manual para apresentação de trabalhos - UDESC - .através de um “hífen”, encerradas com um

Embed Size (px)

Text of manual para apresentação de trabalhos - UDESC - .através de um “hífen”, encerradas com um

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC

    DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELTRICA DEE

    Manual de Apresentao de Trabalhos de

    Aula, Trabalhos de Concluso de Curso e

    Mestrado

    Alessandro Luiz Batschauer

    Outubro 2011

    Reviso 01

  • Sumrio 1 Introduo ____________________________________________________ 3

    2 A Escrita Tcnica ______________________________________________ 3

    2.1 O Resumo _________________________________________________ 3

    2.2 A Introduo _______________________________________________ 3

    2.3 A Concluso _______________________________________________ 4

    3 Organizao do Trabalho ________________________________________ 4

    3.4 Estilos e Formatao _________________________________________ 4

    3.5 Confeco de ndices Automticos ______________________________ 6

    3.6 Legendas de Figuras e Tabelas _________________________________ 7

    3.6.1 Referncias Cruzadas _____________________________________ 9

    3.7 Equaes _________________________________________________ 10

    3.8 Figuras _________________________________________________ 13

    3.9 Referncias Bibliogrficas ___________________________________14

  • 1 Introduo

    Este material em como objetivo orientar e sugerir dicas de como organizar e

    formatar um trabalho cientfico na rea de engenharia. Este material emprega como base

    os principais aspectos e caractersticas presentes em um trabalho da rea de eletrnica de

    potncia, embora estes conceitos possam ser empregados em outras reas da engenharia

    eltrica e demais cursos. As orientaes apresentadas sero baseadas no editor de texto

    Microsoft Word 2003.

    2 A Escrita Tcnica

    Um texto tcnico possui uma forma de escrita prpria, caracterstica e formal, que

    pautada na impessoalidade e na clareza durante a exposio dos assuntos. O

    desenvolvimento do texto deve buscar um encadeamento de idias que permita ao leitor a

    compreenso do assunto em questo. Deve-se ter em mente que o leitor pode ser um

    estudante com pouca experincia no assunto, portanto, ao se escrever um pargrafo,

    deve-se analisar se foram fornecidas as informaes necessrias para a compreenso.

    2.1 O Resumo

    O resumo uma parte extremamente relevante em um trabalho cientfico e deve-

    se dedicar uma boa dose de tempo para confeccionar um excelente resumo. O resumo

    deve instigar o leitor a ler o trabalho, demonstrar sua importncia, os objetivos gerais e

    especficos e os resultados esperados. Salienta-se que diversos pesquisadores lem

    primeiramente o resumo e a concluso do trabalho e, a partir das informaes, decidem se

    faro a leitura completa do trabalho. Portanto, no basta fazer um excelente trabalho,

    necessrio saber motivar os leitores a estud-lo.

    2.2 A Introduo

    A introduo do trabalho deve apresentar a formulao do problema, expondo as

    motivaes para o estudo proposto, onde o trabalho proposto pode contribuir, as

    principais aplicaes e onde espera-se avanar em termos cientficos e tecnolgicos.

  • 2.3 A Concluso

    A concluso do trabalho e de cada um dos seus captulos deve expor os principais

    avanos obtidos naquela seo. Na concluso pode-se incluir algumas comparaes e

    realizar uma sntese das principais escolhas realizadas. Salienta-se que Concluso

    diferente de Resumo e deve-se evitar a escrita de um resumo nesta seo.

    3 Organizao do Trabalho

    Um trabalho cientfico deve ser organizado seguindo o padro definido pela

    instituio de ensino a qual os autores so pertencentes. Entretanto, mesmo havendo

    diferenas de padro em relao formatao adotada pelas instituies, as orientaes

    sugeridas neste texto permitiro ao leitor a compreenso de recursos teis, como

    indexao automtica, referncias cruzadas, elaborao de referncias bibliogrficas e

    organizao de equaes. Sendo assim, o leitor pode alterar o padro sugerido para o

    exigido pela sua instituio e, ainda assim, empregar os conceitos sugeridos.

    3.4 Estilos e Formatao

    O trabalho deve ser organizado empregando os estilos de formatao do editor de

    texto, o qual pode ser encontrado em: Formatar, Estilos e Formatao, conforme

    apresentado na Fig. 3.1.

    Fig. 3.1 Estilos e formatao.

  • Na lateral direta do editor de texto aparecer uma aba contendo os estilos j

    empregados no texto. Sugere-se criar estilos prprios para as figuras, tabelas e para as

    equaes entre outros que sero necessrios. Os estilos garantem que todo o texto ter a

    mesma formatao e, alm disso, permitem modificar a formatao do texto inteiro de

    uma s vez.

    Para modificar um estilo existente ou formatar um estilo que acaba de ser criado,

    deve-se selecionar o estilo a ser modificado e acessar a aba lateral, conforme

    apresentados na Fig. 3.2.

    Fig. 3.2 Modificando um estilo.

    Na sequncia, acessando a aba modificar, possvel formatar qualquer item que

    seja necessrio, pargrafo, tabulao, etc. Este procedimento ilustrado na Fig. 3.3.

  • Fig. 3.3 Formatando um estilo.

    3.5 Confeco de ndices Automticos

    O emprego dos estilos permite utilizar os ndices automticos para confeccionar o

    sumrio. Esta ao pode ser configurada na aba Inserir, Referncias, ndices, conforme

    apresentado na Fig. 3.4. Este mesmo caminho pode ser utilizado para confeccionar as

    listas de tabelas e figuras automaticamente.

  • Fig. 3.4 Inserindo ndices como: sumrio, lista de tabelas e figuras.

    Aps selecionar a aba ndices, pode-se selecionar o tipo de ndice a ser criado,

    ndice analtico para a confeco de sumrio e ndice de ilustraes para a confeco de

    listas de tabelas e figuras. Estas abas podem ser visualizadas na Fig. 3.5, sendo que os

    botes Opes e Modificar podem ser empregados para configurar e formatar os

    ndices gerados.

    Fig. 3.5 Abas para a confeco dos ndices de figuras, tabelas e sumrio.

    3.6 Legendas de Figuras e Tabelas

    A confeco das listas de figuras e tabelas s pode ser efetuada se as legendas

    destes elementos forem geradas automaticamente. A insero automtica das legendas

    realizada a aba Inserir, Referncias, Legenda, conforme apresentado na Fig. 3.6.

  • Fig. 3.6 Como inserir legendas.

    Na aba das legendas pode-se configurar novos nomes de legendas, a numerao,

    se inclui ou no o nmero do captulo e o caractere empregado para separar o nmero do

    captulo da numerao do item. Esta aba apresentada na Fig. 3.7.

    Fig. 3.7 Aba de configurao das legendas.

    As legendas de figuras devem ser configuradas com alinhamento de pargrafo

    centralizado, abaixo da respectiva figura, com fonte nmero 10 formatada em negrito. As

    legendas devem ser separadas dos textos que explicam a figura atravs de um hfen,

    encerradas com um ponto final e devem explicar a figura de forma clara. Uma legenda

    bem detalhada permite que o leitor compreenda a figura sem que seja necessria uma

    leitura do texto, facilitando a interpretao do trabalho.

    As legendas de tabelas devem ser configuradas com alinhamento de pargrafo

    centralizado, acima da respectiva tabela, com fonte nmero 10 formatada em negrito. As

    legendas das tabelas tambm devem ser separadas dos textos que explicam as tabelas

    atravs de um hfen, encerradas com um ponto final e devem explicar a tabela de forma

    clara. A Tabela 3.1 apresenta uma sugesto para formatao de tabelas. Deve-se evitar

    tabelas com configuraes rebuscadas em um trabalho cientfico, sendo recomendvel o

    emprego do modelo apresentado, com as laterais em aberto, grade com linhas e colunas

  • formatadas em linhas simples com 0,5 ponto de espessura para o corpo da tabela e linhas

    de 1,5 ponto para destacar o cabealho da tabela.

    Tabela 3.1 Exemplo de tabela padro.

    Tenso [V] Corrente [A] Resistor 1 100 20 Resistor 2 30 50 Resistor 3 10 200

    3.6.1 Referncias Cruzadas

    As tabelas e figuras devem ser sempre citadas no texto antes de serem exibidas.

    Empregando o recurso conhecido como referncia cruzada, acessvel em Inserir,

    Referncia, Referncia Cruzada, possvel inserir referncias a tabelas, figuras,

    captulos, sub-captulos e demais itens do texto de forma simples e rpida. Este recurso

    atualiza automaticamente a numerao no texto e os itens citados em caso de insero de

    novos itens, alterao de disposio dos itens no texto ou da excluso dos mesmos. A Fig.

    3.8 apresenta a tela para a insero das referncias cruzadas.

    Fig. 3.8 Aba de insero das referncias cruzadas.

    Aps acessar as referncias cruzadas exibida a tela que est reproduzida na Fig.

    3.9. Nesta aba, na parte superior esquerda, possvel escolher o tipo de item que ser

    referenciado: figura, tabela, captulo, etc., a forma da referncia, onde geralmente usa-se

    Apenas nome e nmero e o item a ser referenciado (Fig. 1, Fig. 2, etc.). Observa-se que

    estes itens so inseridos no texto na forma de hiperlink, portanto, ao se pressionar a

    tecla Ctrl e realizar um clique com o boto esquerdo mouse na referencia, o editor de

    texto ir diretamente para o item referenciado.

  • Fig. 3.9 Aba de configuraes das referncias cruzadas.

    3.7 Equaes

    As equaes em um texto cientfico costumam ser uma grande fonte de erro, os

    quais podem ser observados na numerao das equaes, citaes no texto, na escrita das

    equaes e no emprego das unidades de medida. Para minimizar este erros, especialmente

    na referncia das equaes e na sua numerao, sugere-se o emprego do progra