Medico+Clinica+Medica (ATEA PAGINA 11)

  • View
    30

  • Download
    12

Embed Size (px)

Text of Medico+Clinica+Medica (ATEA PAGINA 11)

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PR-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS

    DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS

    CONCURSO PBLICO UFMG / 2012

    MDICO / CLNICA MDICA LNGUA PORTUGUESA / LEGISLAO

    ESPECFICA

    S ABRA QUANDO AUTORIZADO.

    Antes de comear a fazer as provas: Verifique se este caderno contm trs

    provas: de Lngua Portuguesa / Legislao, com 15 questes; e Especfica, com 35 questes, com 4 (quatro) alternativas, cada uma dessas questes, sequencialmente numeradas de 1 a 50.

    Caso haja algum problema, solicite a substituio do seu caderno de provas.

    Na Folha de Respostas:

    Confira seu nome e nmero de inscrio. Assine, A TINTA, no espao indicado.

    Ao transferir as respostas para a Folha de Respostas:

    Use somente caneta azul ou preta e aplique traos firmes dentro da rea reservada letra correspondente a cada resposta, conforme o modelo:

    Sua resposta NO ser computada, se houver marcao de mais de uma alternativa.

    NO DEIXE NENHUMA QUESTO SEM RESPOSTA.

    A Folha de Respostas no deve ser dobrada, amassada ou rasurada.

    Para entregar sua prova, somente aps o Perodo de Sigilo, levante o brao para chamar o fiscal.

    O candidato dever aguardar o fiscal se aproximar para, ento, entregar o Caderno de Provas e as Folhas de Respostas.

    O candidato NO poder levar consigo o Caderno de Provas.

    O rascunho de gabarito, localizado ao final do Caderno de Provas, s poder ser destacado pelo fiscal.

    Recolha seus objetos, deixe a sala e, em seguida, o prdio. A partir do momento em que sair da sala e at a sada do prdio, continuam vlidas as proibies ao uso de aparelhos eletrnicos e celulares, bem como no lhe mais permitido o uso dos sanitrios.

    A B C D 00-

    Durao total das provas, incluindo transcrio da FOLHA

    DE RESPOSTAS: QUATRO HORAS

  • CONCURSO PBLICO UFMG/2012 PROVA DE LNGUA PORTUGUESA / LEGISLAO

    2

    PROVA DE LNGUA PORTUGUESA / LEGISLAO

    INSTRUO: As questes de 01 a 11 devem ser respondidas com base na leitura do TEXTO 1. Leia-o com ateno, antes de respond-las.

    TEXTO 1

    Inovadores solitrios trabalham bem com os outros

    Tmido e quase surdo, Thomas Edison trabalhava to obsessivamente em seu laboratrio em Nova Jersey que sua prpria famlia mal o conhecia. Ele passou a personificar o mito do gnio solitrio, aps ajudar a inaugurar a era moderna inventando o fongrafo e a lmpada e conquistando mais de mil patentes.

    Mas na realidade Edison precisava de ajuda, mesmo que a colaborao no fosse fcil para ele. Nikola Tesla, um assistente frustrado e mal pago, e mais tarde um amargo adversrio, descreveu Edison desta maneira: Ele no tinha hobby, no se interessava por nenhuma diverso e ignorava as mais elementares regras de higiene.

    Desde ento, inovadores lutaram com o difcil equilbrio entre inspirao solitria e realizao coletiva, colaborativa. Muitos parecem se inclinar naturalmente para a primeira, mas por pragmatismo adotam a segunda.

    Quando Steve Jobs morreu, no ano passado, colegas da Apple lembraram seu estilo muitas vezes bruto e prepotente de liderana, sua arrogncia cheia de opinies e at sua desconsiderao pelas regras elementares de higiene. Mas para Jobs a colaborao era essencial. Muitas de suas 313 patentes foram compartilhadas com outras pessoas e, se seus engenheiros e projetistas no cooperassem, ele os demitia.

    Como relatou o Times, as patentes tambm mostram que com frequncia Jobs trabalhou com a equipe de desenho industrial para refinar cada detalhe de um produto.

    No livro Steve Jobs, Walter Isaacson conta que a Sony tinha todos os ingredientes para dominar a msica digital, com uma experincia de usurio

  • CONCURSO PBLICO UFMG/2012 PROVA DE PORTUGUS / LEGISLAO

    3

    integrado que misturava hardware, software e contedo. A Apple chegou mais tarde, mas com seus iPods e iTunes criou uma indstria de bilhes de dlares. Sua vantagem? Ao contrrio das divises rivais da Sony, escreveu Isaacson, Jobs no organizou a Apple em divises semiautnomas; ele controlava de perto todas as suas equipes e as empurrava para o trabalho como uma empresa coesa e flexvel.

    O modelo de colaborao inovadora foram os Laboratrios Bell. Seu campus em Nova Jersey tinha longos corredores com escritrios abertos e seu diretor, Mervin Kelly, incentivava o livre intercmbio de ideias entre tericos, fsicos, qumicos, matemticos e engenheiros. Na maior parte do sculo 20, os cientistas da Bell conduziram avanos revolucionrios em transistores, fibra ptica, clulas solares e lasers, para citar s alguns.

    The Idea Factory: Bell LabsandtheGreat Age of American Innovation [A Fbrica de Ideias: os Bell Labs e a Grande Era da Inovao Americana], de Jon Gertner, relata como um terico, Claude Elwood Shannon, fazia malabarismo enquanto pedalava em uma bicicleta fixa no corredor. Ele tambm era conhecido por uma teoria da matemtica binria que ajudou a criar os computadores digitais.

    Mas o que dizer daqueles pensadores pouco sociveis que no se importam em trocar ideias com um gnio malabarista que pedala no monociclo? Escrevendo na revista Wired, Clive Thompson afirmou que, para muitos verdadeiros inovadores, a dinmica social do trabalho em equipe incessante pode ser estressante e causar distrao. Thompson ofereceu uma soluo grandiosa, mas bvia: a web.

    Com textos, bate-papo, atualizaes, comentrios e correio eletrnico, voc pode discutir ideias, escreveu. Mas, ele acrescentou, pode fazer isso na privacidade. Ainda melhor, se seus hbitos de higiene esto aqum de suas inovaes.

    DELANEY, Kevin. Disponvel em: http://www.opovo.com.br/app/opovo/thenewyorktimes/2012/04/30/ noticiasnewyorktimes/2830277/inovadores-solitarios-trabalham-bem-com-os-outros.shtml. Acesso em: 14 mai. 2012.

    QUESTO 01

    O principal objetivo deste texto

    A) divagar acerca da distncia que separa a ao de um gnio de seus colaboradores diretos.

    B) expor a forma preponderante de trabalho de determinados criadores de produtos.

    C) fomentar discusses acirradas sobre o comportamento social de determinados gnios da histria.

    D) indicar os limites das caractersticas definidoras de aes desenvolvidas por criadores.

  • CONCURSO PBLICO UFMG/2012 PROVA DE PORTUGUS / LEGISLAO

    4

    QUESTO 02

    So elementos que, em conjunto, sintetizam as caractersticas de Steve Jobs e Thomas Edison:

    A) Desejo pessoal, carreira declinante e solido. B) Gnio realizador, pouca higiene e trabalho em equipe. C) Maltratos a subalternos, insegurana e liderana. D) Trabalho individual, diverso em equipe e sucesso.

    QUESTO 03

    Assinale a alternativa em que h trecho em que o autor do texto se expressa emitindo uma opinio prpria acerca de pessoa ou fato narrado.

    A) [...] relata como um terico, Claude Elwood Shannon, fazia malabarismo enquanto pedalava em uma bicicleta fixa no corredor. Ele tambm era conhecido por uma teoria da matemtica binria que ajudou a criar os computadores digitais.

    B) Com textos, bate-papo, atualizaes, comentrios e correio eletrnico, voc pode discutir ideias.

    C) Mas o que dizer daqueles pensadores pouco sociveis que no se importam em trocar ideias com um gnio malabarista que pedala no monociclo?

    D) A Apple chegou mais tarde, mas com seus iPods e iTunes criou uma indstria de bilhes de dlares..

    QUESTO 04

    Assinale a alternativa em que a palavra ou a expresso destacada estabelece relao entre partes do texto, contribuindo para a sua continuidade.

    A) Desde ento, inovadores lutaram com o difcil equilbrio entre inspirao solitria e realizao coletiva, colaborativa.

    B) The Idea Factory: Bell LabsandtheGreat Age of American Innovation, [...], de Jon Gertner, relata como um terico, Claude Elwood Shannon, fazia malabarismo enquanto pedalava em uma bicicleta fixa no corredor.

    C) Na maior parte do sculo 20, os cientistas da Bell conduziram avanos revolucionrios em transistores, fibra ptica, clulas solares e lasers, para citar s alguns.

    D) No livro Steve Jobs, Walter Isaacson conta que a Sony tinha todos os ingredientes para dominar a msica digital, com uma experincia de usurio integrado [...]

  • CONCURSO PBLICO UFMG/2012 PROVA DE PORTUGUS / LEGISLAO

    5

    QUESTO 05

    A alternativa em que apresentada a charge que traduz uma ideia apresentada neste texto

    A)

    B)

    Disponvel em: www.dosisdiarias.com.br. Acesso em: 12 mai. 2010.

    Disponvel em: http://revistagalileu.globo.com/ Revista/Common/0,,ERT252249-17773,00.html. Acesso em: 12 mai. 2010

    C)

    D)

    Disponvel em: http://www.fazpensar.com/tag/ charge/page/26. Acesso em: 12 mai. 2010

    Disponvel em: http//domacedo.blogspot.com.br/2011/10/ charge-de-xalberto.html. Acesso em: 12 mai. 2010.

  • CONCURSO PBLICO UFMG/2012 PROVA DE PORTUGUS / LEGISLAO

    6

    QUESTO 06

    Os pargrafos de um texto podem ser organizados das seguintes formas:

    I - Ordenao por tempo e espao. II - Ordenao por enumerao. III - Ordenao por contraste. IV - Ordenao por explicitao. V - Ordenao por causa-consequncia.

    Em relao a essas formas de organizao, no texto lido, o autor utilizou as seguintes formas:

    A) I, II, III e IV, apenas. B) II, III, IV e V, apenas. C) I, II, IV e V, apenas. D) I, II, III, IV e V.

    QUESTO 07

    Assinale a alternativa em que apresentado um trecho em que o autor faz uma comparao irnica para se expressar.

    A) Ele passou a personificar o mito do gnio solitrio, aps ajudar a inaugurar a era moderna inventando o fongrafo e a lmpada e conquistando mais de mil patentes.

    B) Com textos, bate-papo, atualizaes, comentrios e correio eletrnico, voc pode discutir ideias, escreveu. Ma