M£â€œNICA CATALINA MONGE FUENTES - bdm.unb.br M£â€œNICA CATALINA MONGE FUENTES O PROCESSO DE INTERNACIONALIZA£â€£’O

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of M£â€œNICA CATALINA MONGE FUENTES - bdm.unb.br...

  • Universidade de Brasília

    Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

    Departamento de Administração

    MÓNICA CATALINA MONGE FUENTES

    O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE UMA

    CONSTRUTORA BRASILEIRA: O CASO DA OAS NO

    MERCADO DA COSTA RICA

    Brasília – DF

    2012

  • 2

    MÓNICA CATALINA MONGE FUENTES

    O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE UMA

    CONSTRUTORA BRASILEIRA: O CASO DA OAS NO

    MERCADO DA COSTA RICA

    Monografia apresentada ao Departamento

    de Administração como requisito à obtenção

    do título de Bacharel em Administração.

    Professor Orientador: Dr. José Márcio

    Carvalho

    Brasília – DF

    2012

  • 3

    Fuentes, Mónica Catalina Monge.

    O processo de internacionalização de uma construtora brasileira: o

    caso da OAS no mercado da Costa Rica / Mónica Catalina Monge

    Fuentes. – Brasília, 2012.

    61 f.: il.

    Monografia (bacharelado) – Universidade de Brasília, Departamento

    de Administração, 2012.

    Orientador: Prof. Dr. José Márcio Carvalho, Departamento de

    Administração.

    1. Globalização 2. Internacionalização. 3. IDE. 4. Construtora

    Brasileira. 5. Costa Rica

  • 4

    O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE UMA

    CONSTRUTORA BRASILEIRA: O CASO DA OAS NO

    MERCADO DA COSTA RICA

    A Comissão Examinadora, abaixo identificada, aprova o Trabalho de

    Conclusão do curso de Administração da Universidade de Brasília da

    aluna

    MÓNICA CATALINA MONGE FUENTES

    Prof. Dr. José Márcio Carvalho

    Professor-Orientador

    Carlos Rosano Peña Pauline de Pina Barat Seidler

    Professor-Examinador Professora-Examinadora

    Brasília, 12 de Setembro de 2012

  • 5

    Dedico este trabalho à minha querida filha Emily Lúcia Monge Stoop.

  • 6

    AGRADECIMENTOS

    Sem o apoio, a paciência e orientação das pessoas a seguir, esta

    monografia não teria sido concluída, e é para eles que eu devo a minha

    mais profunda gratidão.

    Agradeço ao Professor Dr. José Márcio, que se disponibilizou a ser meu

    orientador, apesar de seus muitos compromissos acadêmicos e

    profissionais. Sua sabedoria, conhecimento, paciência e compromisso me

    guiaram e me motivaram.

    À professora Dra. Catarina Cecília Odelius, por todo o seu apoio brindado

    durante meus anos cursados na UnB.

    À Josivânia Silva Farias, minha professora e amiga por me inspirar,

    ajudar e por acreditar em mim.

    À Victoria Monge, minha irmã e melhor amiga, por seu exemplo, ajuda,

    conselhos e palavras de entusiasmo, obrigada por ser sempre a minha

    companheira.

    Aos executivos da empresa OAS que apesar de ter muitos compromissos

    participaram deste projeto de pesquisa com interesse e entusiasmo.

    Lucia Fuentes e Victor Monge, meus pais e Victor Enrique meu irmão,

    que sempre me apoiaram , incentivaram e acreditaram em todas minhas

    metas e sonhos. Serei eternamente grata.

    Johan Stoop, meu marido. Seu amor, apoio e paciência constantes me

    ensinaram muito sobre disciplina, sacrifício e compromisso. Você é meu

    heroi e este é só o início de nossas conquistas.

  • 7

    “The size of your success is measured by the strength of your desire; the size of your dream; and how you handle disappointment along the way.”

    Robert Kiyosaki

  • 8

    RESUMO

    Nos dias atuais, é notável o fato de que as nações e os mais diversos mercados e empresas estão sendo afetados direta e indiretamente pela globalização, fazendo com que o tema internacionalização esteja cada vez mais em voga. O entendimento das variadas teorias acerca de internacionalização, os processos, assim como fatores motivantes e barreiras enfrentadas por organizações que optam pela expansão em terras internacionais, são objetos de estudos ao redor do mundo. O presente trabalho objetivou explicitar o processo de internacionalização da construtora brasileira OAS, buscando compreender a fundo como se deu a entrada no mercado da Costa Rica. Quanto à metodologia utilizada, diante dos dados apurados foi realizada análise qualitativa, sendo aplicadas entrevistas semi- estruturadas com o diretor da área de Relações Internacionais da construtora, e questionários respondidos pelo diretor operacional para América Central e o Caribe, e o gerente corporativo internacional. Observou-se, com base nas informações fornecidas pelos executivos, que um dos motivos mais fortes para a internacionalizacao da OAS foi o intuito de explorar potenciais oportunidades percebidas em países em desenvolvimento. Além disso, por meio dos dados recolhidos, também ficou evidente que a construtora estudada não considera a distância geográfica ou a diversidade de idiomas como fatores limitantes. Destaca- se ainda que diferenças culturas, a infraestrutura do país, capacidade logística,grau de desenvolvimento econômico, estabilidade econômica e governo são considerados fatores intervenientes que dificultam e criam barreiras à empresa no seu processo de internacionalização. Por fim, foi possível constatar que a OAS tem tido sucesso no processo de internacionalização em inúmeros países e que, o que inclui a Costa Rica, aqui estudada, pois conta com uma localização estratégica e possui infraestrutura favorável em um mercado estável.

    Palavras-chave: 1. Globalização 2. Internacionalização. 3. IDE. 4. Construtora Brasileira. 5. Costa Rica.

  • 9

    LISTA DE TABELAS

    Tabela 1 – Vantagens e desvantagens para empresas que se internacionalizam .... 17

    Tabela 2 – Estrutura CAGE ....................................................................................... 29

    Tabela 3 – Impacto da distância psíquica de empresas multinacionais brasileiras ... 30

  • 10

    LISTA DE ABREVIAÇÕES

    PIB – Produto Interno Bruto

    CEPAL – Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe

    UNCTAD – Agência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento

    JV – Joint Ventures

    MNE – Empresa Multinacional (Multinational Enterprise)

    CAGE – Cultural, Administrativa, Geográfica e Econômica

    PAIC – Pesquisa Anual da Indústria da Construção

    BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

    PAC – Programa de Aceleração do Crescimento

    IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados

    CINDE – Coalizão da Costa Rica para Iniciativas de Desenvolvimento

  • 11

    SUMÁRIO

    1 INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 13

    1.1 Formulação do problema .............................................................................. 14

    1.2 Objetivo Geral ............................................................................................... 14

    1.3 Objetivos Específicos .................................................................................... 14

    1.4 Justificativa .................................................................................................... 15

    2 REFERENCIAL TEÓRICO ................................................................................... 16

    2.1 Internacionalização ....................................................................................... 16

    2.1.1 Principais abordagens sobre o processo de internacionalização de Empresas ............................................................................................................... 16

    2.1.1.1 Estratégias globais de entrada no mercado ................................. 18

    2.1.1.2 Exportação ................................................................................... 18

    2.1.1.3 Licenciamento .............................................................................. 19

    2.1.1.4 Joint Ventures .............................................................................. 20

    2.1.1.5 Alianças Estratégicas ................................................................... 20

    2.1.1.6 Investimentos Greenfield .............................................................. 21

    2.1.2 Paradigma Eclético ............................................................................. 21

    2.1.3 Escola de Uppsala .............................................................................. 24

    2.2 Escola de Uppsala ........................................................................................ 25

    2.2.1 Principais conceitos ............................................................................. 25

    2.2.2 Distância Psíquica ............................................................................... 27

    2.3 Late Movers......