NELSON MANDELA 1918 - 2013. ÁFRICA SAARIANA – ÁFRICA BRANCA (Árabes – Islamismo) ÁFRICA SUBSAARIANA – ÁFRICA NEGRA (Grande diversidade étnica – animistas

  • View
    231

  • Download
    16

Embed Size (px)

Text of NELSON MANDELA 1918 - 2013. ÁFRICA SAARIANA – ÁFRICA BRANCA (Árabes – Islamismo) ÁFRICA...

Apresentao do PowerPoint

NELSON MANDELA1918 - 2013

FRICA SAARIANA FRICA BRANCA(rabes Islamismo)FRICA SUBSAARIANA FRICA NEGRA(Grande diversidade tnica animistas e cristos)

MASSACREEM RUANDA

20 ANOS

Em apenas cem dias em 1994, cerca de 800 mil pessoas foram massacradas em Ruanda por extremistas tnicos hutus. Eles vitimaram membros da comunidade minoritria tutsi, assim como seus adversrios polticos, independentemente da sua origem tnica.

Cerca de 85% dos ruandeses so hutus, mas a minoria tutsi dominou por muito tempo o pas.Em 1959, os hutus derrubaram a monarquia tutsi e dezenas de milhares de tutsis fugiram para pases vizinhos, incluindo a Uganda. Um grupo de exilados tutsis formou um grupo rebelde, a Frente Patritica Ruandesa (RPF), que invadiu Ruanda em 1990 e lutou continuamente at que um acordo de paz foi estabelecido em 1993.

Na noite de 6 de abril de 1994, um avio que transportava os ento presidentes de Ruanda, Juvenal Habyarimana, e do Burundi, Cyprien Ntaryamira, ambos hutus, foi derrubado. Extremistas hutus culparam a RPF e imediatamente comearam uma campanha bem organizada de assassinato. A RPF disse que o avio tinha sido abatido por Hutus para fornecer uma desculpa para o genocdio.

Ruanda uma sociedade rigidamente controlada e organizada. O ento partido governante, MRND, tinha uma ala jovem chamada Interahamwe, que foi transformada em uma milcia para realizar o genocdio. Armas e listas de alvos foram entregues a grupos locais, que sabiam exatamente onde encontrar suas vtimas.

Os extremistas hutus tinham estaes de rdio e jornais que transmitiam propaganda de dio, exortando as pessoas a "eliminar as baratas", o que significava matar os tutsis. Os nomes das pessoas a serem mortas foram lidos na rdio. At mesmo padres e freiras foram condenados por matar pessoas, incluindo alguns que buscaram abrigo em igrejas.

As foras francesas foram acusadas de no fazer o suficiente para parar a matana.ONU: genocdio uma vergonha

A Organizao das Naes Unidas (ONU) continua sentindo, 20 anos depois, "vergonha" por no ter conseguido impedir o genocdio em Ruanda, afirmou nesta segunda-feira em Kigali o secretrio-geral Ban Ki-moon, no incio das cerimnias oficiais de recordao do aniversrio da tragdia.Ruanda: presidente ataca Frana aps 20 anos de genocdioAto oficial do aniversrio da tragdia que matou mais de 800 mil pessoas foi marcado por crticas de presidente do pas africano Frana e da ONU que assumiu que podia ter "feito mais"A bem organizada RPF, apoiada pelo exrcito de Uganda, gradualmente conquistou mais territrio, at 4 de julho, quando as suas foras marcharam para a capital, Kigali. Cerca de dois milhes de hutus - civis e alguns dos envolvidos no genocdio - fugiram em seguida pela fronteira com a Repblica Democrtica do Congo, na poca chamado Zaire, temendo ataques de vingana.REPBLICA DA FRICA DO SUL

52,8 milhes de hab.

79% negros

Presidente:Jacob ZumaREPBLICA DA FRICA DO SUL

CAPITAIS

PRETRIA(Admin./Executiva)

CIDADE DO CABO(Legislativa)

BLOEMFONTEIN(Judiciria)JOANESBURGO5,3 milhes de hab.Oito anos aps o fim da Segunda Guerra dos Beres e aps quatro anos de negociao, uma lei doparlamento britnico(Ato da frica do Sul de 1909) criou aUnio Sul-Africanaem 31 de maio de 1910.

Entre 1948 e 1990, a frica do Sul viveu um perodo de segregao racial conhecido como apartheid. Nesse perodo, a minoria branca passou a dominar a maioria negra da populao. Com o novo regime, os direitos polticos e sociais dos "no brancos" foram abolidos.

BANTUSTES1951A origem histrica do apartheid est ligada ao perodo da colonizao da frica do Sul. Os primeiros colonizadores beres (tambm denominados de afrikaner - na foto) eram compostos por grupos sociais europeus que vieram da Holanda, Frana e Alemanha e se estabeleceram no pas nos sculos 17 e 18. Eles foram responsveis pela morte de diversas populaes tribais indgenas que l viviam.

Oficialmente estabelecido em 1948, o apartheid foi implantado pelo Nationalist Party (Partido Nacionalista), que representava os interesses das elites brancas.

O regime criou regras jurdicas que diferenciavam cidados conforme sua raa. Os casamentos entre brancos e negros foram proibidos, os negros no podiam ocupar o mesmo transporte coletivo usado pelos brancos, no podiam morar no mesmo bairro e nem realizar o mesmo trabalho. Na imagem, soldados sul-africanos intimidam um homem negro, em Nyanga, perto da Cidade do Cabo

O lder rebelde que mais se destacou na luta contra o apartheid foi Nelson Mandela, considerado pelo povo um guerreiro da liberdade. Como jovem estudante do direito, Mandela se envolveu na oposio ao regime da poca. Ele se uniu ao CNA (Congresso Nacional Africano) em 1942 e dois anos depois fundou, com Walter Sisulu e Oliver Tambo, entre outros, a Liga Jovem do CNA.

Inmeras revoltas sociais ocorreram no perodo, organizadas principalmente pela maioria negra. Uma delas est representada na imagem, na qual feridos encontram-se em uma rua do municpio de Sharpeville, em 21 de Maro de 1960. No conflito conhecido como massacre de Sharpeville, a polcia matou 69 pessoas e 20 mil foram detidas.

Comprometido de incio apenas com atos no violentos, Mandela e seus colegas aceitaram recorrer s armas aps o massacre de Sharpeville, em maro de 1960. Em 1961, Mandela se tornou comandante do brao armado do CNA (Congresso Nacional Africano), o chamado Umkhonto we Sizwe ("Lana da Nao", ou MK), fundado por ele e outros militantes.

Em agosto de 1962 Mandela foi preso aps informes da CIA polcia sul-africana, sendo sentenciado a cinco anos de priso por viajar ilegalmente ao exterior e incentivar greves. No dia 12 de junho de 1964, Nelson Mandela, lder do Congresso Nacional Africano, ento ilegal, e outros sete correligionrios foram condenados priso perptua.

Mesmo com a priso do lder Nelson Mandela, as manifestaes contra o apartheid no acabaram.

Nelson Mandela e Frederick de Klerk so laureados com o Nobel da Paz em 93. No ano seguinte, os negros votam pela primeira vez e Mandela eleito presidente do pas.

Em 1989, Pieter W. Botha renuncia e Frederick de Klerk assume. Mandela sai da priso em 1990.

Nelson Mandela(1918 2013)Presidente da frica do Sul entre 1994 e 1999, ele tinha 95 anos.E O APARTHEID SOCIAL?