NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA

  • View
    83

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA. CURSO de ESPECIALIZACAO EM APS - PITAGORAS. Ana Rita Vieira de Novaes 2010. Medicina Tradicional Chinesa (MTC),. - PowerPoint PPT Presentation

Text of NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA

  • NOES BSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESAE ACUPUNTURA Ana Rita Vieira de Novaes2010CURSO de ESPECIALIZACAO EM APS - PITAGORAS

  • Medicina Tradicional Chinesa (MTC),Denominao usualmente dada ao conjunto de prticas de medicina tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos de sua histria.

  • O que eu ouo, esqueo. O que eu vejo, lembro. O que eu fao, aprendo. (Confcio)

  • considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, termo que engloba tambm as outras medicinas da sia, como os sistemas mdicos tradicionais do Japo, da Coria, do Tibete e da Monglia.

  • Posio relativa da China

  • HistricoMTC originria da China - costas setentrionais - h mais de quatro mil anos.Repassada de gerao em gerao por vrios Sculos.

    Obras principais:

    Autor- Huang-Ti, O Imperador Amarelo, que ( 2600 a. C.) Nei Ching Su Wen (Tratado de Fisiologa), Nan King (Livro das Dificuldades) Su Wen Tsre-Tchu (Comentrio del Su-Wen).

  • Saber o que certo e no faz-lo a pior covardia. (Confcio)

  • Apesar de ser um livro escrito h 3000 anos revela grande avano do conhecimento.

    J descrevia a circulao do sangue "...o sangue circula pelos vasos , como num crculo, e jamais pra durante a vida, o corao regulariza o curso do sangue no corpo.. " Ocidente s descobriu isto em 1619, por Sir Willian Harvey, ou seja, centenas de anos aps A ACUPUNTURA J EXISTIR.

  • A MTC se fundamenta no reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interao com o ambiente segundo os ciclos da natureza.

    Aplica esta compreenso tanto na manuteno da sade como no tratamento das doenas.

  • .

    A MTC se fundamenta em princpios :

    Relao de Yin/Yang, Teoria dos cinco elementos Sistema de circulao da energia pelos Meridianos do corpo humano.

  • Relao entre o yin e yangSo duas foras complementares que compem todo o universo e do equilbrio dinmico entre elas surge todo movimento e mutao.

  • FRIO ESCURONOITE PASSIVO GUA PARTES BAIXAS INVERNO

    Calor ClaroDiaAtivoFogoPartes altasVero

    YINYANG

  • Equilbrio dinmico, entre o YIN e o YANG Regulao do nvel energtico (homeostase) , um controla o outro.Quando um se sobressai em relao ao outro ocorre o desequilbrio, ou seja, ocorre a doena. Sade Caminho do meio

  • A desarmonia YIN / YANG pode ser causada por causas endgenos ou exgenos. - FATORES EXGENOS: excesso de frio ou calor, alimentao inadequada, acidentes, poluio ,etc.

  • - FATORES ENDGENOS: raiva, preocupao, pensamento excessivo, pesar, medo, tristeza , etc...

  • Inter-relao entre os sentimentos e os rgos do nosso corpo. Determinada emoo influencia um rgo, e este tambm mantm uma influncia sobre a emoo relacionada a ele.

  • ALEGRIA RAIVA / MGOA

  • TristezaPreocupaoMedo, insegurana

  • TEORIA DOS CINCO ELEMENTOSConceito filosfico usado para interpretar a relao entre fisiologia e patologia do corpo humano e do meio ambiente.

    Surgiram da observao dos processos dinmicas percebidos no mundo natural.

    Os cinco elementos so os elementos bsicos que constituem a natureza: a madeira, o fogo, a terra, o metal e a gua.

    Existe entre eles uma interdependncia e uma interrestrio que determinam seus estados de constante movimento e mutao

  • Exemplo: Elemento madeira Fgado,Estao do Ano PrimaveraCor VerdeSabor AmargoSentimento - Raiva

  • MERIDIANOSSo os fluxos de energia vital(ki) no corpo. So bilateriais, formam pares, um yin e o outro yang.Principais PULMAOPERICRDIOINTESTINO DELAGADOTRIPLO AQUECEDORINTESTINO GROSSOESTOMAGOFIGADORIMBEXIGARENDUVESICULA BILIAR

  • Meridianos na faceAo pressionar um ponto situado num meridiano, no estamos apenas estimulando os nervos e tecidos locais mais influenciando tambm o fluxo de ki ao longo de todo meridiano.

  • Prticas e mtodos da MTC

    Do- in Do-in uma tcnica de automassagem oriental em que se utiliza pontos chaves do organismo a fim de diagnosticar, prevenir ou aliviar os sintomas das doenas fsicas ou emocionais.

  • Tocar e ser tocado desempenha uma importante funo de conhecimento e comunicao. Atravs do DO-IN fazemos a topografia Do corpo. Dor ou insensibilidade indica bloqueio do fluxo, impedindo a manifestao plena das funes vitais.

  • ShiatsuUsa-se a presso dos dedos sobre os pontos de Acupuntura para desfazer bloqueios nos canais de energia do corpo (meridianos) e equilibrar as polaridades Yin e Yang, prevenindo doenas, tecendo diagnsticos e tratando vrios distrbios.

  • Lian Gong

  • AURICULOTERAPIA

  • ACUPUNTURAAcupuntura - Derivada dos radicais latinos acus e pungere, que significam agulha e puncionar,

  • Visa a prevencao e tratamento das enfermidades pela aplicao de estmulos atravs da pele, com a insero de agulhas em pontos especficos.

    Regio da pele com grande concentrao de terminaes nervosas sensoriais,

    Possui relao ntima com nervos, vasos sangneos, tendes, peristeos e cpsulas articulares. Sua estimulao possibilita acesso direto ao SNC.

  • No Ocidente: surgiu na metade do sculo XX - Descobrimento da anestesia por acupuntura 1979, se realizou um Simpsio em Pequim Atualmente utilizada na China junto com a medicina ocidental.

    No Brasil: introduzida h cerca de 40 anos

  • Indicaes clnicasNa China, a acupuntura utilizada rotineiramente para o tratamento de diversas afeces, agudas e crnicas, anestesia, etc.

    A eficcia dessa terapia levou, em 1979, especialistas de 12 pases presentes ao Seminrio Inter-Regional da OMS (BANNERMAN, 1979) a publicarem uma lista provisria de enfermidades que podem ser tratadas pela acupuntura e que inclui, dentre outras: sinusite, rinite, amidalite, bronquite e conjuntivite agudas, faringite, gastrite, duodenite ulcerativa, colites agudas e crnicas, dores e doenas osteo-articulares, etc.

  • Contra-indicaesPatologias cutneas, como as dermatites , reas tumorais e abcessos.

  • Riscos da acupuntura Leses perfurantesSangramentosCelulite / infeces Agravao da intensidade da dor Sincope

  • Limitaes da acupuntura Leses teciduais irreversveis, tais como tumores, esclerose ,IAM, cirrose heptica, nefrose,pielonefrite crnica, tuberculose , silicose pulmonar, alteraes anatmicas que no seja conseqncia de mau funcionamento fisiolgico. Pode ser usada para melhoria da qualidade de vida.

  • Acupuntura em animaisA acupuntura veterinria , provavelmente, to antiga quanto a histria da acupuntura.

    Estima-se em 3000 anos a idade de um tratado descoberto no Sri Lanka sobre o uso de acupuntura em elefantes indianos. (ALTMAN, 1997).

  • Grandes realizaes so possveis quando se d importncia aos pequenos comeos. (Lao-Ts)