Click here to load reader

Manual Prático de Auriculo Acupuntura

  • View
    109

  • Download
    36

Embed Size (px)

Text of Manual Prático de Auriculo Acupuntura

  • (I

    . II: I,I

    II

    l 11I I

    I l~ I

    manual

    prtico

    de

    auriculoterapia

    Marcos Lisboa Neves

  • Auriculoterapia

    R nh cida m 1990 pela OMS

    (O nz o Mundial da Sade), a

    a terapia de

    m r st m mais difundida no

    111 :td . Tr ta-se de uma tcnica de

    t nd s r sultados, motivo da

    itao por pacientes e

    m ntos podem ser buscados

    rmr n s bases da Medicina

    pr ndizado. fcil execuo

    us o.

    A r v s doManual Prtico de

    I1vri uloterapia possvel pratic-Ia

    gur ,minimizando os

    um n ndo sua eficcia.

    M rcos Lisbo N v s

    , .

    CENTER"

    nlla Gal. Polidoro, 20Loja D - Botafoqo10de Janeiro - RJ

    1 I fone: 2542-9992r I Iax: 2542-7626

    11\/111:[email protected]r manual

    prtico

    deauriculoterapia

    M rcos Lisboa Neves

    1 edio

  • Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)

    N518m Neves, Marcos Lisboa

    Manual prtico de auriculoterapia / Marcos LisboaNeves. - Porto Alegre: Ed. Do Autor, 2009.

    88 p. ; 23 cm.

    ISBN: 978-85-910010-0-2

    1. Auriculoterapia. 2. Medicina Chinesa. I. Ttulo.

    CDD 615.89

    Bibliotecria ResponsvelGinamara Lima Jacques Pinto

    CRB 10/1204

    FotosMarcos Lisboa Neves

    DesenhosDaniel Kohlrausch

    RevisoAna Maria Portella Montardo

    Capa, Projeto Grfico e DiagramaoAndr Luiz Menezes de Lima

    Todos os direitos reservados2009

    I "

    Sumrio

    Agradecimentos 04

    Introduo 05

    Referencial histrico 09

    Fundamentos da Auriculoterapia 12

    Correspondncia auricular 15

    A diferena entre mapas 19

    Diagnstico em Auriculoterapia 21

    Distribuio e classificao dos pontos auriculares 31

    Mtodos teraputicos 43

    Reaes da Auriculoterapia 62

    Riscos da Auriculoterapia 64

    Contraindicaes da Auriculoterapia 67

    Indicaes 67

    Vantagens da Auriculoterapia 70

    Seleo dos pontos 71

    Consulta em Auriculoterapia 73

    Teraputica em Auriculoterapia 78

    Consideraes finais 87

    Referncias bibliogrficas 88

  • 4

    Agradecimentos

    Agradeo a todos que de alguma forma contriburam para estaobra, os autores citados, meus professores, meus pacientes, meusalunos, meus colegas, meus amigos e minha famlia.

    i

    Introduo

    A Auriculoterapia, assim como a acupuntura, parte integranteda Medicina Tradicional Chinesa. Embora existam evidncias de suautilizao por diversos povos desde a Antiguidade, foi na China que sedeu seu maior desenvolvimento, a partir da relao do pavilho auricularcom os demais rgos e regies do corpo.

    Existem relatos do Antigo Egito segundo os quais as mulheresusavam pontos auriculares como forma anticoncepcional. No SiriLanca, documentos descrevem pontos aurculares para controle dadeambulao do elefante. Os turcos do sculo IIIusavam a cauterizaode pontos auriculares no tratamento de diversas doenas. Escritos

    5

  • 6 Manual Prtico de Auriculoterapia

    de Hipcrates diziam que incises efetuadas no pavilho auricular dohomem produziam ejaculao escassa, inativa e infecunda, e que apuno de urna veia no dorso da orelha curava a impotncia. Na obra OLivro das Epidemias, Hipcrates indicava a puno de vasos auricularespara tratar processos inflamatrios.

    Na China, muito antes do cristianismo e de Hipcrates, o usoteraputico do pavilho auricular era associado ao tratamento deacupuntura sistmica. Os primeiros escritos chineses demonstram aorelha corno um rgo isolado que mantm relao com os demais rgose regies do corpo.

    Tcnicas corno o sopro com tubo de bambu e a moxa, entre outras,eram utilizadas no tratamento de enfermidades atravs do pavilhoauricular. Em escavaes, antroplogos Chineses encontraram vriosdocumentos antigos evidenciando o uso do pavilho auricular notratamento de diversas enfermidades.

    Assim corno os antigos escritos da Medicina Tradicional Chinesae documentos de outras civilizaes antigas, no so poucos os fatoscuriosos na histria das civilizaes que demonstram o interesse pelopavilho auricular. Povos corno Incas, Astecas e os habitantes da Ilhade Pscoa cultivavam orelhas grandes utilizando a hipertrofia mecnica,acreditando que o aumento das orelhas tinha relao direta com avitalidade e a superioridade do ser. Algumas tribos indgenas utilizavaminstrumentos perfurando a orelha em pontos especficos, estimulando aagressividade dos guerreiros, corno os piratas que usavam um brinco deouro no lbulo da orelha para aguar a viso.

    J em tempos mais recentes, por volta de 1950, o mdico francsPaul Nogier deu importante contribuio para o uso teraputico

    . i 6'-

    do pavilho auricular. Atravs de estudos que partiram dos pontosauriculares chineses e da criao de novos mtodos de mapeamentoe estimulao dos pontos, Nogier estabeleceu a relao do pavilhoauricular com a figura de um feto na posio invertida e batizou sua

    Manual Prtico de Auriculoterapia 7

    descoberta de Auriculoterapia.

    As primeiras experincias de Nogier iniciaram quando o mdicoobservou a existncia de cicatrizes na orelha de alguns pacientes quechegavam ao seu consultrio em Lyon. Essas pessoas tinham sidotratadas da ciatalgia.

    A existncia desse ponto especfico, que quando cauterizadoaliviava a dor do nervo citico, j era conhecido de alguns na Europa. Ofato de observar a existncia de relao entre um ponto na orelha e urnaparte distante no corpo levou Nogier a buscar o surgimento de novospontos na orelha, submetendo, para tanto, qualquer parte do corpo aalgum sofrimento. Por estatstica clnica, o mdico francs mapeouaproximadamente 35 pontos auriculares.

    Os estudos de Nogier tambm serviram de base para odesenvolvimento da Auriculoterapia na China. Em 1958 a descoberta daAuriculoterapia e omapa auricular de Nogierforam publicados na Revistade Medicina Tradicional de Shangai. Em urna cultura que o bero daAcupuntura, a descoberta da Auriculoterapia impulsionou um grandenmero de estudos em diversas universidades e hospitais da China.

    Conforme as pesquisas eram intensificadas e novas publicaeseram feitas, o desenvolvimento da Auriculoterapia se acentuougradativamente, e a orelha foi sendo mapeada e utilizada corno meio dediagnstico e tratamento das doenas.

    Odesenvolvimento da terapia auricular cresceu vertiginosamenteaps a dcada de setenta. Em 1989 celebrou-se em Pequim o PrimeiroCongresso Internacional de Auriculoterapia. Esse evento foi um novomarco mundial. Nesse momento a Auriculoterapia passa a constituir umaespecialidade universitria.

    Em 1990 a Organizao Mundial de Sade (OMS) reconhece aAuriculoterapia como terapia de microssistema para benefcio, promoo

  • 8 Manual Prtico de Auriculoterapia

    e manuteno da sade, no tratamento de diversas enfermidades.

    Inmeras publicaes sobre essa terapia vm sendo editadas nosltimos tempos no mundo inteiro. Em 1999 a mdica chinesa Huang LiChun publica, na Conferncia Mundial de Auriculoterapia, um novo mapaposterior dos pontos auriculares. Emseus 30 anos de pesquisas, ela pdecomprovar a eficcia no estmulo dos pontos pelo uso de sementes e aimportncia tanto dos pontos posteriores no tratamento das disfunesosteomioarticulares como do uso dos pontos de rea correspondentepara analgesia, alm de ter criado a tcnica das sementes duplas.

    ReferencialHistrico

    1951 - o mdico francs Paul Nogier descobre a Auriculoterapia.Apartir do curioso tratamento de ciatalgia por cauterizao de um

    ponto no pavilho auricular em alguns pacientes que chegavam ao seuconsultrio, Nogier iniciou seus estudos clnicos: produziu o primeiromapa auricular, comparou-o com a figura de um feto na posio invertidae batizou a tcnica de Auriculoterapia.

    1958 - A revista de Medicina Tradicional de Shangai publica os estudosde Nogier.

    o mapa auricular publicado por Paul Nogier serviu de base egrande impulso para o desenvolvimento da Auriculoterapia dentro daChina. Em 1960, pesquisadores de Nanking concluram o estudo queverificou a exatido clnica do homnculo auricular de Nogier em 2 milpacientes clnicos.

    1963 - Omdico francs J. E.H. Niboyet apresenta sua tese de doutorado

    9

  • -1O Manual Prtico de Auriculoterapia

    em Cincias, em que demonstra que a menor resistncia eltrica nasuperfcie da pele coincide com os pontos de acupuntura e com o trajetode seus meridianos.

    Esse estudo inaugura uma nova fase, tanto para a Acupunturacomo para a Auriculoterapia, pois introduz o desenvolvimento deaparelhos localizadores e eletroestimuladores de pontos.

    1972 - criado na China o mapa estandardizado dos pontos auriculares.

    Com a grande diversidade de trabalhos publicados por diversoscentros de estudos e atendimentos em Auriculoterapia, apareceramalgumas diferenas entre os mapas que eram publicados na poca. Eracomum ver nomes diferentes para um mesmo ponto e diferentes pontoscom o mesmo nome. Por essa razo, surgiu a necessidade de se unificara nomenclatura e a localizao dos pontos de Auriculoterapia chinesa.

    1980 - Terry Oleson realiza um estudo duplo cego na Universidadeda Califrnia de Los Angeles (UCLA), Estados Unidos da Amrica, queverificou a exatido cientfica do diagnstico auricular.

    Em um nvel estatstico significativo, com exatido de 75%,conseguiu-se diagnosticar os problemas de dor musculoesqueltica em40 pacientes atravs do pavilho auricular. Para tanto, reas da orelhasubmetidas a elevao de atividade eltrica foram avaliadas e comparadass reas do corpo que apresentavam alguma disfuno patolgica.

    1980 - Nguyen Van Nghi publica o livro Auriculopuntura.

    Essa importante obra traz dados estatsticos de vrias pesquisasem Auriculoterapia realizadas nos principais hospitais da China.

    1990 - A OMSreconhece a Auriculoterapia.

    1999 - A Dra. Huang Li Chun publica na Co

Search related