MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE - S00255)PROVA OBJETIVA... · PSICOLOGIA CLÍNICO INSTITUCIONAL

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE - S00255)PROVA OBJETIVA... · PSICOLOGIA CLÍNICO INSTITUCIONAL

  • ORGANIZADOR 1

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

  • ORGANIZADOR 2

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    1) Em Memrias do nascimento, trauma do nascimento e ansiedade Winnicott (1949), afirma que a relao entre a ansiedade e o trauma do nascimento deve ser:

    a) negada b) afirmada c) estudada d) reprimida

    2) Dolto (2002) constata que o sofrimento precisa ser falado para que a criana possa:

    a) esquec-lo b) super-lo c) recus-lo d) senti-lo

    3) Winnicott (2000) afirma que os objetos e fenmenos transicionais pertencem ao campo da:

    a) Iluso b) adio c) defesa d) necessidade

    De acordo com o artigo de S Leito (2010), Bion: consideraes a respeito dos grupos, responda s questes de nmeros 4 e 5.

    4) A autora se refere a trs emoes intrnsecas ao vnculo entre dois objetos. Que so:

    a) dio, reparao e luto b) amor, ternura e frustrao c) amor, dio e conhecimento d) conhecimento, depresso e fuga

    5) Em seu estudo, a autora identifica os pressupostos bsicos de um grupo, a saber:

    a) conjugao, luta/fuga e dependncia

    b) luta/fuga, elaborao e ansiedade

    c) dependncia, culpa e depresso

    d) conjugao, dio e ataque/fuga

    De acordo com o trabalho de Carvalho (2010) Grupos: o que se passa neles? O que so? responda s questes de nmeros 6 e 7.

    6) Tomando Pontalis como referncia, o autor considera a ideologia como um componente presente na investigao, como condio:

    a) final

    b) nica

    c) suficiente

    d) necessria

  • ORGANIZADOR 3

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

    7) Uma das crticas do autor voltadas ao mtodo e/ou tcnica a que se refere metfora da tcnica que consiste em: a) deslizamento de questes individuais para grupais b) estabelecimento de um estado de necessidade c) articulao de uma estratgia adaptativa d) generalizao de dados experimentais 8) Sergio Almeida de Oliveira e Maria de Ftima Praa de Oliveira (2010), no primeiro captulo do livro Psicologia e cardiologia: um desafio que deu certo, apontam algumas fantasias e medos que aparecem com maior frequncia por ocasio da cirurgia cardaca. Aquele que NO se encontra descrito pelos autores : a) medo da morte b) medo da invalidez c) temor da anestesia d) passagem pela UTI 9) O delirium foi definido (CID-10) como sndrome de incio abrupto, com perturbaes da conscincia, da ateno, da percepo, do pensamento, da memria, do comportamento psicomotor, das emoes e do ritmo viglia-sono. O delirium pode manifestar-se no ps-operatrio de cirurgia cardaca e possui diversos fatores de risco que podem ser divididos em pr, intra e ps-operatrios. Dos fatores de risco abaixo, aquele que NO concorre para o aparecimento desse quadro clnico : a) delrio b) anestesia c) depresso d) baixo nvel educacional 10) O sistema familiar se comporta de forma a evoluir e sofrer mudanas de acordo com os eventos que o atingem, sejam estes advindos do prprio processo de desenvolvimento da famlia ou ambientais. Eventos ambientais so os acontecimentos no esperados pela famlia, como por exemplo, uma doena. Mazutti e Garcia (2010), no texto Famlia do paciente cardiopata, apontam que a famlia vive uma quebra em seu cotidiano, quando um dos seus membros adoece. De acordo com Browm (2010), o evento da doena traz consigo a experincia de: a) crise b) perda c) ruptura d) trauma 11) No captulo que trata das questes ticas dentro de uma unidade de terapia intensiva (UTI) cardiolgica, ao se considerar o paciente internado, so feitas diversas perguntas, a saber: O paciente est sendo consultado e informado sobre todos os procedimentos? Ele pode opinar de maneira contrria ao que est sendo preconizado? O paciente tem condies psicolgicas de opinar adequadamente? Teve tempo de elaborao dos informes recebidos? (ZAHER, 2010, p. 179-180). Essas perguntas apontam para o seguinte preceito da biotica: a) tomada de deciso b) beneficncia c) autonomia d) dignidade

  • ORGANIZADOR 4

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

    Com base na obra A psicoterapia da histria de Freud (1895), responda s questes de nmeros 12 a 14.

    12) Quando tentei aplicar a um nmero relativamente grande de pacientes o mtodo de Breuer, de tratamento de sintomas histricos pela investigao e ab-reao destes sob hipnose, defrontei-me com duas dificuldades e, ao lidar com elas, fui levado a fazer uma alterao tanto na minha tcnica quanto na minha viso dos fatos. (FREUD.1895, p. 254). Nesse trecho, o autor se refere s seguintes dificuldades: a) o repdio feminilidade apresentado pelas pacientes histricas atravs da inveja do pnis; o recalque

    pelos pacientes das representaes correlatas experincia traumtica b) o repdio feminilidade apresentado pelas pacientes histricas atravs da inveja do pnis; o fato de que

    nem todas as pessoas que exibiam sintomas histricos eram hipnotizveis c) o recalque pelos pacientes das representaes correlatas experincia traumtica; a questo do que

    caracteriza essencialmente a histeria e do que a distingue de outras neuroses d) o fato de que nem todas as pessoas que exibiam sintomas histricos eram hipnotizveis; a questo do

    que caracteriza essencialmente a histeria e do que a distingue de outras neuroses 13) Quanto aos obstculos encontrados no processo teraputico, o autor afirma que: a) so devidos falta de confiana do paciente, no tendo relao com o mtodo empregado b) esto ligados s condies predeterminantes das neuroses a serem curadas, no sendo separveis do

    mtodo c) implicam o aprimoramento do mtodo, no estando ligados s condies predeterminantes das neuroses

    a serem curadas d) esto associados profundidade em que os eventos psquicos se encontram no inconsciente, no

    dependendo da confiana do paciente 14) A partir da distino feita entre as pessoas que no conseguiam ser hipnotizadas e as que recusavam qualquer tentativa de hipnose, ocorreu ao autor que o(s): a) dois casos indicariam a presena de lembranas patognicas, ausentes entre as pessoas que

    conseguiam ser hipnotizadas b) dois casos poderiam ser explicados por uma objeo psquica, quer essa se expressasse como m

    vontade ou no c) primeiro caso delimitaria, em contraste com o segundo, um diagnstico diferencial de histeria d) primeiro caso se basearia em fatores fisiolgicos e o segundo em uma resistncia psquica

    Com base nas Recomendaes aos mdicos que exercem a psicanlise, de Freud (1912), responda s questes de nmeros 15 a 17.

    15) As recomendaes feitas por Freud podem ser resumidas em um preceito nico, definido com o objetivo de: a) resguardar os mdicos da inadvertncia quanto s regras estritas da tcnica psicanaltica e da influncia

    de suas prprias individualidades sobre os pacientes b) habilitar os mdicos a lembrar, na maior medida possvel, de todos os inumerveis nomes, datas e

    produtos patolgicos de cada paciente c) criar para eles uma contrapartida regra fundamental da psicanlise estabelecida para o paciente, a livre

    associao d) desenvolver a habilidade de, em cada caso, estabelecer o diagnstico diferencial e o prognstico

  • ORGANIZADOR 5

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

    16) Na obra citada, quanto ao trabalho do mdico, Freud afirma que:

    a) relatrios exatos de histrias clnicas analticas substituem a presena concreta em uma anlise b) cabe ao mdico efetuar a seleo do material que lhe apresentado com base em seu saber adquirido c) no h qualquer problema em trabalhar cientificamente em um caso, enquanto o tratamento ainda

    continua d) o que se escuta do paciente, na maioria das vezes, so coisas cujo significado s identificado

    posteriormente

    17) Freud, em dado momento, recomenda seus colegas a tomarem como modelo o(a):

    a) pessoa de esprito evoludo que oferece ao paciente a possibilidade de desenvolvimento atravs da identificao com sua personalidade

    b) cirurgio que concentra suas foras no objetivo nico de realizar a operao da forma mais competente possvel

    c) telefonista que transmite ondas sonoras como orientaes que chegam ao rgo receptor do paciente d) educador que capacita a sublimao em um grau superior ao que at ento fora possvel

    18) De acordo com Buck (2003), por revelar sentimentos intrapsquicos bsicos, em retestes, o desenho considerado menos suscetvel a mudanas diz respeito a:

    a) pessoa b) famlia c) rvore d) casa

    19) O psicodiagnstico interativo definido como um meio de avaliao psicolgica, visando a apreenso da dinmica intrapsquica, a compreenso da problemtica do indivduo e a interveno dos aspectos emergentes, relevantes e/ou promotores dos desajustamentos responsveis por seu sofrimento psquico. Ela v-se subordinada ao pensamento:

    a) clnico b) dedutivo c) determinista d) fenomenolgico

    20) A inverso figura-fundo constitui uma reao estnica a uma situao traumatizante, uma tomada de posio afirmada, um esforo para controlar a situao e mostrar, por a, a necessidade de autonomia e independncia do sujeito, atravs do aparecimento brusco do seguinte modo de apreenso:

    a) Do b) Dbl c) DdD d) GDbl

    21) O choque cinestsico se deve essencialmente ao carter incompleto ou fictcio do desenho, provocando a depreciao do modelo humano, depreciao que o sujeito no pode suportar e da qual ele se defende, atravs do seguinte mecanismo de defesa:

    a) ciso ou negao b) recusa ou rejeio c) anulao ou controle onipotente d) deslocamento ou formao reativa

  • ORGANIZADOR 6

    RESIDNCIA EM PSICOLOGIA 2015 PSICOLOGIA CLNICO INSTITUCIONAL PROVA OBJETIVA

    22) Quan