Click here to load reader

Novos modelos de animação, governança e gestão

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim 3 http://www.champagnat.org/400.php?a=15

Text of Novos modelos de animação, governança e gestão

  • PROPOSTAS PARA O FUTURO

    NOVOS MODELOSDE ANIMAO, GOVERNO E GESTO

    Roma, maio de 2015

    IRMO e LEIGOS felizes, apaixonados e comprometidos com o CARISMA MARISTA

  • ndiceINTRODUO ...................................................................... 4

    OS PRINCPIOS DO PROJETO ............................................ 5

    PESSOAS .............................................................................. 7

    NOSSA MISSO .................................................................. 8

    PASSOS SEGUINTES ........................................................... 9

  • 4Introduo

    Introduo

    O Projeto de Novos Modelos de animao, governo e gesto avana no tempo e adquire corpo. Na sequncia da reunio do Conselho Geral em que se completou o DIANSTICO, abre-se agora uma nova etapa. Esta nova fase tem como fundo o nosso futuro, o futuro da vida, o carisma e misso maristas.

    Como os DIAGNSTICO nos colocou e nos ajudou a entender em que lugar da nossa histria estamos agora, as novas propostas de fase de PROPUESTAS DE FUTURO nos d a oportunidade de discernir como quere-mos ser como Instituto Marista no novo sculo.

    Neste terceiro boletim ns partilhamos trs elementos que consideramos fundamentais para o projeto, tais como os princpios, as pessoas e misso.

    Osnossosprincpiosfundadoresvmdenossahistriaedanossatradio.Agoraosatualizamoseformulamosparanosajudaraavanarnomundodehoje.

    Aspessoassoonossofuturo.Suafelicidade,paixoecompromissocomocarismafaroqueavidaemissomaristassomaisfecundasecheiasdevitalidade.

    NossamissomaristadaraconhecerJesusCristoetorn-loamadoentreascrianaseosjovens,comofezMaria,comeaarealizar-seeencontraasuarazodesernummundocriadoeamadoporDeusechamadoatornar-seoseureino.

    Que novos odres queremos para este novo vinho? A realidade das crianas e dos jovens dos cinco continentes nos faz desenvolver processos institucionais e buscar de um modo rpido, com Maria, uma nova terra. Ento continuamos a caminhar e a empreender caminho.

  • 5Os princpios do Projeto

    Os princpios do ProjetoEste projeto est inspirado nos nossos princpios maristas:

    Nos baseamos num conjunto de valores maristas:espritodefamlia,amoraotrabalho,apedagogiadapresenacomhumildade,simplicidadeemodstiaenumestilomariano.

    Com uma espiritualidade prpria: temosumaespiritualidadeapostlicaemarianaqueseexpressahojecomomsticoseprofetasemcomunho.

    Somos um Instituto global: Umcorpoglobalparaoserviodenossamissoapartirdacorresponsabilidadeecomumadisponibilidadeglobal,partilhandoosrecursoshumanosefinanceiros.

    Imersos no mundo de nosso tempo:ProfundamenteconectadoscomIgrejaeasociedade.Acreditamosquesomoscapazesdebeneficiarcomainovao.

    Com uma nova relao entre irmos e leigos:Corresponsabilidade,espritodecomunho,construtoresdeumafamliacarismtica.Paraissonosbaseamosnodilogo,respeito,apoioeaprendizagemmtuos.

    A servio das crianas e dos jovens: somosconstrutoresdoReinodeDeusnaterrafazendocomqueJesussejaconhecidoeamadoatravsdosnossosprojetosevangelizadoresyeducativos.Porissousamosnovosmtodoselinguagensenosdeslocamossnovasperiferiasdomundo.

  • 6Os princpios do Projeto

    A partir desses princpios realizamos a nossa misso: Dar a conhecer Jesus Cristo e faz-lo amar (c.2) com uma presena significativa entre as crianas e os jovens pobres.

    Paixo pela vida e pela misso marista:Avitalidadedavidaedamissomaristaoresultadodapai-xoedocompromissodeirmoseleigos.

    Presena entre as crianas e os jovens: Novaslinguagensemtodos.Especialmenteentreosvulnerveis.Disponveis,escutando,acolhendoeacompa-nhandoseusprocessosdevida.

    Corresponsabilidade, solidariedade e subsidiariedade: Navidaenamissoemtodososnveisedimensesdocarismamarista.Entreosirmoseosleigos.Natomadadedecisoenadesignaodosrecursos.

    Mentalidade global:Atuandocomoumscorpofortalecendonossainternacio-nalidade.Competnciasinterculturais(crossculturalcompetncias).Eminterde-pendnciaecooperaocomgrandemobilidadeeagilidade.

    Respeito diversidade: Reconhecendoquesomosdiferentesecomplementa-res.Aprendendounscomosoutros.

    Criatividade e inovao:Respondendoaosapeloseaosdesafiosdascrianasejovens.Nalideranadavidaedamissomarista.

    Atitudes e capacidades adequadas:Desenvolvendolideranasespirituaiseprofissionaisemtodasasdimenses.Construindoefortalecendoascapacidades,atitudesecondutasbsicas.

    Transparncia: Nadistribuioenousodosrecursos.Nacomunicaointernaeexterna.Nocomportamentoenasatitudespessoais.

  • 7Pessoas

    PessoasO novo comeo deve comear a partir de nossa viso e precisa envolver

    nosso povo e nossa misso.Queremos dar a conhecer Jesus Cristo e faz-lo amado como Maria.

    Nossas pessoas: Irmos e leigos felizes, apaixonados e comprometidos com o carisma marista.

    Como podem nossos processos internos facilitar um novo comeo? Explorandonovosparadigmas. EstabelecendoProcessosdeavaliao,tutoriaeacompanhamento. Incrementandoocompromissodaspessoas. Fortaleceravocaomarista.

    Como podemos melhorar nossa resposta vocacional? Facilitandoatitudesmaristas. Melhorandoacomunicaoinformal. Melhoraramissoglobaldecorresponsabilidadeesentido

    depertenacongregao.

    Como podemos incrementar a participao dos leigos? Identificardiferentesgruposdeleigos. Definindopautasparaodesenvolvimentodolaicatomarista. Gestoprofissionaldoscolaboradores.

    Estamos desenvolvendo adequadamente nossas pessoas? Estabelecendoprocessodeplanejamentodecapacidades. Melhorar/inovaraformao. Definirmodelosparapartilharrecursos.

  • 8Nossa misso

    Nossa missoMelhorar a efetividade e garantir a mdio e longo prazos a sustentabili-

    dade de nossa missoQueremos melhorar a eficcia e garantir a sustentabilidade a mdio e

    longo prazo.

    Nossa misso: Dar a conhecer Jesus Cristo e faz-lo amado como Maria.

    Estamos definindo adequadamente nossos objetivos? Planejamentoestratgicodamissoalongoprazocomevidnciadoimpacto

    esperadoealinhadetempo. Alinhando-secomamissomaristaemtodososnveis(meta). Inovaosubstancialdamisso.

    Estamos bem organizados? Organizao:padronizaoemtodoomundo. Serviospartilhados,outrosserviosfeitosapartirdoexterioremodelos

    deassociao.

    Nossas ferramentas esto alinhadas com a cultura atual? Utilizarsistemaseferramentastecnolgicas. Sistemasdegestodoconhecimentoerecursos. Utilizarasnovastecnologiasnaeducao. Darimportnciacomunicao.

    Usamos plenamente nosso bens? TerumModelosustentvel. Melhoraroplanejamentoecontrole. Centraronossoolharnosimveisenaproteodosativosfinanceirosdeproteo. Captaodefundosprofissionaisparaamissonoautossustentvel.

  • 9Passos seguintes

    Passos seguintesOs Novos Modelos devem surgir de uma viso inspirada e adaptada

    adequadamente realidade local.

    VISO INSPIRADA

    Inicialmenteprecisamosvislumbrarapropostadefuturosmodelosamdioelongoprazos,oqueimplicaumavisoinovadorasobrecomoentendemosaevo-luodenossacongregaoemtodasasdimensesenasociedade.

    Issoserdetalhadonasdimenses-chave(misso,gestodeativos,capacidadeseativadores).

    ADAPTAO LOCAL

    Alacunaentreomodelofinaldesejadoeoatualvaiserestabelecidaemumcami-nhoprojetadoregionalmentecomosqueencarregadosdaaplicao,provavel-menteporreasfuncionais.

    Algicaconstruiremconjuntonossoprpriofuturo,pormdentrodeummecanismoquepermitaobteromaiorbenefciodascontribuiesglobais.

    ELEMENTOS-CHAVE PARA O XITO DOS NOVOS MODELOS

    Titularidadeeresponsabilidade,paixo,trabalhoemequipe,partilha,

    especializaoeconhecimentolocal.

  • 10

    Passos seguintes

    Os novos modelos tambm tm de detalhar a cobertura das atividades-chave correspondentes a cada uma das realidades.

    ADMINISTRAO GERAL REGIES PROVNCIAS

    Nossas pessoas: conseguirirmoseleigosfelizes,apaixonadosecomprometidoscomocarismamarista.

    Ajustededireoestratgica.

    Projetosespecializados.

    Aproveitamentoregionaldosrecursos.

    Soluesdecaraterregional.

    Serviosregionaispartilhados.

    Soluo/ferramentasdedesenvolvimento.

    Coberturadelacunaslocais.

    Orientaoestratgicalocal.

    Gerenciamentocontnuo.

    Propriedadelocal.

    Nossa misso: melhoraraefetividadeegarantirasustentabilidadeamdioelongoprazos.

    Nesta etapa so previstos quatro modelos estereotipados detalhados no primeiro semestre de 2015.

  • 11

    Passos seguintes

    MODELOS

    Fase de maturidade

    Fase pioneira

    Fase de desenvolvimento

    Fase de consolidao

    Complexidade da Misso

    Vit

    alid

    ade

    da

    Mis

    so

    Tamanho e complexidade da misso (incluindo

    educao e obras sociais)

    Nvel de propriedade e governana das obras

    Nmero e idade

    mdia dos imos.

    Nvel de

    participao

    dos leigos.

    Dois grupos pilotos funcionaro em paralelo para afinar o processo enquanto uma equipe partilhada entre a Administrao Geral e as UAs trabalhar a proposta de futuro.

  • 12

    Passos seguintes

    FLUXOS-CHAVE DE TRABALHO DO PROJETO DE FEVEREIRO A JUNHO DE 2015

    Modelos da proposta de futuro

    UmaequipeinternacionalformadaporrepresentantesdaAdministraoGeral,2representantesporprovnciaeoProjectTeamestaroencarregadosdedetalharomodelodos4arqutiposidentificadopelasseguintesdimenses:

    Fasepioneira. Fasededesenvolvimento. Fasedematuridade. Fasedeconsolidao.

    Pilotos

    ArcoNorte,aprovnciadoCanadeoProjectTeamestimularoumdebatesobreofuturomodeloquedeveserdetalhadoparaasfinanaseaadministrao.

    OConselhodaOceania,envolvendoeventualmentepossveisnovosmembrosdaregio,completarumacordodealtonvelsobreaatribuiodasatividades-chavenostrsnveis(provncia,regio,AG).

    Outros(dependendodapriorizaoecalendriodosprojetosdapginaseguinte).

    Este projeto no vai dar resposta a todas as necessidades do Instituto. Ele opera junto com outros projetos colocados em prtica no mbito do Instituto.

  • 13

    Passos seguintes

    LISTA DE PROJETOS DESTACADOS EM SUPERPOSIO PARCIAL COM NOVOS MODELOS DE ANIMAO, GOVERNO E GESTO

    Projetos que a AG realiza

    EncontrosampliadosdoConselhoGeralcomasregies.

    Processodecelebraodobicentenriodafundao. RevisodasConstituies.

    Formao

    Colquiosobreaformaoinicial. Programasdeformao:ps-perpetua,formadores,

    animadoresvocacionais. Programasdeformaoconjuntairmoseleigos. Programasdeformaodeleigos.

    Internacionalidade Comunidadesinternacionais. Programasinternacionaisdevoluntariado.

    Sustentabilidade Projetosdesustentabilidadedas

    UnidadesAdministrativas.

    Decisosobrecoordenaodagovernoecontabilidade. Priorizaodosprojetosporetapas,comparadastemporriasparaaquelesque

    nosourgentes. Cronogramadefinalizaoeprazodecompromisso.

    O Projeto vai se beneficiar muito de adequada interao com outras iniciativas do Instituto.

  • 14

    Passos seguintes

    O enfoque para estes projetos beneficiar do ajuste progressivo da viso.

    Cooperao Inter-regional

    AG implementao de Novos Modelos

    Implementao da Regio

    Input para o Captulo Geral / reviso das Constituies

    Gesto da mudana

    Traduo das diretrizes (diferentes etapas)

    Novos modelos para a Administrao Geral e desenvolvi-

    mento de princpios orientadores

    Fase 2 Fase 3 Fase 4

    Fev 2015 Jul 2015 Jul 2016Ativar os Novos

    Modelos

    Desenvolvimento de Novos Modelos para todas as regies

    Alinhamento inter-regional e seleo de atividades para serem utilizadas em mbito mundial

    Pilotos

    Concepo de princpios para a viso a longo prazo

    Seleo das reas-chave de enfoque

    Lanamentos pilotos para as regies selecionadas/funes (p. ex., Conselho da Oceania, administrao e finanas Arco Norte...)

    Desenvolvimento de novas capacidades. Desenvolvimento de processos de interao com as Regies.

    Definio de modelos

  • 15

    Passos seguintes

    Passos seguintes Minuta do plano 2015.

    De maro a maio:apsenviaraprimeirapropostadeNovosModelossUAs,iniciarumprocessocooperativoparaestimular,acolhereincluiroscomentriosdosconselhosprovinciaisededistritos.

    Junho: prepararumresumoestruturadodoscomentriosrecebidosdasUAs.

    Julho 10 a 14:AssembleiaInternacionaldeNovosModelosemRomaparache-garaumconsensoarespeitodapropostadosNovosModelosedaminutadoplanodeimplementao.Doisrepresentantesdecadaprovnciaedistritoseroconvidados:provincial/superiordedistritoeumapessoaquepossacontribuirparaaimplementaodaspropostas.

    Desde agosto de 2015 a maro de 2016: Finalizaodafase2doprojetoeaprovaodoConselhoGeral. Ressaltareavanaradequadamenteostemasconcretosrelacionadosao

    CaptuloGeral,asConstituies,asUAseasregies. ApresentaodoProjetoecomunicaodoplanodeimplementao. Nomeaodaequiperesponsvel. Atividadesdeimplementao.

    Gostaramos de receber sua contribuio pelo e-mail: [email protected]

    @