Nova Gestão Pública - 8 - Eduardo Granha... · Nova Gestão Pública e Responsabilização . Governança

Embed Size (px)

Text of Nova Gestão Pública - 8 - Eduardo Granha... · Nova Gestão Pública e Responsabilização ....

EIXO 3 ADMINISTRAO PBLICA

Disciplina: D 3.2 Administrao Pblica Brasileira

(24h) (Aula 8: Responsabilizao)

Professor: Eduardo Granha Magalhes Gomes

2 a 4 de fevereiro de 2012

Nova Gesto Pblica e

Responsabilizao

Governana

O conceito de governana significa, essencialmente, a ampliao do conceito de governo, por meio do reconhecimento da existncia e, sobretudo, da convenincia da participao ativa das estruturas de poder, localizadas fora das instituies formais de governo, ou seja, a sociedade civil e a iniciativa privada, para o desenvolvimento social e econmico. (ONU-HABITAT, 2002).

Governana

Privatizao

Publicizao

Descentralizao

Descentralizao

Princpio da Subsidiariedade: tudo o que puder

ser executado pelos entes mais prximos do

cidado, deve ser descentralizado.

Oportunidades:

Econmica: proviso local, sob medida e

descentralizada mais eficiente para aumentar o

bem estar do que uma oferta centralizada e uniforme

Poltica e econmica: Maior controle da sociedade

local sobre o prestador do servio

Descentralizao (2)

Riscos:

Burocracia local com qualificao inferior

burocracia do nvel central

Perda de escala

Deseconomia de escopo

Maior e mais constante proximidade se

transformar em relaes clientelistas e

corruptas

Como permitir a flexibilidade

necessria a uma boa

governana?

Aprimorar e ampliar os

mecanismos de responsabilizao!

Responsabilizao - conceito

Accountability

susceptibilidade ao controle, particularmente ao controle sobre os resultados (sobre as coisas), executado por mecanismos objetivos e exteriores ao responsvel. Envolve, essencialmente, quatro eventos seqenciais: a apurao dos resultados; seu julgamento como adequados ou inadequados ao previsto; a identificao dos responsveis; e a sano dos mesmos.

Responsabilizao - conceito

Responsabilizao:

aplica-se tambm aos meios e no apenas aos resultados, numa espcie de accountability ex-ante ou preventiva.

enseja uma dimenso moral - a possibilidade de o agente comportar-se de acordo com valores republicanos e democrticos devido introjeo destes valores e no devido imposio externa - uma responsividade self-enforced em contraponto responsividade assegurada por mecanismos externos de responsabilizao; representaria a diferena entre responsabilizar-se por e ser responsabilizado por.

Mecanismos de responsabilizao

Controle parlamentar

Controle por prodecimentos

Controle por concorrncia administrada

Controle social

Controle por resultados

Responsabilizao - Controle

parlamentar

Valores liberais

Controle horizontal checks and

balances

Controladores: polticos / controlados:

burocracia

Poder de agenda

Poder de veto

Responsabilizao - Controle de

procedimentos

Valores republicanos

Comparao entre os atos ou fatos e as

normas probidade e universalidade dos

atos governamentais

Controlador: burocratas

Externos: Judicirio, Ministrio Pblico,

Tribunal de Contas

Internos: Controladoria, Corregedoria

Responsabilizao - Controle pela

concorrncia administrada Criao de uma pluralidade de provedores de servios

pblicos

Combinar a perspectiva econmica (direito de sada - exit) com a perspectiva poltica (direito de voz - voice)

Promover a concorrncia saudvel entre rgos governamentais por meio da descentralizao ncleo central o controlador

Privatizao e concesso agncia reguladora

Publicizao contrato de gesto

3 mecanismos em 1 mercado + ente regulador + consumidor ou cidado

Responsabilizao - Controle

Social Controle social um conceito clssico da sociologia que

significa o conjunto de meios de interveno, quer positivos ou negativos, acionados por cada sociedade ou grupo social a fim de induzir os prprios membros a se conformarem normas que a caracterizam.... Ou seja, um controle exercido pela sociedade sobre seus membros individualmente e, em decorrncia, sobre si mesma. (GARELLI, 1983:285)

No tocante ao Estado, o conceito antigo de controle social se referia, aps a crise da ideologia liberal, s intervenes estatais na sociedade com vistas a promover uma situao de segurana social. (GARELLI, 1983:285)

Controle social conceito (2) Conceito atual: o conceito de controle social, relativo s

relaes polticas, , ao contrrio, um controle ascendente. Associa-se responsividade e responsabilizao do governo numa relao constante e no eleitoral com a sociedade. Isto implica para a sociedade o direito de: exigir a prestao de contas no uso dos recursos;

influenciar ou decidir sobre escolha das polticas pblicas;

fiscalizar o cumprimento de suas deliberaes;

sancionar.

Tal controle empreendido de forma direta ou por meio de instncias de representao distintas da representao parlamentar: conselhos, ouvidorias, plebiscitos, etc.

Controle precisa ser social e democrtico!!

Ampliao dos mecanismos de controle social democrtico

so necessrios porque o mtodo democrtico tradicional

falho

No perodo eleitoral, as condies necessrias para se falar em democracia de fato seriam (DAHL, 1989, p.70):

1. o voto de cada eleitor seria uma manifestao autnoma de preferncia entre as alternativas apresentadas;

2. cada manifestao teria o mesmo peso; 3. a alternativa mais votada seria declarada a vencedora; 4. qualquer membro que considerasse uma alternativa qualquer prefervel s

alternativas disponveis para votao, poderia inseri-la entre as apresentadas votao;

5. todos os indivduos deveriam possuir informaes idnticas sobre as alternativas; 6. as alternativas vencedoras (lderes ou polticas) substituiriam as alternativas

perdedoras;

7. as ordens dos servidores pblicos eleitos seriam executadas.

Aps as eleies, no interstcio eleitoral, seria ainda necessrio que:

1. todas as decises tomadas entre as eleies fossem subordinadas, decorrentes ou executivas das decises tomadas durante a fase de eleio, que seguiram as sete condies mencionadas; ou que as novas decises tomadas durante o perodo entre eleies tambm fossem determinadas pelas sete condies precedentes, operando, contudo, sob circunstncias institucionais diferentes

Falhas do mtodo democrtico tradicional (2)

Alm disso, o mtodo democrtico

tradicional no considera:

as diferenas de intensidade de

preferncias

a variao das preferncias no tempo

entre eleies

Responsabilizao

En s, la exigencia de la rendicin de

cuentas traduce, en su sentido ms

primigenio, la conciencia de que para que

el poder sea democrtico no basta que

derive de fuentes legtimas, sino que es

preciso que su prprio ejercicio sea

tambin legtimo, ... (CUNILL GRAU, 2000, p. 270).