O ESPAÇO FÍSICO ESTÁ ADEQUADO? UMA ANÁLISE DOS .O ESPAÇO FÍSICO ESTÁ ADEQUADO? UMA ANÁLISE

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of O ESPAÇO FÍSICO ESTÁ ADEQUADO? UMA ANÁLISE DOS .O ESPAÇO FÍSICO ESTÁ ADEQUADO? UMA ANÁLISE

  • O ESPAO FSICO EST ADEQUADO?UMA ANLISE DOS ESPAOS FSICOS DA CMARA DOS

    DEPUTADOS SOB A TICA DE SEUS USURIOS

    Valrio A. S. Medeiros(1); Izabela R. M. Cunha(2); Thaisa M. Leite(3)(1) UnB/Cmara dos Deputados/Unieuro, e-mail: valerio.medeiros@camara.gov.br

    (2) Cmara dos Deputados, e-mail: izabela.rebelo@camara.gov.br(3) Cmara dos Deputados, e-mail: thaisa.leite@gmail.com

    ResumoA Cmara dos Deputados, atualmente composta por 6 edifcios em seu Complexo Arquitetnico Principal, ocupa uma rea construda de aproximadamente 173.000m. Alguns desses espaos j experimentaram modificaes de uso e ocupao em relao ao projeto original (alguns contemporneos construo de Braslia) devido ao dinamismo espacial da instituio, seja em funo das atividades ali desempenhadas ou do crescente nmero de pessoas que circulam e trabalham diariamente por esses espaos. Atualmente o cenrio de conflito, com significativos quadros de carncia de espao fsico para o desempenho das atividades legislativas e administrativas da instituio. Diante desse contexto, o artigo visa analisar os espaos fsicos da Casa Legislativa, em particular aqueles pertencentes ao Ed. Deputado Flvio Marclio o Anexo IV que contm 432 gabinetes parlamentares. A estratgia adotada foi o estudo de caso com o suporte metodolgico e ferramental da Teoria da Lgica Social do Espao e da Avaliao Ps-Ocupao. Para a coleta de dados foram realizados levantamentos in loco, contemplando entrevistas com os usurios por meio da aplicao de fichas de coleta de informaes do espao fsico sobre uso e ocupao. Os resultados obtidos geraram um banco integrado contendo informaes de natureza espacial, fornecendo subsdios para projeto e manuteno do edifcio Anexo IV. Palavras-chave: uso e ocupao dos espaos fsicos, qualidade dos espaos fsicos, plano diretor de uso dos espaos, Cmara dos Deputados.AbstractThe Chamber of Deputies, currently composed by 6 buildings on its Main Architectural Complex, occupies an area of approximately 173.000m. Some of these spaces haveundergone use and occupation changes in relation to its original design due to the institutional spatial dynamism, because of the activities carried out in the Parliament and the increasing number of people who work and circulate there. The result is a scenario of conflicts among units, which affects the performance of the corresponding legislative or administrative tasks. In this context, this paper aims at analyzing the built spaces of the Legislative House, particularly those belonging to Dep. Flavio Marclio Building Annex IV (432 parliamentary offices). The strategy adopted for the case study was associated with the Theory of Social Logic of Space, as well as the Post-Occupancy Evaluation approach. For data collection, surveys were conducted, taking into account interviews with users and application of forms for collecting information about space use and occupation. The results generated a database containing information on how use and occupancy occurs at Annex IV, offering support for design and maintenance strategies. Keywords: built space use and occupation, quality of built spaces, master plan for the use of spaces, Chamber of Deputies.

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3931

  • 1. INTRODUOO presente artigo visa analisar os espaos fsicos da Cmara dos Deputados (Braslia-DF/Brasil), em particular aqueles localizados no Ed. Deputado Flvio Marclio (Anexo IV), que abriga 432 gabinetes parlamentares. O edifcio um dos seis pertencentes ao Complexo Arquitetnico Principal da Casa Legislativa, situada ao longo e no entorno do Eixo Monumental e da Praa dos Trs Poderes, totalizando uma rea aproximada de 173.000m. Oestudo objetiva investigar a relao entre a oferta de espaos fsicos e o desempenho das atividades legislativas e administrativas na instituio, explorando a opinio dos usurios.

    Para o desenvolvimento da pesquisa, a estratgia adotada foi o estudo de caso com o suporte metodolgico e ferramental da Teoria da Lgica Social do Espao (HILLIER e HANSON, 1984; HILLIER, 1996), bem como da Avaliao Ps-Ocupao (RHEINGANTZ et al., 2009).Para a coleta de dados foram realizados levantamentos in loco e entrevistas com os usurios(walkthrough) com a aplicao de fichas de coleta de informaes do espao fsico sobre uso e ocupao, natureza do espao fsico, mobilirio, adequao ambiental, acessibilidade, qualidade do espao de trabalho, quantidade de funcionrios, dentre outros (Anexo 1). O levantamento foi realizado no ano de 2010, contando com uma equipe de arquitetos,engenheiro civil, projetistas e estagirios de arquitetura (mdia de 4 a 5 pessoas). Posteriormente, os dados coletados foram inseridos em um Sistema de Informao Geogrfica (geoprocessamento), o que permitiu o mapeamento e anlise das informaes coletadas. A pesquisa sobre os espaos fsicos da Casa Legislativa est vinculada aos trabalhos tcnicos da Coordenao de Projetos do Departamento Tcnico (CPROJ/DETEC); ao desenvolvimento do Projeto Estratgico Plano Diretor de Uso dos Espaos (CT01, 2010; BRASIL, 2010), integrante do planejamento da instituio; e s atividades de investigao deGrupos de Pesquisa e Extenso do Centro de Formao da Cmara dos Deputados (A investigao da forma-espao em edifcios complexos: estratgias para gerenciamento e planejamento de espao fsico na Cmara dos Deputados, finalizado em julho de 2011, e A poltica do espao: uma investigao comparativa entre a estrutura espacial e o desempenho das atividades em Casas Legislativas Congresso Nacional/Brasil e Assembleia da Repblica/Portugal, cujas atividades foram iniciadas em agosto de 2011).

    2. CMARA DOS DEPUTADOS: ED. DEPUTADO FLVIO MARCLIOO Edifcio Deputado Flvio Marclio, ou Anexo IV da Cmara dos Deputados, surgiu pelanecessidade em abrigar escritrios individuais para 420 deputados e suas equipes de apoio imediato, a partir da mudana nas polticas de alocao de espaos e do aumento no nmero de parlamentares na Casa Legislativa no final da dcada de 1970. Situado na via S2, o prdio foi oficialmente inaugurando em 1981, contemplando o ltimo acrscimo significativo ao Complexo Arquitetnico Principal da Cmara dos Deputados (CT01, 2010).

    O projeto, proposto pelo arquiteto Oscar Niemeyer no perodo de 1977-1978, consistia em uma soluo composta por um bloco retangular com dimenses aproximadas de 205m x 17m, com 11 pavimentos e garagem coberta (Figura 1). De acordo com a concepo do arquiteto, os espaos existentes do 2 ao 9 pavimento seriam destinados aos gabinetes parlamentares, com estruturao baseada em mdulos de 6m x 6m(Figura 2). Esses mdulos seriam providos de divisrias removveis, flexveis [...], aptas portanto s modificaes que cada um preferir (NIEMEYER,1977). O trreo compreenderia as reas de acesso e comuns, enquanto o subsolo seria destinado aos setores de mecanografia, manuteno, depsitos, etc. No 10 andar, haveria um grande restaurante com capacidade para 300 pessoas abrindo para um grande terrao ajardinado, a permitir ampla vista da Praa

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3932

  • dos Trs Poderes e do entorno imediato.Para aperfeioar os espaos da edificao, os dois volumes correspondentes s circulaes verticais estariam destacados do bloco, onde uma seria destinada aos deputados e outra aos servios. Pela proposta original, banheiros comuns, copas e reas de descarte do lixo estariam contguos circulao vertical de servio.

    Como forma de manter uma conexo fsica com os demais edifcios do Complexo Arquitetnico da Cmara dos Deputados, principalmente com o Plenrio do Edifcio Principal, foi proposto um tnel sob a via S2, percorrvel por meio de um tapis rolant(esteira rolante). A estratgia permitiria que o percurso entre os gabinetes e o plenrio fosse realizado em torno de 3 minutos (Figura 3), amenizando o problema da distncia.

    Figura 1 Croquis do Ed. Dep. Flavio Marclio, Anexo IV. Crdito: Oscar Niemeyer, 1977.

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3933

  • Figura 2 Croquis da proposta para os gabinetes parlamentares. Crdito: Oscar Niemeyer, 1977.

    Figura 3 Corte esquemtico ilustrando a ligao entre o Ed. Principal e o Anexo IV. Crdito: Oscar Niemeyer, 1977.

    2.1. O contexto atualAtualmente o Edifcio Anexo IV (Figura 4) mantem as caractersticas funcionais semelhantes quelas de sua poca de construo: predominam os gabinetes parlamentares, prevalecendo assim o forte carter legislativo dos seus espaos. Do 2 ao 9 andar, alm dos gabinetes (so 54 por andar), possvel encontrar reas destinadas s comisses e frentes parlamentares, aos servios de apoio tcnico aos gabinetes e, tambm, copas e banheiros de uso comum (fazendo parte do bloco principal e no mais das reas de circulao como proposto no projeto inicial), entre outros.

    Anexo IVAnexo II

    Ed. Principal

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3934

  • No subsolo, alm das reas tcnicas, existem espaos administrativos como o Centro de Informtica (CENIN), unidades de apoio s atividades parlamentares, salas destinadas lideranas partidrias e Rdio Cmara.

    No trreo, o pavimento marcado pela presena de concesses como companhias areas, bancos, agncia dos correios e banca de revistas/livraria, assim como espaos de apoio s atividades parlamentares. No 10 andar, encontram-se espaos destinados a restaurante (com capacidade para 300 pessoas), cafeteria, rea para exposio de trabalhos artsticos, capela (inexistente na poca de inaugurao do edifcio) e jardins.

    (a)

    (b)

    (c)Figura 4 - Plantas baixas esquemticas do Anexo IV: (a) subsolo, (b) trreo e (c) pavimento tipo. Fonte: acervo

    SEGEP/CPROJ/DETEC/CD, 2010.

    3. LEVANTAMENTO DE USO E OCUPAO: O ESPAO EST ADEQUADO?Para a veri