O PROCESSO EDUCACIONAL DA CULTURA INDÍGENA tede. Rocha de... · INDÍGENA TICUNA NA REGIÃO DO ALTO

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of O PROCESSO EDUCACIONAL DA CULTURA INDÍGENA tede. Rocha de... · INDÍGENA TICUNA NA REGIÃO DO...

  • UNIVERSIDADE METODISTA DE SO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO FAHUD

    PPGE MESTRADO EM EDUCAO

    SAMUEL ROCHA DE OLIVEIRA

    O PROCESSO EDUCACIONAL DA CULTURA

    INDGENA TICUNA NA REGIO DO ALTO SOLIMES

    SO BERNARDO DO CAMPO

    2012

  • 1

    SAMUEL ROCHA DE OLIVEIRA

    O PROCESSO EDUCACIONAL DA CULTURA

    INDGENA TICUNA NA REGIO DO ALTO SOLIMES

    Dissertao apresentada como exigncia parcial, ao Programa de Ps-Graduao em Educao da Universidade Metodista de So Paulo, da Faculdade de Humanidades e Direito FAHUD, para a obteno do titulo de Mestre em Educao. Orientao: Profa. Dra. Zeila de Brito Fabri Demartini,

    SO BERNARDO DO CAMPO

    2012

  • 2

    A dissertao de mestrado sob o ttulo O processo educacional da cultura

    indgena Ticuna na regio do Alto Solimes, elaborada por Samuel Rocha de

    Oliveira foi apresentada e aprovada em 22 de agosto de 2012, perante banca

    examinadora composta por Profa. Dra Zeila de Brito Fabri Demartini

    (Presidente/UMESP), Prof. Dr. Luiz Jean Lauand (Titular/UMESP) e Profa. Ana

    Maria de Melo Negro (Titular/UNISAL).

    __________________________________________

    Profa. Dra Zeila de Brito Fabri Demartini

    Orientadora e Presidente da Banca Examinadora

    __________________________________________

    Profa. Dra. Roseli Fischmann

    Coordenadora do Programa de Ps-Graduao

    Programa: Ps-Graduao Mestrado em Educao

    rea de Concentrao: Educao

    Linha de Pesquisa: Formao de Educadores

  • 3

    Dedico este trabalho aos meus pais:

    Ivan Nunes de Oliveira e Idete Rocha de Oliveira que me deram o dom mais precioso do universo,

    A VIDA, mas no se contentando em nos presentear com ela, ensinaram-nos a viv-la,

    com dignidade, revestindo nossa existncia de amor, carinho e dedicao. Fazemos de nossas conquistas um instrumento de gratido. A vocs

    que muitas vezes deixaram de realizar os prprios sonhos para que pudssemos realizar

    os nossos, no apenas 'muito obrigado', mas um pedido de amor: Ajudem-nos mais uma vez a

    acreditar que podemos caminhar sozinhos.

  • 4

    AGRADECIMENTOS

    Senhor, quo grande o nosso dilema! Na Tua presena seria melhor nos calarmos,

    mas o amor inflama os nossos coraes e nos constrange a falar. Se fssemos

    manter silncio, as prprias pedras clamariam; mas, se abrimos a boca, que

    devemos dizer? Ensina-nos, Deus, que tu no tens necessidade de nada. Se nada

    necessrio a Ti, ento tambm ningum necessrio, e este ningum nos inclui.

    Tu nos buscaste, embora no tenha necessidade de ns. Ns te buscamos porque

    precisamos de Ti, pois em Ti vivemos, nos movemos e existimos.

    Senhor tenho que falar de Ti, para que no ofenda com meu silncio a gerao de

    Teus filhos. Tu escolheste as coisas loucas deste mundo para confundir as sbias e

    as coisas fracas para confundir as fortes. Senhor, no me desampare. Que eu

    passe a mostrar a Tua fora e o Teu poder a todos que nesta gerao vierem a Ti.

    Que a f nos sustente onde a razo nos falha e assim, pensaremos porque cremos,

    e no para que creiamos.

    Sou grato a Ti Senhor, pela Francielis, companheira que me deste, nos momentos

    que me encontrava pusilnime, ela com sua sabedoria me encorajou e me motivou a

    perseguir na caminhada. Agradeo tambm, por ser agraciado por Ti com beno

    especial, com as minhas filhas Samara e Sara, que so para mim prova do Teu

    amor e fidelidade para comigo.

    Sou grato a Ti Senhor pela oportunidade a mim concedida de receber o apoio da

    CAPES Modalidade I sem o qual a realizao deste trabalho no teria sido

    possvel.

    Agradeo-Te ainda pela inteligncia concedida minha orientadora Prof. Dra. Zeila

    de Brito Fabri Demartini, e pela misso que deste aos docentes: Prof. Dra. Marlia

    Dura, Prof. Dr. Elydio dos Santos Neto, Prof. Dr. Dcio Azevedo Marques de Saes,

    Profa. Dra. Graa Grana (indgena Potiguara/RN), Profa. Dra. Roseli Fischmann,

    Profa. Dra. Maria Leila Alves, Prof. Dr. Jean Lauand e tambm ao saudoso Prof. Dr.

    Danilo Di Mano, que de uma forma magnfica nos fizeram ficar mais prximos do

    conhecimento e neste conhecimento pudemos avanar com toda a esperana e

    confiana, por todos os anos vindouros. Amm!

  • 5

    Ningum liberta ningum,

    ningum se liberta sozinho:

    os homens se libertam em comunho

    Paulo Freire (1977, p. 27).

  • 6

    RESUMO

    Esse trabalho busca analisar o sistema educacional na tribo Ticuna, localizada na regio do Alto Solimes, estado do Amazonas, onde estou h 21 anos em contato permanente com os ndios Ticuna. Com o passar dos anos tenho observado que a cada dia, e de forma mais intensa, a manuteno de sua cultura vem sofrendo com o processo de influncia da cultura no ndia. Nesse trabalho realiza-se um levantamento histrico referente possvel existncia de duas correntes educacionais entre os professores Ticuna. Uma considera importante um ensino bilngue, o estudo dos mitos e costumes para preservao da cultura; a outra acredita que incuo estudar os mitos e outros aspectos culturais, que podem ser apreendidos no dia a dia, defendem que os ndios precisam de uma educao igual a dos no indgenas, para competir no mercado em condies de igualdade. Inicialmente prope-se uma busca histrica sobre o processo educacional relacionado cultura Ticuna fora da escola, procurando verificar as relaes entre o que transmitido pela escola e o que se evidencia no cotidiano Ticuna. Em seguida, realiza-se uma anlise de como se processa a educao implantada no meio Ticuna sob o ttulo Educao Indgena. Destacam-se os fatores que influenciaram a fundao da escola, sua localizao e aspectos relacionados ao meio fsico, econmico, social e cultural, bem como, o ambiente humano e de aprendizagem, dados esses que subsidiam o objetivo proposto para este trabalho. Procura-se verificar se a educao desenvolvida na escola indgena cumpre o papel de estar constantemente buscando alternativas para uma educao que seja apropriada sobrevivncia da cultura Ticuna, uma educao adequada realidade cultural. A pesquisa baseia-se em levantamento de dados atravs de documentos, como tambm em entrevistas com lideranas, professores e idosos da Tribo Ticuna; tambm na observao direta, com anotaes feitas em caderno de campo. O processo de assimilao e influncia da cultura no ndia predomina na regio do Alto Solimes e tem esmagado a cultura Ticuna, fazendo com que muitos j no queiram mais pescar, caar ou viver como produtores ou coletores. necessrio buscar alternativas educacionais para a escola indgena Ticuna, em uma educao que seja apropriada para a sobrevivncia de sua cultura e ao mesmo tempo minimize o preconceito enfrentado por esse povo. As lideranas e professores Ticuna esperam que a escola ajude na preservao e valorizao de sua cultura. O prejuzo causado educao cultural dos ndios Ticuna grande, a maioria dos jovens e crianas no so conhecedores dos significados dos rituais religiosos, mitos, lendas e crenas. Muitas vezes sabem at realizar o ritual, mas parece mais uma imitao de gestos, que se desvincula do seu real sentido. Espera-se que ao final dessa pesquisa sejamos capazes de utilizar o material desenvolvido para reflexo e que ela talvez possa servir como ponto de partida para os professores Ticuna na elaborao de diretrizes e desenvolvimento de um novo paradigma educacional que valorize mais a cultura.

    Palavras-Chave: Etnia Ticuna; Educao; Repasse Cultural; Assimilao cultural;

    Escola indgena.

  • 7

    ABSTRACT

    SUMRIO

    INTRODUO...........................................................................................................11 1 TICUNA: UM POVO NO ALTO SOLIMES...........................................................20 1.1 O TERRITRIO TICUNA.....................................................................................23 1.2 O RELAO COM OS NO INDGENAS...........................................................26 2 PRTICAS NO COTIDIANO TICUNA: A EDUCAO NO FORMAL DOS TICUNA.....................................................................................................................29 2.1 O CASAMENTO AS METADES EXOGAMICAS..............................................36 2.2 O NASCIMENTO.................................................................................................39 2.3 A MORTE.............................................................................................................39 3 SISTEMA EDUCACIONAL: EDUCAO INDGENA E EDUCAO PARA OS NDIOS.......................................................................................................................41 3.1 A HISTRIA DA EDUCAO ESCOLAR INDGENA NO BRASIL: ALGUMAS OBSERVAES........................................................................................................42 3.2 EDUCAO PARA NDIOS, IMPLANTAO DA ESCOLA................................47 3.3 A ESCOLA NA COMUNIDADE INDGENA DE UMARIAU I ............................51 3.3.1 A Situao da Escola.......................................................................................53 3.3.2 Pessoal, Instalaes, Equipamentos Material Didtico e Verbas que a Escola Dispe........................................................................................................................53 3.3.3 A Populao Alvo da Escola.............................................................................55 3.3.4 O Currculo em Funo da Necessidade dos Alunos......................................55 3.3.5 Projetos Desenvolvidos.....................................................................................55 3.3.6 Conselho Escolar...............