of 46 /46
1 Órgãos do Tribunal de Justiça

Órgãos do Tribunal de Justiça - tjrs.jus.br · Des. José Eugênio Tedesco Des. Osvaldo Stefanello Des. Paulo Augusto Monte Lopes Des. Aristides Pedroso de Albuquerque Neto Des

  • Author
    doxuyen

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Órgãos do Tribunal de Justiça - tjrs.jus.br · Des. José Eugênio Tedesco Des. Osvaldo...

  • 1

    rgos doTribunal de Justia

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 2

    Tribunal Pleno

    Des. Marco Antnio Barbosa Leal Presidente

    Des. Antonio Carlos Netto Mangabeira

    Des. Jos Eugnio Tedesco

    Des. Osvaldo Stefanello

    Des. Paulo Augusto Monte Lopes

    Des. Aristides Pedroso de Albuquerque Neto

    Des. Ranolfo Vieira

    Des. Vladimir Giacomuzzi

    Des. Araken de Assis

    Des. Paulo Moacir Aguiar Vieira

    Des. Vasco Della Giustina

    Des Maria Berenice Dias

    Des. Danbio Edon Franco

    Des. Luiz Ari Azambuja Ramos

    Des. Joo Carlos Branco Cardoso

    Des. Roque Miguel Fank

    Des. Leo Lima

    Des. Arminio Jos Abreu Lima da Rosa

    Des. Marcelo Bandeira Pereira

    Des. Marco Aurlio dos Santos Caminha

    Des. Gaspar Marques Batista

    Des. Arno Werlang

    Des. Wellington Pacheco Barros

    Des. Alfredo Foerster

    Des. Vicente Barrco de Vasconcellos

    Des. Marco Antnio Ribeiro de Oliveira

    Des. Newton Brasil de Leo

    Des. Sylvio Baptista Neto

    Des. Lus Carlos Avila de Carvalho Leite

    Des. Rui Portanova

    Des. Jorge Lus DallAgnol

    Des. Jaime Piterman

    Des. Aramis Nassif

    Des. Henrique Osvaldo Poeta Roenick

    Des. Francisco Jos Moesch

    Des. Lus Gonzaga da Silva Moura

    Des. Ivan Leomar Bruxel

    Des. Amilton Bueno de Carvalho

    Des. Jos Antnio Hirt Preiss

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 3

    Des. Jos Francisco Pellegrini

    Des. Nelson Antonio Monteiro Pacheco

    Des. Luiz Felipe Brasil Santos

    Des Maria Isabel de Azevedo Souza

    Des. Cludio Augusto Rosa Lopes Nunes

    Des Elba Aparecida Nicolli Bastos

    Des. Otvio Augusto de Freitas Barcellos

    Des. Constantino Lisba de Azevedo

    Des. Irineu Mariani

    Des. Manuel Jos Martinez Lucas

    Des. Srgio Fernando de Vasconcellos Chaves

    Des. Rubem Duarte

    Des Elaine Harzheim Macedo

    Des. Voltaire de Lima Moraes

    Des Genacia da Silva Alberton

    Des. Aymor Roque Pottes de Mello

    Des. Ricardo Raupp Ruschel

    Des. Jos Antnio Cidade Pitrez

    Des. Marco Aurlio Heinz

    Des. Jos Aquino Flres de Camargo

    Des. Marco Antnio Bandeira Scapini

    Des. Claudir Fidlis Faccenda

    Des. Guinther Spode

    Des. Marcel Esquivel Hoppe

    Des. Carlos Rafael dos Santos Jnior

    Des. Paulo Antnio Kretzmann

    Des Rejane Maria Dias de Castro Bins

    Des. Jorge Alberto Schreiner Pestana

    Des Mara Larsen Chechi

    Des. Luiz Ary Vessini de Lima

    Des Helena Ruppenthal Cunha

    Des Liselena Schifino Robles Ribeiro

    Des. Bayard Ney de Freitas Barcellos

    Des Las Rogria Alves Barbosa

    Des. Mrio Jos Gomes Pereira

    Des. Marco Aurlio de Oliveira Canosa

    Des. Genaro Jos Baroni Borges

    Des Ana Maria Nedel Scalzilli

    Des. Jos Atades Siqueira Trindade

    Des. Orlando Heemann Jnior

    Des. Paulo de Tarso Vieira Sanseverino

    Des. Roque Joaquim Volkweiss

    Des. Carlos Roberto Lofego Canbal

    Des Matilde Chabar Maia

    Des. Sejalmo Sebastio de Paula Nery

    Des. Joo Armando Bezerra Campos

    Des. Alexandre Mussoi Moreira

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 4

    Des. Lus Augusto Coelho Braga

    Des. Andr Luiz Planella Villarinho

    Des. Alzir Felippe Schmitz

    Des Naele Ochoa Piazzeta

    Des. Carlos Cini Marchionatti

    Des. Luiz Felipe Silveira Difini

    Des. Cludio Baldino Maciel

    Des Lcia de Castro Boller

    Des. Ado Srgio do Nascimento Cassiano

    Des. Breno Pereira da Costa Vasconcellos

    Des. Carlos Eduardo Zietlow Duro

    Des. Ergio Roque Menine

    Des. Nereu Jos Giacomolli

    Des. Mario Rocha Lopes Filho

    Des. Rogrio Gesta Leal

    Des. Angelo Maraninchi Giannakos

    Des. Antnio Corra Palmeiro da Fontoura

    Des. Joo Batista Marques Tovo

    Des. Pedro Celso Dal Pr

    Des. Pedro Luiz Rodrigues Bossle

    Des. Artur Arnildo Ludwig

    Des. Carlos Alberto Etcheverry

    Des Fabianne Breton Baisch

    Des Isabel de Borba Lucas

    Des Angela Terezinha de Oliveira Brito

    Des. Umberto Guaspari Sudbrack

    Des Iris Helena Medeiros Nogueira

    Des. Dorval Braulio Marques

    Des Marilene Bonzanini Bernardi

    Des. Antnio Maria Rodrigues de Freitas Iserhard

    Des. Dlvio Leite Dias Teixeira

    Des. Paulo Roberto Lessa Franz

    Des. Odone Sanguin

    Des. Ubirajara Mach de Oliveira

    Des. Paulo Roberto Flix

    Des Judith dos Santos Mottecy

    Des. Glnio Jos Wasserstein Hekman

    Des. Tasso Caubi Soares Delabary1

    Des. Paulo Srgio Scarparo2

    Empossados em: Aposentadorias:

    (1) 10-04-06. Des. Manoel Velocino Pereira Dutra 03-03-06.

    (2) 17-04-06. Des. Alfredo Guilherme Englert 21-03-06.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 5

    rgo Especial

    Membros Natos/Antigidade

    Des. Marco Antnio Barbosa Leal Presidente

    Des. Antonio Carlos Netto Mangabeira

    Des. Jos Eugnio Tedesco

    Des. Osvaldo Stefanello

    Des. Paulo Augusto Monte Lopes

    Des. Aristides Pedroso de Albuquerque Neto

    Des. Ranolfo Vieira

    Des. Vladimir Giacomuzzi

    Des. Araken de Assis

    Des. Paulo Moacir Aguiar Vieira

    Des. Vasco Della Giustina

    Des Maria Berenice Dias

    Des. Danbio Edon Franco

    Membros Eleitos

    Des. Arminio Jos Abreu Lima da Rosa

    Des. Jorge Lus DallAgnol

    Des. Marcelo Bandeira Pereira

    Des. Luiz Ari Azambuja Ramos

    Des. Roque Miguel Fank

    Des. Leo Lima

    Des. Jos Aquino Flres de Camargo

    Des. Arno Werlang

    Des. Luiz Felipe Silveira Difini

    Des. Ado Srgio do Nascimento Cassiano

    Des. Luiz Felipe Brasil Santos

    Des. Guinther Spode

    Suplentes

    Des. Carlos Eduardo Zietlow Duro

    Des Maria Isabel de Azevedo Souza

    Des. Joo Carlos Branco Cardoso

    Des. Marco Aurlio dos Santos Caminha

    Des. Vicente Barrco de Vasconcellos

    Des. Claudir Fidlis Faccenda

    Des. Gaspar Marques Batista

    Des. Nereu Jos Giacomolli

    Des. Alzir Felippe Schmitz

    Des. Mario Rocha Lopes Filho

    O Tribunal Pleno, em rgo Especial, rene-se, em sesso ordinria, na primeira (1) e na terceira (3)

    segundas-feiras de cada ms e, extraordinariamente, quando convocado pelo Presidente.

    Secretria: Bel Mariana Santos dos Santos

    rgos Jurisdicionais

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 6

    Sees, Grupos e Cmaras Cveis

    As Presidncias dos Grupos Cveis so exercidas pelo Desembargador mais antigo do Grupo, de

    acordo com o art. 23 do COJE, com redao dada pela Lei n 11.848/02.

    Des. Henrique Osvaldo Poeta Roenick Presidente

    1 CmaraDes. Irineu Mariani

    CvelDes. Carlos Roberto Lofego Canbal

    Des. Luiz Felipe Silveira Difini

    1 Grupo Secretria: Bel Ana Cristina Chiocchetta

    Cvel Des. Arno Werlang Presidente

    2 CmaraDes. Roque Joaquim Volkweiss

    CvelDes. Joo Armando Bezerra Campos

    Des. Ado Srgio do Nascimento Cassiano

    Secretria: Bel Denise Duarte Ahrends

    Des. Nelson Antonio Monteiro Pacheco Presidente

    Des. Paulo de Tarso Vieira Sanseverino

    3 CmaraDes Matilde Chabar Maia

    CvelDes. Rogrio Gesta Leal

    Dr. Mrio Crespo Brum

    2 Grupo Dr. Pedro Luiz Pozza

    Cvel Secretria: Bel Susan Mara Palma

    Des. Araken de Assis Presidente

    4 CmaraDes. Joo Carlos Branco Cardoso

    CvelDes. Wellington Pacheco Barros

    Des. Jaime Piterman

    Secretria: Bel Ivanir Nunes de Souza

    Des. Francisco Jos Moesch Presidente

    21 CmaraDes. Marco Aurlio Heinz

    CvelDes Liselena Schifino Robles Ribeiro

    Des. Genaro Jos Baroni Borges

    11 Grupo Secretria: Bel Nli Roslia Wagner dos Santos

    Cvel Des Maria Isabel de Azevedo Souza Presidente

    Des Rejane Maria Dias de Castro Bins22 Cmara

    Des Mara Larsen ChechiCvel

    Des. Carlos Eduardo Zietlow Duro

    Secretria: Bel Berenice Janovich Henkin Pinto

    Continua...

    Secretria dos Grupos: Bel Ana Helena da Costa Lima Veiga Sanhudo

    Direito

    Pblico

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 7

    SEES, GRUPOS E CMARAS CVEIS

    Continuao

    Continua...

    As Presidncias dos Grupos Cveis so exercidas pelo Desembargador mais antigo do Grupo, de

    acordo com o art. 23 do COJE, com redao dada pela Lei n 11.848/02.

    Des. Leo Lima Presidente

    5 CmaraDes. Pedro Luiz Rodrigues Bossle

    CvelDes. Umberto Guaspari Sudbrack

    Des. Paulo Srgio Scarparo

    Secretria: Bel Vera Lcia Nunes Ferreira

    3 Grupo Des. Osvaldo Stefanello Presidente

    Cvel Des. Antnio Corra Palmeiro da Fontoura

    6 CmaraDes. Artur Arnildo Ludwig

    CvelDes. Ubirajara Mach de Oliveira

    Dr. Ney Wiedemann Neto Regime de Exceo

    Dr. Jos Conrado de Souza Jnior Regime de Exceo

    Secretrio: Bel. Gervsio Barcellos Jnior

    Des Maria Berenice Dias Presidente

    7 CmaraDes. Luiz Felipe Brasil Santos

    CvelDes. Srgio Fernando de Vasconcellos Chaves

    Des. Ricardo Raupp Ruschel

    4 Grupo Secretria: Bel Adriana Zarosa dos Santos Cunha

    Cvel Des. Luiz Ari Azambuja Ramos Presidente

    8 CmaraDes. Rui Portanova

    CvelDes. Claudir Fidlis Faccenda

    Des. Jos Atades Siqueira Trindade

    Secretria: Bel Maria Teresa Nedel Duarte

    Des Iris Helena Medeiros Nogueira Presidente

    9 Cmara Des Marilene Bonzanini Bernardi

    Cvel Des. Odone Sanguin

    Des. Tasso Caubi Soares Delabary

    5 Grupo Secretrio: Bel. Rdger Guerra Bernardi

    Cvel Des. Paulo Antnio Kretzmann Presidente

    Des. Jorge Alberto Schreiner Pestana10 Cmara

    Des. Luiz Ary Vessini de LimaCvel

    Des. Paulo Roberto Lessa Franz

    Secretrio: Bel. Antnio Augusto de Assumpo Mazzini

    Secretria dos 3 e 4 Grupos Cveis: Bel Luciana Maciel de Moura

    Secretria do 5 Grupo Cvel: Bel Mnica Silva da Fonseca

    Direito

    Privado

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 8

    As Presidncias dos Grupos Cveis so exercidas pelo Desembargador mais antigo do Grupo, de

    acordo com o art. 23 do COJE, com redao dada pela Lei n 11.848/02.

    Des. Voltaire de Lima Moraes Presidente

    11 CmaraDes. Bayard Ney de Freitas Barcellos

    CvelDes. Lus Augusto Coelho Braga

    Des. Antnio Maria Rodrigues de Freitas Iserhard

    6 Grupo Secretria: Bel Censita Aparecida Minuzzi Trindade

    Cvel Des. Orlando Heemann Jnior Presidente

    12 CmaraDes Naele Ochoa Piazzeta

    CvelDes. Cludio Baldino Maciel

    Des. Dlvio Leite Dias Teixeira

    Secretrio: Bel. Patrick Roger Michel Almeida de Brito

    Des Lcia de Castro Boller Presidente

    Des. Breno Pereira da Costa Vasconcellos

    Des. Carlos Alberto Etcheverry

    Des Angela Terezinha de Oliveira Brito

    13 Cmara Secretria: Bel Iraci Dolores Ferronatto

    Cvel Des. Jos Antnio Cidade Pitrez Regime de Exceo Ext.

    7 Grupo Des Las Rogria Alves Barbosa Regime de Exceo Ext.

    Cvel Des. Marco Aurlio de Oliveira Canosa Regime de Exceo Ext.

    Dr. Srgio Luiz Grassi Beck Regime de Exceo Ext.

    Secretrio: Bel. Joo Lus Leite Rodrigues Regime de Exceo Ext.

    Des. Sejalmo Sebastio de Paula Nery Presidente

    Des Isabel de Borba Lucas14 Cmara

    Des. Dorval Braulio MarquesCvel

    Des Judith dos Santos Mottecy

    Secretria: Bel Denise Dias Freire

    Des. Vicente Barrco de Vasconcellos Presidente

    15a CmaraDes. Otvio Augusto de Freitas Barcellos

    CvelDes. Angelo Maraninchi Giannakos

    Des. Paulo Roberto Flix

    8o Grupo Secretrio: Bel. Reinaldo Trein Diefenthaeler

    Cvel Des. Paulo Augusto Monte Lopes Presidente

    16a CmaraDes Helena Ruppenthal Cunha

    CvelDesa Ana Maria Nedel Scalzilli

    Des. Ergio Roque Menine

    Secretrio: Bel. Pedro Lus Vargas Viegas

    Secretria do 6 Grupo Cvel: Bel Mnica Silva da Fonseca

    Secretrio dos 7 e 8 Grupos Cveis: Bel. Osmar Bezerra de Vasconcelos Jnior

    Direito

    Privado

    Continua...

    SEES, GRUPOS E CMARAS CVEIS

    Continuao

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 9

    As Presidncias dos Grupos Cveis so exercidas pelo Desembargador mais antigo do Grupo, de

    acordo com o art. 23 do COJE, com redao dada pela Lei n 11.848/02.

    Des. Marco Aurlio dos Santos Caminha Presidente

    17 CmaraDes Elaine Harzheim Macedo

    CvelDes. Alexandre Mussoi Moreira

    Des. Alzir Felippe Schmitz

    9 Grupo Secretria: Bel Elenise Lanes Volkweiss

    Cvel Des. Cludio Augusto Rosa Lopes Nunes Presidente

    18 CmaraDes. Andr Luiz Planella Villarinho

    CvelDes. Mario Rocha Lopes Filho

    Des. Pedro Celso Dal Pr

    Secretria: Bel Carla Regina Armiliato

    Des. Jos Francisco Pellegrini Presidente

    19 CmaraDes. Guinther Spode

    CvelDes. Carlos Rafael dos Santos Jnior

    Des. Mrio Jos Gomes Pereira

    10 Grupo Secretria: Bel Eliane Kindlein Krammes

    Cvel Des. Rubem Duarte Presidente

    20 CmaraDes. Jos Aquino Flres de Camargo

    CvelDes. Carlos Cini Marchionatti

    Des. Glnio Jos Wasserstein Hekman

    Secretria: Bel Paula Salete Sardi

    Secretria dos 9 e 10 Grupos Cveis: Bel Simone Nemoto Piccoli Hahn

    Direito

    Privado

    SEES, GRUPOS E CMARAS CVEIS

    Continuao

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 10

    Grupos e Cmaras Criminais

    As Presidncias dos Grupos Criminais so exercidas pelo Desembargador mais antigo do Grupo,

    de acordo com o art. 20 do COJE, com redao dada pela Lei n 11.848/02.

    Des. Ranolfo Vieira Presidente

    1 CmaraDes. Ivan Leomar Bruxel

    CriminalDes. Manuel Jos Martinez Lucas

    Des. Marcel Esquivel Hoppe

    1 Grupo Secretria: Bel Marise Terra de vila

    Criminal Des. Antonio Carlos Netto Mangabeira Presidente

    2 CmaraDes. Jos Antnio Cidade Pitrez

    CriminalDes Las Rogria Alves Barbosa

    Des. Marco Aurlio de Oliveira Canosa

    Secretrio: Bel. Joo Carlos Mello Moreira

    Des. Vladimir Giacomuzzi Presidente

    3 CmaraDes. Newton Brasil de Leo

    CriminalDes. Jos Antnio Hirt Preiss

    2 Grupo Des Elba Aparecida Nicolli Bastos

    Criminal Secretria: Bel Myriam Regina Cruz Ogliari

    Des. Jos Eugnio Tedesco Presidente

    4 CmaraDes. Aristides Pedroso de Albuquerque Neto

    CriminalDes. Gaspar Marques Batista

    Des. Constantino Lisba de Azevedo

    Secretria: Bel Adriana Schmidt

    Des. Aramis Nassif Presidente

    5 CmaraDes. Lus Gonzaga da Silva Moura

    CriminalDes. Amilton Bueno de Carvalho

    Des Genacia da Silva Alberton

    3 Grupo Secretria: Bel Rosane Menezes Kern

    Criminal Des. Paulo Moacir Aguiar Vieira Presidente

    6 CmaraDes. Aymor Roque Pottes de Mello

    CriminalDes. Marco Antnio Bandeira Scapini

    Des. Joo Batista Marques Tovo

    Secretria: Bel Marta Severo Soares

    Des. Marcelo Bandeira Pereira Presidente

    7 CmaraDes. Alfredo Foerster

    CriminalDes. Sylvio Baptista Neto

    Des. Nereu Jos Giacomolli

    4 Grupo Secretria: Bel Gislaine de Oliveira Pacheco

    Criminal Des. Roque Miguel Fank Presidente

    Des. Marco Antnio Ribeiro de Oliveira

    8 CmaraDes. Lus Carlos Avila de Carvalho Leite

    CriminalDes Fabianne Breton Baisch

    Dra. Lcia de Ftima Cerveira Regime de Exceo

    Dra. Marlene Landvoigt

    Secretrio: Bel. Jlio Csar Ferreira Jardim

    Secretria dos 1 e 2 Grupos: Bel Rbia Marta Gajescki

    Secretria dos 3 e 4 Grupos: Bel Lcia Helena Fontana

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 11

    Cmaras Especiais

    Dra. Agathe Elsa Schmidt da Silva

    Dr. Luiz Roberto Imperatore de Assis Brasil

    Dra. Walda Maria Melo Pierro

    Dra. Ana Lcia Carvalho Pinto Vieira

    Dr. Miguel ngelo da Silva

    Secretria: Bel Anete Hilgemann

    Des. Arminio Jos Abreu Lima da Rosa

    Dr. Tlio de Oliveira Martins

    Dra. Leila Vani Pandolfo Machado

    Dra. Catarina Rita Krieger Martins

    Dr. Srgio Luiz Grassi Beck

    Secretrio: Bel. Joo Lus Leite Rodrigues

    1 Cmara

    Especial Cvel

    2 Cmara

    Especial Cvel

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 12

    rgo de Apoio aos Desembargadores e Jurisdio

    Centro de Estudos do Tribunal de Justia

    Des. Luiz Felipe Brasil Santos Coordenador-Geral

    Des. Rui Portanova Coordenador-Adjunto na rea de Direito de Famlia

    Des. Ivan Leomar Bruxel Coordenador-Adjunto na rea de Direito Criminal

    Des Rejane Maria Dias de Castro Bins Coordenadora-Adjunta na rea de Direito Pblico

    Des. Alzir Felippe Schmitz Coordenador-Adjunto na rea de Direito Privado

    Secretria: Bel ngela Maria Braga Knorr

    Registram-se a seguir as atividades desenvolvidas pelo Centro de Estudos no exerccio 2006, na seguinte

    ordem cronolgica:

    1. Em janeiro Lanamento do livro Elementos de Direito da Sade.

    2. Em fevereiro Eleito para o binio 2006/2007, pelo Tribunal Pleno, foi empossado como Coordenador-

    -Geral o Des. Luiz Felipe Brasil Santos, nomeando, para compor a nova Diretoria, o Des. Rui Portanova (Coordena-

    dor-Adjunto Direito de Famlia), a Des Rejane Maria Dias de Castro Bins (Coordenadora-Adjunta Direito

    Pblico) e a Des Fabianne Breton Baisch (Coordenadora-Adjunta Direito Criminal), a qual foi eleita Secretria

    Executiva.

    3. Em abril Tomou posse como Coordenador-Adjunto na rea de Direito Criminal o Des. Ivan Leomar

    Bruxel, em substituio Des Fabianne Breton Baisch.

    4. Em maio Realizao do 1 Ciclo de Estudos, sobre o tema As Recentes Reformas Processuais, nos dias 05, 12,

    19 e 26, no Plenrio Pedro Soares Muoz, o qual teve como palestrantes o Min. Athos Gusmo Carneiro, o Prof.

    Ovdio Arajo Baptista da Silva e os Des. Antonio Janyr DallAgnol Junior, Carlos Alberto Alvaro de Oliveira,

    Araken de Assis, Elaine Harzheim Macedo, Henrique Osvaldo Poeta Roenick e Voltaire de Lima Moraes.

    Instalado, neste ms, o Projeto Laboratrio de Idias, usando da atribuio do art. 7, inc. VII, do RICE e visando

    a atender finalidade do art. 2, inc. I, do RICE, sob a coordenao do Des. Rui Portanova, objetivando a elaborao

    de um Projeto para o Judicirio do Sculo XXI, o qual requisita a colaborao de todos os magistrados do Estado, com

    propostas de modificaes profundas no plano da superestrutura e da infra-estrutura do Poder.

    5. Em junho 1 Encontro do Projeto Mesa-Redonda, realizado em parceria com a Escola da Magistratura,

    sobre o tema Direito Pblico, no qual participaram, como painelistas, o Des. Wellington Pacheco Barros, a Des

    Rejane Maria Dias de Castro Bins, o Dr. Almir Porto da Rocha Filho e a Dra. Gisele Anne Vieira de Azambuja.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 13

    6. Em julho 2 Encontro do Projeto Mesa-Redonda, realizado em parceria com a Escola da Magistratura,

    sobre o tema Questes Controvertidas do Estatuto da Criana e do Adolescente, tendo como painelistas o Des. Rui Portanova,

    a Des Maria Berenice Dias, a Dra. Vera Lcia Deboni e o Dr. Leoberto Narciso Brancher.

    Iniciada pesquisa de jurisprudncia sobre Assistncia Judiciria Gratuita, com intuito de implantar a Juris-

    prudncia Temtica, para ser disponibilizada no site deste Centro.

    7. Em agosto 3 Encontro do Projeto Mesa-Redonda, realizado em parceria com a Escola da Magistratura,

    sobre o tema Recentes Reformas Processuais, com os painelistas Des Elaine Harzheim Macedo, Des. Voltaire de Lima

    Moraes, Dr. Alexandre Kreutz, Dra. Maria Aracy Menezes da Costa e Dr. Joo Ricardo dos Santos Costa.

    8. Em setembro 4 Encontro do Projeto Mesa-Redonda, O Direito do Consumidor e os Bancos de Dados, com a

    participao dos painelistas Des. Paulo Antnio Kretzmann, Des Marilene Bonzanini Bernardi, Des. Francisco

    Jos Moesch, bem como com a Dra. Cristina Gonzales e o Dr. Ricardo Guimares, representantes do SPC, e o Dr.

    Alexandre Appel, representante do PROCON.

    9. Em outubro Com a vigncia da Lei n 11.343/06 (Nova Lei de Txicos), reuniram-se os magistrados sob a

    coordenao do Des. Ivan Leomar Bruxel.

    10. Em novembro No dia 10, aconteceu o 5 Encontro do Projeto Mesa-Redonda, sobre o tema Brasiltelecom,

    no qual participaram, como painelistas, o Des. Orlando Heemann Jnior, o Dr. Jrson Moacir Gubert, como

    tambm o Dr. Flvio Galdino e o Dr. Paulo Salami, advogados da Brasiltelecom, e o Dr. Manfredo Erwino Mensch,

    advogado, representante dos consumidores, indicado pela OAB.

    No dia 17, desenvolveu-se a primeira etapa do 2 Ciclo de Estudos, no Plenrio Pedro Soares Muoz, sob a

    coordenao do Des. Ivan Leomar Bruxel, que tratou da Nova Lei de Txicos (Lei n 11.343/06). Palestrantes: Cel.

    Paulo Brasil, Diretor da PACTO-POA Programa de Auxlio Comunitrio ao Toxicmano; Dr. Rogrio G. Saldanha,

    Perito do Instituto Geral de Percias; Des Elba Aparecida Nicolli Bastos, Dr. Alberto Delgado Neto. Painelistas: Dr.

    Felipe Keunecke de Oliveira, Dr. Sidinei Jos Brzuska e Dr. Gilberto Thums.

    11. Em dezembro No dia 1, concretizou-se a segunda etapa do 2 Ciclo de Estudos, tambm no Plenrio

    Pedro Soares Muoz, que tratou sobre a Lei Maria da Penha (Lei n 11.340/06). Palestrantes: Dra. Ela Wiecko

    Wolkmer de Castilho, Subprocuradora-Geral da Repblica, Dra. Juliana Belloque, Defensora Pblica-SP, e Des

    Maria Berenice Dias. Painelistas: Des. Mrio Jos Gomes Pereira, Des. Odone Sanguin e Dra. Jane Maria Kohler

    Vidal.

    Lanamento e distribuio da publicao do primeiro volume do Cadernos do Centro de Estudos, sobre As

    Recentes Reformas Processuais, que rene as palestras proferidas, quando da realizao do 1 Ciclo de Estudos.

    Encaminhada correspondncia virtual a todos os magistrados, iniciando-se o processo de atualizao dos

    enunciados (concluses) deste Centro.

    Todos os encontros do Projeto Mesa-Redonda, bem como a reunio realizada sobre a Nova Lei de Txicos,

    esto disponveis na pgina do Centro de Estudos (http://www.tj.rs.gov.br/institu/c_estudos/indice_ce.php).

    O Centro de Estudos ofereceu apoio cultural ao Curso de Ps-graduao de Direito Processual Civil, orga-

    nizado pela Academia Brasileira de Direito, Fundao Biblioteca Nacional, divulgando Obras Literrias, e

    Escola Superior da Magistratura durante o Curso de Aperfeioamento para Magistrados.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 14

    Presidncia

    Gabinete da Presidncia

    Secretaria da Presidncia

    Secretria: Bel Ana Lia Vinhas Herv

    A Secretaria da Presidncia funciona como um elo entre a Presidncia e todos os setores do Tribunal, bem

    como comarcas do interior, tornando mais geis e menos burocrticas as solues para os problemas enfrentados.

    No mbito do Tribunal de Justia, cumpre a funo de assessoramento e assistncia ao Presidente do Tribu-

    nal, em matrias de cunho administrativo, prestando um atendimento prvio aos interessados, visando a solver

    dvidas e a solucionar problemas diversos, bem como cuidar do encaminhamento dos assuntos aos setores/rgos

    competentes.

    Concentra-se na Secretaria toda a comunicao estabelecida entre a Presidncia e os magistrados, servios

    auxiliares do Poder Judicirio, outros rgos pblicos e entidades de classe.

    As publicaes administrativas da Presidncia, como atos, ordens de servio e portarias, alm de publicadas

    no Dirio da Justia, encontram-se disponibilizadas na Intranet/Internet, no site do Tribunal, ao efeito de permitir

    uma significativa melhoria no atendimento e nas pesquisas pelo pblico interno e, principalmente, pelo pblico

    externo.

    Segue abaixo quadro demonstrativo contendo um resumo quantificado das principais atividades desenvolvi-

    das pela Secretaria no ano 2006, muitas das quais, como ofcios e comunicaes em geral para magistrados e

    servidores, esto sendo feitas via correio eletrnico, tornando mais gil e racional a comunicao.

    Tipo N

    Atos 48

    Ordens de Servio 13

    Portarias 82

    Processos Iniciados 1.066

    Processos Despachados 1.379

    Fonte: Secretaria da Presidncia.

    Presidente:

    Desembargador MARCO ANTNIO BARBOSA LEAL

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 15

    Subsecretaria da Presidncia

    Subsecretria: Bel Mariana Santos dos Santos

    De acordo com o Ato n 14/00-P, Subsecretaria da Presidncia incumbem as atividades pertinentes ao

    Tribunal Pleno e rgo Especial e as atribuies constantes do art. 120 do Anexo ao Ato Regimental n 01/99.

    Na Subsecretaria da Presidncia tiveram andamentos processos administrativos e jurisdicionais originrios,

    os quais, despachados pelo Presidente e pelos Desembargadores-Relatores, foram apreciados pelo rgo Especial,

    em extensas pautas.

    Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez. Total

    Sesses02 02 02 01 04 03 03 04 03 03 03 03 33

    Jurisdicionais

    Processos

    Jurisdicionais 29 40 40 30 51 41 36 49 73 31 45 52 517

    Julgados

    Sesses02 02 03 02 04 03 03 03 03 04 03 03 35

    Administrativas

    Convocao do 02 01 01 04

    Tribunal Pleno

    Sesses Solenes 0

    de Gabinete

    Sesses Solenes 01 02 01 04

    do Pleno

    Processos

    Administrativos 05 08 12 05 08 10 10 10 06 03 09 10 96

    Distribudos

    Processos

    Administrativos 01 01 02

    Redistribudos

    Assuntos

    Administrativos

    Apreciados 41 19 14 14 20 08 08 12 11 16 16 12 191

    pelo rgo

    Especial

    Portarias 02 03 04 02 06 05 01 06 05 04 38

    Atos 01 01 01 01 03 05 12

    Atos 01 01

    Regimentais

    Emendas 01 01 02 01 05

    Resolues 01 01

    Assentos 01 01

    Regimentais

    Fonte: Subsecretaria da Presidncia.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 16

    Assessoria Especial

    Juzes-Assessores da Presidncia:

    Dr. Eduardo Uhlein Juiz-Corregedor

    Dra. Lusmary Ftima Turelly da Silva Juza de Direito

    A Assessoria Especial divide-se em Administrativa e Jurisdicional, integrando o Gabinete da Presidncia.

    Constitui-se a Assessoria Especial Administrativa em rgo de assistncia e assessoramento ao Presidente do Tri-

    bunal de Justia, ao Conselho da Magistratura e s Comisses em assuntos de natureza jurdica e jurdico-adminis-

    trativa, no que diz com o bom funcionamento do Poder Judicirio. Sua atividade precpua consiste na anlise e

    emisso de pronunciamentos acerca de processos e expedientes que exijam interpretao de leis ou de normas que

    disciplinem a administrao de pessoal, material e oramento, alm das especificaes de que trata o art. 5 do

    Anexo ao Ato Regimental n 01/99.

    Compete, ainda, Assessoria Especial emitir parecer acerca de consultas formuladas pelos rgos adminis-

    trativos da Corte, encaminhar orientaes e prestar atendimentos jurdicos estrutura do Tribunal de Justia,

    ensejando estrita observncia ao cumprimento da legalidade dos atos administrativos da Presidncia do Tribunal.

    Todo o trabalho prestado pelo corpo de nove Assessores, que se divide em Ncleos de Pessoal, Licitaes

    e Contratos Administrativos, Precatrios e Jurisdicional, sendo coordenado por Juzes de Direito na titularidade de

    Assessoria Presidncia, cumprindo-lhes a anlise de todos os expedientes e processos, bem ainda a emisso de

    pareceres, relativamente a matrias de grande repercusso para a Administrao ou que exijam carter normativo.

    No total, considerando-se o perodo de janeiro a dezembro de 2006, foram analisados 3.096 feitos, sendo

    examinados 625 pelo Ncleo de Pessoal, 1.183 pareceres pelo Ncleo de Licitaes e Contratos, 754 emitidos pelo

    Ncleo de Precatrios, 507 feitos pelo Ncleo Jurisdicional e mais 27 expedientes diversos atinentes a matrias

    extras.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 17

    Assessoria Militar

    Assessor:

    Ten.-Cel. PM Reinaldo Leal Ribeiro

    Chefe do Ncleo de Inteligncia do Poder Judicirio:

    Delegado de Polcia Jos Luiz Carvalho Savi

    Ncleo de Inteligncia

    O Ncleo de Inteligncia do Poder Judicirio-TJ, subordinado e vinculado diretamente Assessoria Militar,

    foi criado pelo Ato n 08/03-P, publicado no Dirio da Justia, de 23-04-03, dando incio s suas atividades em 29-04-03,

    com o objetivo de estabelecer a segurana dos magistrados que, em razo de sua atividade, estivessem com sua

    integridade fsica e/ou de seus familiares em situao de risco.

    O Ncleo composto por policiais militares, um Delegado de Polcia e um servidor do Tribunal de Justia,

    especialistas nas reas de inteligncia, contra-inteligncia e segurana de dignitrios (magistrados).

    Desde sua criao at o ano 2006, o Ncleo de Inteligncia recebeu acrscimo em suas atribuies, exercen-

    do atualmente as seguintes atividades: atendimento e proteo a magistrados; assessoramento no que se refere

    legalizao de armas de fogo de porte pessoal dos magistrados, bem como nos demais assuntos vinculados rea

    de segurana pblica; controle, planejamento e execuo dos recolhimentos das armas, munies e acessrios para

    destruio no Exrcito Brasileiro oriundos dos foros do interior do Estado, Porto Alegre e regio metropolitana;

    gerenciamento dos integrantes do Corpo Voluntrio de Militares Inativos da Reserva da Brigada Militar que atuam

    na guarda dos fruns.

    Desta forma, em comunho de esforos entre os Poderes Judicirio e Executivo, foram desencadeadas aes

    no Estado a fim de atingir as metas traadas para o corrente ano, objetivando a otimizao dos servios prestados.

    No perodo de janeiro a dezembro de 2006, as referidas atividades desenvolvidas apresentaram os seguintes

    resultados:

    Descrio Quantidade

    Atendimentos a Magistrados 74

    Nmero de Comarcas com Magistrados Atendidos 22

    Total de Armas Recolhidas 10.030

    Comarcas com Armas Recolhidas (desde Fevereiro de 2006) 77

    Nmero de Guardas de Fruns (PMs Inativos) 276

    Comarcas Atendidas por Guardas de Fruns 126

    Fonte: Assessoria Militar.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 18

    Assessoria de Comunicao Social

    Unidade de Imprensa

    Assessora-Coordenadora de Imprensa:

    Jorn. Tania Elisabete Bampi

    Em 2006, a Unidade de Imprensa passou a contar com mais um canal de comunicao, o link News, com

    atualizao diria e constante. Essa nova ferramenta agregou ao clipping eletrnico de jornal notcias veiculadas em

    rdio e televiso, passando-se a oferecer tambm um clipping de udio e vdeo. O link foi inovado ainda com a

    disponibilizao de matrias de interesse do pblico interno do Tribunal de Justia e comarcas, pelo acesso Notcias

    Internas.

    Para o pblico externo, manteve-se a veiculao das Notcias Internet, cuja mdia mensal de 110.000 con-

    sultas. J a publicao das matrias institucionais e jurisdicionais alcanou, pelo segundo ano consecutivo, a marca

    de 1.700 textos elaborados e divulgados pela equipe de imprensa.

    Teve continuidade a edio do Informativo TJRS e das capas do Dirio da Justia, nos quais foram publicadas

    notcias encaminhadas pelas comarcas do interior, da Capital e pela Administrao. Para a publicao desse mate-

    rial, realizou-se cobertura fotogrfica, mantendo-se dessa forma arquivo de imagens do Judicirio.

    Dentro de suas atribuies, efetuou o acompanhamento Presidncia do Tribunal de Justia do Estado do

    Rio Grande do Sul nos assuntos referentes Imprensa, dando o suporte necessrio ao atendimento das demandas,

    incluindo os encontros realizados com dirigentes e representantes de veculos de comunicao da Capital.

    Atuou junto ao Conselho de Administrao, presidido pelo Des. Jos Aquino Flres de Camargo, e Equipe

    de Administrao do Prdio do Tribunal de Justia, presidida pelo 3 Vice-Presidente, Des. Vasco Della Giustina,

    participando das reunies e dando visibilidade s iniciativas, tanto internamente como externamente. E, seguindo

    essa premissa, tambm atendeu a diversos setores, alm das Cmaras e Varas. Dentre eles, Centro de Estudos, ECOJUS

    e Escritrio da Qualidade.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 19

    Unidade de Relaes Pblicas

    Assessora-Coordenadora de Relaes Pblicas:

    Bel Regina Ferri Silva

    A Unidade assessorou a Presidncia do Tribunal de Justia na rea de Relaes Pblicas e Cerimonial e

    apoiou a Administrao no desenvolvimento de projetos e respectiva aplicao, abrangendo os pblicos interno e

    externo.

    Precedeu e acompanhou o Presidente em 57 eventos e providenciou a representao do Tribunal em 218

    eventos na Capital, 47 no interior do Estado, 05 em outros Estados e 01 no exterior.

    Organizou, coordenou e acompanhou as solenidades e atos oficiais realizados em todo o Estado, promovi-

    dos pelo Poder Judicirio, com a presena da Presidncia ou representante. Entre os atos, destacamos a Inaugura-

    o do Novo Prdio do Foro de Augusto Pestana, Inaugurao do Novo Prdio do Foro de Novo Hamburgo,

    Lanamento do Livro Elementos do Direito e da Sade, Lanamento da Pedra Fundamental do Novo Prdio do Foro

    de Lagoa Vermelha, Lanamento da Pedra Fundamental do Novo Prdio do Foro de Viamo, Solenidade de

    Prestao de Contas do Exerccio 2005 e Posse dos Novos Dirigentes do Tribunal, Instalao do Protocolo-Geral

    do Foro de Novo Hamburgo, Posse do Exmo. Des. Tasso Caubi Soares Delabary, Posse do Exmo. Des. Paulo

    Srgio Scarparo, Instalao do JEC do Foro de So Borja, Instalao da 2 Vara Judicial do Foro de Jaguaro,

    Instalao do JEC do Foro de Cruz Alta, Inaugurao do Foro Cvel de Tramanda e Sesso Solene em Homena-

    gem Semana da Ptria.

    Agendou 207 audincias, dentre as quais 06 visitas protocolares ao Tribunal. Acompanhou o Presidente em

    visitas protocolares de apresentao ao Governador do Estado, ao Presidente da Assemblia Legislativa, ao

    Procurador-Geral de Justia, Cria Metropolitana, ao Tribunal de Contas, ao Tribunal de Justia Militar do Esta-

    do, ao Tribunal Regional do Trabalho da 4 Regio, ao Tribunal Regional Federal da 4 Regio, ao Tribunal Regional

    Eleitoral, Brigada Militar, ao CMS, ao V COMAR, ao 5 Distrito Naval, ao Prefeito de Porto Alegre, ao Presidente

    da Cmara Municipal de Porto Alegre, FEDERASUL, FIERGS, FARSUL e FECOMRCIO.

    Organizou as viagens do Presidente ou de seu representante, sendo 39 para outros Estados e 01 ao exterior.

    Planejou e coordenou as campanhas institucionais do Dia Mundial do Leite, Campanha do Agasalho, Campanha do

    Brinquedo, IV Feira de Natal, os eventos Caf da Manh com a Imprensa, Coquetel Beneficente em prol da SPAAN,

    Almoo com a Imprensa, Churrasco de Confraternizao dos Servidores e Confraternizao de Final de Ano dos

    Desembargadores, Natal na Praa em parceria com o Governo do Estado, Assemblia Legislativa, Ministrio Pbli-

    co e Cria Metropolitana, entre outros eventos para magistrados e servidores.

    Alm disso, controlou e organizou os murais de divulgao de eventos relacionados rea do Direito e de

    comunicao interna para os servidores, recepcionou 28 Universidades, em visitas previamente agendadas, com o

    objetivo de conhecerem as dependncias e o funcionamento do Tribunal, e agendou e coordenou 17 mostras de arte

    no Espao Cultural do Tribunal de Justia.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 20

    Assessoria de Organizao e Mtodos

    Assessor:

    Bel. Jarbas Iran Ernandes de Brito

    A Assessoria de Organizao e Mtodos, durante o exerccio de 2006, visando a atingir os objetivos traados

    pela Administrao, elaborou e acompanhou 16 projetos de lei em tramitao na Assemblia Legislativa Estadual.

    Desse total, que inclui projetos de anos anteriores, 04 projetos converteram-se em leis, a saber: PL n 254/04, que

    alterou a Lei n 9.896, de 09-06-93, que criou os Juizados Regionais da Infncia e da Juventude, no pertinente

    competncia para o processamento dos pedidos de adoo, bem como das respectivas habilitaes, de pretendentes

    domiciliados fora do Estado do Rio Grande do Sul (Lei n 12.527, de 05-06-06); PL n 319/05, que criou comarcas,

    Varas Judiciais, Juizados, cargos e funes nos Servios Auxiliares da Justia de 1 Grau (Lei n 12.495, de 18-05-06);

    PL n 81/06, que criou cargos nos Servios Auxiliares da Justia de 1 Grau (Lei n 12.530, de 06-06-06); e o PL

    n 457, que disps sobre os emolumentos dos Servios Notariais e de Registro, criou o Selo Digital de Fiscalizao

    Notarial e Registral e instituiu o Fundo Notarial e Registral (Lei n 12.692, de 29-12-06).

    Para subsidiar a elaborao de estudos, bem como o atendimento a consultas externas, sobre a legislao

    especfica do Poder Judicirio Estadual, a Assessoria, em conjunto com o Departamento de Biblioteca, deu conti-

    nuidade implantao das leis no banco de dados referentes s dcadas de 1960 e 1970, disponveis na Intranet no

    link legislao. Alm disso, em apoio Administrao, rgos Julgadores, Subdirees-Gerais e Assessorias, a

    Assessoria enviou, semanalmente, de forma eletrnica, informaes atualizadas referentes aos projetos de lei enca-

    minhados Assemblia Legislativa do Estado.

    Cabe salientar que o PL n 457/06, de suma importncia para o Poder Judicirio, pois trar mais receita ao

    Judicirio gacho, foi aprovado na Sesso Extraordinria da Assemblia Legislativa do Estado do Rio Grande do

    Sul, que se realizou no dia 29 de dezembro do corrente ano. A Lei n 12.692/06, advinda do referido projeto, alm de

    gerar mais receita para o Judicirio, tambm propiciar um melhor controle dos Servios Notariais e Registrais.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 21

    Assessoria de Planejamento

    Assessores:

    Bel. Osvaldo Malavolta Dalrosso

    Bel Anelise Camara Muri

    A Assessoria de Planejamento, ao longo de 2006, dedicou-se ao planejamento, execuo e acompanhamento

    de atividades especficas estabelecidas pela Administrao do Tribunal de Justia, como a produo de informa-

    es estatsticas, elaborao de controles gerenciais, acompanhamento e anlise dos apontamentos dos rgos de

    controle externo, programao financeira e oramentria.

    Em cumprimento ao que estabelece a Lei Complementar n 101/00 Lei de Responsabilidade Fiscal , foram

    produzidos, publicados e encaminhados ao Tribunal de Contas do Estado os relatrios seguintes: Relatrio de Ges-

    to Fiscal do Poder Judicirio, referente ao terceiro quadrimestre de 2005; primeiro e segundo quadrimestres de 2006,

    bem como a Prestao de Contas do exerccio de 2005.

    Alm do Relatrio Anual, elaborado pela Assessoria, foram gerados, mensalmente, para uso pela Presidn-

    cia do Tribunal de Justia, como subsdio tomada de deciso, os Informes Gerenciais, com informaes de

    quantitativos oramentrios, financeiros, de pessoal, responsabilidade fiscal, jurisdicional, andamento de obras e

    outros, bem como o acompanhamento de ndices inflacionrios e de reposio salarial de magistrados e servidores.

    A Assessoria empenhou-se na coleta, consolidao e remessa de informaes estatsticas do Tribunal de

    Justia, em atendimento Resoluo n 15/06 do Conselho Nacional de Justia, editada com propsito de avaliar o

    desempenho do Poder Judicirio do Pas em todos os seus nveis.

    Por fim, ressalta-se que cabe Assessoria efetuar a consolidao e o acompanhamento de todo o processo de

    elaborao, negociao e tramitao da proposta oramentria junto aos Poderes Executivo e Legislativo.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 22

    Comisso Permanente de Avaliao e Gesto de Documentos

    Des Elaine Harzheim Macedo Presidente

    Dr. Jorge Luiz Lopes do Canto Juiz de Direito

    Dr. Nilton Tavares da Silva Juiz de Direito

    Bel. Luiz Alberto Rodrigues Jardim Escrivo

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    A Lei n 12.136/04, que instituiu o Programa de Gesto de Documentos no mbito do Poder Judicirio,

    permitiu fosse criada a Comisso Permanente de Avaliao e Gesto de Documentos, com os atuais integrantes designa-

    dos pela Portaria n 31/06-P, com a alterao da Portaria n 34/06-P, e cuja competncia elaborar propostas de

    gesto do acervo documental no mbito do Poder Judicirio, organizando os procedimentos necessrios implantao

    de Plano de Classificao de Documentos, Tabela de Temporalidade e Planejamento de Eliminao de Documentos.

    A Comisso apreciou, durante o ano 2006, os seguintes expedientes:

    Criao do Cartrio do Arquivo Judicial Centralizado e dos cargos de Escrivo e de Oficial Escrevente, com

    a extino do cargo em comisso de Coordenador do Arquivo Judicial Centralizado.

    Levantamento quantitativo de processos judiciais cadastrados no perodo de 1981 a 2005 nos 1 e 2 graus do

    Poder Judicirio do Rio Grande do Sul, para elaborao de plano amostral de guarda permanente de documentos.

    Deliberado pela remessa Corregedoria para estudo, com posterior retorno Comisso.

    Alm dos expedientes, a Comisso debateu sobre o assunto eliminao de autos, sendo destacado que a Lei

    n 12.136/04 faz referncia gesto de documentos, porquanto diverso o enfoque, j que o que se busca no

    eliminao, mas, sim, a escolha do que deve ser preservado, em razo do seu valor histrico. Tambm foi lembrado

    o trabalho realizado pelo Dr. Eugnio Facchini Neto na Corregedoria-Geral da Justia, que formulou relao estabe-

    lecendo os processos que no poderiam ser eliminados, bem como os prazos para os demais serem descartados. A

    eliminao dos livros das Varas de Falncia e as medidas que esto sendo tomadas sobre a eliminao de autos, em

    cumprimento aos provimentos que ora tratam do assunto, foram outros temas tambm tratados pela Comisso.

    No curso do ms de maio, o Egrgio Conselho da Magistratura entendeu por bem julgar prejudicados os

    trabalhos desenvolvidos por esta Comisso que diziam respeito Tabela de Temporalidade e Planejamento de

    Eliminao de Documentos e que davam sustentao programao futura de suas atividades, conforme os proce-

    dimentos necessrios implantao de Plano de Classificao de Documentos.

    Com a edio da Resoluo n 541/06, de 05-06-06, do Egrgio Conselho da Magistratura, imprimindo

    novos rumos ao destino dos autos dos processos judiciais e administrativos arquivados, restaram esvaziadas as

    funes atribudas Comisso Permanente de Avaliao e Gesto de Documentos, que no mais se reuniu. Poste-

    riormente, em face da edio da Resoluo n 552/06, de 10-08-06, pelo mesmo rgo, suspensos os efeitos daquela

    normatizao, as atividades futuras desta Comisso passaram a aguardar soluo administrativa superior, situao

    que permanece at o presente inalterada.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 23

    Conselho de Administrao, Planejamento e Gesto

    Des. Jos Aquino Flres de Camargo Presidente

    Des. Marcel Esquivel Hoppe

    Des. Luiz Ary Vessini de Lima

    Des Liselena Schifino Robles Ribeiro

    Des. Nereu Jos Giacomolli

    Dr. Cludio Lus Martinewski Juiz-Corregedor

    Dr. Giovanni Conti Juiz de Direito

    Dr. Ruy Rosado de Aguiar Neto Juiz de Direito

    Dr. Vanderlei Deolindo Juiz de Direito

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    O Conselho de Administrao, Planejamento e Gesto, rgo de assessoramento da Presidncia, regulamen-

    tado pelo Ato Regimental n 01/98, analisou e deliberou, entre outros, sobre os seguintes assuntos durante o ano

    2006:

    Levantamento de todos os projetos em andamento nos diversos Departamentos do Tribunal de Justia.

    Oramento de 2007. Integrao dos diversos Departamentos do Tribunal de Justia e participao dos ma-

    gistrados na sua elaborao.

    Padronizao dos foros e alterao nos procedimentos de licitao.

    Discusso sobre o projeto em andamento acerca do Plano de Carreira dos Servidores de 1 Grau.

    Estudo e implantao de medidas de segurana para o Tribunal de Justia e foros do Rio Grande do Sul.

    Sugesto de passagem do pagamento de penso aos magistrados, hoje efetuado pelo IPERGS, para a folha

    de pagamento do Tribunal de Justia.

    Implantao do Servio de Degravao Digital de Audincias no interior do Estado.

    Anlise do termo de permisso de uso do prdio da Escola Superior da Magistratura, bem como sobre os

    contratos de limpeza e higiene, energia eltrica e ar-condicionado.

    Alterao do horrio de expediente no 2 grau.

    Proposta de concesso de reajuste de 10% do auxlio-refeio para os servidores do Poder Judicirio.

    Reviso do critrio para o clculo do Contrato de Concesso Remunerada de Uso, firmado entre o Tribunal

    de Justia e a empresa Refeicenter, que presta servios de restaurante e lancheria nos prdios do Tribunal e Foro

    Central da Capital.

    Aquisio de coletes balsticos para os Oficiais de Justia.

    Conselho de Administrao, Planejamento e Gesto

    Reunies Realizadas 17Expedientes Registrados 38Expedientes Apreciados 37

    Fonte: Secretaria das Comisses.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 24

    Conselho de Informtica Judiciria

    Des. Carlos Eduardo Zietlow Duro Presidente

    Des. Carlos Alberto Etcheverry

    Dr. Ivan Balson Arajo Juiz-Corregedor

    Dra. Ktia Elenise Oliveira da Silva Juza de Direito

    Dr. Honrio Gonalves da Silva Neto Juiz de Direito

    Dr. Ricardo Torres Hermann Juiz de Direito (at 05-05)

    Dr. Andr Lus de Aguiar Tesheiner Juiz de Direito (a partir de 05-10)

    Secretria: Bel Georgina Magalhes Tweedie

    O Conselho de Informtica Judiciria, no uso das atribuies estabelecidas pela Presidncia do Tribunal de

    Justia, acompanhou as questes ligadas rea de informtica, no correr do ano, principalmente a propsito dos

    seguintes assuntos:

    Acompanhamento das entregas e instalaes dos equipamentos adquiridos, no ano anterior, para os magis-

    trados e seus gabinetes, cartrios estatizados, sales do Jri, centrais de informaes e Secretarias (pen drives,

    microcomputadores, impressoras laser e fiscal, terminais de auto-atendimento e leitores pticos).

    Encaminhamento de processos de compra de servidores para, entre outras finalidades, consolidao dos

    bancos de dados das comarcas, microcomputadores para substituio dos modelos mais antigos e expanso do

    parque de equipamentos dos 1 e 2 graus, impressoras multifuncionais e laser e leitores pticos para gabinetes.

    Melhoria dos servios de suporte: aquisio de sistema de help desk, dedicao de ramal telefnico exclusivo

    para magistrados e criao de planto tcnico de atendimento 24 horas, inclusive em finais de semana e feriados.

    Deflagrao de estudo para adaptao do Open Office nos gabinetes, cartrios, secretarias e setores adminis-

    trativos do Tribunal de Justia e providncias com vista reescrita das macros do Microsoft Office para utilizao

    quando da migrao para o Open Office em todo o Judicirio.

    Disponibilizao da assinatura digital via Metaframe aos magistrados que atuam na 2 instncia.

    Renovao das assinaturas do software Citrix Presentation Sever Enterprise Edition (Metaframe) e aquisio de

    mais 50 licenas de uso para disponibilizao para magistrados de Porto Alegre, indeferidas as solicitaes de

    acesso remoto a Assessores.

    Seqncia na implantao do sistema de automao de sesses nas faltantes Cmaras Cveis (09) e Crimi-

    nais (05) do Tribunal de Justia, bem como instalao em Grupos Cveis (08) e em todas as Turmas Recursais.

    Acompanhamento das pendncias de desenvolvimento no Sistema Themis de 1 Grau.

    Sugesto de ampliao de links, com qualidade de servio, para acessos mais rpidos Internet, ao Metaframe

    e s comarcas.

    Encaminhamento de estudo para o desenvolvimento de sistema de controle de processos pelos gabinetes

    dos magistrados.

    Acompanhamento do projeto de criao da certificao digital estadual, juntamente com os Poderes Exe-

    cutivo e Legislativo, para expanso da assinatura digital a todos os magistrados e demais setores do Judicirio.

    Licitao para a compra de peas de impressoras com prazo de garantia vencido, com vista ao conserto das

    mesmas pelos tcnicos do prprio Departamento de Informtica, o que constitui considervel reduo de custos em

    relao contratao de manuteno terceirizada.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 25

    Estudo sobre a viabilidade tcnica e de aquisio do software ViaVoice para audincias.

    Regular disponibilizao das atas, ofcios-circulares e outras informaes na pgina setorial do Conselho,

    na Intranet, item Setores (endereo: http://www.tjrs.gov.br/setores/coninf/index.html).

    Encaminhamento de processo de aquisio de servios para emisso e renovao de certificados digitais

    ICP-Brasil para usurios e equipamentos servidores.

    Acompanhamento do planejamento geral do Departamento de Informtica com relao ao desenvolvimen-

    to de solues para 2006 e 2007, com previso de datas para a concluso das diversas etapas.

    Implantao de nova lista de discusso do Sistema Mailman para comunicao entre magistrados, com

    criao de listas de assuntos mediante prvio cadastramento dos interessados.

    Aquisio de licenas Microsoft e Oracle, inclusive com a contratao de servios desta ltima.

    Planejamento do desenvolvimento de sistemas do Departamento de Informtica, apontados como

    prioritrios, com previso de contratao de mo-de-obra terceirizada para as seguintes solues: VEC, JIJ, JEC

    virtual; execuo fiscal virtual; redao de documentos; zoneamento e guias de recolhimento na Internet.

    Manifestao favorvel implantao do Sistema JIJ, da PROCERGS, nas Comarcas de Alvorada, Cachoei-

    ra do Sul, Carazinho, Erexim, Iju, Lajeado, So Luiz Gonzaga, Taquara, Torres, Tramanda e Vacaria, considerado

    o tempo ainda faltante para a concluso do mdulo do Themis.

    Manifestao favorvel implantao do Sistema PSS (som digital) nas salas de sesso do Tribunal.

    Manuteno e ampliao das medidas de segurana da rede: bloqueio de acesso a e-mails externos (

    exceo do via-rs.net, da PROCERGS).

    Estudo de sugesto de reformulao de contratos firmados com a PROCERGS, com vista reduo de

    custos.

    Contatos com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS com vista contratao de audito-

    ria e assessoramento em planejamento estratgico.

    Disponibilizao, na Intranet, do link News (Rdio, TV, Jornal e Imprensa TJ), rol de advogados suspensos, etc.

    Disponibilizao do sistema de controle de correspondncias para implantao no Tribunal de Justia,

    Departamento de Artes Grficas, Foro Central e comarcas do interior.

    Estudo para solicitaes via Internet de desarquivamento de autos localizados no Arquivo Judicial Centra-

    lizado.

    Disponibilizao das pautas de julgamento de 1 e 2 graus na Internet.

    Encaminhamento Administrao de proposta de aquisio de equipamentos, programas e servios para

    ampliao de site secundrio para o Tribunal (Storage Area Network).

    Utilizao da ferramenta KeyNoteBr para a organizao de mensagens por e-mails.

    Estudos com vista disponibilizao do Sistema Push no site do prprio Tribunal.

    A seguir, o levantamento em nmeros das atividades do Conselho no decorrer do ano:

    Registro das Atividades do Conselho

    Reunies 18

    Expedientes Examinados em Reunio 189

    Assuntos Tratados em Reunio 267

    Ofcios 700

    E-mails do CONINF 2.800

    E-mails do Webmaster 5.900

    Fonte: Secretaria do Conselho.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 26

    Conselho de Relaes Institucionais e Comunicao Social

    Des. Carlos Roberto Lofego Canbal Presidente

    Des. Joo Armando Bezerra Campos

    Des. Dorval Braulio Marques

    Dr. Eduardo Uhlein Juiz-Corregedor Assessor da Presidncia

    Dr. Tlio de Oliveira Martins Juiz de Direito

    Dr. Rinez da Trindade Juiz de Direito

    Jorn. Tania Elisabete Bampi Assessora-Coordenadora de Imprensa

    Bel Regina Ferri Silva Assessora-Coordenadora de Relaes Pblicas

    Bel. Jarbas Iran Ernandes de Brito Assessor de Organizao & Mtodos

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    O Conselho de Relaes Institucionais e Comunicao Social, rgo de assessoramento da Presidncia, regu-

    lamentado pelo Ato n 04/05-P, com as alteraes do Ato n 29/06-P, resultado da unificao, em agosto deste ano,

    dos Conselhos de Relaes Institucionais e de Comunicao Social. Durante o ano 2006, foram tratados, dentre

    outros, os seguintes assuntos:

    Pedido de realizao de processo licitatrio para contratao de empresa especializada para produo de

    programas do Judicirio gacho.

    Divulgao do Programa de Educao e Proteo Ambiental e Responsabilidade Social, ECOJUS.

    Autorizao para pagamento de convnio com a Fundao Getlio Vargas para a participao de magis-

    trados em curso de mestrado profissional.

    Proposta de incluso, na Intranet, do link News, subdividido em Rdio, TV, Jornal e Imprensa TJ. Proposta

    implantada pelo Departamento de Informtica em 04-09-06.

    Pedido de disponibilizao do link News tambm na Internet.

    Sugestes de magistrada de Santa Maria para a criao de site e de boletim informativo e realizao e

    participao em eventos.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 27

    Secretrio: Bel. Marcelo Kliemann Lino

    Gabinete

    Desempenha a 1 Vice-Presidncia atribuies jurisdicionais e administrativas, contempladas, essencialmen-

    te, no art. 44 do RITJRGS.

    Dentre aquelas, destaca-se a atuao relativa admisso de recursos especiais e extraordinrios e seus inci-

    dentes relativamente matria de Direito Pblico, anotando-se um acrscimo de feitos com relao ao ano 2005 na

    ordem de 11%.

    Cuida-se de servio modelarmente estruturado e em relao ao qual houve a preocupao de manter-se o

    quadro existente.

    Atuam no servio de processamento de recursos 02 Juzes de Direito, Dr. Marcelo Cezar Mller e Dra.

    Vanessa Gastal de Magalhes, e 27 assessores, dos quais 11 lotados na rea de Direito Pblico.

    Tambm na rea jurisdicional h de se dar relevo soluo de conflitos e dvidas de competncia, assim

    como reclamaes e consultas de distribuio.

    Da mesma forma, coube a esta 1 Vice-Presidncia a relatoria dos incidentes relativos a impedimentos e/ou

    suspeio de Desembargadores.

    Ainda na esfera jurisdicional, em face do realinhamento da atuao das Cmaras Especiais, por meio da

    Emenda Regimental n 04/06, tocou s Vice-Presidncias exercer a presidncia de tais rgos jurisdicionais.

    Vale lembrar a reinstalao de duas Cmaras Especiais de Direito Privado, a partir de 19-06-06, com matrias

    iniciais referentes a negcios jurdicos bancrios e contratos de carto de crdito, competncia ampliada a partir de

    20-11-06, passando elas tambm a apreciar recursos relativos s aes exibitrias de contratos de participao finan-

    ceira celebrados com concessionrias de telefonia.

    Ao 1 Vice-Presidente coube presidir a 2 Cmara Especial de Direito Privado, com voto de Vogal em seus

    julgamentos.

    A Cmara Especial de Direito Pblico, reinstalada no corrente ano e com previso de atuao a contar de

    05-02-07, ter como matrias iniciais, na subclasse Previdncia Pblica: Contribuies Seguridade Social referen-

    tes a servidores ativos e inativos, bem como a pensionistas; Integralidade de Penso; e Poltica de Vencimentos do

    Estado atinente a pensionista. J na subclasse Servidor Pblico: Poltica de Vencimentos do Estado, apenas quanto

    a servidores ativos e inativos.

    Tambm quanto a ela incumbir a um dos Vice-Presidentes vir a presidi-la.

    Ainda no campo das inovaes, cumpre anotar o reincio de atividade das Turmas de Julgamento na Seo

    Cvel do Tribunal, agora com funo unificadora da jurisprudncia, cuja presidncia foi confiada ao 1 Vice-

    Presidente.

    1 Vice-Presidente:

    Desembargador ARMINIO JOS ABREU LIMA DA ROSA

    1 Vice-Presidncia

    Vice-Presidncias

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 28

    Novel configurao de atividade jurisdicional e que apresentou mais de um julgamento de destaque no ano

    findo.

    Incumbe, igualmente, ao 1 Vice-Presidente proferir voto de desempate nos Grupos Cveis integrantes da

    Seo de Direito Pblico.

    Por ltimo, mas no com menor expresso, relaciona-se a atuao nas sesses jurisdicionais do rgo Espe-

    cial, presidindo-as quando em substituio ao Presidente.

    Passando a especificar os nmeros processuais, no que tange aos recursos extraordinrios e especiais no

    mbito do Direito Pblico, tem-se mensalmente o seguinte nmero de processos, recursos e respectivas decises:

    01 1.037 1.175 676 310 32 157

    02 1.135 1.306 617 474 28 187

    03 1.863 2.259 1.022 764 45 428

    04 1.376 1.694 713 556 65 360

    05 1.312 1.592 644 581 72 295

    2006 06 1.125 1.357 509 572 48 228

    07 1.119 1.297 464 590 53 190

    08 1.308 1.533 433 781 61 258

    09 815 993 339 378 41 235

    10 1.337 1.564 486 671 47 360

    11 1.333 1.651 518 646 63 424

    12 928 1.150 398 412 59 281

    Total 14.688 17.571 6.819 6.735 614 3.403

    Fonte: Assessoria Especial at 27-12-06.

    Ms N Processos N Recursos REsps REsps REs REsAdmitidos Negados Admitidos Negados

    Ano

    No Departamento Processual circularam:

    Recursos Recebidos na Forma Retida 49

    Agravo Interno 01

    Agravos Regimentais 09

    Cartas de Ordem 34

    Carta Precatria 01

    Embargos de Declarao 53

    Medidas Cautelares 18

    Outros Feitos 05

    Recursos Especiais 10.387

    Recursos Especiais/Extraordinrios 2.450

    Recursos Extraordinrios 1.536

    Agravos para o STJ e para o STF 5.577

    Reclamaes de Distribuio 06

    Fonte: TJP PROCERGS.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 29

    Nos Grupos Cveis de Direito Pblico, foram proferidos 23 votos de desempate, conforme demonstrativo

    abaixo:

    Relativamente competncia perante o rgo Especial, foram julgados e despachados:

    Foram, ainda, proferidas as seguintes decises na 1 Vice-Presidncia:

    Conflitos de Competncia Julgados 89

    Conflitos de Competncia Julgados por Deciso Monocrtica 17

    Conflitos de Competncia Despachados 20

    Excees de Suspeio 07

    Agravos Regimentais 12

    Agravos Internos 03

    Embargos de Declarao 01

    Cautelar Inominada 01

    Fonte: Departamento Processual e Secretaria do Tribunal Pleno.

    Despachos de Petio 847

    Cartas de Sentena 134

    Dvidas de Competncia 187

    Correies Parciais 02

    Embargos de Declarao 01

    Consultas de Distribuio 03

    Fonte: Departamento Processual Servio de Processamento.

    Quanto s atribuies administrativas, destaca-se a superviso da distribuio dos processos no mbito do

    Tribunal de Justia, distribuio esta que, com o trabalho e apoio do eficiente corpo funcional do Departamento

    Processual, est absolutamente em dia.

    Tambm nesta seara, aponta-se a atividade junto ao rgo Especial, quando das suas sesses administrati-

    vas, bem como perante o Conselho da Magistratura, no apenas na relatoria de feitos e participao nos seus

    julgamentos, como tambm na presidncia de tais rgos em substituio ao Presidente.

    Ainda na esfera administrativa, cabe salientar a organizao dos plantes jurisdicionais, tanto na rea cvel

    como na criminal, alm da direo das Secretarias dos Grupos e Turmas da Seo Cvel de Direito Pblico.

    Do mesmo modo, foi incumbncia desta 1 Vice-Presidncia propiciar a instituio do Dirio da Justia Ele-

    trnico como meio oficial de comunicao dos atos do Poder Judicirio do Rio Grande do Sul, o que se deu a contar

    de 04-09-06, j em sintonia com a futura legislao a respeito (hoje, a Lei n 11.419/06).

    1 Grupo Cvel 03

    2 Grupo Cvel 05

    11 Grupo Cvel 15

    Fonte: Secretaria dos Grupos.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 30

    Igualmente, foi confiada a esta 1 Vice-Presidncia estudo visando adequao e realinhamento de valores

    relativos a honorrios periciais nos processos em que ao menos uma das partes goza do benefcio da gratuidade de

    justia, em virtude das conhecidas limitaes oramentrias impostas ao Poder Judicirio, o que contou com a

    participao dos demais departamentos e setores envolvidos com o tema.

    Ademais, colaborou-se na edio do 3 volume dos Enunciados de Normas Regimentais e de Decises Judi-

    ciais sobre Repartio da Competncia no Tribunal de Justia.

    H de se registrar, outrossim, diante de situaes tpicas, a proposio para instalao de regimes de exce-

    o, devidamente aprovados pelo rgo Especial.

    Destaca-se, ainda, entre as atividades recebidas por delegao da Presidncia, o encaminhamento das ques-

    tes relativas ao denominado nepotismo, assim como a participao em gestes relacionadas ao teto remuneratrio,

    notadamente em face do Conselho Nacional de Justia. No mbito local, tambm merece referncia o envolvimento

    com as negociaes e proposies concernentes ao oramento do Poder Judicirio.

    Registre-se, igualmente, ter tocado 1 Vice-Presidncia propor a regulamentao da substituio dos Desem-

    bargadores e sua remunerao, bem como a definio das frias relativamente ao ms de janeiro do ano 2007.

    Em relao aos processos administrativos de competncia do Conselho da Magistratura, foram distribudos,

    apreciados e julgados os seguintes feitos:

    Quanto aos processos administrativos oriundos da Subdireo-Geral Administrativa, foram despachados

    um total aproximado de 2.650 processos no corrente ano, conforme informaes fornecidas pelo respectivo setor.

    Por fim, anoto que foram concedidas no Gabinete da 1 Vice-Presidncia 101 audincias no perodo relatado.

    Distribudos Julgados Despachados Diligncia

    79 68 10 01

    Fonte: Conselho da Magistratura.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 31

    2 Vice-Presidncia

    Secretria: Bel Silvana Regina Zanuz Tosin

    Gabinete

    Em consonncia com as disposies regimentais que versam acerca das atribuies conferidas a este rgo,

    a 2 Vice-Presidncia, no exerccio 2006, teve conclusos 2.892 (dois mil oitocentos e noventa e dois) processos para

    emisso de juzo de admissibilidade, tendo sido examinados 2.746 (dois mil setecentos e quarenta e seis), estando

    em diligncias 213 (duzentos e treze) feitos, conforme demonstram os dados estatsticos abaixo colacionados:

    De outra banda, no corrente ano, o Servio de Processamento do Departamento Processual submeteu

    considerao da 2 Vice-Presidncia 891 (oitocentos e noventa e um) processos para despachos diversos, 01 (um)

    2 Vice-Presidente:

    Desembargador DANBIO EDON FRANCO

    Janeiro 147 173 91 36 15 31

    Fevereiro 176 220 127 32 16 45

    Maro 293 364 141 79 92 52

    Abril 182 229 117 43 44 25

    Maio 205 238 112 38 57 31

    Junho 177 217 99 58 27 33

    Julho 163 206 104 34 33 35

    Agosto 254 312 119 79 30 84

    Setembro 217 256 102 54 12 88

    Outubro 345 413 163 79 21 150

    Novembro 224 273 102 66 22 83

    Dezembro 363 437 212 67 36 122

    Total 2.746 3.338 1.489 665 405 779

    Fonte: Assessoria Especial.

    N Processos N Recursos REsps REsps REs REsAdmitidos Negados Admitidos Negados

    Ms

    2006 129 2.892 2.746 213 62

    AnoSaldo Conclusos Examinados Diligncias Saldo

    Ano Anterior

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 32

    agravo regimental, 04 (quatro) cartas de ordem, 02 (duas) cartas precatrias, 01 (uma) cautelar inominada, 02

    (dois) embargos de declarao e 06 (seis) outros feitos.

    Ainda no mesmo perodo, foram interpostos 758 (setecentos e cinqenta e oito) agravos de instrumento em

    face das decises que negaram seguimento aos recursos excepcionais; bem como foram protocolados 1.640 (um mil

    seiscentos e quarenta) recursos especiais, 750 (setecentos e cinqenta) recursos extraordinrios e 534 (quinhentos e

    trinta e quatro) recursos especiais e extraordinrios.

    No que se refere s informaes solicitadas pelo Superior Tribunal de Justia e pelo Supremo Tribunal

    Federal para a instruo de hbeas-crpus impetrados perante aquelas Cortes, bem como s informaes prestadas

    aos juzos de 1 grau, s consultas para sanar dvidas de competncia, alm de outras medidas submetidas conside-

    rao da 2 Vice-Presidncia, tem-se os seguintes nmeros:

    Relativamente correspondncia de rus e apenados que aportaram na 2 Vice-Presidncia, 427 (quatrocentos

    e vinte e sete) foram encaminhadas ao Servio Criminal para distribuio como hbeas-crpus e 101 (cento e uma)

    como reviso criminal; 158 (cento e cinqenta e oito) foram remetidas Defensoria Pblica; 311 (trezentas e onze)

    para a Vara das Execues Criminais respectiva; 89 (oitenta e nove) para o Desembargador-Relator; 04 (quatro) para

    a Corregedoria-Geral da Justia; 04 (quatro) para as varas criminais de origem e 342 (trezentos e quarenta e duas)

    foram atendidas com o fornecimento de informaes processuais, perfazendo um total de 1.436 (um mil quatrocen-

    tos e trinta e seis) encaminhamentos.

    Espcie de Processo Quantidade

    Despachos Diversos 891

    Agravos de Instrumento STJ/STF 758

    Agravo Regimental 01

    Cartas de Ordem 04

    Cartas Precatrias 02

    Cautelar Nominada 01

    Embargos de Declarao 02

    Outros Feitos 06

    Recursos Especiais 1.640

    Recursos Extraordinrios 750

    Recursos Especial e Extraordinrio 534

    Fonte: Departamento Processual Sistema TJP PROCERGS.

    Espcie de Expediente Quantidade

    Informaes STJ 920

    Informaes STF 126

    Informaes Juiz de 1 Grau 16

    Informaes Outras (Administrativas) 04

    Processos para Despacho quanto Competncia 679

    Processos de 2 Grau Concluso 32

    Correspondncias Recebidas Diretamente no Servio 58

    Criminal

    Fonte: Departamento Processual Servio Criminal.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 33

    Conselho da Magistratura

    Como integrante do Conselho da Magistratura, no ano 2006, foram distribudos ao 2 Vice-Presidente, na

    condio de Relator, 70 (setenta) expedientes, tendo sido julgados 75 (setenta e cinco) e despachados 16 (dezesseis).

    Obs.: O nmero de processos julgados pode ser superior ao de distribudos, em virtude de alguns expedientes

    serem julgados mais de uma vez.

    Comisso de Concurso para Ingresso na Magistratura

    Des. Danbio Edon Franco Presidente

    Des. Marco Antnio Ribeiro de Oliveira

    Des Elba Aparecida Nicolli Bastos

    Des. Srgio Fernando de Vasconcellos Chaves

    Suplentes:

    Des. Carlos Eduardo Zietlow Duro

    Des. Antnio Maria Rodrigues de Freitas Iserhard

    Representante da OAB:

    Dr. Jos Alcebades de Oliveira Jnior

    Suplente:

    Dr. Joo Moreno Pomar

    Secretria: Sra. Mrcia Regina Berwanger Rodrigues

    O concurso para Juiz de Direito Substituto aberto pelo Edital n 01/03-DRH-SELAP-CONJUIZ e publicado

    no Dirio da Justia em 05 de maro de 2003 foi presidido, no ano 2006, pelo Des. Danbio Edon Franco, 2 Vice-

    -Presidente.

    Em maro do corrente, foi publicado o Edital de Reclassificao Final da 1 Turma, incluindo na relao de

    aprovados o candidato inscrito sob n 3.241.

    Pedidos/Encaminhamentos Quantidade

    Hbeas-Crpus 427

    Reviso Criminal 95

    Defensoria Pblica 151

    Vara das Execues Criminais 294

    Desembargador-Relator 88

    Corregedoria-Geral da Justia 04

    Varas Criminais 04

    Informaes Processuais 320

    Total 1.436

    Fonte: Secretaria da 2 Vice-Presidncia.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 34

    Nesse mesmo ms, a 2 Turma do concurso foi convocada para a Fase Intermediria do certame Estgio de

    Avaliao. O Estgio foi realizado no perodo de 17 de abril a 16 de junho, restando aprovados 54 candidatos.

    Concomitantemente ao Estgio de Avaliao Carreira da Magistratura e Sindicncia, os candidatos

    aptos Fase Intermediria foram submetidos a exames de sade fsica, psiquitrica e de aptido psicolgica pelo

    Departamento Mdico Judicirio do Tribunal de Justia DMJ.

    Nesse perodo, foi efetuada tambm a sindicncia da vida pregressa dos candidatos, mediante solicitao de

    informaes aos magistrados, Seo e Subsees da Ordem dos Advogados do Brasil, Procuradoria-Geral do

    Estado, Defensoria Pblica e Procuradoria-Geral de Justia.

    Nos dias 27 e 28 de julho, foram recebidos os ttulos. Aps a anlise da documentao apresentada, foram

    atribudas as notas, encerrando, assim, a Prova de Ttulos.

    Nos dias 08, 09 e 10 de agosto, foram realizadas as entrevistas da Fase Final do Concurso.

    Nos dias 29, 30 e 31 de agosto e 1, 05 e 06 de setembro, foram realizadas as Provas Orais, tendo sido aprova-

    dos os 54 candidatos convocados.

    Em setembro, foi publicado o Edital de Classificao Final do Concurso, indicando os 51 candidatos apro-

    vados.

    Fonte: Seo de Concursos para Juzes.

    Comisso de Organizao Judiciria, Regimento,

    Assuntos Administrativos e Legislativos

    Des. Danbio Edon Franco Presidente

    Des. Jorge Lus DallAgnol Corregedor-Geral da Justia

    Des. Luiz Ari Azambuja Ramos

    Des. Nelson Antonio Monteiro Pacheco

    Des. Aymor Roque Pottes de Mello

    Suplentes:

    Des. Newton Brasil de Leo

    Des. Bayard Ney de Freitas Barcellos

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    Destacam-se os seguintes assuntos dentre os apreciados durante o ano 2006 pela Comisso:

    Regulamentao do Servio de Estenotipia e extino da gratificao de aprendizado paga a servidor que

    freqenta curso de formao. Revogao do 2 do art. 23 da Lei n 10.720/96.

    Proposta de alterao do art. 20 da Lei n 11.291/98, para concesso de gratificao de representao de 5% aos

    cargos de Chefe de Servio de Seleo e Aperfeioamento, Chefe da Seo de Concursos para Juzes e Chefe da Seo de

    Recrutamento e Seleo, do Servio de Seleo e Aperfeioamento do Departamento de Recursos Humanos.

    Alterao da Resoluo n 412/02-COMAG. Regulamento do Servio Voluntrio da Justia de 1 Grau.

    Anteprojeto de lei. Altera as Leis nos 7.220/78 (Fundo de Reaparelhamento do Poder Judicirio) e 8.121/85

    (Regimento de Custas). Recolhimento das custas de serventias judiciais estatizadas ao FRPJ.

    Proposta de incluso da matria especfica Propriedade Intelectual na Resoluo n 01/98, que discipli-

    na a repartio de competncias no Tribunal de Justia.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 35

    Competncia dos Juizados Regionais da Infncia e da Juventude. Alterao da Lei n 9.896/93.

    Aglutinao, ao Tabelionato de Notas do Municpio de Marcelino Ramos, do Tabelionato de Protestos e

    Ttulos, que se encontra anexado aos Registros Pblicos.

    Proposta de criao da Escola de Administrao e Servios Judicirios EASEJ, em convnio com a

    Escola Superior da Magistratura, para o aperfeioamento dos servidores integrantes dos quadros do 1 e do 2 graus.

    Criao de um cartrio integrado Comarca de Taquara no Municpio de Rolante e de 01 cargo de Escrivo,

    02 cargos de Oficial Escrevente e 01 cargo de Oficial de Justia.

    Proposta de criao do Fundo Notarial e de Registros FUNORE, para compensao dos atos gratuitos

    praticados pelos Oficiais do Registro Civil das Pessoas Naturais.

    Unificao das Comisses de Jurisprudncia e de Biblioteca e respectivos Departamentos. Publicada a

    Emenda Regimental n 01/06 em 02-03-06.

    Proposta de criao de 39 cargos de Oficial Escrevente, 05 cargos de Oficial de Justia, 02 cargos de

    Distribuidor-Contador e 02 cargos de Assistente Social, totalizando 48 cargos, a fim de atender situaes emergenciais

    no interior do Estado, e de criao de 50 cargos de Oficial Escrevente para a Comarca de Porto Alegre.

    Proposta de alterao do Regimento Interno do Tribunal, a fim de possibilitar o acesso aos cargos diretivos

    a todos os Desembargadores, no somente ao tero mais antigo do Colegiado.

    Elevao da Funo Gratificada de Auxiliar do Juiz da Direo do Foro.

    Propostas de alterao do Regimento Interno do Tribunal: 1. Relativamente ao efeito vinculante das smu-

    las aprovadas pelas Turmas Julgadoras (art. 13, 2 e 3). 2. Alterao do art. 238, para assegurar carter de

    facultatividade quanto suspenso dos processos que possam ter influncia do julgamento do incidente, a critrio

    do respectivo Relator. Publicada a Emenda Regimental n 05/06 em 28-08-06.

    Contratao de treinamento externo aos Estenotipistas para dar efetividade ao alto custo despendido na

    aquisio de equipamentos e de softwares, bem como para reduzir o tempo de elaborao da forma final dos textos.

    Proposta de emenda regimental para a criao da Ouvidoria-Geral da Justia.

    Proposta de alterao do Regimento Interno sobre a competncia das Cmaras Especiais. Publicada a

    Emenda Regimental n 04/06 em 08-06-06.

    Proposta de alterao da jurisdio do Municpio de Fortaleza dos Valos da Comarca de Cruz Alta para a

    de Ibirub.

    Proposta de alterao do Anexo ao Ato Regimental n 01/99, que dispe sobre a estrutura organizacional

    administrativa do Tribunal de Justia. Extino do Departamento de Comunicaes Administrativas e conseqen-

    te distribuio de setores e atribuies.

    Pedido de criao de Tabelionato de Protestos e Ofcio de Registro de Ttulos e Documentos a serem

    anexados ao Servio Notarial e de Registro do Municpio de Morro Redondo.

    Desanexao de Tabelionatos de Protestos de Ttulos de Ofcios de Registros Pblicos vagos e simultnea

    aglutinao destes ao Tabelionato de Notas das mesmas unidades das circunscries.

    Pedido de implementao de uma Funo Gratificada 10 para a Unidade de Imprensa, devido ao elevado

    nmero de trabalho desempenhado diariamente.

    Estudo relativo ao regramento para pagamento de gratificao de substituio aos Desembargadores quan-

    do em acmulo de jurisdio.

    Criao, para os Juizados Especiais Criminais das entrncias inicial e intermediria, de 57 cargos de Oficial

    Escrevente PJ-G-I e 125 Funes Gratificadas de valor correspondente a 10% do cargo a ser criado.

    Proposta de desativao, pelo no-aproveitamento no concurso de remoo, de 09 serventias vagas, com

    recolhimento de seus acervos aos servios de suas respectivas comarcas.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 36

    Minutas de ato regimental e de anteprojeto de lei que versam sobre a estruturao da Secretaria do Tribunal

    Pleno.

    Projeto de lei complementar que disciplina a perda de cargo pblico por insuficincia de desempenho dos

    servidores da Justia estveis.

    Transformao do Juizado Especial Cvel Adjunto Vara Criminal da Comarca de Alegrete em unidade

    independente.

    Resoluo n 16/06-CNJ. Estabelece critrios para composio e eleio do rgo Especial dos Tribunais.

    Alteraes introduzidas no Cdigo de Processo Civil e seus reflexos no Regimento de Custas e na Conso-

    lidao Normativa.

    Reviso e atualizao do Livro II do COJE, que dispe sobre o Tribunal de Justia Militar do Estado.

    Alteraes no Quadro de Pessoal dos Servios Auxiliares da Justia Militar do Estado.

    Proposta de supresso da entrncia intermediria.

    Pedido de iseno do pagamento das custas processuais Fazenda Pblica Estadual. Alterao das Leis nos

    8.121/85 e 8.960/89.

    Pedido de alterao da nomenclatura do cargo de Oficial de Proteo da Infncia e da Juventude para

    Oficial de Justia da Infncia e da Juventude.

    Convenincia da incluso do comprovante de licenciamento da inscrio junto OAB/RS dentre os do-

    cumentos exigidos pelo DRH para nomeao de servidores.

    Proposta de alterao do art. 684 do Estatuto dos Servidores da Justia, para considerar, para fins de

    remoo, a antigidade na comarca de lotao, e no na classe.

    Levantamento do Departamento Processual acerca da distribuio dos processos-crime, por matria, no

    perodo compreendido entre 1 de janeiro at 31 de maio de 2006, para estudos quanto distribuio nas Cmaras

    Criminais. Publicada a Emenda Regimental n 03/06 em 19-05-06.

    Proposta de extino, medida que vagar, da funo de Assessor de Desembargador e criao de novo

    cargo com menor remunerao a ser ocupado por maior nmero de servidores.

    Proposta de remessa Assemblia Legislativa de projeto de lei disciplinando o pagamento de substituio

    dos cargos em comisso e funes gratificadas dos Servios Auxiliares do 1 Grau.

    Criao e instalao de Servios Notariais e Registrais no Municpio de Tunas.

    Modificao das regras do estgio probatrio para servidores, devido posio jurisprudencial.

    Proposta de remessa de projeto de lei Assemblia Legislativa para disciplinar a concesso de licena para

    desempenho de mandato classista nos Servios Auxiliares da Justia de 1 e de 2 Graus, nos termos do art. 92 da Lei

    n 8.112/90.

    Resoluo n 17/06-CNJ. Proposta de emenda regimental para estabelecer critrios objetivos para convoca-

    o de Juzes de Entrncia Final para substituio no Tribunal.

    Seguem os dados estatsticos das atividades da Comisso:

    Comisso de Organizao Judiciria, Regimento,

    Assuntos Administrativos e Legislativos

    Reunies Realizadas 11

    Expedientes Registrados 41

    Expedientes Apreciados 46

    Fonte: Secretaria das Comisses.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 37

    Conselho de Recursos Administrativos

    Des. Danbio Edon Franco Presidente

    Dr. Luiz Renato Alves da Silva

    Dr. Artur dos Santos e Almeida

    Dra. Mylene Maria Michel

    Dr. Pedro Luiz Pozza

    Dr. Jos Luiz John dos Santos

    Suplentes:

    Dra. Lusmary Ftima Turelly da Silva

    Dra. Maria Lcia Boutros Buchain Zoch Rodrigues

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    Durante o ano 2006, foram apreciados os seguintes expedientes pelo Conselho de Recursos Administrativos:

    Recursos administrativos contra decises dos Juzes Diretores dos Foros das diversas comarcas do Estado.

    Recursos interpostos relativamente classificao final no concurso pblico aberto para o cargo de Auxiliar

    de Servio, classe B.

    Recursos interpostos das avaliaes mdicas dos candidatos ao cargo de Auxiliar Judicirio, classe C,

    inscritos na condio de portadores de deficincias.

    Embargos de declarao deciso de indeferimento do CORAD de recurso referente ao concurso para o

    cargo de Auxiliar Judicirio, classe C.

    Proposta de alterao do Regimento Interno do CORAD, que resultou na Resoluo n 546/06-COMAG,

    com a revogao do art. 16 e a incluso do pargrafo nico ao art. 25, prevendo a possibilidade de interposio de

    embargos de declarao de suas decises.

    Conselho de Recursos Administrativos CORAD

    Sesses Realizadas 07

    Expedientes Registrados 12

    Expedientes Julgados 14

    Notas de Expediente Publicadas 15

    Fonte: Secretaria das Comisses.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 38

    3 Vice-Presidncia

    Secretria: Bel Paula Farret Gemelli

    Gabinete

    Durante o ano 2006, conforme as atribuies estabelecidas no Regimento Interno do Tribunal de Justia do

    Estado do Rio Grande do Sul, coube a esta 3 Vice-Presidncia a anlise dos processos nos quais foram interpostos

    recursos especiais e extraordinrios, proferindo despachos e decises relativas aos requerimentos das partes, a presta-

    o de informaes solicitadas pelos Tribunais Superiores, bem como a admissibilidade dos recursos especiais e

    extraordinrios dos processos cveis em matria de Direito Privado e seus respectivos incidentes.

    Do mesmo modo que os demais Vice-Presidentes, o 3 Vice-Presidente tambm integrou o Conselho da Ma-

    gistratura e o rgo Especial, relatando nesses rgos vrios expedientes e processos, podendo-se destacar dentre

    eles os seguintes que resultaram em projetos de lei, alguns j encaminhados Assemblia Legislativa, Atos da Presi-

    dncia e Emendas Regimentais:

    Reviso da tabela de emolumentos dos Servios Notariais e Registrais.

    Criao do Selo Digital de Fiscalizao Notarial e Registral e implantao do Fundo Notarial e Registral.

    Ampliao da competncia dos Juizados Regionais da Infncia e da Juventude.

    Adequao das Leis Estaduais nos 8.121/75 e 8.960/89 s alteraes do Cdigo de Processo Civil, aps a

    nova redao dada pela Lei Federal n 11.232/05.

    Reestruturao da Secretaria do Tribunal Pleno.

    Definio de critrios objetivos para a convocao de Juzes de Direito de entrncia final substituio no

    Tribunal.

    Definio de regras para pagamento de gratificao de substituio aos Desembargadores, quando em

    acmulo de jurisdio.

    No transcorrer do ano, foram recebidas, em gabinete, pelo 3 Vice-Presidente, 320 visitas, na grande maioria

    magistrados, advogados, partes, Diretores e Subdiretores de Departamentos e servidores, tratando de assuntos

    referentes jurisdio e administrao. Alm disso, coube 3 Vice-Presidncia a representao da Presidncia

    desta Corte em 104 solenidades ocorridas na Capital, interior do Estado e no Estado de Roraima.

    Pela Secretaria da 3 Vice-Presidncia foram, ainda, expedidos 121 ofcios, sendo 97 deles referentes a decises

    da Comisso de Superviso de Estgios e 24 referentes a informaes prestadas ao Superior Tribunal de Justia e ao

    Supremo Tribunal Federal.

    Pelo Departamento Processual, foram encaminhados Secretaria da 3 Vice-Presidncia 2.901 despachos e

    decises diversas, alm de outros, conforme se depreende do demonstrativo a seguir:

    3 Vice-Presidente:

    Desembargador VASCO DELLA GIUSTINA

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 39

    Processos de competncia da 3 Vice-Presidncia:

    Fontes: TJP PROCERGS e Departamento Processual Servio de Processamento.

    Recursos Recebidos na Forma Retida 455

    Recursos Especiais 53.852

    Recursos Especiais/Extraordinrios 8.592

    Recursos Extraordinrios 772

    Despachos e Decises 2.901

    Cautelares Inominadas 19

    Embargos de Declarao 319

    Ingressos de Agravos para o STJ e para o STF 25.949

    Agravos Internos 16

    Agravos Regimentais 16

    Cartas de Ordem 10

    Cartas Precatrias 03

    Cartas de Sentena 146

    Outros Feitos 17

    2005 360 39.185 38.899 646

    2006 646 61.297 59.356 1.638 949

    Ano Saldo Conclusos Examinados Diligncias SaldoAno Anterior

    01 2.387 2.790 1.394 1.067 196 133

    02 3.386 4.112 1.764 1.789 259 300

    03 3.919 4.933 2.106 1.992 412 423

    04 2.951 3.661 1.443 1.571 323 324

    05 3.919 4.687 1.937 2.056 306 388

    06 4.931 5.762 2.418 2.619 339 386

    07 5.884 6.953 2.562 3.448 455 488

    08 6.333 7.574 2.778 3.783 521 492

    09 5.633 6.488 1.992 3.782 329 385

    10 7.182 8.275 2.056 5.346 322 551

    11 6.760 7.810 1.907 5.066 352 485

    12 6.071 7.139 2.017 4.286 454 382

    Total 59.356 70.184 24.374 36.805 4.268 4.737

    Ms N Processos N Recursos REsps REsps REs REsAdmitidos Negados Admitidos Negados

    Ano

    2006

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 40

    Anote-se, por oportuno, que tais dados refletem o nmero de processos, sem considerar o nmero de recur-

    sos interpostos, uma vez que os recursos especiais e extraordinrios, embora em separado, ensejam a prolao de

    uma nica deciso de admissibilidade.

    Coube, ainda, ao 3 Vice-Presidente, a presidncia da 1 Cmara Especial Cvel, instalada em 19 de junho de

    2006, que, nesses 06 meses de funcionamento, realizou 16 sesses e julgou mais 3.300 processos, todos envolvendo

    matria relativa a negcios jurdicos bancrios.

    O 3 Vice-Presidente foi chamado a desempatar 04 processos nos Grupos Cveis dos quais seu Presidente (do

    3 ao 10 Grupo Cvel), sendo 02 deles do 5 Grupo Cvel e mais 02 oriundos do 10 Grupo Cvel.

    No que diz com os expedientes administrativos do Conselho da Magistratura, foram-lhe distribudos 71

    processos, tendo julgado 79 expedientes, a j includos aqueles em que, ao proferir voto divergente, ficou como

    Redator para o acrdo.

    Processos Administrativos apreciados pelo 3 Vice-Presidente no Conselho da Magistratura:

    Comisso de Superviso de Estgios

    Des. Vasco Della Giustina Presidente

    Des Angela Terezinha de Oliveira Brito

    Des Isabel de Borba Lucas

    Dra. Vivian Cristina Angonese Spengler Juza-Corregedora

    Bel Rosmari Testa Diretora-Geral

    Secretria: Bel Paula Farret Gemelli

    Colaboradora: Jeanne Vernieri Machado (Responsvel pelo Setor de Estgios/DRH)

    Ocupou-se ainda da presidncia da Comisso de Superviso de Estgios que recebeu, no ano 2006, 152 expe-

    dientes e realizou 06 sesses, nas quais foram apreciados 144 expedientes.

    Distribudos Julgados Despachados

    Expedientes 71 79 10

    Fonte: Conselho da Magistratura.

    Comisso de Superviso de Estgios 2006

    Sesses 06

    Expedientes Recebidos 152

    Expedientes Apreciados 144

    Fonte: Comisso de Superviso de Estgios.

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 41

    Conselho de Poltica Salarial

    Des. Vasco Della Giustina Presidente

    Des. Jos Antnio Hirt Preiss

    Des. Alexandre Mussoi Moreira

    Des. Luiz Felipe Silveira Difini

    Dr. Jos Vinicius Andrade Jappur

    Dr. Gustavo Alberto Gastal Diefenthler

    Secretria: Bel Paula Farret Gemelli

    A 3 Vice-Presidncia ocupa-se, tambm, do Conselho de Poltica Salarial que recebeu, no ano 2006,

    02 expedientes. Realizou 03 sesses e julgou os 02 expedientes.

    Desde o incio da atual gesto, passaram a ser de responsabilidade da 3 Vice-Presidncia os trabalhos realizados

    pela Comisso de Biblioteca e de Jurisprudncia e pela Administrao do Prdio do Tribunal de Justia do Rio

    Grande do Sul.

    Comisso de Biblioteca e de Jurisprudncia

    Des. Vasco Della Giustina Presidente

    Des. Rubem Duarte

    Des. Roque Joaquim Volkweiss

    Des Marilene Bonzanini Bernardi

    Suplentes:

    Des. Constantino Lisba de Azevedo

    Des. Manuel Jos Martinez Lucas

    Secretrio: Bel. Andr Lus Freitas de Abreu

    Destacam-se os seguintes assuntos dentre os apreciados durante o ano 2006 por esta Comisso:

    Proposta de obrigatoriedade de utilizao do Sistema Themis para elaborao de todos os acrdos ou

    decises monocrticas proferidas no mbito do Tribunal. Publicado o Ato n 14/06-P em 08-05-06.

    Anlise de pedidos de cdigos e outras obras, oriundos de Juzes e cartrios de todo o Estado, bem como de

    Desembargadores e setores do Tribunal.

    Deliberao para que a Revista de Jurisprudncia passe a ser publicada bimestralmente.

    Processamento de 24 solicitaes de Desembargadores para substituio ou excluso de acrdos e decises

    monocrticas da jurisprudncia do Tribunal na Internet, em conformidade com o Ato n 14/06-P.

    Comisso de Poltica Salarial 2006

    Sesses 03

    Expedientes Recebidos 02

    Expedientes Apreciados 02

  • Relatrio Anual 2006

    rgos do Tribunal de Justia 42

    Comunicao aos Desembargadores e Juzes convocados, em 28-09-06 e 29-11-06, sobre os procedimentos para

    substituio ou excluso de acrdos e decises monocrticas j disponibilizados no site de jurisprudncia do Tribu-

    nal de Justia do Estado do Rio Grande do Sul, obedecendo ao disposto nos arts. 9, 10, 11 e 12 do Ato n 14/06-P.

    Normatizao da certificao digital no mbito do Tribunal de Justia. Proposta de alterao de minuta

    aprovada. Publicado o Ato n 37/06-P em 25-09-06.

    Promoo de exposio com debates, pelo Departamento de Informtica, em 04-04-06, sobre os novos

    procedimentos de assinatura digital, visando correo de equvocos na publicao