.1. O Processo Seletivo Paes ter carter eliminatrio e classificatrio e ser realizado em uma nica fase, em cada etapa, para fins de aplicao de provas. 7.2. A elaborao das provas ser de responsabilidade da Cotec e obedecer ao disposto neste Edital, na Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional n 9.394, de 20/12/1996, e nas demais normas legais pertinentes e complementares. 7.3. As provas sero objetivas, do tipo Mltipla Escolha, e iro fundamentar-se nas diretrizes curriculares para o Ensino Mdio e contedos programticos definidos para cada disciplina, para a 1, 2 e 3 Etapas, de acordo com o trinio, conforme Quadros I e II, item 8 deste Edital, fazendo os candidatos da 3 Etapa, tambm, Prova Discursiva de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira. 7.3.1. A Prova Discursiva de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira inclui avaliao das habilidades de leitura, interpretao de textos e redao. 7.3.2. Os candidatos da 3 Etapa recebero um s Caderno de Provas, contendo as questes da Prova de Mltipla Escolha e as questes da Prova Discursiva. 7.4. As questes das provas devero privilegiar operaes mentais, como: anlise, classificao, comparao, crtica, deduo, generalizao, julgamento, soluo de problemas. Elas iro explorar, especialmente, a capacidade de leitura compreensiva e a habilidade do candidato em estabelecer relaes de domnio cognitivo. 7.5. A correo das provas ser feita de forma diferenciada, conforme descrio a seguir: 7.5.1. As provas da 1 e 2 Etapas, de todos os candidatos, sero corrigidas em uma nica fase, pois ainda no h classificao. 7.5.2. As provas da 3 Etapa sero corrigidas em duas fases, conforme especificado nos subitens 7.6 e 7.7 deste Edital. 7.6. Aps a correo das Provas de Mltipla Escolha de todos os candidatos da 3 Etapa, sero corrigidas as provas discursivas dos candidatos da 3 Etapa, conforme disposto nos subitens 7.6.1 e 7.6.2: 7.6.1. Classificados at duas vezes o nmero de vagas oferecidas, considerando o somatrio dos pontos distribudos nas Provas de Mltipla Escolha do Trinio. 7.6.2. Empatados na ltima colocao, no somatrio dos pontos das Provas de Mltipla Escolha distribudos no Trinio, observado o critrio de classificao de at duas vezes o nmero de vagas oferecidas. 7.7. Na correo da Prova Discursiva, ser eliminado todo candidato que: 7.7.1. faltar prova; 7.7.2. fizer a prova a lpis;

12

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

7.7.3. obtiver nota inferior a 10% da Prova de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira. 7.8. Se, em qualquer questo das provas, for constatado erro de elaborao que prejudique a resposta, a Cotec anular a questo, divulgando sua deciso nos quadros de aviso da Cotec Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro , em Montes Claros, e pela internet, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br 7.9. Na hiptese de alguma questo das Provas de Mltipla Escolha ou Discursiva ser anulada, o seu valor em pontos no ser contabilizado em favor de nenhum candidato, e o restante das questes passar, automaticamente, a ter 100% (cem por cento) do valor da prova. 7.10. Se, na soma dos pontos das questes com o novo valor, for necessrio arredondamento para perfazer os 100% da prova, a diferena dos pontos necessrios ser acrescentada 1 questo vlida da respectiva prova. 7.11. O candidato, inscrito no Paes, que for reprovado em uma das sries do Ensino Mdio ou que deixar de realizar as provas de qualquer uma das etapas do trinio estar automaticamente desligado do Programa e no poder reinici-lo, ressalvado o disposto no subitem 1.6.2.2. 7.12. Os resultados obtidos pelos candidatos no Enem (Exame Nacional do Ensino Mdio), e os pontos acumulados, anteriormente, como treinantes em outro processo seletivo da Unimontes no sero computados no Processo Seletivo Paes. 7.13. O candidato, ao realizar as provas da 3 Etapa, encerra sua participao no Programa e no poder reinici-lo. 8. Das Disciplinas, n de questes das provas e total de pontos por etapa/trinio 8.1. As disciplinas das provas, por etapa/trinio, esto especificadas nos Quadros I e II. 8.1.1. As disciplinas de Filosofia e Sociologia ficam includas no Programa do Paes, a partir do Trinio 2010/2012. Para os trinios 2008/2010 e 2009/2011, no haver provas de Filosofia e Sociologia. 8.2. Os contedos programticos das disciplinas das sries do Ensino Mdio sobre os quais versaro as provas e o modelo da folha de respostas, constaro do Manual do Candidato. 8.3. Os pontos possveis para os Trinios 2008/2010, 2009/2011 e 2010/2012, observada a especificao nos Quadros I e II, subitem 8.4, so os seguintes: 8.3.1. 1 Etapa 60 questes de Mltipla Escolha, peso 1 (um), totalizando 60 pontos. 8.3.2. 2 Etapa 60 questes de Mltipla Escolha, peso 2 (dois), totalizando 120 pontos. 8.3.3. 3 Etapa 50 questes de Mltipla Escolha, peso 3 (trs), totalizando 150 pontos. 8.3.3.1. Na 3 Etapa, o candidato, alm das Provas de Mltipla Escolha, far tambm uma Prova Discursiva de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira, com 05 questes, totalizando 50 pontos. Essas questes j incluem as habilidades de redao. 8.4. Disciplinas das Provas, por Etapa/Trinio (Quadros I e II):

Universidade de Integrao Regional

13

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

QUADRO I TRINIOS 2008/2010 E 2009/2011N DE QUESTES, PESOS E PONTOS, POR ETAPA

TRINIOS 2008/2010 E 2009/2011BLOCOS* DISCIPLINAS 1 ETAPA N de Questes Lngua Portuguesa e I Literatura Brasileira II Matemtica Biologia Cincias III Fsica Qumica Geografia Cincias IV Humanas Histria V Lngua Estrangeira SUBTOTAL (Provas de Mltipla Escolha) Lngua Portuguesa e VI Literatura Brasileira (Discursiva) TOTAL GERAL 15 10 6 6 6 6 6 5 60 60 Peso 1 1 1 1 1 1 1 1 Pontos 15 10 6 6 6 6 6 5 60 60 2 ETAPA N de Questes 15 10 6 6 6 6 6 5 60 60 Peso 2 2 2 2 2 2 2 2 Pontos 30 20 12 12 12 12 12 10 120 120 3 ETAPA N de Questes 10 10 5 5 5 5 5 5 50 5 55 Peso 3 3 3 3 3 3 3 3 10 Pontos 30 30 15 15 15 15 15 15 150 50 200

* Os blocos de I a V referem-se s Provas de Mltipla Escolha. O bloco VI refere-se Prova Discursiva.

QUADRO II TRINIO 2010/2012N DE QUESTES, PESOS E PONTOS, POR ETAPA TRINIO 2010/2012BLOCOS* DISCIPLINAS 1 ETAPA N de Questes Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira II Matemtica Biologia Cincias III Fsica Qumica Filosofia Cincias Geografia IV Humanas Histria Sociologia V Lngua Estrangeira SUBTOTAL (Provas de Mltipla Escolha) Lngua Portuguesa e VI Literatura Brasileira (Discursiva) TOTAL GERAL I 15 12 5 5 5 2 5 5 2 4 60 60 Peso 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Pontos 15 12 5 5 5 2 5 5 2 4 60 60 2 ETAPA N de Questes 15 12 5 5 5 2 5 5 2 4 60 60 Peso 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 Pontos 30 24 10 10 10 4 10 10 4 8 120 120 3 ETAPA N de Questes 10 12 4 4 4 2 4 4 2 4 50 5 55 Peso 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 10 Pontos 30 36 12 12 12 6 12 12 6 12 150 50 200

* Os blocos de I a V referem-se s Provas de Mltipla Escolha. O bloco VI refere-se Prova Discursiva.

9. Das vagas oferecidas 9.1. Para cada curso oferecido pela Unimontes, so acrescentadas 40% de vagas s j existentes, destinadas aos candidatos do Paes. 9.2. So oferecidas 649 vagas, que esto discriminadas por curso/turno, no QUADRO III.

14

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

QUADRO IIICIDADES/CAMPI Almenara Bocaiva Braslia de Minas Espinosa CD. CURSO 42 63 85 88 87 68 69 03 Janaba 64 80 75 23 26 65 01 02 77 78 79 04 05 07 08 83 09 10 11 49 12 13 72 Montes Claros (Campus Prof. Darcy Ribeiro) 73 76 16 17 18 50 20 33 21 22 24 25 27 51 28 29 30 31 46 06 Paracatu Pirapora So Francisco Salinas Una 70 86 19 32 52 53 82 66 84 Letras/Portugus Pedagogia Qumica Fsica Administrao Pedagogia Pedagogia Agronomia Pedagogia Zootecnia Educao Fsica Letras/Ingls Letras/Portugus Pedagogia Administrao Administrao Artes/Msica Artes Visuais Artes/Teatro Cincias Biolgicas Cincias Biolgicas Cincias Contbeis Cincias Contbeis Cincias da Religio Cincias Econmicas Cincias Econmicas Cincias Sociais Cincias Sociais Direito Direito Educao Fsica Educao Fsica Educao Fsica Enfermagem Filosofia Geografia Geografia Histria Histria Letras/Espanhol Letras/Ingls Letras/Portugus Letras/Portugus Matemtica Matemtica Medicina Odontologia Pedagogia Pedagogia Servio Social Sistemas de Informao Pedagogia Tecnologia em Agronegcio Geografia Pedagogia Matemtica Histria Cincias Contbeis Cincias Biolgicas Letras/Ingls TOTAL CURSO INCIO DO CURSO Janeiro Julho Julho Julho janeiro Janeiro Janeiro Janeiro Julho Julho Janeiro Julho Janeiro Janeiro Janeiro Julho Julho Janeiro Janeiro Janeiro Janeiro Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Julho Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Julho Janeiro Janeiro Julho Janeiro Julho Julho Julho Janeiro Janeiro Janeiro Julho Janeiro 30 86 148 50 VAGAS OFERECIDAS POR TURNO* I M D V N 10 10 10 10 10 10 10 08 08 10 08 08 10 10 10 10 10 10 07 06 06 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 08 08 8 8 06 06 06 06 10 08 08 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 08 08 07 07 10 10 10 08 08 10 10 10 10 10 10 10 10 10 335 MODALIDADE Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Bacharelado Licenciatura Licenciatura Bacharelado Licenciatura Bacharelado Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Bacharelado Bacharelado Licenciatura Licenciatura Licenciatura Bacharelado Licenciatura Bacharelado Bacharelado Licenciatura Bacharelado Bacharelado Bacharelado Bacharelado Bacharelado Bacharelado Bacharelado Licenciatura Licenciatura Bacharelado Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Bacharelado Bacharelado Licenciatura Licenciatura Bacharelado Bacharelado Licenciatura Tecnologia Licenciatura Licenciatura Licenciatura Licenciatura Bacharelado Licenciatura Licenciatura Total: 649

Januria

* Legenda: I = Integral; M = Matutino; D = Diurno; V = Vespertino; N = Noturno.

Universidade de Integrao Regional

15

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

9.3. Para os cursos de turno integral, as aulas so ministradas pela manh, tarde e noite; os cursos de turno diurno tm aulas ministradas pela manh e/ou tarde; os cursos de turno noturno, tm aulas ministradas noite. Para os cursos de turno matutino, as aulas so ministradas pela manh e, para os cursos de turno vespertino, as aulas so ministradas tarde. 9.4. Sendo aprovado um novo curso aps a publicao deste Edital, o candidato poder optar por ele at a data final da inscrio na 3 etapa do Paes. 9.5. A distribuio das vagas para os cursos que tm duas entradas anuais obedecer ordem de classificao dos candidatos, tendo direito matrcula, no primeiro semestre, os candidatos que obtiverem melhor classificao. 9.6. As vagas do Paes j foram consideradas no Processo Seletivo Tradicional, para fins de cumprimento da Lei Estadual n 15.259/2004, que dispe sobre o sistema de reserva de Vagas. 9.7. Unimontes, reservado o direito de alterar ou extinguir cursos e respectivas vagas durante o trinio, caso seja necessrio. 10. Do preenchimento das vagas 10.1. As vagas oferecidas pela Unimontes para o Programa Paes so aquelas apresentadas conforme se demonstra no QUADRO III deste Edital. O candidato, para concorrer vaga, dever: 10.1.1. realizar as provas das trs etapas do Paes, observado o disposto no subitem 1.6.2.2; 10.1.2. classificar-se de acordo com os critrios de classificao e desempate contidos no item 11 deste edital. 10.2. Aps a realizao da 3 etapa do Paes, trinio 2008/2010, no havendo candidatos classificados pelo Paes para preenchimento das vagas de determinado curso, as mesmas sero ocupadas por candidatos da Lista de Espera (da classificao geral) do referido curso, do mesmo turno, do mesmo campus, do Processo Seletivo 1/2011. 10.3. Unimontes, reservado o direito de no ministrar os cursos cujo nmero de classificados at o limite de vagas seja inferior a 2/3 (soma dos aprovados pelo Processo Seletivo Tradicional e pelo Paes) das vagas oferecidas. 11. Da Classificao dos candidatos da 3 Etapa e dos critrios de desempate 11.1. O candidato somente ser classificado aps realizar as provas das trs Etapas do trinio para o qual se inscreveu, observado o disposto no subitem 1.6.2.2. 11.2. A classificao dos candidatos no Paes se dar da seguinte forma: 11.2.1. Ao final do trinio, aps participao na 1, 2 e 3 Etapas, o candidato ser classificado de acordo com a pontuao obtida nas trs etapas, observando-se o disposto nos subitens 7.5, 7.6 e 7.7 e, no que couber, o subitem 1.6.2.2. 11.2.2. Ser eliminado o candidato que no obtiver, no mnimo, 30% do total dos pontos distribudos nas trs etapas. 11.3. Ocorrendo empate na ltima classificao, prevalecero, sucessivamente, para efeito de classificao final, os seguintes critrios: a)maior nmero de pontos na Prova Discursiva de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira; b)maior nmero de pontos no somatrio dos pontos das Provas de Mltipla Escolha de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira das trs etapas; c)maior nmero de pontos obtidos no somatrio dos pontos de todas as Provas de Mltipla Escolha das trs etapas;

16

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

d)prevalecendo o empate, ter prioridade o mais idoso. 12. Da divulgao do resultado e do Extrato de Notas 12.1. Sero divulgadas as pontuaes mxima e mnima, por curso, dos candidatos da 3 Etapa, trinio 2008/2010, at o dia 14/1/2011. 12.2. At o dia 21/1/2011, o resultado final dos candidatos participantes da 3 Etapa, trinio 2008/2010, com pontuao e classificao, ser divulgado na Cotec e no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br. 12.3. Para os candidatos classificados at o limite de vagas, a listagem ser em ordem alfabtica, com a pontuao do candidato. 12.3.1. Para os candidatos classificados alm do limite de vagas, a listagem com a pontuao ser em ordem decrescente, observando-se o total dos pontos obtidos nas 3 etapas, conforme as normas deste Edital. 12.4. At o dia 31/3/2011, o Extrato de Notas dos candidatos da 1 e 2 Etapas ser divulgado no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, ao qual o candidato pode ter acesso, utilizando o seu nmero de inscrio no Paes. Se necessrio, poder obter o Extrato na sede da Cotec prdio 4 Campus da Unimontes, em Montes Claros. 12.4.1. A pontuao dos candidatos da 1 e 2 Etapas no ser divulgada em pblico, e o Extrato de Notas no ser enviado para o endereo do candidato. 12.5. At o dia 31/3/2011, cada escola credenciada poder acessar, pelo stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, o relatrio do desempenho de seus alunos no Paes, em ordem alfabtica, com os respectivos nmeros de pontos obtidos nas 1 e 2 Etapas. 12.5.1. Cada escola credenciada poder ter acesso, por meio de senha, ao referido relatrio. O uso e controle dessa senha sero de responsabilidade da diretoria da escola. 12.5.2. O relatrio no ser enviado diretamente para a escola credenciada. 13. Dos recursos 13.1. Os recursos, nas situaes especificadas abaixo, podero ser feitos somente pela internet, mediante cdigo de acesso, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, na data indicada para cada caso (subitens 13.3 e 13.4). 13.2. Podero ser interpostos recursos somente contra o indeferimento do pedido de desconto ou iseno da taxa de inscrio (Programa Socioeconmico), conforme especificado no subitem 13.3, e contra questes das Provas, conforme especificado no subitem 13.4. 13.2.1. O candidato somente poder fazer 1 (um) recurso relativamente ao indeferimento do pedido de iseno ou desconto da taxa de inscrio e de acordo com o disposto no subitem 13.3. 13.2.2. Poder ser feito somente 1 (um) recurso para cada questo das provas, conforme o disposto no subitem 13.4. 13.3. Recurso contra o indeferimento do pedido de desconto ou iseno da taxa de inscrio (Programa Socioeconmico) Os possveis recursos somente podero ser feitos pela internet, das 8h s 18h do dia 27/9/2010 (horrio de Braslia), com utilizao do nmero gerado no ato da Inscrio (Ficha de inscrio). 13.3.1. O resultado do recurso ser divulgado no dia 5/10/2010, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br e na recepo da Cotec. Cabe ao candidato consultar o resultado no referido stio eletrnico ou buscar orientao na recepo da Cotec. O resultado no ser enviado para o endereo do candidato. Universidade de Integrao Regional

17

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

13.3.2. No caso do recurso referido no subitem 13.3, se permanecer o indeferimento ao pedido de iseno/desconto, o candidato, caso queira ainda participar do Paes, dever observar o prazo estabelecido para pagamento da taxa de inscrio a fim de que seja validada sua participao no Paes/2010. O boleto bancrio estar disponvel na internet, stio eletrnico www.cotec.unimontes.br ou na recepo da Cotec. 13.3.3. No sero recebidos recursos fora do prazo estabelecido. No sero aceitos pedidos verbais de reviso da anlise da documentao e no haver atendimento pessoal para arguio relativa anlise da situao socioeconmica do candidato. As argumentaes e alegaes do candidato sero feitas somente no recurso que for protocolizado. 13.4. Recurso contra questes das Provas No caso das Provas de Mltipla Escolha, na ocorrncia de erros ou omisses no gabarito de qualquer questo das provas e, no caso da Prova Discursiva, contra o enunciado de questes que apresentarem erros conceituais ou de formulao que possam conduzir o candidato ao erro. 13.4.1. Os recursos podero ser feitos somente pela internet, mediante cdigo de acesso (nmero de inscrio definitiva no Paes, informado no Carto de Inscrio) no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, das 8h s 18 horas (horrio de Braslia) do dia 29/11/2010. 13.4.2. Sero rejeitados, preliminarmente, e no sero respondidos os recursos que no forem fundamentados. 13.4.3. A Cotec disponibilizar a resposta aos recursos, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, at 8/12/2010. 13.4.4. A deciso sobre os recursos interpostos, relativamente s Provas de Mltipla Escolha, poder resultar em retificao no Gabarito Oficial. A publicao do Gabarito Oficial, aps recursos, ser divulgada na Cotec e no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br (por perodo mximo de 30 dias), para conhecimento dos candidatos. No haver informao individual aos candidatos. 13.5. Caber ao candidato ou ao seu procurador consultar o resultado do recurso pela internet ou comparecer Cotec para receber a resposta do recurso interposto. 13.6. A resposta do recurso ficar disposio do candidato ou do seu procurador, na Cotec, por um perodo mximo de 15 (quinze) dias, observada a data limite para resposta. Aps esse prazo, se o candidato ou seu procurador no retirar o documento, este ser inutilizado. 13.7. No sero respondidos os recursos que forem enviados Cotec por meio de Fax, email, Correios ou outro meio que no seja o citado no subitem 13.1. 13.8. No sero respondidos recursos extemporneos. 13.9. A Cotec ser responsvel pela anlise e resposta aos recursos interpostos. 14. Da matrcula 14.1. A matrcula dos candidatos classificados, trinio 2008/2010, ser feita dentro dos seguintes prazos: a) Dias 24, 25 e 26 de janeiro de 2011: Para os candidatos classificados at o limite de vagas oferecidas. b) Dias 1 e 2 de fevereiro de 2011: Para os candidatos classificados alm do limite de vagas (Lista de Espera) e convocados atravs de Edital a ser publicado at o dia 31/1/2011, pela Secretaria Geral, para preenchimento de vagas ocasionadas pelo no-comparecimento de candidato(s) classificado(s) e constante(s) da listagem inicial, observando-se o item 14.10. 14.1.1. O horrio da matrcula ser das 8 s 17 horas, dentro dos prazos estabelecidos. 14.2. A matrcula para os cursos ministrados em Montes Claros ser efetuada na Secretaria

18

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

Geral e, para os cursos ministrados nos Campi avanados, nas respectivas Secretarias dos Campi ou na Secretaria Geral (Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro). 14.3. De acordo com a legislao vigente, s podero ser matriculados os candidatos que tenham concludo o Ensino Mdio, tornando-se nula, de pleno direito, a classificao dos que no apresentarem prova da escolaridade exigida at o dia da matrcula. 14.4. O candidato que tiver concludo o Ensino Mdio (ou equivalente) no exterior dever obter a equivalncia do referido curso, no Conselho de Educao competente, at o prazo da matrcula. 14.4.1. O no-cumprimento dessa condio implicar a nulidade de sua classificao no Paes. 14.5. O candidato que no efetuar a respectiva matrcula nos prazos indicados ou deixar de apresentar a documentao exigida ser considerado desistente, sendo convocado para a sua vaga, pela ordem de classificao (Lista de Espera), o candidato subsequente, que dever efetuar sua matrcula nas datas e horrios divulgados pela Secretaria Geral, no Edital de Convocao. 14.6. Os candidatos classificados alm do limite de vagas sero convocados para ocupar eventuais vagas de candidatos desistentes, por meio de Edital elaborado de acordo com as Resolues que tratam do assunto, vigentes poca, expedido pela Secretaria Geral, afixado nesta e nas secretarias dos outros campi da Unimontes e divulgado no stio eletrnico www.unimontes.br. 14.7. As Listas de Espera estaro afixadas na Secretaria Geral, Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro e nas secretarias dos outros campi da Unimontes, para conhecimento prvio dos candidatos. Estaro disponveis, tambm, no stio eletrnico www.unimontes.br. 14.8. A Unimontes, por meio da Secretaria Geral, comunicar ao candidato, no endereo indicado por ele na Ficha de Inscrio, sua classificao para ocupar vaga na Lista de Espera. 14.8.1. A Unimontes no se responsabilizar pelo endereo incorreto informado pelo candidato no ato de sua inscrio ou por quaisquer outros motivos que impossibilitem ao candidato o recebimento do telegrama de convocao para efetivao de matrcula. Tambm no da responsabilidade da Unimontes a perda do prazo de matrcula pelo candidato, independentemente dos motivos alegados, desde que a Secretaria tenha feito a convocao nos termos do Edital. 14.9. A Universidade far tantas chamadas quantas forem necessrias e possveis, desde que seja possvel sua continuidade de estudos na turma oriunda do mesmo Processo Seletivo, de acordo com a ordem de classificao (Lista de Espera), para preencher vagas de candidatos desistentes (do mesmo curso, do mesmo processo seletivo), de acordo com o estabelecido nos subitens 14.5 e 14.6 deste Edital. 14.10. Os candidatos classificados para os cursos que se iniciam no 2 semestre faro matrcula em janeiro e tero preferncia nas vagas surgidas por desistncia de candidatos (do mesmo curso, do mesmo turno, do mesmo campus, do mesmo processo seletivo) matriculados nos cursos que se iniciam no 1 semestre. 14.11. No ato da matrcula, o candidato dever apresentar, na Secretaria Geral, os seguintes documentos, legveis e sem rasuras: a)Requerimento em formulrio prprio, devidamente preenchido. b)Histrico Escolar do Ensino Mdio, original ou cpia autenticada acompanhada do original. c)Prova de concluso do Ensino Mdio ou estudo equivalente, diploma ou declarao. No caso de apresentao de declarao, esta dever ser substituda pelo documento definitivo no prazo mximo de 30 (trinta) dias. Universidade de Integrao Regional

19

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

d)Prova de quitao com o servio militar, para candidatos do sexo masculino (xerox). e)Prova de quitao com as obrigaes eleitorais, 1 e 2 turnos, se for o caso (xerox). f)Carteira de Identidade (xerox). g)Cadastro de Pessoas Fsicas CPF (xerox). h)Certido de Nascimento (xerox). i)1 foto 3x4 recente. 14.11.1. Em caso de impossibilidade de apresentao dos documentos citados nas alneas b e/ou c, poder ser apresentada uma declarao (original) de concluso do Ensino Mdio ou equivalente, que ter validade por 30 (trinta) dias. 14.12. Ser considerado desistente e ter a matrcula cancelada o aluno (calouro) infrequente por trinta (30) dias consecutivos, em qualquer perodo do ano letivo, que no tenha apresentado, por escrito, justificativa aceitvel pela Direo do Centro a que pertena. 14.13. O trancamento de matrcula ser permitido somente a partir do 2 perodo do curso. 14.14. A troca de turno somente ser permitida por meio de permuta entre os alunos (calouros) do mesmo processo seletivo, do mesmo campus e do mesmo curso, e dever ser devidamente documentada. 14.15. permitida a permuta entre candidatos do Paes classificados com matrcula para ingresso no 1 semestre e com matrcula para ingresso no 2 semestre, desde que ambos faam parte das listas de aprovados do mesmo processo seletivo, do mesmo curso, do mesmo turno e do mesmo campus e comprovem, por meio de documentao, plena concordncia, obedecida a Lista de Classificao daqueles que iniciaro no 2 semestre. 14.16. Ao efetuar sua matrcula, o candidato estar aceitando o cumprimento das normas regimentais e estatutrias da Unimontes. 14.17. O candidato aprovado no Processo Seletivo Paes e aprovado tambm para o mesmo curso ou curso diferente, em qualquer outro processo seletivo da Unimontes, no poder matricular-se nos dois cursos, devendo optar por apenas um deles. 14.17.1. A opo dever ser feita no limite do prazo estabelecido para matrcula. Caso o candidato no se manifeste nesse prazo, perder, automaticamente, o direito a outra vaga. 14.17.2. No sero aceitas matrculas de candidatos j matriculados em qualquer curso da Unimontes, ainda que estejam com matrcula trancada. Caso o candidato faa opo por curso oferecido pelo Paes, dever desistir expressamente da matrcula anterior. 14.17.3. O candidato aprovado no Paes e aprovado tambm em outro processo seletivo da Unimontes para o mesmo curso, mesmo turno, no poder desistir da matrcula j efetivada pelo Paes para matricular-se novamente em vaga oferecida pelo Processo Seletivo 1/2011. 14.17.3.1. Nesse caso, a Secretaria Geral no far convocao para matrcula para o aluno que j tenha efetivado uma matrcula. 14.17.4. No havendo candidatos classificados neste Processo Seletivo para preenchimento das vagas de determinado curso, as mesmas podero ser ocupadas por candidatos da Lista de Espera (da Classificao Geral) do Processo Seletivo 1/2011, para o mesmo curso, mesmo turno, mesmo campus, conforme for especificado em Resoluo do Cepex. 14.17.5. Ao efetuar sua matrcula, o candidato estar aceitando o cumprimento das normas regimentais e estatutrias da Universidade. 14.17.6. No ato da matrcula, o candidato dever declarar que no se encontra matriculado em outra Instituio de Ensino Superior pblica.

20

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

15. Da validade do Processo Seletivo Paes/Unimontes 15.1. O resultado deste Processo Seletivo Paes/Unimontes somente ter validade para ingresso nos cursos que se iniciam no 1 e no 2 semestres letivos do ano imediatamente subsequente realizao da 3 etapa de cada trinio, obedecida a forma de classificao e de distribuio das vagas. 16. Normas Disciplinares 16.1. A Cotec ter amplos poderes para orientao, realizao e fiscalizao dos trabalhos do Processo Seletivo Paes. 16.2. Ter suas provas anuladas e ser automaticamente eliminado do Programa o candidato que: a)for surpreendido dando e/ou recebendo auxlio para a execuo das provas; b)durante a realizao das provas, utilizar-se de livros, mquinas de calcular e/ou equipamento similar, dicionrio, notas e/ou impressos que no forem expressamente permitidos, e/ou que comunicar-se com outro candidato; c)for surpreendido portando, alm dos equipamentos citados no subitem 6.16, mquina fotogrfica, controle de alarme de carro, etc., bem como relgio de qualquer espcie, culos escuros ou quaisquer acessrios de chapelaria como chapu, bon, gorro, etc.; d)faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicao das provas, para com as autoridades presentes e/ou demais candidatos; e)fizer anotao de informaes relativas s suas respostas ou sobre questes das Provas em outro papel que no seja o formulrio prprio fornecido pela Cotec ou em outro local. f)recusar-se a entregar o material das provas ao trmino do tempo destinado para sua realizao; g)afastar-se da sala, durante a realizao da sua prova, sem o acompanhamento de Fiscal; h)ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando: Folha de Respostas, Caderno de Respostas da Prova Discursiva ou Caderno de Provas; i)sair com anotaes das marcaes feitas na Folha de Respostas ou das respostas da Prova Discursiva ou, ainda, anotaes de questes das provas; j)descumprir as instrues contidas no Caderno de Provas, na Folha de Respostas ou no Caderno de Respostas da Prova Discursiva; k)perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido; l)utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter aprovao prpria ou de terceiros, em qualquer etapa do Processo Seletivo Paes; m)no permitir a coleta de sua assinatura ou de sua impresso digital ou a inspeo por detector de metal. 16.3. Alm da excluso do Processo, o candidato estar sujeito a outras penalidades, levando-se em conta a gravidade da ocorrncia e dos danos materiais e/ou pessoais que houver causado. 16.4. O Candidato que, comprovadamente, usar de fraude ou para ela concorrer, atentar contra a disciplina ou desacatar a quem quer que esteja investido de autoridade para supervisionar, coordenar, fiscalizar ou orientar a aplicao das provas ser excludo do Processo Seletivo Paes. 16.5. Ser eliminado, em qualquer poca (mesmo depois de matriculado), o candidato que houver realizado o Processo Seletivo Paes usando documento ou informaes falsas ou outros meios ilcitos, devidamente comprovados. Universidade de Integrao Regional

21

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

16.6. De acordo com as normas elementares de civilidade, ser eliminado deste processo seletivo o candidato que utilizar linguagem imprpria, ofensiva ou obscena, que caracterize atitudes evidentes de desrespeito ou grosseria. 17. Disposies gerais 17.1. A inscrio do candidato no Paes implica a aceitao plena de todas as normas estabelecidas no presente Edital, das informaes constantes no Manual do Candidato e, ainda, da legislao dos Sistemas Estadual e Federal de Ensino e da Unimontes. 17.2. A Unimontes, no uso de sua autonomia didtico-cientfica e administrativa, poder, se necessrio, alterar as regras do Paes, visando sempre ao cumprimento dos objetivos do Programa, bem como encerr-lo a qualquer tempo, respeitados os direitos dos candidatos que j iniciaram o processo. 17.3. Na ocorrncia de caso fortuito, fora maior ou de outro fato imprevisvel que impea a realizao do exame, Unimontes reservado o direito de cancelar, substituir provas ou atribuir pesos compensatrios, de modo a viabilizar o conjunto do Processo Seletivo. 17.4. A Unimontes, por meio de seus rgos superiores, poder alterar o percentual das vagas oferecidas pelo Paes. 17.5. Os candidatos participantes do Paes podem, ao mesmo tempo, participar dos demais Processos Seletivos da Unimontes, observando-se o disposto no subitem 14.17 e seus subitens. 17.6. A Unimontes pode, no prazo de at 5 anos, utilizar imagens (fotografias e filmagens) feitas nos dias de realizao do Processo Seletivo Paes, para fins de divulgao de seus trabalhos acadmicos e demais processos seletivos, sem qualquer nus ou obrigaes para com os candidatos que forem fotografados ou filmados. 17.7. A Unimontes, no uso de sua autonomia didtico-pedaggica e administrativa, acolher, em seus cursos, os candidatos classificados no Processo Seletivo Paes, devidamente matriculados, podendo, no decorrer do perodo de integralizao de cada curso, modificar currculos, ampliar ou restringir tempos de durao. 17.8. As Folhas de Respostas e os Cadernos de Provas so de propriedade da Cotec, que dar a eles o destino que lhe convier, aps 60 (sessenta) dias de divulgao do resultado do Processo Seletivo. 17.9. Em nenhuma hiptese, sero concedidas vistas, cpias, nova correo ou reviso de provas ou da Folha de Respostas, ressalvado o disposto no subitem 13.4. 17.10. Termos aditivos e/ou Resolues relativas ao Paes que vierem a ser publicados pela Cotec ou por rgos superiores da Unimontes faro parte do presente Edital. 17.11. No dia das provas, no haver funcionamento de guarda-volumes, e a Unimontes no se responsabilizar por perda, danos ou extravio de objetos. 17.12. O candidato que estiver fazendo uso regular de medicamentos, ou que entenda que possa precisar de algum, no dia das provas, dever traz-lo consigo. 17.13. Sero automaticamente eliminados do Paes os candidatos que no cumprirem as normas estabelecidas neste Edital, em qualquer poca. 17.14. Os casos omissos sero resolvidos pela Cotec. Para conhecimento de todos, o presente Edital, na sua ntegra, ser reproduzido no Manual do Candidato e afixado nos quadros de aviso da Cotec, no Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro, e ser divulgado na Internet, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, dele dando-se notcia na imprensa local, com publicao de seu

22

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

extrato.

Montes Claros, 29 de junho de 2010.

Professor Reinaldo Marcos Batista Teixeira Presidente da Cotec

Professor Paulo Csar Gonalves de Almeida Reitor da Unimontes

Universidade de Integrao Regional

23

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

ANEXO I PROGRAMA SOCIOECONMICO PARA CONCESSO DE ISENO/DESCONTO DE TAXAS DE INSCRIO AO PAES/2010 O Reitor da Universidade Estadual de Montes Claros Unimontes , por meio da Comisso Tcnica de Concursos Cotec , no uso de suas atribuies regimentais e de acordo com a Lei Estadual 15.150 de 1/6/2004, faz saber aos interessados que estar aberta a inscrio no Programa Socioeconmico, para concesso de iseno ou desconto da taxa de inscrio ao PAES Programa de Avaliao Seriada Para Acesso ao Ensino Superior , observando-se as normas discriminadas a seguir: 1 DA INSCRIO 1.1. Podero se inscrever no Programa Socioeconmico alunos que estejam regularmente matriculados no ano letivo de 2010, conforme disposto no subitem 1.1 do Edital. As condies para inscrio ao Paes/2010, por Etapa e conforme a escolaridade, esto dispostas no subitem 1.6 do Edital. 1.2. O candidato, para participar do Programa Socioeconmico, dever fazer a prinscrio, somente pela Internet, conforme estabelecido no subitem 1.3, a seguir. 1.3. A Pr-inscrio pela Internet poder ser feita no perodo compreendido entre as 9 horas do dia 26/7/2010 at s 18 horas do dia 13/8/2010 (horrio de Braslia), no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br. 1.3.1. Para se inscrever pela Internet, o candidato dever: a)Preencher a Ficha de Inscrio e o Questionrio Sociocultural; b)Preencher e imprimir o Questionrio Socioeconmico; c)Juntar os formulrios documentao comprobatria exigida, colocar em envelope tamanho ofcio e postar nos correios, com Aviso de Recebimento (AR), at o dia 13/08/2010. Enderear o envelope Cotec/Unimontes, conforme modelo indicado no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, para: Paes/2010 Programa Socioeconmico, Campus Universitrio Prof. Darcy Ribeiro, Caixa Postal 126, Montes Claros/MG, CEP 39401-089. 1.4. A documentao comprobatria exigida para participao no Programa Socioeconmico est relacionada no item 2 deste Anexo. 1.5. O preenchimento dos formulrios exigidos e a entrega dos documentos so de inteira responsabilidade do candidato. 1.6. Em nenhuma hiptese, poder haver complementao de documentos aps o envio do envelope. 1.7. Independentemente da forma de inscrio, cada participante dever enviar o seu prprio envelope, no podendo nele constar pedido de mais de um candidato, ainda que seja do mesmo grupo familiar. Ser indeferida a inscrio cujo envelope contenha pedido de mais de um candidato. 1.8. Ser indeferida a inscrio que apresentar documentao incompleta, ilegvel ou em desacordo com as normas deste Edital. 1.9. A Comisso Tcnica de Concursos, a qualquer momento, poder efetuar visita domiciliar ao candidato para confirmao das informaes prestadas e avaliao da sua situao socioeconmica e do grupo familiar. 1.10. Se, por qualquer motivo ou forma, o candidato impedir a Cotec de realizar a referida

24

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

visita, a sua inscrio ser automaticamente indeferida. 1.11. Sero preliminarmente indeferidas as inscries que forem entregues de forma diferente das estabelecidas neste Edital. 2 DA DOCUMENTAO COMPROBATRIA 2.1. Para o Programa Socioeconmico, o candidato deve considerar como grupo familiar pessoas relacionadas pelos seguintes graus de parentesco (consideradas a partir do candidato): me, madrasta, pai, padrasto, cnjuge, companheiro(a), filho(a), enteado(a), irmo/irm, av/av e que usufruam da mesma renda. 2.2. Se o candidato for solteiro e morar com pessoas que no faam parte do seu grupo familiar (tio/tia, irmos, amigos, repblica, penso, etc.), as despesas a serem apresentadas devem ser as do seu grupo familiar. 2.3. Para participar do Programa, torna-se necessria, a fim de comprovao do Questionrio Socioeconmico, conforme cada caso, a apresentao da documentao relacionada no subitem 2.3.1 at o subitem 2.3.24. 2.3.1. Cpias de documentos do candidato e de todos os membros do grupo familiar (carteira de identidade/certido de nascimento/certido de casamento). 2.3.2. Cpia dos contracheques (dos ltimos 3 meses) ou declarao emitida pela empresa, em papel timbrado, assinada por pessoa competente, mencionando o valor bruto mensal recebido (do candidato e dos membros do grupo familiar). 2.3.3. Cpia da Carteira de Trabalho do candidato e de todos os membros do grupo familiar, mesmo que no trabalhem formalmente (pginas em que constam os contratos de trabalho, a pgina seguinte ao ltimo contrato e as pginas que identificam o portador). 2.3.4. Cpia da ltima Declarao de Imposto de Renda de todos os membros do grupo familiar. 2.3.5. Cpias do Extrato (dos ltimos 3 meses) do recebimento do benefcio previdencirio do candidato ou de algum membro do grupo familiar, para comprovar a situao de pensionista, aposentado, afastado ou de que recebe qualquer benefcio social de rgo pblico ou privado, desde que regular. 2.3.6. Cpias de documentos comprobatrios de outras rendas (aluguel de imveis, etc.). 2.3.7. Declarao, assinada de prprio punho, do candidato e de membros do grupo familiar, de que exercem atividade remunerada informal, constando o tipo de atividade e renda bruta mensal. 2.3.8. Histrico escolar ou declarao emitida pela instituio de ensino, assinada pelo diretor, constando o nome da(s) escola(s) em que o candidato cursou cada uma das quatro sries finais do Ensino Fundamental. 2.3.9. Declarao emitida pela instituio de ensino, assinada pelo diretor, indicando a condio de pagamento ou bolsa com que o candidato foi beneficiado, caso tenha estudado o Ensino Fundamental em escola particular. 2.3.10. Histrico escolar ou declarao emitida pela instituio de ensino, assinada pelo diretor, constando o nome da(s) escola(s) em que o candidato cursou ou est cursando cada uma das sries do Ensino Mdio. 2.3.11. Declarao emitida pela instituio de ensino, assinada pelo diretor, indicando a condio especial de pagamento ou bolsa com que o candidato foi beneficiado, caso faa o Ensino Mdio em escola particular.beneficiado para fazer o cursinho pr-vestibular ou declarao de gratuidade do pr-vestibular. 2.3.13. Cpias de documentos que comprovem a participao do candidato ou membro do Universidade de Integrao Regional

25

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

grupo familiar no Programa Bolsa Famlia (Governo Federal), Passe Livre para transportes coletivos interestaduais para deficientes carentes (Ministrio dos Transportes). 2.3.14. Cpia da certido de casamento do candidato, se for o caso. 2.3.15. Cpia de sentena judicial de separao/divrcio do candidato, se for o caso. 2.3.12. Declarao emitida pela instituio de ensino, assinada pelo diretor, indicando a condio especial de pagamento ou bolsa com que o candidato foi 2.3.16. Cpia da certido de bito dos pais ou responsvel, se for o caso. 2.3.17. Cpia do contrato de aluguel do imvel em que reside o grupo familiar, em nome do candidato ou de membros do grupo familiar. 2.3.18. Cpia do contrato de compra e venda do imvel em que reside o grupo familiar. 2.3.19. Declarao assinada, de parentes ou terceiros, de que a casa em que reside o grupo familiar foi cedida. 2.3.20. Se o candidato for solteiro e no morar com o grupo familiar, mas em casa alugada, repblica ou penso, apresentar cpia do contrato de aluguel em nome do candidato ou de um dos membros do grupo familiar, ou declarao do responsvel pela repblica/penso de que o candidato mora no local alm do comprovante de pagamento de mensalidade. 2.3.21. Cpia da receita do medicamento, em nome do candidato ou de membro do grupo familiar, constando o uso contnuo do medicamento, emitida nos ltimos doze meses. 2.3.22. Cpia da fatura de gua (ms maio ou junho/2010). 2.3.23. Cpia da fatura de energia eltrica (ms maio ou junho/2010). 2.3.24. Cpia do IPTU da casa onde reside o grupo familiar (ano 2010). 3 DO INDEFERIMENTO 3.1. Ser indeferido o requerimento do candidato que: 3.1.1. no assinar a Ficha de Inscrio, concordando com as normas do programa; 3.1.2. solicitar desconto/iseno, sendo integrante de um mesmo grupo familiar, e no enviar a documentao de cada candidato em envelopes separados; 3.1.3. de alguma forma, impedir a realizao de visita domiciliar; 3.1.4. omitir informaes e/ou der informaes inverdicas, bem como fraudar e/ou falsificar documentos; 3.1.5. tiver enviado o envelope com a documentao fora do prazo determinado; 3.1.6. no comprovar estar cursando o Ensino Mdio; 3.1.7. no apresentar a documentao comprobatria exigida; 3.1.8. apresentar despesa familiar incompatvel com a renda declarada no questionrio socioeconmico. 4 DA ANLISE E DO RESULTADO DO PROGRAMA SOCIOECONMICO 4.1. Preliminarmente, ser feita a leitura tica do questionrio socioeconmico preenchido pelo candidato. 4.1.1 Havendo incompatibilidade entre as informaes prestadas e as normas do edital que regulamenta este programa socioeconmico, a solicitao do candidato ser previamente indeferida, sem que seja analisada a sua documentao. 4.2. A anlise da documentao apresentada ser feita por uma Comisso Especial indicada pela Cotec e coordenada por um profissional da rea de Servio Social. 4.3. A avaliao da situao socioeconmica declarada pelo candidato ser realizada com base nos dados constantes na ficha de inscrio, na documentao apresentada e, se

26

Universidade Estadual de Montes Claros

Edital N 1/2010

UNIMONTES

necessrio, na visita domiciliar, resultando na concesso ou no indeferimento do pedido de iseno/desconto de taxa de inscrio para o Processo Seletivo Paes/2010. 4.4. O resultado do socioeconmico ser divulgado no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, at o dia 24/9/2010. 4.4.1. O resultado no ser enviado ao candidato pelos Correios. O candidato dever acessar o boleto bancrio com o resultado do pedido, pelo stio eletrnico www.cotec.unimontes.br, podendo, se tiver dificuldade para acesso internet, dirigir-se recepo da Cotec (dias teis) para obter o resultado do pedido de desconto/iseno. 4.4.2. Orientaes sobre procedimentos relativos ao resultado do pedido de desconto/iseno podero ser obtidas pelos telefones (0xx38) 3229-8080 ou 3229-8092 ou na recepo da Cotec. 4.4.3. Podero ser interpostos recursos, somente pela internet, conforme disposto nos subitens 13.1 a 13.3 e 13.5 a 13.8 do Edital, no dia 27/9/2010. A resposta ao recurso ser divulgada no dia 5/10/2010, no stio eletrnico www.cotec.unimontes.br. 4.4.3.1.Na fase recursal no podero ser juntados ou substitudos documentos. 4.5. O candidato que participar do Programa Socioeconmico do Paes/2010 no precisar comparecer Cotec para realizar sua inscrio no Processo Seletivo Paes/2010, uma vez que, ao enviar o envelope com a documentao, a Ficha j estar preenchida e assinada. No entanto, deve observar o disposto no subitem 4.7 deste Anexo. 4.6. Aps o resultado do Programa Socioeconmico, o candidato que no foi beneficiado com a iseno, dever, para validar sua inscrio no Processo Seletivo Paes/2010, pagar o valor estabelecido no boleto bancrio, at o dia 8/10/2010 em qualquer agncia bancria ou agncia dos Correios (Banco Postal). 4.7. O candidato que tiver seu pedido indeferido, para que sua inscrio no Processo Seletivo Paes/2010 seja validada, dever pagar a taxa no valor integral. O boleto bancrio constando o valor da taxa de inscrio a ser pago estar disponvel no stio www.cotec.unimontes.br ou na recepo da Cotec. Nesse caso, no haver necessidade de preencher nova ficha de inscrio, basta efetuar o pagamento da taxa. 4.7.1.Se o pagamento no ocorrer at o dia 8/10/2010, a inscrio ser cancelada. 5 DAS DISPOSIES FINAIS 5.1. Podero ser concedidas at 150 (cento e cinquenta) isenes totais do pagamento de inscrio, em atendimento ao disposto no Art. 4 da Lei Estadual n 15.150, de 1/6/2004, aos candidatos que comprovarem no ter condio financeira de pagar a taxa de inscrio. 5.2. Alm da iseno total, podero ser concedidos descontos, de modo que a taxa de inscrio tenha os seguintes valores, de acordo com os nveis de carncia apurados pela Comisso Especial da Unimontes: R$ 20,00 (vinte reais) e R$30,00 (trinta reais). Esses valores no incluem o pagamento do manual do candidato, que poder ser copiado e impresso pelo candidato, atravs do stio eletrnico www.cotec.unimontes.br ou adquirido, no valor de R$5,00, na recepo da Cotec, de segunda a sexta-feira, no horrio das 8 s 18 horas, exceto feriados, ou nas agncias credenciadas dos Correios em seus horrios e dias de funcionamento. 5.3. A Comisso Tcnica de Concursos da Unimontes ser a responsvel pela anlise da documentao apresentada pelos candidatos e aferio do resultado do Programa Socioeconmico, de acordo com as normas do Edital e com os critrios estabelecidos. 5.4. O candidato o nico responsvel pela documentao apresentada, ainda que entregue Universidade de Integrao Regional

27

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

por terceiros. 5.5. A simples inscrio do candidato no Programa Socioeconmico implica o conhecimento e aceitao das normas do Edital. 5.6. Os requerentes tero garantia de sigilo em relao a toda a documentao apresentada. 5.7. Os casos omissos e situaes no previstas neste Anexo sero decididos pela Cotec.

Montes Claros, 29 de junho de 2010.

Professor Reinaldo Marcos Batista Teixeira Presidente da Cotec

Professor Paulo Csar Gonalves de Almeida Reitor da Unimontes

28

Universidade Estadual de Montes Claros

Caractersticas dos cursos, dos Profissionais neles habilitados e do mercado de trabalho

UNIMONTES

III CARACTERSTICAS DOS CURSOS, DOS PROFISSIONAIS NELES HABILITADOS E DO MERCADO DE TRABALHO ADMINISTRAOHabilitao: Bacharelado Durao do curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos A profisso de Administrador regulamentada pela Lei Federal n 4.769/65 de 09-09/65. O Administrador o profissional que tem capacitao para o gerenciamento das atividades nas empresas pblicas e privadas, com a utilizao do planejamento, desenvolvimento, organizao direo e controle. Para tanto, ele dever promover o gerenciamento dos recursos financeiros, humanos, materiais e tecnolgicos, com o objetivo de atingir os objetivos definidos pelas empresas. A prtica do gerenciamento tem como objetivo geral levar as empresas a serem mais competitivas nos mercados em que estiverem inseridas. reas de Atuao do Administrador No exerccio de suas atividades o administrador (Art. 2. - Lei 4.769/65) poder atuar como profissional liberal (Consultor, Auditor, Perito Judicial e/ ou Professor, Gerente do prprio negcio) ou com vnculo empregatcio e atuar nas seguintes reas: Administrao Geral; Administrao Financeira e Oramentria; Administrao de Recursos Materiais e Patrimoniais; Administrao de Sistema de Informao; Organizao, Sistemas e Mtodos; Administrao Mercadolgica (Marketing); Administrao da Produo e Administrao de Recursos Humanos. Alm das suas reas de atuao, o Administrador poder ainda especializar-se e exercer suas atividades nas seguintes reas: Administrao Hospitalar, Administrao Hotelaria, Administrao de Turismo, Administrao de Comrcio Exterior, Consultoria Empresarial, Perito Judicial, Auditor, alm de outras 60 reas. O Administrador pode, ainda, criar e gerenciar o prprio negcio. O profissional e o mercado de trabalho A globalizao da economia tornou o mercado de trabalho para o administrador altamente e bem remunerado. No entanto, ao mesmo tempo em que o mercado de trabalho encontra-se em franco crescimento, tambm crescem as exigncias em relao ao profissional. As empresas pblicas e privadas esto sempre em busca de profissionais da administrao; porm, a cada dia, as exigncias de capacitao aumentam. uma das profisses que continuam crescendo e, mesmo no prximo sculo, seu desenvolvimento ser significativo, mas, na mesma proporo, crescem as exigncias em termos de capacitao.

AGRONOMIAHabilitao: Bacharelado Durao do curso: Mnimo de 05 anos Mximo de 08 anos Agronomia a cincia que estuda a aplicao das leis fsicas, qumicas e biolgicas dos solos,

Universidade de Integrao Regional

29

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

culturas e rebanhos, com o objetivo de melhor-los. Para isso, cabe ao Agrnomo planejar, organizar, dirigir e executar servios relativos adubao, plantio, combate s pragas, e beneficiamento de vegetais. tambm de sua competncia orientar o reflorestamento, criao de rebanhos, mecanizao agrcola e industrializao de produtos agrcolas e de origem vegetal e animal. O profissional e o mercado de trabalho Para se dedicar agronomia a pessoa deve ser capaz de refletir, argumentar e transmitir idias, demonstrando muito dinamismo, empenho e energia. Alm do conhecimento de temas especficos, outras caractersticas importantes se fazem necessrias: habilidade em clculos numricos, raciocnio mecnico e espacial, gosto pela ecologia e coisas da terra. Com estas habilidades, aliadas a seu conhecimento especfico, o agrnomo pode atuar nas reas rurais, em paisagismo, parques e jardins, silvicultura, beneficiamento e armazenamento de produtos agrcolas, manejo e conservao do solo, bacias hidrogrficas e recursos naturais renovveis, controle do meio ambiente, economia e crdito rural, planejamento e administrao de propriedades agrcolas e extenso rural.

ARTESHabilitao: Licenciatura Plena e Artes Plsticas, Msica e Artes Cnicas Durao do Curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos Artes Plsticas: pretende formar o profissional arte-educador para que compreenda os processos de produo, sistematizao e seleo dos conhecimentos necessrios para atuao competente e crtica no ensino das Artes Plsticas, propiciando a vivncia das linguagens artsticas, a fim de estimular os mecanismos de criao, reflexo e percepo do mundo, qualificar profissionais comprometidos com a iniciao cientfica, a pesquisa, bem como proporcionar condies para o seu desenvolvimento como profissional liberal. Msica: oferece a chance de voc se tornar um arte-educador e ainda um excelente msico ou instrumentalista, escolhendo canto ou um dos instrumentos, como Piano, Violo, Flauta Transversa, Flauta Doce, Saxofone. Teatro: forma profissionais que compreendam as teorias e prticas da linguagem teatral, articulando-as aos princpios da prtica de ensino. Proporcionar ao aluno uma reflexo crtica sobre a atividade teatral e pedaggica, visa ao confronto de significados e criao de novos sentidos. O curso tem como base a unidade dos aspectos cognitivo, afetivo e fsico, elementos fundamentais da linguagem teatral e da expresso humana. O profissional e o mercado de trabalho O profissional formado nos cursos de Artes plsticas, teatro ou Msica da Unimontes se habilita para o exerccio do magistrio (educao infantil, ensino fundamental e mdio). Alm do magistrio, o profissional habilitado em Artes Plsticas pode atuar nas reas da pintura, desenho, fotografia, artes grficas, escultura, decorao, entre outros; e o profissional de Teatro tambm poder atuar no ensino no formal, atravs de oficinas pedaggicas e ao cultural ou atuar como produtor cultural. Aps especializao, o graduando da Licenciatura em Teatro tambm poder exercer outras funes como: professor de ensino da graduao ou especializao, crtico teatral, entre outros. O arte-educador formado em msica se habilita a participar de projetos sociais e ainda em corais, orquestras, grupos musicais, diversos como profissional liberal, atuar na pesquisa cientfica e outras modalidades mediante ps-graduao, na educao especial, como musicista, musiclogo, msico terapeuta, arte-teraputa e outros.

30

Universidade Estadual de Montes Claros

Caractersticas dos cursos, dos Profissionais neles habilitados e do mercado de trabalho

UNIMONTES

CINCIAS BIOLGICASHabilitaes: Bacharelado e Licenciatura Durao do curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos As Cincias Biolgicas representam um conjunto de ramos do saber que estudam os seres vivos e as leis que os regem, bem como sua evoluo e suas relaes com o ambiente e consigo, compreendendo, por exemplo, a ecologia, a bioqumica, a gentica, a microbiologia, a zoologia e a botnica. Diante de um contexto de desarmonia ambiental, em que prevalecem as epidemias, os acidentes ecolgicos, a busca por conhecimentos que possam sanear ou reduzir riscos vida, as cincias biolgicas tm recebido investimentos considerveis, resultando em um crescimento exponencial de tecnologias inovadoras. Tcnicas envolvendo cidos nuclicos permitem, atualmente, enfrentar as doenas antes mesmo de elas serem expressas, atravs de terapias gnicas. O estudo de populaes vegetais permite diagnstico de impacto ambiental e formas de correo de aes degradatrias em florestas. Derramamentos de petrleo em ecossistemas marinhos so atenuados e, s vezes, corrigidos atravs da aplicao de microrganismos biodegradadores, acelerando a reciclagem dos produtos txicos. Esses so alguns exemplos das aes relacionadas aos profissionais das cincias biolgicas. O profisssional e o mercado de trabalho O Bilogo licenciado atua especialmente no magistrio da biologia, nos nveis fundamental e mdio. O Bacharel em Biologia formado para atuar na pesquisa cientfica nos diferentes ramos das cincias biolgicas (estudos de impactos ambientais, reproduo assistida, microbiologia industrial, programas de sade, pblica etc.), podendo atuar, tambm, no magistrio, desde que curse as disciplinas de formao pedaggica como complementao curricular.

CINCIAS CONTBEISHabilitao: Bacharelado Durao do curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos As Cincias Contbeis envolvem um conjunto de conhecimentos relacionados gerao de informaes econmico-financeiras voltadas para a administrao das diversas entidades. O profissional desta rea responsvel pelo acompanhamento dos dados necessrios ao controle do patrimnio, fluxos de produo e renda das instituies, elementos bsicos para subsdio tomada de deciso com maior margem de segurana. Algumas funes so privilgio dos bacharis de Cincias Contbeis. o caso das auditorias, que consistem em minuciosos exames da escriturao contbil; e das percias, em que o profissional verifica a veracidade dos fatos registrados na contabilidade. O profissional e o mercado de trabalho O Bacharel em Cincias Contbeis tem profisso regulamentada pelo Decreto Lei N 9.295/45 e atribuies definidas pela Resoluo N 560/83 do Conselho Federal de Contabilidade. O Bacharel pode exercer a profisso como autnomo, scio de empresas ou escritrio, prestadores de servios de Contabilidade, Auditoria e Consultoria ou funcionrio Universidade de Integrao Regional

31

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

responsvel pelas reas de Auditoria Interna, Oramento, Planejamento Tributrio, Custos e controladoria das entidades pblicas e privadas. O contador atua, tambm, na assessoria fiscal de pessoas fsicas, percias contbeis e nos casos de constituio, incorporao, ciso e fuso de empresas e incentivos fiscais. Pode, ainda, atuar no magistrio superior, com a devida complementao pedaggica.

CINCIAS DA RELIGIOHabilitao: Licenciado em Cincias da Religio Durao do curso: Mnimo de 03 anos e meio Mximo de 05 anos e meio O curso voltado para aqueles que se interessam pelo estudo das religies. Visa promover a qualificao de professores para ministrarem o ensino religioso na Educao Bsica; contribuir para a compreenso das diversas manifestaes religiosas, tendo em vista o amadurecimento das habilidades de interpretao de conceitos, definies e proposies. A formao buscar aliar profissionalizao com cidadania, considerando a indissociabilidade entre o homem, a sociedade e a poltica. O profissional e o mercado de trabalho O profissional licenciado no Curso de Cincias da Religio, considerando a escola como lugar de saber (conhecimento), lugar de saber fazer (habilidade) e lugar de ser (tica), dever apresentar em sntese o seguinte perfil: competncia intelectual e tcnica; fundamentao religiosa voltada para a reflexo e a ao no campo pedaggico; compromisso com a educao continuada; formao intelectual, politcnica e humanista; viso e ao criativas, contextualizadas com vistas totalidade na perspectiva interdisciplinar; abertura cultural; sensibilidade, discernimento e equilbrio diante do fato religioso e suas diversas manifestaes; tica profissional; tolerncia religiosa. O licenciado em Cincias da Religio estar apto a atuar como docente de Ensino Religioso no Ensino Fundamental e Mdio.

CINCIAS ECONMICASHabilitao: Bacharelado Durao do Curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos O Curso tem como objetivo fundamental propiciar condies adequadas para aquisio de conhecimentos histricos e tericos necessrios para o entendimento, a interpretao e a interveno na realidade scio-econmica; instrumentalizar os alunos com tcnica e recursos que possibilitem uma atuao condigna e competente nas suas atividades profissionais, cuidar da formao do profissional economista, e colaborar para o desenvolvimento de uma formao bsica em mtodos quantitativos. O profissional e o mercado de trabalho A Lei Federal 1411/51 dispe sobre o exerccio da profisso do Economista. O profissional tem como campo de atuao: indstrias em geral, rgos pblicos, empresas de planejamentos, assessoria e consultoria de projetos, instituies financeiras e instituies de ensino com a devida complementao pedaggica.

32

Universidade Estadual de Montes Claros

Caractersticas dos cursos, dos Profissionais neles habilitados e do mercado de trabalho

UNIMONTES

CINCIAS SOCIAISHabilitaes: Bacharelado Durao do Curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos O Curso no bacharelado tem formado profissionais com capacidade de atuao diversificada, uma vez que, como estudantes, tm acesso a um ciclo de disciplinas que abrangem vrios campos do conhecimento, com nfase em Sociologia, Cincias Polticas e Antropologia. O curso possibilita uma formao verstil do bacharel em Cincias Sociais, que adquire conhecimentos bsicos e instrumentais para a compreenso dos grupos sociais, de suas relaes e maneiras de pensar e agir, das instituies sociais e sua organizao, da cultura e seus valores. O profissional e o mercado de trabalho O cientista social poder atuar nos seguintes campos: Ensino (escolas pblicas e privadas de ensino fundamental, mdio e superior) Agncias de pesquisa (Empresas de pesquisas de opinio pblica e de mercado) rea de sade (participam de grupos de reabilitao profissional, medicina preventiva e curativa, em geral) Legislativo (assessoria nas mesas de Cmaras, Assemblias Legislativas e mesmo no Congresso Nacional) Meio ambiente (empresas que trabalham e que pesquisam a relao da populao com o meio ambiente) Mercado editorial (publicaes espeacializadas e tcnicas: pareceres como consultores especializados) Consultoria a organismos de Estado para elaborao de laudos periciais, assessorias a grupo sociais e comunidades, principalmente indgenas e rurais Pesquisa e docncia: vinculao de pesquisa Planejamento urbano Recursos humanos Reforma agrria Relaes internacionais Sindical Empresas de marketing e assessoramento poltico

DIREITOHabilitao: Bacharelado Durao do Curso: Mnimo de 05 anos Mximo de 07 anos O Direito a cincia das normas que disciplinam as relaes dos indivduos em sociedade. Para ser um bom advogado, importante a capacidade de refletir, de transmitir idias e de realizar operaes mentais, analisando objetivos e planos. necessrio tambm ter habilidade de fazer bom uso da lngua, demonstrando riqueza de vocabulrio, conhecimento das normas gramaticais e domnio dos recursos lingsticos expressivos e persuasivos. O profissional desta rea deve ainda ser socivel, desembaraado, sensvel e ser dotado de iniciativa e certa agressividade. Universidade de Integrao Regional

33

PAES UNIMONTES 2010 - Manual do Candidato

O profissional e o mercado de trabalho O bacharel em Direito pode advogar ou seguir carreira jurdica. Como advogado, ser responsvel pela representao de seus clientes em qualquer instncia, juzo ou tribunal, ou ainda poder trabalhar em assessoria e consultoria jurdica de empresas pblicas ou privadas. Se optar pela carreira Jurdica, ter chance de, atravs de concurso pblico, tornar-se delegado de polcia, promotor de justia ou juiz de direito. Como promotor de justia, na rea do ministrio pblico, compete-lhe elaborar arrazoados, peties, rplicas, memoriais e impetrar recursos em defesa da sociedade. Na magistratura, investido na de juiz, desembargador ou ministro compete-lhe julgar pendncias, emitir despachos ou proferir sentenas. Pode atuar no magistrio superior, com a devida complementao pedaggica.

EDUCAO FSICAHabilitao: Licenciatura Durao do curso: Mnimo de 04 anos Mximo de 07 anos A Educao Fsica refere-se ao conjunto de atividades que visam promover o desenvolvimento da capacidade fsica e a formao desportiva de crianas, jovens, adultos e idosos. O profissional da rea deve incentivar o hbito da atividade fsica, buscando aumentar a flexibilidade e prevenir atrofias musculares, atravs de aulas tericas e prticas. No campo dos esportes, prepara, individual e coletivamente, atletas profissionais e amadores. Atua, tambm, como auxiliar mdico, recuperando pessoas que tenham defeitos fsicos, atravs de ginstica corretiva ou de compensao. Alm disso, encarrega-se da organizao de grupos esportivos e da realizao de ginsticas e competies. O profissional e o mercado de trabalho O licenciado em Educao Fsica ter competncias para atuar nos campos da Educao Fsica escolar em seus diferentes nveis: Educao Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Mdio, estando apto a conduzir todos os processos didticos, pedaggicos e administrativos que se referem ao desenvolvimento de sua matria no fluxo da dinmica escolar. Dever ser capaz de atuar com competncia no estabelecimento das relaes teoria/prtica, de f