of 16 /16
Ano 21 - nº 168 - Abril de 2017 PÁG. 3 PÁG. 4 PÁG. 11 Santo André organiza treinamento do SAMU em parceria com o INCOR FUABC moderniza acesso à informação com ‘Portal da Transparência’ Morando põe para funcionar Centro de Endoscopia do HC A disciplina de Angiologia e Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina do ABC comandou em março mutirão da especialidade em São Bernardo. A ação em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde foi responsável pelo atendimento de 859 pacientes que aguardavam por consulta. Pág. 5 Mutirão de cirurgia vascular atende mais de 850 pacientes em São Bernardo

Mutirão de cirurgia vascular atende mais de 850 pacientes ...fuabc.org.br/wp-content/uploads/2017/04/CrescendoABC_168.pdf · A disciplina de Angiologia e Cirurgia Vascular da Faculdade

  • Author
    vunhan

  • View
    224

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Mutirão de cirurgia vascular atende mais de 850 pacientes...

  • Ano 21 - n 168 - Abril de 2017

    Pg. 3 Pg. 4 Pg. 11

    Santo Andr organizatreinamento do SAMU em

    parceria com o INCOR

    FUABC moderniza acesso informao com

    Portal da Transparncia

    Morando pe parafuncionar Centro deEndoscopia do HC

    A disciplina de Angiologia e Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina do ABC comandou em maro mutiro da especialidade em So Bernardo. A ao em parceria com a Secretaria Municipal de Sade foi responsvel pelo

    atendimento de 859 pacientes que aguardavam por consulta. Pg. 5

    Mutiro de cirurgia vascular atende maisde 850 pacientes em So Bernardo

  • www.fuabc.org.br2

    Fundao do ABC - Entidade Filantrpica de Assistncia Social, Sade e Educao. Presidente: Maria Bernadette Zambotto Vianna; Vice-Presidente: Wagner Shiguenobu Kuroiwa. Secretrio-geral: Adriana Berringer Stephan.

    Faculdade de Medicina do ABC - Diretor: Dr. Adilson Casemiro Pires; Vice-Diretor: Dr. Fernando Luiz Affonso Fonseca

    Conselho de Curadores (Titulares): Adhemar Moura Flores, Adriana Berringer Stephan, Ari Bolonhezi, Carlos Eduardo Rodante Corsi, Cristiana Nunes Carvalho, Edson Raddi, Giovana de Lima Cebrian, Guilherme Andrade Peixoto, Jos Carlos Canga, Luiz Antonio Della Negra, Luiz Francisco da Silva, Marcos Rodrigues Pinchiari, Marcos Sergio Gonalves Fontes, Maria Bernadette Zambotto Vianna, Maria Elisa Ravagnani Gonalves Ramos, Regina Maria Costa Biselli, Roberto Picarte Milani, Tatyana Mara Palma, Thereza Christina Machado de Godoy e Wagner Shiguenobu Kuroiwa. Conselho Fiscal: Silmara Grilo Brito (Santo Andr), Maisa Frana Rocha (So Caetano do Sul) e Renata Sanchez Soares (So Bernardo do Campo).

    Instituies gerenciadas: Superintendente do Complexo Hospitalar Municipal de So Bernardo do Campo: Nilton Angelo Lorandi; Superintendente do Hospital Estadual Mrio Covas: Dr. Desir Carlos Callegari; Superintendente do Complexo de Sade Irm Dulce de Praia Grande: Dr. Ricardo Carajeleascow; Superintendente do Hospital da Mulher de Santo Andr: Dr. Onsimo Duarte Ribeiro Junior; Superintendente do AME (Ambulatrio Mdico de Especialidades) Praia Grande: Dr. Cssio Dib Lopes; Superintendente da Central de Convnios: Aroldo da Costa Saraiva; Superintendente do Hospital Emlio Ribas II: Reginaldo Reple Sobrinho; Complexo de Sade de Mau; Superintendente do Complexo Hospitalar Municipal de So Caetano do Sul: Dra. Patrcia Veronesi; Superintendente do AME Mau: Dr. Joo Carlos Arilla; Superintendente do AME Santo Andr: Dr. Manoel Miranda; Superintendente do Hospital Estadual de Francisco Morato: Nelson Seixas; Superintendente do Hospital Municipal Central de Osasco: Dr. Alessandro Neves; Superintendente do Contrato de Gesto So Mateus/SP: Dr. Joo Negro; e Centro Hospitalar do Sistema Penitencirio.

    Jornal Crescendo ABC: Produo: Depto. de Comunicao FUABC; Textos: Joaquim Alessi, Eduardo Nascimento e Mara Sanches; Editorao Eletrnica: Fernando Valini; Apoio Operacional (Textos e Fotos): Eduardo Nascimento, Fernando Valini, Alexandre Leo, Luciana Ferreira, Mara Sanches, Tabatha Dias, Antonio Cassimiro, Mait Morelatto, Thiago Paulino, Fausto Piedade e Renata Aranha. Fundadores: Dr. Marco Antonio Espsito, Dr. Milton Borrelli e Dr. Joo Hallack; Contatos: [email protected] ou (11) 2666-5431.

    FUABC-FMABC: Av. Lauro Gomes, 2000 - Vila Sacadura Cabral, Santo Andr - SP - CEP: 09060-870. Fones: (11) 2666-5400 (FUABC) / 4993-5400 (FMABC). Endereos eletrnicos: www.fuabc.org.br e www.fmabc.br.

    Ciclo de palestras do Emlio Ribas II aborda Febre Amarela

    O Instituto de Infectologia Emlio Ribas II, no Guaruj, organizou em 29 de maro nova edio do ciclo de palestras para orien-tao e conscientizao de profissionais da sade. Sob o tema Febre Amarela, a ativi-dade no Teatro Municipal Procpio Ferreira reuniu 196 participantes entre estudantes da rea da sade, enfermeiros, mdicos, agentes de sade e autoridades das secretarias de Sa-de da regio. As inscries foram a doao de alimentos no perecveis, entregues a pessoas em situao de vulnerabilidade social.

    Entre os palestrantes convidados, o pro-fessor de Infectologia da Faculdade de Medi-cina do ABC, Dr. Juvencio Jos Duailibe Fur-tado, falou sobre a doena e a epidemiologia, enquanto o professor titular da Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) e diretor do Hospital Guilherme lvaro de Santos, Dr. Ricardo Leite Hayden, abordou a preveno e os diagnsticos diferencial e laboratorial. Por fim, o mdico do Instituto de Infectologia Emlio Ribas II, pesquisador em Infectologia e professor do Centro Universitrio Lusada de Santos, Dr. Marcos Montani Caseiro, con-cluiu as explanaes com apresentao sobre vacinao, as indicaes e contraindicaes.

    Ao final das exposies, foi realizada roda de debates, com perguntas do pblico e dis-cusses com os palestrantes convidados.

    Referncia no tratamento de doenas in-fecciosas, parasitrias e infectocontagiosas, o Instituto de Infectologia Emlio Ribas II rea-liza periodicamente o ciclo de palestras. As atividades so comandadas por especialistas

    renomados nos temas destacados e buscam oferecer regio da Baixada Santista orienta-es relacionadas ao diagnstico, tratamento e preveno de doenas, assim como sobre o impacto que causam sade pblica.

    MUTIRO DE SADEO ERII participou entre 18 e 25 de mar-

    o do megamutiro de sade organizado pelo Governo do Estado, que envolveu 150 hospi-tais e AMEs na capital paulista, Grande So Paulo, interior e litoral. O atendimento na unidade foi direcionado a toda a populao, com equipe multiprofissional disposio, composta por profissionais administrativos, de enfermagem, mdicos, nutricionistas e biomdicos. Todos participaram do mutiro dentro de sua jornada de trabalho, sem onerar a instituio.

    Fluxo especial de pacientes foi elaborado para que as rotinas de trabalho no sofressem qualquer tipo de interferncia. O mutiro supe-rou as expectativas, com total de 168 pacientes atendidos e realizao de 840 procedimentos, entre os quais aferio de presso arterial, gli-cemia capilar (diabetes), avaliao nutricional, teste rpido de sfilis e eletrocardiograma.

    Paralelamente ao mutiro, o ERII organi-zou em 18 de maro treinamento de ventila-o mecnica em tomografia por impedncia eltrica, com participao de 30 mdicos in-tensivistas de vrios Estados brasileiros. J no dia 21 houve curso de tuberculose na sala de aula do Instituto, destinado a agentes de sa-de, enfermeiros e tcnicos de enfermagem.

    Palestra gratuita teve lugar no Guaruj, no Teatro Municipal Procpio Ferreira

    A importncia do papel social e do apoio assistencial

    Em maro, a Fa-culdade de Medicina do ABC deu nova mostra de sua fora e do papel de destaque que ocupa no cenrio assistencial do Gran-de ABC. Atendemos solicitao da Se-cretaria de Sade de So Bernardo para contribuir na reduo da fila de espera por consultas na rea de Angiologia e Cirur-gia Vascular, estimada em cerca de 2.500 pa-cientes. Em um nico sbado, equipe de vo-luntrios coordenada pelo professor titular da cadeira, Dr. Joo Correa, conseguiu atender 859 pacientes, reduzindo em cerca de 35% a demanda reprimida. Mas nossa contribuio no ir parar por a. Com o sucesso e a resoluti-vidade alcanada na ao, teremos nova edio do mutiro em maio para mais 1.000 pacientes pr-agendados.

    J no incio de abril, recebemos no campus universitrio um grande evento organizado pelo SAMU de Santo Andr, para treinamento e capacitao profissional na rea de urgncia e emergncia. Ficamos honrados em sediar um simpsio to im-portante e j nos colocamos disposio

    da Secretaria de Sade para continuar contri-buindo com as aes do Ncleo de Edu-cao em Urgncias do SAMU de Santo Andr, rgo lanado justamente no evento na FMABC.

    Por fim, no pode-ria deixar de parabe-nizar duas de nossas docentes, que no ms de maro receberam valorosas homenagens pelo Dia Internacional da Mulher. No dia 10, a Cmara Municipal de So Paulo realizou a 3 edio do Pr-mio Mulheres de Des-

    taque, que reconhece mulheres que se destacam em suas ativida-des profissionais na cidade de So Paulo.

    Entre as premiadas estava nossa docente da cadeira de Derma-tologia e ex-aluna da 3 turma de Medicina, Dra. Luiza Keiko. J no dia 20, o Conselho Estadual da Condio Feminina do Estado de So Paulo entregou a Medalha Ruth Car-doso professora de Sade Coletiva e soci-loga do Movimento

    de Mulheres de Santo Andr, Silmara Con-cho. Boa leitura!

    Dr. Adilson Casemiro PiresDiretor da FMABC

    "Em um nico sbado, equipe de voluntrios

    conseguiu atender 859 pacientes,

    reduzindo em cerca de 35% a demanda

    reprimida"

  • www.fmabc.br 3

    Fundao do ABC moderniza acesso informao com Portal da Transparncia

    Em busca de facilitar o acesso informao e de modernizar a forma como so disponibilizados dados internos de interesse pblico, a Fundao do ABC acaba de implantar o Portal da Transparncia. Trata-se de ferramenta online, disponvel em tempo integral e de forma irrestrita no site institucional www.fuabc.org.br, que rene balanos contbeis, relatrios de atividades e o estatuto vigente, alm do Regulamento de Compras e Contratao de Servios de Terceiros e Obras e do Plano de Cargos, Carreiras e Salrios - PCCS, que detalha a relao de cargos e salrios, por unidade de trabalho, dos colaboradores que atuam na FUABC.

    Apesar de a Fundao do ABC j publicar anualmente seus balanos em jornais de grande circulao na regio do ABC e no Dirio Oficial do Estado de So Paulo, a nova Presidncia da entidade, que tomou posse em 9 de fevereiro, considerou necessria a modernizao do acesso s informaes, de forma que a populao geral possa ter esses dados em mos, de maneira rpida e simples.

    Reafirmamos nosso compromisso com a total transparncia na conduo dos trabalhos da Fundao do ABC e colocamos disposio da populao os dados da instituio, para que todos possam conferir, analisar e nos ajudar a fiscalizar. Apesar de sermos uma instituio de direito privado, atuamos como parceiros estratgicos de prefeituras e do Governo do Estado na gesto compartilhada de diversos hospitais e unidades de sade pblicas. Dessa forma, temos que dar visibilidade ao trabalho realizado, ao cumprimento das metas e, sobretudo, informar como o dinheiro pblico est sendo aplicado na assistncia sade da populao, afirma a presidente da FUABC, Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna, que comanda a instituio ao lado do vice-presidente, Dr. Wagner Kuroiwa, e da secretria geral, Dra. Adriana Berringer Stephan.

    MAIS VISIBILIDADEO Portal da Transparncia da FUABC

    entrou em atividade em 23 de maro de 2017 e traz entre os destaques a ntegra do Regulamento de Compras e Contratao de Servios de Terceiros e Obras. Publicado em dezembro de 2016 no Dirio Oficial do Estado de So Paulo, aps aprovao do rgo mximo de deliberao da Fundao do ABC, o Conselho de Curadores, o documento disciplina a aquisio de bens, assim como a contratao de servios de terceiros e obras pela FUABC e todas as unidades mantidas. Dessa forma, refora a necessidade de

    A presidente da FUABC, Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna

    Portal rene balanos contbeis, relatrios de atividades, estatuto, regulamento de compras e o plano de cargos e salrios

    observncia aos princpios da igualdade, moralidade, publicidade, impessoalidade, probidade administrativa e transparncia em todas as atividades, garantindo lisura em todos os processos.

    J o Plano de Cargos, Carreiras e Salrios foi aprovado em setembro de 2014 pelo Conselho de Curadores. Todos os valores constantes das listas publicadas no Portal da Transparncia da FUABC integram o PCCS e passaram pelo crivo do Tribunal de Contas do Estado de So Paulo e pela Promotoria de Fundaes do Ministrio Pblico, ressaltando-se que em nenhuma oportunidade tiveram um apontamento sequer das autoridades fiscalizadoras.

    Destaque-se ainda que todos os salrios se encontram perfeitamente dentro do que praticado no mercado de trabalho por empresas do mesmo porte da Fundao do ABC ou seja, grandes empresas de direito privado.

    A Fundao do ABC chega aos 50 anos em um momento especial pelo qual passa todo o Brasil, e assim como o nosso Pas, clama pela modernizao da gesto, pelo aperfeioamento dos sistemas de controle, pela adoo de ferramentas e prticas inovadoras, enxutas e eficientes. Esse um momento de mudanas, destinadas a marcar o futuro da instituio. No podemos perder de vista jamais a responsabilidade que temos com o nosso objetivo final: atender bem, com qualidade, o nosso cidado, razo de ser desta instituio, garante Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna.

    Ainda sobre o papel fundamental da gesto na garantia de qualidade assistncia, a presidente da FUABC faz paralelo com sua atuao como mdica: Ns no podemos perder o horizonte de quem depende de ns, l na ponta, l na assistncia. Com toda a rede de mantidas que temos hoje, ns temos o compromisso de atender essas pessoas da melhor maneira possvel. Eu, no papel de mdica, quando chamo um paciente pelo nome, olho nos olhos dele e atendo, eu j criei um vnculo e tenho a responsabilidade de atender essa pessoa com o melhor que eu posso oferecer. Quero esse mesmo compromisso em toda a FUABC, para milhes de pessoas, nos olhos das quais eu no vou poder olhar. Tenho certeza que, dentro da gesto que ns estamos fazendo, essas pessoas se sentiro abraadas nos seus problemas. Ns estamos aqui para resolv-los, dentro das melhores prticas de gesto, modernas e, sobretudo, honestas, finaliza Vianna.

  • www.fuabc.org.br4

    Morando pe para funcionar Centro deEndoscopia do HC sob gesto da FUABC

    Em 50 dias, Centro de Parto Normal do HMU realizou mais de 100 partosO Centro de Parto Normal do Hospital

    Municipal Universitrio (HMU) Av. Bispo Csar DAcorso Filho, 161, Rudge Ramos realizou mais de 100 partos em 50 dias de funcionamento. O complexo foi inaugurado no comeo de fevereiro pelo prefeito Orlando Morando e conta com duas salas individuais de pr-parto e parto (PP), que proporcionam conforto e comodidade para as gestantes.

    O centro oferece uma prtica mais humanizada, com mtodos no farmacolgicos para alvio das dores e permite que a mulher permanea com o acompanhante durante o trabalho de parto e no parto, em espao individualizado e humanizado. A gerente de enfermagem do HMU, Selma Maria da Costa, explica que 75% desses partos foram realizados por enfermeiras obstetrizes, o que permite um atendimento individual e que respeita todas as vontades da gestante. Aqui a mulher fica em um espao reservado, junto com o acompanhante, e recebe todos os cuidados necessrios. Ela pode comer, caminhar, fazer exerccios na bola ou no espaldar para aliviar a dor ou at mesmo

    no ficou comigo aps o nascimento. J com o Miguel foi diferente. maravilhoso poder ficar com ele no ps-parto, esse contato muito importante, ele j mamou e agora est aqui tranquilo e quentinho agarrado a mim.

    Alm de todos os cuidados no pr-parto, a coordenadora da Obstetrcia, Camila Cristiani, explica que a unidade tambm tem total preocupao com o ps-parto. Aps o nascimento, o beb fica em contato pele a pele com a me por uma hora, o que incentiva a amamentao e o elo efetivo entre os dois.

    Recentemente o HMU foi reconhecido com a certificao da Organizao Nacional de Acreditao (ONA), que atesta a qualidade dos servios de sade prestados no local. A expectativa de que o complexo tenha cada vez mais recursos para atender mes e os bebs. Camila ainda afirma que a expectativa de que em um futuro prximo, essas salas realizem mais de dois partos por dia, proporcionando um atendimento de qualidade e escolha para todas as mulheres do municpio de So Bernardo.

    S uma maleta dessa, que contm um en-doscpio, custa R$ 50 mil, mas estava aqui sem uso; foi comprado poca com recursos do Governo do Estado de So Paulo foram R$ 40 milhes colocados disposio para com-pra de equipamentos , e infelizmente, eu no sei porque, at hoje no funcionou, mas ns estamos aqui para dar jeito na casa, e a socieda-de tem o direito de saber que tudo isso poderia estar muito bem funcionando h muito tem-po, e ns no precisaramos ter 1.500 pacientes aguardando para fazer um dos procedimentos que sero realizados aqui neste espao, e o cus-to vai ser de mo de obra, atravs da Funda-o do ABC. Com essas palavras, o prefeito Orlando Morando inaugurou em 10 de abril o Centro de Endoscopia do Hospital de Cl-nicas Municipal de So Bernardo, na Estrada dos Alvarengas, 1001. O chefe do Executivo conheceu a estrutura do Centro de Diagns-ticos acompanhado pelo secretrio de Sade, Dr. Geraldo Reple.

    O centro de exames composto por cinco

    Dr. Geraldo Reple Sobrinho, Orlando Morando e Dr. Hemanoel de Sousa Ribeiro

    Complexo realiza mdia de dois partos por dia em prtica humanizada

    Segundo o prefeito de So Bernardo, equipamentos que custaram cercade R$ 50 mil aos cofres pblicos estavam sem utilizao no hospital

    salas, trs para procedimento, uma para pre-paro e outra para recuperao da anestesia. O local realizar 22 exames por dia, totalizando 500 por ms, entre endoscopia, colonoscopia e broncoscopia.

    O complexo integra o projeto Sade Prioridade e tem como principal objetivo ze-rar a fila de espera dos hospitais Anchieta e PS Central, em at 120 dias. O prefeito explicou que, a partir de agora, todos os pacientes que

    aguardavam na fila, em outros hospitais, para realizar o exame, sero encaminhados ao HC.

    No podemos esperar para cuidar da sa-de das pessoas, o projeto Sade Prioridade uma forma de devolver o respeito e a dignida-de aos moradores. Sade ser sempre a nossa prioridade, no podemos deixar mais ningum morrer na fila de espera, afirmou Orlando Morando.

    O secretrio da Sade, Dr. Geraldo Reple, destacou que o Centro de Endoscopia come-aria a funcionar efetivamente em 12 de abril. Os mdicos e enfermeiros tiveram treinamen-to intensivo e a principal meta fornecer servi-o de qualidade a populao.

    Fizemos questo de vir conhecer as no-vas salas, todos os equipamentos so de ex-trema qualidade e a estrutura do complexo semelhante de um hospital particular. Esse foi um passo importante para melhorar a sade do municpio e oferecer consultas e exames, sem que o paciente precise aguardar por muito tempo, apontou o secretrio.

    ficar embaixo do chuveiro. Nessa unidade, a mulher tem total direito de escolher como quer dar luz.

    A qualidade do servio e a possibilidade de escolha fizeram com que a jovem Ranieli Cristine da Costa, de 21 anos, procurasse o HMU assim que entrou em trabalho de parto. Ranieli, que j era me de uma menina,

    decidiu que o seu segundo parto seria normal, humanizado e que Miguel viria ao mundo com toda a assistncia. Ela explicou que o cuidado das enfermeiras e toda a estrutura do hospital amenizaram as dores do parto. Com o sorriso no rosto e o filho nos braos, a jovem afirma que viveu a melhor experincia de sua vida e enfatiza: No meu primeiro parto, minha filha

    Fotos: PMSBC/Gabriel Inamine

  • www.fmabc.br 5

    Iniciativa marcou incio do programa Sade PrioridadeO mutiro de cirurgia vascular no Hos-

    pital Anchieta marcou o incio do programa Sade Prioridade lanado oficialmente pela Prefeitura de So Bernardo em 30 de maro. O prefeito Orlando Morando e o secretrio da Sade Dr. Geraldo Reple So-brinho estiveram na Clnica DunaCor para anunciar a parceria da Administrao com instituies filantrpicas e empresas priva-das. O projeto tem como principal objeti-vo zerar as pendncias da sade. Hoje, o municpio tem fila de aproximadamente 70 mil demandas reprimidas (49.575 consul-tas e 21.051 exames).

    Nosso principal objetivo nesse proje-

    trpolis, Silvina e Alvarenga).A meta municipal zerar a fila de espe-

    ra em at 120 dias para aqueles que aguar-dam por tratamento bucal. Ns estamos inovando. Esse o primeiro mutiro que trata problemas de endodontias na hist-ria da cidade. Temos uma fila de espera de mais de 6.000 pessoas, que aguardam tra-tamento dentrio. Esta ao o primeiro evento da Sade Bucal do projeto Sade Prioridade. Queremos zerar essa fila em at 120 dias, afirmou o prefeito Orlando Morando em visita ao mutiro na UBS So Pedro, acompanhado pelo secretrio da Sade, Dr. Geraldo Reple Sobrinho.

    A disciplina de Angiologia e Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) comandou em 25 de maro muti-ro da especialidade no Ambulatrio do Hos-pital Anchieta, em So Bernardo. A ao em parceria com a Secretaria Municipal de Sade foi responsvel pelo atendimento de 859 pa-cientes que aguardavam por consulta, sendo aproximadamente 80% dos casos relaciona-dos a varizes.

    Ao todo, cerca de 60 voluntrios tra-balharam no mutiro, desde recepcionistas at mdicos, professores, residentes e alu-nos membros da Liga de Cirurgia Vascu-lar da FMABC. Fomos procurados pela Secretaria de Sade para participar do es-foro coletivo que est em andamento no municpio, com intuito de zerar as filas de espera por consultas de especialidades e exames. Aceitamos o desafio e realizamos o mutiro, cujo objetivo principal foi triar os

    pacientes e dar seguimento aos casos sus-peitos ou com confirmao de doena vas-cular, revela o professor titular de Angio-logia e Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina do ABC, Dr. Joo Antonio Cor-ra, que acrescenta: Os pacientes foram avaliados, receberam orientaes e aqueles que precisavam de maior acompanhamento j saram do mutiro com encaminhamento direto para o Ambulatrio de Cirurgia Vas-cular do Hospital Anchieta.

    Graas ao mutiro, foi possvel reduzir em 35% a fila de espera por atendimento vascu-lar na cidade. Sem contar os casos de varizes, hoje o Hospital Anchieta mantm, em mdia, de 15 a 20 pacientes graves internados na rea Vascular, como pacientes com risco de am-putao do membro por patologias diversas ou com doenas associadas que aumentam a complexidade dos casos, como cardiopatias e diabetes mal controlado.

    ALTA INCIDNCIAAs varizes so afeces vasculares que

    ocorrem com frequncia e acometem grande parte da populao. A Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) esti-ma que 45% das mulheres e 30% dos homens no Brasil sofram com o problema, que cos-tuma ocorrer a partir dos 30 anos de idade. Trata-se de doena crnica, que pode causar inchao nas pernas, queimao, dor, sensao de peso nas pernas e inchao nos tornozelos. Tambm pode diminuir a qualidade de vida dos pacientes, principalmente das mulheres, em funo das alteraes estticas.

    As principais causas para o problema so a propenso gentica, a gestao e o uso de hormnios por mulheres. A cirurgia corretiva necessria quando as vlvulas das veias se tornam insuficientes e a evoluo da doena pode levar a complicaes graves, como lce-ras e at mesmo trombose.

    Mutiro de cirurgia vascular atende maisde 850 pacientes em So Bernardo

    Graas ao mutiro, foi possvel reduzir em 35% a fila de espera por atendimento vascular na cidade

    to, com certeza, priorizar a Sade. Entre 90 e 120 dias, conseguiremos acabar com as filas e oferecer uma Sade melhor para o muncipe, garantiu o prefeito Orlando Morando.

    O secretrio da Sade, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, explicou que o paciente receber uma ligao e ser informado sobre os da-dos do agendamento (data, hora e local). Ele tambm ser orientado a procurar uma UBS (Unidade Bsica de Sade) para retirar a guia de atendimento, que dever ser apresentada no local da consulta ou exame.

    Para viabilizar o projeto, foram firmadas parcerias com a Santa Casa de Misericrdia de So Bernardo, com a Associao Paulis-

    ta de Medicina e com as Clnicas DunaCor e FluxoSS. As instituies iro oferecer atendi-mento mdico gratuito aos muncipes de So Bernardo, das 8h s 19h, mediante agenda-mento prvio.

    SADE BUCALA Prefeitura de So Bernardo deu sequn-

    cia ao programa Sade Prioridade e realizou em 8 de abril o primeiro mutiro da Sade Bucal, com objetivo de tratar os pacientes que sofrem de endodontias. Foram atendidas cerca de 2.000 pessoas em sete Unidades Bsicas de Sade (Le-blon, So Pedro, Batistini, Parque So Bernardo, Unio, Orqudeas e Riacho) e em trs Cus (Pe-

    Dr. Joo Antonio Corra, professor titular de Angiologia e Cirurgia Vascular da FMABC

    Anchieta contou com 60 voluntrios, desde recepcionistas at professores, residentes e alunos

    A professora Yumiko Regina Yamazaki durante atendimento com o aluno Raphael

    Haddad, da Liga de Cirurgia Vascular

  • www.fuabc.org.br6

    Presidente da FUABC fala no Rotary deSanto Andr sobre o Dia Mundial da Sade

    A presidente da Fundao do ABC, Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna, partici-pou em 5 de abril da 40 reunio ordinria do Rotary Club de Santo Andr - Norte, con-vidada para ministrar palestra sobre o Dia Mundial da Sade. Presidido pelo rotariano e vice-presidente do clube, Claudio Barberini Camargo, o encontro teve lugar em conheci-do restaurante da cidade.

    O Dia Mundial da Sade foi criado pela Organizao Mundial da Sade (OMS) em 7 de abril de 1950 e, desde ento, a data cele-brada em todo o planeta. Dra. Maria Berna-dette Vianna abriu sua palestra com o ponto central da campanha deste ano: a depresso. Sob o tema Depression: lets talk, o objetivo da mobilizao reforar junto populao a importncia da preveno e do tratamento adequado da depresso, considerando que a doena pode levar a graves consequncias como o suicdio, por exemplo.

    A depresso um transtorno mental de longa durao extremamente frequente. Esti-ma-se que 350 milhes de pessoas no mundo sofram deste transtorno. hoje a principal causa de incapacidade em todo o mundo, afirmou a presidente da FUABC, ao com-pletar: Existem muitos tratamentos eficazes para a doena, sendo a terapia convencional constituda por medicamentos antidepres-sivos associados psicoterapia. O paciente precisa aprender a lidar com seus problemas, sendo que o diagnstico precoce e o trata-mento adequado so eficazes em at 80% dos casos da doena.

    INDICADORES DA SADEAlm da explanao sobre depresso, a

    Hospital da Mulher promove Hora Zen e musicoterapia

    So Bernardo tem aes na Ateno Bsica

    Os colaboradores do Hospital da Mulher Maria Jos dos Santos Stein, em Santo Andr, participaram em 7 de abril de atividades voltadas preven-o da depresso. A ao no hospital foi realizada em parceria com a comis-so de humanizao e os setores de musicoterapia e psicologia. De acordo com o diretor geral do hospital, Dr. Onsimo Duarte Ribeiro Junior, para comemorar o Dia Mundial da Sade, a unidade buscou reforar autoesti-ma e o bem-estar dos colaboradores.

    Nosso principal objetivo que todos se sintam especiais, motivados e aco-lhidos, garantiu.

    A ideia que todo colaborador te-nha um momento de relaxamento, ten-do assim um bom canal de comunica-o com nossos pacientes, comenta a responsvel pela ao e musicoterapeuta do Hospital da Mulher, Camila Turco. Durante todo o dia o hospital realizou a Hora Zen. Foi uma oportunidade para diminuir a tenso, a fadiga, a dor e a ansiedade, completa Camila.

    A Prefeitura de So Bernardo realizou diversas aes nas UBSs (Unidade Bsica de Sade) para discutir a depresso, como na UBS Farina, onde foi realizada uma oficina de sucos e chs. A inteno foi explicar populao os benefcios das er-vas e frutas no tratamento do transtorno, tema do Dia Mundial da Sade deste ano. Todas as pessoas que visitaram a unidade participaram de degustao e receberam folhetos informativos sobre a doena.

    Ao longo da semana, cerca de 700 pa-cientes visitaram as UBSs e participaram de diversas atividades. Foram ofertadas palestras, rodas de conversa, aulas de msica e dana

    e at mesmo sesses de cinema com filmes que abordavam o tema da depresso.

    O coordenador da Ateno Bsica de So Bernardo, Dr. Rodolfo Strufaldi, lem-brou que essas atividades podem ajudar os pacientes a desenvolver alternativas de tratamento, que vo ao oposto dos me-dicamentos. Durante o perodo das ati-vidades, os pacientes conseguem tirar o foco do problema, estimular a atividade fsica e at mesmo desenvolver novos ho-bbies. Nesses encontros podemos ofere-cer alternativas para o paciente lidar me-lhor com a tristeza e as frustaes que a depresso provoca, ressaltou Strufaldi.

    presidente da Fundao do ABC apresentou importantes indicadores da sade, comparan-do dados do Brasil e da regio metropolitana de So Paulo com achados de outras cidades e pases do mundo.

    A mortalidade infantil no Estado de So Paulo caiu 65% nos ltimos 25 anos. Em 2015, alcanou o patamar de 10,7 bitos de menores de um ano por mil nascidos vivos, o que representa reduo de 37,1% na compa-rao com a taxa registrada no ano de 2000, que era de 17 crianas em cada mil, calculou Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna.

    Segundo a especialista, outro importante indicador a esperana de vida, que repre-senta o tempo mdio que as pessoas nascidas em um mesmo ano iro viver, se mantidas inalteradas as condies de sade observadas naquele perodo. um dos indicadores de-

    mogrficos mais disseminados mundialmen-te, compondo o ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU. Segundo dados da Fundao Seade, a durao mdia de vida da populao residente no Estado de So Paulo aumentou 21,5 anos entre 1950 e 2014. Em 1950, os paulistas apresentavam esperana de vida ao nascer de 54,2 anos. Em 2014, esse indicador alcanou 75,7 anos.

    A crise econmica do pas e o aumento do desemprego tambm constaram na expla-nao da presidente da FUABC. O aumento do desemprego tem gerado impacto impor-tante na maior demanda por atendimento no Sistema nico de Sade. O mercado brasilei-ro de planos de sade encerrou fevereiro de 2017 com 47,7 milhes de beneficirios, uma perda de 1,3 milho de vnculos na compara-o com o mesmo ms do ano passado. Des-

    Agostinho de Souza Bitelli, Dra. Maria Bernadette Vianna, Claudio Barberini Camargo, Wilson Bertoncini e Dr. Ricardo Carajeleascow

    sa forma, muitas pessoas que tinham planos de sade pelas empresas acabaram migrando para o SUS, relatou Vianna.

    Dra. Maria Bernadette Vianna e o vice-presidente do Rotary Club de Santo Andr -

    Norte, Claudio Barberini Camargo

  • www.fmabc.br 7

    Farmacutica da FMABC coordenar treinamentosda iniciativa internacional Cure4Kids

    Coordenadora farmacutica do Ambu-latrio de Especialidades da Faculdade de Medicina do ABC, Dra. Fernanda Schin-dler est frente do grupo Farmacuti-cos em Oncologia Peditrica da iniciativa internacional Cure4Kids, que integra o Programa de Extenso Internacional do St. Jude Children's Research Hospital, nos Estados Unidos (EUA). O incio dos tra-balhos no Brasil ser em 27 de abril (quin-ta-feira), s 19h, com a aula O paciente peditrico em Oncologia, sob responsa-bilidade do coordenador do Ambulatrio de Oncologia Peditrica da FMABC, Dr. Jairo Cartum.

    O Cure4Kids uma ferramenta inter-nacional on-line para profissionais de todo o mundo que atuam na rea da sade e se dedicam ao cuidado de crianas com cncer e outras doenas. Trata-se de recurso educa-cional interativo, com variedade de conte-

    Incio dos trabalhos no Brasil est marcado para 27 de abril, com videoaula ao vivo sobre O paciente peditrico em Oncologia

    Hospital Mrio Covas representa SP em encontro internacional do projeto Paciente Seguro

    O Hospital Estadual Mrio Covas, em Santo Andr, representou o Estado de So Paulo no 1 Encontro Internacional do Projeto Paciente Seguro, realizado dias 30 e 31 de maro, em Porto Alegre. O projeto coordenado nacionalmente pelo Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul, em parceria com o Ministrio da Sade.

    Criado para evitar eventos adversos termo que designa complicaes indesejadas decorrentes de procedimentos incorretos em pacientes o projeto oferece aprimoramento das prticas assistenciais e organizao de metodologias para fortalecimento de uma mudana cultural para melhoria do cuidado aos pacientes, afastando at mesmo o risco de bitos. Considerado pela organizao um evento para salvar vidas, o encontro marcou o compartilhamento de experincias e apresentaes de trabalhos de 15 instituies brasileiras.

    O trabalho Quedas x Custos do Hospital Mrio Covas foi apresentado pela enfermeira Maria Isabel Malatesta e desenvolvido com a participao do Ncleo de Segurana do Paciente e diretorias de Enfermagem e Econmico-Financeira. O estudo trata do impacto

    Pacientes da Johns Hopkins Medicine, dos Estados Unidos, apresentou um amplo estudo mostrando que a principal conquista para melhorar o cuidado com o paciente a mudana de cultura na hora de consolidar um novo procedimento. Melinda tambm destacou a necessidade de transparncia com toda a equipe envolvida sobre as novidades. Segundo a diretora, preciso deixar bem claro por que est se alterando um processo e por que os funcionrios envolvidos precisam fazer diferente. Como exemplo, citou que a colocao de um cateter passou a ser acompanhada por um enfermeiro. Constatou-se que frequentemente ocorria uma infeco porque a ao era feita de forma incorreta.

    PROJETO PACIENTE SEgUROO projeto Implantao do Programa de

    Segurana do Paciente e Desenvolvimento de Ferramentas de Gesto, Educao e Prticas Compartilhadas desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema nico de Sade (PROADI-SUS) para melhorar a segurana do paciente em hospitais pblicos em todo o pas, com base no Programa Nacional de Segurana do Paciente (PNSP).

    de quedas de pacientes em relao aos custos sociais e financeiros. O objetivo foi evidenciar a necessidade de aes preventivas e mostrar que possvel reverter gastos dos eventos adversos, ou potenciais eventos, em aes para melhorias de preveno, queda de custos ou substituies de itens de segurana.

    Ao destacar a participao do Hospital Mrio Covas, na condio de nico representante do Estado de So Paulo no projeto, o diretor geral Dr. Desir Carlos Callegari enfatiza a responsabilidade da instituio como multiplicadora do conhecimento para outros

    equipamentos paulistas e a determinao para aperfeioar a assistncia em benefcio da segurana dos pacientes. A delegao do HEMC foi composta ainda por Rodrigo Brolo, gerente de Processos; pelas enfermeiras Maria Isabel Malatesta, Dbora Moura e Janana Izzo, Daniela Archanjo, coordenadora de Farmcia; e os mdicos Celso Andrade (gestor) e Eloisa Ayub (SCIH).

    EXPERINCIAS INTERNACIONAISEntre os palestrantes internacionais, Melinda

    Sawyer, diretora de Segurana e Educao de

    de casos clnicos em tempo real.Profissionais interessados em participar

    dos encontros devem efetuar cadastro no site www.Cure4Kids.org. O registro gratui-to, assim como o acesso a todo o contedo do programa.

    Os encontros on-line ocorrero sem-pre na ltima quinta-feira do ms, das 19h s 20h, com transmisso ao vivo de novas palestras. Em maio, a convidada ser a Dra. Maria Vernica dos Santos, cardiologista pe-ditrica do IOP/GRAAC/UNIFESP (Insti-tuto de Oncologia Peditrica do Grupo de Apoio ao Adolescente e Criana com Cn-cer da Universidade Federal de So Paulo), que abordar o tema Estratgias de cardio-proteo na Oncologia.

    Outras informaes, dvidas e a relao de temas j programados para os prximos encontros podem ser obtidas atravs do e-mail [email protected]

    do, que inclui seminrios especficos para doenas e tratamentos, artigos e ensino ba-seado em imagens. Tambm so realizadas

    transmisses de palestras ao vivo com espe-cialistas em diversas reas da sade, com es-pao para troca de informaes e discusso

    Dr. Jairo Cartum e a coordenadora do grupo, Dra. Fernanda Schindler

    HEMC apresentou trabalho Quedas x Custos, sobre reduo e otimizao de gastos na sade pblica

    Divulgao

  • www.fuabc.org.br8

    Conselho Estadual da Condio Feminina entregaMedalha Ruth Cardoso professora da FMABCO Conselho Estadual da Condio Femi-

    nina do Estado de So Paulo entregou na noi-te de 20 de maro a Medalha Ruth Cardoso honraria anual destinada a pessoas fsicas ou jurdicas que se destacaram na luta pelos direitos da mulher. Sete personalidades foram agraciadas este ano, entre as quais a professo-ra da Faculdade de Medicina do ABC e soci-loga do Movimento de Mulheres de Santo Andr, Silmara Concho. A solenidade teve lugar na Assembleia Legislativa, com presen-a do secretrio adjunto da Justia e da Defe-sa da Cidadania, Luiz Souto Madureira.

    Alm da docente da FMABC, tambm re-ceberam a medalha a vereadora Erika Tank, a psicloga Mafoane Odara, a mdica sanitarista Maria Clara Gianna, a desembargadora Maria de Lourdes Rachid Vaz de Almeida, a Tenda da Solidariedade de Jandira e o idealizador do prmio Maria Imaculada Xavier da Silva, da Ordem dos Advogados do Brasil, Seo So Paulo, Umberto Luiz Borges Durso.

    Durante a cerimnia foi exibido vdeo sobre a vida de Ruth Cardoso, antroploga e primeira-dama do Brasil durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardo-sos, e que participou ativamente das lutas e conquistas feministas e na criao do prprio Conselho Estadual da Condio Feminina rgo que tem a misso de elaborar polticas pblicas destinadas a eliminar a discriminao sofrida pelo segmento feminino da popula-o. A histria de Ruth Cardoso inspirou a criao da Medalha, instituda em 2008 para homenagear personalidades e entidades que se destacam na luta pelos direitos da mulher.

    A medalha Ruth Cardoso destaca no s a luta dos direitos femininos, como o comba-te discriminao e s desigualdades de gne-

    minina, Rosmary Corra, pela deputada Maria Lucia Amary, pela coordenadora de Polticas para a Mulher do Estado de So Paulo, Alber-tina Duarte Takiuti, pela presidente da Comis-so da Mulher Advogada da OAB-SP, Ktia Boulos, e pela vereadora e lder do PSDB, Adriana Ramalho. Tambm prestigiaram a so-lenidade os deputados estaduais Luiz Turco e Leci Brando, entre outras autoridades.

    SILMARA CONCHOMestre em Sociologia pela Universidade

    de So Paulo (FFLCH/USP - 2008) e douto-randa em Cincias da Sade pela Faculdade de Medicina do ABC, Silmara Concho docen-te do Departamento de Sade da Coletividade e vice-coordenadora de Extenso da FMABC (COMEX). De 2005 a 2008 coordenou dois programas da Secretaria Municipal de Sade de Santo Andr, respondendo pelas reas de Sade da Juventude e Ateno Violncia e Abuso Sexual. Possui especializao na rea da Violncia Sexual - PAVAS/Faculdade de Sade Pblica da USP (2008) e coordenou a Assessoria dos Direitos da Mulher da Prefei-tura de Santo Andr, assim como o Grupo de Trabalho Gnero e Raa, do Consrcio Intermunicipal do Grande ABC (2001-2005). Graduada e ps-graduada em Educao F-sica, integra os grupos de extenso, estudos e pesquisas do CESCO - Centro de Estudos em Sade Coletiva do ABC e do NEMGE - Ncleo de Estudos da Mulher e Relaes de Gnero da USP. Entre 2014 e 2016 assumiu a Secretaria de Poltica para Mulheres de Santo Andr a primeira Pasta do gnero no Gran-de ABC. H 30 anos ativista do movimento feminista e j publicou livros e diversos arti-gos sobre o tema.

    Alunos orientam populao no Dia Internacional da MulherEm comemorao ao Dia Internacio-

    nal da Mulher, estudantes da Faculdade de Medicina do ABC promoveram en-contros de formao para discusso das relaes de gnero e violncia. Tambm percorreram um dos principais pontos de comrcio no Grande ABC, o calado da Rua Cel. Oliveira Lima, em Santo Andr, conversando com a populao e fortale-cendo temas como o empoderamento das mulheres e a igualdade de gneros, alm do fim da discriminao, da violncia, do feminicdio e da misoginia.

    A participao discente na caminhada foi comandada pelo Comit FMABC da IFMSA

    cia contra a mulher, divulgar projetos e aes de proteo, falar sobre os direitos da mulher e a Lei Maria da Penha, alm da importncia do empoderamento e da igualdade de gnero, descreve a profes-sora da disciplina de Sade Coletiva da FMABC, Silmara Concho, ao reforar a importncia da divulgao dos servi-os de proteo disponveis, que podem salvar a vida de uma mulher, como o Ligue 180 canal telefnico direto e gratuito da Secretaria de Polticas para as Mulheres, para orientao sobre direitos e servios pblicos para a populao femi-nina em todo o pas.

    Brazil (International Federation of Medical Stu-dents Associations), com apoio da Comisso de Extenso da FMABC (COMEX).

    Nem mais, nem menos para ningum. Queremos igualdade! Por isso fomos para a rua com os alunos, desnaturalizar a violn-

    ro, afirmou a presidente do Conselho Esta-dual da Condio Feminina, Rosmary Corra. Ela lembrou que a honraria concedida sem-pre no ms de maro, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher.

    A 2 vice-presidente da Assembleia Legis-lativa, deputada Maria Lucia Amary, recordou a atuao de Ruth Cardoso. Ela usou sua in-fluncia poltica em programas sociais e por

    isso justo a medalha receber o nome dela. Dona Ruth desejou a igualdade de gneros a todos. Por isso vamos continuar lutando e trabalhando com justia e respeito, concluiu a deputada.

    A mesa principal do evento foi composta pelo secretrio adjunto da Justia e da Defesa da Cidadania, Luiz Souto Madureira, pela pre-sidente do Conselho Estadual da Condio Fe-

    A deputada estadual Leci Brando com a homenageada, Silmara Concho

    Estudantes da FMABC realizaram ao pelo Dia Internacional da Mulher

    Reproduo

    Reproduo

  • www.fmabc.br 9

    Docente da Dermatologia recebe prmio da Cmara Municipal de So Paulo

    Comemorao nos AMEs

    O Dia Internacional da Mulher no Ambulat-rio Mdico de Especialidades (AME) de Santo Andr (foto) teve decorao personalizada e contou com caf especialmente preparado para a data, realizado tanto no perodo da manh quanto no vespertino, a fim de aten-der a todas as colaboradoras. Tambm houve sorteio de brindes, distribuio de chocolates e entrega de carto alusivo data.

    J o AME Praia Grande, atravs da Comisso de Humanizao, realizou entre 6 e 10 de maro a Semana da Mulher. As colaboradoras puderam realizar higieni-zao facial, participaram de curso de automaquiagem e de minicurso de maquiagem. A equipe do AME-PG tambm preparou vdeo, divulgado internamente em homenagem s funcionrias da unidade.

    A professora da FMABC, Dra. Luiza Keiko, e o vereador Eduardo Tuma

    A Cmara Municipal de So Paulo realizou em 10 de mar-o a 3 edio do Prmio Mulheres de Destaque. A premiao fez parte das comemoraes pelo Dia Internacional da Mulher e homenageou mulheres que se destacam em suas atividades profissionais na cidade de So Paulo. Ao todo foram conde-coradas 66 mulheres, cujas aes beneficiaram setores sociais, educativos, culturais, da sade e da indstria e comrcio. En-tre as homenageadas estava a professora de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Dra. Luiza Keiko Matsuka Oyafuso.

    Para o vereador Eduardo Tuma (PSDB), responsvel pela solenidade, o prmio representa o reconhecimento de bons exemplos e ressalta o protagonismo que a mulher vem tendo na sociedade. Eu acredito que hoje nada mais justo do que reconhecer isso, essa paridade, essa igualdade e tambm a for-a da mulher, destacou.

    PRATA DA CASAFormada em Medicina na 3 turma da Faculdade de Me-

    dicina do ABC (1976) instituio onde tambm cursou a re-sidncia mdica de Dermatologia (1978) , Dra. Luiza Keiko Matsuka Oyafuso traz no currculo acadmico mestrado em Morfologia (1991) e doutorado em Medicina/Dermatologia (2005), ambos pela Universidade Federal de So Paulo. mdi-

    ca dermatologista e sanitarista da Secretaria de Estado da Sa-de, onde exerce o cargo de supervisora de equipe tcnica em sade do Instituto de Infectologia Emlio Ribas. Na FMABC, professora da disciplina de Dermatologia e coordenadora do Ambulatrio de Psorase/Pesquisa da Dermatologia, onde tambm responde pela descentralizao do fornecimento de imunobiolgicos pelo Estado de So Paulo.

    Dra. Luiza Keiko formada em Medicina na 3 turma da FMABCDivulgao

  • www.fuabc.org.br10 www.fuabc.org.br10

    Membros da Brigada de Incndio respon-svel pela segurana do campus da Faculdade de Medicina do ABC participaram em 1 de abril de treinamento intensivo. Total de 60 colaboradores da FMABC passaram o dia no campo de treinamento da empresa Rochcara Ecofire, em Itapecerica da Serra.

    A capacitao anual da brigada de incn-dio uma das exigncias para renovao do AVCB - Auto de Vistoria do Corpo de Bom-beiros, necessrio para o funcionamento dos prdios do campus. Nas instituies sem bri-gada de incndio a renovao deve ser anual, enquanto as que mantm o grupamento rea-lizam processo trienalmente.

    AO PREVENTIVAA capacitao da Brigada de Incndio da

    Em comemorao ao Dia Mundial da gua, o Centro Educacional Unifica-do (CEU) So Mateus foi palco em 22 de maro da 8 edio da Ciranda da gua de So Mateus, cujo objetivo foi apontar caminhos, compartilhar responsabilidades e construir solues coletivas em torno de uma temtica central este ano, Somos 70% gua. O evento teve organizao da Fundao do ABC e da Superviso Tcni-ca de Sade de So Mateus, por meio do Programa Ambientes Verdes e Saudveis (PAVS) da Secretaria Municipal de Sade de So Paulo.

    Entre os destaques da programao estive-ram palestras com expoentes da rea e com au-toridades responsveis pela regio, assim como a apresentao de vdeos e intervenes artsticas.

    A 8 edio da Ciranda da gua de So Mateus contou com cerca de 200 pessoas en-tre alunos do CEU So Mateus, profissionais de sade das UBSs de So Mateus, alm de apoiadores do Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel (CADES) de So Mateus.

    Em comemorao ao Dia Inter-nacional da Mulher e como parte da aula inaugural da turma 2017 da Ps-Graduao em Tocoginecologia do Setor de Cincias da Sade da Uni-versidade Federal do Paran (PGTO-CO), a escola recebeu em 10 de mar-o o Dr. Csar Eduardo Fernandes professor titular de Ginecologia da Faculdade de Medicina do ABC e presidente da Federao Brasileira de Ginecologia e Obstetrcia.

    O docente da FMABC foi convi-dado para ministrar palestra a respeito da temtica Sade da Mulher. En-tre professores, profissionais da rea da sade, alunos da ps-graduao e alunos da graduao, o evento con-tou com presenas do coordenador de cursos de Mestrado e Doutorado (Stricto Sensu) da UFPR, Dr. Andr Luiz Felix Rodacki, da superintenden-te do Hospital de Clnicas da UFPR, Dra. Claudete Reggiani, e do coorde-nador do Programa de Ps-Gradua-o em Tocoginecologia da UFPR, Dr. Newton Sergio de Carvalho.

    Ciranda da gua chega a8 edio em So Mateus

    FMABC promove treinamento de brigada de incndio

    Professor da FMABC

    comanda aula inaugural na Federal do

    Paran

    AME Santo Andr celebra a Pscoa

    A Diretoria do Ambulatrio Mdico de Especialida-des (AME) de Santo Andr promoveu em abril aes relacionadas Pscoa, com objetivo de levar momentos de descontrao e promover a integrao entre os cola-boradores da unidade.

    FMABC teve incio s 7h30, quando nibus partiu do campus em Santo Andr rumo sede da Rochcara Ecofire. O treinamento contou com aulas tericas e prticas sobre princpios de incndio, classes de incndio, tipo de extintores e primeiros socorros, alm de atividades em campo na casa de fumaa e para abandono de rea.

    O treinamento cumpriu seu objetivo, que capacitar os membros da Brigada de

    Incndio, conforme determina a Instru-o Tcnica n 17 do Corpo de Bombei-ros. Demonstramos aos brigadistas as di-versas tcnicas de atendimento s vtimas e de combate a incndio. Temos certeza de que hoje possumos valioso apoio dos brigadistas do campus, compromissados com os papeis que devem desempenhar, garante a tcnica de Segurana do Traba-lho, Fabiana Silva.

    HOSPITAL DA MULHERCom a proposta de informar e conscien-

    tizar os colaboradores sobre a importncia e os benefcios da gua, o Hospital da Mulher Maria Jos dos Santos Stein, em Santo An-dr, tambm promoveu aes alusivas ao Dia Mundial da gua, celebrado em 22 de maro. A iniciativa da Comisso de Eventos do hos-pital revela a preocupao da instituio com a escassez de gua, resultante tambm da falta de conscientizao da populao sobre o uso racional deste bem to precioso, e alerta para a importncia da ingesto da quantidade cor-

    reta do lquido no dia a dia.Elisabete Tavares, nutricionista e coorde-

    nadora do Banco de Leite Humano, lembra que muita gente no tem o hbito de tomar o lquido e ressalta a importncia da hidrata-o regular, com a quantidade recomendada ao longo do dia. A gua constitui cerca de 75% do nosso crebro, 85% do nosso san-gue, lubrifica nossas articulaes, ajuda no transporte de nutrientes e oxignio para as clulas, regula a temperatura corporal e fun-damental ao bom desempenho de todos os rgos, detalha.

    Intervenes artsticas estiveram entre os destaques do evento no CEU So Mateus

    Reproduo

    Divulgao/UFPR

  • www.fmabc.br 11

    Santo Andr organiza treinamento de urgnciae emergncia em parceria com o INCOR

    Mutiro Sade Fila Zero de Santo Andr atende pacientes que aguardavam at quatro anos por consulta

    Ao receber a to esperada ligao, Lucia de Almeida achou que fosse at engano. Nem acreditei que finalmente ia conseguir. Aps quase quatro anos de espera, a moradora do bairro Santa Terezinha finalmente ia passar em uma consulta com neurologista, pela rede municipal de Sade de Santo Andr. A aposentada de 78 anos foi encaminhada ao especialista em 2014, aps sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Po-rm, desde ento, tomava o medicamento receitado no atendimento emergencial e no fazia acompanhamento do quadro. No dia 8 de abril, graas ao mutiro Sade

    tria, votada no dia 4 de abril na Cmara, afirmou Serra.

    Ao todo foram cerca de 5.200 aten-dimentos agendados para o mutiro, que ocorreu das 8h, s 17h. Nas especialida-des ofertadas nas unidades USF Utinga, Vila Luzita e Centro de Especialidades Vila Vitria, as com maiores filas de es-pera eram para Dermatologia (11.731 solicitaes), Neurologia adulto (7.708), Cirurgia Vascular (6.100), Cardiologia adulto (2.644) e Reumatologia (3.251). Na oportunidade tambm foram rea-lizados exames de eletrocardiograma e doppler vascular.

    Fila Zero, Lucia, acompanhada da filha, saiu da Unidade de Sade da Famlia de Utinga com a medicao correta e encaminhamento para fisioterapia.

    O prefeito Paulo Serra visitou as unidades onde as aes foram feitas, acompanhado da primeira-dama, Ana Carolina Serra, e da se-cretria de Sade, Ana Paula Pea Dias. Es-colhemos o aniversrio de Santo Andr para realizar a ao. So duas frentes de trabalho no programa Sade Fila Zero: uma a reali-zao desse mutiro e agora vamos comear a realizao de exames em equipamentos de sade particulares, que tm dbitos com a Prefeitura, por meio da compensao tribu-

    O Departamento da Rede de Ateno s Urgncias e Emergncias da Prefeitura de Santo Andr rgo que ge-rencia o SAMU (Servio de Atendimento Mvel de Urgn-cia) no municpio organizou em 8 de abril, na Faculdade de Medicina do ABC, o 1 Simpsio de Emergncias Car-diovasculares do SAMU de Santo Andr, cujo tema central foi Transformando Cincia em Sobrevivncia. Destinado a mdicos, equipes de enfermagem e demais profissionais de sade interessados na rea, o evento das 8h s 13h30 teve parceria com o Instituto do Corao do Hospital das Clni-cas da Faculdade de Medicina da Universidade de So Paulo (INCOR-HCFMUSP) e contou com participao do Diretor do Laboratrio de Treinamento e Simulao em Emergncias Cardiovasculares, Dr. Srgio Timerman.

    Este evento marca o incio do Ncleo de Educao em Urgncias do SAMU de Santo Andr. Nossa inteno pro-mover a educao e salvar vidas. Assumimos h somente trs meses e o SAMU j tem uma nova cara. Mas isso s o co-meo, garantiu a coordenadora regional do SAMU de Santo Andr, Dra. Cyla Cipele.

    A secretria de Sade de Santo Andr, Dra. Ana Paula Pea Dias, lembrou da feliz coincidncia entre a data do simpsio

    e o aniversrio da cidade. Este um momento muito feliz, pois realizamos um evento to importante justamente no 8 de abril, aniversrio de Santo Andr. A Secretaria de Sade tem o olhar muito cuidadoso com a rea de urgncia e emergncia. Por essa razo, desde o incio da gesto temos realizado ampla reestruturao no SAMU, detalhou a secretria.

    A presidente da Fundao do ABC, Dra. Maria Berna- dette Zambotto Vianna, parabenizou a iniciativa e comemorou o incio do Ncleo de Educao em Urgncias: Sou uma mdica totalmente apaixonada pela rea de urgncia e emergncia. Sou samuzeira, licenciada no momento, pois no teria como conci-liar a rotina de plantes com os compromissos na FUABC. Mas meu corao est na urgncia e emergncia, tanto intra como extra-hospitalar, afirmou a gestora, ao completar: Quem trabalha na rua tem que estar preparado para todos os tipos de situao. Ns, do SAMU, fazemos bem nosso trabalho porque contamos com o apoio de inciativas como esta, de capacitao e educao permanente.

    SIMPSIO DO SAMUEntre as atividades desenvolvidas no 1 Simpsio de

    Emergncias Cardiovasculares do SAMU de Santo Andr

    estiveram a conferncia Transformando Cincia em Sobre-vivncia, com a realidade das paradas cardiorrespiratrias no ambiente pr-hospitalar, e os Guidelines 2015: atualizaes nos algoritmos, com dados a respeito de Suporte Bsico de Vida e sobre Suporte Avanado de Vida em Cardiologia. Tambm houve palestras sobre Uso de betabloqueadores em emergncias cardiolgicas, Sndrome Coronariana Agu-da (SCA): do pr-hospitalar sala de emergncia e O que esperar das diretrizes 2020, alm de duas simulaes: Como ficaram os algoritmos de SBV e SAVC? e Taquicardias es-tveis e instveis.

    Nosso objetivo abrir espao para a atualizao profis-sional, disponibilizando gratuitamente cursos e treinamentos aos profissionais do ABC. Esse tipo de atividade em educao permanente fundamental para a qualificao dos servios e oferece o que h demais atual na rea de urgncia e emergn-cia, descreve o diretor do Departamento da Rede de Ateno s Urgncias e Emergncias de Santo Andr, Dr. Roberto Pi-carte Milani, que garante: O bom atendimento populao necessita de capacitao permanente. A educao continuada uma das misses do SAMU e teremos um Ncleo de Educa-o em Urgncias muito ativo. Essa nossa proposta.

    Especialidades com maior demanda so Dermatologia, Neurologia, Cirurgia Vascular e Cardiologia

    Simpsio marcou incio do Ncleo de Educao em Urgncias do SAMU Tema central da atividade foi Transformando Cincia em Sobrevivncia Atividade foi destinada a profissionais interessados na rea de urgncia e emergncia

    PSA/Ricardo Trida

  • www.fuabc.org.br12

    Pioneiro no pas, ambulatrio dermatolgicopara pacientes com cncer completa 13 anos

    So Caetano inicia oficina de beleza para mulheres em tratamento contra o cncer

    Fruto da parceria entre as disciplinas de Dermatologia e Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), o Ambu-latrio de Reabilitao Dermatocosmitri-ca para Pacientes Oncolgicos completou 13 anos de atividades em 5 de abril. Para marcar a data, foi realizado encontro das 8h s 12h30 entre atuais usurios do servio e pacientes mais antigos, que j superaram o cncer, mas que durante o tratamento tive-ram acesso aos benefcios deste trabalho. O evento contou com palestras motivacionais e de suporte dermatolgico aos pacientes oncolgicos, alm da participao de espe-cialistas em maquiagem, depilao, manicu-re e uso de lenos.

    Com raras citaes sobre a temtica na literatura mdica at a implantao do ser-vio na Faculdade de Medicina do ABC, em 2004, o Ambulatrio de Reabilitao Dermatocosmitrica para Pacientes Onco-lgicos tornou-se pioneiro nacional e in-ternacionalmente. O objetivo do trabalho melhorar a qualidade de vida e diminuir o grau de sofrimento dos pacientes ao mi-nimizar efeitos colaterais dos tratamentos e aumentar a autoestima. O local oferece atendimento dermatolgico e cosmitrico gratuito e integral aos pacientes, abordando preveno, correo e camuflagem (quando no possvel corrigir) de alteraes decor-rentes de procedimentos cirrgicos, da qui-mioterapia e da radioterapia.

    Alm da queda de cabelos, pacientes em quimioterapia ou radioterapia tambm en-

    O Centro de Oncologia Luiz Rodrigues Neves, de So Caetano, tinha um clima diferente no dia 30 de maro. Um grupo de mulheres que passa por tratamento oncolgico participou da primeira aula da oficina De Bem com Voc - A beleza contra o cncer, trazida pelo Instituto ABIHPEC, em parceria com a Secretaria Municipal de Sade.

    uma oficina de automaquiagem, que oferece um dia diferente, para que elas aprendam e se estimulem a exercer o autocuidado tambm em casa e que percebam o prazer de se olhar no espelho, de se amar, diz a coordenadora do Instituto ABIHPEC, Eduarda Sampaio. So dicas de maquiagem e cuidados especiais para quem faz tratamento oncolgico.

    Segundo a coordenadora de Oncologia do Centro, Dra. Andrea Alencar, essa foi a primeira aula de um projeto que no tem data para acabar. A proposta por si s j um

    presente. E bonito ver as pacientes entenderem que, apesar do tratamento, h uma mulher que precisa ser valorizada, afirma Dra. Andrea.

    O projeto associado ao Look Good Fell Better, que pro-move o mesmo tipo de oficina h 30 anos nos Estados Unidos. Ocorre em vrias cidades do Brasil e chega agora pela primeira vez a So Caetano. A cidade tem cerca de 300 pacientes em tratamento contra o cncer. As aulas sero mensais, realizadas para 15 mulheres de cada vez.

    Estiveram na primeira aula a secretria de Sade, Regina Maura Zetone, e Flvia Vidoski, representante do Fundo Social de Solidariedade de So Caetano do Sul e esposa do vice-pre-feito Beto Vidoski. Todas as participantes ganharam uma bolsa com produtos de beleza do instituto organizador. Elas tambm foram presenteadas com uma ncessaire, ofertada pelas volun-trias do Fundo Social de Solidariedade.

    frentam problemas como ganho de peso, manchas na pele e alteraes nas unhas, alm de infeces virais e bacterianas, como verru-gas e herpes, devido queda de imunidade. Geralmente os dermatologistas evitam iniciar tratamentos, com receio de interferir na tera-pia oncolgica.

    Nossa ideia exatamente oposta. Aten-demos os pacientes durante o tratamento do cncer, pois esse o perodo em que eles mais sofrem. justamente nesse momento que precisam de suporte dermatolgico para minimizar efeitos colaterais, melhorar a auto-estima e buscar foras para seguir em fren-te, explica a Dra. Dolores Gonzalez Fabra, dermatologista responsvel pelo ambulatrio da FMABC e pioneira no pas nas pesquisas relacionadas reabilitao dermatolgica de pacientes com cncer.

    ATENO DIFERENCIADAO Ambulatrio de Reabilitao Derma-

    tocosmitrica para Pacientes Oncolgicos da FMABC funciona s quartas-feiras, das 12h s 17h, no campus universitrio em Santo Andr. Os atendimentos so agendados me-diante encaminhamento dos pacientes pelas Unidades Bsicas de Sade (UBSs) e hospi-tais da regio do ABC.

    Alm do atendimento dermatolgico, a assistncia no ambulatrio tambm con-templa a rea esttica, com ensino de tcni-cas de maquiagem e camuflagem, alm da realizao de dermopigmentao um tipo de tatuagem. O servio conta com apoio das voluntrias da ONG Viva Melhor, que auxiliam na captao de doaes de peru-cas, unhas postias, sutis com enchimento e maquiagens.

    MAIS PESQUISASAlm da assistncia, outro objetivo do am-

    bulatrio o desenvolvimento de pesquisas, estudos clnicos e de literatura mdica. Procu-ramos desenvolver uma dermatologia espec-fica para pacientes oncolgicos, que at o mo-mento ainda no existe. Desde a abertura do ambulatrio, em 2004, temos avanado muito nos estudos e tratamentos oferecidos aos pa-cientes, com resultados bastante significativos. Ao longo dos anos, temos buscado sensibilizar a indstria farmacutica para o desenvolvi-mento de produtos dermatolgicos apropria-dos para os pacientes com cncer. Essa uma rea ainda pouco explorada, na qual temos a expertise de mais de 1.000 pacientes cadastra-dos no ambulatrio, alm de um departamen-to de pesquisa clnica de primeiro mundo na faculdade, revela Dra. Dolores Fabra.

    Projeto associado iniciativa que ocorre h 30 anos nos Estados Unidos

    Objetivo do local melhorar a autoestima e a qualidade de vida, minimizando efeitos colaterais do tratamento A coordenadora, Dra. Dolores Gonzalez Fabra

    Divulgao/PMSCS

  • www.fmabc.br 13

    Santos sedia 31 Congresso de SecretriosMunicipais de Sade do Estado de So Paulo

    Curso de Farmcia participa de ao contra o Aedes aegypti

    A cidade de Santos recebeu entre os dias 22 e 24 de maro a 31 edio do Congres-so de Secretrios Municipais de Sade do Estado de So Paulo, cujo tema central foi Democracia: em defesa do SUS, nenhum direito a menos!. Foram trs dias de in-tensos debates sobre os rumos do Sistema nico de Sade (SUS) nos prximos anos. Pelo quinto ano consecutivo, a Fundao do ABC marcou presena no congresso, com estande fixo e participao de direto-res, gerentes e diversos colaboradores da mantenedora e das mantidas.

    Realizado no Mendes Convention Center pelo Conselho de Secretrios Mu-nicipais de Sade do Estado de So Paulo (COSEMS/SP), o congresso considerado um dos maiores eventos de sade pblica do pas. Contou com inmeras atividades, entre as quais grandes conversas, rodas de conversas, oito cursos e uma oficina de co-municao. Cerca de 1.500 gestores e tc-nicos de 307 cidades paulistas participaram do evento.

    A exemplo das quatro ltimas edies do congresso, em So Bernardo, Ubatuba, Campos do Jordo e na Capital, a FUABC contou com estande no evento para receber os secretrios de Sade e demais dirigentes que atuam no segmento. O diretor geral da Central de Convnios, Aroldo da Costa Saraiva, participou das atividades durante

    O curso de Farmcia da Faculdade de Medicina do ABC participou em 28 de maro, pelo segundo ano consecutivo, de ao para orientao da populao con-tra o mosquito Aedes aegypti. A iniciati-va integrou a campanha Farmacuticos contra a Dengue, Zika e Chikungunya, do Conselho Federal de Farmcia (CFF) e do Conselho Regional de Farmcia do Estado de So Paulo (CRF-SP), e buscou chamar a ateno de pacientes, acompa-nhantes, funcionrios e demais usurios do campus universitrio da FMABC para a eliminao dos focos de transmisso e preveno das doenas.

    O objetivo principal da campanha foi justamente alertar para os principais sinto-mas e as diferenas entre a dengue, zika e chikungunya, bem como a febre amarela, que tambm pode ser transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Tambm busca-

    Equipes da FUABC, Central de Convnios e So Mateus no congresso do COSEMS/SP

    Objetivo principal da campanha foi alertar para os principais sintomas e as diferenas entre a dengue, zika e chikungunya, bem como a febre amarela

    O prefeito de Pindamonhangaba, Dr. Isael Domingues, e o diretor geral da Central

    de Convnios, Aroldo da Costa Saraiva

    mos orientar a populao sobre as caratersti-cas do mosquito Aedes aegypti para a correta identificao, alm de apresentarmos medidas eficientes de eliminao dos criadouros, a res-peito do uso adequado de repelentes e sobre os medicamentos que devem ser evitados por conter cido acetilsaliclico, que pode agravar o estado clnico de pessoas infectadas, deta-lha a coordenadora do curso de Farmcia da FMABC, Dra. Sonia Hix.

    PALESTRAS E ORIENTAOA campanha na Faculdade de Medicina do

    ABC contou com cerca de 50 alunos de Farm-cia, do 1 ao 5 ano de graduao, e organizao da Liga de Assistncia Farmacutica. Coordena-dos pelas docentes Ana Beatriz Ramos de Oli-veira Pinn, Ana Elisa Prado Coradi e Sonia Hix, os trabalhos ocorreram na recepo do ambu-latrio do prdio Anexo III, das 9h30 s 13h30, e contaram com palestras de orientao e estan-

    de com exemplares de larvas e pupas do Aedes aegypti, grficos detalhando o desenvolvimen-to do mosquito desde o ovo at o mosqui-to adulto , assim como os diferentes tipos de repelentes e as respectivas indicaes. Amostras de medicamentos contendo cido acetilsaliclico

    tambm foram exibidas, a fim de reforar junto populao que esse tipo de frma-co deve ser evitado em casos de suspeita de dengue. Tambm foram entregues folhetos explicativos disponibilizados pelo CRF-SP e Governo Federal.

    todos os dias de congresso, acompanhado por profissionais da FUABC, que estiveram disposio para atender aos congressistas e distribuir materiais informativos. O obje-tivo foi divulgar o trabalho desenvolvido ao longo de 50 anos, com foco na qualificao da assistncia, modernizao dos processos de gesto, transparncia administrativa, hu-manizao do atendimento e satisfao dos usurios.

    A cerimnia de abertura do 31 con-gresso do COSEMS ocorreu na noite de 22 de maro, com presenas de autoridades de Sade da regio da Baixada Santista, da Secretaria de Estado da Sade de So Paulo (SES/SP), Conselho Nacional de Sade, do

    Ministrio da Sade e do Poder Judicirio do Estado de So Paulo. O evento tambm reuniu a 14 edio da Mostra de Experin-cias Exitosas dos Municpios, assim como as tradicionais Rodas de Conversa, em que foram apresentados e debatidos os traba-lhos expostos, e a entrega do 7 Prmio David Capistrano para os trabalhos que se destacaram.

    SO MATEUSA equipe do contrato de gesto So Ma-

    teus, da Fundao do ABC, participou em peso do 31 congresso do COSEMS/SP. Ao todo, o grupo teve mais de 20 trabalhos aprovados para apresentao, entre os quais

    psteres sobre a implantao da residncia de Medicina de Famlia, desospitalizao, ateno integral ao idoso, atendimento odontolgico, meio ambiente e gerencia-mento de resduos, entre outros temas.

    O congresso teve o significado de po-der ver que meu trabalho tem um sentido na produo de sade para o territrio, quando nos comparamos com tantos par-ticipantes e vemos que as questes trazidas por eles so superadas por ns, considera o apoiador institucional da FUABC, Renato Balestra.

    Alm de So Mateus, a UPA Central de Santos tambm teve dois trabalhos aprova-dos para apresentao no congresso.

  • www.fuabc.org.br14

    Dr. Mauricy Chinaglia Bonaparte, enfermeira Elaine Rodrigues Nunes, Dra. Milucci Gatti e enfermeira Vanessa Pongilio

    AME Praia grande torna-se refernciapara diagnstico de microcefalia

    Intensivo de Sade zera fila de cirurgias ginecolgicas e faz mais de 2.200 exames em So Caetano

    Operao Carrapicho do CHM trabalha conscientizao e sustentabilidade

    O Ambulatrio Mdico de Especialida-des (AME) de Praia Grande foi selecionado como referncia na Baixada Santista para diagnstico de recm-nascidos com micro-cefalia malformao congnita que afeta o desenvolvimento e o crescimento normais do crebro. A unidade recebeu da Secretaria Estadual da Sade equipamento destinado a realizao do exame BERA, que identifica o potencial auditivo de crianas com at dois meses. Este um dos trs procedimentos que a unidade realiza para concluir o diag-nstico da doena.

    O novo protocolo para casos suspei-tos est em vigncia desde janeiro e inclui, alm do BERA, exame de laboratrio (so-

    rologia) e a ultrassonografia transfontanela, procedimento especfico para examinar a moleira. Desde ento, apenas um caso sus-peito da doena foi atendido na unidade, na primeira semana de abril. Aps a realizao dos exames so necessrios 15 dias para re-ceber o resultado final. Se o diagnstico for confirmado, o recm-nascido realiza exames mais especficos e encaminhado para tratamento no Hospital Estadual Gui-lherme lvaro, em Santos, onde receber suporte adequado e compatvel ao quadro clnico. Antes, a demanda era absorvida pelos municpios, explica a gerente ad-ministrativa da unidade, Simone Pereira da Cruz. O recm-nascido diagnosticado com

    microcefalia tambm encaminhado para acompanhamento com oftalmologista, otorrinolaringologista e neuropediatra.

    O AME Praia Grande disponibiliza va-gas diariamente para os municpios agenda-rem as consultas para os recm-nascidos at dois meses. As mes tambm podem buscar encaminhamento nos postos de sade das cidades. Ao dar entrada no AME, a crian-a passa por triagem com a Enfermagem e, mediante necessidade, submetida aos exa-mes do novo protocolo de atendimento.

    A DOENAUma das caractersticas da microcefalia

    o tamanho do crnio do feto ou da criana,

    considerado menor do que o padro mni-mo para a idade. Entre as principais sequelas esto o comprometimento visual, da audi-o ou da fala, alm da deficincia intelectual e cognitiva.

    As causas mais conhecidas da doena ocorrem ainda dentro do tero materno. A rubola, a toxoplasmose e o citomegalovrus na gestante so os agentes mais conhecidos que podem ocasionar a malformao no feto. A transmisso tambm pode se dar a partir da picada do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, a febre amarela, chi-kungunya e o Zika vrus, este ltimo, grande responsvel pelo aumento dos casos de mi-crocefalia entre 2015 e 2016.

    J em sua primeira semana, o Intensi-vo de Sade apresentou resultados impor-tantes. Iniciado em maro, o programa da Prefeitura de So Caetano visa acabar com as filas de exames, consultas e algumas ci-rurgias at o fim de abril. O balano parcial da Secretaria de Sade informa que nos sete primeiros dias de trabalho foram feitos 2.282 exames e 18 cirurgias.

    Em 25 de maro, a fila de cirurgias gine-colgicas foi zerada. Havia casos de espera desde 2015. Foram 16 histeroscopias e duas laparoscopias realizadas no Hospital Muni-cipal Euryclides de Jesus Zerbini, por equipe formada pelos ginecologistas Mauricy Chi-naglia Bonaparte, Milucci Gatti e Ana Bea-triz Squasoni.

    Alm de dar vazo aos casos represa-dos, esta ao importante inclusive para preveno de cncer. Havia casos de suspei-ta de plipos, onde h uma certa inseguran-a, afirma o Dr. Mauricy.

    Est em andamento no Centro Hos-pitalar Municipal (CHM) de Santo Andr o projeto de sustentabilidade Operao Carrapicho, olho na mo, outro no lixo. Unio de esforos entre o Ncleo de Epidemiologia e Controle de Infeco Hospitalar e a rea de Gerenciamento de Resduos de Servios de Sade, o tra-balho teve incio em maro e envolver todos os colaboradores da unidade.

    EXAMESEm parceria com hospitais de referncia

    e empresas privadas, como a FIDI (Fundao Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnstico por Imagem), o Intensivo de Sade realizou 1.698 ultrassons, 488 tomografias e 96 mamo-grafias no perodo de 20 a 27 de maro.

    Os resultados so animadores e esto con-forme o planejado. Em breve, teremos o ritmo de atendimento normalizado na rede municipal, diz a secretria de Sade, Regina Maura Zetone, que explica: Encontramos, no incio da nossa gesto, uma grande demanda reprimida na cida-de. Estamos trabalhando muito e vamos equa-cionar esse problema o mais breve possvel.

    gENTE CUIDANDO DE gENTEDurante o Programa So Caetano Bairro

    a Bairro, a Sesaud realiza o Gente Cuidando de Gente. Neste ano, j foram atendidos os Bairros Nova Gerty, Barcelona e Olmpico. O ltimo, em 22 de maro, registrou 932

    atendimentos mdicos em 14 especialidades, na UBS Catarina DallAnese, no Olmpico.

    OUVIDORIA DA SADESo Caetano do Sul colocou disposio

    dos moradores um sistema de ouvidoria ex-clusivo para assuntos relacionados Sade. O muncipe pode entrar em contato via in-ternet e recebe retorno em at sete dias teis. A inteno tornar mais clere e transpa-

    rente o relacionamento entre o cidado e a Secretaria Municipal de Sade.

    Para acessar o servio, o muncipe entra no site da Prefeitura (www.saocaetanodosul.sp.gov.br), clica no banner Ouvidoria da Sade e faz a sua manifestao. A medida tambm traz mais comodidade, permitindo que o cidado faa sua manifestao sem precisar se deslocar de sua re-sidncia ou trabalho, alm de obter o protocolo registrado e receber a resposta rpida.

    Nosso objetivo incluir todos os se-tores, realizando uma conversa descontra-da sobre a importncia da higienizao das mos para evitar infeco, assim como a importncia de no usar adornos na assis-tncia, explica a coordenadora do Geren-ciamento de Resduos do CHM, Melissa Amaral, que acrescenta: Tambm aborda-mos as diferenas entre as enfermarias de precauo especial e o descarte adequado

    dos resduos de acordo com seu grupo de resduos, entre os quais o reciclvel, que doado a duas cooperativas da cidade e repre-senta o sustento de muitas famlias.

    Segundo a coordenadora, at o momen-to muitos servidores j foram capacitados. Durante a visita aos setores, o colaborador responde um questionrio para realizarmos a estatstica. Todos os setores participantes sero certificados, finaliza Melissa.

    PMSCS/Letcia Teixeira

  • www.fmabc.br 1515

    AME Mau ampliar em at 20%oferta de exames de ultrassom

    Professor da FMABC acompanha autistaem viagem de mudana para a Espanha

    O Ambulatrio Mdico de Especialidades (AME) de Mau, parceria entre Governo do Estado e Fundao do ABC, ir ampliar a oferta de exames de ultrassonografia nos prximos meses. A previso de que a mudana ocorra at o incio do segundo semestre. Inaugurada em 2011, a unidade funcionava desde ento com o mesmo equipamento. Agora, a expectativa da nova diretoria aumentar em at 20% o nme-ro de ultrassons ofertados aos usurios. No primeiro trimestre deste ano, 2.000 pacientes foram submetidos ao procedimen-to, sendo a mdia mensal de 670 exames.

    A verba oriunda de emenda parlamentar do deputado estadual Andr Soares (DEM), no valor de R$ 80 mil. A pre-viso de que o investimento chegue ainda em abril unidade. O diretor geral do AME, Dr. Joo Carlos Arilla, acompanhou a assinatura do convnio de recebimento do aporte dia 11 de abril, no Palcio dos Bandeirantes, junto ao governador Ge-raldo Alckmin. Essa ajuda chegar em timo momento para nossa unidade. J sabamos que a vida til do atual aparelho estava chegando ao fim e, com a substituio, prevemos am-pliar a capacidade para at 2.400 exames por trimestre, ex-plica Arilla. Atualmente h cerca de 1.000 pacientes na fila de espera pelo exame.

    Na unidade so realizadas ultrassonografias simples, com doppler, arterial, venosa, heptica, da tireoide, cartida, trans-vaginal, abdominal, vias urinrias, entre outros tipos. Refern-cia para atendimento mdico de mdia complexidade popu-lao da microrregio de Mau, Ribeiro Pires e Rio Grande da Serra, a unidade tambm atende a pacientes de Santo An-dr, So Bernardo, So Caetano e Diadema.

    No aeroporto, Dr. Rubens Wajnsztejn, Fernando e Sonia Bayarri

    Autistas geralmente tm a sensibilidade aflorada, memria fotogrfica e, principalmente, no gostam de ambientes e situaes novas. No caso de pacientes com autismo severo, as dificuldades relacionadas ao desco-nhecido so ainda maiores. Este o caso de Fernando Diniz, de 31 anos, que nunca nem sequer havia viajado de nibus, mas teve que embarcar em um voo de 11 ho-ras para Barcelona, na Espanha.

    Foram meses de preparativos para que tudo trans-corresse bem na viagem em 16 de maro, tendo em vista que a famlia estava de mudana para Espanha. O Fernando meu paciente desde pequeno, h mais de 20 anos. Ele tem autismo severo e muita dificuldade em lidar com ambientes diferentes, conta o professor de Neurologia da Faculdade de Medicina do ABC e

    presidente da Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil (SBNI), Dr. Rubens Wajnsztejn, que acompanhou Fernan-do no voo at Barcelona. Ele um rapaz grande, pesa cerca de 100 quilos. Se ele no quisesse entrar no avio, ningum conseguiria mudar isso fora. Por isso precisei sed-lo por etapas, em doses mdias e progressivas. No fi-nal foi tudo bem. Ele dormiu praticamente as 11 horas de voo, acordando somente duas vezes para ir ao banheiro, relata o mdico.

    A opo de contar com o mdico durante a viagem foi uma exigncia da companhia area, mas tambm uma escolha da me de Fernando, Sonia Bayarri. A famlia j havia feito al-guns testes, levando o rapaz at o Aeroporto Internacional de Guarulhos, e mesmo fora da rea de embarque j sentiu que no seria nada fcil faz-lo entrar na aeronave.

    Emenda parlamentar de R$ 80 mil possibilitar substituio do aparelho da unidade

    O quadro de especialidades mdicas do AME Mau con-ta com as reas de alergologia, neurologia, cardiologia, oftal-mologia, dermatologia, ortopedia, endocrinologia, urologia, gastroclnica e nefrologia. As reas no mdicas atendidas so enfermagem, psicologia e fisioterapia. A unidade tambm realiza pequenas cirurgias ambulatoriais, assim como exames de diagnstico e terapia.

    TRABALHO PREVENTIVOPara evitar intercorrncias relacionadas inundao

    por enchentes na rea interna, a diretoria do AME Mau planeja iniciar obras preventivas a partir de maio. O aten-dimento ao pblico no sofrer prejuzos. O objetivo evitar que computadores e equipamentos novamente se-jam danificados, como ocorreu no vero do ano passado. Sero feitos trabalhos de canalizao de esgoto, pintura, intervenes no telhado, entre outras melhorias. O inves-timento, oriundo do Governo do Estado, de R$ 528 mil e a previso de que, aps o incio, a reforma seja concluda em at quatro meses.

    Pesquisa de satisfao realizada pela Secretaria de Estado da Sade mostra que os AMEs (Ambulatrios Mdicos de Especialidades) do Governo do Estado tm altos ndices de aprovao dos pacientes e usurios. A mdia geral das mais de 50 unidades de todo o Estado em 2016 foi de 96,7% de aprovao. As trs unidades administradas pela Fundao do ABC esto entre as mais bem avaliadas. Em Mau, a satisfao apurada no perodo foi de 98%. Em Praia Grande chegou a 97,6% e, em Santo Andr, foi de 96,3%.

    O deputado estadual Andr Soares e o diretor geral do AME Mau, Dr. Joo Carlos Arilla

  • www.fuabc.org.br16

    Diariamente, mais de 200 estudantes de Enfermagem de instituies particu-lares de Praia Grande realizam estgio no Complexo Hospitalar Irm Dulce, colocando em prtica o aprendizado ob-tido em sala de aula. Os treinamentos so monitorados por um supervisor em di-ferentes setores e objetivam a formao generalista. Os grupos passam por rigo-rosa avaliao, para que estejam qualifi-cados para atuao imediatamente aps a diplomao.

    De acordo com a enfermeira respon-svel pelo setor de Educao Continua-da do Irm Dulce, Fabiana Dourado, os estgios so realizados por estudantes do curso superior de Enfermagem da Facul-dade do Litoral Paulista - FALS e do cur-so de Auxiliar Tcnico de Enfermagem das escolas tcnicas El Shadai e Biotec. Os estgios acontecem nos plantes diurnos e noturnos, de modo que os alu-nos experimentem a realidade da rotina hospitalar, destacou.

    A enfermeira Danielle Ginsicke professora de Enfermagem da FALS e por sua especializao em Gesto Hos-pitalar, Neonatologia e Gesto Pblica de Sade, transmite seus conhecimentos e exige resultados. Os alunos so avalia-dos o tempo todo na aplicao das tcni-cas que aprenderam nos quatro anos de teoria. Depois, eles tm um ano inteiro para o estgio, disse.

    Conforme a enfermeira, o desempe-nho verificado em setores como Clnica Mdica, Centro Cirrgico, Maternidade, Pronto-Socorro, UTIs, Psiquiatria e ou-tros. Alm de estagirios de cursos tcni-cos e superior, ps-graduandos tambm frequentam aulas prticas no Irm Dulce.

    Por semana, pelo menos mil estudantes passam pelo Complexo Irm Dulce como

    avaliao final do curso

    Hospital Irm Dulce registra recorde de partos em maro

    Marcos Frota visita hospital de Praia grande e faz orao por pacientes

    Estgio determina futuro

    de alunos de Enfermagem

    A Maternidade do Hospital Municipal Irm Dulce da Praia Grande registrou n-mero recorde de partos em maro, levando a uma superao dos leitos disponveis na unidade, que de 26 leitos distribudos por 13 quartos. Foram 349 nascimentos no per-odo aumento de quase 40% em relao ao ms anterior, quando ocorreram 250 partos. Embora parte das parturientes seja de cidades vizinhas, que esto com maternidades fecha-das, a maioria de Praia Grande.

    A mdia diria de 10 nascimentos est mobilizando praticamente todas as equipes em uma rotina de cuidado constante, de modo que tudo transcorra sem qualquer im-previsto. O volume apurado maior tambm comparado ao mesmo ms de 2016, quando houve 284 partos, representando o maior n-mero daquele ano, mas 23% menos em rela-o a maro deste ano.

    Por se identificar com a histria de Irm Dulce, o ator Marcos Frota, que esteve em Praia Grande junto com seu circo, quis conhe-cer o hospital que leva o nome da religiosa, de quem confessou ser devoto. O artista visitou as dependncias do Hospital Municipal e se emocionou ao encontrar com gestantes que aguardavam o momento para dar luz. Alm de orar com as futuras mames, Marcos Frota tirou fotografias e brincou com pacientes e funcionrios.

    O interesse em conhecer o Complexo Hospitalar foi manifestado durante conver-sa com o prefeito Alberto Mouro. Ao saber que havia na cidade um hospital que leva o nome da beata, o ator pediu para ser agenda-da a visita, que aconteceu no fim da tarde de 23 de maro.

    Marcos Frota foi recepcionado pela vice-diretora geral, Mrcia Aparecida Diogo, que mostrou os servios prestados populao exclusivamente por meio do Sistema ni-co de Sade (SUS). Fiquei muito surpreso quando o prefeito Mouro me disse que aqui havia um hospital que levava o nome de Irm Dulce. A espiritualidade de Irm Dulce real-mente merece ser lembrada no nome de hos-pitais importantes assim, considerou.

    Trazendo a imagem da beata em sua car-teira, Frota revelou o que o fez se identificar com a histria de Maria Rita de Sousa Brito

    Lopes Pontes, tambm conhecida como Be-ata Dulce dos Pobres ou Bem-Aventurada Dulce dos Pobres. Estreei meu circo em Sal-vador no dia da morte de Irm Dulce. Vi uma grande comoo na cidade e perguntei o que estava acontecendo, quando fui informado da morte dela. Aquilo me marcou muito e, anos depois, produzi um filme em sua homenagem com a Regina Braga, esposa do Dr. Drauzio Varella, a qual interpretou a personagem, contou.

    Ao lado de gestantes na Maternidade do Hospital Municipal, o ator convidou as futu-

    ras mames e suas acompanhantes para uma orao, pela qual pediu a proteo de Jesus Cristo e de Irm Dulce para mdicos, fun-cionrios e para todos os que busquem aten-dimento no local. Salve Irm Dulce, nossa santinha da caridade da bondade, protetora de todas crianas, que ela possa estar com a sua espiritualidade presente neste hospital, assim clamou.

    Alm da Maternidade, Marcos Frota este-ve no setor de Pediatria, onde abraou crian-as internadas e tirou fotos com familiares e funcionrios.

    Para a coordenadora da Maternidade e do Centro Obsttrico do hospital, a enfermeira-obstetra Janete de Carvalho Lopes, a sobre-carga atpica pode ser explicada pelo aumen-to da populao do municpio. sabido que Praia Grande vem crescendo muito e esse fator, aliado ao fechamento de maternidades

    em algumas cidades da regio, contribui para o aumento do atendimento, disse.

    Do total de partos apontados em maro, 223 foram pelo realizados mtodo natural e 126 por meio de cesrea. Desde janeiro, j foram contabilizados 850 partos, sendo 538 normais e 309 por cesrea.

    Desde janeiro, unidade j realizou 850 partos, sendo 538 normais

    Na Maternidade, ator fez orao e pediu proteo a todos os pacientes e funcionrios do hospital

    HMID/Antonio Cassimiro

    Fotos: HMID/Mait Morelatto