NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS .Conceitual, criação do Ativo Intangível, Demonstração

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS .Conceitual, criação do Ativo Intangível,...

  • 1293

    Prestao de Contas Exerccio Financeiro - 2010

    NOTAS EXPLICATIVAS S DEMONSTRAES FINANCEIRAS DE 2010

    (Valores em R$)

    NOTA 1 CONTEXTO OPERACIONAL

    A Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos ECT, com sede em Braslia DF, Empresa Pblica de direito privado, criada pelo Decreto-Lei 509,

    de 20/03/1969, e vinculada ao Ministrio das Comunicaes. Rege-se pela Legislao Federal e por seu Estatuto. Sua estrutura administrativo-

    operacional constituda pela Administrao Central AC, composta pelos Conselhos de Administrao e Fiscal, pela Diretoria, pelos Departamentos

    e rgos do mesmo nvel e por 28 Diretorias Regionais. Atua no segmento postal, sendo detentora da exclusividade sobre os servios de recebimento,

    transporte e entrega de carta, carto postal e correspondncia agrupada e o recebimento, transmisso e entrega de telegramas, conforme previsto na Lei

    6.538/1978. No segmento financeiro, presta servios de pagamento a aposentados e pensionistas da previdncia social e como correspondente bancrio

    realiza servios bsicos de abertura de contas correntes e de poupana, saques, depsitos, bem como recebimento de ttulos, dentre outros.

    NOTA 2 APRESENTAO DAS DEMONSTRAES FINANCEIRAS

    As Demonstraes Financeiras foram elaboradas em conformidade com as prticas contbeis emanadas pela legislao societria em vigor.

    2.1 Adoo da Lei n 11.638/2007 e da Lei 11.941/2009

    Com a publicao da Lei 11.638/2007, a contabilidade brasileira caminha rumo convergncia com as prticas internacionais j adotadas em vrios

    pases. Dentre algumas mudanas trazidas para a nova Contabilidade Brasileira, est a criao do Comit de Pronunciamentos Contbeis CPC em

    2005, que surgiu das necessidades de tornar mais gil a adoo dos padres internacionais de contabilidade, ser um catalisador na emisso de normas

    dessa natureza no Brasil e ser um representante democrtico na produo dessas informaes j que fazem parte dela representantes das empresas,

    usurios, sociedade acadmica e governo.

    At o exerccio de 2010, o CPC emitiu 41 pronunciamentos, 04 orientaes, 16 interpretaes, tratando de vrios assuntos, dentre eles, a Estrutura

    Conceitual, criao do Ativo Intangvel, Demonstrao de Fluxo de Caixa, Demonstrao do Valor Adicionado, recuperabilidade de ativos, valor justo,

    alm da orientao exclusiva para a Adoo Inicial da Lei 11.638/2007 e os reflexos da Lei 11.941/2009, o CPC n 13.

  • 1294

    Prestao de Contas Exerccio Financeiro - 2010

    A seguir, so apresentadas as principais modificaes introduzidas pela Lei n. 11.638/2007 e da Lei 11.941/2009 que afetaram as prticas contbeis

    adotadas pela Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos desde 2008:

    a) segregao do ativo em circulante e no-circulante e do passivo em circulante, no-circulante e patrimnio lquido;

    b) alterao do conceito de Imobilizado - a Lei n. 11.638/2007 determina que sero classificados no Ativo Imobilizado os direitos que tenham por objeto bens corpreos destinados manuteno das atividades da companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes de

    operaes que transfiram companhia os benefcios, riscos e controle desses bens;

    c) criao do subgrupo Ativo Intangvel para registro dos direitos que tenham por objeto bens incorpreos destinados manuteno da companhia ou exercidos com essa finalidade. Especificamente no caso da ECT, foram transferidos os saldos das contas de software no

    agregados s mquinas e equipamentos;

    d) Diferido apesar da permisso de permanncia sob esta classificao at a completa amortizao do saldo existente em 31/12/2008, a Empresa optou por baixar todos os registros do Ativo Diferido em 2008;

    e) Reserva para Incentivos Fiscais - as doaes ou subvenes governamentais para investimentos devero sensibilizar o resultado da empresa. A ECT recebe em doaes terrenos e imveis de entes pblicos, os quais eram registrados diretamente no Patrimnio Lquido e que passaram a

    ser registrados na conta de receita desde 2008, excluindo-se, contudo, da destinao do lucro, conforme art. 195-A da Lei 11.638/2007;

    f) Ajuste a valor presente das operaes a longo prazo e das relevantes de curto prazo as aplicaes financeiras, que representam 95% do total do realizvel a longo prazo, esto registradas a valor de mercado, e os demais itens deste grupo so atualizados monetariamente. Os valores

    registrados no Passivo No-Circulante representam o valor presente das obrigaes na data do balano. A Empresa considera como itens

    relevantes no curto prazo, alm das aplicaes financeiras que j esto registradas a valor de mercado, os valores registrados no Contas a

    Receber e Contas a Pagar, para os quais, foram realizados testes com base nos prazos mdios de pagamento e recebimento onde se verificou

    que o efeito de ajuste a valor presente no era relevante.

    g) Anlise permanente do grau de recuperao dos valores registrados no Ativo (impairment) a Empresa dever efetuar, anualmente, testes para verificar se os valores registrados na contabilidade so superiores queles passveis de recuperao por uso ou venda. O Pronunciamento

    Tcnico CPC 13 menciona que o primeiro teste de recuperao, para fins de reviso e ajuste dos critrios para determinao da vida til e do

    clculo da depreciao e amortizao, seja feito a partir de 2009. A Empresa, no que tange aos itens relevantes, quais sejam: mquinas e

    equipamentos, imveis e veculos, no identificou indcios de desvalorizao por impairment, tendo sido feito teste de recuperabilidade

    especfico para os equipamentos de triagem automatizada . Quanto aos Investimentos no relevantes, o tratamento dado est em conformidade

    (registrado pelo custo de aquisio deduzido da proviso para perdas).

  • 1295

    Prestao de Contas Exerccio Financeiro - 2010

    NOTA 3 PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTBEIS

    O resultado, apurado pelo regime de competncia, inclui os rendimentos, encargos e variaes monetrias ou cambiais a ndices e taxas oficiais

    incidentes sobre ativos e passivos de curto e longo prazos.

    3.1 Estoques: avaliados pelo custo mdio de aquisio, que no supera os preos de mercado e inferior ao custo de reposio.

    3.2 Investimentos: registrados pelo custo de aquisio, acrescidos de correo monetria at o exerccio de 1995 e deduzidos da proviso necessria

    para que seus valores no estejam superiores aos recuperveis com a venda. No momento, no h inteno de venda pela Empresa desse Ativo.

    3.3 Imobilizados: demonstrados pelo custo de aquisio ou construo, corrigidos monetariamente at 1995, observadas as Leis 7.799/1989 e

    9.249/1995 e Decreto 332/1991, e depreciados pelo mtodo linear. As taxas de depreciao aplicadas aos bens da ECT so as seguintes:

    NATUREZA DO IMOBILIZADO TAXA

    ANUAL

    Imveis 4%

    Equipamentos de Informtica 20%

    Instalaes, Mquinas e Equipamentos 10%

    Veculos Motorizados Leves 20%

    Veculos Motorizados Pesados e Motos 25%

    Veculos no-motorizados 20%

    Outras imobilizaes 20%

    3.4 Intangvel: composto por softwares que no esto agregados a Mquinas e Equipamentos, cuja taxa de depreciao anual corresponde a 10%.

    3.5 Demais ativos: apresentados pelo valor de realizao acrescidos dos correspondentes encargos e variaes monetrias incorridos at o exerccio

    de 1995.

    3.6 Passivo Circulante e Passivo No-Circulante: registrados pelos valores conhecidos ou estimados, acrescidos dos correspondentes encargos e

    variaes monetrias.

  • 1296

    Prestao de Contas Exerccio Financeiro - 2010

    3.7 Provises: os critrios de constituio das provises para alcances, prejuzos a apurar, valores em cobrana jurdica, reclamaes

    trabalhistas/cveis tiveram seus critrios de constituio revisados no exerccio de 2006. As provises para Multas e Sinistros de Trnsito e Dbitos de

    Terceiros foram institudas em 2008, dada a baixa expectativa de recuperao desses Ativos. Em 2009, foram revisados os critrios de proviso para

    dbitos de agncias de correios franqueadas inadimplentes, dbitos de agncias de correios comerciais e proviso para perdas de investimentos

    (FINAM/FINOR), tendo em vista que a Empresa vislumbrou indcios de recuperabilidade menor desses ativos.

    3.7.1 Proviso para Crditos de Liquidao Duvidosa: foi constituda ao final do exerccio, correspondendo ao somatrio de 97% dos saldos de

    faturamento a receber vencidos h mais de 365 dias com cobrana administrativa e jurdica , mais 70% do saldo de inadimplncia do fonado. A queda

    da inadimplncia, conforme demonstrado a seguir, ocasionou reverso de R$8,7 milhes no resultado. Dentre os motivos que contriburam para essa

    queda, cabe mencionar a liquidao ou soluo de inadimplncias antigas, negociao/acerto de contas com clientes estratgicos inadimplentes.

    2010 (R$)

    Crditos administrativos com + de 365 dias em 2010 de rgos particulares 2.415.232,48

    Crditos administrativos com + de 365 dias em 2010 de rgos pblicos 863.211,19

    Faturas em cobrana jurdica saldo at 31/12/2010 37.747.062,45

    Inadimplncia do Telegrama Fonado (70% do saldo) 1.043.660,52

    Saldo final da proviso em 31/12/2010 42.069.166,64

    2009 (R$)

    Crditos administrativos com + de 365 dias em