NR10 - Novo texto

Embed Size (px)

Text of NR10 - Novo texto

NR10 ATUALIZADA

NOVO TEXTO DA NR 10IMPACTO NOS SERVIOS E INSTALAES ELTRICAS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

NOVO TEXTO DA NR 10IMPACTO NOS SERVIOS E INSTALAES ELTRICAS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

TEXTO ORIGINAL 1978 ALTERAO - 1983

TRANSFORMAO ORGANIZACIONAL

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

TRANSFORMAO ORGANIZACIONALATUALIZAO DE PROCESSOS E EQUIPAMENTOSAUTOMAO / INFORMATIZAO / TELESUPERVISO / TELECONTROLE. NOVOS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS

REDUO DE MO DE OBRAREENGENHARIA, DOWNSIZING, PDV

TERCEIRIZAO / COOPERATIVAO DOS SERVIOSPRECARIZAO DE CONDIES DE TRABALHO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

Acidentes no trabalho

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

ACIDENTES NO TRABALHO (comparativo)

(Fonte: INSS / 2003 )39% da populao economicamente ativa (empregados segurados na Previdncia Social)

390 mil acidentes de trabalho 2.582 acidentes fatais13,5 bitos para cada 100 mil trabalhadores segurados, houve reduo de 32% em relao a 1998, mas ainda estamos cerca de 2,7 vezes acima da mdia mundial (dos paises desenvolvidos 5/100.000)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

Panorama nacional de bitos no trabalhoLevantamento sobre a massa registrada informaes INSS

Ano 2000 Massa trabalhadora registrada

Ano 2001

Ano 2002

Ano 2003

20 milhes 19 milhes 19 milhes 19 milhes 3.091 bitos 0,015% 2.753 bitos 0,014% 2.898 bitos 0,015% 2.582 obitos 0,013%

Mortes no trabalho % Morte X Massa trabalhadora

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

Panorama de bitos no trabalho com trabalhadores do setor eltrico.Informaes Fundao COGE. COGE

Ano 2000 Massa trabalhadora registrada Mortes no trabalho % Morte X Massa trabalhadora 101 mil 64 bitos 0,063%

Ano 2001 97 mil 77 bitos 0,080%

Ano 2002 96 mil 85 bitos 0,088%

Ano 2003 96 mil 88 bitos 0,091%

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

COMPARAOBITOS NO SETOR ELTRICO X INDICE GERAL (NACIONAL) 2000 2001 2002 2003

4,2VEZES MAIOR

5,7VEZES MAIOR

5,9VEZES MAIOR

7,0VEZES MAIOR

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

Normalizao Sade e Segurana no TrabalhoCaptulo V da CLT Lei 6.514/77 - Portaria 3.214/78: 32 Normas Regulamentadoras (NRs), 2 NRs em elaborao(ESPAOS CONFINADOS / RADIAES IONIZANTES)

NR-10SEGURANA EM INSTALAES E SERVIOS COM ELETRICIDADE1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

ELABORAOGrupo de Profissionais Engenheiros Eletricistas e de Segurana no Trabalho do Ministrio do Trabalho e outras Instituies Governamentais de diversas unidades do Pas, diretamente envolvidos com o assunto, SEGURANA EM INSTALAES E SERVIOS COM ELETRICIDADE.

CONSULTA PBLICA DISCUSSO E NEGOCIAOCTPP- Comisso Tripartite Paritria Permanente GTT-10- Grupo Tcnico Tripartite.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

PROCESSO DE ALTERAOEncerrada a etapa de anlise e aprovao no GTT-10Governo MTE ( DSST); FUNDACENTRO; MME ANEEL; SERT; CONFEA. Empregadores ABRADEE; CNI ABIQUIM; ABRAGE ABRAT IBS. Trabalhadores CUT CGT FS SDS

(Comisso Tripartite Paritria Permanente - CTPP).

MTE / SIT - Assinatura da AtualizaoPORTARIA 598 ( 07/12/2004) Publicao no DOU DE 08/12/2004.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

10.1. 10.2. 10.3. 10.4. 10.5. 10.6. 10.7. 10.8. 10.9. 10.10. 10.11. 10.12. 10.13. 10.14.

Objetivo e campo de aplicao Medidas de controle Segurana no projeto Segurana na construo, montagem,operao e manuteno Segurana em instalaes desenergizadas Segurana em instalaes energizadas Trabalho envolvendo alta tenso Habilitao e autorizao dos profissionais Proteo contra incndio e exploso Sinalizao de segurana Procedimentos de trabalho Situaes de emergncia Responsabilidades Disposies finais Glossrio. Anexo I - Distanciamento de segurana Anexo II - Treinamento

14 itens - 99 subitens - 2 anexos e 1 glossrio

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUES

Requisitos e condies mnimas para implementao de medidas de controle do risco eltrico nas varias fases (projeto, construo, montagem, operao e manuteno) e quaisquer servios realizados em suas proximidades. Estabelece as diretrizes de segurana para construo, montagem, operao e manuteno nas etapas de gerao, transmisso, distribuio e consumo. Faz referncia s normas tcnicas.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUES

Medidas de controle: Tcnicas de anlise de risco. Integrao s demais iniciativas (GESTO). Esquemas unifilares e aterramento eltrico.

Pronturio das instalaes eltricas . Relatrio tcnico das inspees instalaes eltricas (auditoria). Atualizao. Disponibilizao.

realizadas

nas

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUES

Medidas de proteo coletiva: (Priorizao) Desenergizao das instalaes eltricas. Aterramento. Isolao das partes vivas. Obstculos. Barreiras. Seccionamento automtico. Medidas de proteo individual (EPI) : NR-6 Vestimentas Adornos

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUESObriga a introduo de conceitos de segurana no projeto das instalaes eltricas. Disponibilizao. Iluminao e conforto (NR-17). Refere-se s atividades operao e manuteno. de construo , montagem,

Superviso por profissional autorizado. Controle de riscos adicionais. Posio segura, membros superiores livres. Iluminao adequada ( NR-17). Obriga claramente a adoo do procedimento de DESENERGIZAO. Permite alteraes, mediante anlise de risco (documentada), para adequao s situaes especficas.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUESEstabelece critrios para proteo em trabalhos com instalaes eltricas energizadas. (V>50VCA/120VCC) Ensaios, testes e comissionamento , atendendo 10.6 e 10.7 Estabelece o distanciamento seguro, cria as zonas de risco e controlada no entorno de pontos ou conjuntos energizados. Treinamento. Acesso. Operaes elementares.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUESEstabelece condies para atividades realizadas envolvendo alta tenso. (V > 1000VCA / 1500 VCC) Treinamento ( consumo ) Treinamento ( SEP ) Procedimentos. Testes e ensaios de ferramental. ( mnimo anualmente) Comunicao permanente. (SEP ou AT) Define o entendimento quanto a profissional qualificado e habilitado, pessoa capacitada e autorizao NR-7. Reciclagem. modulo bsico bsico + complementar

Trabalho isolado proibido - (SEP ou AT)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUESProteo contra incndio e exploso. Remete a NR-23. Ratifica a obrigatoriedade de certificao de equipamentos, dispositivos e materiais destinados aplicao em reas classificadas. Exige complementao por dispositivos para prevenir sobrecorrentes e sobretenses) Preveno e descarga de eletricidade esttica

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUES

Sinalizao de segurana. Remete a NR-26. Identificao de circuitos; Bloqueios; Acessos; Delimitao de reas; Impedimentos; (comando e equipamento) Torna obrigatria a elaborao de procedimentos operacionais contendo as instrues de segurana. Participao do SEESMT.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

DESTAQUESAes em emergncias com eletricidade devem constar dos planos da empresa. Torna obrigatrio o treinamento para autorizar profissionais a intervir em instalaes eltricas - bsico (mnimo 40 hs) e complementar (mnimo 40 hs). Estabelece responsabilidades contratados e trabalhadores dos contratantes,

Ratifica direito de recusa (Conv. 155 OIT art. 13) Decreto 1254 de 29/09/1994

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

TRANSITORIEDADE ANEXO IV10.3.1 Segurana em projetos recursos de bloqueio; sinalizao e condio operativa. 10.3.6 Segurana em projetos previso de aterramento temporrio 10.9.2 Proteo contra incndio e exploso -materiais em reas classificadas avaliao pelo S. B. C. 10.2.3 Medidas de controle - manter esquemas unifilares, aterramento, dispositivos de proteo. 10.7.8 Trabalhos envolvendo alta tenso - testes e ensaios peridicos de ferramentas e equipamentos usados em AT. 10.12.3 Situao de emergncia - metodos de resgate apropriados.. 6 meses (08/06/2005)

9 meses (08/09/2005)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

TRANSITORIEDADE ANEXO IV10.2.9.2 - Medidas de proteo individual vestimentas de trabalho condutibilidade/ inflamabilidade/influncias eletromagnticas 10.3.9 Segurana em Projetos referncias de segurana no memorial descritivo. 10.7.3 Trabalhos envolvendo alta tenso - trabalhador isolado (desacompanhado) em AT e no SEP. 10.2.4 Medidas de controle pronturio para estabelecimentos com potncia instalada > 75 kW. 10.2.5 - Medidas de controle pronturio para empresas que operam no SEP. 10.2.5 - Medidas de controle pronturio para empresas que operam nas proximidades do SEP. 10.2.6 Medidas de controle indicao de responsvel e disponibilizao do pronturio.

12 meses (08/12/2005) 15 meses (08/03/2006)

18 meses (08/06/2006)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 G A1 A2

NR10 ATUALIZADA

TRANSITORIEDADE ANEXO IV10.6.1.1- Segurana em instalaes energizadas trabalhadores devem receber treinamento de acordo com o anexo II ( bsico). 10.7.2