ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS Utopias e Inovações .ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS – UTOPIAS E INOVAÇÕES

  • View
    216

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS Utopias e Inovações .ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS – UTOPIAS E...

  • ORGANIZAES SUSTENTVEIS:

    Utopias e Inovaes

  • ORGANIZAES SUSTENTVEISUtopias e Inovaes

    TANIA MARGARETE MEZZOMO KEINERT (ORG.)

  • ORGANIZAES SUSTENTVEIS UTOPIAS E INOVAES

    Coordenao Editorial

    Joaquim Antonio Pereira

    Produo

    Lvia C. L. Pereira Paginao

    CONSELHO EDITORIAL

    Eduardo Peuela CaizalNorval Baitello Junior

    Maria Odila Leite da Silva DiasCelia Maria Marinho de Azevedo

    Gustavo Bermardo KrauseMaria de Lourdes SekeffCecilia de Almeida Salles

    Pedro Roberto JacobiLucrcia DAlessio Ferrara

    1 edio: outubro de 2007

    Tania Margarete Mezzomo Keinert

    ANNABLUME editora . comunicaoRua Padre Carvalho, 275 . Pinheiros05427-100 . So Paulo . SP . Brasil

    Tel. e Fax. (011) 3812-6764 Televendas 3031-9727www.annablume.com.br

    Infothes Informao e Tesauro

    K36 Keinert, Tania Margarete Mezzomo, Org.Organizaes sustentveis: utopias e inovaes. / Organizao de Tnia

    Margarete Mezzomo Keinert. So Paulo: Annablume; Belo Horizonte:Fapemig, 2007.

    330 p.; 14 X 21 cm

    ISBN 978-85-7419-748-7

    1. Desenvolvimento Sustentvel. 2. Organizaes. 3. ResponsabilidadeSocial. 4. Responsabilidade Ambiental. 5. Governana Corporativa.

    6. Educao Ambiental. 7. Consumo Sustentvel. 8. Experincias Inovadoras.I. Ttulo. II. Ncleo de Estudos em Administrao da Inovao eSustentabilidade - NAIS.

    CDU 634.41CDD 333

    Catalogao elaborada por Wanda Lucia Schmidt CRB-8-1922

  • Aos que me apoiaram

    Aos que me apiamAos que eu apio

  • S MENINA DO ASTRO-SOL,

    S RAINHA DO MUNDO-MAR

    TEU LUZEIRO ME FAZ CANTAR

    TERRA, TERRA, S TO ESTRELADA

    O TEU MANTO AZUL COMANDA,

    RESPIRAR, TODA CRIAO,

    E, DEPOIS QUE A CHUVA MOLHA,

    ARCO-RIS VEM COROAR.

    A FLORESTA TEU VESTIDO,

    E AS NUVENS, O TEU COLAR,

    S TO LINDA, MINHA TERRA,

    CONSAGRADA EM TEU GIRAR.

    NAVEGANTE DAS SOLIDES,

    NO ESPAO A NOS LEVAR,

    NAVE-ME E O NOSSO LAR,

    TERRA, TERRA, S TO DELICADA

    OS TEUS HOMENS NO TEM JUZO,

    ESQUECERAM TO GRANDE AMOR.

    OFERECES OS TEUS TESOUROS,

    MAS NINGUM D O TEU VALOR.

    TERRA, TERRA, EU SOU TEU FILHO,

    COMO AS PLANTAS E OS ANIMAIS,

    S AO TEU CHO EU ME ENTREGO,

    COM AMOR, FIRMO TUA PAZ...

    ESTRELADA

    (MILTON NASCIMENTO/ MRCIO BORGES)

  • SUMRIO

    Apresentao

    Introduo: Sustentabilidade: Entre Utopias e a Inovaes

    PARTE I

    1. Desenvolvimento Sustentvel: Alternativas e Impasses

    2. Negcios Sustentveis e seus Indicadores

    3. Globalizao, Novas Tecnologias e Comunicao nasOrganizaes

    4. La Plaga Moderna : El Consumismo

    5. Nuevos Enfoques Sobre Utopia Y Realidad

    11

    13

    21

    43

    65

    87

    109

  • PARTE II

    1. Governana Corporativa como Fator de Sustenta-bilidade: as Influncias sobre o Excesso de Controle eo Desempenho das Empresas da BOVESPA/SP

    2. Aliando o Bom Desempenho Empresarial ao Desenvolvi-mento Sustentvel: Um Estudo Sob a tica dasPerspectivas Ambiental, Social,Econmica e daGovernana Corporativa

    3. Sustentabilidade e Efetividade de ONGs Ambientais:a Influncia do Processo Gerencial

    4. Antecedentes da Inteno de Consumo de CosmticosEcolgicos

    5. A Imagem do Destino Turstico como Fator deSustentabilidade: O Caso de Ouro Preto/ MG

    6. Educao Ambiental: A Percepo dos Empregadossobre as Prticas Adotadas em uma Organizao doRamo de Minerao

    7. A Contabilidade como Cincia Social: Aplicabilidadeda Contabilidade Ambiental para o DesenvolvimentoSustentvel

    8. Adaptao do Plano de Contas como Mecanismo paraGerao de Relatrios Gerenciais no Setor Ambiental

    9. Diversidade tnica e os Negros nas Organizaes: umEstudo na Regio Metropolitana de Belo Horizonte

    10. Anlise da Formulao e Implementao de EstratgiasInovadoras em Instituies Privadas do Ensino Superiorna Regio Metropolitana de Belo Horizonte

    123

    131

    145

    193

    203

    213

    229

    255

    279

    309

  • APRESENTAO

    Este livro traz a memria das discusses e debates realizadosdurante o I ENCONTRO CIENTFICO INTERNACIONAL DONAIS (ECI) promovido pelo NCLEO DE ESTUDOS EMADMINISTRAO DA INOVAO E SUSTENTABILIDADE(NAIS) do Centro de Ps-Graduao e Pesquisas em Administrao(CEPEAD) ligado Faculdade de Cincias Econmicas (FACE) daUniversidade Federal de Minas Gerais (UFMG), nos dias 14, 15 e 16de junho de 2007.

    O carter interdisciplinar e transdisciplinar do Ncleo de Estudosde Estudos em Administrao da Inovao e Sustentabilidade NAIS refletiu-se no ECI, marcado por participantes que atuam nas maisdiversas reas de conhecimento, lidando com aspectos tericos emetodolgicos distintos. Essa caracterstica contribuiu para aorganizao e estmulo produo cientfica no campo temtico deAdministrao da Inovao e Sustentabilidade, que estamos aquitentando resgatar.

    Gostaramos de agradecer a valiosa contribuio que nos foidada atravs das conferncias, palestras, apresentao de comunicaesde pesquisa e debates no I ECI/NAIS. A repercusso foi bastante positiva tanto junto UFMG qunto comunidade acadmica emgeral, tanto que recebemos contribuies das mais diversasuniversidades e localidades.

    Estamos agora apresentando o material resultante. Trata-se dememria porque se constitui apenas parcialmente em anais doevento, pois foram adicionadas contribuies enviadas pelosparticipantes, resultantes de preocupaes relacionadas ao tema, nasquais estes pesquisadores j vinham se debruando h algum tempo.Estes textos constituem a Parte I do livro.

  • 12 Apresentao

    Na Parte II so publicadas as Comunicaes de Pesquisaapresentadas na sesso de mesmo nome no evento, as quais trazem ariqueza de reunir, por vezes num mesmo paper, professores de ps-graduao, orientandos de mestrado e doutorado; e, em alguns casosat estudantes de graduao. Esta pluralidade de vises e de experinciasmostrou ser muito rica e tem sido incentivada pelas agncias defomento.

    Cabe, por fim, agradecer FAPEMIG (Fundao de Apoio Pesquisa de Minas Gerais) pelo apoio concedido realizao do eventoe a essa publicao, e ao CEPEAD pelo apoio financeiro e logstico realizao do evento, CRIA JR. pela criao artstica das peaspublicitrias de divulgao do ECI, e, finalmente, UCJ e ao DA/FACE pelo apoio realizao do evento.

    Aos trs mosqueteiros, Alecia Nathana Motta Cunha, MarcosEduardo Maciel e Maurcio Zanon, um especial agradecimento. Semo seu apoio o ECI/NAIS no teria sido possvel realizar e, nestemomento, no teramos a felicidade de concretizar esta publicao.

    PROFA. DRA. TNIA MARGARETE MEZZOMO KEINERTCoordenadora do NAIS/FACE-UFMG

    Presidente da Comisso Organizadora do ECI/NAIS

    e-mail: taniakeinert@gvmail.brtaniakeinert@face.ufmg.br

  • INTRODUO

    SUSTENTABILIDADE: ENTRE UTOPIAS E INOVAES

    TNIA MARGARETE MEZZOMO KEINERT1

    Sustentabilidade. Utopia. Inovao. Estas foram palavras muitoouvidas nas palestras e debates realizados durante I ENCONTROCIENTFICO INTERNACIONAL DO NAIS (ECI) promovido peloNCLEO DE ESTUDOS EM ADMINISTRAO DAINOVAO E SUSTENTABILIDADE (NAIS).

    Isto pode nos levar a uma deduo simplria, talvez verdadeira,que a utopia da sustentabilidade demanda inovaes para concretizar-se. Inovaes estas de todo o tipo, quer sejam organizacionais, gerenciais,tecnolgicas ou at no modo de vida pessoal e de interao social.

    Foi assim com muitas das coisas que se consideraram utpicasno passado, como a jornada de oito horas de trabalho e quedemandaram sim inovaes nos vrios nveis de organizaopoltico-administrativa e social para se tornarem realidade. Conformecoloca o Prof. Bonilla, em seu texto Nuevos Enfoques sobre Utopiay Realidad importante conceituar a palavra utopia como aquiloque considerado impossvel... em um determinado contexto. Obrade visionrios antes de tornar-se real, tangvel...

    Como tambm coloca o Prof. Jos Eli da Veiga/USP, palestrantedo ECI/NAIS, a noo de sustentabilidade pode vir a ser entendidacomo um dos mais generosos ideais da humanidade, desde o adventodo socialismo, se entendida em seu sentido filosfico, como projeto

    1. Profa. Dra./Coordenadora do NAIS/FACE-UFMG; taniakeinert@gvmail.br,

    taniakeinert@face.ufmg.br

  • 14 Introduo

    de futuro de determinada sociedade. Porm, adverte, no sem trazerconsigo inmeras contradies.

    Para (Veiga,2006) cada vez mais um provvel futuro no-capitalista deixa de ser identificado com a utopia socialista. Nessecontexto, o desenvolvimento sustentvel, com todas asambigidades e insuficincias inerentes expresso, certamenteanuncia a utopia que tomar o lugar do socialismo.

    Importante papel neste cenrio tem o fator consumo, pois eledefine e definido pelo fator produo.Quais seriam os perfis epercursos da sustentabilidade ambiental, qual seria o cenrio parauma sociedade sustentvel, quais polticas, projetos e papis os vriosatores sociais (stakeholders) deveriam desempenhar na definio doque deve ser produzido e, conseqentemente, consumido?

    Em sua essencialidade, o produto hoje no mais consideradocomo um bem de consumo, mas sim, do ponto de vista do servioque oferece. Manzini & Vezzoli (2005), propem o conceito dedesmaterializao da demanda social de bem-estar como base deum critrio correto de desenvolvimento sustentvel. Sob esse termoentende-se uma drstica reduo do nmero e da intensidade material(quantidade de recursos ambientais necessrios para gerar uma unidadede produto ou servio) dos produtos e dos servios requeridos paraatingir um bem-estar socialmente aceitvel. E, conseqentemente,uma radical mudana em toda a lgica operacional do sistema produtivo.

    Importantes inovaes foram introduzidas no mundoorganizacional a partir da emergncia do conceito de sustentabilidade o qual deriva daquele de desenvolvimento sustentvel definido pe