of 6 /6
Repto> ao Capitão PEDRO KUSS> Ano- 6 Caneinha5 Sante- Catarina, 8 de Ncvembrci de 1952 Num�{i 229 mr�tm: �R�W� -C. tAR�U�� _C_A_IX __ A_P __ O_S_T_A�L�,�2 __�FONE, 128 Queria o capitão Pedro Kuss, remanescente do coronelismo na política catar inense, saudosista do regime ditatorial, ganhar, por certo; a manchete dos jornais. Andava o seu nome - outrora- glorio so e de potentado - nos desvãos do esquecimento. Dêle, a gente pa cífica e ordeira de Mafra, aquêle povo irmão, guardava, simples mente, recordações. E o capitão Pedro sentiu que o seu nome passara ao olvido. Percebeu que pertencia ao passado; que a sua presença como "con dottieri" da política no município vizinho fôra mero acidênte supe rado pela, evolução. Flôr da estufa ditatorial, desabrochou ao abrigo da somb�a de seu chefe - Nereu Ramos. Não resistiu, porem, à brisa vitalizan te e ao calôr do sol do regime constitucional. Feneceu. Nos últimos embates eleitorais sentiu o aguilhão da vontade popular. Viu surgir, apavorado, o espectro da derrota. Conheceu a repulsa do bravo povo mafrense que sufragou o nome de Cândido Maia. S6mente da última urna, correspondente à votação do longin quo "Rio d' Areia", arrancou a vit6ria por que se empenhara com todas as forças que lhe restavam. O eleitorado citadino, a elite pen sante capaz de discernir, mostrou-lhe repúdio e aversão. Isso tudo doeu, evidentemente. Mas nada machucou tanto o ego centrismo do corone lão quanto o sil&ncio sepulcral que vinha amor talhando seu nome. E êle perce beu que devia esboçar reação. Daí o espalhafato com que surgiu ar vorando-se em "salvador" da Fe deração do Mate. As "Importantes Revelações" do Capitão Pedro Kuss respeito à Federação do Mate não corres pondem à verdade. Não houve nenhuma irregulari dade na Cooperafiva de Canoi nhas, nem o sr. Modesto Zaniolo e seus companheiros de Diretoria foram depostos. Repto o capitão Pedro Kuss a provar em contrá rio, pena de aponta-lo à opinião pública como réles mentiroso, Em reunião do Conselho de Administraçâo da Federação, por mim presidida, a primeira realizada depois de chegada àquela 'õrgani zação a proposta da firma Hoepke sobre embarques de erva, delibe rou-se, inclusive com o voto do capitão Pedro Kuss, fazer-se um em barque, a t'aulo de experiência, com o mencionado proponente, afim de constatar-se, com exatidão, qual dos embarcadores ofereceria maio res vantagens à Federação e seria, então, escolhido definitivamente. Repto o sr. capitão Pedro Kuss a provar contra o que afirmo. Tão logo o Conselho de Administração da Federação tomou conhecimento do atrazo .nos pagamentos por parte de um freguês da República do Uruguai, tomou providências, deliberando, inclusive com o voto do, capitão Pedro Kuss que, assim não podia ignora-las determinando a suspensão de novos embarques de erva até a regula rização dos .débitos, deliberação de que foi cientificado, oficialmente, o referido comprador. O Gerente da Federação, sr. Athanagildo Schmidt, não insistiu junto ao Conselho de Administração no sentido de se continuarem os fornecimentos' àquela firma. Repto o capitão Pedro- Kuss a provar' contra o que afirmo. Façamos, agora, as nossas revelações. o capitão Pedro Kuss pretende transpor os humbrais da Fe deração "sem sacudir as sandálias". deixando do lado de fora a poeira da politicalha. Parece:iíl,'�tender levar a discordia, a discussão e seus casos pessoais ao seio 'de' uma pujante organização cooperativista. Falemos sem rebuços, usando a linguagem franca e leal pe culiar à nossa gente: o capitão Pedro Kuss não tolera o sr. Athana gildo Schmidt como não toleraria qualquer outro cidadão que lhe fi zesse sombra na política local. Daí as invectivas que dirige Fede ração para ferir e desmoralizar o seu desafeto. Quando assumi a presidericia da Federação, advertiram-me, amigos leais e desinteressados, que o grave problema a contornar se ria a luta entre os srs. Pedro Kuss e Athanagildo Schmidt. Não acre ditei, porém, levasse o sr. Pedro Kuss seus casos pessoais li influir nas deliberaçêes do Conselho de que faz parte:' Enganei-me. Logo no terceiro ou quarto, mês de gestão, quando era ob jeto de votação uma tabela de aumento aos funcionários da Federa ção, percebi serem procedentes as advertências que me haviam feito. Desenrolou-se, assim, a votação: numa relação figuravam os nomes de CIRCULA AOS SABADOS 15 milhões de cruzeiros, sem auxilio algum do Governo Fe deral. o Grande Catarínense iniciou a campanha em Jaraguá e ter minou em Cruzeiro do Sul vi sitando nessas escursões cs mu nicipios de S.' Bento, Campo Alegre, Mafra, Itaiópolis, Porto União, distrito de Caçador, Rio das Antas, Perdizes e outros; Néssa longa e penosa viagem sem banquetes nem churrascos, quasí sempre em lombo de bur ro, discursou, falou, aconselhou e instruiu, aliciando o concurso dos lavradores. Os' primeiros resultados, fo- ram assás auspiciosos, pois em 1925 a colheita do trigo em Santa. Catarina, de quásí nula que era, atingíu cerca de três mil toneladas, orçando hoje por 50 mil exportáveis. É portanto com justo orgulho que podemos proclamar alto e em bom som, que a campanha do trigo em nosso Estado, foi Mais uma linha de onibus , A pedido do empresário, torno público que a Empresa Sta. Maria inaugurará; dia 10 do atual, uma linha de onibns de Canoinhas a Felipe Schmidt. Tres vezes por semana, em dias alternados, passará pelas localida des de Paciencia Neves, Fartura e Serrito, e nos demais, por Va linhos. Bonetes, Encruzilhada e Piedade. O horário será o seguinte: par tida de Felipe Schmidt: 7 horas. de Canoinhas: 16.30 horas 'João Augusto Brauhardt, o ,DRAMA DA TRITICULTURA EM SANTA CATARINA Li, dtas, sob o titulo aci- . ma, interessante folheto, no qual o dr. Carlos Viana, ccrrespon dente do "Diário da Tarde", do Rio, reproduz uma entrevista que lhe foi gentilmente 'conce dida pelo ex- Presidente Dr. A;. dolfo Konder. Diz ele, nesse notavel do cumento histórico sobre o de senvolvimento da cultura' trití cuIa no Brasil, que enche de justo orgulho' a nós, os catarí nenses, que hoje quando surgem tantos que se julgam pioneiros da cruzada do trigo no Brasil, nada mais justo, nada mais no bre do que voltarmos as vistas para o verdadeiro iniciador des sa cruzada, para o ilustre cata rinense dr. Adolfo Konder, que em 1927, quando Presidente do Estado de' Santa Catarina teve a feliz ideia de incremen� tar, por todos os meios ao seu alcance, tão nobre cruzada. 'Pela leitura no mencionado folheto verificamos quão gran des foram� q,s obstáculos' que teve de eraifremtar o Dr. Adolfo Konder para levar a bom têr mo sua iniciativa. A campanha foi custeada es cassamente pelo Tesouro do Es tado, cuja receita na época 'or çava em redor de uns pobres todos o� funcioná�ios da Federaçêo, iniciando pelo do Gerente, sr. Athanagildo Schmidt, seguindo-se os nomes dos demais. Correspon dendo a cada nome constava da relação o salario então percebido pe lo funcionário e o aumento proposto, Votavam, um a um, os mem bros do Conselho, O sr. Pedro Kuss, consultado, cobriu com a dextra o nome ,do sr. Athanagildo Schmidt e proferiu o seguinte e edificante voto: H daqui prá baixo eu apravo" ,.. . . Não seria. ne:essári<? ?�zer mais nada. Esse simples e revela dor incidente elucidaria, definitivamente a questão. Resolva, o capitão Pedro Kuss, os seus casos pessoais co mo entender, �n�retanto, sem envolver o nome da Federação do Mate, 0. I;>restIgI?, o r:no�e e o conceito de urna organização cooperativista �a I�portanAcIa e da pr.o)eção da nossa, não pode, ab solutamente, ficar a merce de questiúnculas meramente pessoais. '� posso atribuir as declarações do capitão Pedro Kuss ao "J::-rnal de Mafra" a essa inimizade que lhe obumbra a, visão. Jamais com�teriamos a injustiça de julga-lo na segunda infância, capaz de brmcar com automóveis de matéria plástica... ' \ Aroldo Carneiro de Carvalho- \ , a - venda todos muitos vestidos tamanhos , os iniciada pelo grande catarinen se Dr. Adolfo Konder. A produção nacional tem o bedecido ritmo crescente, sendo de 359.363 toneladas, em 1.947; 405.135 em 1948; 437.506" em 1949; 532.351 em 1950, estandq a produção estimada para a safra deste ano em 600 000 toneladas. (Conclue no próximo número) 'De T res Barras A Sociedade União Operaria abrirá seus salões no dia 15 do corrente, ás 21 horas, para reali zar um baile oferecido aos socios e suas Iamilias. Dará ingresso o recibo n? 10 e o traje será de passeio. comunica algodão >qut' estão sede e em Antes de decidir sobre suas compras, veja a Esposição de Brinquedos na Casa E ri íta AO PUBLICO A Loja das Novidades comu nica o resultado do festival rea lizado em 25-10-1952, no Clube Canoinhense, .em beneficio do Hospital Santa Cruz, cuja ren da foi a seguinte: Arrecadada Cr$ 7.010,00 Despesas Cr$ 3.815,00 Líquida Cr$ 3.195,00 Cuja ímportancía líquida: foi entregue ao sr. João Seleme, Presidente do Hospital. Realiza-se amanhã, no "Stand" de Tiro Canoinhas, 'interessante torneio de Tiro ao Alvo, com premios aos 5 primeiros colocados. Gratos pelo convite. Lenha ' Picada Grande depósito á Rua José Boiteux, perto da Pon; te, do Rio Canoinhas. Fone 291 Proprietário José C; de Oliveira Seja econorruco e faça suas compras na Cas,a trlita 'f'ei,tos de modelos. Acervo: Biblioteca Pública de Santa Catarina

Num {i Repto> ao Capitão PEDRO KUSS>hemeroteca.ciasc.sc.gov.br/jornais/correiodonortecanoinhas/1952/CDN1952229.pdf · Repto> ao Capitão PEDRO KUSS> Ano-6 Caneinha5 Sante-Catarina,

  • Author
    vankhue

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Num {i Repto> ao Capitão PEDRO...

  • Repto> ao CapitoPEDRO KUSS>

    Ano- 6 Caneinha5 Sante- Catarina, 8 de Ncvembrci de 1952 Num{i 229

    mrtm: RW -C. tARU_C_A_IX__A_P__O_S_T_AL,2 __FONE, 128

    Queria o capito Pedro Kuss, remanescente do coronelismona poltica catar inense, saudosista do regime ditatorial, ganhar, porcerto; a manchete dos jornais. Andava o seu nome - outrora- glorioso e de potentado - nos desvos do esquecimento. Dle, a gente pacfica e ordeira de Mafra, aqule povo irmo, guardava, simplesmente, recordaes.

    E o capito Pedro sentiu que o seu nome passara ao olvido.Percebeu que pertencia ao passado; que a sua presena como "condottieri" da poltica no municpio vizinho fra mero acidnte superado pela, evoluo.

    Flr da estufa ditatorial, desabrochou ao abrigo da sombade seu chefe - Nereu Ramos. No resistiu, porem, brisa vitalizante e ao calr do sol do regime constitucional. Feneceu.

    Nos ltimos embates eleitorais sentiu o aguilho da vontadepopular. Viu surgir, apavorado, o espectro da derrota. Conheceu arepulsa do bravo povo mafrense que sufragou o nome de CndidoMaia. S6mente da ltima urna, correspondente votao do longinquo "Rio d' Areia", arrancou a vit6ria por que se empenhara comtodas as foras que lhe restavam. O eleitorado citadino, a elite pensante capaz de discernir, mostrou-lhe repdio e averso.

    Isso tudo doeu, evidentemente.Mas nada machucou tanto o egocentrismo do corone lo quanto osil&ncio sepulcral que vinha amortalhando seu nome. E le percebeu que devia esboar reao. Dao espalhafato com que surgiu arvorando-se em "salvador" da Federao do Mate.As "Importantes Revelaes"

    do Capito Pedro Kuss respeito Federao do Mate no correspondem verdade.No houve nenhuma irregulari

    dade na Cooperafiva de Canoinhas, nem o sr. Modesto Zanioloe seus companheiros de Diretoriaforam depostos. Repto o capitoPedro Kuss a provar em contr

    rio, pena de aponta-lo opinio pblica como rles mentiroso,Em reunio do Conselho de Administrao da Federao, por

    mim presidida, a primeira realizada depois de chegada quela 'rganizao a proposta da firma Hoepke sobre embarques de erva, deliberou-se, inclusive com o voto do capito Pedro Kuss, fazer-se um embarque, a t'aulo de experincia, com o mencionado proponente, afimde constatar-se, com exatido, qual dos embarcadores ofereceria maiores vantagens Federao e seria, ento, escolhido definitivamente.Repto o sr. capito Pedro Kuss a provar contra o que afirmo.

    To logo o Conselho de Administrao da Federao tomouconhecimento do atrazo .nos pagamentos por parte de um fregus daRepblica do Uruguai, tomou providncias, deliberando, inclusive como voto do, capito Pedro Kuss - que, assim no podia ignora-lasdeterminando a suspenso de novos embarques de erva at a regularizao dos .dbitos, deliberao de que foi cientificado, oficialmente,o referido comprador. O Gerente da Federao, sr. AthanagildoSchmidt, no insistiu junto ao Conselho de Administrao no sentidode se continuarem os fornecimentos' quela firma. Repto o capitoPedro- Kuss a provar' contra o que afirmo.

    Faamos, agora, as nossas revelaes.o capito Pedro Kuss pretende transpor os humbrais da Fe

    derao "sem sacudir as sandlias". deixando do lado de fora a poeirada politicalha. Parece:il,'tender levar a discordia, a discusso e seuscasos pessoais ao seio 'de' uma pujante organizao cooperativista.

    Falemos sem rebuos, usando a linguagem franca e leal peculiar nossa gente: o capito Pedro Kuss no tolera o sr. Athanagildo Schmidt como no toleraria qualquer outro cidado que lhe fizesse sombra na poltica local. Da as invectivas que dirige _ Federao para ferir e desmoralizar o seu desafeto.

    Quando assumi a presidericia' da Federao, advertiram-me,

    amigos leais e desinteressados, que o grave problema a contornar seria a luta entre os srs. Pedro Kuss e Athanagildo Schmidt. No acreditei, porm, levasse o sr. Pedro Kuss seus casos pessoais li influirnas deliberaes do Conselho de que faz parte:' Enganei-me.

    Logo no terceiro ou quarto, ms de gesto, quando era objeto de votao uma tabela de aumento aos funcionrios da Federao, percebi serem procedentes as advertncias que me haviam feito.Desenrolou-se, assim, a votao: numa relao figuravam os nomes de

    CIRCULA AOS SABADOS

    15 milhes de cruzeiros, semauxilio algum do Governo Federal.

    o Grande Catarnense inicioua campanha em Jaragu e terminou em Cruzeiro do Sul visitando nessas escurses cs municipios de S.' Bento, CampoAlegre, Mafra, Itaipolis, PortoUnio, distrito de Caador, Riodas Antas, Perdizes e outros;Nssa longa e penosa viagemsem banquetes nem churrascos,quas sempre em lombo de burro, discursou, falou, aconselhoue instruiu, aliciando o concursodos lavradores.

    Os' primeiros resultados, fo-ram asss auspiciosos, pois jem 1925 a colheita do trigo emSanta. Catarina, de qus nulaque era, atingu cerca de trsmil toneladas, orando hoje por50 mil exportveis. portanto com justo orgulho

    que podemos proclamar alto eem bom som, que a campanhado trigo em nosso Estado, foi

    Mais uma linha de onibus, A pedido do empresrio, torno

    pblico que a Empresa Sta. Mariainaugurar; dia 10 do atual, umalinha de onibns de Canoinhas aFelipe Schmidt. Tres vezes por semana, em dias

    alternados, passar pelas localidades de Paciencia Neves, Farturae Serrito, e nos demais, por Valinhos. Bonetes, Encruzilhada ePiedade.

    O horrio ser o seguinte: partida de Felipe Schmidt: 7 horas.

    de Canoinhas: 16.30 horas'Joo Augusto Brauhardt,

    o ,DRAMA DA TRITICULTURAEM SANTA CATARINA

    Li, h dtas, sob o titulo aci-. ma, interessante folheto, no qualo dr. Carlos Viana, ccrrespondente do "Dirio da Tarde", doRio, reproduz uma entrevistaque lhe foi gentilmente 'concedida pelo ex- Presidente Dr. A;.dolfo Konder.

    Diz ele, nesse notavel documento histrico sobre o desenvolvimento da cultura' tritcuIa no Brasil, que enche dejusto orgulho' a ns, os catarnenses, que hoje quando surgemtantos que se julgam pioneirosda cruzada do trigo no Brasil,nada mais justo, nada mais nobre do que voltarmos as vistaspara o verdadeiro iniciador dessa cruzada, para o ilustre catarinense dr. Adolfo Konder, quej em 1927, quando Presidentedo Estado de' Santa Catarinateve a feliz ideia de incrementar, por todos os meios ao seualcance, to nobre cruzada.'Pela leitura no mencionadofolheto verificamos quo grandes foram q,s obstculos' queteve de eraifremtar o Dr. AdolfoKonder para . levar a bom trmo sua iniciativa.

    A campanha foi custeada escassamente pelo Tesouro do Estado, cuja receita na poca 'orava em redor de uns pobres

    todos o funcionios da Federao, iniciando pelo do Gerente, sr.Athanagildo Schmidt, seguindo-se os nomes dos demais. Correspondendo a cada nome constava da relao o salario ento percebido pelo funcionrio e o aumento proposto, Votavam, um a um, os membros do Conselho, O sr. Pedro Kuss, consultado, cobriu com a dextrao nome ,do sr. Athanagildo Schmidt e proferiu o seguinte e edificantevoto:

    H

    daqui pr baixo eu apravo" ,..'

    . .

    No seria. ne:essri

  • 1

    IH'......_IH... .;......:II. u ................................................ ".:"!i::.' PRINCI'PE ,BAZ.A'R.. "a ::.r.rl$tides iener !!i:' ,Trn,artigos para pre-

    CIRURGIO.DENTISTA, > 5i ' sentes de" N-atal que ::=:;=:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::==:::;&:::::::::::::::;::::::::::;::1:::::::::::::"ir

    .

    constitui homenagm'

    ,:: ' , ,!

    ,

    .

    '., \ ". ' II

    aloJ)X" Pontes ,'Moveii e ::fixas '., I \agrad: tZtrr::a&de, i Qan((r Ind. e,.(oni e Sta: '(al'arna S/A',",. ._ " , ',':: ", ii, Mtriz; ITAJA . ',-", Ende,ro telegrfico: c:, I N C O

    1,D,taduras', Anatomic8S ' , ,- U, Consertos reformas de bi- ii:c,, _

    T' , d "D .: 't.

    '.Rua Vidal Ramos,. . ii ccletas, triciclos e carros !i'.. COMIAS 'DE MOUIMEHOxas.. e

    epsONrA 'A PRAZO: ..;, -;

    '

    SANTA CA l'ARINA ii . para crianas H A. Qisposio' ,'

    2%a. a,.. Com aviso de 30 dias: 4%.8... :: O':'fl"(I' nJ"a R' 'I'a':mp go' 5i' Lpiti.tadla

    .

    . '.'. 34o/cOo. a.' :. ;: i :: 6900

    'h

    :41h500oa. 8.HII-_lI..-- :.:.. '. e a .. ar leu ar ." a 8 .. a 8..:.._.,, ._ \ .,'.IlII_.. - .. , '._ ',_._ ".' - ' . - o . . ( -, . ,- o . , .'. , II Lirr1itad8:spec8l4112%a:a. ." ", "120< ,,'! '51/2%8.8.::. " " . 1 ano 6(Yf .. 'e I: 10"

    F.'otoJoo -:. ii ,DEP_>SITOS.:.POPULARES, 5%, II. .; ,ii Agencia nesta.cidade li Praa Lauro Mller, esq,R Major Vieira ii:5 '_"-:,, -.

    .

    ','"", ",' .: .: '>

    - ." ':. ii

    ii, A9rUma'conta no' .' II

    o ::JI::::===::::::,:=::r:::::::::I::::::::::::::::::::II:=:=:::::=II::::::::I::::::III::H::I=:::::I=

    . SIRVA-E' DE QUEM QlUZER ...':':_ ,o _ __ ,Mas s, quizer serbem servido, sirva-se 'da

    ;trahp"rtd(;ra:, W()lfra Ltda.o':>",:

    '

    ',',"

    ,.,.:,-

    '>cs '-> ,>-'.' ,_ '-',

    o

    ",:"">..>-'> ' : __

    ,'S PAUL")._', ,,' ,'.

    .e, Cmpos;' 272"

    ;' F'e: "_,' i-66".55

    "

    CANOINHAS,

    A' F. Schmidt, siri'

    .

    Fone - J12:9;:. ,.' .. '

    -: ,:", S,ervimos.' brn para -servir sempre.'J,: ",-. ...;:o,,, _

    .... o .- _ " ,

    :;()L'F'ijEDO'-SCU'L:r,Etus::' f J'ngnbeiro;-:Cjvil \ .; Arquiteto

    , ;,.:_"

    ....

    . COHSIRUO,ES EM GER'AL .... ';'.

    :lrflios.i de. lyenria ou .de . madeira. ';. Barra(es,:,' '.' - Reforma', de' (asas, e outros, servl(os .'

    c' ;, Projeto e fisc'.lizl(o '. peci" proprlo' engentiiro ", -, :-" ,:'' _-:;, ., ":'- ,:'-', ;."_";. ':'":''J

    tj;.,lfD.r:'-rh1ando de Lara},;j ,}{" Trafamentos e ope,raes 'ds doenas dos'OLHOS

    .

    ,OUVIDOS - NARIZ E GARGANTA .

    ,_ "c' oI;.' ,(. -"'- -'

    -; 'o

    . TR T ,,' '-O l\10DERNO DE SINUSITE E..

    '( O DO BaCIO (PAPO) ,.' .:Jariamente;'a 1 s 6:30 hs. ('iardf:'

    " ... sba.oi as 9,:'sJ2_hs.,(de'rrfanh'). ,ons,ultrio perma. ;nle:', Of,tTO UNIO .,.,' .,'r.,;.u""o'!".'o ,,'- _ ': ',--:;' o'" .':' :.-; :' 0", 0' o,' ',' :;

    ,

    .;"- -

    ...'

    '. '" - SEU FOTOGRAFO .

    .'

    Pra I;auro MllrCANOINlt'AS '.:- Sta:' Catarina

    Crnpleto servio de, -atelierHeportagens -:.' Seco especializada para 'amadores - Venda defilmes .' fotografias com:

    Hapides e Perfei

    Molduras:Uma 'ininid!lde de tipos a '

    seu agrado preo ;de' fabrica ..'s na

    ,

    . Vidraa!i Can'oinh

  • ;,, . ,'J;, !if.> ,: ,';:' _

    ESPORTES ,Se,rraria Venda:Vende-se .uma, completacom todos osacessorios, 'comou. sem" maquina. Registrada 'no I. N;-' P.

    Tratar nest 'redao,'

    PREFEITURA MUN'ICIPAl DE 'CANOINHAS

    "'1",

    E'rval, campeo do Torneio Tricolin ;.. Amanh: Bela, Vista x Canoinhas . - Movimenta-sea cidade, 'para o prlio da. deciso, 'dia 23 - Noticias diversas

    A Soco Esportiva Eroal 're- do', Bompeixe, Tens,'R.t!i- preparam-se com assiduida- na tlremos a extrea do sexcem fundada' levantou 'com miro! Sadi, Riecke, Orlando de para a contenda e 'a per- 'tetoAe. 'voley da'mesma. Serbrilho e classeso Torneio Tri- e Vicente.

    '

    gunta geral a mesma: Quem seu dverserio a equipe B do 3- S. E. America 11 p.p,colin Jog_ndo sabqd ,!Uimo AMANH, na bllixada do vencer? Broal, gentilmente conoidada 40

    - Tres Barras se 12 [J.p.com equipe 'i0 Gindsie Sa- Municipal teremos a penulti- VINDO de [erias j assu- para esta pbrtida; Vestiro .oCUPA . ..,4 LIDERANAgrado Corao..de lus nu- ma rodada do certame da miu a presidencia do Mais o uni{ormp verde e branco os da" tabela es Aspirantes oma luta renhida dtsputad_a . Lec. Querido a pessoa ilustre de novos cracks .. do Erval Sil- C

    "

    h E C 2 ppI P I b1::'1 L" v

    'h I. anotn tas .' . com c. ""Pa mo' a, .a mC!, 50 t"essaz,,!, o Dr. Haroldo Ferreira. O vtno, U1Z e xarsc e. d d P I I.

    O,sextllto de Rzecke, na pri- So litiganles os esquadres' secun a o e ptranga com'

    do- Bela Vista e Canoinhas maioral: canoinhista toi ho- TE"OURINH:'!I o media di 3 pontos perdidos....eiro e segunda partoida,lio,.

    "oJ iv i : i'1 '... - ". . E C O t ld t do +' menageado com u.ma churras- reito do C A Cu I s Penaux; havendo a melhor: de 3, con- i. . S o oanos u o ta- .

    .. r o enaux, PROVAVEL que s.e rea-d

    . ro para, u,ma Vitoria con- .cada ontem, oferecido pelos esteue de visita a nossa cida-sagran_ o-se .as!1Jl supe! ti' b P" t,. atletas do club. de. Correio do Norte dese-

    Iise a excurso do esquadrocampeao com justia e mert- quan o osa tn-ru ros

    te en JVI... ,de Tito a S. Francisco para.

    to do torneioquedespertou a dem passar por este forte VANI,.o popular treinador ja felicidades ao Craque .ois iogos naquela cidade nosatno dtl vQley canoinhen- aduersario para permanecer do Canoinas E.C. voltou tni- Brusquense. praximas dias 15 e 16.

    '

    P bT" l'" t na liderana Junto a o Ip i - nar a equipe. l comandou 'SI. ara ens erva, tmctas e"

    r a nga. .

    os ensaios dsta semana e E A SEGUINTE a situa- Q' CANOINHAS E.C. estbem; entraste na arena espor- o dos clubes q'ue disputamt quistando brilh t O ASSUNTO obrigatorio vem como sempre=ogradan- - . .em entendimento com o Bae-wa con I an e- d h' d' loi o atual campeonato:

    '

    di d T'

    mntente um titulo, desejamos no meio esportivo local con- o -em c eto a 'irea , a tn- pen t e I aragua para duasa Diretoria uloi-oerde muito cernente a deciso do campeo- rubra.

    '

    10 -;.' CanoinhusE, C. tp.p., ' exibies em principias de de-P P S-

    c

    t lei P.

    di HOJE A TARDE 10 1'P' D CIp sembro, naquela cidade.!ucesso ara Q 01'VJr,. ao na ,o e eceallO 1lO roxlmp ta . na cn- - tranjfa 1.'. p..campees pelo Eroal - Clotar- 23. Aloi-rubros e alui-celestes cha da Congregao Mana- 20 ..:... Bela Vista-E. C .. 7p.p. " 0B.SERVADOR

    Servios por ElementosAnlise dos -- ExercicioMaterial '

    Permanente.- 2 ..;

    ================================ ==========================

    Cr$

    1.000,90

    'PessoalVariavel

    - 1-

    PessoalFixo,- O -

    Cdigo,Geral S E R V I co S

    12.000,00'

    " ADMINISTRAO"GERAL,Legi.slativo-Cmara Muncpal r,Executivo -' GovernoAdministrao Su.periorServios Tecnicos e EspecializadosSeryr-os Diversos

    o(6"0204O 70,9

    '

    TOTAL

    EXAO E FISCALIZAO FINANCEIRA.Administr:ao Superior"-Servios ,de ArrecadaoServios 'de Fiscalizao

    '1'"

    ',10.( 11 2

    85.000,00

    1.COO;OO

    10.000,00

    Cr$,

    1.000,002.000,00

    , 11.000,006.000,9

    Cr$89.000,0925:000,0016.4Qo,00'4.530,004.800,00

    139.739JOO

    ;2,25,"28 9

    22.600,00 '85.000,00 10;000,00I---------I--------I-----III

    8.400,06

    TOTAL

    SEGURANA PBLICA E ASSISTNCIA SOCIALServios DiVersos 'de Segurana .PublicaSubvenes, Contribuies. e AuxiliosAssistncia Social'

    ,

    ,TOT,AL,

    , EQUCA'PBLICA':Adri:':iinistra,b Superior , .' ' ". Ensino Primrio" Secundario" e 'ComplementarServios' ,.de:jns'peo

    .

    . S'ubvnes,"80ntribuies e Aux'ilios .. .

    ',;j, ': ..

    ;_., . T' O T A:L

    SADE PBLICASubvenes, Contribuies e Kuxilios

    " Servios Div,erss ,

    I,

    366.170,0015.600,00

    12.000,00

    381 ;'770,0044849

    ,----- -------------

    .

    16:000;00'

    'l'OTAL:FOMENTO

    Fomento da Produo.VegetalFomento da Produ' Aimal

    TOTAL

    SERVIOS" lNDUSTR IAIS 'Industrias Fabris e ManufatureirasServios Diversos

    , 8.400,001.000,00

    --9.400,00--'----I

    12.4oo,O21.000,0033.400.,00

    .

    6 _6 ,4,69

    77 37 4,

    DVIDA PBLICAFundada-Intna Amortizao e ResgateJuros

    .,

    TOTAL

    SERVIOS DE UTILIDADE PBLICAConstruo e Cobservao de,:'Lcgradouros PblicosConstruo e Conservao de Rodovias - DMER - Servio de' Limpeza PblicaConstruo e Conservao de Prprios Pblico, em GeralIluminao PblicaDiversos '. '"'"

    88 18 2a 5878889

    32.400,00224.400,00

    160.000,00 '

    76.100,0016.000,00

    26.000,00

    1.000,00

    16.000,00

    4.000,00,20.000;00'-24.000,OQ

    30.000,OO50.000,00,4.000;001.009,00

    3S.boO,oo10.50,o45 . .500,00 1,5

    8.400,00. 3O:;{23';60

    ,.. 90.176,40129.006;00

    . 4.600,90'.' 20,600;0'0378;17'0,00

    3.000,00..

    18.600,00'82.63q;0,0 8?630,00"90;;23900: ,560.ob, 16,7

    , '

    30o!?Q,O';p;bo

    30.oe,0,0063:000,00

    93.QQP;oQ 93.000,o ,.' ;.3,1

    I

    , 25,000,001 o.oo,oo

    . 35:00b;ciQ 1,2 "

    40.000,00t40 ..00o,qo

    262:400,00, 51 .500,00.20.009,00

    , -'2.000,0054.000,00,

    '. ,3.50:000,001.204.900,00

    '256:'80{},O,

    1--------

    ,

    44.160,00

    '54.000,00.

    _ 35q.ooo,00I---I---I

    85.000,00 ' < 584'.000,00

    .I

    2.00'0,00155.bOO,001:'],000,00'1'47.440,00.66.27"(j,0 I----3B7.710,oo

    38.OO,00 161.500,00' 1.457.47'0,00

    '_'_fr ;____1,4 :::::5,=4_=_=_=:=_=_4:8:,7:"::=::::::::::__

    TOTAL

    ENCARGOS DIVERSOS PssCial-rirativ', .Indenizaes, Reposies, e Restituies,Ericargos Tnin'sitorios

    '

    ',; "Premios" de Seguros e Indenizaes por AcidentesSubvens, ContriQuies e Amlios . '

    .

    Diyersos.

    99 O9293, 4'989 9

    TCfTAL

    "';' ,:Prefeitura Municipal,de Canoinhas, '.10

    Prefeit

    Acervo: Biblioteca Pblica de Santa Catarina

  • CdigoLocal

    33 O3 033 03 13 03 23 043 04 13 04 23 3

    3 303 30 1

    3 30 2

    3 30 3

    3 313 31 1

    3 63 603 60 13 643 64 13 83 843 84 1

    3 84 2

    3, 84 344 84 844 84 14 94 94,4 94 14 94 2-4 94 355 151151115 135 13 15 25 215 21 15 235 23 166 46 416 41 16 41 26 41 36 96 916 91 1 .6 936 93 188 1

    8118111

    8112

    81138 138 13 18 148 14 1

    8 14 28 14 38 2

    8 208 20 18 20 28 20 38 20 48 20 58 20 68 218 21 1

    C ORREIO DO NORTE8-11-1952

    TITULOS

    PREFEITURA MUNICIPAL DE (ANOINHAS.'Balancete da Despesa Or

  • ."\ -

    CORREIO DO NORTE 8-11-1952

    'GOVE'RNOCdigo

    . Mutaes"Desigao da despes Efetiv patrmo- TOTALgerl nas .

    ..

    8 87 Construo e Conservao de Pr6- .,prios Pblicos em Geral I '.S 87 2 Material permanente 1.000,00fi 87 a Matrial de Consumo 1.000,00 - . 2.100,00li 88 Iluminao PblicaB '88 4 Despesas di versas 54.000,00 54.000,00li 89 Diversos .il 8 4 Despesas diversas 350.000.00 350.000,00

    Total dos Servios de Utilidade Pblica 1204.900,00S 9 ENCARGOS DIVERSOSh 90 Pessoal Inativoil 90 O Pessoal fixo 44.160,00 44.160,00S 92 Indenizaes, Reposies e Restituiesb 92 4 Despesas divei:as 2.000,00 2.90,00

    Anexo ao .Orantento

    8 !JS Encargoe Transit6rios8 93 o Pessoal fixo 3.0'08,00 "f

    I

    \iI 93 1 Pssoa variavel 8.000,008 93 4 Despeaas diversae 15,5.000,00 166.000,00 J8 94 Prmios de 'Seguros e Ihdenizaes

    u!

    'J,." por Acidentes.'

    8 94 4 Despesas diversas 17.000,00 17.000,00.

    "

    8 98 Subvenea, Contribuies e Auxilios ;8 98 4 Despesas diversas 147.440,00 147.440,.Q.9 8 99 Diverss- I8 99 4 Despesas diversas 66.270,00 66.270.00

    ' J

    Total dos Encargos Diversos 442.870,00TOTAL GERAL DA DESPESA 3000.000,00

    Alt. 3. - Revogam-se as disposies em contrrio.Canoinhaa, 1. de Agosto de 1952

    _ BENEDITO TERE'ZIO DE CARVALHO JUNIOR Prefeito/ Publicada II presente Lei no Jornal "Correio do Norte", em 8 de

    bro de 1952.Novem-

    OSVALDO F. SOARES Secretrio

    da Receita para 1.953,

    CdigoGeral

    0111o l 1011'3o 18 3o 25 2o 27 3

    11121 15 41 22 41 2l.41 24 1

    2 01 22 02 o4 t2' '0'4 1.04, 14'

    , 4 15- 4 Ui o ,612 6 14 6 20 o6 21 o(} 22_ o6 23

    ' :.

    DEN'OMINA'O TOTALI N C rn E N C I A

    Imposto Territorialimposto f>reialImpotd Q!>t nl:lusti'ili -e PrnssesImposto ' ic '" - ,:Imposto sobre Explorao Agrcole e Industrial'Imposto. sbre Jogos Diverses '

    TOTAL DOS IMPOSTOS.Taxa de Conservao de Eshadas

    Taxi' de Assistntit'l SacilTaxas e Custas Judicirias e EmolumentosTa,x ,de Fsclzao Servbs Diversos

    .

    Taxa de' Limpeza Pblica 1 :__ 2_0_.0_0_,o_:_'O_Q_I. I__----I------I-----1TOTAL DAS TAXAS . . . . . . . 2.OOO,00 150.000,00

    Renda Imobiliria . --I'7'a-.O-o-O-,O-O------'---

    Retida de Capitais 3.000.00. o.l' l!.iOOO ,'00Red!ita de Cemitrios , iJ

    :\ot' 'pl'te mpnto Federal sobre Combustveis Lubrificantes -21U.00'O,OOCot parte Imposto sobre Renda

    .

    4QO.000.00'Cot prevista no 'art. 20 di Constituio 'FMel'l 190.0,00,00Cota prevista rio arL21 tia tbti'StitUio Federl 10.000,00Cobrafi da Dvida' Ativa 32.00o,b

    '

    Receta de Itideniz8 e Restituies 52.000,00Contrbues Diversaa: . 2.OO\OO;'Muas,.' 20.000,00,Qpera.es, de Crdito 40.000,00Ev.e.turf'

    ,

    .ooo.o985.000,bt> ' 3248_:__---I------I------I,-----I---I--I

    '985.02.0,0,0 410.000,00 300.000,00 ' 1.25fi.ooo,oo: 50.000,00' 3.'Q:oooloo 100,0

    Cr$

    o 1 12 13 4====-=========================-== ===========*===========================C C C C C:

    Io.ooo.oo-]"240.000,00

    %

    810.000,00440.000,00

    . 150.000,00 {5.000,00

    I----------I----------I390 ..000,00 150.000,00 1.255.moo,00--------:---- ----I----------l-------I

    150.000,00

    . ;.'.;'$:."r :-;f.

    l' ,. :.:.

    '." TOTAL DAS, DEMAIS, RUBRICAS..

    '

    "TotAL GERAL, .

    I, ,

    5,.000,0015.000,00 .

    30.000,00

    50.000,00

    , J,

    t

    " _. -" .

    '-_.-., 32,8 13,7 10,0 41,8 1,7'

    '100,0 %

    i):lgarismos da Receit -:- Incdencia dosSem classificaoPropriedade

    . Circulao da 'riquezaA tividatle de contribuintesResultante

  • Jovem' vaidosa, a virtude santa.E tu s vives da iluso to alta.Pr que tu trocas o que mais encanta,P'rum sonho louco que na mente exalta?

    Na grande sala da opulencia tanta,Da terra aos grandes teu sorriso salta,

    Mas ao mendigo, cuja dor espanta,D-lhe o despreso, cometendo a falta! ...

    Lembra-te, louca, que a beleza tua,Sublime encanto de teus atrativos,H de tornar-se numa ossada nua!...

    Triste lembrana pr os que so altivos! ...L onde' a morte seu. poder ata,

    Sers espetro de assombrar os vivos.

    PAULA FREITAS

    ANIVERSARIANTES DA SEMANAHOJE: Sra. Otailia, .esposa do

    sr. Hercilio D. da Silveira; Marli, (ilha do sr. Ludovico Bra; Mara,

    filha do sr, W. N. Prochmann:sr. Vicente Novak.

    AMANIJ:- Sra. J98na, esposa' do sr. Paulino Furtado.deMello;sr, Ernfried Marzall e HonoratoB. Pacheco; sra. .Jlia, esposa dosr. Walter Witt.

    SEGUNDA-FEIRA:- Sr. Miguel Procopiak; sra; Irmengard,esposa do sr. Hugo Peixoto; Eunice Maria, filha do sr, "Franc!s,co Zaziski; (sr. Max Khler.TERA-FEIRA:- Sra. Helmll,

    esposa do, sr. Wiegand Wiee;Carlos, filho do sr. Henrique PaJl-

    sos; sr. Carlos Mlbauer: Mariadas Graas, filha do sr. Antonioda Silva de Santa Haide: [ovemAgostinho V, Simes, residenteem Maior Vieira.

    . QUART-FEIRA:- Haroldo, Ii-. lho do sr. 'Guilherme Mohr..

    '

    QUINTA-FEIRA:- Sra. .Aurora, esposa, do sr. Rodolfo Jablons

    . ki;sr. Rodolfo Schumacher; Ivo.

    ne, filha do sr. WilIy Goraeltz.SEXTA-FEIRA:- Carmen Lu

    cia. filha do sr. Dr. Aroldo C. deCarvalho; Terezinha de Jesus, Iilha do sr, Joo Frst.; Leda, filhado sr. Jaeob Seleme,

    Aos aniveU,arial)tea nossos pabens e votos de feijcidades.

    "

    I A Direo do Ginsm da Escola Normal Sagrado Co- o rao de Jesus faz ciente que os Exames de Admisso ao o .curso Gnasia. se realizaro nos dias 1, 2 e 3 de Dezem- bro proxrmo vindouro, '

    IDocumentos indispensveis:

    I1) -Certido de nascimento; .:, 2) Atestado de sade e vacina; :

    Tod os 5 com firma reconhecida 6 retratinhos 5>4 jL'

    -,,

    A DIRETORAr I

    @@!i)

    ,

    .

    Agora sim, um sortimento completo de bo- .lnhes, e outros enfeites para pinhelrlnhos Nosso sortimento no tem rival. * Padres exclusivos

    * Cores alegres '* Qualidade comprovada

    * Preos? o fregus quem faz .. sempre na

    ! Casa.

    Schreiber m,. Quem que no "sabe? .

    .

    T 'O:'0'1:"1'.-'-.........: , !O .lIioMrliiiiiiiilil ' .-'1::11:

    ,

    AVISO DA AGNCIA Ano 6 - CANOINHAS - s. 'Catarina, 8 de Novembro de 1952 - N.229.;

    RENNERRoupas para Natal . ano No-

    vo aceitamos encomendas detrajes sob medida destnadospa-ra 8S festas de fim de ano, atdia 15 de Novembro,Os pedidos feitos depois de

    15-11-] 952 sero atendidos coma maior brevidade possvel, porm, sem compromisso de entrega para Natal e ano bom.

    Renner garante a qualidadeporque

    . fabrca seus prpriostecidos.

    JOS ZADROSNYGUARDA-LIVROS

    Reg. N. 0452 - CRC/SCaceita escritas avulsas, contratos,distrates e alteraes sociais, re

    gistro de livros, firmas, etc.PAPANDUVA

    ErnolduraceslQuadros Santos, servio

    perfeito e garantido.s na

    Vidraaria Canoinhas Ltda

    -Um presentecomprado na

    Casa .Erlifasempre- agrada _

    ceQ&U&UUiUiU&Ul&UUlUin'm'aa

    -

    .

    mg Em um mais notvel lanamento rG

    I A CASA VICTORIA Ece Vender como "Artigo 'da Semana" do dia 10 se- m,m gunda-fera a sabado dia 15; .. Creme dental das m

    seguintes marcas: Kolinos, Phillips e Gessy pelo I,-

    m preo de- apenas Cr$ 4,40 o tubo. m

    . A' venda qualquer quantidade mm Preos exclusivamente a dinheiro mm Economise de verdade comprando o Artigo da Se- m'

    m mana, e para a proxima aguardem uma super-oferta ..1 Rua Paula Pereira S/N - Fone 255 maaaam

    N 01 V A DOCom a gentil senhorita Emlia

    Ruth, dileta filha do sr. HugoBrauhardt e exma. esposa, residentes em Felipe Schmidt, contratou casamento, dia t-. do corrente, o jovem Altair, filho do sr.Max Kessim e exma. esposa; residentes em Anita Garibaldi:

    Aos noivos, nossos efusivos parabens, bem como aos seus dignos progenitores.

    Em su-a casa existemvidraas .quebradas? _Disque para fone 277 e a

    Vidraaria Canoinhas Ltda. atender com .prazer a domicifio

    ,

    T b --t ?em OI1l go-s. o.Tome Caf

    818. Tereza16PPfqCQ.r-,

    Um rapaz, para srvios.ves. Tfatar:-,8'

    CASA 'SCH'RJ:,IBER

    Presentes I Brinquedoso maior sorti-

    mento da pra-para todos os

    fins. - Presen

    tes para ho

    mens, mulhe-para arvore

    res, crianas,

    moas e moos

    Carnaval

    1'Z9'. .: . " :\. .'.............

    t

    Distribuidor de

    car-.

    lana perfume

    Colombina

    M,scaras e en-tes festas,etc. feites de salo.

    Fa uma visita, certificando-se dos preos

    CiDe "Vera Cruz"APRESENTA

    HOJE:- A's 20 horas

    Jony Weismller estrear nogrande filme

    A Ilha dos PigmeusPerigos, Emoes e aventura

    entre animais selvagens3 e 4 episodio O NOVOROBINSON CRUSOE'e Amanh s 14 horas

    Reprise do Filme de sabado

    AMANH: A's 17 horasI

    James Cagney na magistralpelicula

    O 'amanh queno vir'

    Cruel, Prfido, Ferz o seucaminho estava encharcado

    de sangue e lamaImproprio at 18 anos

    as 20, horas

    .2 filmes espeteculares

    O amanh que no virA pista do renegadoSegunda-feira: REPRISE

    A PISTA DO RENEGADO

    Tera-feire> A's 20 horasUm milho de gargalhadas o que nos promete Jack

    Carson em

    Sorveteiro em apurosuma gosadtssima comedia

    1 e 2 epsodo do srriadoSup_er 'Homem - .:

    Qurta-feira:- REPRISE._

    QuintaFeira as 20 horas.,

    .

    ..

    _ O que pode .'um beijo.

    -

    -

    -com-Dan Dayley e AneBaxter - Trata-se de unia

    -

    comedia lojca, cheia das 'mais imprevists e divertidas

    perciasSexta-feirar- REPRISE

    Para sabado prximo:Um grande filme em Tecni-

    color.

    EPOPEIA- TRAGICA'Domingo proximo

    Novamente -Oscarto omaior cmico do,Brasil em

    E O - mundo se divrteAguardem- para breveNeve e Sangue

    Amar foi minha rtrirraEra uma vez um

    vagabundoNoite p6s 'noite

    Vestidos bons! Vestidos bo-) ,

    nitos! Vestidos baratos!

    sempre na

    Casa Erlita'

    CONTRA cur.- "_ _'\ ...'.

    f

    QdIfA DIS CI jBuas E BntAt. ,

    -'"

    , AFECCO_U;'.I

    $,

    \

    COURO CAlIEttnKl.

    .....

    ' .

    I'T:' "''-9 CI.', -':,- c') fX('.n,--- --_.... ., ...._ - ---

    PARA FERIDhS,E C Z E MAS,IN FLAMACO E5,C o C"E I R AS,..F R I E I R A 5,E 5 PI N H/A, 'T . ,

    Acervo: Biblioteca Pblica de Santa Catarina