Click here to load reader

NME – Novos Modelos de Empresas

  • View
    34

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

NME – Novos Modelos de Empresas. Empresa: Amil Saúde Assistência Médica Público: Classe “C” Grupo 1: Gilmar GumierRA 310874 Leonardo Arikawa R. MoreiraRA 182065 Mario RolimRA 306482 Sabrina LoffredoRA 310866. Grupo Amil. Criada por médicos em 1978 - PowerPoint PPT Presentation

Text of NME – Novos Modelos de Empresas

Grupo1 - NMEPúblico: Classe “C”
Mario Rolim RA 306482
Sabrina Loffredo RA 310866
A Gestão de Saúde Amil é um sistema inovador
Embasada em:
Profissionais com conhecimento
Trabalham em prol da qualidade na sua vida de seus pacientes
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
Setor de planos privados de saúde no Brasil
Formado atualmente por 1.179 operadoras
23,5% da população brasileira contada pelo IBGE
Perspectivas futuras:
Manutenção ou até mesmo aumento da renda da população (principalmente, as de baixa renda)
Estima-se um quadro positivo ao mercado privado de saúde
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
OBJETIVO DE DESEMPENHO
DETALHAMENTO
IMPOR-TÂNCIA
DESEM-PENHO
CUSTO
A – Menor preço em virtude da produtividade e volume de vendas B – Custo operacional (sinistralidade) reduzido.
1 2
6 5
C – Capacitação do corpo clínico D - Exatidão nas orientações médicas
1 2
4 3
FLEXIBILIDADE
E – Diferentes tipos de planos (para diferentes classes) F - Rede de laboratórios e médicos credenciados
1 4
4 6
QUALIDADE
G – Consultas e exames pré-definidos de acordo com o histórico do paciente H – Melhores hospitais a disposição do paciente
2 5
2 5
VELOCIDADE
I – Agilidade no agendamento de exames e espera nas consultas J – Orientação / feedback médico
3 4
4 5
IMPORTÂNCIA
baixa
alta
DESEMPENHO
bom
mau
SOCIAL
TECNOLÓGICO
ECONÔMICO
POLÍTICO
AMBIENTAL
Crescimento da classe C Iminência do aumento da população com problemas de saúde (cardiovasculares e diabetes) Envelhecimento da população brasileira
Inteligência artificial desenvolvida para o negócio Apoio do governo em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para a área de saúde
Aumento do poder aquisitivo da população (principalmente classe C) Maior interesse das empresas por oferecer planos de saúde empresariais aos funcionários Incorporação de tecnologia, maior precisão nos exames, diminuição do número das consultas com aumento de variedade e quantidade exames Estagnação do crescimento demográfico
Forte regulação pela ANS e estímulo da concorrência com o advento da portabilidade, o que facilita aos usuários troca do plano Influência do governo no negócio do plano de saúde Disputa entre SUS x Plano de Saúde
Urbanização crescente e conseqüentemente nível de poluentes e aumento de doenças respiratórias Dicotomia entre má alimentação, stress e obesidade, em contraposição com o aumento da preocupação com a saúde Mudanças climáticas nos próximos anos
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
T
S
A
E
P
SOCIAL
TECNOLÓGICO
ECONÔMICO
POLÍTICO
AMBIENTAL
Crescimento da classe C Iminência do aumento da população com problemas de saúde (cardiovasculares e diabetes) Envelhecimento da população brasileira
Inteligência artificial desenvolvida para o negócio Apoio do governo em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para a área de saúde
Aumento do poder aquisitivo da população, Classe “C” Maior interesse das empresas por oferecer planos de saúde empresariais aos funcionários Incorporação de tecnologia, maior precisão nos exames, diminuição do número das consultas com aumento de variedade e quantidade exames Estagnação do crescimento demográfico
Forte regulação pela ANS e estímulo da concorrência com o advento da portabilidade, o que facilita aos usuários troca do plano Influência do governo no negócio do plano de saúde Disputa entre SUS x Plano de Saúde
Urbanização crescente e conseqüentemente nível de poluentes e aumento de doenças respiratórias Dicotomia entre má alimentação, stress e obesidade, em contraposição com o aumento da preocupação com a saúde Mudanças climáticas nos próximos anos
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
Fatores Econômicos
A. Aumento do poder aquisitivo da população, Classe “C”
B. Maior interesse das empresas por oferecer planos de saúde empresariais aos funcionários
C. Incorporação de tecnologia, maior precisão nos exames, diminuição do número das consultas com aumento de variedade e quantidade exames
D. Estagnação do crescimento demográfico
Fatores Políticos
E. Forte regulação pela ANS e estímulo da concorrência com o advento da portabilidade, o que facilita aos usuários troca do plano
F. Influência do governo no negócio do plano de saúde
G. Disputa entre
F
B
C
D
E
A
G
ELEMENTOS PRÉ-DETERMINADOS
INCERTEZAS CRÍTICAS
Mudança do modelo centrado no tratamento de doenças para o modelo preventivo (exames periódicos, planejamento familiar, bem como investimento na educação voltada à saúde) Maior interesse das empresas por planos de saúde empresariais aos funcionários Incorporação de tecnologia, maior precisão nos exames, diminuição do número das consultas com aumento de variedade e quantidade exames Estagnação do crescimento demográfico
*
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
Econômico: O crescimento ecônomico brasileiro se mantém estável apoiado no mercado interno e o governo não aumenta o investimento na área de Saúde. A renda acompanha o ritmo de crescimento e a procura por plano de saúde se mantém aquecida.Tecnológico: A tecnologia finalmente chega à área de Saúde, tornando a prevenção e diagnóstico de doenças rápido e acessível a toda a população. Ao mesmo tempo, a tecnologia se torna uma commoditie dos planos e possibilita o barateamento da gestão operacional com a utilização de bases únicas de dados e sistemas de acompanhamento da gestão. 
Social:  O envelhecimento e a estagnação do crescimento da população brasileira começa a ficar notável, assim como as doenças relacionadas à má alimentação e stress. Contudo, o cenário se mantém equilibado com o crescimento de programas de prevenção e consicentização, como Médico da Família tanto do Governo Federal como dos planos.
O consumo de drogas e o índice de doenças sexualmente transmíssiveis não pára de crescer e começa a ser uma das causas principais de morte dos jovens, superando o número de mortes por acidentes no trânsito e por armas de fogo.
Tecnológico: A tecnologia finalmente chega à área de Saúde, tornando a prevenção e diagnóstico de doenças rápido e acessível a toda a população. Ao mesmo tempo, a tecnologia se torna uma commoditie dos planos e possibilita o barateamento da gestão operacional com a utilização de bases únicas de dados e sistemas de acompanhamento da gestão. 
Cenário – Otimista
Cenário – Otimista
Político: A política se mantém estável com a democracia se consolidando e o governo focando esforços em melhorar a infra-estrutura e a logística e melhorar as condições para as micro e pequenas empresas. Na área de Saúde, a ANS atua apenas como reguladora e realiza poucas intervenções e o governo cria pacotes de incentivo para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia focadas na área de saúde.
Ambiental: A urbanização se torna cada vez mais forte e o surgimento de doenças respiratórias começa a crescer entre a parte da população mais jovem, se tornando uma fonte de preocupação dos planos. Na outra ponta, estas doenças começam a ser uma das causas principais da morte dos mais idosos.
O aquecimento global começa a mudar o meio ambiente de forma vilenta, com o acontecimento mais frequente de catástrofes naturais e o surgimento de novas doenças.
P+
E+
Fortalecer a estratégia de verticalização da operação, avaliar aquisições de laboratórios e hospitais
Desenvolvimento de novos produtos de acordo com o perfil do cliente
Equipe específica para atendimento corporativo e individuais
Buscar alianças estratégicas (parcerias) com Universidades e Centros de Pesquisa, visando a inovação tecnológica contínua, melhoria das práticas de gestão e introdução da Inteligência Artificial visando a redução dos custos
Benchmarking constante no mercado de saúde mundial
Criação de aplicativo baseado em chip implantado no usuário para acompanhamento da sua rotina alimentar e física.
P+
E+
OPORTUNIDADES
AMEAÇAS
Verticalização da operação com investimentos na aquisição ou construção de hospitais e laboratórios, desta maneira conseguiremos uma forte retração dos custos; Dentro dos gastos da família brasileira, é observada prioridade na saúde, o que influi na manutenção ou crescimento do setor; A inserção de planos privados de saúde como benefício na contratação de funcionários, representa um grande atrativo, aumentando a demanda por planos empresariais; Buscar alianças estratégicas (parcerias) com Universidades e centros de pesquisa, visando a inovação tecnológica contínua, melhoria das práticas de gestão e introdução da Inteligência Artificial, reduzindo custos.
Novos entrantes oferecendo soluções semelhantes ao mesmo público alvo; Aumento da competitividade entre os players atuais; Aumento da sinistralidade em função de um maior número de idosos utilizando o plano de saúde.
P+
E+
OBJETIVO DE DESEMPENHO
DETALHAMENTO
IMPOR-TÂNCIA
DESEM-PENHO
CUSTO
A – Menor preço em virtude da produtividade e volume de vendas B – Custo operacional (sinistralidade) reduzido
2 2
6 7
C – Capacitação do corpo clínico D - Exatidão nas orientações médicas
1 2
6 5
FLEXIBILIDADE
E – Diferentes tipos de planos F - Rede de laboratórios e médicos credenciados
1 4
4 5
QUALIDADE
G – Consultas e exames pré-definidos de acordo com o histórico do paciente H – Melhores hospitais a disposição do paciente
2 5
3 5
VELOCIDADE
I – Agilidade no agendamento de exames e espera nas consultas J – Orientação / feedback médico
3 4
2 5
B
C
A
E
G
F
H
I
J
D
P+
E+
IMPORTÂNCIA
baixa
alta
DESEMPENHO
bom
mau
Cenário – Pessimista
Econômico: O crescimento ecônomico brasileiro é afetado pela crise mundial, que torna as políticas dos países importadores de commodities cada vez mais protecionistas e com a estagnação e auto-suficência alimentar da China. 
O mercado interno encontra o seu ponto de saturação agravado pela crise de crédito, com a maioria da população com dívidas impagáveis e a estagnação da Classe C.
Tecnológico: A tecnologia finalmente chega à área de Saúde, tornando a prevenção e diagnóstico de doenças rápido e acessível a toda a população. Ao mesmo tempo, a tecnologia se torna uma commoditie dos planos e possibilita o barateamento da gestão operacional com a utilização de bases únicas de dados e sistemas de acompanhamento da gestão. 
Social:  O envelhecimento e a estagnação do crescimento da população brasileira começa a ficar notável, assim como as doenças relacionadas à má alimentação e stress. Contudo, o cenário se mantém equilibado com o crescimento de programas de prevenção e consicentização, como Médico da Família tanto do Governo Federal como dos planos.
O consumo de drogas e o índice de doenças sexualmente transmíssiveis não pára de crescer e começa a ser uma das causas principais de morte dos jovens, superando o número de mortes por acidentes no trânsito e por armas de fogo.
P-
E-
Grupo: Plano de Saúde
Prof: Jose Miguel Sacramento
Político: A política se mantém estável com a democracia se consolidando e o governo foca seus esforços em melhorar a saúde juntamente com a infra-estrutura e a logística.
O grande foco dos investimento em saúde torna a rede pública de hispitais como referência, atraindo a Classe C que sofre com a crise de desemprego.
Ambiental: A urbanização se torna cada vez mais forte e o surgimento de doenças respiratórias começa a crescer entre a parte da população mais jovem, se tornando uma fonte de preocupação dos planos. Na outra ponta, estas doenças começam a ser uma das causas principais da morte dos mais idosos.
O aquecimento global começa a mudar o meio ambiente de forma vilenta, com o acontecimento mais frequente de catástrofes naturais e o surgimento de novas doenças.
Cenário – Pessimista
Ações
Redução do custo operacional e do índice de sinistralidade (aprimorar a inteligência artificial criando um sistema eficiente para calcular a demanda de exames e consultas)
Preço do plano menor em relação aos competidores
Divulgar a flexibilidade que o cliente pode ter em relação a contratação do plano
Vender a idéia da solução da Amil: custo x benefício para o cliente e sua saúde
Repassar parte da “economia” aos prestadores de serviço, quando terceirizados, visando melhorar a remuneração dos mesmos e consequentemente a qualidade do corpo médico
Buscar alianças estratégicas (parcerias) com Universidades e Centros de Pesquisa, visando a inovação tecnológica contínua, melhora das práticas de gestão e introdução da Inteligência Artificial visando a redução dos custos
Investimento em parceria público-privada (PPP).
P-
E-
Oportunidades e Ameaças
OPORTUNIDADES
AMEAÇAS
Parcerias ou até mesmo a compra de redes credenciadas e outros prestadores de serviços da saúde, eleva o nível de produtividade e eficiência através da verticalização; Mudança no modelo de negócio deixando de ser apenas um plano de saúde para gerir o sistema público de saúde (PPP); Desenvolvimento da inteligência para o sistema de saúde, através de softwares dedicados.
A forte regulamentação da ANS estimula a concorrência entre as operadoras; Aumento do investimento em Política de Saúde Pública pelo Governo (SUS), atraindo a classe “C”; A portabilidade faz com que haja uma maior competitividade entre os planos.
P-
E-
Matriz de Importância e Desempenho
OBJETIVO DE DESEMPENHO
DETALHAMENTO
IMPOR-TÂNCIA
DESEM-PENHO
CUSTO
A – Menor preço em virtude da produtividade e volume de vendas B – Custo operacional (sinistralidade) reduzido
1 2
6 1
C – Capacitação do corpo clínico D - Exatidão nas orientações médicas
3 2
2 5
FLEXIBILIDADE
E – Diferentes tipos de planos (para diferentes classes) F - Rede de laboratórios e médicos credenciados
1 3
5 3
QUALIDADE
G – Consultas e exames pré-definidos de acordo com o histórico do paciente H – Melhores hospitais a disposição do paciente
1 2
3 4
VELOCIDADE
I – Agilidade no agendamento de exames e espera nas consultas J – Orientação / feedback médico
4 2
5 3
Matriz de Importância e Desempenho
P-
E-
IMPORTÂNCIA
baixa
alta
DESEMPENHO
bom
mau