NORMAS GERAIS CONTRATO DE COMPROMISSO DE VENDA E COMPRA DE ... ?· unidade hoteleira 1. normas gerais…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Unidade Hoteleira

1.

NORMAS GERAIS

CONTRATO DE COMPROMISSO DE VENDA E COMPRADE UNIDADE AUTNOMA E OUTROS PACTOS

(UNIDADE HOTELEIRA)

CONDOMNIO PRAA SO PAULO MIXED USE

Pelo presente instrumento particular, as Partes enunciadas e qualificadas no

Captulo I, ajustam este Contrato de compromisso de venda e compra deunidade autnoma e outros pactos, tendo por objeto a Unidade Autnoma

referida no Captulo II, pelo preo certo e ajustado no Captulo III, todos doQuadro Resumo e consoante clusulas e condies adiante estipuladas

(Normas Gerais).

CAPTULO V DA DESCRIO DO EMPREENDIMENTO E DISCRIMINAODO CONDOMNIO

5.1 A VENDEDORA a proprietria e legtima possuidora do Imvel,absolutamente livre e desembaraado de quaisquer nus, dvidas,

dvidas, litgios, hipotecas, dbitos fiscais e aes de qualquer natureza,

situado no Municpio e Comarca de So Paulo, 15 Circunscrio

Imobiliria, assim descrito e caracterizado:

Imvel: Um terreno designado por lote A do desdobro, que tem incio

no ponto 1, situado no alinhamento da Rua Henri Dunant, no 30

Subdistrito Ibirapuera, junto divisa com o imvel n 846 da mesma rua,

distante 35,70 metros da interseco entre os prolongamentos dos

alinhamentos da Rua Henri Dunant e da Rua Chafic Maluf e segue 40,03

metros confrontando com o n 846 da Rua Henri Dunant, contribuinte n

085.541.0006-9 formado por dois imveis distintos transcritos no 11

Registro de Imveis, um sob o n 60.683 e pertencente a Alexandre

Unidade Hoteleira

2.

Bernhard Siegel e o outro sob n 67.236 pertencente a EQUIBRAS Ltda.,

at encontrar o ponto 2 deste ponto deflete a esquerda e segue na

distncia de 16,06 metros, confinando com o imvel n 846 da Rua Henri

Dunant, da deflete a direita e segue reto na distncia de 113,48 metros

confinando com os fundos dos prdios ns 162, 168, 170 e parte do

imvel n 172 da Rua Chafic Maluf antiga Rua Boa Vista, da deflete a

direita e segue na distncia de 85,86 metros confrontando com o lote C

do presente desdobro, da deflete direita e segue na distncia de 34,15

metros, da deflete novamente a direita e segue na distncia de 3,00

metros da deflete a esquerda e segue na distncia de 104,24 metros

at encontrar o alinhamento da Rua Henri Dunant, confrontando nesses

ltimos segmentos com o lote B do presente desdobro, da deflete a

direita e segue na distncia de 39,71 metros pelo alinhamento da Rua

Henri Dunant at encontrar o ponto 1, incio da presente descrio,

encerrando a rea de 9.289,50 metros quadrados.

5.1. Conforme mencionado no Quadro Resumo, o Imvel depropriedade da INCORPORADORA, sendo que s empresas AMNON S/A, daATTRO S/A, da ARRUM S/A, da ARATT S/A caber em permuta 1,66476%,

3,32952%, 1,66476% e 1,66476%, respectivamente, conforme consta da

averbao 1 da matrcula 218.585 do 15. Cartrio de Registro de Imveis

desta Capital (SP), o que lhes corresponder futura Torre A e reas que lhessejam inerentes do CONDOMNIO PRAA SO PAULO MIXED USE. Nostermos do Quadro de reas que instruiu o Memorial de Incorporao, a TorreA ter 10.000m2 (dez mil metros quadrados) de rea privativa (til) deescritrios, correspondendo-lhe a frao ideal de terreno de 30,066%, no

ficando as empresas AMNON S/A, da ATTRO S/A, da ARRUM S/A, da ARATT

S/A sujeitas a qualquer prestao ou encargo em razo da permuta.

5.2. Tambm nos termos mencionados no Quadro Resumo (item 2.1.2)haver doao de calada da INCORPORADORA Municipalidade de SoPaulo uma rea de 79,95m, de acordo com o artigo 17, da Lei Municipal n

13.260/2001, conforme projeto aprovado pela Municipalidade e quadros de

rea da NBr 12.721, conforme descrio ali caracterizada, de modo que o

Imvel onde ser desenvolvido o CONDOMNIO passar a ter a rea total de

Unidade Hoteleira

3.

superfcie de 9.209,55m, conforme projeto aprovado pela Municipalidade e

quadros de rea da NBr 12.721 anexos ao Memorial de Incorporao, cabendo

INCORPORADORA providenciar a averbao da rea de doao de calada,nos termos da legislao acima, antes do registro do instrumento de instituio

e especificao do Condomnio. A rea remanescente, que poder ser objeto

de matrcula nova, passar a ter a seguinte descrio, caracterizao e

confrontao:

Um terreno designado remanescente do Lote A, que tem incio no

ponto 1A, situado no alinhamento da Rua Henri Dunant, no 30

Subdistrito Ibirapuera, junto divisa com o imvel n846 da mesma

rua, distante 35,70 metros da interseco entre os prolongamentos dos

alinhamentos da Rua Henri Dunant e da Rua Chafic Maluf e segue

38,03 metros confrontando com o n 846 da Rua Henri Dunant,

contribuinte n 085.541.0006-9 formado por dois imveis distintos

transcritos no 11 Registro de Imveis, um sob o n 60.683 e

pertencente a Alexandre Bernhard Siegel e o outro sob n 67.236

pertencente a EQUIBRAS LTDA., at encontrar o ponto 2 deste ponto

deflete a esquerda e segue na distncia de 16,06 metros, confinando

com o imvel n 846 da Rua Henri Dunant, da deflete a direita e

segue reto na distncia de 113,48 metros confinando com os fundos

dos prdios ns 162, 168, 170 e parte do imvel n 172 da Rua Chafic

Maluf antiga Rua Boa Vista, da deflete a direita e segue na distncia

de 85,86 metros confrontando com o lote C do presente desdobro, da

deflete direita e segue na distncia de 34,15 metros, da deflete

novamente a direita e segue na distncia de 3,00 metros, da deflete a

esquerda e segue na distncia de 102,17 metros at encontrar o

alinhamento da Rua Henri Dunant, confrontando nesses ltimos

segmentos com o lote B do presente desdobro, da deflete a direita e

segue na distncia de 40,24 metros pelo alinhamento da Rua Henri

Dunant at encontrar o ponto 1, incio da presente descrio,

encerrando a rea de 9.209,55 metros quadrados. Cadastro Municipal

n. 085.541.0107-3 (rea maior).

Unidade Hoteleira

4.

5.2.2. Para os fins de clculo das reas das Unidades Autnomas doEmpreendimento, a INCORPORADORA considerou a rea resultante doremanescente da rea de terreno, aps a doao da rea de calada.

5.3 No pavimento trreo da Torre B existir uma rea denominadaPraa Central, que ser destinada a reas com tratamento paisagstico,

composta por jardins, franqueadas ao pblico, diariamente, 24 (vinte e quatro)

horas por dia, 07 (sete) dias por semana, voltada ao lazer dos Condminos,

acesso aos eventuais outros empreendimentos que venham a ser incorporados

pela VENDEDORA e circulao de pedestres. Em sendo constitudo oComplexo, adiante mencionado, parte das reas da Praa Central o integraro.

5.3.1 possvel, mas no obrigatrio, que seja constitudo umComplexo a ser composto por parte da Praa Central do CONDOMNIO e porreas dos empreendimentos que eventualmente venham a ser incorporados

pela VENDEDORA nos imveis objeto das matrculas 218.586 e 218.587 do15. Cartrio de Registro de Imveis de So Paulo (SP).

5.3.1.1 A implantao do Complexo subordinada condiosuspensiva de que a VENDEDORA venha a incorporar e construir nos imveisobjeto das matrculas 218.586 e 218.587 do 15. Cartrio de Registro de

Imveis de So Paulo (SP), empreendimentos residenciais e/ou comerciais,

bem como que no haja impedimento por parte da Prefeitura de So Paulo

quanto ao livre acesso das reas que ligam um empreendimento ao outro.

5.4 Considerando a existncia de projeto de desapropriao em trmite naPrefeitura Municipal de So Paulo possvel que pelo traado do mesmo,

atualmente existente, parte das reas de circulao do Empreendimento

sejam desapropriadas, o que implicar em reduo de reas comuns e

eventualmente alterao das fraes ideais de terreno dos Subcondomnios

e, por consequncia, de suas unidades autnomas. Desta forma, caso a

desapropriao se efetive, aplicar-se- aos Condminos do

Empreendimento o disposto no art. 1358 do Cdigo Civil Brasileiro.

Unidade Hoteleira

5.

5.4.1 Caso o CONDOMNIO venha a ter parte de sua readesapropriada pela Prefeitura de So Paulo ou qualquer outro rgo com poder

de expropriao, aos proprietrios e adquirentes de unidades autnomas nada

ser devido pela VENDEDORA, devendo aqueles pleitear as indenizaes queentenderem cabveis diretamente em face do Poder Expropriante.

5.5 Fica restrito ao CONDOMNIO e seus Condminos o uso de guassubterrneas para qualquer finalidade, bem como o plantio de rvores de

espcies frutferas e hortalias.

5.6 O Empreendimento compreende a totalidade do conjunto arquitetnico,com seu terreno e suas edificaes, projetadas com fins especiais de

utilizao, sobre um terreno indiviso, incluindo suas partes integrantes,

acessrias e pertences. Assim, o Empreendimento composto de duas partes

distintas, cujas reas foram calculadas segundo as normas da NBR-12.721, a

saber:

(a) Partes de propriedade e uso comuns de todos os Condminos, inalienveise indivisveis, acessrias e indissoluvelmente ligadas s Unidades Autnomas,

conforme definidas abaixo;

(a.1) Dentre as partes de propriedade e uso comuns, entretanto, hreas comuns de uso exclusivo de determinado Subcondomnio, que

so de utilizao exclusiva dos respectivos Condminos, em carter

perptuo, conforme definido na presente Conveno. Tambm podero

existir reas Comuns de Uso Compartilhado entre dois ou mais

Subcondomnios, de carter perptuo ou transitrio;

(b) Partes de propriedade autnoma