“Melhoramento de Ornamentais Diversas” de variedades novas brasileiras; f) Auto-sustentao, via royalties, dos setores de ... Aster (Aster L) 4. Begnia elator ( Begonia x Helmatis

  • View
    216

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of “Melhoramento de Ornamentais Diversas” de variedades novas brasileiras; f) Auto-sustentao, via...

  • Melhoramento de

    Ornamentais Diversas

    Melhoramento de

    Ornamentais Diversas

    Eng. Agro. MSc. Dr. Paulo Herclio Viegas Rodrigues

  • As necessidades do As necessidades do setor de ornamentaissetor de ornamentais

    a) Novidades como mola propulsora para manter e estimular o interesse dos consumidores de flores e plantas ornamentais;

    b) Modernas tcnicas de melhoramento gentico levam a variedades de:

    - mais fcil cultivo

    - maior apelo ao pblico

    - maior durabilidade;

  • c) novas variedades selecionadas mais adequadas ao cultivo intensivo e de baixo custo;

    d) aprimoramento das caractersticas desejadas pelos consumidores: cor da moda, durabilidade, altura, perfume....

    As necessidades do As necessidades do setor de ornamentaissetor de ornamentais

  • MELHORAMENTO GENTICO

    Tradicional

    Cultura de Tecidos Vegetais (Biotecnologia)

  • Melhoramento Gladolo Melhoramento Gladolo -- IACIAC

    FATORES DE SELEO (cormos)

    Alta taxa de propagao,

    Cormo deve ter bom crescimento,

    Resistncia a pragas/doenas,

    Condies climticas adversas,

    Adaptao mecanizao

  • Melhoramento GladoloMelhoramento Gladolo

    FATORES DE SELEO (flores)

    Alta qualidade comercial (potencial ornamental) sob

    grande variao de temperatura e luminosidade,

    Sejam fceis de manusear, embalar e armazenar,

    Capacidade para a antese aps 2-3 dias de

    armazenamento a seco das hastes cortadas.

  • Melhoramento GladoloMelhoramento Gladolo

    COLETA E CONSERVAO DE PLEN

    POLINIZAO:

  • Melhoramento GladoloMelhoramento Gladolo

    11 22

    33 44

  • Melhoramento GladoloMelhoramento Gladolo

    55 66

  • Melhoramento GladoloMelhoramento Gladolo

  • Melhoramento BromliasMelhoramento Bromlias

  • Melhoramento Bromlias

  • Melhoramento Bromlias

  • Melhoramento Bromlias

  • MelhoramentoMelhoramento GenticoGentico

    A Experincia da Bromlias RA Experincia da Bromlias Rio

  • Introduo

    Incio das atividades 1993

    Local Campinas, SP

    Incio programa de Melhoramento Gentico 1995

    Principais gneros Guzmania, Aechmea, Vriesea, Neoregelia e Tillandsia.

  • rea de Gentica 5000m2

  • Objetivos

    - Obteno de novas cultivares que possuam:

    Valor comercial

    Competitividade no mercadoCompetitividade no mercado

    Novidade

    Vantagens culturais

  • Processo de polinizao

    Fig 1: Retirada do plen

    do parental masculino

    Fig 2: Preparao da flor

    do parental feminino

    Fig 3: Processo de

    Polinizao

  • Formao de sementes

    Fig 4: Detalhe das

    cpsulas formadas

    aps a polinizao

    Fig 5: Cpsulas

    maduras

    Fig 6: Detalhe da

    cpsula madura j

    colhida

    Fig 7: Sementes

    prontas para

    semeadura

  • Germinao sementes

    Colocadas em ambiente especial para germinao e crescimento

    Fig 8: Germinao das

    sementes

    Fig 9: Transplante para

    vaso comunitrio

    Fig 10: Transplante para

    bandejas de clulas

    individuais

  • Transplantes

    Fig 11: Mudas

    transplantadas para pote

    intermedirio

    Fig 12: Mudas

    transplantadas para pote

    final

  • Avaliao das plantas

    Fig 13: Plantas resultantes de

    cruzamentos prontas para

    avaliao

    Fig 14: Plantas resultantes de

    cruzamentos escolhidas aps

    avaliao

  • Etapas do processo de melhoramento e lanamento de novas cultivares

    ETAPA INICIAL Tempo (meses)

    Polinizao Maturao Semeadura 1 transplante

    at formao sementes 1 transplante at

    sementes multivaso

    AECHMEA 3 3 2,5 2,5

    VRIESEA 3 3 6 3,5

    GUZMANIA 3 3 3 3

    NEOREGELIA 3 3 2,5 2,5

  • Etapas do processo de melhoramento e lanamento de novas cultivares

    ETAPA INTERMEDIRIA - Tempo (meses)

    MT PI PF Induo Formao

    para para at at auge matrizeiro

    PI PF induo flor

    AECHMEA 3 4 8 2,5 1,5

    VRIESEA 4 4,2 14 3,5 2

    GUZMANIA 4 5 10 3 2

    NEOREGELIA 3,5 4 8 2 1,5

  • Etapas do processo de melhoramento e lanamento de novas cultivares

    ETAPA FINAL - Tempo (meses)

    Isolamento Cultivo Tempo Tempo

    micropropagao Comercial total total

    LAB (meses) (anos)

    AECHMEA 18 18 66 5,5

    VRIESEA 24 24 91,2 7,6

    GUZMANIA 24 20 80 6,7

    NEOREGELIA 20 20 70 5,8

  • Resultados dos cruzamentos

    Tempo total para obteno de uma nova cultivar 7 anos

    Aproveitamento: mx. 1% das plantas obtidas

    Cruzamentos realizados: 1500 guzmania; 1500 vriesea; 500 demais gneros

  • Exemplo de uma nova cultivar obtida por cruzamento - Aechmea

    Me: Aechmea chantinii x

    Aechmea tesmanii loreto

    Pai: Aechmea fasciata

    sem espinho

    Filho: Aechmea

    416C

  • Exemplo de uma nova cultivar obtida por cruzamento - Guzmania

    Me: Guzmania Hilda

    Filho: Guzmania 509

    Pai: Guzmania

    lingulata amarela

  • Exemplo de melhoramento

    Aechmea sem espinho

    melhorada

    Aechmea com espinho

    original

  • VARIAO SOMACLONAL EM DIVERSOS

    SISTEMAS DE CULTURA DE TECIDO

  • VARIAO SOMACLONAL EM VARIAO SOMACLONAL EM DIVERSOS DIVERSOS

    SISTEMAS DE CULTURA DE TECIDOSISTEMAS DE CULTURA DE TECIDO

  • 43

    Exemplo de uma nova cultivar Exemplo de uma nova cultivar obtida por mutao obtida por mutao -- GuzmaniaGuzmania

    Guzmania Aurora (variao) Guzmania Compact (original)

  • Variantes Variantes SomaclonaisSomaclonais de de H.bihaiH.bihai, ,

    obtidas obtidas in in vitrovitro..

  • Proteo e Registro de CultivaresProteo e Registro de Cultivares

  • Vantagens de uma proteoVantagens de uma proteo efetiva para ornamentaisefetiva para ornamentais

    a) amplo acesso via licenciamento aos produtos de vanguarda no mercado internacional.

    b) maior satisfao do consumidor, maior competitividade e maior absoro de mo-de-obra.

    Consumo interno per capita hoje de US$ 7,00 Consumo potencial pelo menos equivalente ao dobro.

  • c) Consolidao do Brasil como exportador de ornamentais no mercado internacional de flores (avaliado em US$ 48 bilhes anuais) e abertura de novos mercados.

    Participao nacional neste mercado de apenas 0,22% , mas o

    potencial do pas permite um crescimento para cerca de 1,5% nos prximos anos.

    Estimativa de crescimento de exportaes para US$ 80 milhes /ano em 2007

    Vantagens de uma proteoVantagens de uma proteo

    efetiva para ornamentaisefetiva para ornamentais

  • d) Mais fcil acesso de nossas exportaes crescentes de ornamentais aos mercados preferenciais dos pases desenvolvidos pela maior credibilidade da floricultura nacional;

    No sermos mais vistos como um pas de piratas

    ou de competio desleal.

    Vantagens de uma proteoVantagens de uma proteo

    efetiva para ornamentaisefetiva para ornamentais

  • e) Desenvolvimento de empresas nacionais de melhoramento gentico em floricultura, que utilizem nossa diversidade natural para pesquisas de variedades novas brasileiras;

    f) AutoAuto--sustentaosustentao, via royalties, dos setores de

    pesquisa governamentais ligados ao agro-negcio, (Embrapa, EPAGRI, IAC, ESALQ, FAPESP, entre outras Universidades).

    Vantagens de uma proteoVantagens de uma proteo efetiva para ornamentaisefetiva para ornamentais

  • Situao atual: ornamentais j Situao atual: ornamentais j passveis de proteopassveis de proteo

    A Lei n 9.456 de 25 de abril de 1997, promulgada juntamente com o Decreto n 2366 de 5 de Novembro de 1997, criou o

    Sistema de Proteo de Cultivares no BrasilSistema de Proteo de Cultivares no Brasil.

    No sistema atual brasileiro de proteo de cultivares uma flor

    ou planta s pode ser protegida se tiver seus descritores

    (caractersticas diferenciadoras de cada espcie ou gnero)

    publicados pelo Ministrio de Agricultura, via rgo de

    proteo, no caso SNPC - Servio de Proteo de Cultivares.

  • Somente em 2002 foi publicado os descritores da primeira ornamental: a ROSA. At o momento so protegveis e dispem de formulrios com descritores publicados no site do MAPA link SNPC as seguintes espcies vegetais e/ou gneros:

    1. Amarlis ( Hippeastrum Herbl)

    2. Antrio (Anthurium Schott) 3. Aster (Aster L)

    4. Begnia elator ( Begonia x Helmatis Forsch)

    Situao atual: ornamentais j Situao atual: ornamentais j

    passveis de proteopassveis de proteo

  • 5. Bromlia (Guzmania spp) 6. Calanchoe (Kalanchoe Adans) 7. Cimbdio (Cymbidium Sw.) 8. Cravo ( Dianthus L) 9. Crisntemo (Chrysanthemun spp) 10. Estatice (Limonium Mill.,Goniolimon Boiss. E Psythostachys

    (Jausb e Spach) Nevski).

    11. Grbera ( Gerbera Cass) 12. Grama Esmeralda e Santo Agostinho (Zoysia japonica Stend

    e Slenolaphrumn Secundatum (Walt) Rutze)

    Situao atual: ornamentais j Situao atual: ornamentais j passveis de proteopassveis de proteo

  • Situao atual: ornamentais j Situao atual: ornamentais j passveis de proteopassveis de proteo