obras públicas boas práticas em obras pú ?· A Cartilha de Boas Práticas em Obras Públicas foi…

Embed Size (px)

Text of obras públicas boas práticas em obras pú ?· A Cartilha de Boas Práticas em Obras Públicas...

  • cartilha deboas prticas emobras pblicas

    Realizao:

    cartilha de boas prticas em obras pblicas

    1 edio

    C

    M

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

    Capa.pdf 1 19/11/14 14:52

  • Braslia-DF Novembro 2014

    cartilha deboas prticas emobras pblicas

  • Publicao

    Sindicato da Indstria da Construo Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF)Associao Brasiliense de Construtores (Asbraco)

    Presidente do Sindicato da Indstria da Construo Civil do Distrito Federal | Sinduscon-DF

    Julio Cesar Peres

    Presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal | TCDF

    Incio Magalhes Filho

    Presidente da Associao Brasiliense de Construtores | Asbraco

    Afonso Assad

    Vice-presidente de Obras e Infraestrutura (Vpoi) | Sinduscon-DF

    Frederico Guelber Corra

    Secretrio-geral de Controle Externo | TCDF

    Jos Barbosa dos Reis

    Diretora do Ncleo de Fiscalizao de Obras e Servios de Engenharia | TCDF

    Adriana Cuoco Portugal

    Auditor | TCDF

    Marcos Garcia da Silva Pinto

    Gerente Tcnica | Sinduscon-DF

    Janana de Oliveira

    Assistente da Vice-presidncia de Obras e Infraestrutura (Vpoi) | Sinduscon-DF

    Elessandro Gonalves

    Assessoria Jurdica | Sinduscon-DF

    Kaufmann Mota Kalume Advogados

    Assessora de Comunicao Social | Sinduscon-DF

    Luciane Improta

    Projeto grfico e diagramao | Sinduscon-DF

    Breno Collins e Nayla Gomes

    Tiragem

    2 mil exemplares

    Impresso

    Grfica e Editora Positiva

    Contato:

    Secretaria Geral de Controle Externo do TCDF: (61) 3314-2293

    Vice-presidncia de Obras e Infraestrutura do Sinduscon-DF: (61) 3234-8310

    Apresentao

    A Cartilha de Boas Prticas em Obras Pblicas foi resultado de um tra-balho desenvolvido ao longo do ano de 2014 entre o setor produtivo da Indstria da Construo Civil e a Corte de Contas do Distrito Federal.

    O objetivo dos encontros, chamados Dilogos com o TCDF, foi o de gerar proximidade entre as duas casas, para minimizar os problemas recorrentes nas obras que visam o desenvolvimento do DF. As reunies deram origem a esta publicao.

    A cartilha foi elaborada de forma genrica. Respeitando suas particula-ridades, os itens podem ser aplicados a todos os tipos de obras.

    Seu contedo est embasado pela legislao atual e pelos princpios que regem a Administrao Pblica, alm de conter um breve resumo do que ocorreu no decorrer destes quatro dilogos.

    O trabalho conta com a participao de diversos rgos licitantes, representantes do setor pblico; bem como construtoras e entidades de classes, representantes do setor privado; em parceria com o Tribunal de Contas do Distrito Federal.

    Desejamos uma boa leitura!

  • 6 7

    Presidente do Sinduscon-DF

    Uma histria construda com credibilidade e compromisso a princi-pal herana do Sindicato da Indstria da Construo Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF). Nesses 50 anos de existncia, nossa tradio foi a de buscar a unio do setor, o desenvolvimento da nossa regio e a melhoria da nossa cadeia produtiva. Geramos empregos e renda, modificando a vida das pessoas direta ou indiretamente , constru-mos o passado, desenvolvemos o presente e projetamos o futuro.

    Nesses quase quatro anos de gesto, podemos dizer que a Diretoria do Sinduscon-DF buscou, entre suas vrias frentes de atuao, traba-lhar em duas de formas prioritrias: na unio do setor construtivo do Distrito Federal e na articulao poltica com as esferas de governo local e federal. A aproximao com o governo local influenciou na par-ceria que foi desenvolvida com Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), na realizao dos quatro dilogos, que deram origem a esta publicao.

    Nesta cartilha, o leitor encontrar a sntese da parceria desenvolvida. Priorizamos o trabalho nas questes textuais que foram apresentadas durante os dilogos, embora saibamos que, durante os encontros, tivemos uma enorme qualidade tcnica do contedo apresentado, o que daria para escrever esse trabalho com outros olhos e com riqueza de detalhes.

    Finalizamos este projeto, extremamente honrados com a publicao da Cartilha de Boas Prticas em Obras Pblicas, e certos de que

    estabelecemos um excelente dilogo entre a Corte de Contas do Distrito Federal e o setor produtivo. Esta parceria trouxe uma proximi-dade muito valiosa, que ser fundamental para o desenvolvimento do Distrito Federal.

    Julio Cesar Peres

    Presidente do Sinduscon-DF

  • 8 9

    Presidente da Asbraco

    Na condio de presidente da Associao Brasiliense de Construtores (Asbraco), desejo inicialmente saudar os representantes do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), que nos honraram com as suas presenas ao longo deste ano na realizao dos Dilogos com o TCDF.

    H muito esses encontros faziam-se necessrios e, por certo, iro dis-sipar dvidas e esclarecer alguns pontos que implicam em posies divergentes entre a Corte de Contas, a prpria Administrao local e as empresas que prestam servios ao Governo do Distrito Federal, nas diversas reas de atuao.

    O processo licitatrio brasileiro complexo e, muitas vezes, por oca-sio da liberao dos respectivos editais, ocorrem falhas ou omisses, as quais uma vez identificadas, levam o Tribunal de Contas at a suspend-las para a correo de falhas identificadas. Neste caso, o prejuzo da Administrao Pblica, que ter retardada a contrata-o e, consequentemente, a realizao da obra, em alguns casos, at por meses.

    As empresas, por sua vez, que se empenharam na elaborao de suas propostas e na perspectiva de uma contratao, sentir-se-o frustradas porque, como j tem ocorrido, a licitao pode ser suspensa na vspe-ra da data de sua realizao. Este apenas um simples exemplo da necessidade do dilogo entre as partes envolvidas.

    Ficamos muito honrados em fazer parte deste processo e esperamos que esta publicao seja de extrema utilizadade a todos os envolvidos nas licitaes pblicas do Distrito Federal.

    Afonso Assad

    Presidente da Asbraco

  • 10 11

    Presidente do TCDF

    Por fora de preceito constitucional, compete aos Tribunais de Contas proceder fiscalizao contbil, financeira, oramentria, operacional e patrimonial, abrangendo os aspectos de legalidade, legitimidade, economicidade e razoabilidade dos atos de receita ou despesa pblica.

    No exerccio dessa indelvel atribuio, os Tribunais de Contas tm dedicado espao cada vez maior para as atividades de carter edu-cativo e pedaggico, dado o entendimento de que a preveno de irregularidades, de desperdcios e de m administrao se apresenta como mais eficaz que qualquer medida corretiva ou punitiva.

    Assim, os rgos e entidades sob a jurisdio dos Tribunais de Contas tm sido distinguidos com iniciativas ligadas elaborao e disponi-bilizao de publicaes tcnicas afetas a seara da Administrao Pblica e realizao de seminrios, reunies, treinamentos, palestras e encontros de carter educativo.

    Os Tribunais de Contas tambm tm prestigiado as aes que concor-ram para o estabelecimento de parcerias com instituies de fiscaliza-o e controle, rgos e entidades da Administrao Pblica e a socie-dade civil organizada, visando ao compartilhamento de informaes, a troca de experincias e a orientao sobre os aspectos legais que permeiam a matria de interesse.

    Em perfeita sintonia, ciente da necessidade de contribuir para o apri-moramento dos servios prestados sociedade e de contribuir para

    o aperfeioamento da gesto dos rgos e entidades fiscalizados, o Planejamento Estratgico do Tribunal de Contas do DF para o perodo de 2011 a 2015 sinaliza que a atividade de controle externo deva estar atenta para os aspectos que prestigiem a atuao tempestiva, pre-ventiva, orientadora e transparente. O documento demanda uma maior aproximao com os rgos de controle e outros organismos pblicos e instituies, a fim de prestigiar o compartilhamento das melhores pr-ticas e informaes.

    Nessa linha, o Dilogo com o TCDF constitui-se em providncia de todo oportuna e relevante ao abrir espao para a aproximao da Corte de Contas com o Sindicato da Indstria da Construo Civil do Distrito Federal - Sinduscon-DF e permitir a discusso e encaminhamen-to de questes importantes relacionadas contratao e execuo de obras pblicas, de interesse desse segmento, rgos de controle e demais rgos e entidades distritais.

    Incio Magalhes Filho

    Presidente do TCDF

  • 12 13

    Agradecimento

    Aps a realizao de quatro dilogos, com assuntos extremamente tcnicos, temos a certeza que a semente plantada no incio deste ano j est florescendo na cadeia produtiva de Obras Pblicas do Distrito Federal. O resultado dos eventos superou nossas expectativas. Durante esses nove meses, contamos com a presena de mais de 500 parti-cipantes, distribudos entre empresas que atuam em Obras Pblicas e os rgos pblicos ligados direta ou indiretamente a obras. Alm dos quatro encontros, foram realizadas diversas reunies extremamente tcnicas, onde os assuntos propostos foram amplamente debatidos e, sem dvida, produziram um volume de conhecimento que foi dissipado para toda a cadeia produtiva.

    Contudo, nada disso seria possvel se as portas para o incio desse tra-balho no fossem abertas pelo presidente do TCDF, conselheiro Incio Magalhes Filho, para quem deixamos registrado nossos sinceros agra-decimentos. Tambm agradecemos a toda a equipe do Tribunal de Contas do Distrito Federal, em especial ao secretrio-geral de Controle Externo, Jos Barbosa do Reis; a diretora do Ncleo de Fiscalizao de Obras, Adriana Cuoco Portugal; e seu substituto, Marcos Garcia, que colaboram imensamente para o desenvolvimento deste trabalho.

    Registramos, ainda, o nosso muito obrigado a todas as entidades parti-cipantes, em especial, ao Clube de Engenharia de Braslia, que dispo