Ministério da IVDP Agricultura, Pescas e Florestas ... Vindima 2004.pdf · se destaca a inclusão

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Ministério da IVDP Agricultura, Pescas e Florestas ... Vindima 2004.pdf · se destaca a inclusão

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

1

IVDP Instituto dos Vinhosdo Douro e do Porto

Ministrio da Agricultura, Pescas e Florestas

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

Este o primeiro comunicado de vindima que o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP) elabora. Tratando-se de um documento que estabelece as bases para a produo, elaborao e transaco de uvas e mostos aptos atribuio das denominaes de origem vinho do Porto e vinho do Douro produzidos na Regio Demarcada do Douro (RDD), bem como dos respectivos vinhos, o Comunicado de Vindima foi pela primeira vez aprovado pelo Plenrio do Conselho Interprofissional do IVDP, rgo que detm as competncias de gesto e regulamentao das actividades da produo e comrcio daqueles vinhos. Este Comunicado incorpora as normas estabelecidas por cada seco especializada Porto e Douro nomeadamente a fixao anual da quantidade de mosto que deve ser beneficiado em cada ano, bem como dos ajustamentos ao rendimento mximo por hectare, tendo sido aprovado pelo plenrio do Conselho Interprofissional.

Neste novo figurino institucional, ao Estado, atravs da Direco do IVDP, continuar apenas a caber as competncias relativas certificao dos vinhos da Regio e disciplina do sector, quer na funo fiscalizadora, quer na vertente sancionatria, que passar a contar com um novo quadro a publicar em Decreto-lei aprovado no Conselho de Ministros de 1 de Julho, que estabelece o regime de infraces relativas ao incumprimento da disciplina legal aplicvel vinha, produo, comrcio, transformao e trnsito dos vinhos, dos outros produtos vitivincolas e s actividades desenvolvidas no sector.

Este novo regime de infraces destina-se a dissuadir de forma mais eficaz as prticas lesivas do sector, adequando as sanes gravidade dos factos praticados, eliminando os benefcios resultantes da actividade ilcita. Neste sentido, agravam-se as penas relativas s infraces mais graves e criam-se mecanismos cautelares que permitem uma actuao clere das entidades envolvidas na fiscalizao e aplicao do regime.

Sendo o primeiro Comunicado aps a reforma institucional e, porque cabe agora a uma nica Instituio a gesto de todas as denominaes de origem e indicao geogrfica da regio, optou-se por introduzir alteraes na sua estrutura, das quais se destaca a incluso de uma anlise sobre o contexto macroeconmico, assim

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

2

IVDP Instituto dos Vinhosdo Douro e do Porto

Ministrio da Agricultura, Pescas e Florestas

como a incluso de normas relativas denominao de origem Douro. Neste modelo remete-se tambm para um captulo autnomo (VIII) todo o conjunto de normas gerais das denominaes de origem da RDD.

I Introduo

A campanha de 2004/2005 inicia-se num clima particularmente desfavorvel, com uma difcil conjuntura econmica interna e mundial, com quadros macro e microeconmicos marcados pela globalizao das economias e pela nova disciplina do comrcio internacional, quebra do consumo mundial e excedentes de produo quase estruturais na maioria das regies do globo.

A nvel regional, a vindima de 2004 marcada pelos seguintes factos:

Na comercializao de vinho do Porto assiste-se a uma quebra de volume continuada desde 2000, que em 2004 (TAM total anual mvel - em Junho para a expedio/exportao e TAM em Maio para o mercado nacional) j atinge seis pontos percentuais. Esta quebra particularmente visvel nos vinhos do Porto correntes com uma quebra de 6,9% relativamente a 2001. Nas categorias especiais observa-se uma flutuao acentuada de ano para ano, fruto do efeito da declarao de anos Vintage. Refira-se que de 2003 para 2004 a quebra foi de 9,8%, embora se situe em valores prximos de 1998 ou 2001.

No que respeita aos preos mdios de introduo no mercado, tem-se assistido sua deteriorao, registando-se uma quebra de 3,7% relativamente a 2002, particularmente acentuada nas categorias especiais (-5%), embora influenciada pelo facto de 2000 ter sido o ltimo ano Vintage, cujos reflexos nas vendas terminaram no 1 semestre de 2003, enquanto os vinhos correntes registaram uma baixa de 1,9%.

Quadro I Evoluo da comercializao (sem devolues) e preos

Comercializao (pipas) Comercializao (euros/litro)

Correntes Cat. Especiais Correntes Cat. Especiais Glob

al

1998 146.324 25.445 3,20 8,13 3,93

1999 145.195 28.227 3,28 8,62 4,15

2000 145.915 28.162 3,43 9,02 4,33

2001 146.667 26.215 3,51 8,62 4,29

2002 141.889 28.915 3,60 9,28 4,56

2003 140.891 29.455 3,53 8,48 4,39

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

3

IVDP Instituto dos Vinhosdo Douro e do Porto

Ministrio da Agricultura, Pescas e Florestas

2004 (TAM) 136.485 26.564 3,53 8,81 4,39

No que respeita Produo, analisando os volumes beneficiados nas ltimas vindimas e os dados de comercializao de vinho do Porto, verifica-se que o avolumar dos excedentes, quer na produo quer no comrcio, se deve a fixaes de benefcio que se vieram a revelar pouco aderentes realidade do mercado, sobretudos nos anos de 1999 a 2001, que no acumulado chegou quase a atingir as 100.000 pipas, situao s comparvel registada no incio dos anos 90, conforme se pode observar no grfico I.

Grfico I Evoluo dos excedentes determinados pela diferena entre a produo e a comercializao de vinho do Porto

Apesar de nas duas ltimas campanhas se ter assistido a uma diminuio no benefcio de cerca de 30%, no que respeita ao saldo de capacidade de venda dos comerciantes, dado pela diferena entre a capacidade de venda total atribuda e as vendas efectuadas, aps se ter situado abaixo dos 10% em 1999 e 2000 (respectivamente 8,3% e 9,2%), cresceu at 2003, ano em que se registou 20,8% de saldo.

Considerando uma comercializao em 2004 equivalente ao TAM no final Junho para a expedio e exportao e no final de Maio para o consumo nacional, essa percentagem aumentar em 2004 para cerca de 21,87%. Note-se que valores desta grandeza, apenas encontram paralelo nos anos de 1991 e 1992.

Quadro II Evoluo da produo e comercializao dos vinhos da RDD(Unidades: pipas)

-60.000

-40.000

-20.000

0

20.000

40.000

60.000

80.000

100.000

120.000

140.000

1989

1990

1991

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

[Prod. - Com.]

Acumulado

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

4

IVDP Instituto dos Vinhosdo Douro e do Porto

Ministrio da Agricultura, Pescas e Florestas

Anos Benefcio Mosto

benef.

AD util. Vinho

benef.

V. no

benef.

Colh.

reg.

Prod.

durien.

Comerc

.

Cap. vend

atribuda

Existncias

1989 145.000 172.867 43.958 216.825 41.635 214.502 258.460 146.447 162.550 650.360

1990 115.000 153.966 39.228 193.194 199.470 353.436 392.664 144.957 166.112 698.597

1991 110.000 117.192 30.264 147.456 151.338 268.530 298.794 140.469 175.618 705.584

1992 85.000 80.054 21.279 101.333 133.148 213.202 234.481 138.309 178.512 668.608

1993 90.000 85.550 22.634 108.184 60.310 145.860 168.494 153.330 171.779 623.462

1994 110.000 107.831 28.987 136.818 61.617 169.448 198.435 153.147 168.933 607.133

1995 127.500 129.350 34.178 163.528 93.664 223.014 257.192 166.756 180.218 603.905

1996 130.000 129.997 34.654 164.651 201.019 331.016 365.670 166.440 181.498 602.116

1997 131.500 132.917 33.689 166.606 48.002 180.919 214.608 163.950 185.065 604.772

1998 135.000 122.950 33.489 156.439 23.614 146.564 180.053 169.357 187.784 591.854

1999 145.000 155.866 43.107 198.973 115.430 271.296 314.403 171.140 185.404 619.687

2000 152.500 152.524 42.030 194.554 86.484 239.008 281.038 171.749 187.516 642.492

2001 154.000 155.333 43.034 198.367 165.849 321.182 364.216 169.131 194.866 671.728

2002 135.000 134.804 39.196 174.000 93.467 228.271 267.467 167.827 199.512 677.901

2003 107.900 108.419 29.996 138.415 172.969 281.388 311.384 167.443 202.345 648.873

TAM

(o6)

2004 127.741 126.029 34.202 161.943 161.943 197.355 648.873

Alis, no grfico seguinte pode verificar-se isso mesmo pelo afastamento, naqueles perodos, das linhas correspondentes capacidade de venda e comercializao, a que normalmente se seguem perodos de depresso na produo. Todavia, chama-se ateno para o facto de em 1992, apesar de se ter atingido um maior diferencial, a comercializao ter registado aumentos nunca antes vistos, enquanto actualmente ainda no existem sinais de recuperao da comercializao, que continua a registar quebras pelo quarto

172.867

153.966

117.192

107.831

129.350 129.997132.917

122.950

155.866152.524

155.333

134.804

108.419

126.029

100.000

120.000

140.000

160.000

180.000

200.000

220.000

1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004Anos

Pipa

s

vinho benef. comerc.

c. vendas mosto benef

COMUNICADO DE VINDIMA

2004

5

IVDP Instituto dos Vinhosdo Douro e do Porto

Ministrio da Agricultura, Pescas e Florestas

ano consecutivo.

Grfico II Evoluo da produo e comercializao de vinho do Porto

Conclui-se, assim, da necessidade de alguma prudncia na fixao do benefcio para a presente camp