Click here to load reader

October Doom Magazine Edição #40 22 09 2015

  • View
    221

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicação Semanal com Entrevistas, Resenhas, Shows e Lançamentos sobre tudo oque acontece no Cenário Underground no Brasil e o mundo! Download: https://goo.gl/Ro8us5

Text of October Doom Magazine Edição #40 22 09 2015

  • October Doom Magazine | 1

    Lanamentos Resenhas Shows Matrias Entrevistas e Muito Mais.

    Edio numero 40, de 22 de Setembro de 2015Produzido e Distribudo por October Doom Entertainment

    #MURRO:Entrevista com

    Merlin Oliveira, Fundador do

    MURRO

    Entrevista da Semana:Renan Angelo e

    a mitologia do Siracusa

    Funeral Wedding:Journey Through Endless Storms, do HellLight a resenha da semana de Rodrigo Bueno

    Experimente:Dotzauer e Cataya so as indicaes da semana

  • 2 | October Doom Magazine

    Garanta seu Ingresso antecipado AQUI!

  • October Doom Magazine | 3

    Experimente!Dotzauer de Sludge/Post Rock da Itlia) e Cataya de Post Rock/

    Instrumental, da Alemanha/Belgica.Agenda da Semana:Florianpolis, SC; Caxias do Sul, RS; Guaratiba, RJ e So Leopoldo, RS so as cidades que movimentam a cena essa seamana.

    Capa:Na Coluna do #MURRO

    SUMARIO:

    Acompanhe as pginas do October Doom.Facebook.com/OctoberDoomEntertainmentOctoberDoom.bandcamp.comIssuu.com/[email protected]

    [4 6]

    Merlin Oliveira, das bandas Governator Insane, Duna, Brisa e Chama, Grupo Porco de Grindcore Intepretativo, e fundador do MURRO conta como se tornou parte de um dos maiores Coletivos de msica Independente do Brasil.

    Entrevista da Semana:Os talo-Brasileiros do Siracusa falam de sua turn pelo Sul do Pas e dobre o novo disco, em fase final de produo

    [7 ]

    [11]

    [10]

    Funeral Wedding:Resenha de Journey Through Endless

    Storms, o novo disco do HellLight.

    [8 e 9]

  • Siga o #MURROnas Redes

    Sociais.

    Entrevista com Merlin OliveiraPor Fabio Mazzeu

    Que a cena musical no Brasil anda mudando no surpresa para ningum, cada vez mais bandas de vrios estilos surgem nessas terras. Mas no adianta nada ter bandas sem ter pblico.Por isso existem caras que se dedicam a fazer a cena crescer, movimentar o underground e mostrar para um pblico mais amplo que o cover daquele pub famoso no tudo que existe na vida.Se voc no conhece o Merlin Oliveira, passou da hora! Hoje eu tenho o prazer de organizar com ele alguns festivais e rols aqui em Belo Horizonte, alm de tocar o MURRO, um movimento independente de bandas.Para apresentar o cara, suas ideias, como comeou a escutar stoner e fechar shows, bati um papo rpido com ele e transcrevi para vocs. Boa leitura!

    Fabio Mazzeu: Todo mundo comeou sua histria com a msica de alguma forma, como foi o seu comeo? Voc lembra da sua primeira banda? Merlin Oliveira: Cara, lembro demais! Minha primeira banda foi em 2006, chamava Bulls Eye (e depois passou a chamar Mind Joker). Era uma banda s de cover que tocava de Led Zeppelin a Red Hot Chilli Peppers e eu s cantava. Na minha lembrana a gente era bom, mas acho que a gente era pssimo, haha.

    F.M: Voc se tornou a referncia em Stoner Rock em Belo Horizonte (isso fato), quando voc ouviu a primeira banda stoner? Quando voc comeou a se interessar por esse estilo? Merlin Oliveira: A primeira banda de Stoner que eu ouvi foi provavelmente o Corrosion of Conformity, talvez por isso eles sejam uma das bandas que eu mais gosto. O interesse surgiu quando eu parei de tocar hard rock e resolvi que queria montar um projeto s meu pra tocar o que eu estava ouvindo na poca, da surgiu a Governator Insane! Logo o interesse aumentou, quando eu tive o primeiro contato com o Gustav e o Arrastado e Desacelerado,

    da eu conheci as bandas que hoje admiro e quero sempre trazer pros movis aqui em BH!

    F.M: O Gustav Zombetero, do blog Arrastado e Desacelerado, Felipe Toscano da Abraxas, Gabriel Flag da Esporro Records e tambm o Morgan da October Doom Entertainment so caras que movimentam a cena stoner, doom, psicodlica e arrastada no Brasil. Voc tambm faz isso em BH. Como voc conheceu esses caras? Existem planos de organizar festivais e rols de bandas juntos? Merlin Oliveira: Conheci todo mundo por intermdio do Gustav, basicamente! O Gustav eu descobri na sorte, procurando nos facebook da vida por alguma referncia de stoner no Brasil. Ele me apresentou pro Toscano, que logo juntou pra mandar uma banda gringa aqui pra BH, mas acabou no rolando (acho que era a Crown), depois ele tambm me ajudou muito nos corres do Rock do Deserto e pretendo que ainda role muita parceria! O Flag foi por acaso, nesses grupos de stoner que rolam, troquei uma ideia com ele sobre o movi que rola aqui em Minas e logo estvamos fazendo planos. O Morgan veio at mim pra perguntar sobre agenda dos nossos

  • rols aqui em BH e logo virou brodagem! Quando vi j tinhamos at coluna aqui no October Doom. Eu no vou mentir, eu sempre quis fazer um rol integrando todo mundo, sempre foi minha atitude isso de integrar o maior nmero de pessoas possvel. Quem sabe um dia no rola uma coisa com MURRO, Stoned Union Doomed, Abraxas, Esporro, October Doom e ainda acrescentamos a galera do Funeral Wedding e o brother German, do Rarozine? Seria o evento mais do caralho do sculo, sem dvidas.

    F.M: Quais suas bandas preferidas atualmente? Merlin Oliveira: Atualmente eu tenho ouvido MUITO Sleepy Sun, Stoned Jesus, Letters From, I Am The Sun, Muoz, Lively Water, KKFOS, Corrosion of Conformity, Down, Kyuss (s porque geral sabe que eu sou xiita) e o de sempre, n, Doors, Alice Cooper e tantas outras. Vai meu salve pros brothers de BH: Grupo Porco de Grindcore Interpretativo, Governator Insane, Duna, Brisa e Chama (minhas bandas) e pra geral do MURRO, que s tem qualidade!

    F.M: O que te deixa mais puto com a cena brasileira? Merlin Oliveira: O que me deixa extremamente puto a galera que s olha pro prprio umbigo. Na real, eu no sou exemplo pra porra nenhuma, nunca na minha vida, mesmo! Mas se tem uma coisa que eu sempre fiz foi trabalhar em nome de todo mundo!

    October Doom Magazine | 5

    Qualquer que seja o perrengue s me chamar que eu t na disp. J cansei de abrir mo de coisas que eram importantes pra mim pra colar no show de brother, pra despencar em sampa e prestigiar o movi da SUD, colar nos rols da abraxas, sempre gastei minha grana pra trazer as bandas pra tocarem aqui, porque o que a gente pode fazer isso, entender que tudo o que a gente investe nos outros um investimento em msica e s faz crescer. No isso que todo mundo quer? Todo mundo quer fazer a parada crescer, seja no stoner, no doom, no punk, no hard, na puta que pariu que for, todo mundo quer que o Underground ganhe espao. O que me deixa puto so os joss que s querem o benefcio prprio, as bandas que colam no movi s pra pegar carona, a galera que manda mensagem pedindo pra tocar mas no paga 10 reais pra ver o show. Essa galera merece se fuder.

    F.M: Quais so os planos de produo de shows e festivais para 2016? Merlin Oliveira: Pra 2016 eu quero o Rock do Deserto III chutando a porta e arregaando geral! Quero o Stoner Party mais sinistro ainda, com menos bandas mas um rol muito mais intenso, com muito mais diversidade. Vai rolar MURRO Fest, vai rolar SERRA Jam, vai rolar Noites do Deserto e vai rolar MUITA coisa doida. A meta maior trazer mais bandas do pas pra Minas e fechar ainda mais parcerias com os brothers! Vai vendo.

    F.M: Voc um dos caras por trs do MURRO, Movimento Underground Rock`n Roll. Conta um pouco sobre como isso comeou, de onde veio a ideia, as principais bandas e como isso anda influenciando o que o MURRO faz em BH. Merlin Oliveira: O MURRO surgiu da broderagem entre as bandas que tocaram no Stoner Party #1. Pra quem no sabe. a ideia inicial era juntar as bandas de stoner de BH e ir pra um stio quebrar o pau, da vieram as primeiras bandas do MURRO, porque o movi rolou e foi MUITO doido, todo mundo ficou muito amigo e quis continuar trampando junto. As primeiras bandas foram: Duna, Brisa e Chama, Arqueologia Siderrgica, KKFOS, Green Morton, King Size Box, ISSO, Dopaminas, Lively Water, Refuzer, Culex, Zonbizarro, Governator Insane, Fodastic Brenfers e Tempo Plstico, logo vieram as outras: Engradado, Evil Matchers, Elzia, Grupo Porco de Grindcore Interpretativo, Sound Supernova, Vigaros, Captain Karma, Mioma, Soft Maria e todo mundo que sempre cola junto com a gente. O importante era s unir a galera e fazer o movi rolar com todo mundo junto. Bem, o que tem acontecido.

    (Foto por Pedro Freitas)

  • 6 | October Doom Magazine

    F.M: Muitas bandas procuram o MURRO querendo entrar? Isso um saco? bom? Como funciona o processo de entrada? Merlin Oliveira: Velho, impressionante o tanto de banda que quer entrar! Todo dia a gente recebe material novo, todo dia tem gente que procura e quer colar no movi, mas foda, porque somos muitas bandas e poucos espaos, ento fica difcil privilegiar todo mundo. Por isso a gente tem mantido o processo de entrada fechado, pra evitar problemas como os que j tivemos de banda que entra, d muito pitaco e no faz porra nenhuma. No mais, logo abriremos um processo oficial de curadoria e vamos noticiar pra todos! Quem quiser saber mais s entrar em murro.org e ler o nosso material!

    F.M: Muito obrigado pelo seu tempo Merlin! Deixa um recado para a galera que t lendo isso a. Um abrao! Merlin Oliveira: Valeu, Fbio, valeu galera October Doom. Escutem Stoner, procurem se informar sobre o MURRO, a Abraxas, a Stoned Union Doomed, a Esporro, o October Doom, o Funeral Wedding, a galera do corre do DoSol e do Under The Sun e quem REALMENTE movimenta essa porra de Underground.Voces podem conhecer mais do MURRO nos links:

    Facebook.com/murro.org Twitter.com/movidomurro

    Murro.org

    (Parte do MURRO, na STONER PARTY, em 2014)

  • October Doom Magazine | 7

    Desde que fui recrutado para desenvolver a capa deste material, este lbum me trouxe muita expectativa at o dia que precedeu o seu lanamento.Journey Through Endless Storms sem dvida o trabalho mais maduro destes paulistanos e com certeza ser um divisor de guas na carreira do grupo.Contando com parti