أ­ndice de efetividade - TCM-BA Julho de 2016 Cons. FRANCISCO DE SOUZA ANDRADE NETTO Presidente Cons

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of أ­ndice de efetividade - TCM-BA Julho de 2016 Cons. FRANCISCO DE SOUZA ANDRADE NETTO Presidente...

  • índice de efetividade

    da gestão municipal

    manual 2016

  • TRIBUNAL PLENO

    Julho de 2016

    Cons. FRANCISCO DE SOUZA ANDRADE NETTO Presidente

    Cons. FERNANDO VITA Vice-Presidente

    Cons. JOSÉ ALFREDO ROCHA DIAS Corregedor

    Cons. RAIMUNDO MOREIRA

    Ouvidor

    Cons. PAOLO MARCONI Presidente 2ª Câmara

    Cons. PLÍNIO CARNEIRO DA SILVA FILHO Diretor da Escola de Contas

    Cons. MÁRIO NEGROMONTE Presidente 1ª Câmara

    IEGM Coordenação

    LUIZ HUMBERTO CASTRO DE FREITAS

    Supervisão CRISTIANE CARNEIRO DE CAMPOS COSTA

    Elaboração DANIELE OLIVEIRA JUCIRENE ARGOLO

  • Apresentação

    Com o objetivo de contribuir e dar mais eficiência à administração pública, para que possa atender com mais presteza

    a crescente demanda da sociedade, o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia vai compartilhar com os

    gestores municipais uma nova ferramenta de planejamento e avaliação, o Índice de Efetividade da Gestão Municipal

    (IEGM), com a qual se poderá mensurar a intensidade das ações governamentais nos setores mais importantes da

    administração para os cidadãos. Além de auxiliar os gestores em suas decisões, o IEGM, que a partir de agora

    começa a ser elaborado, vai possibilitar à própria corte tornar mais ágil e eficaz o Controle Externo, no cumprimento

    de seu primordial dever constitucional.

    O Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) foi criado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-

    SP) e adotado com sucesso pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG). Os resultados positivos

    levaram o Instituto Rui Barbosa – órgão de pesquisa e inovação dos tribunais de contas do Brasil – a estimular a sua

    ampliação para todo o país, com a adesão das demais cortes de contas brasileiras.

    A finalidade do IEGM é reunir informações que possam servir de parâmetros para o aperfeiçoamento das ações

    governamentais, com a divulgação dos níveis de desempenho de resultados e eficácia de políticas adotadas nas

    atividades essenciais para a população. Inicialmente oíndice será compostos por dados dos seguintes setores da

    administração:

    . Educação

    . Saúde

    . Planejamento

    . Gestão Fiscal

    . Meio Ambiente

    . Cidades Protegidas

    . Governança da Tecnologia da Informação As informações apuradas vão compor demonstrativos que servirão aos prefeitos, vereadores e demais gestores

    públicos como instrumentos para melhor aferição de resultados, de planejamento ede definição de prioridades.

    A análise dos dados comparativos que irão compor o IEGM/TCM-BA vai fornecer, não só subsídios para a melhor

    decisão dos gestores públicos, como ampliar o estoque de conhecimento necessário para o controle externo,

    proporcionando elementos para a definição de áreas prioritárias de vigilância ou que exigem ações fiscalizatórias mais

    constantes.

    Estou certo de que todos vão ganhar com a implantação do Índice de Efetividade da Gestão Municipal na Bahia,

    especialmente os cidadãos, porque será um instrumento que irá contribuir para o aperfeiçoamento da gestão, gerando

    mais eficiência e produtividade na aplicação dos recursos públicos.

    Cons.Francisco Andrade de Souza Netto

    Presidente

    Julho/2016

  • 0

    Índice

    1 Contexto Histórico Atual02

    2 O Que é o IEGM04

    3 Os Produtos Derivados do IEGM05 3.1 Relatóriode Informações Gerenciais (Anuário)05 3.2Relatório Informações Gerenciais e Estratégicas (Prisma)05 3.3 Matriz de Risco (Smart)05 3.4 Site Infográfico05 3.5Relatório de Desempenho06

    4 As Dimensões do IEGM07 4.1 i-EDUC07 4.2 i-SAÚDE07 4.3 i-PLANEJAMENTO08 4.4 i-FISCAL08 4.5i-AMB09 4.6 i-CIDADE09 4.7 i-GOV TI09

    5 Dos Pesos dos Índices que Compõem a elaboração final do IEGM10

    6 Dassínteses das metodologias utilizadas na construção dos 7 Índices Temáticos – IEGM 11 6.1 Síntese: i-EDUC 12

    Memorial de Cálculos para Indicadores da Educação 6.2Síntese: i-SAÚDE 21

    Memorial de Cálculos para Indicadores da Saúde 6.3 Síntese i-PLANEJAMENTO33

    Memorial de Cálculos para Indicadores do Planejamento

    6.4Síntese: i-FISCAL 43 Memorial de Cálculos para Indicadores dos Aspectos Fiscais

    6.5Síntese: i-AMB51 Memorial de Cálculos para Indicadores do Meio Ambiente

    6.6Síntese: i-CIDADE 55 Memorial de Cálculos para Indicadores da Proteção da Cidade

    6.7Síntese: i-GOV TI 58 Memorial de Cálculos para Indicadores da Governança de TI

    7 Composição Final do IEGM63

    8 Faixas de Resultado64

    9 Regras das Faixas de Resultado66

    10 Considerações Finais67

  • 1

    Exposição de Motivos do IEGM/TCMBA

  • 2

    1. Contexto histórico atual

    s governos brasileiros têm enfrentado mudanças profundas na condução de suas políticas públicas, tanto pela atual situação econômica quanto pelas crescentes

    reivindicações da população, gerando impactos significativos na vida de todos.

    As intervenções, ações e operações realizadas por autoridades públicas, independentemente de sua esfera e da sua natureza, têm impactado na forma como o Estado se torna parceiro ou não dos interesses sociais.

    O atual cenário indica a necessidade de uma gestão pública voltada para resultados, cuja análise das necessidades sociais revela forte enfoque na qualidade da prestação dos serviços públicos.

    Os serviços públicos precisam ser continuamente modernizados, eficientes e efetivos, para acompanhar a evolução das necessidades sociais. É nesse contexto que o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia promove o índice de efetividade da gestãomunicipal – IEGM/TCMBA.

    O

  • 4

    2. O QUE É O IEGM

    Índice de Efetividade da Gestão Municipal – IEGM mede a qualidade dos gastos municipais e avalia as políticas e atividades públicas do gestor municipal. Apresenta, ao longo do tempo,

    se a visão e objetivos estratégicos dos municípios estão sendo alcançados de forma efetiva. Ele pode ser utilizado como mais um instrumento técnico nas análises das contas públicas, sem perder o foco do planejamento em relação às necessidades da sociedade.

    O IEGM permite observar quais são os meios utilizados pelos municípios jurisdicionados no exercício de suas atividades que devem ser disponibilizadas em tempo útil, nas quantidades e qualidades adequadas e ao melhor preço (economia), de modo a entender a melhor relação entre os meios utilizados e os resultados obtidos (eficiência), visando ao alcance dos objetivos específicos fixados no planejamento público (eficácia)1.

    Ele propicia também a formulação de relatórios objetivos em áreas sensíveis do planejamento público para a alta administração da Corte de Contas e alimenta com dados técnicos o pessoal da fiscalização, em complementação às ferramentas hoje disponíveis.

    O IEGM é um índice perene que proporciona visões da gestão pública para 7 dimensões da execução do orçamento público:

    • Educação; • Saúde; • Planejamento; • Gestão Fiscal;

    1 C f. Manual de Auditoria de Resultados do Tribunal de Contas Europeu

    (disponível em http://www.eca.europa.eu/Lists/ECADocu-

    ments/PERF_AUDIT_MANUAL/PERF_AUDIT_MANUAL/_PT. PDF).

    • Meio Ambiente; • Cidades Protegidas; • Governança em Tecnologia da Informação.

    Essas dimensões foram selecionadas a partir de sua posição estratégica no contexto das finanças públicas2.

    O índice é composto pela combinação dos seguintes itens:

    • Dados governamentais; • Dados de prestação de contas; • Informações levantadas a partir de questionários

    preenchidos pelas Prefeituras Municipais.

    A abrangência geográfica do IEGM é todos os municípios do Estado.

    Essa nova tecnologia de fiscalização implica uma diferente repartição de atividades e responsabilidades em matéria de execução do orçamento, o que deve ser cuidadosamente tomado em consideração nas fases de planejamento e a realização da auditoria de resultados, bem como de elaboração de relatórios que serão fornecidos aos Exmos. Conselheiros e ao pessoal de controle externo.

    Apresentar os resultados da aplicação dos recursos públicos é dever do Estado, não só por sua obrigação legal, mas também para atender ao princípio da moralidade no qual deve se pautar a gestão pública, dessa forma conquistando a legitimidade de suas ações para o bem comum da sociedade. Em uma visão direta e sintética, o IEGM apresenta produtos finais para a alta administração da Casa (Presidência e Conselheiros), para o pessoal da fiscalização e, principalmente, para a sociedade e outros órgãos de controle externo (informações da gestão pública municipal).

    2 A priorização considerou a jurisprudência e as disposições normativas da

    Lei nº 4.320/64 e Lei Complementar nº 101/00 (Lei de Responsabilidade

    Fis