M³dulo I MOOC

  • View
    160

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of M³dulo I MOOC

  • 1. Polticas de Incluso e Medidas Educativas Mdulo I MOOC Incluso e Acesso s Tecnologias 2014 Jessica Barros Filomena Menezes

2. Para abordarmos a temtica das Polticas de Incluso e Medidas Educativas, torna-se importante referirmo-nos a alguns acordos recentes que vieram proporcionar a escolaridade adequada a todas as crianas e jovens. A incluso de crianas e jovens abrange todos aqueles que tenham necessidades educativas especiais permanentes, isto , que necessitem de uma educao especial. Esta tem por objetivos a incluso educativa e social, o acesso e o sucesso educativo, a autonomia, a estabilidade emocional, bem como a promoo da igualdade de oportunidades, a preparao para o prosseguimento de estudos ou para uma adequada preparao para a vida profissional e para a transio da escola para o emprego das crianas e dos jovens ()(Decreto-Lei n 3/2008). Introduo 3. Declarao de Slamanca (UNESCO 1994) A Declarao de Salamanca uma resoluo das Naes Unidas que trata dos princpios, poltica e da prtica em Educao Especial. Polticas de Incluso 4. Estratgia Europeia para a Deficincia (2010-2020) O principal objetivo da presente estratgia capacitar as pessoas com deficincia para que possam usufruir de todos os seus direitos e beneficiar plenamente da sua participao na sociedade e na economia europeias, designadamente atravs do mercado nico. Polticas de Incluso reas de ao Acessibilidade Participao Igualdade Emprego Educao e Formao Proteo Social Sade Ao Externa 5. Estratgia Nacional para a Deficincia (2011-2013) A promoo dos direitos e da qualidade de vida das pessoas com deficincias e incapacidades um dos objetivos principais do Governo Portugus com o lanamento da Estratgia Nacional para a Deficincia. Polticas de Incluso EixosDeficincia e Multidiscriminao Justa e Exerccio de Direitos Autonomia e Qualidade de Vida Acessibilidade e Design para Todos Modernizao Administrativa e Sistemas de Informao 6. Apoio Pedaggico Personalizado: O reforo de estratgias a desenvolver com alunos com necessidades educativas especiais, no seu grupo ou turma, ao nvel da organizao, do espao e das atividades; O estmulo e o reforo de determinadas competncias e aptides necessrias aprendizagem; A antecipao e o reforo da aprendizagem de contedos leccionados no mbito do grupo ou da turma; O reforo e desenvolvimento de competncias especficas. Medidas Educativas 7. Adequaes Curriculares Individuais: Adequaes de mbito curricular, que no pem em causa o currculo comum ou as orientaes curriculares respeitantes ao pr-escolar. Medidas Educativas Disciplinas/reas Curriculares Especficas Lngua Gestual Portuguesa Lngua Portuguesa/Portugus segunda lngua, para alunos surdos Leitura e Escrita em Braille Orientao e Mobilidade Treino de Viso Atividade Motora Adaptada 8. Adequaes no Processo de Matrcula: Todos os alunos com necessidades educativas especiais de carcter permanente podem frequentar o jardim-de-infncia ou a escola independentemente da sua rea de residncia. Medidas Educativas 9. Adequaes no Processo de Avaliao: O processo de avaliao dos alunos com necessidades educativas especiais de carcter permanente, exceo dos que tm um currculo especfico individual, segue as normas de avaliao definidas para o diferentes nveis e anos de escolaridade, podendo, no entanto, proceder-se a adequaes: Medidas Educativas Adequaes Tipo de provas; Instrumentos de avaliao e certificao; Condies de avaliao (i.e. formas e meios de comuni- cao, periodicidade, durao e local da mesma). 10. Currculo Especfico Individual Alteraes significativas no currculo comum que se podem traduzir: Na priorizao de reas curriculares ou determinados contedos em detrimento de outros; Na eliminao de objetivos e contedos; Na introduo de contedos e objetivos complementares referentes a aspectos bastante especficos (i.e. comunicao no verbal; utilizao de tecnologias de apoio no mbito da comunicao, mobilidade, acessibilidades); Na eliminao de reas curriculares. Medidas Educativas 11. Tecnologias de Apoio No mbito da educao especial, referimo-nos a tecnologias de apoio como um conjunto de dispositivos e equipamentos que tm por objetivo compensar uma limitao funcional e facilitar um modo de vida independente, sendo por isso elementos facilitadores do desempenho de atividades e da participao dos alunos com necessidades educativas especiais em diferentes domnios (aprendizagem, vida social e profissional). Medidas Educativas Tecnologias de Apoio Cuidados pessoais e de higiene; Mobilidade Adaptaes para mobilirio e espao fsico; Comunicao, informao e sinalizao; Recreao. 12. Direo-Geral de Inovao e de Desenvolvimento Curricular, 2008. Educao Especial Manual de Apoio Prtica. Comisso Europeia, 2010. Estratgia Europeia para a Deficincia 2010-2020: Compromisso renovado a favor de uma Europa sem barreiras. UNESCO,1994. DECLARAO DE SALAMANCA E ENQUADRAMENTO DA ACO NA REA DAS NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS. CONFERNCIA MUNDIAL SOBRE NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS: ACESSO E QUALIDADE. RCM, 2010. Estratgia Nacional para a Deficincia. Referncias Bibliogrficas