Materia Caxias

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

caxias principios

Text of Materia Caxias

  • 93

    Cludio Gonzalez*

    Dando continuidade srie de reportagens sobre as bases operrias do PCdoB pelo pas, Princpios foi a Caxias do Sul, na Serra Gacha, conhecer a exitosa experincia sindical dos metalrgicos e comunistas que atuam no segundo maior polo

    metal-mecnico do Brasil.

    A partir da esq.: Raul Carrion, Silvio Frasson, Renato de Oliveira, Abgail Pereira, Assis Melo e Do Gomes; dirigentes comunistas celebram os 90 anos do PCdoB em atividade na Cmara Municipal de Caxias do Sul(maro, 2012)

    Protagonismo comunista e classista em Caxias do Sul

    Arquivo PCdoB Caxias

    PARTIDO VIVOSRIE

  • 118/2012

    94

    o apenas a tradicional Festa da Uva que faz a fama de Caxias de Sul. A maior cidade da Serra Gacha tambm conhecida como cidade do trabalho. Segundo informaes do Sindicato das Indstrias Metalrgicas, Mecnicas e de Material Eltrico de

    Caxias do Sul (Simecs), os 17 municpios da regio serrana concentram cerca de 2.900 empresas do ra-mo, so 2.700 s em Caxias, constituindo o segundo maior polo metal-mecnico do pas fica atrs ape-nas do polo do ABC paulista. Estas empresas en-tre elas gigantes como a Tramontina, Marcopolo e Randon geram um faturamento anual de R$ 21,2 bilhes (R$ 17,6 bi em Caxias do Sul), riqueza pro-duzida pelas mos dos mais de 70 mil trabalhadores que elas empregam.

    No dia 29 de abril, quando o jornalista da Princpios foi a Caxias para fazer esta reportagem, a confirma-o de que havia chegado em uma cidade com forte marca classista ocorreu logo na chegada. Em pleno horrio nobre, no intervalo do programa Fantstico, da Rede Globo, os televisores do bar do aeroporto anunciavam a festa do Dia do Trabalhador na cidade, evento promovido pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

    Talvez no haja no pas outro exemplo to elo-quente de uso de espaos de comunicao por parte de uma entidade sindical. E o grande protagonista desta ousadia o Sindicato dos Metalrgicos de Ca-xias do Sul e Regio.

    Princpios conversou com o presidente em exer-ccio da entidade, Leandro Velho. Ele falou sobre a forte presena dos comunistas no sindicalismo ca-xiense e relatou avanos, problemas e desafios da atuao sindical e partidria na regio.

    Conquista de espaos

    O PCdoB est bem posicionado no movimento sindical de Caxias do Sul. O partido tem presena destacada na maioria das entidades de trabalhadores. Alm de comandar o Sindicato dos Metalrgicos, que a maior organizao sindical de toda a regio, os comunistas tambm dirigem outros 15 sindicatos em

    Caxias e cidades prximas, incluindo o importante Sindicomercirios.

    Cada uma destas entidades foi conquistada com muito trabalho militante e politizao. No somos sindicato tipo despachante, s para carimbar. Fala-mos nas portas de fbrica que participamos da pol-tica sim. Nossa misso mudar a sociedade. E para mudar a sociedade o sindicato classista uma ferra-

    N

    MISSO SOCIALISTA: Leandro Velho, presidente em exerccio do Sindicato dos Metalrgicos de Caxias do Sul, ao lado da placa fixada na entrada da sede social da entidade.

    Cludio Gonzalez

    Cludio Gonzalez

    Vista panormica de Caxias do Sul

  • 95

    Protestos em frente Metalrgica Abramo Eberle. 1963 - Coleo: Famlia Segala

    COMUNICAO: Foto histrica de um protesto sindical em Caxias destaca a importncia da comunicao para a luta dos trabalhadores. Hoje, o Sindicato dos Metalrgicos investe em veculos que vo do tradicional jornal da entidade (12 de Fevereiro) a inseres na programao da TV aberta (Minuto Metalrgico), alm de site, outdoors, cartazes, folhetos, eventos e programas de rdio.

    menta fundamental. Tem as suas limi-taes para atuar, claro! No podemos confundir sindicato com partido. Mas dentro daquilo que o sindicato puder alcanar na questo poltica, ns es-tamos em todas, desde o campo at a cidade. Em todos os segmentos o sindicato sempre est presente, diz Leandro Velho, que vice-presidente do sindicato e assumiu interinamente a presidncia depois que o presidente da entidade, Assis Melo, se licenciou para cumprir o mandato de deputado federal pelo PCdoB-RS.

    Segundo Leandro, a prpria elei-o de Assis para a Cmara dos Depu-tados reflexo desta ampla e politiza-da atuao sindical.

    Comunicao poder

    O diretor de Comunicao do sin-dicato, Joo Cleber Soares, aponta o forte investimento em comunicao como um trunfo para dar visibilidade e credibilidade ao sindical. De-pois que Clomar Porto [da empresa Ilume Comunicao Integrada] as-sumiu o planejamento da nossa co-municao, conseguimos mudar a imagem do sindicalismo na cidade. Antes, muitas pessoas nos viam como radicais briguentos... Mas divulgando nossas mensagens e dialogando com a sociedade e os trabalhadores atravs dos meios de comunicao, pudemos mudar esta concepo. Hoje, somos respeitados por todos os segmentos, diz Cleber.

    Entre as iniciativas de maior des-taque na comunicao sindical, Cle-ber cita o Minuto Metalrgico, com inseres transmitidas semanalmen-te pela RBS TV (Globo) no intervalo da novela das 8.

    PARTIDO VIVO

  • 118/2012

    96

    A ideia discutir o programa socialista

    do nosso partido com profundidade e preparar a nossa militncia para as disputas eleitorais

    que temos pela frente e tambm para os mdulos

    de formao comunista.

    Do Gomes

    Roberto Carlos DiasO sindicato tambm veicula pro-gramas em trs rdios comerciais, produzidos em estdio prprio pela equipe do sindicato, e possui uma rdio online, a Rdio Metalrgico. Alm disso, edita mensalmente e distribui nas portas das fbricas o jornal 12 de Fevereiro, principal canal de comunicao da entidade com a categoria.

    Achamos que nossa comunica-o est boa, mas sempre possvel melhorar, afirma Cleber. Segundo ele, o sindicato quer ampliar a par-ticipao nas rdios e dialogar mais com os jovens. Ele destaca ainda os investimentos em pesquisas e pla-nejamento estratgico.

    Formao e histria

    Alm da comunicao, os metalr-gicos comunistas colocaram a forma-o como prioridade em seu ltimo planejamento. Estamos investindo muito em formao terica. E prtica tambm. Criamos agora 14 ncleos de operrios em 14 fbricas acho que isso indito no Brasil. J tivemos du-as etapas de formao com o pessoal, particularmente os que integram a di-reo, relata Leandro Velho.

    Ele informa tambm que o sin-dicato contratou um assessor de for-mao poltica e sindical

    O PCdoB de Caxias tambm es-t apostando na formao dos mili-tantes, atravs de cursos ministra-dos pelo secretrio de Formao do partido, Do Gomes. A primeira eta-pa do curso ocorreu em dezembro de 2011 e contemplou 40 militantes que tiveram a oportunidade de co-nhecer um pouco mais o programa socialista para o Brasil.

    O nosso partido faz a poltica entre as massas, que o difere de to-dos os outros partidos polticos no campo da burguesia ou da pequena--burguesia, diz Do Gomes, que alm de secretrio de formao do PCdoB, trabalha como dentista no Sindicato dos Metalrgicos.

    Do um dos principais respon-sveis pela consolidao da presena comunista em Caxias.

    Em 1976, aps vrios anos de tra-balho partidrio no RS, ele mudou--se para Caxias e deu incio orga-nizao do partido na regio serrana. Era o passo fundamental para ajudar na construo mais ampla do PCdoB no Estado. Em 1979, participou da reor ganizao do PCdoB estadual em encontro em Canela, quando era participante ativo da luta pela Anis-tia. Em 1981, volta a atuar em Porto Alegre junto direo estadual do partido. De volta a Caxias, em 1987, Do reassume a direo do PCdoB.

    Trabalhadores na greve dos

    metalrgicos queparalisou a cidade,

    em 1963

    Presidente da CTB/RS, Guiomar Vidor, fala aos

    trabalhadores durante festa do 1 de Maio em

    Caxias do Sul

    Coleo Famlia Segalla Arquivo Fecosul

  • 97

    AMPLITUDE: Protestos contra a violncia no trnsito e pela construo de passarela na rodovia BR-116,

    pela instalao de uma universidade pblica na cidade e contra o processo de desindustrializao

    mostram a relao ampla dos sindicatos e dos comunistas de Caxias com lutas gerais da populao

    Arquivo sindicato/divulgao

    Sindicato faz bem sociedade

    Em 1996, tornou-se o vereador mais votado de Ca-xias do Sul, com 3.142 votos. Em 2000, foi reeleito e ajudou a ampliar a representao do PCdoB, com a eleio de dois vereadores comunistas. No ano de 2004, ltimo da segunda legislatura, os desafios se apresentaram de forma mais grandiosa para Do, que, alm de ocupar a presidncia da Cmara de Vereado-res, concorreu como candidato a prefeito pelo PCdoB.

    Atualmente, alm de secretrio de Formao, Do tambm coordenador poltico da Fundao Maur-cio Grabois Serra Gacha. Caxias a primeira cidade sem ser capital a ter uma sucursal da Grabois.

    Atravs do ncleo local da Grabois temos con-seguido atrair alguns acadmicos para o debate de propostas para a cidade, para formular nosso plano de governo. Assim, ocupamos espao em segmentos com os quais temos tido dificuldades de insero lo-cal, como o caso da classe mdia e da intelectualida-de progressista, diz o jornalista Roberto Carlos Dias, secretrio de Comunicao do PCdoB de Caxias.

    Ele diz tambm que o deputado Assis Melo assu-miu o compromisso de lutar pela instalao de uma extenso da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) na cidade. Isso deu um respaldo muito grande para a atua o do Assis entre a juven-tude e setores acadmicos, salienta Roberto, lem-brando que Caxias do Sul conta apenas com institui-es privadas de ensino superior.

    Outro segmento que tem aumentado a interlocu-o com o partido graas ao mandato de Assis Melo o da sade. Profissionais da enfermagem obtiveram importante conquista no ms passado com a apro-vao, na Comisso do Trabalho da Cmara, de um parecer do deputado Assis ao projeto de lei que esta-belece o piso salarial dos enfermeiros.