Manual Tecnico FREEDOM

  • View
    268

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Manual Tecnico FREEDOM

Sorocaba, 25 de julho de 2008

Manual Tcnico Bateria estacionria

FREEDOM

S.A.C. 0800161644Enertec do Brasil Ltda Av. Independncia, 2757Sorocaba - SP

1 - Introduo 1.1 ObjetivoEste manual tcnico tem como objetivo oferecer ao usurio noes bsicas sobre o funcionamento, construo, dimensionamento e instalao das baterias chumbo-cido estacionrias Freedom, bem como instrues necessrias para operao e manuteno corretiva e preventiva das mesmas.

1.2 AbrangnciaEste manual tcnico aplica-se a bateria chumbo-cido estacionria destinada a aplicaes em: PABX; Sinalizao; Energia Solar; Centrais telefnicas; Subestaes eltricas; Centrais de computador (no-break); Estaes de telecomunicaes de pequeno porte, etc.

1.3 SeguranaBateria um produto perigoso e deve ser tomado alguns cuidados durante seu manuseio, instalao, manuteno, transporte e descarte.

1

1.4 Caractersticas de construoAs caractersticas de construo das baterias estacionrias Freedom, so: - Tampa* selada com sistema de labirinto, com grande superfcie interna, permite que gotculas de eletrlito originadas na carga sejam condensadas em sua superfcie e retorne s respectivas clulas, evitando escape de eletrlito para o exterior. - Filtro anti-chamas*: ou pastilha em material poroso que permite o escape de gases para fora da bateria e impede a penetrao de chamas para o interior da bateria que pode ocasionar exploso. - Grade - Com liga de Chumbo- Clcio-Prata desenvolvida para ter alta resistncia corroso e mnima perda de gua da bateria durante a sua vida til. A tecnologia de grade e liga faz com que a bateria Freedom seja a de menor perda de gua no mercado e de melhor durabilidade. - Design da grade radial e reforado, que permite melhor conduo de corrente e melhor durabilidade da bateria em servio. - Eletrlito Fluido - Diferentemente das baterias VRLA, as baterias Freedom tem eletrlito em forma fluida, permite melhor dissipao trmica da bateria, conferindo vantagens em relao a baterias VRLA que so mais sensveis a variao de temperatura. - Solda Intercelular: Conexo entre elementos com rea de solda 36% maior que baterias do mercado. Permite melhor conduo de corrente e melhor eficincia eltrica da bateria em processo de carga e descarga. - Placas espessas de alta densidade. - Separadores de polietileno, em forma de envelope, com alta resistncia mecnica. - Caixa e tampa de polipropileno de alta resistncia a impactos, com tampas seladas por fuso do material, sem possibilidade de apresentar vazamentos. - Indicador de teste* que permite imediata visualizao das condies da bateria para teste, orientando seu diagnstico: Indicao verde: a indicao verde no significa bateria boa e sim que a bateria est carregada e pode ser submetida a teste; Indicao escura: a bateria est descarregada e deve ser recarregada; Indicao clara: nvel do eletrlito est baixo, esta bateria no deve ser submetida a teste e recarga, pode ter sido danificada pelo sistema de carga, exposio temperatura elevada por um longo perodo de tempo ou por dano que ocasionou vazamento, a bateria deve ser substituda. - Tipos de terminais: DF300, DF500, DF700, DF1000, DF2500, DF3000 e DF4001: Terminal L, de chumbo; DF2000: rosqueados, de ao inoxidvel (rosca de 3/8 16unc). *no se aplica a DF4001

As baterias estacionrias Freedom so produzidas em fbrica certificada ISO9002, ISO/TS16949, ISO14000 e Certificao na Resoluo Anatel n 379 - Homologao 1216-07-3962.

2

1. Terminal tipo L 2. Respiro 3. Filtro Anti-Chama 4. Indicador de Teste 5. Poste Reforado 6. Caixa Polipropileno 7. Grades Positivas fundias em Liga de Chumbo Clcio - Prata 8. Grades Negativas expandidas em Liga de Chumbo - Clcio 9. Terminal da placa centralizado** com rea 36% maior que a concorrncia 10.Separador em Polietileno 11.Material Ativo Negativo 12.Material Ativo Positivo 13.Conexo 36% maior que a concorrncia 14.Labirinto

**exceto para DF2500, DF3000 e DF4001 3

1.5 IdentificaoAs baterias estacionrias Freedom apresentam cdigo identificao constando data da fabricao:

Identificao / Cdigo Seqencial XX Ms / Ano XX Dia X Linha do Produto XXXX Nmero de Srie

MS JANEIRO FEVEREIRO MARO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO

2005 73 75 77 79 81 83 85 87 89 91 93 95

2006 74 76 78 80 82 84 86 88 90 92 94 96

2007 01 03 05 07 09 11 13 15 17 19 21 23

2008 02 04 06 08 10 12 14 16 18 20 22 24

2009 25 27 29 31 33 35 37 39 41 43 45 47

2010 26 28 30 32 34 36 38 40 42 44 46 48

2011 49 51 53 55 57 59 61 63 65 67 69 71

2012 50 52 54 56 58 60 62 64 66 68 70 72

2013 73 75 77 79 81 83 85 87 89 91 93 95

2 DefiniesPara os fins a que se destina este manual tcnico, aplicam-se as seguintes definies:

2.1 Principais componentes da bateria:- Grade Nas baterias Freedom, as grades so feitas com uma liga dos elementos chumbo, clcio prata que caracteriza uma gerao de baterias que realmente no necessitam de nenhuma manuteno ou adio de gua. Alm disso, podemos listar as seguintes vantagens: Melhor condutividade; Menor taxa de autodescarga; Maior resistncia degradao trmica; Maior resistncia corroso. - Placa Uma vez empastadas com o material ativo, as grades passam a ser chamadas de placas. - Separador utilizado para evitar que as placas se toquem e causem um curto-circuito. - Conectores de placas Tm como funo unir as placas de um mesmo tipo, formando grupos positivos e negativos, e fazer a integrao entre as clulas.

4

- Elemento um grupo de placas positivas e negativas intercaladas. Cada elemento gera 2 Volts; portanto, so necessrios 6 elementos para conseguirmos uma bateria de 12 Volts. - Caixa / Tampa As caixas e tampas so feitas com um material leve, o polipropileno de alto impacto, excepcionalmente resistente e durvel. As caixas resistem s vibraes que ocorrem em servio e em diversos tipos de terreno, e so divididas em 6 clulas para abrigar cada elemento. -Flame arrestor Dispositivo destinado a permitir a liberao de gases formada no interior do acumulador retendo a sada de partculas do eletrlito arrastadas durante o processo de carga e impedindo a entrada de impurezas no mesmo. Este filtro apresenta caractersticas de segurana, evitando a penetrao de gases e exploso do elemento.

2.2 Outras definies- Acumulador Chumbo-cido Ventilado Acumulador eltrico no qual os materiais ativos so o chumbo e seus compostos e o eletrlito uma soluo aquosa de cido sulfrico; Acumulador Chumbo-cido Regulado por Vlvula: Acumulador chumbo-cido fechado, que tem como princpio de funcionamento o ciclo do oxignio, apresenta eletrlito imobilizado e dispe de uma vlvula reguladora para escape de gases, quando a presso interna do acumulador exceder a um valor pr-determinado; Acumulador Eltrico: Dispositivo capaz de transformar energia qumica em energia eltrica e vice-versa, em reaes quase completamente reversveis, destinado a armazenar sob forma de energia qumica a energia eltrica que lhe tenha sido fornecida, restituindo a mesma em condies determinadas; Acumulador Estacionrio: Acumulador que, por natureza do servio, funciona imvel, permanentemente conectado a uma fonte de corrente contnua; Autodescarga: Descarga proveniente de processos eletroqumicos internos do acumulador; Bateria: Conjunto de elementos interligados eletricamente; Capacidade em Ampre-hora (Ah): Produto da corrente, em Ampre, pelo tempo, em hora, corrigido para a temperatura de referncia, fornecido pelo acumulador em determinado regime de descarga, at atingir a tenso final de descarga estabelecida; Capacidade Especificada: Capacidade em Ampre-hora definida para um determinado regime de descarga, podendo ser o nominal ou o indicado; Capacidade Indicada (Ci): Capacidade em Ampre-hora definida para um regime de descarga diferente do nominal, com corrente constante temperatura de referncia (25C), at a tenso final de 1,75 V por elemento; Capacidade Nominal (C10): Capacidade em Ampre-hora definida para um regime de descarga de 10 horas, com corrente constante temperatura de referncia (25C), at a tenso final de 1,75 V por elemento; Capacidade Real em Regime Nominal (Cr10): Capacidade em Ampre-hora obtida ao final de uma srie de descargas com corrente de descarga numericamente igual C10 dividido por 10, temperatura de referncia (25C), at a tenso final de 1,75 V por elemento;

5

Capacidade Real em Regime Diferente do Nominal (Cri): Capacidade em Ampre-hora obtida ao final de uma srie de descargas com corrente de descarga diferente do valor nominal, temperatura de referncia (25C), at a tenso final de 1,75 V por elemento; Carga de um Acumulador: Operao pela qual ocorre a converso de energia eltrica em energia qumica dentro do acumulador; Carga de Flutuao: Carga aplicada visando compensar as perdas por autodescarga, mantendo-o no estado de plena carga; Carga com Tenso Constante: Carga realizada mantendo-se limitada a tenso na fonte de corrente contnua; Circuito Aberto: Condio na qual o elemento ou monobloco ou bateria encontra-se desconectado de circuito externo, no havendo circulao de corrente entre plos ou terminais; Coeficiente de Temperatura para a Capacidade: Constante utilizada para corrigir a temperatura de referncia, o valor da capacidade obtida a uma determinada temperatura; Corrente de Carga: Corrente fornecida ao acumulador no processo de carga; Corrente de Descarga: Corrente fornecida pelo acumulador quando em descarga; Descarga de um Acumulador: Operao pela qual a energia qumica armazenada convertida em energia eltrica alimentando um circuito externo; Instante Final de Descarga: Instante em que um elemento atinge a tenso final de descarga especificada; Plena Carga: Estado do elemento quando atinge as condies do instante final de carga; Regime de Descarga: Condio de descarga de um acumulador, definido por uma corrente necessria para que seja atingida a tenso final de descar