Medicina Chinesa Brasil - Edição 13

  • View
    285

  • Download
    8

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Entrevista Especial: Paulo Henrique Pereira Gonçalvez Introdução Método Jing Fang Qi Gong: Ferramenta de Alívio Tratamento Medicina Chinesa em Campo - Atacante San Zhen Fa - Método das Três Pacificações do Dr. Gao Li Shan

Text of Medicina Chinesa Brasil - Edição 13

  • 1Medicina Chinesa Brasil Ano IV no 13

  • Corpo EditorialEditor ChefeDr. Reginaldo de Carvalho Silva Filho, Fisioterapeu-ta; Acupunturista; Praticante de Medicina Chinesa

    Editor ExecutivoDr. Cassiano Mitsuo Takayassu, Fisioterapeuta; Acu-punturista; Praticante de Medicina Chinesa

    Editor CientficoDr. Rafael Vercelino, PhD, Fisioterapeuta; Acupun-turista

    Coordenao EditorialGilberto Antonio Silva, Acupunturista; Jornalista (Mtb 37.814)

    Reviso

    Adilson Lorente, Acupunturista; Jornalista

    Comit CientficoDr. Mrio Bernardo Filho, PhD (Fisioterapia e Biomedicina)Dra. Ana Paula Urdiales Garcia, MSc (Fisioterapia)Dra. Francine de Oliveira Fischer Sgrott, MSc. (Fisioterapia)Dra. Margarete Hamamura, PhD (Biomedicina)Dra. Mrcia Valria Rizzo Scognamillo, MSc. (Veterinria)Dra. Paula Sader Teixeira, MSc. (Veterinria)Dra. Luisa Regina Pericolo Erwig, MSc. (Psicologia)Dra. Aline Salto Baro, MSc (Biomedicina)

    Assessores NacionaisDr. Antonio Augusto CunhaDaniel LuzDr. Gutembergue LivramentoMarcelo Fbian OlivaSilvia FerreiraDr. Woosen Ur

    Assessores InternacionaisPhilippe Sionneau, FranaArnaud Versluys, PhD, MD (China), LAc, Estados UnidosPeter Deadman, InglaterraJuan Pablo Molt Ripoll, EspanhaRichard Goodman, Taiwan (China)Junji Mizutani, JapoJason Blalack, Estados UnidosGerd Ohmstede, AlemanhaMarcelo Kozusnik, ArgentinaCarlos Nogueira Prez, Espanha

    As opinies emitidas em matrias assinadas so de responsabilidade de seus autores e no representam, necessariamente, a opinio da publicao.

    CONTATOSEnvio de artigos:editor@medicinachinesabrasil.com.brPublicidade:comercial@medicinachinesabrasil.com.brSugestes, dvidas e crticas:contato@medicinachinesabrasil.com.br

    www.medicinachinesabrasil.com.br

    Medicina Chinesa BrasilAno IV no 13

    EDITORIAL

    Sempre avanando

    Esta nossa ltima edio deste ano. Mais um ano que se esvai nas areias do tempo e nos deixa um rastro de realizaes.

    Depois da vitria sobre o nefasto Ato Mdico, a Medicina Chinesa deu um outro passo de enorme valor na sua consolidao e ampliao da rea de atuao no Brasil. Trata-se da publicao no Dirio Oficial da Unio da resoluo RDC N 21, de 25 de abril de 2014, da ANVISA sobre frmacos chineses. Durante muito tempo desejamos essa regulamentao para que a rea de fitoterapia chinesa se expandisse em nosso pas. Muitos terapeutas, e me incluo neste grupo, no estu-davam essa importante rea da Medicina Chinesa com mais ateno pela falta de produtos para indicao. Mas esse tempo acabou. Apesar da resoluo ter excludo os compostos de origem animal, provavelmente por questes sanitrias, ainda uma retumbante vitria para a Medicina Chinesa e que muito beneficiar nossa populao.

    Neste ano tivemos tambm muitos professores de outros pases nos visitando, o que sempre importante para o intercmbio e aperfeioamento de nossos terapeu-tas. Destaco o retorno do Dr. Carlos Nogueira Prez ao Brasil e a vinda de Stephen Birch, principal especialista mundial na Acupuntura de Manaka e discpulo direto do Dr. Yoshio Manaka, que realizou um curso indito na EBRAMEC com organizao do Instituto Hua Tuo. Foi uma grande oportunidade para os presentes. Tambm tive-mos a formatura da primeira turma de Instrutores de Qigong Renovado, ministrado pela Associao Brasileira de Qigong para a Sade (ABQS). Mais um passo para aumentar a popularidade desta prtica to importante.

    A rea editorial tambm est movimentada. Somando-se s j tradicionais editoras do setor, a Editora Brasileira de Medicina Chinesa lanou vrias obras interessantes, muitas delas sobre acupuntura clssica chinesa, uma rea muito importante e com ainda escasso material. Coordenada pelo nosso Editor-chefe, Reginaldo de Carvalho Silva Filho, a editora possui planos ambiciosos para suprir nossos praticantes de Medicina Chinesa com material de excelente qualidade.

    Aproveitando a oportunidade, estou lanando nesta edio meu novo livro, Os Caminhos do Taosmo, que o mais abrangente panorama da cultura taoista j publicado no Brasil. Muitos praticantes de Medicina Chinesa no conhecem muito dessa filosofia, que a raiz no apenas desta medicina como de toda a cultura chinesa, fazendo a interligao entre os conceitos bsicos e tcnicas como Acupun-tura, Tai Chi Chuan, Qigong, Feng Shui, etc... Para divulgar melhor essa cultura e incentivar o aperfeioamento dos praticantes brasileiros eu liberei gratuitamente a verso digital, com mais de 300 pginas e ilustraes coloridas. Pegue o link na revista, baixe e compartilhe. um conhecimento importante para todos que atuam em nossa rea.

    Agradecemos sua companhia em mais este ano e retornaremos em 2015 com muito mais a oferecer.

    Boa leitura

    Gilberto Antnio SilvaCoordenador Editorial

  • 4 Medicina Chinesa Brasil Ano IV no 13

    Sum

    rio

    Sees: 03 Expediente 03 Editorial04 Sumrio44 Normas para Publicao de Material

    Medicina Chinesa Brasil Ano IV no 1306 Aplicando o Mtodo de Esvaziar a Mente e Preencher o Abdome

    para Aumentar o Efeito da Acupuntura na Prtica Clnica08 Medicina Chinesa em campo - o atacante10 Introduo Ao Mtodo JInG FAnG 16 Qi Gong: Ferramenta Ativa de tratamento18 uma Introduo Sade Holstica dos olhos & degenerao neu-

    ro-ocular20 Entrevista Exclusiva com Paulo Henrique Pereira Gonalves24 observao dos resultados de Estudos Sobre o tratamento da

    Sndrome Pr-menstrual pela Medicina Chinesa28 Espelhos de Ouro e Reflexos na Lngua - uma breve introduo

    aos primrdios acadmicos da tradio de diagnstico pela lngua 31 Efeitos trmicos da acupuntura no pontoTaixi (Rim 3), avaliados mediante teletermografia infravermelha35 Projeto de Implantao de reeducao Fsica42 San Zhen Fa - Mtodo das Trs Pacificaes, do Dr. Gao Li Shan

  • 5Medicina Chinesa Brasil Ano IV no 13

    Sees: 03 Expediente 03 Editorial04 Sumrio44 Normas para Publicao de Material

  • 6 Medicina Chinesa Brasil Ano IV no 13

    Aplicando o Mtodo de Esvaziar a Mente e Preencher o Abdome para Aumentar o Efeito

    da Acupuntura na Prtica ClnicaDr. Bisong Guo*

    JOURNAL OF CHINESE MEDICINE, NUMBER 52, SEPTEMBER 1996

    Art

    igo

    O tratamento de casos de doenas difceis, complicadas e crnicas pela acupuntura tradicional e moxabusto necessita acontecer diariamente ou a cada dois dias para regular o fluxo de Qi, sangue, Yin e Yang para alcanar resultados eficazes. O sistema mdico no ocidente, entretanto, diferente ao aplicado na China, com poucos profissionais praticando acupuntura e muitos pacientes necessitando tratamento. Portanto, quase impossvel ver pacientes com uma frequncia maior que esta. Nestas circunstncias, como podemos assegurar que tratamen-tos dados uma vez por semana, ou mesmo duas vezes por semana, possam alcanar os mesmos efeitos que um tratamento mais frequente? Estou contente por ter alguma experincia no problema acima mencionado para compartilhar com voc.

    Eu acredito que o objetivo de maximizar os resultados, pode ser alcanado com o mtodo de esvaziar a mente, preenchendo o abdome, durante o tratamento de acupuntura, bem como aconselhar os pacientes sobre como manter essa prtica em sua vida diria.

    Lao Zi no Dao De Jing defendeu o esvaziar a mente, en-quanto preenche o abdome, que eu considero ser um impor-tante princpio da prtica de qigong. Esvaziar a mente significa traz-la a um estado despreocupado e alegre. Preencher o abdome significa enriquecer o Dantian (regio do Qihai VC-6) de Qi. Em outras palavras, essencial relaxar completamente, entrar num estado mental tranquilo, livre de pensamentos soltos e completo de alegria e relaxamento, e inalar qi no dantian, para enriquec-lo. Ao fazer isso, os canais de todo o corpo so clareados, promovendo a livre circulao de qi e sangue. O fogo do rim , portanto, ativado, e o fludo do corao se torna suficiente. Interao adequada entre o corao e o Rim segue, levando abundncia de gua e fogo. O funcionamento de todo o corpo regulado, equilibrado e estabilizado. No Zhi You Zi, Zuo Wangpian disse que quando a mente est vazia, sente-se relaxado; quando se est relaxado, o Dao produzido espontaneamente. Em outras palavras, quando se est em um estado tranquilo da mente, a excitao do crebro comea a desaparecer e a pessoa entra em um estado de profunda qui-etude. A respirao abdominal leva ao encontro da energia de modo que o Qihai enriquecido e o equilbrio fisiolgico entre o Yin e o Yang pode ser alcanado.

    Por outro lado, A educao ocidental defende ativar os pensamentos, promover a respirao nos pulmes e acelerar

    o ritmo de vida. A maioria das pessoas respira pela cavidade torcica. Tenso acumulada no trabalho provoca freqentes congestes em respirar, e o retesamento nos msculos significa que a inalao mais profunda do que a exalao, Alm disso, a falta de conhecimentos da medicina chinesa leva ao medo e nervosismo na acupuntura. Todos esses fatores tm um impacto sobre a eficcia da acupuntura na prtica clnica.

    Na visita inicial dos pacientes que nunca tiveram qualquer experincia anterior de acupuntura, eu lhes digo que em pri-meiro lugar, eles vo ter que passar por um diagnstico por acupresso. Peo-lhes para fechar os olhos e relaxar, e quando eles sentirem dor, expirar ao invs de inspirar. Ento, fao o diagnstico por palpao ao longo dos quatorze canais.

    Isto envolve palpar ao longo dos pontos dos canais no sen-tido de sua circulao, prestando ateno na sensibilidade e na dor, reas que cedem e afundam ao toque, espasmos, etc. Como a circulao de Qi e Sangue so ativados, o paciente comea claramente a se sentir melhor. Neste ponto, aplico a acupuntura, aps o paciente estar totalmente relaxado. Eu ag-ora oriento verbalmente o paciente, pedindo-lhes para sorrir e relaxar ainda mais profundamente, de modo a esvaziar a mente e come