NBR 6023:2000 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS Esta Norma

  • View
    216

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of NBR 6023:2000 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS Esta Norma

  • NBR 6023:2000

    ELABORAO DE REFERNCIAS

    1. OBJETIVO

    Esta Norma especifica os elementos a serem includos em referncias.

    1.2 Fixa a ordem dos elementos das referncias e estabelece convenes para transcrio a apresentao da informao originada do documento e/ou outras fontes de informao.

    1.3 Destina-se a orientar a preparao a compilao de referncias de material utilizado para a produo de documentos e para incluso em bibliografias, resumos, resenhas, recenses a outros.

    1.4 No se aplica s descries usadas em bibliotecas a nem as substitui.

    2 REFERNCIAS NORMATIVAS

    As normas relacionadas a seguir contm disposies que, ao serem citadas neste texto, constituem prescries para esta Norma. As edies indicadas estavam em vigor no momento desta publicao. Como toda norma est sujeita a reviso, recomenda-se queles que realizam acordos com base nesta que verifiquem a convenincia de se usar a edio mais recente da norma citada a seguir. A ABNT possui a informao das normas em vigor em um dado momento.

    NBR 6032:1989 - Abreviao de ttulos de peridicos a publicaes seriadas - Procedimento NBR 10520:1992 - Apresentao de citaes em documentos - Procedimento NBR 10522:1988 - Abreviao na descrio bibliogrfica - Procedimento

    3 DEFINIES

    Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes definies:

    3.1 autor: Pessoa(s) fsica(s) responsvel(is) pela criao do contedo intelectual ou artstico de um documento.

    3.2 autor entidade: Instituio(es), organizao(es), empresa(s), comit(s), comisso(es), entre outros, responsvel(is) por publicaes em que no se distingue autoria pessoal.

    3.3 captulo, seo ou parte: Diviso de um documento, numerado ou no.

    3.4 documento: Qualquer suporte que contenha informao registrada, formando uma unidade, que possa servir para consulta, estudo ou prova. Inclui impressos, manuscritos, registros audiovisuais e sonoros, imagens, entre outros.

    3.5 edio: Todos os exemplares produzidos a partir de um original ou matriz. Pertencem mesma edio de uma obra, todas as suas impresses, reimpresses, tiragens etc., produzidas diretamente ou por outros mtodos, sem modificaes, independentemente do perodo decorrido desde a primeira publicao.

    3.6 editora: Casa publicadora, pessoa(s) ou instituio responsvel pela produo editorial. Conforme o suporte documental, outras denominaes so utilizadas: produtora (para imagens em movimento), gravadora (para registros sonoros), entre outras. NOTA - No confundir com a designao do editor, utilizada para indicar o responsvel intelectual ou cientfico que atua na reunio de artigos para uma revista, jornal etc. ou que coordena ou organiza a preparao de coletneas.

    3.7 monografia: Documento constitudo de uma s parte ou de um nmero preestabelecido de partes que se complementam.

    3.8 publicao seriada: Publicao em qualquer tipo de suporte, editada em unidades fsicas sucessivas, com designaes numricas a/ou cronolgicas, e destinada a ser continuada indefinidamente. As publicaes seriadas incluem peridicos, jornais, publicaes anuais (relatrios, anurios etc.), revistas, atas, comunicaes de sociedades, entre outros. NOTA - No confundir com 'coleo' ou 'srie editorial', que so recursos criados pelos editores ou pelas instituies responsveis, para reunir conjuntos especficos de obras que recebem o mesmo tratamento grfico-editorial (formato, caractersticas visuais a tipogrficas, entre outras) e/ou que mantm correspondncia temtica entre si. Uma coleo ou srie editorial pode reunir monografias (como, por exemplo, Coleo Primeiros Passos, Srie Nossos Clssicos. Srie Literatura Brasileira, srie relatrios) ou constituir publicao editada em partes, com objetivo de formar futuramente uma coleo completa (por exemplo: Srie Sculo XX, Srie Bom Apetite, entre outras).

  • 3.9 referncia: Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificao individual.

    3.10 separata: Publicao de parte de um trabalho (artigo de peridico, captulo de livro, colaboraes em coletneas etc.), mantendo exatamente as mesmas caractersticas tipogrficas a de formatao da obra original, que recebe uma capa, com as respectivas informaes que a vinculam ao todo, e a expresso Separata de em evidncia. As separatas so utilizadas para distribuio pelo prprio autor da parte, ou pelo editor.

    3.11 subttulo: Informaes apresentadas em seguida ao ttulo, visando esclarec-lo ou complement-lo, de acordo com o contedo do documento.

    3.12 suplemento: Documento que se adiciona a outro para ampli-lo ou aperfeio-lo, sendo sua relao com aquele apenas editorial a no fsica, podendo ser editado com periodicidade e/ou numerao prpria.

    3.13 ttulo: Palavra, expresso ou frase que designa o assunto ou o contedo de um documento.

    4 ELEMENTOS DE REFERNCIA

    A referncia constituda de elementos essenciais e, quando necessrio, acrescida de elementos complementares.

    4.1. Elementos essenciais So as informaes indispensveis identificao do documento. Os elementos essenciais esto estritamente vinculados ao suporte documental e variam, portanto, conforme o tipo.

    4.2. Elementos complementares So as informaes que, acrescentadas aos elementos essenciais, permitem melhor caracterizar os documentos. Em determinados tipos de documentos, de acordo com o suporte fsico, alguns elementos indicados nesta norma como complementares podem tornar-se essenciais.

    Nota Os elementos essenciais e complementares so retirados do prprio documento. Quando isto no for possvel utilizam-se outras fontes de informaes, indicando-se os dados assim obtidos entre colchetes.

    5. LOCALIZAO

    A referncia pode aparecer:

    a) no rodap; b) no fim de texto ou de captulo; c) em lista de referncias; d) antecedendo resumos, resenhas e recenses.

    6. REGRAS GERAIS DE APRESENTAO

    6.1 Os elementos essenciais e complementares de referncia devem ser apresentados em seqncias padronizadas.

    6.2 Para compor cada referncia, deve-se obedecer seqncia dos elementos, conforme apresentados nos modelos de 7.1 a 7.13.

    6.3 As referncias so alinhadas somente margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento.

    6.4 A pontuao segue padres internacionais e deve ser uniforme para todas as referncias. As abreviaturas devem ser conforme a NBR 10522

    6.5 O recurso tipogrfico (negrito, itlico ou grifo) utilizado para destacar o elemento ttulo deve ser uniforme em todas as referncias de um mesmo documento.

    7. MODELOS DE REFERNCIAS

    7.1 Monografia no todo

    7.1.1 Inclui livro, folheto, trabalho acadmico (teses, dissertaes, entre outros), manual, guia, catlogo, enciclopdia e dicionrio etc.

  • 7.1.2 Os elementos essenciais so: autor(es), ttulo, subttulo, se houver, edio, local, editora e data da publicao.

    7.1.3 Os elementos complementares so: indicaes de outros tipos de responsabilidade (ilustrador, tradutor, revisor, adaptar, compilador, etc.); informaes sobre caractersticas fsicas do suporte material, pginas e/ou volumes, ilustraes, dimenses, srie editorial ou coleo, notas INBS (Internacional Standart Book Numbering), entre outros.

    Livro GOMES L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niteri:

    EdUFF, 1988. 137p., 21 cm. (Coleo Antropologia e Cincia Poltica, 15). Bibliografia: p. 131-132. ISBN 85-228-0268-8

    PERFIL da administrao pblica paulista. 6. ed. So Paulo: FUNDAP, 1994. 317 p., 28 cm. Inclui ndice. ISBN 85-7285-026-0.

    Tese BARCELOS, M.F.P. Ensaio tecnolgico, bioqumico e sensorial de soja e guandu enlatados no estdio verde e maturao de colheita. 1998.180 f. Tese (Doutorado em Nutrio) Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

    Folheto IBCT. Manual de normas de editorao do IBCT. 2. ed. Braslia,

    DF, 1993. 41 p.

    Dicionrio HOUAISS, A. (Ed). Novo dicionrio Folha Websters: ingls/portugus, portugus/ingls. Co-edtor Ismael Cardim. So Paulo: Folha da Manh, 1996. Edio exclusiva para o assinante da Folha de So Paulo.

    Guia Brasil: roteiros tursticos. So Paulo: Folha da Manh, 1995.

    319 p. il. (Roteiros tursticos Fiat). Inclui Mapa rodovirio. Manual SO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente.

    Coordenadoria de Planejamento Ambiental. Estudo de impacto ambiental - EIA, Relatrio de impacto ambiental - RIMA: manual de orientao. So Paulo, 1989. 48 p. (Srie Manuais).

    Catlogo MUSEU DA IMIGRAO (So Paulo, SP) Museu da imigrao - S. Paulo: catlogo. So Paulo, 1997. 16 p.

    INSTITUTO MOREIRA SALLES. So Paulo de Vincenso Pastore: fotografias: de 26 de abril a 3 de agosto de 1997, Casa de Cultura de Poos de Caldas, Poos de Caldas, MG. [S.I.], 1997. 1 folder. Apoio Ministrio da Cultura: Lei Federal de Incentivo Cultura.

    Almanaque TORELLY, M. Almanaque para 1949: primeiro semestre ou Almanaque dA Manh. Ed. Fac-sim. So Paulo: Studioma: Arquivo do Estado, 1991. (Coleo Almanaques do Baro de Itarar). Contm iconografia e depoimentos sobre o autor.

    7.2 Parte de monografia

    7.2.1 Inclui captulo, volume, fragmento e outras partes de uma obra, com autor(es) e/ou ttulo prprios.

    .7.2.2 Os elementos essenciais so: autor(es), ttulo, subttulo (se houver)da parte, seguidos da expresso In:, e da referncia completa da monografia no todo. No final da referncia, deve-se informar a paginao ou outra forma de individualizar a parte referenciada.

    Parte de Coletnea ROMANO, G. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI,

    G.; SCHIMIDT, J. (Org.). Histria dos jovens 2: a poca contempornea. So Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7- 16.

    Captulo de Livro SANTOS, F. R. dos. A colonizao da terra do Tucujs. In:

    Histria do Amap, 1 grau.