MATÉRIAS COM REPERCUSSÃO GERAL .prestadoras de serviço público em relação aos ... retorno dos

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MATÉRIAS COM REPERCUSSÃO GERAL .prestadoras de serviço público em relação aos ... retorno dos

MATRIAS COM REPERCUSSO GERAL RECONHECIDA:

Tema MATRIA EMENTA REPERCUSSO GERAL PROCESSO OBS. / EMENTA MRITO

1

RG

Tema

93

CLAUSULA DA

RESERVA DE PLENRIO -

Afastamento de lei ou ato normativo do

poder pblico sem observncia da

clusula de reserva

de plenrio. Artigo 97 da Constituio

Federal.

Smula Vinculante 10

Viola a clusula de reserva de plenrio (CF, artigo 97) a deciso de rgo fracionrio de tribunal que, embora no declare expressamente a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do poder pblico, afasta sua incidncia, no todo ou em parte.

EMENTA: QUESTO DE ORDEM. RECURSO

EXTRAORDINRIO. PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAO DO REGIME DA REPERCUSSO GERAL. QUESTO

CONSTITUCIONAL OBJETO DE JUPRISPRUDNCIA

DOMINANTE NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. PLENA APLICABILIDADE DAS REGRAS PREVISTAS NOS ARTS.

543-A E 543-B DO CDIGO DE PROCESSO CIVIL. ATRIBUIO, PELO PLENRIO, DOS EFEITOS DA

REPERCUSSO GERAL S MATRIAS J PACIFICADAS

NA CORTE. CONSEQENTE INCIDNCIA, NAS INSTNCIAS INFERIORES, DAS REGRAS DO NOVO

REGIME, ESPECIALMENTE AS PREVISTAS NO ART. 543-B, 3, DO CPC (DECLARAO DE PREJUDICIALIDADE

OU RETRATAO DA DECISO IMPUGNADA). AFASTAMENTO, PELOS RGOS JUDICIRIOS A QUO,

DE LEI OU ATO NORMATIVO DO PODER PBLICO SEM

A EXPRESSA DECLARAO DE INCONSTITUCIONALIDADE. OFENSA CLUSULA DE

RESERVA DE PLENRIO (CF, ART. 97). EXISTNCIA DE REITERADOS PRECEDENTES. RECONHECIMENTO DA

REPERCUSSO GERAL DO TEMA, DADA A SUA

EVIDENTE RELEVNCIA. RECURSOS EXTRAORDINRIOS CORRESPONDENTES COM DISTRIBUIO NEGADA E

DEVOLVIDOS ORIGEM, PARA A ADOO DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO ART. 543-B, 3, DO

CPC. 1. Aplica-se, plenamente, o regime da repercusso geral s questes constitucionais j

decididas pelo Supremo Tribunal Federal, cujos julgados

sucessivos ensejaram a formao de smula ou de jurisprudncia dominante. 2. H, nessas hipteses,

necessidade de pronunciamento expresso do Plenrio desta Corte sobre a incidncia dos efeitos da

RE 580108 Publicao

19/12/2008.

Questo de ordem acolhida Publicao 19/12/2008

O Tribunal acolheu questo de ordem, suscitada pela Min. Ellen Gracie, para assentar procedimento prprio para anlise da repercusso geral e implantao dos correspondentes efeitos, relativamente s matrias com jurisprudncia dominante na Corte, e para negar a distribuio de recurso extraordinrio interposto contra acrdo da 2 Turma, do Superior Tribunal de Justia, que, sem observncia da clusula de reserva de Plenrio, afastou, em deciso de Turma, a incidncia da Lei Complementar 118/2005, segundo a qual o prazo para repetio do indbito tributrio fluiria do recolhimento indevido do tributo, para reconhecer incidente o prazo de 5 anos para fins de repetio do indbito tributrio, contado do termo final previsto no art. 105, 4, do CTN (tese dos 5 + 5). QO resolvida no sentido de negar a distribuio do RE, por envolver questo em que constatada a repercusso geral, bem como de todos os demais recursos que versem essa mesma matria, com devoluo dos autos origem, para adoo do novo regime de julgamento, previsto no

repercusso geral reconhecida para que, nas instncias

de origem, possam ser aplicadas as regras do novo regime, em especial, para fins de retratao ou

declarao de prejudicialidade dos recursos sobre o

mesmo tema (CPC, art. 543-B, 3). 3. Fica, nesse sentido, aprovada a proposta de adoo de

procedimento especfico que autorize a Presidncia da Corte a trazer ao Plenrio, antes da distribuio do RE,

questo de ordem na qual poder ser reconhecida a

repercusso geral da matria tratada, caso atendidos os pressupostos de relevncia. Em seguida, o Tribunal

poder, quanto ao mrito, (a) manifestar-se pela subsistncia do entendimento j consolidado ou (b)

deliberar pela rediscusso do tema. Na primeira hiptese, fica a Presidncia autorizada a negar

distribuio e a devolver origem todos os feitos

idnticos que chegarem ao STF, para a adoo, pelos rgos judicirios a quo, dos procedimentos previstos no

art. 543-B, 3, do CPC. Na segunda situao, o feito dever ser encaminhado normal distribuio para que,

futuramente, tenha o seu mrito submetido ao crivo do

Plenrio. 4. Possui repercusso geral a discusso sobre o afastamento, pelos Tribunais, de lei ou ato normativo do

Poder Pblico sem a observncia da clusula de reserva de plenrio. Matria j enfrentada por esta Corte em

vrios julgados, colegiados e monocrticos. 5. Questo de ordem resolvida com a definio do procedimento,

acima especificado, a ser adotado pelo Tribunal para o

exame da repercusso geral nos casos em que j existente jurisprudncia firmada na Corte. Deliberada,

ainda, a negativa de distribuio do presente recurso extraordinrio e dos que aqui aportarem versando sobre

o mesmo tema, os quais devero ser devolvidos pela

Presidncia origem para a adoo do novo regime legal.

art. 543-B, do CPC. Vencido o Min. Marco Aurlio que rejeitava a questo de ordem, para assentar o no cabimento da devoluo, salientando que a jurisprudncia da Corte, quanto matria, sequer estaria pacificada mediante verbete de smula.

2

RG

Tema

137

Ampliao de Prazo para a Fazenda

Pblica -

constitucionalidade do art. 1-B da Lei

9.494/1997, acrescentado pelo

art. 4 da Medida Provisria 2.180-

35/2001, que ampliou para 30 dias

o prazo que os artigos 730 do CPC e

884 da CLT concediam Fazenda

Pblica para oferecimento de

embargos

execuo. (MC-ADC 11/DF, rel. Min. Cezar

Peluso, 28.3.2007).

DIREITO PROCESSUAL. ART. 4 DA MP

2.180-35/2001, QUE ACRESCENTOU O

ART. 1-B LEI 9.494/97. EMBARGOS

EXECUO. PRAZO PARA OPOSIO.

AMPLIAO. ART. 730 DO CPC E 884 DA

CLT. EXISTNCIA DE REPERCUSSO

GERAL.

Prazo para oposio de embargos execuo contra a Fazenda Pblica e daqueles opostos em execues trabalhistas. Recurso extraordinrio em que se discute, luz dos artigos 1; 2; 5, caput, I, II, LIV, LV; 37, caput; e 62, da Constituio Federal, e 2 da Emenda Constitucional n 32/2001, a constitucionalidade, ou no, do art. 1-B da Lei n 9.494/97, acrescentado pelo art. 4 da Medida Provisria n 2.180-35/2001, que ampliou para 30 dias o prazo para oposio de embargos execuo contra a Fazenda Pblica e tambm daqueles opostos em execues trabalhistas, fixados nos artigos 730 do Cdigo de Processo Civil e 884 da Consolidao das Leis do Trabalho.

RE 590871 Publicao

5/12/2008

MRITO PENDENTE DE JULGAMENTO

http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?numero=11&classe=ADC&origem=AP&recurso=0&tipoJulgamento=Mhttp://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?numero=11&classe=ADC&origem=AP&recurso=0&tipoJulgamento=Mhttp://www.stf.jus.br/portal/jurisprudenciaRepercussao/verAndamentoProcesso.asp?incidente=2631153&numeroProcesso=590871&classeProcesso=RE&numeroTema=137http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudenciaRepercussao/verAndamentoProcesso.asp?incidente=2631153&numeroProcesso=590871&classeProcesso=RE&numeroTema=137http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudenciaRepercussao/verAndamentoProcesso.asp?incidente=2631153&numeroProcesso=590871&classeProcesso=RE&numeroTema=137

3

RG

Tema130

Responsabilidade

civil objetiva de empresa privada

prestadora de servio pblico

(concessionria ou permissionria) em

relao a terceiro

no usurio do servio.

Discute o alcance do

artigo 37, pargrafo 6, da CF no que

tange extenso da teoria da

responsabilidade objetiva a pessoa

jurdica de direito privado, prestadora

de servio pblico, relativamente a

terceiro no-usurio

do servio. O STF entendeu que a

prestadora do servio pblico tem

responsabilidade objetiva.

CONSTITUCIONAL. RESPONSABILIDADE

OBJETIVA. ART. 37, 6, DA

CONSTITUIO. PESSOAS JURDICAS DE

DIREITO PRIVADO PRESTADORAS DE

SERVIO PBLICO EM RELAO A

TERCEIROS NO-USURIOS DO

SERVIO. REPERCUSSO GERAL

RECONHECIDA.

Responsabilidade objetiva do Estado em caso

de responsabilidade civil da pessoa jurdica de

direito privado prestadora de servio pblico

em relao a terceiros no-usurios do servio.

Recurso extraordinrio em que se discute, luz

do art. 37, 6, da Constituio Federal, se a

responsabilidade objetiva nele prevista , ou

no, aplicvel aos casos de responsabilidade

civil das pessoas jurdicas de direito privado

prestadoras de servio pblico em relao aos

terceiros no-usurios do servio

RE 591874 Publicao

21/11/2008

MRITO JULGADO

Publicao 18/12/2009 Trnsito em julgado 05/02/2010.

EMENTA: CONSTITUCIONAL. RESPONSABILIDADE DO ESTADO. ART. 37, 6, DA CONSTITUIO. PESSOAS JURDICAS DE DIREITO PRIVADO PRESTADORAS DE SERVIO PBLICO. CONCESSIONRIO OU PERMISSIONRIO DO SERVIO DE TRANSPORTE COLETIVO. RESPONSABILIDADE OBJETIVA EM RELAO A TERCEIROS NO-USURIOS DO SERVIO. RECURSO DESPROVIDO. I - A responsabilidade civil das pessoas jurdicas de direito privado prestadoras de servio pblico objetiva relativamente a terceiros usurios e no-usurios do servio, segundo decorre do art. 37, 6, da Constituio Federal. II - A inequvoca presena do nexo de causalidade entre o ato administrativo e o dano causado ao terceiro no