O Instituto Nacional de Tecnologia Agr­cola e a Empresa ... Agropecuaria (INTA) em 1956, na Argentina,

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of O Instituto Nacional de Tecnologia Agr­cola e a Empresa ... Agropecuaria (INTA) em 1956, na...

1

O Instituto Nacional de Tecnologia Agrcola e a Empresa Brasileira de Pesquisa

Agropecuria: Brasil, Argentina, Cincia e Militarismo na Amrica Latina (1956-1985)

JEFFERSON DE LARA SANCHES JUNIOR*

A Amrica Latina uma regio que, mesmo se situando em um mesmo contexto de

explorao a partir das Grandes Navegaes ibricas iniciadas em fins do sculo XV, se

caracteriza por sua grande heterogeneidade e complexidade. Tal fato evidencia-se ao

notarmos desde os diferentes sotaques usados no idioma espanhol que predomina em boa

parte do continente e o isolamento lingustico vivido pelo Brasil at questes concernentes a

desenvolvimento econmico e social, com pases que apresentam indicadores em alguns

aspectos to bons quanto os apontados pelos centros mais desenvolvidos do capitalismo

quanto outros que se assemelham aos apresentados pela frica Subsaariana.

Essa complexidade apresentada tambm se refere em relao a cincia e tecnologia.

Considerada como regio de desenvolvimento tardio na rea, a Amrica Latina v no sculo

XX um perodo de constantes mudanas que condicionaram socialmente e economicamente a

regio. Mesmo havendo a existncia de institutos de pesquisa desde o sculo XIX,

principalmente voltados aos estudos de questes relativas a regio tropical, como agricultura e

patologias, a Amrica Latina sofre um impulso considervel em seu desenvolvimento

cientfico e tecnolgico com a intensificao de seu processo de industrializao a partir de

1930, marcadamente pautado por demandas externas, o que no provocou, segundo Amilcar

Herrera, condies necessrias para o desenvolvimento de uma indstria baseada em sua

prpria capacidade de inovao (HERRERA, p. 78, p. 1995).

Fator preponderante na regio desde o perodo colonial, a agricultura no foi

esquecida nesse processo. Como mostrado no pargrafo anterior, a pesquisa agrcola possui

na regio uma longa tradio e passa, a partir dos anos de 1930, a ser vista como fundamental

para o modelo de desenvolvimento adotado, seja para gerar divisas ou fornecer matria prima

para as indstrias em expanso. Para atender a tamanha demanda, alguns pases latino-

americanos passam a desenvolver sistemas nacionais de pesquisa agropecuria, visando

justamente conceder a esta rea o respaldo cientfico para tamanha empreitada. Aps a

* Doutorando em Poltica Cientfica e Tecnolgica Universidade Estadual de Campinas. CAPES.

2

Segunda Guerra Mundial, h uma intensificao desse processo, visto o papel desempenhado

pela cincia no conflito e a crena em seu poder para a superao dos obstculos do

desenvolvimento latino-americano.

Nesse momento, destacam-se a formao do Instituto Nacional de Tecnologia

Agropecuaria (INTA) em 1956, na Argentina, e da Empresa Brasileira de Pesquisa

Agropecuria (EMBRAPA) em 1972, no Brasil, como incio e fim de um processo de

proliferao de institutos nacionais de pesquisa agrcola na Amrica Latina, marcado por um

momento de grande instabilidade poltica em ambos os pases, refletidos em golpes de Estado,

e a influncia de organismos internacionais em sua formao, especialmente vinculados aos

EUA, traduzindo a lgica binria leste-oeste que marcou todo o perodo da Guerra Fria.

Tais institutos, criados em um mesmo contexto internacional, tambm respeitaram as

lgicas e especificidades. Ambos foram objeto de estudos tanto no Brasil quanto na

Argentina, inclusive de anlise comparadas, trabalhos os quais apresentaram sua contribuio

significativa. Contudo, mesmo com os estudos j realizados, vemos que h, naquilo que

compete anlise e produo historiogrfica, uma lacuna no estudo comparado de ambos os

institutos, principalmente no que concerne s ditaduras militares e sua agenda poltica frente

aos institutos de pesquisa agrcola. Os militarismos na Amrica Latina despertam um

interesse inconteste, sendo alvo de vasta produo historiogrfica em diversas reas, como a

poltica, economia, cultura e sociedade em geral. Entretanto, cremos ainda existir a ausncia

de estudos abrangentes sobre cincia e tecnologia, tema entendido como nevrlgico para os

militares no perodo. Ademais, resta saber como se deu a relao dos EUA na fundao

desses institutos em um contexto bipolarizado como a Guerra Fria e estando a Amrica Latina

sob a influncia estadunidense, e quais foram as condicionantes internas de Brasil e Argentina

para a configurao dos institutos.Logo, este estudo visa conceder a sua contribuio para a

rea de discusso em questo, complementando e dialogando com aquilo que j foi

produzido.

A anlise comparada, muito alm do que uma obviedade metodolgica, busca

compreender a formao dos dois institutos em um contexto global semelhante, condio por

ns considerada de fundamental importncia para o seu desenlace. Cremos que o estudo

comparado nos fornecer subsdios para que possamos ressaltar as especificidades de cada

caso e como seu o desenvolvimento de cada instituto em relao aos seus contextos. Destarte,

3

este projeto de pesquisa visa a apresentar uma proposta de estudo sobre ambos, seguindo os

preceitos metodolgicos da histria comparada preconizados por pelo historiador francs

Marc Bloch e buscando compreende-los como a comunidade cientifica de ambos os pases

respondeu e se estruturou em torno desses institutos, nos valendo para isso das contribuies

de Pierre Bourdieu sobre capital e campo cientfico.

O ps-guerra revela-se para a Amrica Latina como um perodo repleto de mudanas

que condicionariam a economia, poltica e sociedade da regio ao longo das dcadas

seguintes, modificaes to profundas e estruturais que ainda se manifestam nos dias atuais.

Tais transformaes vieram acompanhadas de diversos descontinuidades e desafios, marcados

pela ascenso de um processo de industrializao tardio em relao s naes europeias e aos

EUA, em um contexto econmico e agrrio-exportador. No que tange a Brasil e Argentina,

tais contradies e obstculos se manifestavam de forma intensa, visto ambos serem as

principais foras polticas e econmicas da Amrica do Sul e despontavam quanto ao papel de

liderana que j desfrutavam e que passaria a ser cada vez mais evidente.

Politicamente, o Brasil via o trmino dos quinze anos de Getlio Vargas no poder em

trs fases distintas, sendo a ltima a ditadura do Estado Novo, e o incio de um intervalo

democrtico marcado por decises importantes no contexto de Guerra Fria que ento se

descortinava e por uma grande instabilidade poltica. Temos tambm a partir de ento uma

nova configurao na estrutura de acumulao de capital, com foco direcionado s atividades

industriais em substituio matriz agrria, cabendo a esta a expanso de sua produo a fim

de prover s industrias os insumos necessrios a produo atravs da expanso das fronteiras

agrcolas (RODRIGUES, 1987, p. 206).

J nossos vizinhos argentinos encontravam-se em um cenrio semelhante de

transformaes polticas iniciadas a partir da queda de Rmon Castillo, deposto da

presidncia em 1943 pormilitares nacionalistas que o acusavam de prticas polticas

fraudulentas. A chegada de Juan Domingo Pern a presidncia daquele pas em junho de 1946

acelerou o ritmo das transformaes. O que se viu a partir de ento foi uma poltica de

incentivo ao mercado interno, por meio da concesso de crdito indstria e de forte apelo

social, conseguido atravs do aumento do salrio mnimo e da conquista do apoio da classe

trabalhadora por meio do controle do sindicato e aprovao de leis trabalhistas (FAUSTO;

DEVOTO, 2004, p. 301-302).

4

Ao analisarmos as situaes, podemos encontrar similitudes entre ambas, das quais se

destaca a participao fundamental do Estado no contexto analisado e seu crescimento na

participao da economia, como, por exemplo, atravs da nacionalizao de setores tidos

como estratgicos, como energia e indstria de base (FAUSTO; DEVOTO, 2004, p. 302).

Podemos tambm constatar a centralizao e maior interveno do Estado nas reas de cincia

e tecnologia em ambos os pases. Alm de ser considerada como setor fundamental para a

economia, o setor de C&T passa ser visto com outros olhos no ps guerra, visto o papel

fundamental desempenhado na luta contra o Eixo, garantindo avanos no tratamento de

combatentes at o desenvolvimento do radar e da bomba atmica, emergindo tambm a

proposta de que o Estado deveria assumir a funo de principal financiador da pesquisa, frente

aos recursos financeiros necessrios e a importncia para a economia e a segurana do pas

em um perodo marcado por crescente animosidade e polarizao poltica (OLIVEIRA, 2011,

p. 531). Marco importante neste processo, o relatrio Science, The Endless Frontier,elaborado

por Vannevar Bush a pedido de Franklin Roosevelt e entregue a Harry Truman, delineou a

poltica de cincia e tecnologia a ser desenvolvida nos Estados Unidos no momento ps-

guerra, servindo tambm de base para as polticas desenvolvidas ao redor do planeta

(OLIVEIRA, 2011, p. 531).

O apelo a cincia e tecnologia no ps-guerra tinha por base questes relacionadas

segurana e soberania nacional e ao desenvolvimento econmico, fator de extrema

importncia para a Amrica Latina,