of 35 /35
fls. 1 FERNANDEZ ADVOCACIA Henrique t -ertiandez Neta Malta Alessandra Julto Fernandez E. X. M 1)R. D 1 DA VAU DA -"VENDA Pi:. CA 1. (AH !AL Do ESTADO !:-)AuLc)_. , A CO COM PCJ(1E) MARIZE LOPES ROCHA 1/11:71:c 2 ,1, Di i&t' rl funciorkk DUI:)!jc portaciora do RCi-r 1 1 1 Li-,/i\AT - sob 78 1 Sr;fi.608.4.2, ! -c:Sciente dc.rfr . ;,.„ 1 Rua iMa colina , 1 1 1, (2 Comarca de- uns, ',iris SI", Vossa' ¡patonos endereço , , ntirnaço ccyru,!;:i: puesene AÇÃO ORDINÁRIA cT face da Fazenda Pública do Estado de São Paulo. pesso,-- - -i :(1 , ' ,e termos oLic: seGuer.-,

Neta fls. 1 FERNANDEZ ADVOCACIA Malta Alessandra Julto ... · FORO CENTRAL - FAZENDA PÚBLICA/ACIDENTES 14' VARA DE FAZENDA PÚBLICA VIADUTO DONA PAULINA,80, 11° ANDAR - SALA 1109,

  • Author
    ledien

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Neta fls. 1 FERNANDEZ ADVOCACIA Malta Alessandra Julto ... · FORO CENTRAL - FAZENDA...

fls. 1 FERNANDEZ ADVOCACIA

Henrique t-ertiandez Neta

Malta Alessandra Julto Fernandez

E. X. M 1)R. D 1 DA VAU DA -"VENDA Pi:. CA 1.

(AH !AL Do ESTADO !:-)AuLc)_. , A CO

COM PCJ(1E)

MARIZE LOPES ROCHA 1/11:71:c2,1, Di i&t' rl

funciorkk DUI:)!jc portaciora do RCi-r 1 1 1

Li-,/i\AT- sob 78 1 Sr;fi.608.4.2, !-c:Sciente dc.rfr . ;,.1 Rua iMa colina

,1 1 1,

(2 Comarca de- uns,

',iris SI",

Vossa'

patonos

endereo ,,ntirnao ccyru,!;:i: puesene

AO ORDINRIA

cT face da

Fazenda Pblica do Estado de So Paulo. pesso,----i

:(1,',e termos oLic: seGuer.-,

No s

ir\

(fie Se!'wee iD

-se que do-

r- i.:)() 12/ na

'',Cnente de

scitioO

(y... i

MC), Instft.-.L.ii,

1 2.9 (..12 (i.( ir

Ser:

'et r; do I I se')Dre o

Se,

Attiqo /22 -

ti 1 Vid() f

(eill;()

)(C Otei1V(.2

ICYJUS

FERNANDEZ ADVOCACIA Henrique 1-ernandez Neto

Mira Alessandra Jlio Fernandez

PRIMEIRO;

A C.11.....11(fl Eticir". 29/0. 3/ 111)4,

)e. suas LirT,s/SIT

SEGUNDO:

ce,:.-.'ilIdacie de SC!- Vid(r,:,3 ibN.t 1(..Adcia oi

( ) f.:1,1[(")

rec. ..'r o ad,ciori::.4 de :erfv.) de

CO'")^10

v

t)r . 'r.)u

Ci .'G0 129, (.6i ('':i ..

rf.'1:7 C!(..) I I , I ( .

-Artigo 1 ,A, VK V. A1yi (7

Henrique t-ernandez Neto

FERNANDEZ ADVOCACIA

Maira Atessandra Julio Fernandez 3

7 (.1 e".s.?(1, r ?"1-1(10 5' 2

/0) (J/' Se.rk/Cr

r.f<

t).75:(:, cie

/(1(VM

Q

d17 X1/7 0070

no i) 'vencimento, ,S(1 1.01101 1)6/0 . /I] 1( ).

vericimerilo, c'fil .5 1

,.A..,ssirn,

(xf

tviel ,reies,

(,) o

1? 7t"

O ir'./iff( /10

Lieiy !et--)ec:

O ii:Y"...//Si,j,d(1)/

fls. 3

SLJi.); f

enn OS 31tJc10":-, I 21 i" !../?

Ar/I(/0 1 /1

177(1":c. .);1 ..`

tiell(71 ..;Y.Y0 el IX,11 -;e1OL.,J0, 0/P0r,.7 p(71-,:? Rido'

f."1.6/10.5

( r- ' dos

1 li.`/.5 1701.

ao I

'111'S

fls. 4 FERNANDEZ ADVOCACIA Henrique F-ernandez Neto

Mira Alessandra Jlio Fernandez

/FIO( (V.

No caso e! ri

(

i.!? , r eve

er!CIL 1-)r)"vero' S

' " :50:," 1 ( ' '

)XWG

!f . . - .3 , n''2 6)

1/9-00

Se( viCe

percer.)1 ( ms, ::Thxcl, ;tf. )(/ iO OS ::r:- roc.,(1r7 ever /i r &::'C Jr;

H R:Je se re.':::)Y !"-,7o rc r.:() .37 ( tie 19N. '..)112 V(17 (,:7}Lie OlorrniA,; (;;;; ...:,....Jic) a pt

'rtoa' 00 (iCr

,-); :CO! o ,,--x.00s!u. Jo Leu ipo ji

excierico aS

TERCEIRO:

g.gispri....Kic; c-v-3 00 .! entic..Cir-f7ente

Frui Rim Rin Rturif-r, n '10 2A 1 ,r-r,

"1:.',(312(Li.5

("c-J. !(.(..W.k?

ft.p,.t

300 O i/)k70 (75

1._

J)/

fls. 5 FERNANDEZ ADVOCACIA

Henrique t- ernandez Neto Mira Alessandra Jlio Fernandez

1r;

("*.r.?; 10,r," -.?!

.1/..' "st

/....t ) e

'Vj V. ' "' 1:),/a

R'' )1 '

5 is

11(31/..-1/C. L2E N-1 1.1--1_271(2/1(..) DD ( 1141/1/1/...k.2 TrE17:.? ("-..1/..".-) ).1 2 54 DE CARA IE5 ft./LAir.L.,.`17 ) ,7 05 A/ SE Aircl

(p covr-; Rev :"1000 r.!), (ie 5)? e/ 2(-1

( if 020 ' 00

iRegill CL)P!Sri,:?i

"C' (1(....'"In

in8/70(2)3 !"-.0

er- nt.),3sr

i '',/::'-im.:::' C. ii...KT :.:.'' V' tE'i:e' I f.. -J..: .jJOI:'-31,:E. :Cl ! i ; ( -:',1

',5555220. SC: fT'a !! ;! i c:,!, , ji- Li,::i

nA - _ _ .-.. -.

fls. 6 FERNANDEZ ADVOCACIA Maura Alessandra Jlio Fernandez

Henrique Fernandez Neto

QUARTO:

Lin

("10S '

VTi!Cii- 'iO (06'

',Ui ( Orneie

c::(11.:,siro. f 77.3; C.I ! ,/j( PC! jt10

QUINTO:

Airri de r,, ,

-crepn tV.H

r_1() (Lt 1;-..)(.!;'.';J'S. ()lie{ eni-

serv.i-we

EPLOGO:

G1( ("i;= expi:N reQ:Jef01

VOSSO 1--. X(-ei'r 1C ,a co 'V; CSSO o s .;-ffc

A coricesi.-k

fls. 7 FER NANI DEZ ADVOCACIA

hennque Fernandez Neta

Wire Alessandra .11:11lo Fernandez

incypor2das no ex.::

(i- orisecl ueni!(., 1.......i ;ar cf_Inde.! wCO )O

yhid

aJtor,3:3cres("ici.:.'Is de,

(t)Se -

A cor Kienlc,:',,)o ..lendil 00 ir re,...n w de' 20% c.;(,) wlar.

cor Ira

Reciucr 1....:Tov2r aieg,--Jdo por todo rneo de PUOV25

adn-iikio em r..)iroto, SC( T! ex(7:o de nenhum.

D seoo presenLe de RS 1.000,00 irn recim,),

ner,:vfiente ooa efeitos Nu:fls e de

flr;los CO L.

S ; ), 20 cc U o(o 2007.

MARA A ErsANDRA 'fiRivAArtx.z

048/SP A;,, /45646

_ - n r.co Af"111 rs 11211 'Ac92 -1 ase,

fls. 1

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14' VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA,80, 11 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: SP14FAZgT.I.SP.GOV.BR

SENTENA

Processo n: 053.09.027058-7 - Procedimento Ordinrio Requerente: MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA Requerido: Fazenda Publica do Estado de So Paulo

CONCLUSO

Em 18 de fevereiro de 2010, fao estes autos conclusos ao() Juiz() de Direito Dr.('): Ferno Borba Franco

Vistos.

Segue sentena.

So Paulo, 18 de fevereiro de 2010

Ferno Borba Franco Juiz de Direito

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14' VARA DE FAZENDA PBLICA.

VIADUTO DONA PAULINA,80, 11 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: SP14FAZgT.I.SP.GOV.BR

fls. 2 fls.

Processo n: 053.09.027058-7 - Procedimento Ordinrio

Requerente: MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA Requerido: Fazenda Publica do Estado de So Paulo

Vistos.

MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA, ajuizou ao de conhecimento de

procedimento comum ordinrio em face de Fazenda Publica do Estado de So Paulo,

servidora pblica estadual e pretende ver os adicionais qinqenais a que faz jus calculados sobre

os vencimentos integrais e receber as parcelas vencidas e vincendas, respeitada a prescrio

qinqenal.

Citada, a r oferece tempestiva resposta. Alega que tal

vantagem no se aplica na forma pretendida, no incidindo sobre os vencimentos integrais.

Houve rplica.

o relatrio.

Passo a fundamentar.

Desnecessria a produo de provas, impe-se o julgamento no

estado do processo.

A autora pretende a incidncia dos adicionais por tempo de

servio sobre os vencimentos integrais, a exemplo do clculo da sexta-parte. O ponto nodal

reside em saber o exato alcance da expresso "vencimentos integrais".

Ocorre prescrio apenas com relao s parcelas no

compreendidas no qinqnio anterior ao ajuizamento da demanda.

De acordo com o que dispe o art. 129 da Constituio do

fls. 3

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14' VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA,80, 11 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: [email protected]

Estado, fica assegurado ao servidor o direito de receber, alm do adicional por tempo de

servio, "a sexta parte dos vencimentos integrais. concedida aos vinte anos de efetivo servio,

que se incorporaro aos vencimentos para todos os efeitos...".

A Lei Complementar 712/93 garante aos autores o

recebimento de adicional "por qinqnio de servio sobre o valor dos vencimentos". Como se

v, num e noutro caso a base de clculo dos benefcios so "os vencimentos", no plural.

No obstante a divergncia doutrinria a respeito do conceito

de vencimentos, entendo, com a devida vnia, que quando grafada no plural, como no caso,

significa o rendimento integral do servidor, compreendendo todas as parcelas por ele

percebidas, incorporadas ou no.

Demais disso, exame do prprio dispositivo constitucional

indica o acerto desse entendimento. A lei refere-se, em primeiro lugar, a vencimentos (no

plural) integrais, adjetivo que serve para no deixar margem a quaisquer dvidas porventura

existentes acerca de seu alcance; considere-se, a fundamentar ainda mais amplamente o ponto

de vista, que o dispositivo legal, adiante, refere-se uma vez mais a vencimentos, no plural, sem

o adjetivo.

Por isso, procedente os pedidos dos autores. Registre-se ainda

existncia de entendimento jurisprudencial a respeito do tema, como se v do seguinte excerto

do v.acrdo relatado pelo Des. P.COSTA MANSO:

"Examinando o mrito do apelo, de ser

reconhecida sua procedncia. So os recorrentes servidores pblicos

estaduais, e a eles se aplica o disposto no art. 129 da constituio

Estadual...

A remessa ao art. 115, inciso XVI, anote-se,

diz respeito proibio do cmputo de acrscimos pecunirios para a

concesso de outros, sob o mesmo ttulo ou idntico fundamento -

problema alheio matria aqui examinada, portanto, j que admisso

em contrrio tornaria a norma constitucional manifestamente

incoerente, pois. sem se olvidar da mencionada ressalva, assegura aos

servidores pblicos tanto a gratificao por quinqunios como a sexta-

fls. 4

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14' VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA,80, 11 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: SP14FAZgTJ. SP.GOV.BR

parte. Semelhante sua redao do art. 37, inciso XIV. da Lei maior

Federal, tambm esse dispositivo inaplicvel na espcie.

As vantagens precedidas pelos apelantes, no

consideradas pelo ru no cmputo da sexta parte, devem ser includas

nesse cmputo. Ainda que eventualmente no deferidas em carter

definitivo. enquanto vigerem, por certo comporo os vencimentos

integrais dos apelantes e devem informar o cmputo da sexta parte" (in

RJTJSP 137/284).

De todo o exposto, exsurge cristalino que o qinqnio, a

exemplo da sexta parte, e pelos mesmos fundamentos, deve ser calculado sobre os vencimentos

integrais, compreendendo todas as gratificaes percebidas pelo servidor, ainda que no

incorporadas, o que no modificado pela Emenda Constitucional 19/98, de vez que no h

"incidncia recproca" ou "acumulao" para efeito de acrscimos posteriores. Nesse sentido, a

ementa a seguir transcrita:

SERVIDOR PBLICO Sexta-parte -

Incidncia sobre todas as parcelas componentes dos vencimentos,

entendendo-se por vencimentos integrais o padro mais as vantagens

adicionais efetivamente recebidas, salvo as eventuais (Uniformizao

de Jurisprudncia n. 193.485.1/6-03, So Paulo, j. 17/05/96, rel. Des.

Leite Cintra, M.V.).

De resto, necessrio determinar o que se entende por verbas eventuais,

embora no seja possvel, porque no h pedido nesse sentido e nem contraditrio efetiva e

validamente instaurado, determinar, verba a verba, qual seria eventual e qual no seria

mesmo porque se modificam, periodicamente. Urge, pois, estabelecer um critrio objetivo que

possibilite entendimento a respeito do tema.

Verbas eventuais so aquelas que no se incorporam aos vencimentos,

para qualquer finalidade, e sobre elas no se aplicam os adicionais temporais. Tais verbas so

aquelas denominadas por Hely Lopes Mcirelles de vantagens condicionais ou modais, e,

quando encerrado o fato ou situao que lhe d causa, o pagamento deve cessar. Prossegue ele

estabelecendo o seguinte:

fls. fls. 5

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14' VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA,80, 110 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: [email protected]

"O que convm fixar que as vantagens por tempo de servio

integram-se automaticamente no padro de vencimento, desde que consumado o

tempo estabelecido em lei, ao passo que as vantagens condicionais ou modais, mesmo

qeu auferidas por longo tempo em razo do preenchimento dos requisitos exigidos

para sua percepo, no se incorporam ao vencimento, a no ser quando essa

integrao for determinada por lei. E a razo dessa diferena de tratamento est em

que as primeiras so vantagens pelo trabalho j feito, ao passo que as outras so

vantagens pelo trabalho que est sendo feito, ou, por outras palavras, so adicionais

de funo, ou so gratificaes de servio, ou, finalmente, so gratificaes em razo

de condies pessoais do servidor. Da porque, quando cessa o trabalho, ou quando

desaparece o fato ou a situao que lhes d causa, deve cessar o pagamento de tais

vantagens, sejam elas adicionais de funo, gratificaes de servio ou gratificaes

em razo das condies pessoais do servidor" (Direito Administrativo Brasileiro, 25a

ed., p. 441).

O problema que, a respeito destas ltimas verbas, o Estado vem

efetuando o pagamento de benefcios sob esse ttulo, mas pagas a qualquer servidor da ativa, o

que a desnatura, porque no vinculada a especial condio da funo ou do servidor. Quando

isso ocorre como, por exemplo, com a GAP essa verba deve ser tida como aumento de

vencimento, e sobre ela incide o adicional Algumas verbas, entretanto, como a ALE ou AOL,

no tm esse defeito, porque relativas ao local onde praticado o trabalho, variando conforme

suas caractersticas. Neste caso, s pode sobre elas incidir a sexta-parte ou quinqunio se a lei

que as previu estabelece sua incorporao.

Maior especificao no possvel, dados os limites do pedido e do

contraditrio verificado neste processo. Assim, estes sero os critrios para a incidncia do

adicional.

De tudo isso, emerge ainda a obrigao da Fazenda em pagar as

diferenas entre o valor efetivamente devido e o pago. Esse pagamento ser efetuado com

correo monetria, que no significa qualquer acrscimo ou majorao, mas apenas a correta

expresso do valor da moeda, preservando-a dos efeitos da inflao. Alm disso, a imposio

da correo monetria forma impeditiva de enriquecimento ilcito do Estado, em detrimento

de seus servidores.

fls. fls. 6

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

COMARCA de So Paulo

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

14a VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA,80, 11 ANDAR - SALA 1109, CENTRO -CEP 01501-020, FONE: 32422333 R2043, SO PAULO-SP - E-MAIL: SP14FAZgTJ.SP.GOV.BR

Por todo o exposto, e pelo mais que dos autos consta, decido, para

julgar procedente o pedido e condenar a r a efetuar novo clculo dos adicionais temporais da

autora, que dever ter incidncia sobre todas as parcelas que compem as respectivas

remuneraes, salvo as eventuais, sendo assim feito o pagamento doravante, bem como a pagar-

lhes as diferenas, com correo monetria integral desde a poca em que iniciou a incidncia

do adicional temporal at efetivo pagamento, entre o valor devido e aquele efetivamente pago,

respeitada a prescrio qinqenal. Esses valores sero ainda acrescidos de juros de mora,

de 6% ao ano, contados da citao, e correo monetria pelos ndices constantes da tabela

divulgada pelo Tribunal de Justia de So Paulo, considerado o ms de pagamento, no de

referncia, como termo inicial. Isto at Agosto de 2009. Aps esta data, a correo monetria e

juros devem obedecer ao disposto no art. 1.-F da Lei 9.494/97, com a redao da Lei

11.960/09, pois, considerando o posicionamento do Supremo Tribunal Federal a respeito da

constitucionalidade das normas da Lei 9.494/97, no h motivo para entendimento diverso

deste novo benefcio injustificvel. Defiro o apostilamento pleiteado. Para a execuo do

dbito, reconheo sua natureza alimentar, pois parte de vencimentos.

Pela sucumbncia, arcar a r com o pagamento das custas e

despesas processuais comprovadas e com os honorrios advocatcios do patrono da autora, que

fixo em 10% do valor da condenao.

P.R.I.

So Paulo, 18 de fevereiro de 2010.

Ferno Borba Franco

Juiz de Direito

fls. 1

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DE SO PAULO

102

TRIBUNAL DE JUSTIA DE SO PAUL AU/ADO/DECISO MONOCRTICi

REGISTRADO(A) SOB N

ACRDO 11111111111111111111I1011111111111111111 Vistos, relatados e discutidos estes autos de

Apelao n 990.10.348440-1, da Comarca de So Paulo,

em que apelante FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO

sendo apelado MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA.

ACORDAM, em 6* Cmara de Direito Pblico do

Tribunal de Justia de So Paulo, proferir a seguinte

deciso: "DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS

TERMOS QUE CONSTARO DO ACRDO. V. U.", de

conformidade com o voto do(a) Relator(a), que integra

este acrdo.

O julgamento teve a participao dos

Desembargadores JOS HABICE (Presidente sem voto),

OLIVEIRA SANTOS E EVARISTO DOS SANTOS.

So Paulo, 29 de novembro de 2010.

ISRAEL GES DOS ANJOS RELATOR

fls. 2

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

VOTO n 6155 APELAO CVEL n 990.10.348440-1 SO PAULO APELANTE: FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO. APELADA: MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA.

SERVIDORA PBLICA ESTADUAL SECRETARIA DA SADE ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIO QUINQUNIO Incidncia sobre os vencimentos integrais. ADMISSIBILIDADE EM PARTE: O clculo do benefcio deve considerar somente as verbas efetivamente incorporadas que so vencimentos integrais, cujo conceito no inclui as verbas eventuais e de natureza transitria, bem como aquelas que no foram incorporadas. A meno a vencimentos integrais constante do artigo 129 da Constituio Paulista extensiva aos quinqunios.

HONORRIOS ADVOCATiCIOS FIXAO. Honorrios fixados em 10% sobre o valor total da condenao. Pretenso da r para _fixao com base no disposto no artigo 20, 40 do CPC. CABIMENTO: O valor dos honorrios advocatcios arbitrado na r. sentena se mostra incompatvel com a natureza

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO.

fls. 3

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

simples da causa, que no tem complexidade e repetitiva, de modo que, condenada a Fazenda, os honorrios devidos por ela podem ser arbitrados em valor fixo, nos termos do artigo 20, 4, do CPC e afigura-se razovel ento a fixao, por equidade, para R$ 1.000,00 (m i 1 reais). Sentena reformada neste aspecto.

JUROS DE MORA E CORREO MONETRIA -Aplicao do art. 1-F da Lei n 9.494/97 na redao atual dada pela Lei n 11.960/09. ADMISSIBILIDADE: A ao foi proposta depois da vigncia da mencionada lei federal, de modo que se aplica a lei nova sobre a correo e juros. Sentena reformada neste aspecto.

RECURSO DA R

PARCIALMENTE PROVIDO.

Vistos.

Apelao eive, n 990.10.348440-1 SO PAULO.

fls. 4

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Trata-se de ao ordinria movida por

Marize Lopes Rocha Vieira, funcionria pblica estadual da Secretaria

Estadual de Sade DRS-VI-Bauru, contra a Fazenda Pblica do Estado

de So Paulo, com o objetivo de recalculo do adicional por tempo de

servio (quinqunio) que j recebe sobre os vencimentos integrais, ou

seja, sobre todas as parcelas pecunirias efetivamente recebidas,

incorporadas ou no, excludas as eventuais. Pretende tambm a

antecipao dos efeitos da tutela jurisdicional e receber as parcelas

vencidas, observada a prescrio qinqenal, acrescidas de juros e

correo monetria. O pedido de tutela antecipada foi indeferido (fls.

14).

A r. sentena de fls. 34/38, cujo relatrio

se adota, julgou procedente o pedido para condenar a r a recalcular os

adicionais temporais da autora sobre todas as parcelas, salvo as

eventuais, bem como a pagar-lhe as diferenas, com correo monetria

integral, respeitada a prescrio qinqenal. Determinou que sobre as

diferenas devem ser acrescidos de juros de mora de 6% ao ano,

contados da citao e correo monetria pela Tabela do Tribunal de

Justia de So Paulo at o pagamento referente a Agosto de 2009, para

depois aplicar o disposto no art. 1-F da Lei 9.494/97 com a redao da

Lei 11.960/09. Fixou os honorrios advocatcios em 10% sobre o valor

da condenao.

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO.

fls. 5

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

A Fazenda do Estado apela (fls. 40/49). Em

resumo, alega que a matria, j objeto de repercusso geral e exige

interpretao de texto da Constituio, no sendo questo que envolva

apenas direito local. Sustenta que a Constituio Federal impede o

sucesso desta ao e que o ordenamento jurdico do Estado de So Paulo

no previu a incidncia dos qinqnios sobre todas as verbas pagas ao

servidor. Menciona jurisprudncia sobre o terna. Em caso de

manuteno da r. sentena, pede a fixao dos honorrios advocatcios

nos termos do artigo 20, 4, do CPC e quanto a fixao dos juros e da

atualizao monetria pede aplicao do art. 1 )-F da Lei n 9.494/97,

com a alterao dada pelo art. 5', da Lei Federal n 11.960/09.

A autora apresentou suas contrarrazes ao

recurso (fls. 53/56).

o relatrio.

O reconhecimento da repercusso geral,

RE 563708 RG/MS, est diretamente relacionado com a admissibilidade

de Recurso Extraordinrio e no impede o julgamento da apelao.

O artigo 129 da Constituio Estadual

assegura ao servidor pblico do Estado de So Paulo o pagamento do

adicional por tempo de servio, que foi estabelecido pelo artigo 127 da

Lei n. 10.261/68 com o percentual de 5% a cada quinqunio de prestao

de servio pblico. O artigo 129 da Constituio Estadual dispe que

esse beneficio se incorpora aos vencimentos para todos os efeitos.

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO.

fls. 6

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

O texto constitucional no deixa qualquer

dvida de que o adicional por tempo de servio deve ser calculado sobre

os vencimentos integrais.

A meno a vencimentos integrais feita

pelo artigo 129 da Constituio Paulista sexta-parte extensiva aos

quinqunios, considerando-se todo o contexto da norma mencionada. O

quinqunio tratado no mesmo dispositivo que trata da sexta parte,

razo pela qual o clculo com base nos vencimentos integrais tambm

aplicvel ao adicional por tempo de servio.

Vencimentos integrais so todos os

componentes incorporados remunerao do servidor.

Celso Antnio Bandeira de Mello d a

definio de remunerao ao dizer que "o vencimento do cargo mais as

vantagens pecunirias permanentes institudas por lei constituem a

remunerao" (Servidores Pblicos. Aspectos Constitucionais.

Estudos de Direito Pblico. So Paulo LV/V (2/1), Julho/Dezembro

1985 e Janeiro/Julho 1986, p. 81-82).

Hely Lopes Meirelles esclarece que

vencimentos" (no plural) espcie de remunerao e corresponde

soma do vencimento e das vantagens pecunirias, constituindo a

retribuio pecuniria devida ao servidor pelo exerccio do cargo

pblico. Assim, o vencimento (no singular) corresponde ao padro do

cargo pblico fixado em lei, e os vencimentos so representados pelo

padro do cargo (vencimento) acrescido dos demais componentes do

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO. 5

fls. 7

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

sistema remuneratrio do servidor pblico da Administrao direta,

autrquica e funcional. Esses conceitos resultam, hoje, da prpria Carta

Magna, como se depreende do artigo 39, I, I, c/c o art. 37, X, XI, XII,

XV" (Direito Administrativo Brasileiro, 34 ed. So Paulo, Malheiros,

2008, p. 488).

A interpretao da norma constitucional

paulista, fundada nos ensinamentos acima reproduzidos, a de que o

adicional por tempo de servio incide sobre as verbas efetivamente

incorporadas, ficando excludas do clculo as eventuais e no

incorporadas.

As verbas eventuais no so vencimentos

integrais para o fim do clculo do adicional por tempo de servio, porque

so transitrias e devidas em circunstncias passageiras e momentneas,

como a ajuda de custo alimentar, horas-extras, auxlio transporte,

substituies eventuais, etc. Esses benefcios deixam de ser pagos se a

causa de sua concesso desaparece.

As verbas no incorporadas aos

vencimentos tambm devem ser excludas da base de clculo do

qinqnio.

A anlise do holerite juntado aos autos

(fls. 11) revela que o adicional por tempo de servio foi calculado

somente sobre o item "Salrio base". Devem ser includas na base de

clculo do adicional por tempo de servio, alm dessa verba, somente

aquelas efetivamente incorporadas.

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 -- SO PAULO.

fls. 8

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO 7 /

A incluso no adicional por tempo de

servio do padro mais vantagens e adicionais incorporados no ofende

o disposto no artigo 37, XIV da Constituio Federal e nem o preceito

contido no artigo 115, XVI da Constituio Estadual, porque essas

verbas que compem os vencimentos integrais no so concedidas sob o

mesmo titulo ou com idntico fundamento. No ocorre o chamado efeito

cascata ou repique.

Cabe, por outro lado, reparo na r.

sentena, uma vez que os juros de mora foram fixados no patamar de 6%

ao ano a contar da citao, ao mesmo tempo em que foi determinada a

aplicao do artigo 5, da Lei n 11.960/2009. Acontece que os dois

sistemas de correo no podem ser aplicados ao mesmo tempo, devido

sua incompatibilidade. Ou so aplicados os dizeres da Lei n

11.960/2009 ou so fixados os juros de 6% ao ano e correo pela

Tabela Prtica do E. Tribunal de Justia.

A correo das diferenas no prescritas j

dever ser feita com base na Lei n 11.960/2009, que deu nova redao

ao artigo 1-F da Lei 9494/97, porque esta ao foi proposta durante sua

vigncia. Assim diz o novo artigo 1 F:

"Art. ItF. Nas condenaes impostas Fazenda

Pblica, independentemente de sua natureza e para fins de atualizao monetria,

remunerao do capital e compensao da mora, haver a incidncia uma nica

vez, at o efetivo pagamento, dos ndices oficiais de remunerao bsica e juros

aplicados caderneta de poupana."

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO.

fls. 9

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Dessa forma, aplica-se ao presente caso a

Lei n 1 1 .960/2009, uma vez que a ao foi proposta depois de sua

publicao.

Cabe tambm provimento parcial ao

recurso da r, no que tange sua pretenso de fixao dos honorrios

advocatcios nos termos do artigo 20, 40, do Cdigo de Processo Civil.

A fixao dos honorrios contra as

Fazendas Pblicas, em virtude do interesse pblico, de valor fixo,

sempre se levando em considerao o princpio da razoabilidade e a

natureza da causa.

Deve ser considerado tambm que a

matria tratada no tem maior complexidade e rotineira, no exigindo

maior esforo profissional.

Afigura-se razovel ento a fixao do

valor, por equidade, em R$ 1.000,00, com fundamento no 4 do artigo

20, do Cdigo de Processo Civil.

Por fim, j entendimento pacfico de que

no est obrigado o julgador a citar todos os artigos de lei e da

Constituio Federal para fins de prequestionamento. Sendo assim,

ficam consideradas prequestionadas todas as matrias e disposies

legais discutidas pelas partes.

Apelao Cvel n 990.10.348440-1 SO PAULO. 8

fls. 10

PODER JUDICIRIO

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Ante o exposto, D-SE PROVIMENTO

PARCIAL ao recurso da Fazenda Estadual, para fixar a verba honorria

no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), com fundamento no 4, do artigo

20, do Cdigo de Processo Civil e para determinar que os juros de mora

e correo sejam estabelecidos com base na Lei n 11.960/2009, que deu

nova redao ao artigo 1 F da Lei 9.494/97, uma vez que a ao foi

proposta durante sua vigncia.

ISRA GES DOS ANJOS

RELATOR

Apelao Civel n 990.10.348440-1 SO PAULO. 9

Data de disponibilizao: 24/08/2015 - rgo Judicial: Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo - Caderno 3 - Judicial - 1 a Instancia - Capital / Foruns Centrais - JUIZO DE DIREITO DA 14a VARA DE FAZENDA

Fruns Centrais - 14a Vara da Fazenda Pblica JUZO DE DIREITO DA 14' VARA DE FAZENDA PBLICA JUIZ(A) DE DIREITO RANDOLFO FERRAZ DE CAMPOS ESCRIV(0) JUDICIAL FBIO LUIZ PUYSSEGUR EDITAL DE INTIMAO DE ADVOGADOS - Processo 0027058-04.2009.8.26.0053 (053.09.027058-7) - Procedimento Ordinrio - Sistema Remuneratrio e Benefcios - MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA -Fazenda Publica do Estado de So Paulo - Vistos. Intime-se a r para que cumpra a obrigao de fazer no prazo de 30 (trinta) dias, devendo exibir desde logo demonstrativo das prestaes ou diferenas devidas visando elaborao de clculo para fins de prosseguimento na forma do art. 730 do CPC. Int. - ADV: MAIRA ALESSANDRA JULIO FERNANDEZ (OAB 145646/SP), CYNTHIA POLLYANNA DE FARIA FRANCO (OAB 171103/SP)

fls. 1

fls. 1

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

INTERESSADO(A) : MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA

PROCESSO JUDICIAL: 0027058-04.2009.8.26.0053

COMARCA DA CAPITAL - FAZENDA PBLICA

14a VARA DE FAZENDA PBLICA

Banca 11 G

Secretaria/rgo/Entidade onde se dar o cumprimento: Secretaria da Fazenda

Ao 5ap

A ao determinou houvesse a modificao da base de clculo dos quinqunios, conforme consta da sentena e do acrdo anexos.

A Fesp foi intimada a apresentar as apostilas e planilhas em 30 dias.

Solicito, pois, haja a formao do PJF respectivo, devendo ser remetido Secretaria da Fazenda para que cumpra a obrigao de fazer.

So Paulo, 24 de agosto de 2015.

EVA BALDONEDO RODRIGUEZ

Procuradora do Estado

OAB/SP N 205.688

Rua Maria Paula, 67, lo Andar, Bela Vista, So Paulo-SP 2009.01.010853

281355

60

84

2

o

a

) E

Z co

o r-) n3 c)

o

co co

cp

c\J O 2-,

a)

o_ io z

n3 Z

Dat

a F

ale

c.

Jor P

ad

ro

Rt

o CI) N

112 0) O co

o

u^ O

ina

a) E o

MA

RIZ

E L

OP

ES

RO

CH

A V

IEIR

A

> o_ o

o

o a) 0)

cs) o

O) N

o

c

sis

tem

a oe

imor

ma

oes

ao r

ouer

J u

me :

ran

o

vag

ina 1

ue

Ro l

de

Au

tore

s -

Da

do

s F

un

cio

nais

Pro

cess

o P

J P

J-01

085

3/2

009

Pro

cess

o n

:

00

27

05

8- 0

4. 2

00

9.8

. 26.0

05

3 - 1

4a V

ara

Faze

nda

Pblic

a

Inte

ress

ado

MA

RIZ

E L

OP

ES

RO

CH

A V

IEIR

A

OB

RIG

A

O D

E FA

ZE

R

o

0)

To

tal

de

Au

tore

s : 1

12/1

1/2

015 (

Caso

: 8

54

85

13

)

LI

Y. o- 0)

c/)

o

O

o O

o

o

cr; O

1

o

c.;

(i) N

N

"Cs

(1.) U.

C1

Portal de Servios e-SAJ Pgina 1 de 2

indo > Process.ds

Tribunal de Justia de So Paulo

Identificar-se

Processo;

aass-

Processos distribudos no mesmo dia podem ser localizados se buscados pelo nmero do processo, com o seu foro selecionado. Algumas unidades dos foros listados abaixo no esto disponveis para consulta. Para saber quais varas esto disponveis em cada foro

dique aqui. Dvidas? Clique aqui para mais informaes sobre como pesquisar. Processos baixados, em segredo de justia ou distribudos no mesmo dia sero apresentados somente na pesquisa pelo nmero do

processo.

Dados para pesquisa

Foro: Foro Central - Fazenda Pblica/Acidentes

Pesquisar por: Nome da parte

Nome da parte: marize lopes Pesquisar por nome completo

Dados do processo

0027058-04.2009.8.26.0053 (053.09.027058-7)

(Tran- itco nrJzritria)

Procedimento Ordinrio

Cvel

Sistema Remuneratrio e Benefcios

09/11/2015 00:00 - Juntada de Petio - JP la novembro 30/07/2009 s 15:16 - Livre

14a Vara de Fazenda Pblica - Foro Central - Fazenda Pblica/Acidentes 2009/001487

Ferno Borba Franco

R$ 1.000,00

Partes do processo

MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA Maira Alessandra Julio Fernandez

Fazenda Publica do Estado de So Paulo Cynthia Pollyanna de Faria Franco

Movimentaes -Listar todas as movimentaes.

Data Movimento 09/11/2015 Serventurio

26/10/2015 Certido de Publicao Expedida

Relao :0222/2015 Data da Disponibilizao: 26/10/2015 Data da Publicao: 27/10/2015 Nmero do Dirio: Pgina:

16/10/2015 Remetido ao DJE

Relao: 0222/2015 Teor do ato: Vistos. Demonstre a r ter cumprido a obrigao de fazer, em 10 dias. No silncio, tornem para aplicao da multa. Int. Advogados(s): Maira Alessandra Julio Fernandez (OAB 145646/5P), Cynthia Pollyanna de Faria Franco (OAB 171103/5P)

16/10/2015 Recebidos os Autos da Concluso

16/10/2015 ff] Despacho Vistos. Demonstre a r ter cumprido a obrigao de fazer, em 10 dias. No silncio, tornem para aplicao da multa. Int.

Peties diversas

http://esaj.tjspjus.br/epopg/show.do?processo.codigo=11100010LX0000&processo.foro=... 12/11/2015

GOVERNO DO ESTADO DE SO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA

CAF/ DDPE

PROCESSO PJ/F : 10853/2009 PROCESSO N. : 0027058-04.2009.8.26.0053 - - VFP INTERESSADO : MARRE. LOPES ROCHA VIEIRA ASSUNTO : OBRIGAO DE FAZER

Objeto da Ao:

Incidncia dos adicionais temporais representados pelos qinqnios de forma que seja calculado sobre os integrais vencimentos/proventos, salvo as eventuais, nos termos do art. 129 da Constituio Estadual, a partir de 05/10/89.

Frmula de Clculo:

Salientamos que dever ser processada a implantao do cdigo VD - 08.087 - Adie. Tempo Serv. sobre vencimentos/proventos inteirais - Ao Judicial, por parte da Fazenda Estadual.

Em funo do julgado dever ser observado que os autores obtiveram xito no judicirio para auferir a incidncia dos adicionais temporais (qinqnios) de forma correta sobre os integrais vencimentos/proventos, salvo as eventuais.

Quando da Obrigao de Pagar, dever o rgo pagador competente elaborar os clculos vista da situao financeira, para fazer incidir os adicionais temporais (qinqnios) sobre aquelas parcelas que no sofreram essa incidncia.

Dever ser observada a prescrio qinqenal, esclarecendo que o ajuizamento da ao ocorreu em 30/07/2009, devendo os reflexos pecunirios retroagirem a 30/07/2004

GOVERNO DO ESTADO DE SO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA

CAF/ DDPE

PROCESSO PJ/F : 10853/2009 PROCESSO N. : 0027058-04.2009.8.26.0053 - 14a - VFP INTERESSADO : MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA ASSUNTO : OBRIGAO DE FAZER

Trata o presente do cumprimento da Obrigao de Fazer, face a ao movida por: MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA.

Juntamos s fls.29 , a frmula de clculo para cumprimento do julgado face a manifestao da Procuradora da causa s fls. , muito embora no constou no presente os termos do artigo 7 do Decreto n. 28.055.87.

Cumpre-nos ainda informar, que o cumprimento da Obrigao de Fazer de competncia da Secretaria da Sade .

Outrossim, cabe esclarecer a necessidade de ser juntada ao respectivo expediente que ser direcionado s Secretarias competentes para o cumprimento da Obrigao de Fazer, bem como para SPPREV, cpia da certido de trnsito em julgado, tudo para atendimento Portaria do Diretor Presidente da So Paulo Previdncia-SPPREV n 25/2012 e Instruo n 01/2002-2 do TCE

Isto posto, encaminhe-se o presente d. Procuradoria Judicial, a fim de que a Procuradora da causa se digne conhecer e adotar as medidas cabveis.

DDP/CIPJ, em 12 de Novembro de 2015.

P.J

ADERVANDO ANTONIO Di SILVA JUNIOR Diretor Tcnico de Diviso da/ Fazenda Estadual

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DE SO PAULO

Secretaria Judiciria Servio de Processamento de Recursos aos Tribunais Superiores

do 1 ao 4 Grupo de Cmaras de Direito Pblico Av. Brigadeiro Lus Antnio, 849 5andar - sala 502

Processo n 0027058-04.2009.8.26.0053

CERTIDO DE DECURSO DE PRAZO

Certifico que decorreu o prazo legal sem interposio de agravo

em recurso extraordinrio.

So Paulo, 4 de fevereiro de 2015.

Escrevente Tcnico Judicirio Elaine Aparecida lanhes Peruzin matr. M028049

REMESSA

Remeto os presentes autos 14a Vara de Fazenda Pblica da

Comarca de So Paulo - Foro Fazenda Pblica / Acidente

Trabal h

So Paulo, 4 de fevereiro de 2015.

Escrevente Tcnico Judicirio Elaine Aparecida lanhes Peruzin matr. M028049

So Paulo, 19 de novembro de 2J 1-5"

..001112(1 /Ir/

S D 4 Dl MACHADO

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

INTERESSADO(A) : MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA

PROCESSO JUDICIAL: 0027058-04.2009.8.26.0053

COMARCA DA CAPITAL - FAZENDA PBLICA

14a VARA DE FAZENDA PBLICA

BANCA 11G

Secretaria/rgo/Entidade onde se dar o cumprimento: SECRETARIA DA SADE

Trata-se de ao ajuizada por servidores pblicos estaduais,

pleiteando o reclculo do quinqunio.

Uma vez elaborada a frmula de clculo pela CAF, solicito a

remessa deste PJ-F SECRETARIA DA SADE, para que d integral cumprimento

ordem judicial, procedendo o apostilamento e demais providncias cabveis, no prazo de

30 dias.

Procuradora do Estado

OAB/SP N 263.704

Rua Maria Paula, 67, 10 Andar, Bela Vista, So Paulo-SP 2009.01.010853

P ,til` ir nos. o .Bettatei

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE COORDENADORIA GERAL DE ADMINISTRAO

CENTRAL DE PROTOCOLO EXPEDIO E ARQUIVO

TERMO DE APENSAMENTO

Nesta data, atendendo solicitao da Douta Consultoria

Jurdica da Pasta, apensamos ao processo n 001/0941/010.853/2009

o processo n 001/0001/005.530/2015.

Devidamente providenciado, encaminhe-se a unidade supra.

CGA/CPEA/PROTOCOLO

02/12/2015

Dire or-I CGA/CPEA/PROTOCOLO

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE

CONSULTORIA JURDICA

Fls.: 34 rcd

N DO PROCESSO 001/0941/010.853/2009

DATA DE ENTRADA: 10/12/2015

DISTRIBUIDO AO DR(a) Nuhad

EM 10/12/2015

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE

CONSULTORIA JURDICA

Processo n" 001/0941/010.853/2009 (Apenso 001.0001.005.530/2015)

Interessado: MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA

(Ao Judicial n 0027058-04.2009.8.26.0053 da 14" Vara da Etc-elida

Pblica da Capital Banca: 11-G).

CRH-NAA,

para cumprimento da OBRIGAO DE FAZER.

em carter de URGNCIA, devendo ser a eles juntados todos os elementos hbeis

defesa do Estado em Juzo, inclusive cpias de todos os documentos, processos ou

expedientes referentes ao assunto.

Ci., 11 de Dezembro de 2015.

NUHAD SAID LIVER

Procuradora do Es ado Chefe da

Consultoria Jurdica

/1! kl'

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS

GRUPO DE GESTO DE PESSOAS CENTRO DE LEGISLAO DE PESSOAL

Fl. 36

GGP/CLP

PROCESSO N. 001/0941/010.853/2009 (AP N. 001/0001/005.530/2015)

INTERESSADO:

MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA

ASSUNTO: AO ORDINRIA

Encaminhem-se os autos ao Centro de Controle de Recursos

Humanos para que seja providenciada a competente Portaria, DECLARANDO, vista de

deciso judicial transitada em julgado, constante do Processo n. 0027058-04.2009.8.26.0053

(14a Vara de Fazenda Pblica - Foro Central/SP), PJ/F n. 2009.01.010853 e AP n.

001.0001.005.530/2015, que MARIZE LOPES ROCHA VIEIRA, RG 19422414,

classificada no DRS VI - Bauru, faz jus a "incidncia dos adicionais temporais,

representados pelos quinqunios, de forma que seja calculado sobre os integrais

vencimentos/proventos, salvo as eventuais, nos termos do artigo 129 da Constituio

Estadual, a partir de 05/10/89. Dever ser respeitada a prescrio quinquenal a contar

do ajuizamento da ao que ocorreu em 30/07/2009."

CLP, em 28 de dezembro de 2015.

ORLAM_ J LGADO FERNANDES DIRETOR TCNICO II

JM

Page 1Page 2Page 3Page 4Page 5Page 6Page 7Page 8Page 9Page 10Page 11Page 12Page 13Page 14Page 15Page 16Page 17Page 18Page 19Page 20Page 21Page 22Page 23Page 24Page 25Page 26Page 27Page 28Page 29Page 30Page 31Page 32Page 33Page 34Page 35